terça-feira, 30 de setembro de 2014

Centro de Criatividade apresenta exposição de Maureen Miranda

O Centro de Criatividade de Curitiba abre na próxima sexta-feira (3) a exposição “Ciclone”, da artista plástica Maureen Miranda. A exposição reúne uma série de trabalhos, em diferentes linguagens e formatos, que revelam pelos traços delicados e fugazes o universo feminino e o mundo imaginário da artista. 
Maureen Miranda resolveu abrir as portas do universo em que vive, rodeada de seres imaginários, cores que voam, gritos de exaltação à vida e choros sussurrados no ouvido. Com a proposta de revelar seus mais íntimos segredos, a artista pinta, desenha e se envolve na dança de suas canetas e pincéis, pois só sabe ser assim”, diz a curadora da exposição, Bia Reiner.
Formada em Publicidade e Propaganda, Maureen Miranda atua também como atriz, figurinista e diretora teatral. Já colaborou como ilustradora para marcas como Colcci, Cavalera e Thaís Gusmão, e veículos como Folha de S. Paulo, Revista Gloss e Joyce Pascowitch. A artista mantém seu ateliê em Curitiba, onde coordena a produção de produtos que levam a sua personalidade, traço e assinatura.
A exposição “Ciclone” fica aberta à visitação até dia 2 de novembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h; sábado e domingo, das 9h às 12h e das 13h às 16h. O ingresso é gratuito e mais informações podem ser obtidas através do telefone 3313-7192.

Shakespeare ganha versão “Psycho Rock” no Guairinha

Escrita por William Shakespeare na virada do século XVII, a tragédia de Hamlet recebe releitura psycho rock em duas únicas apresentações nos dias 4 e 5 de outubro no Auditório Salvador de Ferrante, o Guairinha. “Psyco Rock Hamlet” mantém a mesma trama mas a aproxima de nossa realidade.
Com livre tradução e dramaturgia de Fernando Cardoso, a peça tem no elenco o próprio Cardoso, Paulo Gemelli, Shirley de Oliveira, Kethelyn Kist, Pepo Cordeiro, Waldir Marcelino, Mauro Prado, Ithamar Kirchner, Ana Valéria Caetano, Muka Teixeira, Santos Batista, Pedro Cordeiro, Mara Cristian, Vanessa Araujo, Thais Gabardo, Ellen Maia e Lau Bark.
A direção de Jota Eme segue a cadência das músicas que são tocadas ao vivo por uma banda, justapondo as batidas com o ribombar do sangue, das veias, do cérebro e do coração, não esquecendo que a única certeza que realmente temos na vida é a morte.
No Castelo de Elsinor, na Dinamarca, o fantasma do rei aparece para seu filho, o príncipe Hamlet, e exige vingança. O fantasma diz ter sido envenenado pelo próprio irmão Cláudio, enquanto dormia, numa réplica do primeiro crime, a morte de Abel pelas mãos de Caim. Cláudio se casa com a rainha Gertrudes, mãe de Hamlet, roubando de seu pai a um só tempo a vida, a coroa e a mulher. Paralelamente, Hamlet se apaixona por Ofélia, filha de Polônio, conselheiro de Claudio e Gertrudes, e irmã mais nova de seu amigo Laertes.
As encenações de “Psyco Rock Hamlet” acontecem no sábado (4) às 21h e domingo (5) às 20h. Os ingressos custam R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia) + R$ 6,00 (taxa de administração).


Dream Theater retorna a Curitiba para divulgar novo álbum

Expoentes do metal progressivo mundial, aclamados pela crítica e pelo público por sua enorme habilidade instrumental, os norte-americanos do Dream Theater desembarcam no Brasil no final deste mês para uma série de shows da sua nova turnê mundial, “Along for the Ride Tour”. Com realização da Prime, a escala em Curitiba acontece na quinta-feira (2) em única apresentação no palco do Curitiba Master Hall, às 22h30. Antes da capital paranaense, a banda passou por Porto Alegre (30.9) e depois segue para São Paulo (4), Rio de Janeiro (5), Brasília (7), Recife (10) e Ceará (11).
Para promover o novo álbum, a banda iniciou em janeiro de 2014 a turnê “Along for the Ride Tour”. O show já passou por mais de 30 cidades e 16 países na Europa e percorreu os Estados Unidos e chega agora à América do Sul. O repertório dos shows deve ser o mesmo apresentado na turnê européia, privilegiando o último álbum, mas incluindo também canções de álbuns como “Awake”, “Metropolis, Part 2: Scenes From a Memory”, “A Dramatic Turn of Events” e “Falling Into Infinity”.
A formação atual do Dream Theater é John Petrucci, John Myung, James LaBrie, Jordan Rudess e Mike Mangini.
A banda é especialmente reconhecida no meio musical pela excelente qualidade de seus músicos, que são sempre lembrados nas listas de melhores baixistas, guitarristas e bateristas das principais publicações especializadas de todo o mundo e já lhe renderam diversos prêmios importantes.
O Dream Theater mantém, ainda, uma relação íntima e contínua com seus fãs, lançando periodicamente material inédito e álbuns ao vivo, além de realizar constantes turnês pelo mundo. Costumam também presentear sua plateia com longos shows – já chegaram a ficar mais de quatro horas no palco, para delírio dos fãs.
Os portões do Curitiba Master Hall (rua Itajubá,143, Portão) abrem às 19h e o show é indicado para maiores de 16 anos. Mais informações: 3315-0808 / 3248-1001 ou www.maisumadaprime.com.br.

“Os Dois Amores de Colombina” em cartaz no Sesi Portão

Em 1979 o ator e produtor cultural Isidoro Diniz entrou na carreira artística interpretando um personagem do universo clown, na peça "Palhaço - O Consertador de Brinquedos". Ao completar 35 anos de profissão ele volta ao tema com a montagem do espetáculo "Os Dois Amores de Colombina", inspirado no famoso poema "Máscaras", de Paulo Menotti Del Picchia, de 1919. A obra é dirigida por Cesar Almeida e ficará em cartaz no Sesi Portão de 1º a 26 de outubro, com entrada gratuita.
"Os Dois Amores de Colombina" é uma peça lírica e romântica. Os atores Renato Sbardelloto e Murilo Cesca, vivem um arlequim e um pierrot que se encantam por uma colombina (Jossane Ferraz). Cada um deles descreve os sentimentos despertados pela mulher. O texto provoca um estado emocional, em que Arlequim é o desejo, Colombina a mulher e Pierrot o sonho. O poema original de Del Picchia é carregado de simbolismos, a começar pelos personagens, que vestem fantasias características de cada papel e mostram um pouco do universo fantasioso que cada um cria em torno do amor.
Paulo Menotti Del Picchia nasceu em São Paulo, em 1892. Foi poeta, jornalista, advogado, romancista, pintor, ensaísta e membro da Academia Brasileira de Letras. Morreu em 1988.

