quinta-feira, 28 de abril de 2016

Ensemble de Cordas da Camerata apresenta obras de Dvořák, Mignone e Bruch

O Ensemble de Cordas da Camerata Antiqua de Curitiba apresenta obra de primeira audição na cidade em concerto único, sábado (30) às 18h30, na Capela Santa Maria Espaço Cultural. No dia do concerto, e nas mídias sociais da Fundação Cultural de Curitiba, Osvaldo Colarusso apresenta o pré-concerto, com informações importantes para a melhor apreciação do Programa.
O octeto de cordas da Camerata, inicia o concerto com a obra ‘Terzetto em Dó maior’ de Antonín Leopold Dvořák (1841-1904), e finaliza com a composição ‘Octeto em Si bemol maior, Op. Póstuma’ de Max Christian Friedrich Bruch (1838 – 1920).
A segunda parte é dedicada a obra de primeira execução em Curitiba, ‘2ª Seresta para Quarteto duplo de cordas’ de Francisco Mignone (1897 – 1986), na qual, com um intenso movimento serão apresentadas três canções espanholas que soam como uma peça para ser ouvida em um salão dourado. "Nana" é como uma canção de ninar cantada, e "Las mujeres" com cordas graves que tocam com fluidez com as agudas.
Os ingressos para esta apresentação do Ensemble de Cordas da Camerata Antiqua de Curitiba custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia) e podem ser obtidos através do Ingresso Rápido.

Allice Tirolla apresenta clássicos no Crystal Sessions

Depois de surpreender o país no palco do The Voice Brasil, a cantora Allice Tirolla mostrará todo o seu talento musical na segunda edição de 2016 do Crystal Sessions, no Shopping Crystal. A apresentação especial em comemoração ao Dia das Mães será neste sábado (30), às 16h30, e contará com interpretações de grandes sucessos do jazz, blues e MPB, imortalizados nas vozes de Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e Elis Regina.
O repertório do show trará ainda hits atuais de grandes cantoras, como Adele e Jesse J., mostrando um lado mais contemporâneo de Allice, que virou as quatro cadeiras nas audições às cegas e chegou até a semifinal do reality show musical. Além de canções especiais, a homenagem a todas as mães terá uma saborosa degustação de espumantes e chás exclusivos da Moncloa Tea Boutique. 
O evento realizado mensalmente tem o objetivo de disseminar a diversidade musical na cidade, sendo uma ótima opção cultural para o público curitibano, afirma a gerente de marketing do Shopping Crystal, Cláudia Osna Geber. “Preparamos uma tarde bem especial para esse Dia das Mães, na qual as famílias poderão aproveitar apreciando boa música em um ambiente aconchegante”.

Talento reconhecido - Durante a participação no The Voice 2015, Allice Tirolla impressionou especialmente os jurados Carlinhos Brown e Lulu Santos com suas performances e voz única. Além do reconhecimento da crítica, Allice encantou o público e realizou diversos shows com ingressos esgotados. No palco do Crystal Sessions, a cantora promete mostrar toda a versatilidade e competência técnica que adquiriu ao longo de sua formação musical.
Com um repertório amplo e influências que vão de Elis Regina e Ella Fitzgerald a Joss Stone e Adele, a paranaense é conhecida pelas versões arrojadas de grandes sucessos, como Skyfall e Feeling Good. Em seus shows, Allice busca inovar, reinventando grandes clássicos de jazz e blues, além de consagradas canções brasileiras.

Igreja Batista do Bacacheri recebe o projeto Concerto nas Igrejas da Camerata Antiqua de Curitiba

Mais uma edição do projeto "Concerto nas Igrejas" da Camerata Antiqua de Curitiba acontece nesta quinta-feira (28), às 20h, Igreja Batista do Bacacheri. Nesta apresentação, obras clássicas de vários períodos serão executadas pelo grupo sob a regência da diretora musical e maestrina do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, Mara Campos.
Em 2016, o trabalho social da Camerata Antiqua de Curitiba se intensifica com o aumento no número de concertos, um por mês nas igrejas num total de 10 apresentações até o final do ano. “Todas as paróquias devem ter a oportunidade de receber a Camerata, eu me contive para não chorar, estou profundamente tocada. Ouvindo estas músicas, me senti fazendo uma oração a Deus”, afirma Maria Magdalena, durante o concerto na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes.
O repertório preparado para a Igreja Batista do Bacacheri (Rua Amazonas de Souza Azevedo, 134) reflete a característica e a proposta musical do projeto sendo um apanhado histórico das grandes obras clássicas de compositores estrangeiros e brasileiros, representativos em sua época, como: Johann Sebastian Bach, George Friedrich Händel, Heitor Villa-Lobos, Antônio Carlos Gomes, Mozart Camargo Guarnieri e Edmundo Villani-Côrtes.

Regente - Mara Campos integrou o Projeto Villa-Lobos de Canto Coral – INM/FUNARTE e foi professora de Regência e Canto Coral em 20 edições da Oficina de Música de Curitiba. Regente convidada dos coros ingleses BBC Singers, New College e The Sixteen, do conjunto Vox Brasiliensis, da instalação coral Concerto Concreto da Bienal “A Trama do Gosto” e da gravação do CD Villa-Lobos, em Paris (França), respondeu pela criação e direção musical dos espetáculos ZAP – O Resumo da Ópera e Coro dos Contrários – 22. Mara Campos criou e coordenou os Festivais de Coros da Aliança Francesa, Igreja São Francisco, Grupo Pão de Açúcar e o Encontro de Coros Camargo Guarnieri do Festival do Theatro Municipal de São Paulo. Integra o Projeto Canto em Movimento junto a escolas de ensino fundamental do SESI em São Paulo, e é professora de regência e canto coral da Faculdade de Música Cantareira e da FITO – Conservatório Villa-Lobos.

Concerto nas Igrejas - O programa Concerto nas Igrejas foi idealizado pela Camerata Antiqua de Curitiba como parte de suas atividades de relacionamento com a comunidade desde o ano de 2002. Até o presente, foram centenas de concertos distribuídos nas regiões mais periféricas da cidade, com milhares de pessoas que tiveram acesso a essa atividade da Camerata Antiqua de Curitiba. Independente da denominação religiosa dessas igrejas, a Camerata visitou com seus concertos as mais diversas denominações religiosas, como igrejas Católica, Batista, Metodista, Menonita, Igreja Messiânica Mundial, Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, entre outras.

Próximos concertos

13 de maio (sexta-feira), 20h – Paróquia Nossa Senhora Aparecida
16 de junho (quinta-feira), 20h – Igreja São José da Vila Oficinas
15 de julho (sexta-feira), 20h – Paróquia Senhor Bom Jesus do Cabral
05 de agosto (sexta-feira), 20h – Paróquia Nossa Senhora de Lourdes
01 de setembro, 20h (quinta-feira) – Santuário Santa Rita de Cássia
14 de outubro (sexta-feira), 20h – Paróquia Divino Espírito Santo
17 de novembro (quinta-feira), 20h – Santuário Nossa Senhora do Guadalupe
02 de dezembro (sexta-feira), 20h – Comunidade do Redentor

Mercadoteca funcionará normalmente durante o feriado de 1º de maio

No próximo domingo (1º), quando se comemora o Dia do Trabalhador e boa parte do comércio fecha, a Mercadoteca estará aberta para compras e lazer, das 10h às 19h. O local oferece um amplo leque de itens de panificação, açougue, peixaria, hortifruti e ingredientes "de última hora" - aqueles que é preciso sair para comprar com urgência, durante a preparação da comida em casa. "Não é porque é feriado que a vizinhança vai ficar sem pão quentinho, flores para enfeitar a mesa de domingo ou qualquer item do dia a dia", diz o gerente da Mercadoteca, Marcelo Haro.
Interessados em almoçar fora de casa também encontrarão opções de refeições, sobremesas e bebidas, além de pratos típicos e sanduíches. O Pátio da Mercadoteca oferece acomodações aos moldes dos mais tradicionais mercados da Europa, além de espaço kids e ambientes descolados para um bate-papo com amigos. No estacionamento, são 80 vagas, com funcionamento gratuito das 10h às 11h30 e 30 minutos de cortesia nos demais períodos do dia.
Para mais informações, acesse www.mercadoteca.com.br.

