terça-feira, 29 de novembro de 2016

Turnê de despedida do Black Sabbath passa pela Pedreira nesta quarta

É o começo do fim. “The End”, a turnê de despedida do Black Sabbath, passará pelo Brasil na próxima semana. Três anos após a memorável passagem de Ozzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler pelo país, a maior banda de heavy metal de todos os tempos retornará com a apresentação de sua derradeira turnê, a maior produção já feita pelo grupo. Com realização da Time For Fun e Live Nation, os últimos shows da história do Black Sabbath no país passarão por quatro cidades – Porto Alegre (28.11); Rio de Janeiro (2.12), São Paulo (4.12) e Curitiba.  A escala na capital paranaense acontece no nesta quarta-feira, dia 30, em única apresentação na Pedreira Paulo Leminski, às 21h.Os fãs vão presenciar uma apresentação histórica, com clássicos de toda trajetória da banda. O grupo americano Rival Sons é convidado especial da turnê. A SKY patrocina a turnê no Brasil e Heineken é a cerveja oficial.
Tudo começou há aproximadamente cinco décadas, com um trovão, um badalo de sino distante e então aquele monstruoso riff que tremeu o planeta. O rock mais pesado nunca antes escutado. Naquele momento nasceu o Heavy Metal, criado por uma jovem banda de Birmingham, na Inglaterra, mal saída da adolescência.
A estreia da turnê The End aconteceu nos Estados Unidos em janeiro deste ano. Pela última vez, o Black Sabbath subirá aos palcos da América do Norte, Europa e Austrália, em mais de 80 shows, antes de se despedir do público brasileiro.

Os ingressos estão à venda e os valores variam de R$ 190,00 a R$ 650,00, de acordo com o setor e podem ser adquiridos através do site  www.ticketsforfun.com.br. Classificação etária: 16 anos. De 10 a 15 anos é permitida a entrada acompanhado por responsável.

Violonista Yamandu Costa se apresenta com orquestra em Curitiba

“Grandes Intérpretes” é a nova turnê da Orquestra de Câmara de Blumenau, com cinco apresentações em Santa Catarina e uma no Paraná. A apresentação em Curitiba ocorre nesta quarta-feira (30), às 20h, no Canal da Música, com o violonista Yamandu Costa. A direção artística é assinada pelo músico italiano Daniele Girardello e a regência é do maestro Daniel Bortolosy. Os concertos são realizados pelo Ministério da Cultura com o patrocínio do Banco Bradesco. A entrada é franca e os ingressos são distribuídos no dia, por ordem de chegada.
“Essa turnê tem a marca de alto nível técnico e musical. O Yamandu Costa é, na atualidade, o músico brasileiro que mais se apresenta no exterior. Ele é uma mistura de todos os estilos, criando interpretações de muita personalidade”, considera o diretor artístico, Daniele Girardello.
No espetáculo, Yamandu Costa apresentará uma composição própria: “Concerto Fronteira”. “A música é superoriginal, muito difícil de encontrar um repertório que tenha essa característica. Muitos elementos da música argentina e paraguaia são encontrados nessa apresentação. É um concerto que fiz prestando homenagem à cultura de fronteira”, explica Yamandu, que também tocará “Brejeiro”, de Ernesto Nazareth com arranjo de Daniel Wolff, e a “La Vida Breve”, de Manuel de Falla.
O músico já esteve em Curitiba outras vezes. E sobre essa volta e o espetáculo com a orquestra, Yamandu tece elogios. “Estive há uns nove meses na cidade, adoro tocar aí. E se apresentar com a Orquestra de Câmara de Blumenau é uma experiência enriquecedora, a mistura do erudito com o popular é um encontro que dá certo”, diz.
Fazem parte do programa do concerto a sinfonia “Simple Symphony for Strings Op.4” do maestro, violista, pianista e regente britânico Benjamin Britten. Também serão apresentados ritmos bem brasileiros, como “Baião”, de autoria de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, e “Mourão”, de César Guerra-Peixe.

O Canal da Música está situado na Rua Júlio Perneta, 695, Mercês. A entrada é franca e os ingressos serão distribuídos de acordo com a ordem de chegada.

Exposição no Memorial resgata antiga tipografia de Curitiba

A invenção da prensa de tipos móveis atribuída a Johannes Gutenberg, datada de 1440, teve rápida expansão na Europa ocidental, mas a atividade impressora permaneceu proibida no Brasil até o desembarque da corte portuguesa em 1808. Apenas em 1854 foi fundada a Tipographia Paranaense, primeira do estado, onde começou a ser impresso o Semanário Dezenove de Dezembro e os atos oficiais da administração provincial.
O projeto “Tipografia Curitiba” tem por objetivo pesquisar, analisar, e exibir o universo tipográfico da capital a partir da instalação da Tipographia Paranaense, com base em recorte do acervo imagético da Casa da Memória de Curitiba – especialmente os exemplares fotográficos e editoriais do período até o ano de 1945. Por meio deles, designers e artistas visuais contemporâneos selecionaram tipografias para redesenho digital e composição dos cartazes do projeto. Os cartazes são impressos em um prelo Larese, com matrizes gravadas a laser e estão expostos no Memorial de Curitiba.
O projeto investiga ativamente a interface entre arte e design, a interferência mútua presente como núcleo criativo da atividade impressora, desde seu passado mais remoto, adentrando a era dos suportes imateriais.
O mentor da ideia é o designer Lucas Pereira Nery. “A ideia surgiu depois que vi uma matéria sobre o resgate de uma família tipográfica que teve as matrizes jogadas em um rio e recuperadas por mergulhadores. No dia que li, encontrei o artista plástico Marcelo Weber, que falou de um prelo dele que imprime folha inteira. Nós não temos letras daquela época desenhadas e fundidas no Brasil, mas temos esses exemplares de composições com tipos que vinham da Europa e as letras desenhadas prá lito. A ideia foi olhar prá esse passado e criar cartazes em grande formato”, conta.
Os designers Gustavo Aguiar, Cyla Costa e Pedro Gonzales e os artistas plásticos André Mendes, Fernando Franciosi e Rimpón Guimarães são os responsáveis pela transposição do universo tipográfico de Curitiba do século XIX, das prateleiras da Casa da Memória para a era da informação, em redesenhos e releituras tipográficas.

A exposição no Memorial de Curitiba tem montagem de Fernanda Stancick e website por Rafael Forcadell e fica aberta ao público até dia 28 de fevereiro. Mais informações: www.tipografiacuritiba.com.br.

Biblioteca Pública recebe primeira edição do Curitiba RPG

A Biblioteca Pública do Paraná recebe no dia 3 de dezembro (sábado) a primeira edição do Curitiba RPG, evento voltado para os fãs de role playing games, jogos de tabuleiros, card games e cultura nerd em geral. As atividades acontecem das 14h às 21h e incluem mesas para jogadores (iniciantes ou não), palestras e sorteios, além da participação de autores de literatura fantástica e clubes temáticos (Star Wars, Game of Thrones, Doctor Who, Sherlock Holmes e Harry Potter, entre outros). A entrada é franca.
De acordo com Sérgio Garcia, um dos organizadores, o evento é uma extensão dos encontros semanais de RPG realizados na Biblioteca desde 2013. “Como há um interesse muito grande por parte do público, identificamos a necessidade de expandir essas atividades”, afirma. A programação completa está disponível no site www.curitibarpg.com.br.

