quarta-feira, 25 de abril de 2018

Forró da Lua Cheia: evento curitibano é vitrine para o melhor do forró nacional


Depois de enaltecer o talento dos músicos locais, tendo entre suas bandas residentes Fuá de Latada, campeã 2016 do Festival Forró de Itaúnas (FENFIT), maior festival de música do gênero no Brasil, o Forró da Lua Cheia, evento realizado há quatro anos em Curitiba, vem revelando seu potencial como vitrine para o melhor do forró de diferentes regiões do país.
Nesta sexta (27), o evento traz ao palco o grupo Clandestino, banda formada em 2001, em Belo Horizonte-MG, e que hoje segue o trabalho com sede em Vitória-ES. Na formação atual do grupo, uma mistura de músicos de diferentes regiões que é a cara do Brasil: Maik Sullivan (triângulo e vocal) é natural de Rio Branco-AC; Joabe Oliveira (zabumba) de Caraíva-BA; Gustavo Henrique (acordeon) de Belo Horizonte-MG; e Tomás Bergamin (cavaquinho) de Serra-ES.
No show, além de apresentarem um repertório com o autêntico forró pé de serra em sucessos consagrados por grandes mestres como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, Flávio José, Marinês, entre outros, o grupo também fará o lançamento do CD “Pra Bailá”, que traz composições próprias. Garantindo a animação dos forrozeiros na pista de dança, as bandas residentes, Fuá de Latada e Areia Branca, também se apresentam no Forró da Lua Cheia de abril com a música de qualidade que já é marca do evento.
Para facilitar a compra de ingressos, além dos pontos físicos nas lojas Beco da Dança e Master Ótica, também é possível fazer a compra online através do site Sympla. O pagamento é feito com cartão de crédito e você recebe os ingressos por email para imprimir e apresentar na entrada. Já as vendas na bilheteria do Clube Dom Pedro, na hora do evento, podem ser pagas somente em dinheiro. Mais informações: 99899-6150.

Cineasta Pedro Merege participa de bate-papo no CineClube MIS


O CineClube MIS recebe nesta sexta-feira (27) o cineasta Pedro Merege para um bate-papo sobre a sua produção cinematográfica “Mesera”. O encontro acontece no miniauditório do Museu da Imagem e do Som do Paraná a partir das 19h, e a entrada é gratuita.
O curta de Merege - indicado para maiores de 10 anos - foi lançado em 2010 e conta a história de Emílio Varela, que, em seu carro, cruza a fronteira para fazer uma ‘entrega especial’. No entanto, ele acaba conhecendo Camélia, a Mesera, numa parada à beira da estrada. Classificação indicativa: 10 anos.
Mais informações: 3232-9113 ou www.mis.pr.gov.br.

Escritora Martha Medeiros lança livro em Curitiba


A escritora Martha Medeiros lança sua nova obra “Quem Diria Que Viver Ia Dar Nisso” (ed. L&PM, 232 pág., R$ 39,90), participa de um bate-papo com o público e autografa o livro. O evento acontece nesta quarta-feira (25), às 19h30, na Livrarias Curitiba do Shopping Palladium. A entrada é franca e o atendimento será feito pela ordem numérica das senhas que estão sendo distribuídas na loja.

REAL E IMAGINÁRIO - A obra de crônicas é uma espécie de diário poético [ou profético] em que a autora mistura memórias e histórias – as reais e as ficcionais. São textos que escancaram e são descarados. Dão a cara para bater ao falarem de aborto, de arte, de assédio. Mas que, por mais despudorados que sejam, são repletos de amor, humor, calor humano. Isso porque Martha respira cada palavra que escreve, fazendo delas a matéria viva de sua existência.
Nas mais de cem crônicas – pequenos fragmentos cotidianos – ela parece ser aquela amiga que está sempre por perto ou a irmã com a qual temos mais afinidade. Exagero? Talvez... Mas o que seria da vida sem fantasia? Sem a possibilidade de pularmos corda em pleno espaço sideral como um homem das estrelas orbitando em uma música ao longe? Para Martha, com certeza, não teria a menor graça. Porque viver, quem diria, é isso.

PERFIL - Martha Medeiros é jornalista e uma das mais importantes escritoras brasileiras, autora de best-sellers e recebeu diversos prêmios. Sua obra inclui ainda contos, romances, histórias infantis e crônicas de viagem. É colunista dos jornais Zero Hora e O Globo e colabora em outras publicações. Seus textos já foram adaptados com sucesso para o teatro, cinema e televisão. É autora de obras como “Trem-Bala”, “Doidas e Santas” e “Feliz Por Nada”. Seu romance “Divã” virou peça de teatro, com Lilia Cabral no papel principal.
Mais informações: 3330-6749.