35 anos de arte - Isidoro Diniz iniciou a carreira artística como ator em peças de teatro amador, em 1979. Participou do grupo teatral Cidade Sorriso e circulou pelo Paraná em festivais de teatro. Neste período integra ao Grupo Gestus um espetáculo de pantomima, resultado de um trabalho desenvolvido por Denise Stoklos com um grupo de atores paranaenses.
Além das atividades no palco, Diniz também participou como ator em trabalhos de televisão e cinema. Na Rede Globo integrou o elenco da novela “Corpo a Corpo”, dirigida por Denis Carvalho. Já na rede Manchete, participou do seriado “Tudo em Cima”, ao lado de Osmar Prado. No cinema, participou dos curtas-metragens “S.N.I.- Carlos Drumond de Andrade”, “A Revolução do Brazís” e “O Açougueiro do Norte Contra o Cineasta Voador”. Participou também da produção norte-americana para televisão “Power Play".
Com a dança também aprimorou sua técnica no palco, fazendo o curso de dança clássica do Teatro Guaíra. Paralelamente ao trabalho de ator e dançarino atuou como produtor e diretor teatral e criou a Companhia Nossa Senhora do Teatro Contemporâneo.
No ano 2000 atuou e produziu um dos textos mais importantes do século: “Des Esperando Godot”, de Samuel Beckett. Foi o único ator negro brasileiro a representar esta obra no século 20. Em 2009 montou a primeira peça curitibana composta por 100% de atores negros, "Pixaim". Ao todo, Diniz já participou como ator, diretor ou produtor de mais de 35 espetáculos teatrais e suas peças já arrebataram mais de 40 prêmios. Em 2007 recebeu um Gralha Azul pela relevante contribuição como artista e produtor, bem como pelo trabalho em defesa do teatro paranaense.
Diniz também sempre esteve envolvido no ativismo cultural e humano, integrando diversos grupos em apoio aos movimentos negro, LGBT e artístico.
As apresentações de “Os Dois Amores de Colombina” acontecem no Sesi Portão (rua Padre Leonardo Nunes, 180, Portão) de 1º a 26 de outubro, de quarta-feira a sábado, às 20h, e domingos, às 18h. Mais informações: 3271-8450 ou www.isidorodiniz.com.br.

Julio Iglesias passa pelo Guairão antes da despedida dos palcos

Aos 70 anos, o artista mais aclamado e respeitado da música latina, o cantor espanhol Julio Iglesias faz duas apresentações em Curitiba, no Guairão. Nesta quarta-feira, 1º de outubro, o espetáculo começa às 21h30, no dia 8 (quarta-feira) será iniciada às 21h15. De acordo com a produção do evento, esta turnê será a última que o cantor fará no Brasil e é baseada no álbum “1”.
Com mais de 300 milhões de discos vendidos, 80 álbuns lançados e diversos prêmios internacionais recebidos, o detentor do recorde mundial do Guinness Book de artista latino mais vendido de todos os tempos interpreta os hits que já emocionaram mais de 60 milhões de espectadores em seus mais de 45 anos de carreira. No repertório, devem fazer parte clássicos como “Manuela”, “Hey”, “Crazy”, entre muitos outros que encantam e embalam o planeta com sua voz grave e universal.
O álbum Julio Iglesias “1” foi lançado em 2011, incluindo regravações dos maiores sucessos da trajetória do cantor, e ultrapassou a marca de 1 milhão de cópias vendidas. O álbum foi certificado com Disco de Platina no Brasil e Diamante na Colômbia. Na Espanha, conquistou a primeira posição no iTunes imediatamente após o lançamento.
Em turnê de divulgação de “1” desde 2013, Julio já visitou países como Rússia, Ucrânia, Armênia, Emirados Árabes, Filipinas, Coreia do Sul, China, Cingapura, Taiwan, Guatemala, México, Holanda, Espanha, Portugal, Noruega, Israel, Jordânia, Letônia, Romênia, Indonésia e Japão. Até o final da turnê, terá levado sua música a todos os continentes.

Mais informações: 3304-7982 ou www.maisumadaprime.com.br

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Último disco gravado pelos Beatles completa 45 anos

O álbum “Abbey Road”, dos Beatles, lançado em 1969, completou 45 anos na sexta-feira (26). O disco é emblemático não só pela qualidade musical, mas também pelo fato de ter sido o último gravado pelo quarteto formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.
Na discografia oficial dos Beatles, “Abbey Road” é o penúltimo lançado. Depois dele veio “Let It Be”, cujo lançamento oficialmente é datado de 1970 – ano em que os fab four anunciaram o fim da banda. Contudo, as músicas de “Let It Be” foram gravadas antes das de “Abbey Road”. Apenas foram lançadas em álbum posteriormente. Nos dois discos, um fator indicava o fim iminente da banda mais famosa de todos os tempos: cada dia de gravação registrava a ausência de pelo menos um dos quatro Beatles.
A capa de “Abbey Road” é considerada uma das mais famosas da história do rock. Ela mostra Harrison, McCartney, Starr e Lennon, nessa ordem, atravessando a Abbey Road, uma rua na região norte de Londres – e onde ficava o estúdio em que os Beatles gravaram seus álbuns desde 1966.
Entre as músicas mais conhecidas do disco estão “Something” e “Here Comes the Sun”, ambas de autoria de Harrison, “Come Together”, assinada pela dupla Lennon/McCartney, e “Octopus’ Garden”, uma das duas únicas músicas compostas por Ringo Starr em seus tempos de Beatles - a outra é “Don’t Pass Me By”, do White Album.

Oficialmente, a última faixa de Abbey Road tem o nome “The End”, algo que muitos consideram um indício de que abanda estaria prestes a acabar. Porém, a edição original do disco traz uma faixa que não aparece no set list, intitulada “Her Majesty”.

Shows “Apetite for Democracy” do Guns N’ Roses e “Where We Are” do One Direction nas salas UCI

De Las Vegas direto para as salas de cinema da UCI. A icônica banda Guns N’ Roses chega nos dias 1º e 2 de outubro a 16 salas de cinema da rede com a exibição do show “Apetite for Democracy”. Em Curitiba (PR), os fãs da banda podem acompanhar as sessões, a partir das 20h30, nas salas do UCI Estação e do UCI Palladium.
As imagens e som capturados em 3D colocam o espectador no melhor lugar da plateia desta eletrizante apresentação. Filmado durante a temporada de “Apetite For Democracy”, comemorando 25 anos de "Appetite for Destruction" e quatro anos de "Chinese Democracy", o show imortaliza o ícone do rock Axl Rose no auge de seu talento. Com a formação atual da banda interpretando alguns dos maiores sucessos o Guns N’ Roses apresenta "Welcome To The Jungle", "Sweet Child Of Mine", "Mr Brownstone", "November Rain", "Chinese Democracy", "Knockin 'On Heaven’s Door" de Dylan, "Live and Let Die” de McCartney, "Paradise City", e muitos outros sucessos!
A rede UCI também já iniciou a venda antecipada para as exibições do show “Where We Are”, do One Direction Previsto para ser lançado em mais de 50 países em cerca de 10000 exibições, o show chegará aos cinemas da UCI com imagem em alta definição e som digital 5.1. Nos dias 11 e 12 de outubro os fãs poderão escolher entre os horários de 12h, 14h, 16h e 18hs. Gravado em outubro passado no estádio San Siro, em Milão, o icônico show traz Niall, Zayn, Liam, Harry e Louis em performances animadas e cheias de estilo. No repertório, todos os maiores sucessos do One Direction como “What Makes You Beautiful” e “Story Of My Life”. Quem for assisitr a exibição no cinema também vai ter a chance de assistir a uma entrevista com o quinteto nunca antes vista e o tour pelos bastidores da filmagem.
Os ingressos para os shows do Guns N’ Roses e do One Direction já estão à venda no site da rede UCI (www.ucicinemas.com.br), nas bilheterias e nos terminais de autoatendimento dos cinemas.
A UCI - Sinônimo de qualidade e tecnologia, a UCI (United Cinemas International Ltda), há 16 anos no Brasil, possui 22 complexos espalhados pelas principais cidades do país: Rio de Janeiro, São Paulo, Ribeirão Preto, Curitiba - nos shopping Estação (3595-5550) e Palladium (3208-3344) -, Salvador, Recife, Fortaleza, Juiz de Fora, São Luís e Campo Grande totalizando 192 salas. A rede é responsável pelo maior cinema do Brasil, o UCI NYCC, localizado no Rio de Janeiro e responsável pelo maior número de público do país desde sua inauguração. Em 2013, manteve sua liderança atraindo cerca de 1 milhão e 900 mil espectadores. 