Toquinho apresenta seus sucessos na Caixa Cultural Curitiba

A Caixa Cultural Curitiba traz à cidade, de 1º a 4 de dezembro, Toquinho, que comemorou, em 2015, seus 50 anos de carreira. O músico, compositor e intérprete tem 84 discos gravados, mais de 450 composições e já rodou Brasil e mundo em cerca de 8.500 shows. A venda de ingressos começa no sábado, dia 26 de novembro, a partir das 12h.
Nessa apresentação, o canto de Toquinho será emoldurado por relatos de seu meio século de carreira. Entre uma canção e outra, o artista conversa com a plateia sobre sua trajetória e seu repertório, como num bate-papo entre amigos.
O compositor, que ao longo da carreira procurou valorizar seus espetáculos na companhia de uma figura feminina no palco, será dessa vez acompanhado pela cantora Anna Setton, que já veio a Curitiba com o artista.
Em Curitiba, Toquinho interpreta sucessos que compôs ao lado de Chico Buarque, como “Samba Prá Vinícius”, Jorge Ben Jor, com quem compôs “Que Maravilha”, e algumas das diversas canções que fez com Vinícius de Moraes, como “Tarde em Itapoã”, “Regra Três”, “Meu Pai Oxalá” e “Samba da Volta”. Vinícius é sempre homenageado e lembrado nos shows de Toquinho, por sua grande parceria como músico e compositor, além da sólida amizade.
Toquinho também interpreta “Samba de Orly” (Toquinho/Chico Buarque/Vinicius de Moraes), “A Casa” (Vinicius de Moraes), “O Caderno” (Mutinho/Toquinho), “Eu Sei Que Vou Te Amar” (Tom Jobim/Vinicius de Moraes), “O Bem-Amado” (Toquinho/Vinicius de Moraes), “Bachianinha  nº 1” (Paulinho Nogueira), “Como Dizia o Poeta” (Toquinho/Vinicius de Moraes), “Escravo da Alegria” (Mutinho/Toquinho), “Ao Que Vai Chegar” (Mutinho/Toquinho), “Maria Vai Com as Outras” (Toquinho/Vinicius de Moraes) e “Aquarela” (Toquinho/Maurizio Fabrizio/Guido Morra/Vinicius de Moraes).
A biografia, os grandes shows, as canções, as parcerias, as histórias do artista estão reunidas no site www.circuitomusical.com/toquinho50anos, que celebra os 50 anos de carreira.

Livre para todas as idades, a apresentação de Toquinho tem ingressos custando R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.

Coletivo Entre Elas promove Oficina de Intervenção Urbana para mulheres

A dupla Josie Berezin e Sylvia Aragão, artistas da dança e da performance que integram o coletivo “Entre Elas”, orientam nesta semana, na Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento, uma oficina gratuita de intervenção urbana voltada para mulheres. Serão três encontros nos dias 30 de novembro, 1º e 2 de dezembro, das 14h30 às 16h. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail elascoletivo@gmail.com.
A oficina propicia às participantes pensar e questionar seu papel como mulher nos espaços de convivência (em sua casa, na comunidade onde moram, lugares que frequentam e na sociedade de modo geral), assim como refletir sobre as notícias que envolvem violações de direitos das mulheres. A oficina proporcionará tempo para trocas de experiências e abordará algumas ferramentas para composição de dança: trabalhar questões de percepção do espaço, corpo, imagem e movimento, alguns princípios básicos da técnica de dança moderna, dinâmicas de improvisação como viewpoints, assim como experimentar estruturas coreográficas orientadas para o espaço urbano.
Josie Berezin e Sylvia Aragão desenvolvem projeto de residência artística no Centro de Referência da Dança de São Paulo (CRDSP) e propõem a investigação do corpo na fronteira dança/performance com interesse em questionar padrões de comportamento do “ser mulher” na atualidade, problematizando-os na esfera relacional em espaços públicos.
As artistas trabalham especialmente a questão de um olhar construído pela e para a mulher, que integra ou denuncia uma cultura de violência contra o gênero feminino, mostrando que a arte pode se constituir também como espaço de debate e processo político de desconstrução deste olhar de violência. A pesquisa artística busca inspiração nas personagens literárias de Ofélia, tanto da obra “Hamlet”, de Shakespeare (escrita por volta de 1600), quanto da obra “Hamlet-Machine”, de Heiner Müller (escrita em 1977).


Museu Oscar Niemeyer abre até as 20 horas nesta quinta-feira

O Museu Oscar Niemeyer (MON) funciona em horário estendido toda primeira quinta-feira de cada mês, com entrada gratuita depois das 18h. O MON Café e a MON Loja também ficam abertos.
Nesta quinta-feira (1º) haverá o lançamento na MON Loja do livro “O Observador In Natura”, das 16h às 20h, composto por uma série de fotografias de diversas pessoas que registraram as mais recentes esculturas da artista Elizabeth Titton. No lançamento, o livro estará à venda por R$ 50,00, depois será vendido na loja por R$ 65,00.
Às 19h tem visita mediada pela exposição “Arte Moderna na Coleção da Fundação Edson Queiroz”, que traz nomes expressivos do modernismo brasileiro, como Abraham Palatnik, Alfredo Volpi, Anita Malfatti, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Lygia Clark, e muitos outros.
Também faz parte da programação a Roda de Fotógrafos com Guy Veloso, Daniella Schuarts e Leonardo Salomão. O bate-papo sobre fotografia começa às 19h30 no auditório Poty Lazzarotto.
Para as crianças, haverá a Rodinha de Fotógrafos com a oficina Fotobrincante, comandada pelos fotógrafos Edu Camargo e Laiz Zotovici. A oficina acontece às 19h30 na Sala de Oficinas da Ação Educativa, no subsolo do museu.
O público poderá também visitar várias exposições em cartaz: “Oscar Niemeyer: Vida e Obra -Arquitetura é Invenção”; “MAC-MON: Um Diálogo”; “Jefferson César, um Dom Quixote na Arte do Paraná”; “Valdir Cruz Imago -O Olhar do Sabiá”; “Memória das Ruas - Retratos dos Personagens de Curitiba”, “Gonçalo Ivo: A Pele da Pintura”, “Museu em Construção”, “Histórias do Acervo MON - Em Aberto”, “Pátio das Esculturas”, “Obras Sob Guarda do MON” e “Cones”.

Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

Cemitério Municipal comemora 162 anos com visitas guiadas especiais

O Cemitério Municipal São Francisco de Paula comemora 162 anos de fundação e, para celebrar a data, haverá atividades especiais, como visitas noturnas ao local. Para a diretora do Serviço Funerário, Patrícia Carneiro, o Cemitério Municipal é o equipamento público mais antigo da cidade de Curitiba e conhecer sua história e beleza é uma forma de desmistificar o tema, além de resgatar parte do passado.
A programação para os dias 2 e 3 de dezembro está sendo organizada pela pesquisadora Clarissa Grassi, presidente da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais. “Quando a noite chegar ao Cemitério Municipal, o convite será para uma visita inusitada, conhecer as belezas e as histórias do campo santo mais antigo da cidade sob a luz de lanternas”, convida.
As visitas noturnas serão realizadas na sexta e no sábado, partir das 19 horas. Os participantes, munidos de lanternas, poderão conhecer e desvendar símbolos e obras de arte construídos ao longo dos anos.
O Cemitério Municipal São Francisco de Paula, fundado em 1854, é o mais antigo dos quatro cemitérios municipais que Curitiba. Possui aproximadamente 5.745 túmulos e 75.042 sepultados. Desde 2011, é oferecido o serviço de visitas guiadas. Personalidades como Barão do Serro Azul, Guido Viaro, Emiliano Pernetta e Helena Kolody foram sepultadas no local. Há curiosidades ligadas a nomes como Maria Bueno, que recebe um grande número de visitantes regularmente e tem sua história cercada de lendas e mitos.
São várias as obras presentes no Cemitério Municipal, como as executadas por João Turin, para o túmulo de André de Barros, com elementos paranistas; e esculturas como a de Pierino Riva, forjada em bronze na Itália pelo escultor Alberto Bazzoni. “Esses são apenas alguns poucos exemplos que reiteram a importância de se preservar um verdadeiro patrimônio”, conta Clarissa.