Caixa Cultural traz a Curitiba o talento de Sebastião Tapajós


A Caixa Cultural Curitiba apresenta o espetáculo de um dos violonistas brasileiros mais reconhecidos e aclamados no país e no exterior. Trata-se de Sebastião Tapajós que preparou o show “Por Entre as Árvores” em sua terra natal, no Pará, inspirado pela paisagem que cerca seu local de trabalho: as árvores da Floresta Amazônica e o rio Tapajós. O espetáculo - que passa por Curitiba neste final de semana - celebra seus 74 anos de vida, comemorados em 16 de abril. O diálogo entre o violão mágico de Tapajós e o piano de Anderson Dourado é o diferencial desse show. O pianista já trabalha com Sebastião desde o disco “Da Lapa ao Mascote”, lançado em 2013.
O nome do espetáculo, “Por Entre as Árvores”, que também é o título de uma das canções do show, define a vontade do músico de transportar o ambiente sensorial de sua residência, em Santarém, para dentro do palco. “A música tem esse nome por conta do ambiente onde foi composta, na sala de ensaios que fica em frente a muitas árvores. Entre elas, a visão do rio Tapajós, que Sebastião diz que é sua piscina de 20 mil quilômetros de extensão”, brinca Dourado, que encarou, junto a Sebastião Tapajós, a missão de preparar os arranjos de piano das composições.
De acordo com o pianista, praticamente 80% das composições são inéditas, o que cria grande expectativa no público de Sebastião. “O estilo das canções representa a essência da música brasileira, com foco no regionalismo característico, no que foi conhecido mundialmente como ‘o violão de Sebastião Tapajós’”, descreve Anderson.
De fato, Sebastião Pena Marcião, como conta Alfredo Oliveira em seu já clássico livro “Ritmos e Cantares”, é, talvez, o músico amazônico mais celebrado internacionalmente. Nascido em um barco que navegava pelo baixo Amazonas, no município de Alenquer, ele começou a tocar cedo, encantado pelos seresteiros da região. Viveu em Santarém desde muito pequeno e, de lá, mudou-se para Belém onde passou a integrar o grupo de baile “Os Mocorongos”, sempre com destaque para o seu virtuosismo ao violão. Estudou em Portugal e na Espanha, onde também se apresentou, causando sempre grande impacto em seu público.
Desistiu de ser professor de música em Belém e mudou-se para o Rio de Janeiro, em 1967, onde não parou mais de encantar o público e foi contratado por várias gravadoras. Chegou a gravar oito discos em apenas três anos pelo selo do argentino Astor Piazzola. Sua carreira internacional deslanchou. Caiu nas graças, principalmente, da Alemanha, onde gravou dezenas de discos. Hoje já se vão mais de 50 discos e mais de 500 turnês por, pelo menos, 30 países.
Apesar disso, Tião, como é conhecido pelos amigos, é pessoa humilde, simples e generosa, que cita os parceiros paraenses com frequência, segundo o próprio Alfredo Oliveira. Com estilo único e inconfundível, o violão de Sebastião Tapajós viaja por uma harmonia densa e melodias fluidas, ora delicadas ora cheias de ataque percussivo. Os nomes de alguns de seus primeiros discos de sucesso dão o tom dessa magia: “Guitarra Cósmica” (1968), “Guitarra Fantástica” (1974) e “Guitarra Crioula” (1982), que conquistou o prêmio de Disco do Ano na Alemanha. Profícuo em sua produção, Tião lançou, em 2015, seu mais recente disco, “Aos da Guitarrada”, em que dialoga e festeja com o celebrado gênero paraense.
“Para ser bem sincero, o violão é a razão da minha vida. Ele é para mim, desde a minha infância em Santarém, a ajuda indispensável para uma boa comunicação”, disse ele, certa vez, nos idos de 1970. Sebastião é um artista como poucos. Um verdadeiro tesouro do Tapajós que, em Curitiba, vai apresentar as seguintes canções, todas de sua autoria: “Milonga do Sabiá”, “Arariá”, “Ana Cam”, “Tributo à Edna”, “Um pro Ney”, “Por entre as árvores”, “Amigos do Recife”, “Emanuele”, “Rei Solano” e “Aos da guitarrada”.

Livres para todas as idades, as apresentações de Sebastião Tapajós acontecem sexta e sábado, às 20h; e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.

Rapper Cabes é a atração do projeto Música na Biblioteca


Um dos principais representantes de Curitiba no cenário do hip-hop nacional, o rapper Cabes é a atração de abril do projeto Música na Biblioteca. Na ativa há mais de 15 anos, o MC e produtor apresenta um apanhado de sua trajetória e as novas faixas da compilação de singles “Sem Título”, lançada em março. O show acontece nesta sexta-feira (27), às 17h30, no hall térreo da BPP. A entrada é gratuita.
Em uma de suas fases mais produtivas, Cabes lançou no final de 2017 seu quarto registro oficial, o EP “O tempo é agora”, que rendeu os videoclipes da faixa-título e da música “O kit faz bang”. Menos de três meses depois, ele voltou às redes sociais e plataformas de streaming com quatro temas inéditos: “A mente é a chave”; “Insanos comum como são”; “O relógio não para” e “Se Deus quiser”, que formam “Sem Título”.
Com arranjos que combinam elementos clássicos e atuais do rap, as novas faixas marcam uma etapa de transição na carreira de Cabes, agora empenhado em buscar suas raízes e conectá-las com o que chama de “mundo novo”. “Grandes mudanças estão acontecendo na sociedade, e é fundamental que a cultura do hip-hop se reinvente e acompanhe essa movimentação, mas sempre mantendo seus fundamentos baseados no pensamento crítico, no questionamento e na evolução”, afirma o MC.

MÚSICA NA BPP - Criado em 2012, o projeto tem o objetivo de colocar artistas locais de todos os estilos em contato direto com o público. Os shows são gratuitos e acontecem mensalmente no hall térreo da BPP, por onde passam diariamente 2 mil pessoas. Os músicos podem enviar propostas para a Divisão de Difusão Cultural da Biblioteca pelo e-mail imprensa@bpp.pr.gov.br. Mais informações: 3221-4911.

MON promove mostra com obras de Carina Weidle e Lígia Borba


O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre na quinta-feira (26), às 19 horas, a exposição Decantação e Desastres, que reúne os trabalhos de Carina Weidle e Lígia Borba. Com curadoria de Agnaldo Farias, a proposta é estabelecer um diálogo entre as obras das duas artistas. A mostra possui esculturas, fotos, cerâmicas e pinturas.
Carina Weidle apresenta um projeto de exposição alicerçado em trabalhos produzidos nos últimos anos, em cerâmica primordialmente, mas também envolvendo vídeos. Parte desta proposta é resultado da tese de doutorado intitulada Des Astres com a máquina de escrever, a guilhotina e os fósforos (USP).
Lígia Borba propõe grupos escultóricos que têm em comum o procedimento de reprodução de objetos em técnicas cerâmicas variadas por meio de moldes onde cada cópia é feita de maneira a apresentar algum grau de diferença, demonstrando assim um desenvolvimento em narrativa literária temporal.
Nesta exposição, a cerâmica e a porcelana são os denominadores comuns entre as artistas. O que é o mesmo que dizer que trabalham em parceria com o fogo. É a ele que submetem a argila, intensamente manipulada até atingir o que se deseja: cabeça, fruta, mão, uma vulgar caixa de fósforos, uma pequena pilha de biscoitos”, explica curador Agnaldo Farias.
“Decantação e Desastres” fica em cartaz até dia 9 de setembro de 2018. No dia e horário da inauguração a entrada é franca. A visitação pode ser feita de terça a domingo, das 10h às 18h. O valor do ingresso é R$ 20,00 e R$10,00 (meia-entrada). Nas quartas a entrada é sempre gratuita.