Banda Expresso Vermelho apresenta seu rock vintage no Paiol

O palco do Teatro do Paiol recebe na próxima quarta-feira (1º), às 21h, a banda curitibana Expresso Vermelho. O repertório do show contará com as músicas do novo disco "UM", gravado recentemente, e mais algumas músicas do EP “Caos”, lançado no ano passado. Haverá também uma participação especial do compositor e produtor recifense Raul Misturada.
O grupo é formado por Jimmy Reuter (na guitarra e no vocal), Dudu Drewinski (nos sintetizadores e teclados) e Maurício Escher (no baixo). As canções possuem um estilo único, que somam influências do rock vintage com vários elementos modernos e experimentais, sem deixar de lado os ritmos da música brasileira. Entre as músicas que compõem o espetáculo estão as faixas "Estrada Errada", "Paranóia" e "O Que Você Me Fez".
A banda conta com muita expressividade do espírito jovem e levadas dançantes. As letras e composições abordam temas como amor, paixões, problemas sociais e sensações. O trio já realizou diversos shows e teve participações em festivais, programas de TV, rádios e jornais do sul do país, incluindo a abertura de shows das bandas “O Teatro Mágico” e “El Efecto”. 

Os ingressos para o show da banda “Expresso Vermelho” custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia).

Filme "O Protetor", de Denzel Washington, lidera bilheterias norte-americanas

(Reuters) - "O Protetor", um thriller estrelando Denzel Washington como um homem que ajuda a resgatar uma adolescente sob o controle de gangsters russos, estreiou no primeiro lugar das bilheterias dos Estados Unidos e do Canadá neste fim de semana, com 35 milhões de dólares em vendas de ingressos.
O drama para jovens adultos "Maze Runner: Correr e Morrer" caiu ao segundo lugar após liderar as paradas no fim de semana passado. "Maze Runner" faturou 17,5 milhões de dólares em cinemas domésticos entre sexta-feira e sábado, de acordo com a empresa de monitoramento Rentrak.
A animação infantil "Os Boxtrolls" (estreia em 2/10) estrelando monstros verdes que vestem papelão terminou em terceiro no fim de semana de estreia, faturando 17,3 milhões de dólares.
Em "O Protetor" (em exibição), o vencedor do Oscar Washington faz o papel de McCall, um assassino treinado que sai à defesa dos desamparados, nesse caso uma jovem prostituta russa (Chloë Grace Moretz) sob o controle de um esquema de tráfico de pessoas.
"Maze Runner" (em exibição) estrela Dylan O'Brien, o astro da série "Teen Wolf", da MTV, como o integrante de um grupo de garotos vivendo num paraíso isolado, isolado por um labirinto móvel gigante.
"Boxtrolls" foi feito com o uso de tecnologia stop-motion, onde cada semana é montada com marionetes colocados em sets em miniatura. O filme 3D inclui as vozes de Ben Kingsley e Elle Fanning.
O estúdio da Sony lançou "O Protetor". "Maze Runner" foi distribuído pela 20th Century Fox, uma unidade da 21st Century Fox. "Boxtrolls" foi lançado pela Universal Pictures, da Comcast.

Bancas de jornais curitibanas poderão instalar mesas e cadeiras para clientes

As bancas de jornais e revistas de Curitiba poderão colocar mesas e cadeiras em seu entorno, o que permitirá criar espaços de convivência e oferecer mais conforto aos clientes. A novidade consta do decreto municipal n.º 932, assinado pelo prefeito Gustavo Fruet na noite de sexta-feira (26), durante o 24° Jantar do Jornaleiro, evento em homenagem ao Dia do Jornaleiro, comemorado em 30 de setembro.
O decreto é o primeiro passo de um processo de modernização das bancas, que deverá ser completado com uma nova lei para o segmento.  Em agosto a Prefeitura encaminhou à Câmara projeto de lei adequando o funcionamento das bancas aos novos tempos, de forma a ampliar o atendimento ao usuário.
O presidente do Sindicato de Jornaleiros de Curitiba e Região Metropolitana, Laercio Skaraboto, disse que o decreto assinado pelo prefeito e o projeto enviado à Câmara atendem antigas reivindicações dos permissionários de bancas da cidade. “Estamos perdendo faturamento. Precisamos modernizar, reinventar as bancas e oferecer novos produtos aos nossos clientes”, afirmou.
De acordo com o prefeito Gustavo Fruet a expectativa é que o projeto seja votado até o fim de novembro. “Espero sancionar a lei antes do Natal, para dar a oportunidade de ampliação do mix de produtos comercializados. A ideia é que as bancas se cadastrem no Instituto Municipal de Turismo para atuar como pontos de informações turísticas e também aumentem o espaço para publicidade”, explicou.
Saiba mais aqui.

Pesquisadora lança guia de visitação ao Cemitério Municipal

A pesquisadora e presidente da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais, Clarissa Grassi, lança nesta terça-feira (30) o “Guia de Visitação ao Cemitério Municipal São Francisco de Paula – Arte e Memória no Espaço Urbano”.
O guia, viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e com o incentivo da Caixa Econômica Federal e da empresa Serra Verde Express, traz um recorte de 99 personalidades divididos em dez trajetos temáticos: artistas, empresários, políticos, intelectuais, músicos, arquitetura, arte tumular, geologia, personalidades e ritos e fé.
O guia traz um olhar multidisciplinar. Há dados ligados à arte tumular, arquitetura, geologia e história. Os cemitérios integram parte do patrimônio cultural brasileiro. Mas, para valorizarmos esse patrimônio, é essencial conhecê-lo”, explica Clarissa.
O Cemitério Municipal São Francisco de Paula, fundado em 1854, é o mais antigo dos quatro cemitérios municipais que Curitiba. Possui aproximadamente 5.745 túmulos e 75.042 sepultados. Desde 2011, é oferecido o serviço de visitas guiadas. Personalidades como Barão do Serro Azul, Guido Viaro, Emiliano Pernetta, Helena Kolody foram sepultadas no local. Há curiosidades ligadas a nomes como Maria Bueno, que recebe um grande número de visitantes regularmente e tem sua história cercada de lendas e mitos.
São várias as obras presentes no Cemitério Municipal, como as executadas por João Turin, para o túmulo de André de Barros, com elementos paranistas; e esculturas como a de Pierino Riva, forjada em bronze na Itália pelo escultor Alberto Bazzoni. “Esses são apenas alguns poucos exemplos que reiteram a importância de se preservar um verdadeiro patrimônio”, conta Clarissa.