Os interessados em participar das atividades, deverão realizar sua inscrição via e-mail no endereço visitaguiada@smma.curitiba.pr.gov.br, encaminhando nome completo, idade e número do RG.

Começa nesta quinta-feira o 9º Festival de Cinema da Lapa

Nesta semana, entre os dias 1º e 3 de dezembro, será realizada a 9ª edição do tradicional Festival de Cinema da Lapa, na histórica cidade localizada na região metropolitana de Curitiba. Promovido pelo Instituto Histórico e de Cultura da Lapa, em parceria com o Instituto Borges da Silveira, o evento é considerado uma das principais celebrações do cinema nacional.
Serão exibidos 28 filmes ao longo dos três dias de evento, além da realização de oficinas e bate-papos, em um espaço organizado na Secretária de Educação da Cidade. Um dos grandes destaques da programação será a exibição do longa “Entre Idas e Vindas”, que será exibido na sexta-feira, a partir das 20h. O filme, dirigido por José Eduardo Belmonte, conta com a participação dos atores Fábio Assunção, Ingrid Guimarães, Rosanne Mulholland e Alice Braga. Já no sábado (03), a partir das 20h, será exibido o filme “Amor de Catarina”, dirigido por Gil Baroni, com participação de Kéfera Buchmann, Greice Barros, Maicon Santini e Rodrigo Ferrarini.
A mostra oficial conta ainda com os filmes “O Estacionamento”, de William Biagioli; “O Significador de Insignificâncias”, de Fernando Severo e Diego Lopes; “Absent”, de Raphael Bittencourt, que fará sua estreia nacional no festival; “Allegria”, de Muller Barone; “O Caipira”, de Arnaldo Silveira; “Agora”, de Otávio Lima; e “Ney Souza - O Senhor do Tempo”, de Estevan Silveira.
Ainda dentro do evento, será realizado o 2º Seminário Municipal de Cinema e Educação, realizado em parceria com a Linda de Pesquisa Cinema e Educação do Grupo e Pesquisa da UNESPAR/Campus II/FAP. O festival contará ainda com Mostra de Filmes Infantis, com mais de 10 exibições no período da tarde; com a Mostra AVEC, com filmes de curta e média-metragem de realizadores paranaenses; e com a Mostra Centro Europeu, que vai reunir oito videoclipes de bandas e músicos paranaenses produzidos por alunos do curso de Cinema do Centro Europeu, um dos mais tradicionais do Brasil.

Sessão da Meia Noite - Na madrugada de sexta (2) para sábado (3), a partir das 00h, o festival promove a clássica Sessão da Meia Noite, com o tema “Noite dos Zumbis”, aonde serão exibidos dois filmes de terror: “Cercados Pela Morte”, com direção de Vitor Ferian, e “O Guia de Sobrevivência do Apocalipse Zumbi”, um média-metragem dirigido por Diego Lopes e Claudio Bitencourt.

O 9º Festival de Cinema da Lapa acontece entre os dias 1º e 3 de dezembro, na Secretária de Educação da Lapa, que fica na Rua Barão do Rio Branco, 1881, no Centro da cidade. Toda a programação é gratuita. Mais informações e a programação completa do evento estão disponíveis no site www.ihclapa.com.br ou na página oficial do festival no Facebook (www.facebook.com/festivaldalapa).


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Denise Roman e Rones Dumke abrem novas exposições no Solar do Rosário

A arte paranaense ganha dupla celebração a partir deste domingo (27), com a abertura de exposições simultâneas de Denise Roman e Rones Dumke, na Galeria do Solar do Rosário, a partir 11h. As mostras trazem trabalhos recentes dos dois artistas, em pintura, gravura e colagem.
Rones Dumke apresenta colagens, feitas a partir de intervenções manuais e também digitais, estas últimas, notadamente na fase mais recente de seu trabalho. Um universo permeado pelo surrealismo e figuras do classicismo fazem parte de sua obra, criando um clima fantástico que está entre suas principais características.  Curitibano, ele foi iniciado na arte aos sete anos, pelo avô e pelo pai, Lourival Dumke, que por sua vez foi aluno de Guido Viaro.
Aos 19 anos, Dumke se transferiu para Cabo Frio (Rio de Janeiro), onde teve aulas com Carlos Scliar. Logo despontou como um dos grandes artistas de sua geração, tendo destaque em salões no Paraná. A partir daí, ganhou o mundo. Suas obras se encontram em coleções particulares no Brasil, França estados unidos Grã-Bretanha e em acervos de museus.
Também natural de Curitiba, Denise Roman formou-se pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná em 1984 e realiza cursos de especialização em técnicas de gravuras com vários artistas desde 1979. Atualmente é orientadora de Litografia e Gravura em Metal no Museu da Gravura Cidade de Curitiba.
As obras de Denise se caracterizam pela delicadeza de seus traços e pelo requinte de detalhes. Seus trabalhos foram vistos em exposições nacionais e internacionais, coletivas, mostras oficiais e individuais no Brasil e em países como Suíça, Japão, Estados Unidos, Espanha e França.

Os trabalhos de Denise Roman e Rones Dumke permanecem em cartaz até dia 28 de fevereiro, na Galeria Solar do Rosário (Rua Duque de Caxias, 4, São Francisco). Mais informações: www.solardorosario.com.br.

Última apresentação do ano do Projeto Pixinguinha na Praça com OABS

Neste sábado (26), ao meio-dia, acontece o último show do ano do projeto Pixinguinha na Praça, com Orquestra À Base de Sopro. Dirigido pelo maestro Sérgio Albach, o grupo traz novos arranjos com os principais sucessos de Pixinguinha. Serão executadas 13 obras do repertório de choros, maxixes, polcas, valsas, entre outros gêneros que foram a base da formação da música popular. O show acontece na Praça Jacob do Bandolim do Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba e a entrada é franca.
A Orquestra À Base de Sopro foi fundada em 1998 pelo regente Roberto Gnatalli. Com 17 anos de existência, tem em seu currículo seis lamentos fonográficos e mais de 20 artistas convidados, entre eles Nelson Ayres, Joyce Moreno, Vocal Brasileirão, Toninho Ferragutti, Vittor Santos, Itiberê Zwarg, Nailor Proveta, Roberto Sion, Mauro Senise, Laércio de Freitas e Emílio Santiago.

Alunos do Palco Escola encenam textos de Lia Machado e Luiz Felipe Leprevost

Nos dias 26 e 27 de novembro, alunos do projeto Palco Escola encenarão os textos “Confusão do Galinheiro – O Caso dos Ovos de Ouro” (de Lia Machado) e “Inverno Dentro dos Tímpanos” (adaptação dos contos de Luiz Felipe Leprevost). As apresentações acontecerão no Teatro Antônio Carlos Kraide, abertas ao público e com entrada franca.
O evento marca o encerramento de mais um ano de intenso trabalho do projeto, que oferece aulas de teatro gratuitas a alunos de escolas públicas de Curitiba e, ao longo dos anos, já atendeu mais de 1.500 estudantes. Trata-se de uma iniciativa da Associação Amigos do Pé no Palco – Ação em Valores Humanos, ligada ao Espaço Cultural Pé no Palco e viabilizado pela Lei Rouanet, Lei Municipal de Incentivo à Cultura e por recursos vindos de pessoas físicas e jurídicas que acreditam na educação por meio da arte.
“Nossos alunos são adolescentes de 13 a 18 anos, que geralmente não têm acesso a bens culturais. Todo o trabalho é acompanhado por uma equipe de orientadores composta por arte-educadores, psicólogos, pedagogas e supervisoras artísticas. De forma lúdica e criativa, os alunos aprendem a se expressar melhor, levando os ensinamentos do teatro para a vida pessoal e profissional”, conta a coordenadora do projeto, Giselle Lima.