Esquema de segurança para o Atletiba de domingo já está definido

O esquema de segurança para o clássico entre o Coritiba e o Atlético Paranaense já está definido. A primeira partida da final do Campeonato Paranaense será no domingo (1º), na Arena da Baixada, em Curitiba. As ações foram estabelecidas durante reunião com a participação de integrantes da Polícia Militar, Guarda Municipal e Ministério Público, além dos clubes, das torcidas organizadas e dos demais órgãos envolvidos nas atividades.
Iniciaremos o policiamento a partir das 8h nos terminais, nos eixos de deslocamento das torcidas e locais com maior aglomeração de pessoas. Já no entorno do estádio, os policiais militares vão atuar a partir das 14h e todo o esquema de segurança seguirá até as 22horas”, explica o comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar e da Operação Futebol, tenente-coronel Carlos Eduardo Rodrigues Assunção. “O nosso objetivo é garantir a segurança daqueles que vão assistir ao jogo e também de toda a população”, afirma.
De acordo com o oficial da PM, durante a reunião ficaram definidas também as questões voltadas à segurança de todos, incluindo a escolta das torcidas e dos times. “A Rondas Ostensivas Tático Móvel, a Rotam, do 13º BPM, fará a escolta do time do Atlético, que saíra do CT do Caju para o estádio. A Rotam do 12º BPM vai acompanhar o deslocamento da torcida do Coxa, a partir das 14h, do Alto da Glória até o local da partida. Já a Rotam do 20º BPM ficará responsável pela escolta do time do Coritiba, que sairá do Hotel Bourbon”, explica.
O tenente-coronel Assunção explica que na reunião ficou definido também que as duas torcidas organizadas estão autorizadas a entrar no estádio apenas com as baterias, sem uniformes e bandeiras. “Os torcedores do Coritiba ficarão nos anéis superior e inferior. O público está estimado um público de aproximadamente 40 mil pessoas”, destaca.
No último Atletiba, o esquema de segurança ocorreu com tranquilidade e sem grandes problemas e vamos dar continuidade ao trabalho para garantir que tudo aconteça da melhor maneira possível. Por isso, pedimos aos torcedores que colaborem conosco. Queremos que todos possam torcer pelos seus times sem confusões ou tumultos”, afirma o tenente-coronel Assunção.

MONITORAMENTO – O Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), por meio de câmeras de órgãos públicos instaladas em locais estratégicos da cidade, acompanhará todos os deslocamentos de torcidas e times em tempo real, assim como a Plataforma de Observação Elevada (POE) e o helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), que acompanhará os deslocamentos nos terminais de ônibus e demais regiões da cidade.

TRABALHO INTEGRADO – O policiamento em função do jogo será coordenado pelo 13º Batalhão de Polícia Militar (13º BPM), pertencente ao 1º Comando Regional da PM, e contará com o apoio do 12º BPM, 20º BPM e 23º BPM, além do Regimento de Polícia Montada, do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRan), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas e da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) da Polícia Militar. Também participam a Guarda Municipal, a Urbs (Urbanização de Curitiba), Setran (Secretaria Municipal de Trânsito), Juizado Especial Criminal, Ministério Público, Poder Judiciário e a Polícia Civil.

Biblioteca Pública abre inscrições para voluntários

Pela primeira vez desde a sua fundação, há quase 160 anos, a Biblioteca Pública do Paraná abre um programa para voluntários interessados em colaborar com a instituição. As inscrições estão abertas e devem ser realizadas às segundas-feiras, das 14h às 18h, no 3º andar da BPP. Podem participar pessoas com mais de 18 anos e que disponham de tempo livre ao longo da semana.
A seleção dos candidatos será coordenada pela voluntária Graziela Magalhães e funcionários da Biblioteca. De acordo com Graziela, o interessado em ser voluntário passará por uma entrevista e, de acordo com a disponibilidade de tempo e aptidões profissionais, será encaminhado a um dos setores da BPP. Assim que aprovado, o candidato assina um termo de adesão ao trabalho voluntário, que está em conformidade com a Lei do Voluntariado, sancionada no final dos anos 1990 e que regulamenta a atividade.
O mais importante dentro do processo não é o tempo que a pessoa disponibiliza, mas sim o comprometimento a que se dispõe”, diz Graziela, que trabalhou durante 30 anos com marketing e, no início dos anos 2000, realizou estágio na fundação Points of Light, nos Estados Unidos. Desde então, já coordenou trabalhos em instituições como a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e empresas como o Grupo Pão de Açúcar.
Para o diretor da BPP, Rogério Pereira, a oportunidade de realizar trabalho voluntário na Biblioteca era uma demanda antiga dos usuários. “Apesar de termos casos isolados de voluntários, nunca houve um programa que desse possibilidade para que mais pessoas colaborem com a Biblioteca Pública. Agora, ficará mais fácil para quem sempre desejou contribuir, mas não sabia como fazer”, afirma Pereira.

Mais  informações: 3221-4951 ou pelo e-mail grazielamd@bpp.pr.gov.br.

Embate entre Capitão América e Homem de Ferro é a atração dos cinemas

Um blockbuster toma conta da maioria das salas de cinema: “Capitão América: Guerra Civil”, onde o herói enfrenta o Homem de Ferro, numa questão política. Estreiam também a comédia francesa “O Que Eu Fiz Para Merecer Isso?”, a cinebio do enxadrista Bobby Fischer, “O Dono do Jogo” e o documentário nacional “Eu Sou Carlos Imperial”.
Continuam em exibição e merecem ser vistos “Amor Por Direito”, “Nise: No Coração da Loucura”, “Ave, César!”, “A Juventude”, “Invasão a Londres”, “Rua Cloverfield, 10”, “De Onde Eu Te Vejo”, “Batman vc. Superman”. Para as crianças, “No Mundo da Lua” e “Zootopia: Essa Cidade é o Bicho”. Temos a pré-estreia da animação “Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank”. O Clássico Cinemark da semana continua sendo “Beleza Americana”.

CAPITÃO AMÉRICA 3: GUERRA CIVIL - Dando sequência aos eventos de “Vingadores: Era de Ultron”, esta nova aventura do Capitão América encontra Steve Rogers liderando o recém-formado grupo de Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Mas após outro incidente envolvendo o grupo resultar em danos colaterais, aumenta a pressão política para instalar um sistema de responsabilização, comandado por uma agência do governo para supervisionar e dirigir a equipe. O novo status quo divide os Vingadores, resultando em duas frentes - uma liderada por Steve Rogers e seu desejo de que os Vingadores se mantenham livres para defender a humanidade sem a interferência do governo, e a outra que segue a surpreendente decisão de Tony Stark de apoiar a responsabilização e supervisão do governo. A direção é dos irmãos Anthony e Joe Russo (“Capitão América 2: O Soldado Invernal”) e o elenco conta com Chris Evans, Scarlett Johansson, Elizabeth Olsen, Robert Downey Jr., Sebastian Stan, Paul Rudd, Tom Holland, Martin Freeman e Jeremy Renner.
Indicação etária: 12 anos

EU SOU CARLOS IMPERIAL - Documentário nacional assinado pela dupla Renato Terra e Ricardo Calil, responsáveis pelo excelente “Uma Noite em 67”. O apresentador, compositor, diretor e ator Carlos Imperial (1935-1992) foi uma figura icônica e polêmica da cultura brasileira muito ativa entre as décadas de 60 e 80, com uma personalidade impossível de se imaginar nos dias de hoje. Mentiroso, marqueteiro, cafajeste e dono de um faro preciso para descobrir talentos – como Roberto e Erasmo Carlos, Tim Maia, Wilson Simonal e Elis Regina. Para ter sucesso, não hesitava em roubar a autoria de músicas ou apossar-se de composições de domínio público – caso de “Meu Limão, Meu Limoeiro”. Sem procurar maquiar o lado polêmico de seu protagonista, o filme reconstitui uma trajetória impregnada de ficção, realidade, lenda e memórias de vários que o conheceram.
Indicação etária: 16 anos