A palestra e o lançamento do “Guia de Visitação acontecem a partir das 19h30, no Teatro da Caixa (rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro), com entrada franca.

Fãs de Mafalda comemoram os 50 anos da personagem

Nos anos de 1960, uma garotinha de classe média de Buenos Aires, indignada com as notícias de violência e guerras, gritou: “Parem o mundo, que eu quero descer”. Essa e muitas outras frases de Mafalda - principal personagem de quadrinhos do cartunista argentino Quino - deram a volta ao mundo, foram traduzidas em vinte línguas e continuam atuais. É por isso que, nesta segunda-feira (29), velhos e novos fãs da menina inconformista, que vivia questionando políticos, economistas e adultos em geral, comemoram seu cinquentenário.
Ao longo de todo o ano, Mafalda e seu criador, Quino, foram homenageados na Espanha, na França e em países da América Latina. Mas a festa de aniversario oficial ocorre em San Telmo – bairro de Buenos Aires, onde a menina rebelde teria nascido no dia 29 de setembro de 1964. Nessa data, ela apareceu pela primeira vez, em uma tira em quadrinhos da revista argentina “Primeira Plana”.
Mafalda já tem uma estátua em San Telmo mas, aos 50 anos, não estará mais sozinha: vai festejar o aniversário com dois amiguinhos, a fofoqueira Susanita (que só pensa em casar com um bom partido e ter filhos) e o materialista Manolito (cujo sonho é ter uma enorme rede de supermercados), que também vão ganhar estátuas nesta segunda-feira.
Baixinha, de cabelos curtos adornados por um enorme laço, Mafalda nasceu com seis anos e – apesar de ter sobrevivido menos de uma década (Quino decidiu parar de desenhá-la em 1973, três anos antes do último golpe militar argentino) – ganhou fama internacional. O escritor e sociólogo italiano Umberto Eco, autor de "O Nome da Rosa", chegou a batizá-la de “heroína enraivecida”.
Mafalda comentava os acontecimentos da época: eram tempos de Guerra Fria e ditaduras na América Latina. Mas suas frases, criticando a injustiça social, a destruição do meio ambiente e a falta de sensibilidade dos governantes, parecem ter sido ditas ontem. É o caso da tirinha em que pergunta o que há de errado com a “família humana” e que “todos querem ser o pai”.
Aos 81 anos, o próprio Quino manifesta sua surpresa com a personagem que ganhou vida própria. Em entrevista em abril passado, na inauguração da Feira do Livro em Buenos Aires, ele disse: “Fico surpreso quando vejo como temas que abordei há 50 anos permanecem atuais. Até parece que desenhei a tira hoje. Deve ser porque o mundo continua cometendo os mesmos erros”.

Veja mais sobre a Mafalda aqui e aqui.

Capela Santa Maria apresenta concerto de pianista chileno

A Capela Santa Maria Espaço Cultural abriga, às 19h30 desta terça-feira (30), o concerto do pianista chileno Roberto Bravo, numa promoção da Associação Colônia Chilena de Curitiba e Chilenos em Curitiba. O espetáculo leva ao palco um instrumentista reconhecido como um dos nomes mais importantes da música na América Latina, que tem conquistado plateias com apresentações em vários países da Europa, além de Estados Unidos e Canadá.
O programa que Roberto Bravo executa em Curitiba comprova a versatilidade do pianista, reunindo obras do italiano Benedetto Marcello (1686-1739), do alemão J.S. Bach (1685-1750), do polonês Frederic Chopin (1810-1849), do argentino Astor Piazzolla (1921-1992), dos chilenos Víctor Jara (1932-1973), Enrique Soro (1884-1954) e Joakín Bello (1954), mais os cubanos Silvio Rodríguez (1946) e Ernesto Lecuona (1895-1963).
A variedade de compositores interpretados por Roberto Bravo mostra que sua trajetória musical supera os limites do perfil de um pianista clássico. O artista vibra com todos os aspectos da música popular, literária e poética, fazendo de sua arte um compromisso social, ao tocar para públicos heterogêneos, tanto os que apreciam a música clássica como para aqueles que não têm acesso direto à música, entre eles mineiros, gente do campo, trabalhadores da construção. Segundo o pianista, com seu trabalho quer contribuir para uma sociedade mais justa.
Roberto Bravo iniciou sua formação musical no Conservatório Nacional de Santiago (Chile), junto ao mestre Rudolf Lehmann. Continuou seus estudos em Nova Iorque (EUA), com o afamado pianista chileno Claudio Arrau. Posteriormente, aprimorou-se em conservatórios de Varsóvia (Polônia) e Moscou (Rússia), além de frequentar aulas da lendária pianista italiana Maria Curcio.
Com várias premiações internacionais, Roberto Bravo tem tocada junto a importantes orquestras, entre elas a Sinfônica de Berlim (Alemanha), The Royal Philarmonic Orchestra of London (Inglaterra), The Melbourne Symphonic Orchestra (Austrália), Dresden Symphonic Orchestra (Alemanha), Orquestra Sinfônica de São Paulo (Brasil), Sinfônica de Quito (Equador), Sinfônica de Lima (Peru) e Sinfônica de Santiago (Chile). Também gravou para os mais destacados meios de comunicação europeus de rádio e televisão, como BBC Londres, Rádio Nacional da Espanha, Rádio France Musique e ABC Austrália, além de emissoras da América Latina.

O concerto do pianista Roberto Bravo tem ingressos a R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia), com pagamento somente em dinheiro.

Trio de violas caipiras leva raízes musicais ao Paiol

Um repertório de composições próprias marca o espetáculo que o Trio Serra Acima apresenta às 20h desta terça-feira (30), no Teatro do Paiol, em mais uma edição do tradicional programa Terça Brasileira, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba. Formado no início de 2012 pelos instrumentistas Emiliano Pereira, Marcio Pinho e João Triska, sob a direção musical do renomado violeiro Rogério Gulin, o trio de violas caipiras une diferentes linguagens musicais.
A viola caipira, também chamada viola brasileira ou viola de arame, tem uma história ligada ao campo, à música rural caipira e ao fandango do litoral paranaense e sul paulistano. Entretanto, a partir de Renato Andrade, alguns violeiros têm se destacado por elevar a viola a outro patamar, seja por meio de repertório ou de interpretação. Ivan Vilela, Paulo Freire, Roberto Correa, Rogério Gulin e Fernando Deghi são alguns dos nomes que predominam nesse cenário.
A proposta do Trio Serra Acima é contribuir com esse movimento, ao explorar os arranjos em trio, uma formação pouco usual na viola, conjugando aspectos da música tradicional, erudita e popular brasileira. A música tradicional de viola integra o trabalho do grupo por meio da incorporação de alguns ritmos que já fazem parte da própria linguagem do instrumento e aparecem naturalmente nos arranjos do trio. A música erudita está presente principalmente na concepção das obras, numa tentativa de explorar a sonoridade da viola de formas variadas e com apuro técnico.
A música popular brasileira, que envolve todo o universo de possibilidades e repertórios visitados pelo grupo, chega naturalmente pelas experiências prévias de cada integrante, trazendo ritmos como baião, pagode de viola, toada, choro, fandango, maracatu, entre outros. A soma de todos esses elementos confere ao Trio Serra Acima uma identidade única, aguçada pela valorização das raízes paranaenses da viola.