A peça “Confusão do Galinheiro – O Caso dos Ovos de Ouro” será encenada às 15h, tanto no sábado quanto no domingo. “Inverno Dentro dos Tímpanos” será apresentada na sequência, às 17h, nos dois dias. Mais informações estão disponíveis no site www.palcoescola.com.br.

MON oferece oficina de azulejos em argila e visita mediada a exposição

A equipe da Ação Educativa do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, preparou oficinas e visitas mediadas pela exposição “MAC-MON: um Diálogo”, neste domingo (27) e na quarta-feira (30).
No Domingo+Arte, haverá oficina livre de azulejos em argila das 11h às 17h. Quem quiser conhecer melhor a exposição “MAC-MON: um Diálogo” poderá participar da visita mediada com a equipe da Ação Educativa, às 15h, no espaço Olho do museu.
Na Quarta Gratuita, a programação se repete nos mesmos horários. Não é necessário a inscrição prévia para participar das atividades, basta comparecer ao lugar indicado no horário marcado.
A exposição “MAC-MON: um Diálogo” é composta por uma seleção de obras do acervo do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC) e do acervo do Museu Oscar Niemeyer. Entre os artistas expostos estão Arcângelo Ianelli, Daniel Senise, Eliane Prolik, Emanoel Araújo, Ione Saldanha, Maria Bonomi, Nelson Leiner, Osmar Chromiec, José Rufino.

Aos domingos, a entrada no MON custa R$ 12,00 e R$ 6,00 (meia-entrada). Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca. Nas quartas a entrada sempre é gratuita. A retirada de ingressos no museu pode ser feita até as 17h30, na bilheteria.

Clube dos Atores apresenta novo trabalho no Auditório Antônio Carlos Kraide

O Auditório Antônio Carlos Kraide, no Portão Cultural, recebe de sexta a domingo (25 a 27) as apresentações do novo trabalho do Clube dos Atores "Se Não Há Tempo Não Podemos Trair".  Na sexta-feira e no sábado o espetáculo está programado para às 20h, no domingo às 19h.
A partir da obra "Otelo", de William Shakespeare, um grupo de atores passa a indagar os paralelos entre a peça de 1600 e a atualidade. Nesse embate, entre o clássico e o contemporâneo falam de tempo e das relações que se tecem e se deterioram. Temas como racismo, machismo e traição, saltam da história de Shakespeare e caem em textos autorais da companhia, refletindo o andar da sociedade.
A montagem é resultado de uma construção criativa, proveniente da mostra de processo “Mecânica dos Corpos”, e conta com a orientação de Alexandre Zampier e Douglas Sartori.

O grupo - O Clube dos Atores é um grupo de artes cênicas formado em 2015 a partir do Núcleo de Pesquisa do Pé no Palco Atividades Artísticas, com foco no trabalho corporal e na criação de novas estéticas. A companhia busca o aperfeiçoamento técnico, atuando com trabalho colaborativo e autoral. O grupo é formado pelos atores Douglas Perez, Gabriel Servat, Melanie Ribeiro, Pedro Melo e Yasmin Vitória.

Indicado para maiores de 10 anos, “Se Não Há Tempo Não Podemos Trair” tem ingressos custando R$ 30,00 e R$ 15,00.

“Elis”, “A Chegada” e “Jack Reacher” e as outras novidades nos cinemas curitibanos

Mais uma semana com um pouco de tudo nos cinemas. Temos duas cinebios: “Elis”, sobre a cantora Elis Regina, e “Rainha de Katwe”, que mostra a vida Phiona Mutesi, uma enxadrista ugandense. Tom Cruise está à frente da aventura “Jack Reacher: Sem Retorno”; Amy Adams estrela a ficção “A Chegada” e Kate Beckinsale está no suspense “O Quarto dos Esquecidos”. Completam a semana os dramas “As Confissões”, italiano, e “Maresia”, nacional.
Continuam em cartaz boas opções como “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, “Elle”, “Snowden: Herói ou Traidor”, “Pequeno Segredo”, “Invasão de Privacidade”, “Doutor Estranho”, “13 Minutos” e “Romance à Francesa” Para as crianças, “Trolls” e “Cegonhas: A História Que Não Te Contaram”.
Teremos ainda as pré-estreias da animação “Masha e o Urso”, da comédia nacional “O Último Virgem” e de “O Vendedor de Sonhos”, drama baseado no best-seller homônimo de Augusto Cury.

A CHEGADA - Ficção estrelada por Amy Adams, Jeremy Renner, Forest Whitaker, sob a direção do canadense Denis Villeneuve ("Sicario"). Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a doutora Louise Banks, uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. Banks não aceita logo de cara por causa das condições que impõe. Mas, no fim, logo mais ela e um físico, Ian Donnelly, se preparam para entrar no ovni.Lá dentro, tudo o que os dois especialistas imaginam saber sobre física e linguagem cai por terra.
Indicação etária: 12 anos

AS CONFISSÕES - Drama franco-italiano dirigido pelo italianoRoberto Andò ("Viva a Liberdade") e estrelado por Toni Servillo, Daniel Auteuil, Connie Nielsen, Pierfrancesco Favino e Moritz Bleibtreu. Roberto Salus é um carismático monge que foi convidado para participar de uma reunião com ministros de finanças em um luxuoso hotel na costa do Báltico. Mas quem convidou o frade para a reunião? E quem matou um dos financiadores que tinham planos radicais de mudar a ordem econômica mundial?
Indicação etária: 12 anos

ELIS - Sob a direção do estreante Hugo Prata, a vida da cantora Elis Regina é contada nesta cinebiografia estrelada por Andreia Horta, ganhadora do Kikito do Festival de Gramado por essa interpretação. Cantora desde a infância, Elis Regina Carvalho Costa entra na vida adulta deixando o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil a partir do Rio de Janeiro. Em rápida ascensão, ela logo conquista uma legião de fãs, entre eles o famoso compositor e produtor Ronaldo Bôscoli, com quem acaba se casando. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, a "Pimentinha" não tarda a ser reconhecidacomo a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos. O elenco conta também com Gustavo Machado, Caco Ciocler, Lucio Mauro Filho, Julio Andrade, Zécarlos Machado e Rodrigo Pandolfo.
Indicação etária: 14 anos

JACK REACHER: SEM RETORNO - Segunda aventura cinematográfica do ex-oficial do Exército americano Jack Reacher, personagem criado pelo escritor Lee Child. Novamente Tom Cruise aparece como protagonista, ao lado Cobie Smulders, Danika Yarosh, Austin Hebert, Patrick Heusinger, Holt McCallany e Robert Catrini. Agora, Reacher acaba se envolvendo na trama armada contra a major Turner, acusada falsamente de ser responsável pela morte de dois soldados no Afeganistão. Reacher, que colaborou com a polícia do exército em um caso de tráfico de imigrantes, só fala com a militar por telefone. No dia em que marcam um encontro, descobre que ela acabou de ser presa.Mesmo sem conhecê-la, acredita em sua inocência e se envolverá numa investigação particular, com todos os riscos imagináveis.O americano Edward Zwick ("Lendas da Paixão) assina a direção.
Indicação etária: 14 anos

MARESIA - Baseado no romance “Barco a Seco”, de Rubens Figueiredo, premiado com Jabuti em 2002, este é o primeiro longa-metragem de Marcos Guttmann. Gaspar Dias é um perito de arte, especializado na obra de Emilio Vega, pintor morto há 50 anos. A inesperada visita de Inácio Cabrera, em busca de autenticidade para mais um quadro supostamente de Vega, de quem diz ter sido amigo na juventude, abala as convicções de Gaspar com revelações perturbadoras. Cabrera desmente várias ideias do especialista a respeito de Vega, com informações de difícil comprovação. Afinal, quem é o verdadeiro Vega? O elenco conta com Júlio Andrade, Pietro Mario, Vera Holtz, Mariana Nunes e Álamo Facó.
Indicação etária: 14 anos