SOBRE AS ARTISTAS - Carina Weidle possui graduação em Pintura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Empab) e mestrado em Master of Fine Arts - Goldsmiths College - University of London. É professora-assistente da Embap. Tem experiência na área de Artes no Departamento de Escultura, atuando principalmente nos temas cerâmica, escultura, fotografia e instalação.
Lígia Borba tem Bacharelado em Pintura e Licenciatura em Desenho pela Embap. Possui pós-graduação em Ensino da Arte (1983), FAP e UFPR e pós-graduação em História da Arte (Emap). Estudou escultura com Décio Mauro Lima (Belo Horizonte), Francisco Stockinger (Porto Alegre), Juan Carlos Labourdet (Curitiba e Buenos Aires); e Cerâmica com Marek Ceculla (Curitiba) e Mabel Santos (Buenos Aires).
Mais informações: 3350-4400 ou http://www.museuoscarniemeyer.org.br.


Cinesystem Shopping Curitiba exibe maratona de Vingadores e sessão especial de estreia de “Guerra Infinita” à 0h01


Nesta quarta-feira (25), os fãs dos Vingadores mais famosos do planeta - e das galáxias! - poderão aproveitar uma maratona com os dois últimos longas da franquia, antes da sessão especial de estreia, que acontece à 0h01 da quinta-feira (26). É a chance para quem não conseguiu conferir ainda as aventuras anteriores dos heróis ou mesmo para aqueles que desejam reviver as emoções que culminaram no maior confronto de todos os tempos: “Vingadores: Guerra Infinita”.
“Os Vingadores” será exibido às 17h20 e “Vingadores: Era de Ultron” às 20h20 no Cinesystem do Shopping Curitiba. Já a sessão especial de estreia de "Vingadores: Guerra Infinita" acontece às 0h01 e os ingressos já estão à venda.
Todas as projeções estão sujeitas à lotação das salas e os ingressos podem ser adquiridos nos caixas dos cinemas, totens de atendimento e pelo site www.cinesystem.com.br.

SOBRE A CINESYSTEM - Hoje considerada a quinta maior exibidora do país em número de salas, a Rede Cinesystem Cinemas, foi criada em 2003 e opera atualmente 156 salas, distribuídas por 26 complexos em 10 estados: Pará, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Jovem, ousada e inovadora, entrega em cada um de seus multiplex o que há de melhor em tecnologia e conforto, oferecendo assim uma experiência única para seus clientes.
Levam a assinatura da Cinesystem o projeto precursor e exclusivo de autoatendimento para o mercado exibidor brasileiro e o primeiro complexo totalmente digital do País. É também da Rede o único cinema com 100% de projeção a laser da América Latina.
Mais de 8 milhões de espectadores escolhem todos os anos a Cinesystem e podem optar por ver seus filmes favoritos em uma das salas convencionais, com tecnologia 3D, ou na “CINÉPIC”, modelo mais tecnológico da Rede, que conta com o sistema de som Dolby Atmos®, projeção digital com tecnologias 4K e HFR e telas gigantes até 150% maiores que as tradicionais, fazendo com que os clientes tenham a sensação de que estão “dentro” do filme.

Documentário retrata trajetória do ator Gianfrancesco Guarnieri


O Cine Guarani passa a exibir, a partir desta quinta-feira (26), o documentário “Guarnieri”. O vídeo apresenta a trajetória de um dos mais importantes nomes da história do teatro brasileiro, o ator Gianfrancesco Guarnieri, mostrando diversas nuances do também dramaturgo e como esses diferentes aspectos influenciaram suas relações profissionais e familiares.
Com fortes convicções sociais, Guarnieri faleceu em 2006 em decorrência de uma crise renal crônica, e deixou um legado nas artes cênicas e na política.
Porém, seus filhos atores optaram por distanciar da arte, trabalho e política de suas vidas. Agora, o diretor Francisco Guarnieri, neto de Gianfrancesco, busca compreender o lugar de sua geração na história, nas artes e no mundo.
No elenco do documentário, além de Gianfrancesco Guarnieri, há a participação de Paulo e Flávio Guarnieri, ambos filhos de Gianfrancesco.
As apresentações de “Guarnieri” acontecem até dia 9 de maio, às 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira, sábado e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 12,00 e R$ 6,00 (meia).

terça-feira, 24 de abril de 2018

Max de Castro comanda pocket show gratuito em Curitiba



Se em março foi a vez de Simoninha subir no palco no Conexão Shopping Curitiba, em abril quem comanda o pocket show gratuito é seu irmão, Max de Castro.
Influenciado pelo pai, Wilson Simonal, o cantor, compositor, multi-instrumentista e produtor é um artista completo da música brasileira. Max de Castro já produziu música para artistas como Frejat, Kid Abelha e Tom Zé, fez apresentações em festivais internacionais de música e coleciona o prêmio de Artista Revelação, da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA, conquistado em 2000.
Entre as músicas de sucesso, conhecidas pela voz de Max de Castro, estão “A história da morena nua que abalou as estruturas do esplendor do carnaval”, “O nêgo do cabelo bom”, “Samba raro” e “Afrosamba”.
O pocket show acontece nesta quarta-feira (25), às 18h, no espaço de eventos, que fica no vão central do shopping, no piso L2. O evento é gratuito e aberto ao público. Somente para a sessão de fotos, serão distribuídas senhas (limitadas), que devem ser retiradas no dia, a partir das 12h, na recepção do shopping, no piso L3.
Mais informações no fone 3331-1717 (Rádio Transamérica Light).

CONEXÃO - Com o objetivo de viabilizar encontros e aproximar artistas de seus fãs da capital paranaense, o “Conexão Shopping Curitiba” é um projeto musical gratuito, resultado de uma parceria entre a Rádio Transamérica Light e o Shopping Curitiba.
As apresentações, os bate-papos e os pocket shows acontecem mensalmente e são transmitidos ao vivo na frequência FM 95.1 e pelas redes sociais da rádio, para todo o todo o país. Já passaram pelo palco os artistas Juca Novaes, Jane Duboc, Sergio Sá, Paulinho Moska, a inglesa Jesuton, Paulo Ricardo, Kiko Zambianchi, Luiza Possi, Jorge Vercillo e Ana Vilela.