O DONO DO JOGO - Cinebiografia que conta a trajetória do renomado jogador americano de xadrez Bobby Fischer, retratando a época em que ele disputou uma histórica competição contra o russo Boris Spassky em 1972. Lutando contra seus demônios internos, Fischer se exilou na Islândia até seus últimos dias. A direção é de Edward Zwick (“Diamante de Sangue”) e o elenco conta com Tobey Maguire e Liev Schreiber nos principais papéis, coadjuvados por Michael Stuhlbarg, Peter Sarsgaard, Edward Zinoviev, Alexandre Gorchkov e Lily Rabe.
Indicação etária: 12 anos

O QUE EU FIZ PARA MERECER ISSO? - Comédia francesa assinada por Patrice Leconte (“Uma Promessa”) e com Christian Clavier, Carole Bouquet, Valérie Bonneton e Rossy de Palma nos principais papéis. Quando Michel, um apaixonado fã de jazz, encontra um álbum raro num sebo, ele mal pode esperar para ouví-lo – numa tarde tranquila em sua casa, sozinho – mas parece que o mundo se reuniu para impedi-lo de fazer isso e nada sai conforme planejado. Sua esposa escolhe esse momento para fazer uma confissão indesejada, seu filho rebelde aparece do nada, um de seus amigos chega sem avisar, um vizinho vem avisá-lo sobre um vazamento, uma festa no prédio traz uma porção de inconvenientes e sua mãe não para de telefonar para ele. É possível, hoje em dia, não ser perturbado - nem que seja por uma hora? Loquaz e manipulador, Michel está disposto a mentir para conseguir o que quer: nesse caso, apenas uma hora de paz sozinho.
Indicação etária: 12 anos
Veja o trailer

Humberto Gessinger chega a Curitiba com novo show

Curitiba recebe no final deste mês um dos melhores músicos brasileiros da atualidade. Com 30 anos de carreira, 21 álbuns, mais de 3 milhões de discos vendidos, sete DVDs, oito discos de ouro, um disco de platina, quatro DVDs de ouro, cinco livros, inúmeros sucessos e fã clubes espalhados por todo o Brasil, Humberto Gessinger vem à cidade, neste sábado (30), com a sua nova turnê “Louco Pra Ficar Legal”. Com realização da Prime, o multiinstrumentista, cantor, compositor e escritor gaúcho sobe ao palco do Teatro Positivo – Grande Auditório, às 21h15.
A apresentação acontece após três anos viajando por todo Brasil com “inSULar” – trabalho que marcou o lançamento de sua carreira solo, recebeu DVD de Ouro em apenas dois meses e foi indicado ao Grammy Latino.
Humberto Gessinger lançou agora em abril o compacto digital “Louco Pra Ficar Legal”, pela Deck, com as canções: “Pra Ficar Legal” e “Faz Parte”, assumindo imediatamente o primeiro lugar no iTunes sessão rock. Os novos singles vão estar ao lado de grandes sucessos de todas as fases da sua carreira. Fazem parte do repertório, “O Exército de um Homem Só” e “Pra Ser Sincero”, entre outras
Além dos vocais, Gessinger assume o baixo, teclados, guitarra e acordeon, acompanhado por Rafa Bisogno (bateria e percussão) e Nando Peters (guitarra e violão).
Sobre a experiência o músico comenta: “É sempre uma contradição essa mudança, porque tu vens de uma turnê em que está tudo azeitado, os arranjos foram crescendo durante três anos e das um salto para uma coisa meio desconhecida, o que é superinteressante também, mas é uma vibe completamente diferente”. E complementa, destacando o novo show: “Musicalmente ‘Louco Pra Ficar Legal’, segue o mesmo formato do “insular”: um trio e eu toco baixo, teclados, guitarra e acordeon. Rolam canções recentes, além de músicas de todas as fases da minha carreira, desde o Longe Demais das Capitais – disco que completa 30 anos em 2016 – e canções que nunca toquei, canções não tão conhecidas e que eu acho que podem ser relidas”.

Mais sobre Humberto Gessinger - Humberto Gessinger nasceu em 24 de dezembro de 1963, em Porto Alegre/RS. Em 1985, com colegas da Escola de Arquitetura da UFRGS, montou a banda Engenheiros do Hawaii. O nome fazia uma brincadeira com estudantes de engenharia e surfistas que frequentavam o bar da faculdade.
Apesar de se considerar, principalmente, um compositor, Humberto é músico autodidata, e, nas várias fases de sua carreira, tocou diversos instrumentos como baixo, guitarra, viola caipira, violão, teclados, bandolim, harmônicas e acordeon. Ao final da turnê do disco “Novos Horizontes”, em 2008, foi anunciada uma pausa por tempo indeterminando nos Engenheiros do Hawaii e Humberto foi para a estrada com o projeto “Pouca Vogal”, um power duo em parceria com Duca Leindecker. Em quatro anos foram mais de 220 shows em mais de 150 cidades e um CD/DVD gravado ao vivo em Porto Alegre. No final de 2012, o Pouca Vogal encerrou a turnê e Humberto passou a se dedicar a carreira solo.
Em 2013 lançou seu 20º álbum, "inSULar", o primeiro como artista solo e em 2014, o DVD/CD “inSULar ao vivo”, que recebeu DVD de Ouro em apenas dois meses e foi indicado ao Grammy Latino de melhor álbum de rock. A turnê inSULar passou por 98 cidades de 22 Estados e, em quase todas, mais de uma vez.
Paralelamente a seu trabalho como músico, Humberto Gessinger lançou 5 livros: "Meu Pequeno Gremista" fala de sua paixão pelo Grêmio. "Pra Ser Sincero" reúne autobiografia, 123 letras comentadas e um ensaio escrito pelo professor Luís Augusto Fischer. "Mapas do Acaso", ao lado de memórias e reflexões divididas em "notas mentais para uma próxima vida", traz 45 letras comentadas. "Nas Entrelinhas do Horizonte", que teve origem nos textos postados semanalmente no seu blog, www.blogessinger.blogspot.com. E "Seis Segundos de Atenção”, lançado em 2013.

Livre para todos os públicos, a apresentação de Humberto Gessinger tem ingressos que variam de R$ 66,00 (meia-entrada) a R$ 186,00 (inteira), de acordo com o setor do teatro. Mais informações: 3315-0808 / 3317-3283 ou www.maisumadaprime.com.br.

Inezita Barroso ganha homenagem na Caixa Cultural Curitiba

A Caixa Cultural apresenta, de 29 de abril a 1º de maio, o show “Viola Enluarada - Tributo a Inezita Barroso”. Com participação de Ceumar, Lui Coimbra e Paulo Freire, o encontro é uma homenagem a uma das mais emblemáticas artistas da música popular brasileira.
“Viola Enluarada” reúne três dos mais celebrados cantores, autores e instrumentistas do país. Lado a lado, a cantora, violonista e percussionista Ceumar; o cantor e violoncelista Lui Coimbra e o violeiro, cantor e contador de causos Paulo Freire apresentam, de forma original, a sofisticação e genialidade das melodias e poesia nas canções imortalizadas por Inezita.
Retrato fiel do Brasil, o repertório procura mostrar ao público a singularidade da obra poética e musical da cantora. Para isso, o programa conta com sucessos, como “Lampião de Gás”, “Menino da Porteira”, “Peixe Vivo”, “Tamba-Tajá” e “Chuá, Chuá”, que ganham roupagem camerística e moderna. As faixas se unem a canções do repertório individual dos músicos, como “Avesso” (Ceumar), “Noite Cheia de Estrelas” (Lui Coimbra) e o “Causo do Angelino” (Paulo Freire), em arranjos ora instrumentais, ora cantados.
A cantora, atriz e pesquisadora Inezita Barroso atravessou as últimas seis décadas como a mais importante voz na defesa da música de raiz popular e do folclore brasileiro. Foi uma das responsáveis por resgatar a música caipira, redimensionando-a como um produto de valor artístico incontestável.  Seu amor pelas tradições do folclore ajudou a mudar o status das manifestações populares. Deixou um legado importante para quem aprecia, produz e estuda a cultura brasileira: o diálogo entre os imaginários urbano e rural do país. 