O QUARTO DOS ESQUECIDOS - Suspense dirigido por D.J.Caruso (“Eu Sou o Número Quatro”) e estrelado por Kate Beckinsale, Michaela Conlin, Mike Bizon, Charles Carroll e Marcia DeRousse. Dana e David formam um casal marcado por um trauma recente. Eles decidem sair da cidade grande e comprar um casarão abandonado numa área rural, junto do filho Lucas. Dana pretende usar seus conhecimentos como arquiteta para reconstruir o lugar e superar as dores passadas. Logo ela descobre a existência de um quarto escondido, que não constava na planta. Perguntando para moradores locais, percebe que muitas casas da região tinham um cômodo destinado a ocultar segredos de família.
Indicação etária: 14 anos

RAINHA DE KATWE - Cinebiografia de Phiona Mutesi, uma jovem garota das ruas da região rural de Uganda.Quando Phiona andava com seu irmão vendendo legumes pelas ruas para ajudar no sustento da família, ainda analfabeta aos 9 anos, ela conheceu o missionário Robert Katende e foi apresentada ao xadrez. Antes dos 20 anos, a enxadrista acumulava títulos e se tornava Grande Mestre. Lupita Nyong´o, Madina Nalwanga, David Oyelowo, Ntare Guma Mbaho Mwine, Russel Savadier e Maurice Kirya são os principais nomes do elenco. A direção é da indiana Mira Nair (“Amelia”).
Indicação etária: 14 anos
Veja o trailer 

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Rogeria Holtz fecha programação de música do Sesi em 2016

Neste sábado, dia 26, às 20h, acontece o show “Rogeria Holtz Convida Vozes da Cidade”, que homenageia as mulheres cantoras e compositoras que passaram pelo projeto Vozes da Cidade ao longo de 2016, tendo Rogeria Holtz como anfitriã. O espetáculo também encerra o Festival Sesi Música 2016, que chega à sua etapa final, prestigiando e valorizando os talentos musicais da indústria paranaense, nas categorias de composição e interpretação.
Iria Braga, Raíssa Fayet, Ana Maria Ribeiro, Luana Godin, Estrela Leminski e Janine Mathias dividirão o palco com Rogeria Holtz. Para Ruan de Castro, diretor musical do espetáculo, o encontro promete ser uma noite de celebração da criatividade e da sensibilidade femininas. “As músicas têm uma conexão muito forte com o universo feminino, pela composição, pelas letras e até mesmo pela melodia. Isso não foi pensado, aconteceu naturalmente”, conta Ruan, revelando que o processo criativo do espetáculo começou como um encontro de amigas, na casa de Holtz. O diretor musical adianta que Rogeria Holtz participa de todas as músicas do repertório, emprestando a sua força vocal e interpretação impar à composição das demais artistas. “Algumas cantoras participam de músicas das outras e todas vão cantar juntas em algum momento. Estamos buscando a interação das vozes, seja com trios, quartetos... os arranjos deste show priorizam as vozes, uma vez que a banda base é bem enxuta”, revela Ruan.
Para Rogéria Holtz, esse show vai ajudar a promover as artistas da cidade - reforçando a proposta do “Vozes da Cidade”, iniciativa do Sesi Cultura. “O público pode esperar encontrar a diversidade da música autoral aqui de Curitiba, em seus vários estilos. Temos vários expoentes e, destes expoentes, vários são mulheres, compositoras. É um show curto, mas muito intenso”, descreve. O show terá dez músicas, duas de Rogéria e as demais das cantoras/compositoras convidadas.
Em meio aos preparativos para gravar seu primeiro DVD no início de 2017, Rogéria está à vontade neste projeto. “Esse é um trabalho muito agradável. Sinto-me meio madrinha destas artistas. Eu acreditei e elas podem acreditar também”, diz ela, elogiando também a iniciativa do Sesi em promover os talentos musicais na indústria: “A música só faz bem. A pessoa descobrir que ela pode compor, pode criar... qualquer pessoa pode ter isso. A música muda a vida da gente”, comenta.
Rogeria Holtz é reconhecida por sua voz forte e vigorosa e por seu repertório sofisticado. Paulista radicada em Curitiba, ela veio para a capital do Paraná ainda adolescente, estudou design e se descobriu na música participando do Vocal Brasileirão, grupo coral adulto do Conservatório de MPB de Curitiba. Sua entrada na música como profissional deu-se em um espetáculo no mais curitibano dos espaços culturais da cidade, o Teatro Paiol. Premiada, já fez espetáculos em várias cidades do Brasil e possui três discos: “Acorda” (2003), “Rogéria Holtz no País de Alice” (2012), que homenageia a poeta Alice Ruiz, e “Na Tocaia” (2014).

Festival Sesi Música - Evento anual promovido e organizado pelo Sesi Cultura, o Festival Sesi Música é o concurso musical voltado ao profissional da indústria. Os competidores são colaboradores da indústria e dependentes diretos que passaram por suas respectivas etapas regionais, totalizando seis. Ao todo, participaram 78 inscritos, sendo 21 na categoria composição e 57 na categoria interpretação. Para a fase final, que acontece no dia 26 de novembro, classificaram-se 18 candidatos, sendo seis na categoria composição e 12, na categoria interpretação. São premiados os três participantes melhor colocados em cada categoria.

Livre para todas as idades, o show “Rogéria Holtz Convida Vozes da Cidade” tem ingressos custando R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, doadores de sangue com documento comprobatório). Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.brO Teatro Sesi - Campus da Indústria está situado na Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico.

Feira de Natal começa nesta quarta nas praças Osório e Santos Andrade

A tradicional Feira Especial de Natal começou nesta quarta-feira (23), nas praças Osório e Santos Andrade, região central de Curitiba. São mais de 100 expositores oferecendo grande variedade de produtos com preços atraentes, variando entre R$ 5,00 e R$ 300,00. O evento é organizado pelo Instituto Municipal de Turismo (Ctur) e se estenderá até 23 de dezembro. “As feiras são tradicionais em Curitiba e têm se tornado bastante concorridas porque é uma grande oportunidade para os artesãos mostrarem o trabalho que desenvolvem”, explica a coordenadora de feiras de arte e artesanato do Ctur, Marily Pires Lesnau.
Com a proximidade das festas de fim de ano, as feiras atraem curitibanos e visitantes para adquirirem brinquedos, produtos artesanais e de decoração (como guirlandas, arranjos e presépios) para presentear ou para decoração. Também é um espaço de confraternização para famílias já que barracas de alimentação serão montadas nas duas praças.
A Feira Especial de Natal tem horário diferente nos dois locais. Na Praça Osório, funciona de segunda a sábado, das 10h às 22 horas, e aos domingos, das 14h às 19 horas. Na Praça Santos Andrade, das 10h às 20h, de segunda à sábado, e domingo, das 10h às 18 horas.
Na Praça Osório serão montadas 60 barracas, das quais 22 são destinadas à gastronomia. As demais vão comercializar produtos natalinos, inclusive artesanato culinário (chocolates, panetones), e opções de presentes. Programas da Prefeitura como Vitrine Social, Comunidade Escola e Empório Metropolitano também terão espaço.
Os frequentadores poderão acompanhar e aprender um pouquinho sobre o trabalho dos artesãos e suas técnicas durante a realização de oficinas de tear, produtos feitos em EVA (emborrachados) e madeira, bijuterias, calçados em couro e pinturas em gesso. A Casa do Papai Noel - local onde as crianças poderão conversar e tirar fotos com o bom velhinho - está garantida.
Já na Praça Santos Andrade serão montadas 14 barracas, sete destinadas à gastronomia, uma para artesanato culinário e seis para artesanato em geral.
A Feira Especial dá início à programação de Natal em Curitiba, que neste ano contará com extensa programação de eventos promovidos por entidades privadas. Alguns destaques são o Coral Infantil no Palácio Avenida, a Árvore Encantada do Hotel Radysson, o Natal no Paço Municipal, entre outras apresentações. Caberá a Prefeitura de Curitiba apenas a organização e divulgação da programação em parceria com Curitiba Convention & Visitors Bureau (CCVB).