Sopro5 Quinteto abre temporada na Capital nesta terça-feira


O tradicional conjunto de música instrumental Sopro5 Quinteto estreia nesta terça-feira (24), às 19h30 em Curitiba, no Portão Cultural - Auditório Antônio Carlos Kraide, temporada inédita de concertos temáticos, com repertório variado e enfoque nos compositores brasileiros. Os ingressos custam R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia).
Cada apresentação terá um tema diferente, percorrendo os mais diversos estilos e arranjos, desmistificando a música de câmara. A ideia é levar um novo público aos teatros e auditórios para apreciar essa manifestação milenar e ainda atual.
O conjunto nasceu em 2015 e é formado por músicos paranaenses que, aliando suas experiências em orquestras e música de câmara, buscam apresentar obras originais e adaptações para divulgar e incentivar a criação de novas composições para o gênero.
A instrumentação atual do quinteto de sopros reúne flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa.

Temporada 2018 - O projeto estabelece um novo padrão de divulgação da música de câmara, uma vez que o Sopro5 Quinteto é o único conjunto de Curitiba e um dos poucos do Brasil a divulgarem uma temporada de concertos com temáticas distintas, seguindo o exemplo das grandes e tradicionais instituições de arte e música - museus, ballets, casas de ópera e orquestras ao redor do mundo.
A temporada vai até novembro deste ano e faz parte do calendário do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba por meio da Lei do Mecenato Municipal, com recursos do ISS - Imposto Sobre Serviços. Em 2018 já são cerca de 20 projetos que fomentam a cena cultural da cidade.
Na estreia, o concerto traz a Belle Époque, período histórico que contempla o final do século XIX até o início da Primeira Guerra Mundial. O programa inclui obras originais para quinteto de sopros inspiradas neste período e com compositores nascidos na mesma época. Dentre elas estão as obras de Paul Taffanel, Jacques Ibert e Adrien Barthe e Júlio Medaglia.
A temporada segue com os concertos Choros e Canções, em 22 de maio; Música do Século 20 e 21, em 19 de junho; Suítes Brasileiras, nos dias 13 e 14 de agosto; Sopro5 em Concerto,  em 23 de outubro, e fecha com Villalobiando, em 27 de novembro.
Desde as suas primeiras apresentações, em 2015, o Sopro5 Quinteto tem dedicado atenção especial à divulgação do repertório de música brasileira. Nesta temporada serão apresentadas composições nacionais em todos os concertos, em especial de compositores paranaenses e jovens acadêmicos dos cursos de composição da UNESPAR e UFPR.
Com estilo e bom gosto, o Sopro5 Quinteto mostra como dividir com o público os prazeres da boa música. Fabrício Ribeiro (flauta), Marcos Vicenssuto (oboé), Marcelo Oliveira (clarinete), João Vitor Jr. (fagote) e Fabio Jardim (trompa) compõem o grupo.

Semana do choro celebra 20 anos das orquestras à Base de Corda e à Base de Sopro


A abertura da Semana Nacional do Choro, na noite desta segunda-feira (23), marcou o aniversário de Pixinguinha, o centenário de Jacob do Bandolim e os 25 anos do Conservatório de MPB de Curitiba, palco do evento. Mas não foram esses os motivos principais da celebração. Depois de 15 anos sem subirem ao palco juntos, os integrantes da Orquestra à Base de Corda e da Orquestra à Base de Sopro festejaram os 20 anos de criação dos dois grupos.
Um dia especial, com felizes coincidências. São 20 anos dedicados à pesquisa da música brasileira e esse concerto memorável apresentou todo o carinho e esforço que trabalhamos durante esse tempo”, explicou o maestro da Orquestra à Base de Corda, João Egashira.
A abertura da apresentação contou com a presença do mais novo conjunto do Conservatório de MPB de Curitiba, o Grupo Brasileiro, criado em 2015 com jovens de 13 a 19 anos. “Essa noite provamos que na música quanto mais se fragmenta melhor fica", ressaltou Milton Karam, diretor cênico. "As orquestras eram um só grupo até Roberto Gnatalli decidir dividi-las e resultou nessas maravilhas. Já o Brasileiro surgiu a partir do Coral Brasileirinho”.
O repertório da noite também foi marcante. Obras inéditas do Pixinguinha, resgatadas por Marco Antônio Cunha, diretor do Selo do Vinil, foram executadas pelos grupos. Sérgio Albach, regente e diretor artístico da Orquestra à Base de Sopro, declarou alegria em apresentar as canções. “Nada melhor do que esse dia para lançar oficialmente um repertório inédito do Pixinguinha”, afirmou.
Na plateia, o músico Luiz Macedo destacou o trabalho de resgate da história da música brasileira feito no Conservatório de MPB. “Fico bem feliz de começar a semana assim, revendo amigos e assistindo à arte curitibana. Essa interação que se desenvolve aqui durante todo o ano, com apresentações gratuitas e música de qualidade, é muito importante”.

Outras atrações da Semana Nacional do Choro:

Bate-papo Deo Rian – bandolinista Rio de Janeiro
O Legado de Jacob do Bandolim
Data: quarta-feira, 25 de abril
Horário: 19 horas
Local: Conservatório de MPB de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66, São Francisco)
Telefone: 3321-2855
Entrada gratuita

Roda de choro especial com Conjunto Choro e Seresta
Data: quinta-feira, 26 de abril
Horário: 17 horas
Local: Conservatório de MPB de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66, São Francisco)
Telefone: 3321-2855
Entrada gratuita

Orquestra à Base de Corda convida Deo Rian
Show em homenagem ao centenário de Jacob do Bandolim
Datas: sexta-feira (27/4), às 20h, e sábado (28/4), às 18h30
Local: Capela Santa Maria Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273)
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia)
Informações: 3321-2855

Sessão Sabedoria do MIS desta sexta-feira traz o filme "Dois Velhos Rabugentos"


O Museu da Imagem e do Som do Paraná promove nesta sexta-feira (27) mais uma edição da Sessão Sabedoria com a comédia “Dois Velhos Rabugentos”. A exibição acontece a partir das 15 horas no miniauditório do museu, o filme é indicado para maiores de 12 anos e a entrada é gratuita para todo o público.
O longa, dirigido por Donald Petrie, conta a história de dois vizinhos, John (Jack  Lemmon) e Max (Walter Matthaw), que passaram a vida toda brigando por nada. O principal prazer deles é provocar um ao outro – e ambos não medem esforços para isso.
A rivalidade entre os dois acaba aumentando por conta da chegada de Ariel (Ann-Margret), uma bela e extrovertida viúva, à vizinhança. Ela desperta interesse amoroso nos rivais e,  além de estarem um pouco despreparados para as suas conquistas românticas, eles ainda têm que encarar imprevistos na guerrinha particular que traçaram.