Uma vida de estudo, resgate e prêmios - Inezita Barroso foi uma grande pesquisadora da música caipira brasileira. Por conta própria, percorreu o interior do Brasil resgatando histórias e canções. Pelo seu trabalho como folclorista, recebeu o título de doutora Honoris Causapela Universidade de Lisboa (Portugal).
A artista Inezita era cantora, instrumentista e atriz. Começou a cantar e estudar violão aos sete anos. Depois, começou com viola e piano. Tomou gosto pelo universo rural já nos primeiros anos de sua vida. Sua primeira gravação em disco foi realizada no ano de 1951. A partir daí, gravou cerca de 100 discos.
É uma das cantoras mais premiadas do Brasil, sendo detentora de mais de 200 prêmios. Sua longa carreira foi coroada com o Grande Prêmio da Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 2010, e com a escolha de seu nome para ocupar uma das cadeiras da Academia Paulista de Letras, em 2014.
Em 2009, Inezita recebeu do governo do Estado de São Paulo o título vitalício de Grande Oficial pelo compromisso com as raízes culturais do país e pela contribuição significativa para o entretenimento dos brasileiros.
Gravou mais de 1500 edições do programa de TV Viola, minha viola, voltado a modas de viola, música de raiz, lendas e danças folclóricas. Inezita morreu no dia 8 de março de 2015.

Livre para todas as idades, o show “Viola Enluarada” será apresentado sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.

Projeto resgata memórias despertadas pela comida

Com lançamento marcado para o dia 29 de abril de 2016, na Cinemateca de Curitiba, o projeto “Comida de Afeto”, uma realização da CGC-CSA Consultoria e Assessoria, resgata histórias e receitas culinárias que despertam o laço afetivo que temos com a comida. Reconhecendo a culinária como parte importante da nossa identidade, o projeto busca relatos de pessoas de diferentes lugares, que se encontram no Hospital Pequeno Príncipe, o maior exclusivamente pediátrico no Brasil.
Os relatos para o projeto foram recolhidos junto aos pequenos pacientes, seus familiares e colaboradores do hospital. Eles contaram saborosas histórias que formam a base das pesquisas que dão origem ao livro e ao documentário, a serem lançados em Curitiba no mesmo dia. Em maio, o projeto conta com lançamento no Rio de Janeiro, no Rivalzinho, café do Teatro Rival. O livro é assinado por Elza F. Carneiro e Luciana de Morais, e o documentário tem direção de Luciano Coelho.
Dentro do Hospital Pequeno Príncipe encontramos pessoas de todos os cantos do país. As conversas sobre a comida e as lembranças que elas despertam revelam vários aspectos da cultura brasileira. A pesquisa que estamos desenvolvendo busca as receitas que possuem ligação com a memória afetiva dessas pessoas”, aponta Elza F. Carneiro, uma das autoras do livro. Com base nesta proposta, o objetivo do projeto Comida de Afeto é trazer à tona as vivências que fazem com que alguns pratos sejam produzidos, reproduzidos, ressignificados e oferecidos ao outro como parte da essência de cada um de nós. “A comida é um dos suportes da nossa identidade e as panelas, seus cheiros, temperos, ingredientes e formas de cozinhar ficam impregnados em nossa memória. No desenvolver do projeto, a comida foi sempre o fio condutor e a pesquisa revelou diferentes maneiras de ser e perceber o mundo em nosso território”, observa Luciana Morais, cientista social que também assina o livro.
Além dos relatos das famílias, dos pacientes e dos colaboradores do Pequeno Príncipe, a equipe entrevistou quatro renomados chefs, parceiros da instituição, trazendo também suas lembranças, suas comidas de afeto, suas identidades. São eles: Rodrigo Oliveira, Kátia Barbosa, Claude Troisgros e Laurent Suaudeau.

Sobre o documentário - No documentário “Comida de Afeto” o sabor das boas lembranças é o ingrediente principal. Tomando como ponto de partida o Hospital Pequeno Príncipe, a cientista social Luciana de Morais e a estudiosa da culinária Elza Carneiro conversaram com pacientes e suas famílias, além dos consagrados chefs Claude Troisgrois, Kátia Barbosa, Laurent Suaudeau e Rodrigo Oliveira, parceiros da Instituição. Todos eles contaram um pouco de suas vidas e de como algumas receitas se tornaram significativas em suas memórias. O documentário é parte do projeto “Comida de Afeto – Lembranças” embaladas para viagem que também conta com um livro.
Hospital Pequeno Príncipe - Instituição beneficiada pelo projeto “Comida de Afeto”, o Pequeno Príncipe é o maior hospital de alta e média complexidade exclusivamente pediátrico do Brasil. Destina 70% de sua capacidade de atendimento a crianças e adolescentes provenientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Realiza aproximadamente 311 mil atendimentos ambulatoriais, mais de 23 mil internações e 20 mil cirurgias. Com cuidado humanizado e integral, presta suporte a quase 13 mil familiares para acompanharem seus filhos – atendidos via SUS – durante a internação.

Projeto Comida de Afeto - Viabilizado pela Lei Rouanet, o projeto “Comida de Afeto” tem como proponente a empresa CGC-CSA Consultoria e Assessoria Ltda. e o Hospital Pequeno Príncipe como instituição beneficiada. A renda arrecadada com a venda dos exemplares será revertida para a instituição. Os patrocinadores do projeto são as empresas Eco Benefícios, Mondeléz Internacional, Marelli Ambientes Racionais, Promob Software Solutions e Irmãos Abage.

Risadaria chega ao Curitiba Comedy Club com sessão extra

A segunda turnê nacional do Risadaria, maior festival de humor do mundo, chegará a Curitiba nesta sexta-feira (30), mas devido à grande procura do público uma sessão extra já foi aberta. Marlei Cevada, Victor Sarro, Fabiano Cambota, Thiago Ventura e Thiago Souza comandarão as gargalhadas em duas apresentações no Curitiba Comedy Club - a primeira começará às 20h30 e a segunda, às 23h30.
Idealizado pelo humorista Paulo Bonfá em 2010, o Festival Risadaria já contou com apresentações de centenas de artistas cômicos, alcançando um público de mais de 2 milhões de pessoas. Os números ultrapassaram os do festival canadense “Just for Laughs” e fizeram com que o evento brasileiro se tornasse o maior movimento de comédia do planeta.
A segunda turnê nacional do Risadaria começou com sucesso em Natal (RN), no dia 5 de março, e antes de chegar a Curitiba também passou por Ribeirão Preto, interior de São Paulo, Brasília (DF), Recife (PE), Porto Alegre (RS) e Belo Horizonte (MG), todas com lotação esgotada. Outras quatro cidades brasileiras receberão o evento até julho deste ano: Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Campinas (SP) e São Paulo (SP).
A Turnê Risadaria 2016 é apresentada por Kibon, com patrocínio master de Sorriso, patrocínio gold de Smiles e Booking e patrocínio de Amanco, Bic Comfort 3 e Hershey’s.