O show do Trio Serra Acima tem ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia), com pagamento somente em dinheiro. Mais informações: 3213-1340.

Mostra de Cinema Atual Espanhol será exibida na Cinemateca

A Cinemateca de Curitiba abriga a partir de terça-feira (30) a Mostra de Cinema Atual Espanhol. Em cartaz até sábado (4), serão apresentados dois filmes por dia, com sessões sempre às 18h e às 20h e entrada franca. A mostra, que é uma parceria entre o Escritório Cultural da Embaixada da Espanha no Brasil, a Sociedade Cultural Brasil-Espanha e o Instituto Cervantes de Brasília, já passou por outros estados brasileiros e vai continuar rodando o país até o fim do ano. A edição apresenta uma variedade de gêneros dentro da indústria cinematográfica espanhola, com uma minuciosa seleção de filmes produzidos no ano de 2012, todos indicados para maiores de 12 anos.
Conhecer o cinema espanhol é uma das maneiras de se aproximar da cultura do país, dos seus povos e de suas tradições. Além disso, a heterogeneidade de temáticas e de gêneros da cinematografia espanhola pretende dialogar com a diversidade cultural brasileira, mostrando como ambos os países compartilham os seus valores. Deste modo, a mostra pretende se transformar em uma referência dentro dos festivais internacionais que se projetam no Brasil, abrangendo grande parte da população de cidades brasileiras e fortalecendo os laços entre os dois povos.
No dia da abertura, entre os filmes, às 19h30, haverá uma breve palestra ministrada pelo professor Rafael Tassi Teixeira. O palestrante é doutor em Sociologia pela Universidade Complutense de Madrid (2004), atual vice-coordenador do Programa de Mestrado e Doutorado em Comunicação e Linguagens da UTP/PR e professor adjunto da FAP (Sociologia da Arte e Estudos Culturais).

Programação:

Dia 30, terça-feira:
18h – O Apóstolo, de Fernando Cortizo.
19h30 – Palestra com Professor Rafael Tassi Teixeira
20h – Branca de Neve, de Pablo Berger.

Dia 1º, quarta-feira:
18h – Branca de Neve
20h – Carmina ou que se Exploda, de Paco Leon.

Dia 2, quinta-feira:
18h – Carmina ou que se Exploda
20h – Mapa, de León Siminiani.

Dia 3, sexta-feira:
18h – Mapa
20h – O que os Homens Falam, de Cesc Gay.

Dia 4, sábado:
18h – O que os Homens Falam
20h – O Apóstolo

Sinopses:

O Apóstolo - Uma história de humor, mistério e fantasia ambientada no Caminho de Santiago. Ramón, um preso fugitivo da cadeia, acabará envolvido em estranhos e inquietantes sucessos ao tentar recuperar uma pilhagem que tinha sido escondida há muitos anos numa aldeia galega. Fantasiado como um peregrino, começa a adentrar-se em um lugar onde velhinhos, aparições e até padres farão com que o protagonista tenha de enfrentar uma condenação mais da que tinha fugido. Primeiro filme espanhol de animação a ser filmado com a técnica de stopmotion. (Animação, 72’)

Branca de Neve - Adaptação do popular conto dos irmãos Grimm. Se passa nos anos 20, numa Espanha tradicional. A protagonista é Carmen, uma bela jovem com uma infância atormentada por sua terrível madrasta Encarna, após a tragédia que aconteceu a seus pais. Ao fugir do passado, Carmen entra em uma apaixonante viagem acompanhada por novos amigos: seis anões toureiros. Com caráter gótico, o filme mudo mostra alguns dos elementos mais tradicionais da cultura espanhola, onde a fotografia em branco e preto e a trilha sonora têm o protagonismo. (Drama, 105”)

Carmina ou que se Exploda - Carmina é uma mulher de 58 anos que mora em Sevilha, onde ela administra um mercado que vende produtos ibéricos. Após sofrer diversos roubos e não encontrar suporte na companhia de seguros, ela inventa uma nova maneira de recuperar seu dinheiro e manter sua família. Enquanto aguarda pelo resultado do seu plano, ela reflete sobre sua vida, seu trabalho e as maravilhas que acontecem na cozinha da sua casa. O falso documentário foi lançado simultaneamente no cinema, na TV e em DVD. Vencedor de quatro prêmios no festival de Málaga, esta comédia de costumes foi escolhida como melhor filme segundo o público. (Comédia, 71’)

Mapa - Após passar por um traumático término amoroso, o diretor espanhol León Siminiani decide fazer uma viagem a fim de curar a sua mágoa. O destino ideal para tratar de sua alma e refazer o seu espírito parece óbvio: a Índia. Neste filme-diário, o diretor se expõe de forma direta e crua, enquanto debocha de suas próprias frustrações e de sua culpa burguesa. Por isso, é um filme em construção, em que o criador compartilha sua busca com o espectador e o processo criativo se torna o tema central. (Documentário, 85’)

O Que os Homens Falam (foto) - Oito homens enfrentam a crise de meia-idade e passam a questionar sua identidade masculina: G. começa a tomar remédios para suportar o fato de que sua esposa o trai; S. tenta retornar com sua esposa dois anos após o divórcio; E. perde tudo o que tem e volta a morar na casa de sua mãe; A. e M. são dois amigos que começam pela primeira vez a revelar seus segredos íntimos; J. conquista tudo que deseja, mas fica deprimido; P. não consegue seduzir sua colega de trabalho; e L. sempre confunde o nome de suas namoradas com o nome de seu cachorro. (Comédia, 95’)

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Novo álbum do Pink Floyd, o primeiro em 20 anos, será lançado em novembro

(Reuters) - O Pink Floyd, banda britânica de rock progressivo cujo álbum “Dark Side of the Moon” é um dos mais vendidos da história, anunciou que seu primeiro álbum de estúdio em 20 anos será lançado em 11 de novembro.
"The Endless River” é um tributo a Rick Wright, tecladista da banda que morreu em 2008, informou o grupo em seu site.
O álbum é feito principalmente de músicas que Wright, o guitarrista David Gilmour e o baterista Nick Mason bolaram durante um concerto improvisado em 1993, a qual originou o último álbum de estúdio do grupo até agora, “The Division Bell”, lançado em 1994.
A banda passou o último ano gravando e melhorando a música, usando as vantagens da tecnologia moderna de estúdio para criar ‘The Endless River’”, segundo a nota no site.
Trata-se de um disco prioritariamente instrumental, com apenas uma música. “Os teclados (de Wright) são o coração do som do Pink Floyd”, disse a banda.
O Pink Floyd é uma das bandas mais bem sucedidas da história do rock. Segundo a Billboard, seu álbum “Dark Side” vendeu, segundo estimativas, mais de 45 milhões de cópias no mundo.