SESSÃO SABEDORIA - A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto à toda a comunidade, é exibir e discutir filmes que abordam temas relevantes para a sociedade por meio de enredos de grande comunicabilidade.
Ao final da sessão é feito um debate incentivando o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados, fazendo uso de sua grande experiência de vida. O bate-papo será conduzido pelo historiador José Luiz de Carvalho.
Mais informações: 3232-9113 ou www.mis.pr.gov.br.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Pátio Batel recebe apresentação do pianista Estefan Iatcekiw


O pianista curitibano Estefan Iatcekiw, uma das grandes revelações do cenário musical do Brasil, conquistou o 1º lugar no lV Concurso Internacional de Piano Rachmaninov para Jovens Pianistas, na Alemanha, e melhor interpretação da obra de Rachmaninov. Aos 14 anos, o músico prodígio fará uma apresentação no Pátio Batel, nesta quinta-feira (19), às 19h30.
Recentemente Estefan foi contemplado com uma bolsa de estudos da Academia de Música Franz Liszt, em Budapeste (Hungria) e está arrecadando fundos para custear a viagem. Em prol desta causa e a fim de promover ainda mais o trabalho deste talento, o Pátio Batel receberá o músico na Praça de Eventos do shopping. Além disso, irá oferecer um cachê para contribuir com a viagem, reforçando o papel de entusiasta da cultura do shopping, valorizando talentos e diversos estilos de artes.

Estefan Iatcekiw - O músico tem 14 anos e vem desenvolvendo uma trajetória de sucesso no mundo da música clássica. Iniciou seus estudos de piano aos 5 anos de idade e aos 9 fez seu primeiro recital solo, vencendo desde então vários concursos nacionais, entre eles o da Profª Edna Bassetti Habbith e o prêmio de melhor intérprete de música brasileira do compositor Villa Lobos.
Estefan também participou de várias edições da Oficina de Música de Curitiba, onde teve a orientação de professores de renome internacional, como Olga Kiun, Robert Markham, Magdalena Lisak, Claudio Soares e Michal Karol Szymanowski.

Doações - Quem quiser contribuir com a viagem do jovem músico, doações de qualquer valor estão sendo aceitas na conta poupança abaixo:
Estefan Vergara Iatcekiw
CPF: 071.383.359-97
Banco: Bradesco
Ag: 3287-5
Conta poupança: 1000942-1

Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta “Luzes da Cidade”, de Chaplin


A Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) apresenta neste fim de semana o clássico filme “Luzes da Cidade”, de Charlie Chaplin. O concerto acompanhado pela projeção do filme será no sábado (21), às 20h30 e domingo (22), às 10h30, no Grande Auditório do Teatro Guaíra. A regência será do maestro titular da OSP, Stefan Geiger. Os ingressos estão à venda por R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia).
O filme “Luzes da Cidade” (1931) foi escrito, dirigido e estrelado por Charlie Chaplin. A história começa quando o famoso personagem do vagabundo se apaixona por uma jovem florista cega, interpretada pela atriz Virginia Cherrill. O vagabundo, então, conhece e fica amigo de um milionário que lhe promete emprestar o dinheiro para ajudar a florista a voltar a enxergar, porém, o homem rico só se lembra dessa amizade quando está bêbado.
Nos bastidores de Hollywood, Charlie Chaplin era conhecido como um diretor e produtor perfeccionista. “Luzes da Cidade”, por exemplo, levou quase três anos para ser concluído, sendo que 190 dias foram dedicados apenas para as filmagens. Toda a trilha sonora do filme, que será apresentada ao vivo pela Orquestra Sinfônica do Paraná, também foi composta por Chaplin.


Jorge Drexler lança novo disco nesta sexta na Ópera de Arame


Curitiba recebe nesta sexta-feira (20), um dos grandes nomes da música latino-americana. O cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler apresenta seu novo disco "Salvavidas de Hielo”, às 21h, na Ópera de Arame. Neste novo trabalho, o artista teve um grande desafio criativo ao utilizar um único instrumento, o violão, tocado tanto de modo tradicional como de formas alternativas, para explorar toda sua capacidade percussiva, fazendo experimentações para dar vida às suas canções, sendo uma oposição ao trabalho anterior, que girava em torno de grande variedade sonora. Com realização da Music Tour e Orth Produções, os ingressos estão sendo vendidos pelo Disk Ingressos.
As onze músicas autorais de “Salvavidas de Hielo" abordam expressões pessoais do universo do cantor como migração, tempo, amizade e outras. Ele foi gravado entre o México e a Espanha, onde reside há duas décadas. Entre as principais canções estão "Movimento", “Telefonia”, “Silencio” e “Pongamos que Hablo de Martínez” (que presta uma homenagem a Joaquín Sabina seu amigo, que o incentivou a ir para Madri apresentar suas músicas, onde acabou residindo), além de contar com participações especiais em duetos com as cantoras mexicanas Julieta Venegas e Natalia Lafourcade e com a chilena  Mon Laferte.
Drexler teve seu reconhecimento internacional depois de ganhar o Oscar pela trilha sonora do filme “Diários de Motocicleta”, do diretor brasileiro Walter Salles, em 2005. A canção "Al Otro Lado del Río", do álbum "Eco²", foi a primeira música em espanhol a vencer o Oscar de Melhor Canção Original. Em 2014, contou com a parceria do consagrado cantor Caetano Veloso, no seu disco, "Bailar en la Cueva", gravado na Bolívia. Com este trabalho ganhou dois Grammy Latinos (nas categorias Gravação do Ano e Melhor Álbum de Cantor-Compositor), e foi indicado ao Grammy Awards (categoria do Melhor Disco de Rock Latino, Urbano ou Alternativo), sendo um álbum mais festivo e dançante. Com 14 discos lançados durante sua carreira, além de músico, ele é médico especializado em otorrinolaringologia.
Indicada para maiores de 14 anos, a apresentação de Jorge Drexler tem ingressos que variam de R$ 90,00 (meia) a R$ 320,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Ensemble de Cordas da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba faz concerto gratuito