Lulu Santos desfila seus sucessos no Guairão na turnê “Clube£ux”

Um dos grandes "hitmaker" da música brasileira, com mais de oito milhões de discos vendidos, o cantor, compositor, guitarrista e produtor Lulu Santos chega a Curitiba neste, dia 26, às 21 horas, no Guairão, com a turnê “Clube£ux”.
No palco Lulu Santos pluga sua guitarra e promete, como sempre, fazer o público cantar e dançar do começo ao fim. No repertório estão os grandes clássicos do cantor, como "Casa", "Toda Forma de Amor", “De Repente Califórnia”, “Assim Caminha a Humanidade”, “Como Uma Onda”, "Último Romântico" e as mais recentes como "Sócio do Amor" e "Luiz Maurício".
O novo show renova os clássicos do mestre pelo filtro urbano contemporâneo de seu último disco de inéditas, intitulado “Luiz Mauricio”. Apostando na mistura de elementos eletrônicos em sua sintaxe musical, Lulu escalou para essa apresentação em Curitiba sua banda Estrelar: Milton Guedes (sopros e vocais); Jorge Ailton (baixo e vocal); o Maestro Do Funk, DJ Sany Pitbull (carrapetas e MPC); Andrea Negreiros (como Bella Robotka nos vocais); o paisagista sonoro HiroSan (teclados e programações); o locomotivo Sergio 'Gersim DuRock Melo (bateria); Pedro Augusto (nos teclados roots) e Silvio Charles (violão, percussão, coreografia e alegria).

LULU SANTOS - Com estilo próprio, um pop dançante levado pela guitarra, influenciado pela MPB, pelo rock, Lulu Santos faz em sua música a mistura que todo brasileiro traz no sangue. Com 25 CD e 4 DVD lançados e considerado um mestre da canção, Lulu é autor, sozinho ou em parceria, de sucessos como “De Repente, Califórnia”, “Adivinha o Quê”, “Um Certo Alguém”, “Como Uma Onda (Zen-surfismo)”, “Tudo Azul”, “Certas Coisas”, “O Último Romântico” e “A cura”, entre muitos outros.
Nascido em 1953, nos anos 1960 Lulu conheceu os Beatles, que o levaram a pegar uma guitarra e formar sua própria banda, Cave Man. Aproveitando a febre de liberdade da era hippie, correu o Brasil com sua turma até, de volta ao Rio, formar o Veludo Elétrico e, mais tarde, o Vímana. Fascinado pelo rock progressivo de grupos como o Yes, desenvolveu sua habilidade com a guitarra, que o acompanha por toda a carreira.
Após um breve intervalo como jornalista free-lancer e funcionário de gravadora, estabeleceu-se a parceria com Nelson Motta e surgiu a primeira composição da dupla, “Areias Escaldantes”. Em 1982, Luiz Maurício assume o apelido Lulu Santos e estreia em disco com “Tempos Modernos”, recebendo seu primeiro Disco de Ouro, ao qual se somariam mais onze Ouros, além de quatro de Platina, um de Diamante e dois Triplos de Platina. Lulu teve sua carreira e obra homenageadas pelo Prêmio TIM de Música em 2004 e pelo Prêmio Multishow em 2008.
Em 2012, comemorando 30 anos do lançamento de seu primeiro CD solo, Lulu lança o box “Toca Lulu”, trazendo um apanhado completo da carreira em 55 fonogramas. Aproveitando o lançamento, Lulu vai para a estrada com a turnê de mesmo nome, “Toca Lula”. No ano seguinte, durante os shows de lançamento do CD “Lulu canta e toca Roberto e Erasmo”, a plateia sempre pedia: Toca Lulu! E Lulu volta aos palcos com seus grandes sucessos, na turnê “Toca + Lulu”, que estreou em setembro de 2013, em São Paulo, e foi registrada no DVD “Toca + Lulu”, em fase de lançamento.
Enquanto estava na estrada com “Toca + Lulu”, o artista lançou seu mais recente CD de inéditas, “Luiz Maurício” (2014, Sony Music), "um tributo à ideia do álbum, em oposição ao conceito de faixa isolada". Com doze faixas, o CD contou com a participação de parceiros como o DJ Memê, com quem trabalha há 20 anos, o produtor Sany Pitbull e o funkeiro Mr. Catra. O resultado do encontro de seu estilo com elementos eletrônicos está no palco, na turnê “Clube£ux”. Enquanto viaja o país com seu show, Lulu Santos também participa da nova temporada do The Voice Brasil.

Livre para todas as idades, a apresentação de Lulu Santos tem ingressos que variam de R$ 106,00 (meia) a R$ 396,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 6,00 está incluída no valor. Ao adquirir uma entrada com valor de inteira o comprador ganha outra no mesmo setor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Rapper Projota se apresenta na WS Brazil nesta quinta

Nesta quinta-feira, dia 24, o cantor e compositor Projota, um dos artistas de maior expressão do rap e hip hop nacional, desembarca na capital paranaense. O rapper sobe ao palco da WS Brazil, para apresentar o show da turnê “3F’s – Foco, Força e Fé”.
Natural de São Paulo (SP), Projota iniciou a carreira no ano de 2006 participando de batalhas de MC’s.  Hoje, aos 30 anos, conquistou espaço e reconhecimento no cenário musical brasileiro com composições que abordam romantismo, superação e críticas sociais. Conhecido por mesclar, rap, pop e baladas românticas, suas rimas marcantes e estilo único o consolidaram entre os mais populares do gênero.
O repertório para o show na WS Brazil, está repleto de sucessos e canções que fazem parte da história do rapper, como “Ela Só Quer Paz”, “Faz Parte”, “Mulher”e “Chuva de Novembro”.
O evento será realizado na WS Brazil (Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 1330, Batel), a partir das 22h30. Indicada para maiores de 18 anos, a apresentação de Projota tem ingressos que variam de R$ 33,00 (meia) a R$ 108,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 8,00 está incluída no valor.
Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Dupla Matheus & Kauan se apresenta nesta sexta na Live Curitiba

Uma das duplas sertanejas mais famosas da atualidade, Matheus e Kauan desembarca em Curitiba com a turnê “Na Praia” e aproveita para apresentar ao público músicas inéditas do quarto DVD da dupla, gravado em setembro no Rio de Janeiro, intitulado “Na Praia 2”, que tem lançamento previsto para janeiro de 2017. O show acontece nesta sexta (25), no palco da Live Curitiba (rua Itajubá, 143), a partir das 23h59.
O DVD de Matheus e Kauan “Na Praia 2” foi gravado em um palco montado dentro do Sheraton Grand Rio & Resort, tendo ao fundo a charmosa praia do Leblon. O cenário contou com um toque especial do arquiteto Luís Pedro Scalise, responsável pela construção dos alguns módulos que completaram o palco à beira-mar.
Esse novo trabalho chega às lojas em janeiro, mas a dupla goiana pretende apresentar aos paranaenses algumas das novas canções, além dos hits que estão na boca do público como “O Nosso Santo Bateu”, “Decide Aí”, “Que Sorte a Nossa” e “A Rosa e o Beija Flor”, entre outras.