MPB para crianças no Teatro Regina Vogue

A atriz e cantora Alexandra Scotti apresenta a peça “Músicas do Portão para Dentro”, um espetáculo musical infantil que propõe uma viagem poética pela música popular brasileira, na qual atores se desdobram em personagens e narradores que auxiliam a protagonista nessa aventura musical. Ao longo do espetáculo, clássicos da MPB são executados por meio de uma abordagem teatral mais leve que pretende despertar o interesse e estimular a busca pelo conhecimento de novos repertórios, ao mesmo tempo em que se dispõe a criar uma memória musical para essa nova geração. O elenco é formado por Alexandra Scotti, Lilian Marchiori, Kauê Persona, Diegho Kozievitch, Taciane Vieira e a peça conta com direção musical do músico Sérgio Justen e direção artística de Maurício Vogue.
Livres para todas as idades, as apresentações de “Músicas do Portão para Dentro” acontecem até dia 28 de setembro, sábados e domingos, às 16h, no Teatro Regina Vogue, situado no Shopping Estação (av. Sete de Setembro, 2775). Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia) e mais informações podem ser obtidas através do telefone 2101-8292 ou www.reginavogue.com.br.

Músicos do projeto “O Canto Simples da Alma” lançam CD no Paiol

Depois do pré-lançamento do CD com apresentações no Canal da Música, em maio deste ano, os músicos do projeto “O Canto Simples da Alma” voltam a se apresentar em Curitiba. Desta vez, o show será no Teatro Paiol, no dia 28 de setembro para o lançamento do álbum inédito do grupo, às 19 horas.
De acordo com o idealizador do projeto, Fernando Mendonça Mendes, desde o contexto das obras até a concretização do CD, o trabalho buscou principalmente a revelação do cotidiano e a ligação entre o rural e o urbano, com música e poesia.
A música nativista é uma expressão cultural embasada nos valores do imaginário folclórico sul-americano e tem influência da música do grande pampa, sobretudo das composições com origem no Uruguai, Argentina e Chile”, explica Fernando.
O projeto reúne artistas do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina e traz composições do músico Fernando Mendes e parceiros, como os compositores e poetas José Carlos Batista de Deus, Vasco Veleda, Delci José Oliveira e Juarez Machado de Farias. Na produção do CD participam os músicos Adriano Claro, Jefferson Dittrich, Leandro Redivo e Guilherme Schebeski.
A gravação do álbum recebeu financiamento público pela Lei de Incentivo à Cultura, por meio de edital lançado pela Fundação Cultural de Curitiba. Entre as músicas apresentadas, estão releituras de canções já conhecidas do público, como “Tributo ao Peão Caseiro” (José Carlos Batista de Deus e Fernando Mendes). Canções inéditas também fazem parte do repertório, como a música “O Canto Simples da Alma”, escrita por Juarez Machado de Farias e música de Fernando Mendes e Fabiano Bacchieri.


História - O projeto nasceu da paixão pela música nativista, influência que começa no movimento dos festivais deste gênero musical, e que teve início na década de 70 e continua até os dias atuais, com vários festivais de renome. Nesta trajetória, Fernando Mendes firmou parcerias importantes, com o objetivo de difundir a música sul-americana e sua manifestação folclórica. Em 2000, Fernando Mendes gravou um CD intitulado Grito Largo, com apoio da coordenação do Conservatório de Música e Departamento de Arte e Cultura da UFPEL.
No Paraná, o trabalho com artistas da região começou no espetáculo “Viagem pela Memória” e posteriormente “Heranças”. Com apresentações em Ponta Grossa no Teatro Ópera e Centro de Cultura, no Teatro São João (Lapa), Teatro Municipal de Araucária, Pato Branco e em Curitiba no Teatro Londrina e Guaíra, os espetáculos representavam um projeto reconhecido pela Secretaria de Estado da Cultura do Paraná. Em maio deste ano, os músicos fizeram duas apresentações no auditório do Canal da Música, para o pré-lançamento do CD.

Os Músicos

Adriano Claro: Violonista de grande desempenho estudou com mestresargentinos e brasileiros, reside em Santa Catarina.
Fernando Mendes: compositor e interprete com CD gravado pela Universidade Federal no Rio Grande do Sul, Departamento de Arte e Cultura e coordenação do Conservatório de Música, com intensa participação em festivais, reside em Curitiba.
Guilherme Schebeski: músico paranaense, contrabaixista com longo período de atividade profissional, reside em Ponta Grossa.
Jefferson Dittrich: músico acordeonista e formação de canto vocal, com diversas participações em eventos no sul do país.
Leandro Redivo: Violonista e intérprete, se formou em violão popular em Pato Branco, no sudoeste do Paraná. Eleito o melhor intérprete de música nativista do Festival Bacheria de Los Pinhales, realizado em 2007, em Vacaria-RS.

Os ingressos para o show de lançamento do CD “O Canto Simples da Alma” custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia). Mais informações: www.musicadosul.com.br

Grupo Fato inicia turnê com novo show no Teatro Sesi São José

O grupo Fato, que comemora 20 anos de carreira em 2014, estreia o show “Próximo” no domingo (28) no Teatro Sesi, em São José dos Pinhais, abrindo a turnê de divulgação do novo disco, produzido por Pedro Luís, e que contou com participações de Lenine, Pedro Luís, João Cavalcanti e vários artistas da cena paranaense.
“Próximo” é a 11ª montagem de show realizada pelo Fato, que se mantém com uma prática musical sempre curiosa, constante e inquieta. São 15 músicas assinadas por diversos autores, entre canções que estão no novo CD e outras do repertório do Grupo, com letras e arranjos que ao mesmo tempo aprofundam e renovam o estilo musical do Fato. Utilizando-se de elementos de tradições regionais, do pop contemporâneo e explorando sonoridades que vão das acústicas às digitais, o Fato produz combinações estéticas peculiares. Os arranjos exploram uma convivência harmônica de timbres e texturas musicais, vindas de todos os cantos do Brasil com diferentes temperos do mundo.
Um movimento de superação de fronteiras, aproximação, compartilhamento e de passos à frente é o conceito explorado por “Próximo”, em disco e show, buscando colocar em contato linguagens e sotaques diversos. Um exemplo que merece destaque é a música “Raiz” (Neuza Pinheiro e Ulisses Galetto) que sintetiza a proposta do “Próximo”, com loops produzidos por Yuri Queiroga, no Recife, a partir de samples de tamancos de fandango paranaense gravados e enviados a ele pelo Fato, por sugestão do carioca Pedro Luís.
O show tem direção e roteiro de Luiz Felipe Leprevost, multiartista curitibano (poeta, escritor, ator, diretor, dançarino e cancionista) que transita entre diversas estéticas e gerações. Na criação dos figurinos, o estilista Alexandre Linhares, do Atelier Heroína de Arte Vestível, associado à maquiagem criativa de Thifany Faria. A concepção de luz é de Beto Bruel, iluminador curitibano reconhecido internacionalmente, e o cenário de Fabíola Bonofiglio, arquiteta e diretora de arte. Todos eles compõem uma equipe multigeracional e multiárea.
A turnê que tem início em setembro passará por cidades do interior do Paraná. Depois retorna a Curitiba, com cinco shows confirmados entre setembro e novembro. Em 2015 a turnê continua: em março o Fato fará show em Curitiba com participação especial de Pedro Luís; em abril, na região sudoeste do Paraná e em maio, em São Paulo e Rio de Janeiro.
A apresentação do grupo Fato acontece no domingo (28), às 19h, no Teatro Sesi São José dos Pinhais situado na rua Rua XV de Novembro, 1800, Centro. Os ingressos custam R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia). Mais informações: 3398-4100 ou www.fato.org.