O Curitiba Comedy Club está situado na rua Mateus Leme, 2467 e o couvert artístico custa R$ 30,00. Mais informações e reservas pelo telefone 3018-0474.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Itaercio Rocha apresenta show "Caboclo" em sala intimista

O multiartista Itaercio Rocha apresenta, nos dias 29 e 30 de abril, às 20h, o show “Caboclo”, no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, no Centro. As apresentações têm ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). As entradas começam a ser vendidas uma hora antes de cada sessão e o espaço tem capacidade para 40 pessoas. Essa será a segunda vez que Itaercio levará este espetáculo ao público. No mês passado, "Caboclo" foi apresentado em uma sessão cheia no Teatro do Paiol. O repertório conta com 20 músicas reunidas especialmente para a ocasião. A ideia é contar histórias - a do artista e as que se relacionam com ele. Em textos e melodias, ele traz um pouco sobre o seu caboclo e suas muitas facetas.
Além de ser apelido do artista, Ita significa pedra em tupi-guarani. Não fosse o bastante, seu sobrenome é Rocha. E vale lembrar que nasceu na vila de Pedras, no município maranhense Humberto de Campos. Se por um lado essa tríade sólida sempre o acompanhará, por outro, Itaercio é flexível, apresentando inúmeros trabalhos, caminhando tranquilamente em diferentes áreas da arte. É essa multiplicidade que estará no show “Caboclo”. Esse caboclo a que se refere é ele mesmo, o animador e um dos fundadores do Garibaldis e Sacis, bloco pré-carnavalesco que arrasta milhares de pessoas para a avenida e que mudou a cara do carnaval curitibano. É também o pesquisador de ritmos e sons do grupo Mundaréu. É o bonequeiro, o ator, o brincante de bumba boi, o estudioso das culturas populares.
No programa estão o samba, cacuriá, bumba boi, congada, maracatu, tambor de mina, aboio, Divino Espírito Santo do Maranhão e muito mais. "Quem manda na mata é caboclo. Caboclo é quem manda no mar. É caboclo, é caboclo. Caboclo se espalha no ar", antecipa uma das letras do espetáculo. Os arranjos são coletivos, assinados pelo próprio Itaercio em parceria com Du Gomide - diretor musical do espetáculo -, além de Matheus Braga e Fred Pedrosa, a dupla de músicos que o acompanham no palco. A direção cênica de Rafael Camargo. O show é uma realização da Nego Chico, com produção da Santa Produção e apoio do Sesi.

História - Nascido no município com o maior bumba-meu-boi do Brasil, Humberto de Campos, no Maranhão, Itaercio Rocha já morou em Olinda (PE), São Luis (MA), Campo Grande (MS), Rio de Janeiro (RJ) e Maringá (PR) antes de parar definitivamente em Curitiba, no ano de 1996. O interesse pelas culturas populares vem de berço: desde pequeno, recebeu influências culturais da família, como seu pai, músico prático, que tocava nas procissões, nos bumbas-bois e nos bailes do interior; e sua mãe que fazia e regia a festa de coroação da Nossa Senhora e pastoris, além de participar de outras festividades religiosas.
É formado em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas, pelas Faculdades de Artes do Paraná (FAP) e é especialista em Estudos Contemporâneos em Dança, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), por meio da Faculdade Angel Vianna (FAV). Atuou e dirigiu espetáculos junto ao grupo Mundaréu, com o qual gravou vários álbuns. Em 2006 lançou seu primeiro disco solo e autoral, Chegadim. É autor do Livro/CD Como é bom festa junina III, em parceria com Mara Fontoura, com quem ainda escreveu o livro Como diz o ditado. Em parceria com o Hospital Pequeno Príncipe, o músico lançou os álbuns Cancioneiro popular (2009) e Encanto de brincar (2013).

O Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França está situado na av. Marechal Floriano Peixoto, 458, Centro. Mais informações: 3322-2111 ou http://www.sesipr.org.br/cultura.

Minha Nossa Cia. de Teatro estreia o musical “Primavera Leste” no Teatro Novelas Curitibanas

Comemorando seus 7 anos de atividades, a Minha Nossa Cia. de Teatro apresenta o espetáculo “Primavera Leste”, realizado com o apoio do Fundo Municipal da Cultura – Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. A montagem fará sua primeira temporada no Teatro Novelas Curitibanas, de 28 de abril a 15 de maio, sempre de quinta a domingo, às 20h. Os ingressos são gratuitos e começam a ser distribuídos 1 hora antes do início da sessão.
A montagem de Primavera Leste é a primeira etapa do Projeto Câmbio, proposta da Minha Nossa Cia. de Teatro que reunirá diretores e dramaturgos em três montagens teatrais inéditas. Em “Primavera Leste”, o diretor curitibano Dimis Jean Sores trabalha com a Cia. a partir de dramaturgia original do carioca Diogo Liberano. O espetáculo é um musical absurdo de humor negro, com composições originais de Enzo Veiga e Sores, que a partir de uma estética extremamente plástica e irreverente conta a história de três jovens universitários que sequestram uma professora de história depois de serem reprovados em sua matéria. Ela, porém, vai desarmando cada um deles, num jogo psicológico em que ela detém a arma mais poderosa: a palavra.
O Projeto Câmbio nasceu de uma proposta da Minha Nossa de promover um intercâmbio entre artistas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Curitiba. A companhia convidou um jovem diretor/dramaturgo de destaque em cada uma dessas cidades para dirigir uma peça a partir de um texto escrito por um dos outros dois convidados. Os próximos espetáculos que compõem o projeto são “O Leão no Aquário”, do dramaturgo mineiro Vinicius Souza, com direção de Diogo Liberano, e “Tendência ao Drama e ao Caos”, de autoria de Dimis Jean Sores, com direção de Vinicius Souza.

Mais informações: 3321-3358 ou 3402-2736.

Gibiteca promove exposição "Guerra Civil" no Shopping Palladium

A Gibiteca de Curitiba promove a partir desta quarta-feira (27), no Shopping Palladium, a exposição "Guerra Civil". A mostra reúne ilustrações dos personagens do novo filme da Marvel Studios em bico de pena, aquarela, stencil, lápis de cor, pintura digital, vetor, entre outras técnicas.  A abertura da exposição acontece na pré-estreia do filme "Capitão América - Guerra Civil" à meia-noite em frente ao Cinema IMAX.
Participam os quadrinistas, iIlustradores e caricaturista Douglas Cruz, Marcelo Lopes, Fulvio Pacheco, Ariel Dacunha, Amanda Barros, João Ferreira, Hosana Cristina Freitas, Vinícius Guerreiro Balles, Natan de Souza Soares, Celina Pacheco, Alessandra de Norões Milfont e Jyudah Ichiban.

Inscrições para o 5º Salão Nacional de Cerâmica encerram na próxima semana

As inscrições para o 5º Salão Nacional de Cerâmica encerram na próxima semana, dia 6 de maio, sexta-feira. O evento, que será realizado pelo Museu Alfredo Andersen e Sociedade Amigos de Alfredo Andersen, com apoio da Secretaria de Estado da Cultura, ocorre de 23 de junho a 21 de agosto de 2016 no Museu de Arte Contemporânea do Paraná, em Curitiba. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.cultura.pr.gov.br.
Podem participar brasileiros ou estrangeiros legalmente residentes no Brasil, com idade igual ou superior a 18 anos. Cada artista poderá submeter até três obras por inscrição individual ou em grupo. As obras devem utilizar argila como matéria-prima principal e técnicas da arte cerâmica, além de serem obrigatoriamente inéditas.
O Salão será composto por uma mostra de cerâmica contemporânea, sala expositiva especial com um artista homenageado, mostra paralela de jovens ceramistas, ciclo de palestras e premiação dos artistas. No total, serão contemplados 20 artistas. Todos os selecionados receberão uma bolsa no valor de R$ 3 mil. O prêmio de 1º lugar será de R$ 6 mil e o de 2º lugar de R$ 4 mil.

Cerâmica - O trabalho do homem com a argila remete há pelo menos cinco mil anos e é uma das formas mais antigas de processo poético. Utilizada para a confecção de objetos utilitários, decorativos e de arte, a argila é uma matéria-prima que ultrapassa fronteiras geográficas, culturais e de classe social.