Em apresentação única, o ensemble de cordas da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba apresenta sextetos de Strauss e Dvořák. Neste sábado (21), às 18h30, serão executadas duas composições, sob a direção musical do spalla, Winston Ramalho. Na temporada 2018 da Camerata Antiqua de Curitiba, os ensembles serão gratuitos, os ingressos serão distribuídos na Capela Santa Maria, a partir desta quarta-feira (18), às 9h.
Abre o concerto a obra de Richard Strauss (1864-1949) para sexteto de cordas, extraído da ópera Capriccio – uma “conversa em música”. A continuação se dá com o sexteto de cordas em Lá Maior Op. 48, de Antonín Dvořák (1841-1904).
Com o Ensemble de Cordas, os instrumentistas se dividem para apresentar repertórios clássicos compostos para formações menores, como sextetos e quintetos. “Essa é uma ideia de explorar o talento individual dos músicos da Camerata e, com isso, criar mais um espaço para a música de câmara”, explica o diretor musical Winston Ramalho.

Diretor Musical - Winston Ramalho é um dos mais destacados violinistas brasileiros de sua geração. Como dizia seu grande mestre Tibor Varga: “Mãos perfeitas para o violino como as de Winston só nascem de 10 em 10 anos”. O violinista já participou em concertos e recitais de câmara no Brasil e em países como Áustria, Alemanha, Hungria, Itália, Croácia, Bélgica. Também se apresentou como solista e camerista em consagradas salas de concerto como o Barbican Hall em Londres, Musikverein de Viena, Stefaniensaal em Graz, Teatro Guaíra em Curitiba e a Sala São Paulo. Foi solista de importantes orquestras como a Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Sinfônica de São Paulo, Orquestra de Câmara Tibor Varga (onde também atuou como spalla), London Schools Symphony Orchestra, Camerata Fukuda, Orquestra de Câmara de Curitiba, Orquestra Filarmônica UniCesumar. Atualmente leciona nos principais festivais do Brasil e América do Sul e é spalla da Orquestra de Câmara de Curitiba e Camerata Antiqua de Curitiba.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Nesta quarta tem “Aventuras Literárias” na Biblioteca Pública


A Biblioteca realiza nesta quarta-feira (18) mais uma edição do projeto “Aventuras Literárias”. A convidada desta edição é a escritora Cassia H. G. Cavarsan, que conversa com o público infantojuvenil sobre “Alexandre Pequeno ou Grande?”, seu livro de estreia. O encontro acontece no Hall Térreo, às 14h30, com entrada franca.
Ilustrada por Mariana Lovison Basqueira, a obra apresenta, por meio de uma narrativa leve e descontraída, a história de Alexandre, um personagem cheio de dúvidas.
Mestre em Educação, a professora Cassia H. G. Cavarsan elaborou seu livro de estreia a partir da convivência que teve com crianças e adultos durante seu percurso profissional.
Mais informações: 3221-4980.

Luiz Rodolfo Annes lança livro na "Quarta Gratuita" do MON


A programação de abril do Museu Oscar Niemeyer (MON) conta com lançamento especial: "Tudo Pra Você", livro que reúne cerca de 150 desenhos e textos feitos durante 15 anos de produção pelo desenhista e escritor Luiz Rodolfo Annes. Nesta quarta-feira (18), a partir das 18h, a obra será lançada no miniauditório do MON, com sessão de autógrafos e bate-papo do autor com o escritor Ricardo Corona, que assina a crítica sobre o livro.
"Tudo Pra Você traz as vinte principais séries e textos que fiz entre 2000 e 2015. Fiz um cálculo aproximado: nesse período, com pelo menos um desenho por dia, minha produção foi em torno de 5 a 7 mil desenhos. São interligados aos textos, não consigo vê-los separados, são entrelaçados, como uma teia", explica Annes.
Lançado pela Editora Medusa, o projeto foi aprovado no edital de 2014 do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE) da Secretaria de Estado da Cultura, do Governo do Paraná. Com captação em 2017, o livro tem patrocínio da Copel e será distribuído gratuitamente no dia do lançamento.

HQs e pequenas narrativas - Annes conta que suas referências como desenhista incluem HQs, desenhos animados e vídeo games. "Vai além da formação clássica que tive quando iniciei minha trajetória artística na Embap (Escola de Música e Belas Artes do Paraná), quando me encontrei na linguagem do desenho. Gosto muito dessa característica da urgência, da velocidade de uma ideia que precisa ser fixada antes que se perca", analisa.
Entre as temáticas de suas séries de textos e desenhos estão o sonho, a solidão, a relação do eu e do outro, as paisagens, o corpo e um pouco de seus aspectos de erotismo e sexualidade. "As narrativas são meio fragmentadas e interrompidas, que vou complementando ao longo dos anos. Sempre que surgem novas ideias, acabo voltando naquelas séries com novos desenhos ou desdobramentos dos personagens, situações que acho importantes dar sequência. Acaba ficando um processo mais amplo", pontua o autor.

Quarta Gratuita - Nas quartas-feiras, a entrada no MON é sempre gratuita, no horário de visitação normal, das 10h às 18h. A retirada de ingressos no museu pode ser feita até as 17h30, na bilheteria.

Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.