Leila Pinheiro traz novo show ao Guairão

O show “Leila Pinheiro: Voz e Piano”, com os maiores sucessos da carreira da cantora, compositora e pianista Leila Pinheiro, erá única apresentação no dia 27 de setembro, às 21 horas, no Teatro Guaíra.
Poucas vozes marcantes da nossa música popular se equilibram tão bem entre o canto e a execução de um instrumento quanto Leila Pinheiro. Este, aliás, é um dos trunfos da artista, que reúne muitos de seus compositores favoritos nos roteiros dos shows solo que realiza Brasil afora - e, assim, mostra a um público fiel e variado sua biografia afetivo-musical, registrada em quase 35 anos de carreira e 20 álbuns memoráveis.
Sempre acompanhada por grandes músicos, Leila Pinheiro continua com os ouvidos e o coração abertos aos novos. Em março de 2014, ela se apresentou em Belo Horizonte, onde conheceu e se encantou pelo jovem violonista mineiro, de 31 anos, Thiago Delegado. Ele segue a tradição do violão de sete cordas, ideal para acompanhar uma cantora como Leila Pinheiro, dotada de timbres e pausas, rigor na seleção musical e entrega diante da plateia. O show individual da cantora evoluiu para ser feito em duo com Delegado.
No repertório estão grandes obras do cancioneiro nacional como “Catavento e girassol” (Guinga e Aldir Blanc), “Todo o sentimento” (Cristovão Bastos e Chico Buarque), “Nova ilusão” (Paulinho da Viola) e “Conto de areia” (Romildo Bastos e Toninho Nascimento). Nesta última, Leila intervém recitando os versos que o rapper Emicida criou para este samba, um dos maiores sucessos de Clara Nunes.
Unindo as vozes do piano e do violão, Leila potencializa a beleza de clássicos como “Serra do Luar” (Walter Franco), “Clube da esquina nº 2” (Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges), “Vitoriosa” (Ivan Lins), “Iemanjá da Silva” (Roberto Menescal e Aldir Blanc) e “Verde” (Eduardo Gudin e Costa Neto), que rendeu à cantora, em 1985, o terceiro lugar do Festival dos Festivais. É um show para lembrar dos sons preciosos extraídos do nosso Brasil.

O show de Leila Pinheiro é livre para todas as idades e tem ingressos custando R$ 150,00 (plateia); R$ 110,00 (1º balcão) e R$ 70,00 (2º balcão) e respectivas meia-entradas + R$ 6,00 (taxa de administração). Clientes Caixa têm 50% de desconto. Mais informações: 3315-08080 ou www.diskingressos.com.br.

“O Caminho dos Girassóis” em cartaz no Museu Oscar Niemeyer

Em homenagem ao Dia das Crianças (12 de outubro), o espetáculo “O Caminho dos Girassóis” volta em cartaz, em temporada de 27 de setembro a 12 de outubro, sempre aos sábados e domingos, às 16 horas, no Museu Oscar Niemeyer. A peça, dirigida e escrita por Fátima Ortiz e produzida pela Mataveri Cultural, obteve três indicações ao Troféu Gralha Azul 2013. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15.00 (meia).
A peça aborda a beleza do crescimento das crianças, a descoberta lúdica do mundo, das relações na família, na escola e também o confronto com as realidades do mundo e com o progresso. No enredo, a coruja, senhora dos sonhos, e o beija-flor, mensageiro das inspirações, celebram o dia a dia das crianças. O sol gira e com ele a pressa e os compromissos: o corre-corre na família e uma cidade que cresce engolindo paisagens, casarões e jardins.
A autora quer expressar suas inquietações com o volume de informações que a criança recebe a todo instante, e afirma que esse acúmulo é igualmente colocado aos pais e à escola, gerando um descompasso entre o saber natural, do tempo livre, e um saber impositivo, o da pressa. Neste processo de descobertas a peça valoriza a construção e o entendimento da linguagem da força das palavras, que são colocadas como fonte de fascínio para a mente infantil. 
O elenco é composto pelos integrantes da Cia Pé no Palco, Juliana Spriscygo e Pedro Bonacin, e os atores convidados Flora Vieira Chagas e José Augusto Bergossi. O trabalho de criação é assinado por artistas que desenvolvem trabalhos com a diretora há anos: Fernando Marés, no cenário; Beto Bruel, na iluminação; Julana Adur, na coreografia, e Rosy Greca, na composição e direção musical. A direção de produção é de Daniel Valenzuela, da Mataveri Cultural.
“O Caminho dos Girassóis” foi premiado no edital Oraci Gemba, da Fundação Cultural de Curitiba. 

Sest Senat comemora 20 anos com show gratuito de César Menotti & Fabiano em Curitiba

Ao som da viola sertaneja será celebrado neste domingo, dia 28 de setembro, em Curitiba, o aniversário de 20 anos do Sest Senat (Serviço Social do Transporte/ Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte). As duplas César Menotti & Fabiano e Alan e Alex estão escaladas para comandar a festa no Curitiba Master Hall (Rua Itajubá,143), a partir das 17horas, com entrada gratuita.
Com mais de 1 milhão de cópias vendidas, os irmãos Menotti representam a força da geração musical autêntica, caipira e, acima de tudo, popular brasileira. Eles colecionam muitos sucessos, que são aclamados pelo público por onde passam, como “Leilão”, “Anjo”, “Palavras de Amor”, “Ciumenta” e “Se Fosse Eu” e que devem fazer parte do set list do show. No momento, eles se preparam para lançar o novo CD - ainda sem nome -, e que deve chegar às lojas em outubro, com canções inéditas, que enaltecem a beleza natural das mulheres. A primeira música do novo trabalho “Mudar Pra Quê”, já pode ser conferida no site da dupla.
A dupla mineira Alan e Alex, que está há mais de 15 anos na estrada, acaba de lançar  o terceiro DVD “Alan & Alex - A Pressão do Brasil”, que  tem como destaque a faixa “Hoje a Noite é Nossa”. Alex se destaca também como um dos maiores compositores do Brasil, com canções interpretadas por Eduardo Costa, César Menotti e Fabiano, Gusttavo Lima e outros.

O evento - Esta programação faz parte de uma série de shows gratuitos que estão sendo promovidos pelo Brasil em comemoração as duas décadas de atuação do Sest Senat na prestação de serviços em todo o país em prol do trabalhador do setor de transportes. Com essa iniciativa, a instituição espera proporcionar o bem-estar dos trabalhadores em transporte, com saudáveis momentos de lazer e descanso.

Os ingressos para o show são limitados a 02 por pessoa e terá capacidade para 4 mil pessoas e podem ser retirados gratuitamente nos pontos de venda Disk Ingressos. Mais informações: 3248-1001 ou http://www.sestsenat.org.br/paginas/Unidade.aspx?u=113

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Direto das HQ, “Sin City 2: A Dama Fatal” chega aos cinemas curitibanos

A aguardada continuação dos quadrinhos de Frank Miller, “Sin City 2”, se espalha violência e sensualidade pelas salas dos shopping centers. Violento também é o drama de ação “O Protetor”, baseado num personagem criado para a televisão em 1980. Ao lado de tanta ação, o romance está presente em “Será Que?” e em mais um versão do clássico “A Bela e a Fera”. Fechando, um documentário sobre o polêmico rabino Henry Sobel. Duas pré-estreias: o drama “Bem-Vindo a Nova York” e a animação “A Lenda de Oz”. Ainda em cartaz boas opções, como “Bistrô Romantique”, “Mesmo Se Nada Der Certo”, “Magia ao Luar”, “Uma Nova Chance Para Amar” e “Winter, o Golfinho 2”.