Rádio Educativa FM 97.1 lança aplicativo gratuito para iOS e Android

A RTVE É-Paraná lançou nesta segunda-feira (25) o aplicativo gratuito da Rádio Educativa É-Paraná FM 97.1 para as plataformas Android e iOS (iPhone). Além de ouvir a rádio e ter acesso à programação, o aplicativo permite conversar com os apresentadores via chat, participar enviando informações pelo Whastapp ou SMS e, ainda, conferir as novidades nas redes sociais da RTVE É-Paraná.
Queremos expandir o alcance da rádio e facilitar o acesso das pessoas a nossa programação. O aplicativo também permite estimular a interatividade com os ouvintes e apresentar a rádio a uma nova geração”, disse o presidente da RTVE É-Paraná, Sergio Kobayashi.
O novo aplicativo oferece o número de whatsapp para que os ouvintes possam mandar mensagens, sugerir, fazer comentários, reclamar com o apresentador e a produção dos programas. “É uma ferramenta a mais dentro desse universo da interatividade que as emissoras precisam oferecer para seus ouvintes”, disse o coordenador de rádio da É-Paraná, José de Melo. O aplicativo está disponível na Apple Store (goo.gl/UBzp0u) e Google Play (goo.gl/E7v5rA).

Sessão Sabedoria de abril vai exibir o filme "Que Horas Ela Volta?"

Na sexta-feira, dia 29 de abril, às 15 horas, o Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), com apoio do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (CEDI), promove a Sessão Sabedoria, no Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura). A entrada é gratuita e o filme indicado para maiores de 10 anos.
O filme deste mês é "Que Horas Ela Volta?", de Anna Muylaert, um grande sucesso do cinema nacional. A obra, que mistura drama e comédia, conta a história da pernambucana Val (Regina Casé) que se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha, Jéssica. Depois de 13 anos longe da filha, trabalhando como babá e empregada doméstica, Val recebe um telefonema de Jéssica, pedindo apoio para ir a São Paulo prestar vestibular.
O filme recebeu várias indicações, entre elas da Satellite Award e Critics’ Choice Award de Melhor Filme Estrangeiro.

Sessão Sabedoria - A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto a toda a comunidade, é exibir e discutir filmes que abordam temas relevantes para a sociedade por meio de enredos de grande comunicabilidade. Ao final da sessão é realizado um debate incentivando o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados, fazendo uso de sua grande experiência de vida.
Esta sessão será apresentada pela socióloga Rosângela Diniz Chubak.

MON exibe a mostra “Prêmio Objeto: Brasil 2016”

O Museu Oscar Niemeyer (MON) inaugura a exposição “Prêmio Objeto: Brasil”. Trata-se de uma mostra composta pelos vencedores do primeiro Prêmio Internacional Brasileiro de Design, promovido pela Associação Objeto Brasil. A mostra ocupa a sala 10 e fica em cartaz de 28 de abril a 17 de julho.
Para a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika, é importante o Museu apresentar o que está sendo feito atualmente na área de design. “Esta exposição revela as novas tendências mundiais e o que está sendo realizado de mais inovador nesta área. Para o MON é gratificante receber uma mostra tão plural, que reforça a identidade e o talento brasileiros”, afirma.
A premiação procura privilegiar a articulação do Design como negócio, unindo a excelência e a inovação na ampliação de mercados, com base no tripé da sustentabilidade: econômica, social e ambiental.
"O design está entre as principais atividades artísticas da atualidade. É muito dinâmico, a cada momento surgem tendências, arte e técnica andam juntas. Receber essa exposição nos enche de satisfação, precisamos cada vez mais valorizar esses artistas e suas criações", afirma o Secretário de Estado da Cultura João Luiz Fiani. 
O Prêmio engloba várias categorias do Design, como Design Gráfico; Design de Produto; Design na Cidade; Design & Criança; Design & Tempo Livre; Design para Todos/Economia Solidária; Design, Identidade & Memória; Design para Saúde; Design & Educação; Informática & Design de Interação, entre outras.
A curadoria da mostra é da diretora executiva da Associação Objeto Brasil, Joice Joppert Leal. “Ampliar a valorização da identidade brasileira, fruto da nossa pluralidade cultural e social, cujos reflexos se materializam nas mais distintas áreas artísticas e sociais, é a proposta do Primeiro Prêmio Internacional Brasileiro de Design Objeto: Brasil”, afirma
Das 15h30 até as 18h, no dia da abertura, haverá um bate-papo sobre o tema: "Mercado & Marketing: o Design como Solução" no miniauditório do MON. Os palestrantes serão Gina Paladino, secretária do Desenvolvimento da cidade de Curitiba; Ericson Straube, da Revista ABC Design; Júnior Ramos, da Quadrante Design, Maranhão; Ana Brum, diretora técnica do Centro Brasil Design de Curitiba; Ricardo Afiune, da Araucari Design e Arte; Filipe Cassapo, do Senai Paraná e Rodrigo Garcia, da Presto Arquitetura de Interiores. A conversa será mediada pela curadora, Joice Joppert Leal.
Os ingressos para o MON custam R$ 12,00 e R$ 6,00 (meia-entrada) das 10h às 18h. Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

Mais uma “Quinta Autoral" no Crossroads

O Crossroads, um dos bares mais tradicionais de rock´n´roll de Curitiba, dá seqüência a sua “Quinta Autoral”, recente projeto na casa que valoriza as bandas locais com produções próprias e independentes. Nesta quinta, dia 28 de abril, dois nomes de “peso” do rock paranaense comandam a noite. São eles: Motorocker e Macumbazilla. As apresentações têm início a partir das 22h.
Com 21 anos de carreira, o Motorocker conta em sua formação com Marcelus dos Santos no vocal, Luciano Pico e Thomas Jefferson nas guitarras, Silvera Krüger no baixo e Juan Neto na bateria. O quinteto – que leva como maior inspiração nomes como AC/DC-, promete uma bela apresentação de rock aos fiéis fãs da banda e para aqueles que não conhecem o som deles. O repertório será formado pelos clássicos de seus álbuns, Igreja Universal do Reino do Rock, Rocha na Veia, Estação das Almas e de seu mais recente trabalho Rock Brasil.
A Motorocker já teve a honra de abrir grandes shows e dividir palcos com grandes nomes do rock, como Kiss e Iron Maiden. Em 2011 quando a banda abriu o show do Iron Maiden, tiveram o privilégio de serem elogiados na página oficial da banda britânica – a única banda da América do Sul a serem citadas pelos britânicos.
A banda de rock tradicional, inspirado nos anos 1970 e com raiz no blues, já vendeu mais de 20 mil discos e foi uma das atrações da quarta edição do Rock in Rio, realizado em 2015.
Há três anos na estrada, o Macumbazilla é uma banda de rock curitibana composta por nomes bem conhecidos e experientes da cena local: André Nisgoski (vocal e guitarras), Carlos “Piu" Schner (baixo) e Fred Duba (bateria). Talvez pelo time de veteranos, que assinam passagens por bandas como AMF e Resist Control, a notícia do surgimento do Macumbazilla foi recebida com grande expectativa pelo público, o que rendeu uma excelente visibilidade ao primeiro single, “The Ritual”. O trabalho obteve mais de 2 mil plays em 2 dias no site soundcloud.com, e resultou no  lançamento do primeiro EP homônimo, em outubro de 2014. Mixado por Mike Supina (A Wilhelm Scream) e masterizado por Roy Z (Bruce Dickinson, Sepultura), o disco apresenta um rock redondo, vigoroso, direto e porrada, com riffs inspirados e vocais acachapantes.

Indicada para maiores de 18 anos, esta “Quinta Autoral” tem ingressos custando R$ 25,00 (masculino) e R$ 20,00 (feminino).  Bônus de R$ 5,00 no www.crossroads.com.br. Mais informações: 3243-3711 ou 3024-2004.

Projeto Tubotecas realiza primeira Feira de Troca Literária

O projeto Tubotecas da Fundação Cultural de Curitiba realiza nos próximos sábado (30) e domingo (1º), das 10h às 14h, na Sala de Pedra do Palacete Wolff, sua primeira feira de troca. Para participar é preciso levar um livro de literatura em bom estado para, em troca, receber um livro técnico, didático, de autoajuda ou espírita.
Serão aceitas obras de literatura infantil, infantojuvenil e adulto para realizar a troca. Os livros técnicos disponíveis são das áreas da Medicina e Saúde, Educação, Línguas, Informática, Administração e Direito.