Está chegando a sétima edição do “Abril de Shakespeare”


O mês de abril também é conhecido, para os amantes da literatura, como o mês de Shakespeare. A escolha é uma homenagem a morte e nascimento do autor, que têm como coincidência a mesma data, dia 23 de abril.
William Shakespeare é um dos dramaturgos mais conhecidos do mundo inteiro. O autor nasceu na cidade Stratford-upon-Avon, no condado inglês de Warwickshire. Suas peças e sonetos são lidos até os dias de hoje, o que torna a sua obra atemporal no quesito público. Como diria Ben Johnson, também dramaturgo, Shakespeare “não era de uma época, mas de todos os tempos”. O londrino é responsável por obras como “Sonho de uma Noite de Verão”, “Romeu e Julieta”, “Macbeth”, “Hamlet”, “Rei Lear” e “Otelo”, entre muitas outras.
De forma a homenagear essa peça tão importante à cena literária mundial, nos dias 19 e 20 de abril, é realizada a sétima edição do “Abril de Shakespeare”, com organização das instituições de ensino: UFPR, UTFPR, Uniandrade e Cultura Inglesa. Curitiba se tornará palco de um evento repleto de palestras, discussões enriquecedoras e, claro, produções culturais do autor.
Entre os destaques, o Grupo Alfenins vai realizar um recital com uma harpa similar às usadas na época. E o espetáculo “Um Ricardo III”, também adaptação da obra clássica de Shakespeare, é outro momento que vale à pena ser visto. A montagem capta a essência do original e quer causar reflexões na plateia. A entrada é franca.

Programação completa:

QUINTA - 19 DE ABRIL - AUDITÓRIO UTFPR

19:00 - Abertura
19:15 - Introduzindo Ricardo III - Drª Regina Helena Urias Cabreira (UTFPR)
19:45 - Apresentação da peça "Um Ricardo III", da Traio Produções Artísticas Ltda.,uma produção de Dimas Bueno.


SEXTA - 20 DE ABRIL - TARDE - MINI-AUDITÓRIO UTFPR

13:30 - Shakespeare goes to (Brazilian) schools - Drª Marcia Regina Becker (UTFPR)
14:30 - Brincando com Shakespeare: o trabalho da Cia. Vagalum Tum Tum - Drª Aline Sanfelici (UTFPR)
15:20 - 15:50 – intervalo
15:50 - Os Sonetos de Shakespeare: explorando uma parte menos conhecida da obra do grande dramaturgo. - Drª Flavia Azevedo (UTFPR)
16:40 - Shakespeare e medievalismos: King John em performance no século XIX - MsC. - Fernanda Korovsky Moura (UFSC)


SEXTA - 20 DE ABRIL - NOITE - CULTURA INGLESA

19:30 - Shakespeare e a Música - Drª Anna Stegh Camati (Uniandrade / Cultura Inglesa)
20:15 - Recital de Música da Renascença Inglesa, do Grupo Alfenins.

Sobre a Cultura Inglesa de Curitiba - Há setenta e cinco anos em nossa cidade, a Cultura Inglesa de Curitiba divide suas atividades em cinco unidades, sendo uma delas localizada em São José dos Pinhais. A Cultura Inglesa de Curitiba é uma Associação sem fins lucrativos, revertendo toda sua renda em benefício de suas atividades e alunos. O compromisso em manter o alto nível de ensino do inglês britânico, além de aspectos culturais do país, é um dos pilares da escola, que busca respaldo na qualificação elevada do quadro de professores, constantemente desenvolvida por meio de workshops, seminários e treinamentos. O teor vanguardista da escola é ainda reforçado por parcerias com grandes entidades, como é o caso do British Council - organização britânica que promove oportunidades culturais e educacionais entre Brasil e Reino Unido e da Universidade de Cambridge, famosa por suas certificações atestando conhecimento da língua inglesa em todo o mundo.

Márcio Lugó lança seu terceiro disco no Paiol


O Teatro do Paiol recebe nesta quinta (19), às 20h, o cantor e compositor paulistano Márcio Lugó, para o show de lançamento do seu terceiro álbum: “Pêndulo”. O artista se apresenta acompanhado de Allen Alencar (guitarra e efeitos) e Diego Aquino (baixo elétrico), tendo as bases musicais complementadas por Bruno Marques (bateria e SPD) e contará também com a participação especial do curitibano Bernardo Bravo. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$10,00 (meia).
Nome em destaque da Música Popular Brasileira, Lugó traz em seu novo trabalho autoral, com inteligência e destreza, letras e percepções que reforçam a arte como reflexo da sociedade. Misturando sutileza e força em uma estética sonora moderna e original, o cantor se debruça sob o equilíbrio difícil entre dois pontos, dois lados, dois tempos, sempre ecoando o movimento entre o início e o fim: de uma onda sonora, de uma relação amorosa, de uma vida, lembrando que frequência e período são, em todos os sentidos, grandezas do tempo. Do tempo rei das grandezas que reinam na gramática, na filosofia, na música, na vida. É este o “Pêndulo” de Lugó: expressão das oscilações entre as certezas da ciência e as incertezas da vida.
Além de apresentar na íntegra o repertório de seu novo álbum, Márcio Lugó vai interpretar algumas das canções de seus dois discos anteriores, “Liberdade Aparente” e “Desacelera”.

O compositor - Márcio Lugó tem 34 anos e é formado em Música pela Faculdade Santa Marcelina de São Paulo (SP). Com o novo álbum, o artista pretende alcançar voos ainda mais altos do que conseguiu com seu antecessor, “Liberdade Aparente”. Foram shows de lançamento em mais de 50 cidades de 10 estados, passando por todas as regiões do país. O trabalho teve sucesso de público e crítica em apresentações realizadas em importantes espaços como Centro Cultural São Paulo, Teatro Municipal Décio de Almeida Prado, Teatro Municipal Cacilda Becker, Museu da Imagem e do Som (MIS) e Virada Cultural em São Paulo, Teatro Solar de Botafogo no Rio de Janeiro, Palácio das Artes em Belo Horizonte e diversas unidades das redes SESC e SESI pelo país afora.

“Histórias Extraordinárias”: o cinema argentino contemporâneo na Caixa Cultural


A Caixa Cultural traz a Curitiba a mostra “Histórias Extraordinárias: Cinema Argentino Contemporâneo”. Serão apresentados 24 longas e curtas-metragens que revelam a vitalidade e a força criativa do cinema produzido na Argentina. Com curadoria de Natalia Christofoletti Barrenha, pesquisadora de cinema argentino, e Agustín Masaedo, programador do Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente (BAFICI), a programação apresenta tanto obras premiadas em festivais argentinos e internacionais quanto produções com sólidas passagens pelo circuito comercial.