A BELA E A FERA - Produção franco-germânica dirigida por Christophe Gans (“O Pacto dos Lobos”) estrelada por Vincent Cassel, Léa Seydoux, Eduardo Noriega, Myriam Charleins e André Dussollier. No ano de 1810, um naufrágio leva à falência um comerciante, pai de três filhos e três filhas. A família se muda para o campo e Bela, a filha mais jovem, parece ser a única a se entusiasmar com a vida rural. Quando o pai de Bela arranca uma rosa do jardim de um palácio encantado, ele é condenado à morte pelo dono do castelo, um monstro. Para salvar a vida do pai, Bela vai jantar com o monstro diariamente. Lá, encontra uma vida cheia de luxo, magia e tristeza e aos poucos descobre o passado da Fera. O monstro se sente cada vez mais atraído pela jovem moça, que usará de toda a sua coragem para destruir a maldição que atormenta seu estranho admirador.
Indicação etária: 12 anos

A HISTÓRIA DO HOMEM HENRY SOBEL - Este documentário do estreante André Bushtsky mostra a trajetória de um dos mais intrigantes líderes religiosos do Brasil, contada desde sua chegada ao país até os dias atuais, passando pela corajosa denúncia à falsa versão dos militares sobre a morte do jornalista Vladimir Herzog e pelo fatídico episódio do furto das gravatas, revelando luzes e sombras de um homem sábio e religioso, porém complexo e demasiadamente humano. Participam através de entrevistas personalidades e críticos da comunidade judaica e fora dela, como o rabino Michel Schlesinger, o presidente do Congresso Judaico Latino-Americano, Jack Terpins, os jornalistas Audálio Dantas e Heródoto Barbeiro, o apresentador Luciano Huck e o filho de Vladimir Herzog, Ivo Herzog.
Indicação etária: Livre

O PROTETOR - Violento drama de ação baseado na série de televisão dos anos 1980, "The Equalizer", que marca o reencontro do diretor Antoine Fuqua com o astro Denzel Washington, responsáveis pelo sucesso “Dia de Treinamento”. No filme, Washington interpreta McCall, um ex-oficial das forças especiais que simulou sua morte para viver uma vida tranquila em Boston. Quando ele sai de sua aposentadoria autoimposta para resgatar uma jovem, Teri, ele se encontra frente à frente com gangsters russos ultraviolentos. Enquanto ele pratica atos de vingança contra todos os que agem brutalmente sobre pessoas indefesas, seu desejo de justiça se reacende. Se alguém tem um problema, está com todas as chances empilhadas contra si, e sem ter para onde correr; McCall vai ajudar. Chloë Grace Moretz, Melissa Leo, Marton Csokas, Haley Bennett e Vladimir Kulich completam o elenco.
Indicação etária: 16 anos

SERÁ QUE? - Comédia romântica dirigida por Michael Dowse (“Uma Noite Mais Que Louca”) estrelada por Daniel Radcliffe, Zoe Kazan, Oona Chaplin, Jordan Hayes, Adam Driver, Megan Park, Rafe Spall e Mackenzie Davis. O ex-Harry Potter dá vida a um jovem inglês que abandonou a faculdade de Medicina e ainda sofre com o rompimento de seu namoro até conhecer Chantry em uma festa, em Toronto, quando estão lendo poemas minimalistas escritos com imãs na geladeira da casa. Imediatamente eles percebem que têm uma química perfeita… como amigos. Desse momento em diante eles começam uma história juntos em que se encontram sempre, falam de absolutamente tudo, de filmes a doenças e presentes indesejados de Natal. Essa história entre eles seria muito natural se não fosse por um detalhe: Chantry namora há anos com o cara praticamente perfeito. Mesmo assim, Wallace se apaixona por Chantry, que também precisa arrumar um jeito de lidar com seus sentimentos por Wallace.
Indicação etária: 12 anos

SIN CITY 2: A DAMA FATAL - Continuação de “Sin City: A Cidade do Pecado”, este longa é baseado na graphic novel de Frank Miller, que assume a direção ao lado de Robert Rodriguez (“Um Drink no Inferno”) e conta com um elenco all-star: Eva Green, Bruce Willis, Mickey Rourke, Joseph Gordon-Levitt, Josh Brolin, Carla Gugino e Jessica Alba, entre outros. Unidas pela cidade habitada por corruptos e corruptores, as histórias se mesclam. O brutamontes Marv acorda desmemoriado em um acidente de carro. Aos poucos percebe que sua aventura começou sábado à noite, quando assistiu a um grupo de estudantes queimar um morador de rua vivo, por prazer perverso, e resolveu vingar o azarado. No mesmo bar em que Marv começou sua noitada, Dwight recebe a visita da fatal Ava, que lhe pede ajuda. Há também um jogador que nunca perde, Johnny, até enfrentar em uma partida de pôquer o desalmado Rourke.
Indicação etária: 18 anos
Veja o trailer

Museu Oscar Niemeyer realiza atividades para o público em comemoração à 8ª Primavera dos Museus

O Museu Oscar Niemeyer (MON) promove nos dias 27 e 28 de setembro (sábado e domingo) ações em comemoração à 8ª Primavera dos Museus. Realizada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), o tema deste ano é “Museus Criativos” e reúne atividades em museus de todo o país.
No sábado (27), será realizada uma oficina teórica e prática com o tema “A  Arquitetura de Niemeyer”, no espaço da Ação Educativa e Espaço Niemeyer, das 15h às 17 horas. A idade mínima para participar é 12 anos e as vagas são limitadas a 70 pessoas. Não é necessário ter experiência com a técnica e o kit com o material de desenho será fornecido pelo museu. Os ingressos terão o valor da entrada: R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia) e serão vendidos na bilheteria do MON no dia da oficina e até a capacidade máxima de lotação.
No domingo (28), acontece um encontro no vão-livre do MON para desenhar croquis do museu, a partir das 15 horas. Nesta ação, com entrada gratuita, qualquer pessoa pode participar e deve obrigatoriamente trazer seu kit de desenho - um suporte para papel, lápis ou caneta. O museu não fornecerá ou fará empréstimos de material neste dia.
As oficinas de sábado e domingo serão ministradas por oito professores: José Marconi, Fabiano Vianna, André Coelho, João Paulo, Gustavo Ramos, Joseli Bezerra, Amir Shafa, Hudson Biscaia.

Sobre o “Croquis Urbanos - Curitiba”

“Croquis Urbanos – Curitiba” é um grupo aberto de desenhistas iniciantes, amadores e profissionais que passeia por Curitiba em busca de temas para croquis. O objetivo, de acordo com o grupo, “é registrar a cidade, seus habitantes e aprender uns com os outros sobre possibilidades do desenho de observação”.

Criado em março de 2013, o grupo já realizou até agora 80 encontros semanais, e mais de 200 pessoas já participaram das atividades. Já foram realizadas atividades na exposição João Turin – vida, obra, arte, no MON; Museu Paranaense; na sede do IPHAN (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional); GibiCon Curitiba; Praça 19 de Dezembro; Sede Concórdia do Clube Curitibano; Palacete Garibaldi; Praça Zacarias, entre outros.