Sobre o projeto - Em seu terceiro ano de funcionamento, as Tubotecas contabilizaram 241 mil livros arrecadados e continuam cumprindo seu objetivo de mobilizar empresas e sociedade para a promover a circulação de livros e o incentivo à leitura. Além de garantir um acervo sempre renovado, as doações de livros também ajudam a abastecer mais de 40 instituições em Curitiba e na região metropolitana. Desde 2013, foram 145.662 livros colocados nas Tubotecas e mais de 40 mil obras repassadas para bibliotecas comunitárias, ONGS, associações de moradores, escolas, hospitais e penitenciárias.
Desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e a Urbanização de Curitiba (Urbs), o projeto Tuboteca é constituído de minibibliotecas instaladas em estações-tubo da cidade. Nelas, o usuário do transporte público empresta a obra de seu interesse e pode devolvê-la em qualquer uma das Tubotecas da cidade.

Mais informações: 3321-3212.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Guairão recebe Luiz Fernando Guimarães na comédia “O Impecável”

O ator Luiz Fernando Guimarães se transforma em oito personagens na peça “O Impecável” que chega a Curitiba neste sábado (30), às 21h, no Guairão (Praça Santos Andrade s/nº). Em cena o público é levado para uma tarde de sábado na Zona Sul do Rio de Janeiro, onde conhecem uma turma com histórias nada convencionais para contar. Luiz Fernando não precisa de mais do que um palco mobiliado com uma bancada e uma cadeira com secador de cabelo para arrancar boas risadas da platéia.
Durante o monólogo, o salão Impecável Beauty recebe pessoas com muitos vícios, poucas virtudes e ótimas histórias. Seus funcionários são personalidades no mínimo exóticas: Seu Francisco, o faxineiro, é um evangélico fervoroso e trabalhador. Já Ednardo, o atendente que deveria dar as boas-vindas, não passa de um preguiçoso que tenta se dar bem enganando a patroa no horário de serviço. Chanderley é a responsável pelas unhas dos clientes, mas parte de sua renda vem de “serviços extras” prestados nas madrugadas em Copacabana. O cabeleireiro Guido vive se gabando dos inúmeros diplomas e de toda sua masculinidade, enquanto Serginho – que não cansa de se autodenominar um hairstylist de mão cheia – passa mais tempo inventando cortes de cabelo inusitados do que realmente atendendo a clientela.
Pelos cuidados dos funcionários passa o Dr. Ivan, um psicólogo boa praça que começou a ser mais vaidoso depois de sofrer a vida inteira com os apelidos ligados à sua aparência nada exuberante. O estabelecimento também recebe Rodolfo, o solteirão que chega para levar a mãe para dar uma repaginada no visual e fica tempo suficiente para trocar dois dedos de prosa com os profissionais. A dona do local, Eleonora, é outra figura nada comum: ex-miss, pouco liga para seu empreendimento, fruto do dinheiro herdado do ex-marido.
No espetáculo, ator, luz e música servem ao primeiro texto não-musical de Charles Möeller e Claudio Botelho. Em um teatro sem enfeites, Marcus Alvisi assina a direção do monólogo apresentado em um cenário que traz apenas o essencial para dar o clima de burburinho característico dos salões de beleza.

“O Impecável” - Mais um evento Verinha Walflor, a assinatura dos bons espetáculos - é indicado para maiores de 14 anos e tem ingressos custando R$ 140,00 e R$ 70,00 (meia) + R$ 6,00, referente à taxa de conveniência cobrada pelo DiskIngressos. Mais informações: 3315-0808.

A MPB suave e adocicada de Roberta Campos no "Trajeto Lumen ao Vivo"

A mineira Roberta Campos é um dos novos nomes no time de grandes vozes femininas da MPB. Ela canta e bate papo com o público curitibano no dia 28 de abril, quinta-feira, durante o “Trajeto Lumen Ao Vivo”, projeto da Rádio Lumen FM em parceria com o Shopping Curitiba, onde é realizado.
Cantora e compositora do sucesso “De Janeiro a Janeiro”, canção gravada em parceria com Nando Reis que alcançou a marca de mais de 23 milhões de visualizações na internet e os primeiros lugares nas rádios de todo o Brasil, Roberta Campos apresenta neste show as músicas de seu novo disco "Todo Caminho é Sorte" (Deck Disc), quinto trabalho de sua carreira, que traz composições próprias, além de regravações de sucessos.
No repertório estão sucessos dos discos anteriores, como "De Janeiro a Janeiro", "Varrendo a Lua", "Mundo Inteiro" e "Diário de Um Dia", além de novas composições e releituras de canções como “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor” (Lô Borges e Márcio Borges) e “Vinte e Nove” (Legião Urbana).
Em mais de 15 anos de carreira, já cantou ao lado de nomes como Milton Nascimento, Fernanda Takai e Moska e teve composições gravadas por várias bandas como Patu Fu e Nenhum de Nós.
O evento começa às 18h, é gratuito e aberto ao público e não é preciso adquirir ingresso para participar, basta ir ao Largo Curitiba (piso L2), na data e hora marcadas. Para quem quiser participar da sessão de autógrafos, as senhas limitadas serão disponibilizadas no caixa da Livraria Cultura, a partir das 10h do dia 28. Mais informações no fone 3271-4700.

TRAJETO LUMEN AO VIVO - O projeto da Rádio Lumen FM em parceria com o Shopping Curitiba entra em sua quinta temporada. O objetivo é fomentar e divulgar a cultura em Curitiba e aproximar artistas do público curitibano. Em 2015, passaram pelo palco artistas como: Tiê, Biquini Cavadão, Pato Fu, Nenhum de Nós, Ivan Lins, Mariana Aydar, Marcelo Jeneci, Tiago Iorc, Jair Oliveira e Leoni. Neste ano, já participaram Marina Lima, Teresa Cristina e Sandra de Sá.

Mostra sobre o arquiteto Vilanova Artigas no MON é indicada a prêmio de melhor exposição de 2015

Com curadoria da arquiteta Giceli Portela e da historiadora e crítica de arte Maria José Justino, a exposição comemora o centenário do arquiteto paranaense João Batista Vilanova Artigas e traz projetos originais, desenhos artísticos do arquiteto e maquetes (de vários formatos e escalas), além de obras dos artistas do modernismo aos concretos, principalmente aqueles que influenciaram a obra de Artigas, fotografias e documentos do acervo da família. O público poderá conferir a mostra no Museu Oscar Niemeyer até o dia 19 de junho de 2016.
Este é o segundo ano consecutivo que uma exposição do MON é indicada a esse prêmio. Em 2015, a mostra “João Turin, Vida, Obra, Arte” foi eleita como a melhor exposição de 2014. “A nossa expectativa é grande, pois seria o segundo ano consecutivo que receberíamos este tão almejado prêmio. Embora estar entre os três indicados já qualifique o MON como um dos mais importantes museus do Brasil”, afirma Juliana Vosnika, diretora-presidente do MON.
Ficamos muito contentes em ter a exposição do Vilanova Artigas entre as melhores de 2015, afinal, trata-se de um arquiteto aqui de Curitiba, paranaense, que influenciou o Brasil e o mundo com seu trabalho. Assim como a exposição de João Turin exaltou outra personalidade da nossa terra. É motivo de muito orgulho para a Secretaria de Estado da Cultura que, ano após ano, o MON continue dando destaque aos artistas paranaenses e sendo reconhecido por meio deles”, comentou o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani.
A premiação será realizada no dia 31 de maio, às 20h, no Teatro do SESC Vila Mariana (SP).

Vilanova Artigas - João Batista Vilanova Artigas nasceu em Curitiba, em junho de 1915, Mudou-se para São Paulo e se formou arquiteto pela Escola Politécnica da USP, em 1937. Foi fundador da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em 1948, na qual liderou, mais tarde em 1962, um movimento para a reforma do ensino, que influenciou outras faculdades de arquitetura no Brasil. Foi bolsista da John Simon Guggenheim Foundation em 1947. Militante dos movimentos populares no Brasil, foi perseguido pela ditadura militar, tendo sido expulso da Universidade em 1969, juntamente com outros professores brasileiros. Sua obra foi duas vezes premiada internacionalmente pela União Internacional de Arquitetos - UIA (Prêmio Jean Tschumi - 1972 e Prêmio Auguste Perret – 1985, este póstumo).