A dupla - A história da música na vida da dupla Matheus e Kauan começou oficialmente em 2011, quando foram apresentados no palco principal do Festival Caldas Country tocando músicas autorais e o tema da festa composto pela dupla especialmente para o evento.
Mas os irmãos nascidos na cidade de Itapuranga, interior de Goiás, conheceram o gosto de cantar muito cedo. Kauan o primogênito da família, com apenas cinco anos, chamava a atenção e emocionava a todos na igreja que frequentava, quando cantava junto com seu pai a canção “Soldado Ferido”.
Com esse dom para cantar, sua mãe decidiu levá-lo para participar de festivais de música na cidade e na região. Passavam os anos e o resultado dos festivais sempre era o primeiro lugar para orgulho da família. Matheus era apenas um bebe de três anos, mas já observava o irmão cantando em casa o tempo todo.
Nessa época o pai da dupla veio a falecer, abalando a estrutura familiar, mas os unindo ainda mais para o sonho da música prevalecer. Foi quando a mãe decidiu juntar suas economias para o filho Kauan na época com 10 anos, gravar um CD com quatro faixas só de músicas sertanejas.
Kauan conta que até os 15 anos já havia gravado dois discos solo, mas queria ter uma dupla sertaneja. Tentou algumas parcerias que acabaram não dando certo, foi a partir daí que decidiu aos 18 anos mudar-se para os Estados Unidos, onde morou por um ano. Lá também surgiu a oportunidade de formar mais uma dupla em sua carreira, mas a saudades dos irmãos e da mãe o fez voltar, foi quando ao chegar ao Brasil deparou-se com seu irmão de 13 anos, Matheus, cantando e compondo belíssimas canções.
A partir desse momento, Kauan começa a perceber o que era óbvio e que sempre foi alertado pelo tio Vicente Aleixo: “a dupla está dentro de casa”.  Porém, com a pouca idade de Matheus, a realização do sonho só aconteceu dois anos depois. Em 2010 a dupla Matheus e Kauan estava oficialmente formada com o apoio familiar gerado pelo elo de amor e a união, entre dois irmãos com a mesma vontade de cantar e encantar superando as dificuldades da vida e decidiram que seguiriam a carreira juntos.
Para colocar o projeto em pratica a mãe vendeu o carro e a dupla grava seu primeiro CD de apresentação que acabou rendendo a eles a contratação pelo escritório AudioMix.
Apesar de muito jovens – Matheus nasceu em 1994 e Kauan em 1988 – a dupla também é conhecida no cenário musical por conta do seu repertório de sucessos que já foram gravados por grandes artistas. A lista inclui Jorge e Mateus, parceiros de escritório que gravaram “Na Hora que Você Chamar”; “Coisas de Quem Ama” e “Vai Entender”. Luan Santana escolheu sete músicas de Matheus para seu repertório inclusive “Tudo que Você Quiser” que o premiou como a música do ano em 2014 no Prêmio Multishow.  Michel Teló com “Se Tudo Fosse Fácil” e Bruno e Marrone com “Tiro e Queda”, também estão na lista de artistas que gravaram os hits. Além João Neto e Frederico que gravaram 10 músicas da dupla.
Matheus e Kauan vem conquistando seu espaço no mundo sertanejo com suas canções, vozes e talento, e a cada dia realizando o sonho de fazer parte dessa história.

Indicada para maiores de 16 anos, a apresentação da dupla Matheus e Kauan tem ingressos que variam de R$ 50,00 (meia) a R$ 210,00 (inteira) de acordo com o setor da casa. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Gibiteca apresenta retrospectiva do Urban Sketchers Curitiba e mostra de alunos

A Gibiteca de Curitiba abre nesta quinta-feira (24) duas novas exposições – a retrospectiva do Urban Sketchers Curitiba e a mostra dos alunos dos cursos da Gibiteca. Após um ano e meio de atividades ininterruptas, o Urban Sketchers apresenta seus melhores trabalhos produzidos todos os sábados, em algum lugar da cidade, retratando as paisagens, a arquitetura, as histórias e as pessoas de Curitiba. A exposição traz os trabalhos de 19 desenhistas do grupo, sob curadoria de Simon Taylor.
Na mesma noite também será aberta a exposição de fanzines, aquarelas e desenhos de modelos vivos cosplay dos alunos da Gibiteca.

Essas duas exposições da Gibiteca de Curitiba podem ser visitadas até dia 5 de fevereiro de 2017, de terça-feira a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 18h, com entrada franca.

Novas exposições entram em cartaz no Museu da Gravura

O Museu da Gravura Cidade de Curitiba recebe novas exposições a partir desta quinta-feira (24). Juliane Fuganti, Dulce Osinski (foto), Ricardo Carneiro, Everly Giller, Maya Weishof, Eduardo Cardoso Amato, Viniciús Buzzatto, Miriam Fischer e mais os artistas vencedores do 6º Prêmio Ibema apresentam suas novas produções na linguagem da gravura. Confira:

6º PRÊMIO IBEMA DE GRAVURA - Coletiva de artistas selecionados e premiados. Apresentação do resultado da sexta edição do Salão Ibema de Gravura. O concurso, maior do gênero promovido pela iniciativa privada no país, traz para a exposição os 20 artistas selecionados e premiados.

PARA CIMA DO CHÃO HÁ O INVISÍVEL - Os artistas Maya Weishof e Eduardo Cardoso Amato partem da linguagem da gravura para localizar discussões relativas à noção de território – conceito norteador de suas poéticas para essa mostra em especial. Essa prática gráfica é aliada ao auxílio de produção de Elisa Cordeiro, e do pensamento curatorial de Isadora Mattiolli.

FUGANTI OSINSKI CARNEIRO GILLER - A mostra reúne quatro artistas gravadores - Juliane Fuganti, Dulce Osinski, Ricardo Carneiro e Everly Giller- que têm em comum, além da amizade de longa data, o fato de terem dado seus primeiros passos em gravura nas oficinas do Solar do Barão. Com temáticas e poéticas distintas, esses artistas seguiram em suas trajetórias artísticas, nas quais a gravura, sempre presente, muitas vezes dividiu espaço com a pintura, o desenho, a fotografia ou mesmo a cerâmica. Mais uma vez reunidos no Museu da Gravura, os artistas retomam o ato de enfrentar uma matriz, num projeto comum que se apresenta hoje como um desafio para diálogos que se materializam em relações de similaridade, complementaridade ou contraste.

A PROFUNDIDADE DA DISTÂNCIA - Vinícius Buzzatto expõe gravuras em metal do ciclo “a profundidade da distância”. Do artista: "precisamos tornar ao imo e entender a imensidão que nos aprofunda".

FOLIANDO - O trabalho de Miriam Fischer parte do olhar a natureza tendo como elemento propulsor a paisagem e suas sensações. Percebendo como se a natureza dançasse em alguns momentos, a mostra tem o nome “Foliando”. As experimentações são desenvolvidas com sobreposição de linha camada por camada, surgindo uma variedade de cores com um novo imaginário das sensações presentes na natureza.

As novas exposições do Museu da Gravura Cidade de Curitiba podem ser visitadas até dia 26 de fevereiro de 2017,de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18; sábados e domingos, das 12h às 18h. A entrada é franca.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Museu da Fotografia abre exposição de Maria Baptista

Na exposição “Nada É Imagem, Nada É Miragem”, no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, Maria Baptista apresenta o resultado de sua pesquisa desenvolvida entre 2014 e 2016, para o curso de Especialização em Poéticas Visuais na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. A mostra fica no espaço até 4 de dezembro.
A artista propõe uma reflexão sobre o Abismo, a partir de imersões nas paisagens planálticas da Chapada Diamantina na Bahia e dos Campos Gerais no Paraná. Tendo como base filosófica a fenomenologia da percepção, as obras apresentadas revelam um entrecruzamento da experiência com a imagem e a palavra.

O Museu da Fotografia está situado no Solar do Barão (rua Carlos Cavalcanti, 533) e pode ser visitado de terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 18h.