Presenças - A diretora María Álvarez estará presente na sessão de abertura conversando sobre seu cativante documentário “As Cinéphilas” (2017), que teve estreia mundial em Locarno e ganhou prêmios nos diversos festivais pelos quais passou, com destaque para o Prêmio do Público no BAFICI e no Festival de Ourense. Já a realizadora Ana Katz será uma das grandes protagonistas da mostra, que exibe seus quatro longas-metragens – incluindo “Minha Amiga do Parque” (2015), vencedor do prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Sundance. Ela vai conversar com o público curitibano sobre seu trabalho como diretora, roteirista, atriz e dramaturga.
Além das cineastas, a mostra vai receber um dos mais influentes pensadores da cultura argentina atual: o escritor, professor e pesquisador Gonzalo Aguilar, que ministrará uma palestra sobre cinema argentino contemporâneo no dia 21 de abril (sábado), às 17h. Também será realizada uma sessão comentada do filme “O Futuro Perfeito”, com o cineasta e produtor Rafael Urban, no dia 20 de abril (sexta-feira), às 19h.

PROGRAMAÇÃO

17 de abril (terça-feira)

15h – Minha amiga do parque (2015), de Ana Katz, 84 min, Blu-ray, 14 anos.
17h – A vendedora de fósforos (2017), de Alejo Moguillansky, 69 min, Blu-ray, Livre.
19h – As cinéphilas (2017), de María Álvarez, 74 min, Blu-ray, Livre + Debate com a diretora e a montadora e professora da UNESPAR Letizia Nicoli + Recepção de abertura.

18 de abril (quarta-feira)

15h – A dança das cadeiras (2002), de Ana Katz, 90 min, DVD, Livre.
17h – O futuro perfeito (2016), de Nele Wohlatz, 65 min, Blu-ray, Livre.
19h – 20 anos breves (2015), de Bebe Kamin, DVD, Livre + seleção curtas-metragens Histórias breves I (1995), Vários diretores, Blu-ray, 14 anos, Total: 105 min.

19 de abril (quinta-feira)

15h – Orione (2017), de Toia Bonino, 67 min, Blu-ray, 12 anos.
17h – Os Marziano (2011), de Ana Katz, 82 min, DVD, Livre.
19h – A ideia de um lago (2016), de Milagros Mumenthaler, 82 min, Blu-ray, Livre.

20 de abril (sexta-feira)

15h – Pizza, cerveja, baseado (1997), de Israel Adrián Caetano e Bruno Stagnaro, 80 min, Blu-ray, 16 anos.
17h – A longa noite de Francisco Sanctis (2016), de Andrea Testa e Francisco Márquez, 76 min, Blu-ray, Livre.
19h – O futuro perfeito (2016), de Nele Wohlatz, 65 min, Blu-ray, Livre + Comentários e debate com Rafael Urban.

21 de abril (sábado)

15h – Os decentes (2016), de Lukas Valenta Rinner, 100 min, Blu-Ray, 16 anos.
17h – Palestra de Gonzalo Aguilar, 90 min.
19h – Zama (2017), de Lucrecia Martel, 115’, Blu-ray, 16 anos.

22 de abril (domingo)

15h – A vendedora de fósforos (2017), de Alejo Moguillansky, 69 min, Blu-ray, Livre.
17h – As lindas (2016), de Melisa Liebenthal, 77 min, Blu-ray, Livre.
19h – Uma noiva errante (2007), de Ana Katz, 85 min, DVD, Livre + Debate com Ana Katz.

23 de abril (segunda-feira)

15h – Pinamar (2016), de Federico Godfrid, 84 min, Blu-ray, 12 anos.
17h – Anos-luz (2017), de Manuel Abramovich, 75 min, Blu-ray, Livre.
19h – Minha amiga do parque (2015), de Ana Katz, 84 min, Blu-ray, 14 anos + Debate com Ana Katz.

24 de abril (terça-feira)

15h – Bonanza, em vias de extinção (2001), de Ulises Rosell, 84 min, DVD, 14 anos.
17h – Uma irmã (2017), de Sofía Brockenshire e Verena Kuri, 70 min, Blu-Ray, 12 anos.
19h – Os decentes (2016), de Lukas Valenta Rinner, 100 min, Blu-Ray, 16 anos.

Os ingressos serão vendidos apenas para o dia de apresentação. A sessão de abertura e a palestra com Gonzalo Aguilar são gratuitas. Valor do ingresso: R$ 4,00 e R$ 2,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Além dos casos previstos em lei, clientes Caixa pagam meia. Mais informações: 2118-5111.

Atrações musicais agitam o Shopping Estação no fim de semana


A música vai tomar conta do Shopping Estação neste fim de semana. No palco do Faz de Conta (piso L1), o grupo Tupi Pererê vai apresentar o show “Histórias de Tupi & Pererê”, que fala sobre lendas e causos indígenas com canções, encenações teatrais e um rico figurino. O espetáculo é gratuito e começa a partir das 16h de sábado (21).

Rock para Pequenos - O musical “Rock para Pequenos” é a grande atração do Teatro EBANX Regina Vogue (Piso L2). O espetáculo faz uma eletrizante viagem pelo mundo do Rock and Roll, em um enredo com figuras clássicas como Janis Joplin e Fred Mercury. 
O show é para a garotada de todas as idades e vai encantar até mesmo os adultos. A ideia é resgatar o gosto musical das crianças pelo rock. O espetáculo acontece no sábado (21) e domingo (22), a partir das 16h. Os ingressos custam R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia).

A Lenda das Amendoeiras em Flor - No sábado (21) e domingo (22) a diversão da criança está garantida no palco do Teatro de Bonecos Dr. Botica (piso L1), que recebe a “A Lenda das Amendoeiras em Flor”.
A apresentação conta uma das mais belas lendas de Portugal, onde uma princesa prisioneira de guerra se apaixona pelo Rei Mouro. Além dos bonecos, máscaras e adereços também serão usados para contar esta história encantadora e apaixonante. 
Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (estudantes, idosos e crianças de 3 até 12 anos) e são vendidos a partir de uma hora antes de cada sessão, na bilheteria do teatro. As apresentações acontecem às 13h, 15h e 17h. 
Mais informações: 2101-8292 ou www.teatroebanxreginavogue.com.br.