Prêmios MON - Em 2005, a ABCA concedeu ao MON o prêmio de melhor exposição pela mostra “Sonhando de Olhos Abertos. Dadaísmo e o Surrealismo”, onde 274 obras do colecionador e marchand Arturo Schwarz foram trazidas para a capital paranaense, entre elas, trabalhos de Marcel Duchamp e Francisco Goya. No ano de 2011, recebeu dois troféus: o Prêmio Rodrigo de Mello Franco de Andrade pela melhor programação e o Prêmio Maria Eugenia Franco para Maria José Justino e Arthur Freitas, pela curadoria da mostra “O Estado da Arte – 40 Anos de Arte Contemporânea no Paraná – 1970-2010”, realizada em 2010.  Em 2013, Olívio Tavares de Araújo venceu como curador na exposição "Di Cavalcanti: Brasil e Modernismo". No ano seguinte, a mostra “João Turin: Vida, Obra, Arte” foi contemplada com o prêmio de “melhor exposição de 2014”.

ABCA - Criada em 1949, a Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) é a mais antiga associação brasileira de profissionais das artes visuais. Sua fundação, no Rio de Janeiro, foi liderada pelos críticos Sérgio Milliet, seu primeiro presidente, Mário Barata, Antonio Bento e Mário Pedrosa, entre outros. Sua finalidade é reunir os críticos, incluindo os profissionais da crítica de arte, pesquisadores, historiadores, teóricos, ensaístas, jornalistas, jornalistas culturais e professores de história da arte e de estética, brasileiros ou domiciliados no Brasil.

Shows no Teatro Paiol marcam o lançamento do novo álbum de Reinaldo Godinho

Autêntico representante da música popular paranaense, Reinaldo Godinho se apresenta no Teatro Paiol nos dias 26, 27 e 28 de abril para lançar o seu mais recente trabalho “Na Bica da Manhã”. Na compra antecipada para o show do dia 26 de abril (terça-feira), o público levará o novo álbum inteiramente grátis. Os ingressos estão à venda no teatro e podem ser adquiridos por R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia).
Com quase cinco décadas dedicadas à arte, Reinaldo Godinho, que também é compositor, arranjador e produtor, se apresenta ao violão acompanhado pelos músicos Mário Conde, Márcio Rosa e Glauco Sölter. As apresentações contam com a participação do cartunista e poeta Luiz Antônio Solda, que recitará poemas ao público. De natureza leve, o 8º disco autoral de Reinaldo Godinho harmoniza com diferentes ritmos: bossa, samba, blues, bolero, canção, afandangado (com origem no fandango caiçara do litoral).
Trabalho que vem sendo construído ao longo de quatro anos, o disco nasceu do poema “Na bica do sol da manhã”, do livro “Um tempo para si”, de autoria do próprio Godinho. O álbum tem arranjos dos músicos Ervin Fast, Claudio Menandro, Vicente Ribeiro, Glauco Sölter, Cauê Menandro, Mário Conde e Carlos Freitas. Conta ainda com a participação de João Pedro Teixeira, Endrigo Bettega, Lu Pasinato, Gabriel Schwartz, Sergio Coelho e Tiziu.

Mais informações: 3123-1340.

Mostra Colapso será encerrada no domingo no MON

O público tem até o próximo domingo, 1º de maio, para conferir a mostra “Colapso”, no Museu Oscar Niemeyer. Com obras de três artistas paranaenses - Cleverson Oliveira, Fernando Burjato e Gabriele Gomes - e curadoria de Ana Rocha, a exposição conta com 55 obras entre pinturas, desenhos, objetos e instalações.
A ideia, segundo a curadora, é mostrar 20 anos de intenso diálogo e produção dos artistas com Curitiba como ponto de encontro e origem. “Suas trajetórias, por vezes muito díspares, possuem pontos em comum. É neles que o colapso acontece. O estado de suspensão de cada um se dissipa, as pesquisas se confundem, os três se mostram tão próximos quanto artistas de uma mesma geração podem estar”, afirma.
Nos trabalhos de Cleverson, a imagem é uma mancha no papel ou na tela, molhada por gotas de chuva que são uma espécie de convite para ver e pensar como se forma a ideia de paisagem. O jogo entre imagem/paisagem e representação das gotas é uma ironia dessa arte que imita a vida, que busca para si uma realidade como a que vivemos.
Fernando Burjato trata de uma imagem sem figuras. Seu trabalho se constrói pela borda, acumula tinta como se buscasse sair para além dos limites da tela. As cores justapostas não se misturam e o acúmulo de matéria fica pelas bordas, dando corpo à imagem, às listras.
Gabriele Gomes também tem trajetória marcada pela pintura que avança para além do bidimensional. O desejo de tocar as superfícies levou sua pesquisa a experimentações com a tinta sobre objetos, o mar, a paisagem, pegadas. A tinta toma conta e engole para si os objetos do dia a dia.
Esta exposição é um convite para nos aprofundarmos na pesquisa de Cleverson, Fernando e Gabriele. Convidado a olhar atentamente e encontrar os pontos de colapso, o expectador é quem irá encontrar o colapso em cada trabalho aqui apresentado”, diz Ana Rocha.

Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

O rap de Cabes no oitavo episódio de “Ao Vivo na Capela”

Compositor, produtor musical, beatmaker e promotor cultural, Cabes é referência quando o assunto é rap em Curitiba.  A trajetória profissional do músico começou em 2005, quando criou o estúdio, selo e produtora Track Cheio e desde então já lançou mais de 50 títulos de diversos artistas, entre eles seus 3 trabalhos solos “Todo Dia É Assim” (2009), “Prá Onde as Pessoas Vão” (2012) e o EP “Revolução Constante, Evolução Permanente” (2013).
Em parceria com a revista Rolling Stone, a Fundação Cultural de Curitiba produziu 17 clipes gravados na Capela Santa Maria que mostram a combinação entre os gêneros musicais variados e o espaço neoclássico de concertos. Os episódios são divulgados sempre às quintas-feiras na fanpage da FCC no Facebook.

Sobre o projeto - Além do , participam Charme Chulo, Fábio Elias, Íria Braga e Davi Sartori, ruído/mm , Monreal, Gentileza, Téo Ruiz e Estrela Leminski, Léo Fressato e Raissa Fayet, Leash, Rosie Mankato, Cabes Mc, Trombone de Frutas, Escambau, Rodrigo Lemos, Leprevost, Troy e Alonso Figueroa e Lydio Roberto e Du Gomide.
Os clipes de Trombone de Frutas, Jenni Mosello, ruído/mm, cantora Iria Braga, do cantor Fábio Elias e da banda Charme Chulo já foram veiculados no Facebook da FCC (facebook.com/fundacaoculturaldecuritiba) e ficarão disponíveis no canal do YouTube (http://bit.ly/AoVivonaCapelaPlaylist).

A Capela - A Capela Santa Maria foi inaugurada em 15 de outubro de 1939, como parte do conjunto de edificações que compunha as antigas instalações do Colégio Santa Maria, que funcionou no local por quase 60 anos. Propriedade do município desde 1998, a construção foi inserida no programa de Recuperação dos Espaços Culturais e revitalização da região central da cidade.
A restauração e adaptação, finalizadas em 2008, fizeram surgir uma sala de concertos com 203 lugares na plateia e 75 lugares nos mezaninos laterais e no primeiro balcão. Há lugares reservados para portadores de necessidades especiais, além de elevador e rampa de acesso que atendem aos portadores de deficiências físicas.
As janelas das salas de ensaio receberam vidros especiais para amenizar os ruídos externos e melhorar a qualidade acústica, garantindo condições adequadas para os encontros da Camerata Antiqua e de outros importantes grupos musicais que formam a programação do espaço.
As obras e a nova ocupação da Capela Santa Maria, inaugurada em janeiro de 2008, durante a Oficina de Música de Curitiba, são um marco na preservação da memória e no registro histórico do patrimônio da cidade.