Sessão Sabedoria de novembro exibe o filme argentino "O Segredo dos Seus Olhos"

O Museu da Imagem e do Som do Paraná, com apoio do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, promove nesta sexta-feira (25), às 15 horas, a Sessão Sabedoria com a exibição do filme argentino “O Segredo dos Seus Olhos”, de Juan José Campanella. A projeção será no auditório do Círculo de Estudos Bandeirantes (Rua XV de Novembro, 1050), próximo ao Guairinha. A entrada é gratuita e o filme indocado para maiores de 12 anos.
O filme conta a história de Benjamin Espósito (Ricardo Darín), um ex-oficial de Justiça que planeja escrever um romance ao se aposentar. Com esse propósito, debruça-se sobre um crime de assassinato ocorrido há 25 anos, e que marcou sua carreira no Tribunal Penal de Buenos Aires.
Sua ideia inicial é criar ficção a partir de fatos, mas sua investigação o leva a um exercício de recordações dolorosas, de promessas não cumpridas e de temores que o impediram de amar.
Em 2010, “O Segredo dos Seus Olhos” foi o segundo filme argentino a receber o Oscar de melhor filme estrangeiro.

SESSÃO SABEDORIA - A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto a toda a comunidade, consiste em exibir e discutir filmes que abordam temas relevantes para a sociedade.
Ao final da sessão, um debate incentiva o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados, fazendo uso de sua própria experiência de vida.

Esta sessão será mediada pela socióloga Rosângela Diniz Chubak.

Preta Gil canta e conversa com as fãs no Shopping Curitiba

A cantora Preta Gil participa pela primeira vez do “Trajeto Lumen Ao Vivo”, projeto da Lumen FM em parceria com o Shopping Curitiba. Para o evento, que é gratuito e aberto ao público, ela vai trazer novidades da turnê “Baile da Preta” e ainda conversar com os fãs que poderão fazer perguntas sobre a sua carreira.
Com 11 anos na estrada, neste novo trabalho a carioca apresenta um repertório animado, composto por músicas próprias e muitos sucessos da MPB, levando ao palco toda sua alegria e irreverência. “O Baile da Preta retrata a minha personalidade musical, meu ecletismo, meu gosto e meu respeito pela Música Popular Brasileira, que para mim, abrange desde Caetano Veloso e Gilberto Gil até Gaviões do Forró e Psirico”, explica.
“O Trajeto Lumen Ao Vivo” está marcado para esta quarta-feira (23), das 18h às 19h, no Largo Curitiba do Shopping Curitiba. O formato é de pocket show intercalado de bate-papo com o público e transmitido ao vivo pela Lumen FM 99.5. Não é preciso ingresso para participar, somente para a sessão de autógrafos, os fãs podem retirar as 50 senhas, uma por pessoa, que estarão disponíveis no dia do evento, a partir das 10h , na Livraria Cultura. Mais informações no fone 3271-4700.

Sobre o “Trajeto Lumen Ao Vivo” - O projeto da Rádio Lumen FM em parceria com o Shopping Curitiba entra em sua quinta temporada. O objetivo é fomentar e divulgar a cultura em Curitiba e aproximar artistas do público curitibano. Em 2015, passaram pelo palco artistas como: Tiê, Biquini Cavadão, Pato Fu, Nenhum de Nós, Ivan Lins, Mariana Aydar, Marcelo Jeneci, Tiago Iorc, Jair Oliveira e Leoni. Neste ano, a primeira a se apresentar foi Marina Lima, seguida de Teresa Cristina, que emocionou o público. Sandra de Sá, Paulinho Moska, Roberta Campos, Paula Lima, Filipe Catto, Paulo Ricardo, Tiago Abravanel e Fernanda Abreu já se apresentaram. 

Centro Juvenil de Artes Plásticas abre duas exposições na sexta-feira

O Centro Juvenil de Artes Plásticas (CJAP) abre nesta sexta-feira (25), às 18 horas, a exposição “O Corpo em Movimento”. A mostra apresenta as obras que os alunos do Centro desenvolveram durante o segundo semestre. A exposição “Arte e Patrimônio Cultural” é uma produção dos alunos do curso do Magistério do Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto. A entrada é gratuita e os trabalhos ficam expostos até dia 5 de fevereiro.
O tema principal, que norteou a produção dos alunos do CJAP, foi os Jogos Olímpicos Rio 2016. Obras de artistas como Portinari, B. Brecht, Ziraldo, Julien Malland, Sérgio Piano e esculturas gregas também serviram como inspiração para os alunos. “Semestralmente, nós procuramos trabalhar com os alunos um tema envolvendo todas as oficinas. Este ano, escolhemos o movimento relacionando às Olimpíadas artistas que têm afinidade com o corpo em movimento. O resultado é essa exposição”, comenta a diretora do CJAP, Débora Maria Russo.

EXPOSIÇÃO ARTE & PATRIMÔNIO CULTURAL - A exposição dos alunos do Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto evidencia as praças da capital paranaense e reflete a sensibilidade dos alunos em capturar costumes e valores que vêm sendo transformados ao longo da história. Além das modificações destes espaços construídos, fazendo uma representação do patrimônio cultural. Esta é a segunda mostra dos alunos do Instituto. A primeira ocorreu em 2015.

PERFORMANCE - Na abertura das exposições haverá uma apresentação de dança de Dani Nery, formada em Dança pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP) e mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). 

Prorrogado prazo de inscrições para a Oficina de Música 2017

As inscrições para os cursos da 35ª Oficina de Música de Curitiba, que acontece de 7 a 29 de janeiro de 2017, foram prorrogadas até o próximo dia 27 de novembro (domingo). Alguns cursos já estão com as vagas preenchidas, mas ainda há opções que podem ser consultadas no site www.oficinademusica.org.br, onde os interessados encontram todas as informações sobre o evento.
A oportunidade é única principalmente para os candidatos que precisam passar por seleção, afirma Janete Andrade, coordenadora de música erudita da Fundação Cultural de Curitiba. “As vagas remanescentes serão abertas novamente para os cursos menos procurados, mas para os mais requisitados a inscrição deve ser feita neste momento”, lembra Janete.
Entre os 90 cursos abertos às inscrições ainda faltam 36 cursos na área de música antiga e erudita, 18 na categoria de música popular, 4 de música e tecnologia. Nesta edição, a abertura das inscrições antecipada em um mês e agora prorrogada, trouxe ainda mais facilidade para os alunos. “Queremos garantir a participação de todos. Com esse tempo estendido os alunos poderão se programar e se organizar para que no mês de janeiro possam participar da Oficina”, garante Janete.
A Oficina de Música terá como sede principal a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), além de cursos descentralizados nas Regionais curitibanas. A taxa de inscrição varia de acordo com o número de cursos e a modalidade: R$ 100,00 (um curso), R$ 150,00 (dois cursos), R$ 180,00 (três ou mais cursos distribuídos nas duas fases) e R$ 10,00 (cursos nas Ruas da Cidadania).
Realizada pela Prefeitura Municipal e Fundação Cultural de Curitiba, por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), a Oficina é um dos símbolos culturais da cidade. Em 2017, a Oficina de Música conta com professores conceituados internacionalmente. Entre eles estão o pianista brasileiro Cristian Budu, a soprano brasileira Rosana Lamosa, o violoncelista brasileiro radicado na Alemanha Matias de Oliveira Pinto, e os violinistas Yusuko Horigome, do Japão, Hagai Shaham, de Israel e o professor Brandon LaBelle com o curso: “O Som Específico” (Specific Sound).
Outros destaques ficam por conta de professores da fase de MPB, como o Spok Frevo, Adelson Silva, os violonistas Ricardo Vignini, Zé Helder, João Paulo Amaral, Cacai Nunes e Rogério Gulin.