sábado, 29 de junho de 2019

Junho termina com concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, que vai a Campos do Jordão


A Orquestra Sinfônica do Paraná está de malas prontas para o maior festival de música sinfônica do Brasil: o 50º Festival de Campos do Jordão. Antes da viagem, a OSP apresenta o programa que tocará no festival para o público paranaense. O concerto será neste domingo (30), às 10h30, no Guairão. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada) e estão disponíveis na bilheteria do teatro ou pelo Ticket Fácil.
Além da regência do maestro-titular Stefan Geiger, o concerto contará com a presença da violinista solo italiana Francesca Dego. Um dos maiores nomes do violino na atualidade, Francesca, de apenas 30 anos, irá executar o “Concerto para Violino”, de Tchaikovsky, com a OSP. "É uma grande oportunidade para a nossa orquestra trabalhar com uma musicista como a senhorita Dego. Acredito que será imperdível para o nosso público também", afirmou o maestro-titular da OSP, Stefan Geiger.
Além do “Concerto para Violino”, os músicos da Orquestra Sinfônica do Paraná também irão tocar o “Concerto para Orquestra”, do compositor húngaro Béla Bartók. Junto com a obra de Tchaikovsky, a peça será apresentada também durante o 50º Festival de Campos do Jordão no dia 4/7, às 20h30, no Auditório Claudio Santoro.
Realizado anualmente pela Fundação Osesp, o Festival de Campos do Jordão reúne mais de 130 concertos em sua edição de 2019. Serão 30 dias de concertos espalhados por Campos do Jordão e São Paulo. Além da OSP, a Osesp e a Orquestra Filarmônica de Goiás também estão confirmadas na programação.
Para os músicos da OSP, o convite para a participação no Festival de Campos do Jordão é uma oportunidade única para a orquestra marcar presença no cenário nacional. "É a nossa chance de mostrar o trabalho que estamos desenvolvendo por aqui. O Festival é um cartão de visitas para a orquestra, para não deixarmos nosso trabalho restrito ao Paraná", disse o músico Maurício Soares Carneiro, claronista da OSP.
Esta será a segunda vez que a Orquestra Sinfônica do Paraná participa do Festival de Campos do Jordão. A primeira foi na década de 1990 sob a regência do maestro Osvaldo Colarusso.

Museu Oscar Niemeyer convida visitantes para oficinas neste domingo


Para este fim de semana, o Museu Oscar Niemeyer (MON) preparou uma programação especial para os visitantes.
Quem for ao MON poderá aprender a técnica de desenho com carvão em uma oficina com a equipe do Educativo. A atividade acontecerá no domingo, das 11h às 17h, no Subsolo.
Já às 16h, na Sala 4, acontecerá uma visita mediada à exposição “Ivens Machado – Mestre de Obras”. A mostra é composta por desenhos, esculturas, fotografias e vídeos relacionados a diferentes períodos da trajetória do artista, procurando criar um diálogo entre as várias vertentes. Ivens Machado foi um dos artistas mais importantes de sua geração e um dos pioneiros da videoarte no Brasil.
Para participar não é necessário conhecimento prévio em arte nem inscrição, basta chegar no horário e local indicados. As atividades são gratuitas, mas, como acontecem no interior do Museu, é necessário adquirir o ingresso, que custa R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada). Menores de 12 e maiores de 60 anos têm entrada gratuita. 

OUTRAS EXPOSIÇÕES - Além da mostra “Ivens Machado – Mestre de Obras”, outras exposições estão em cartaz no MON: “Oferenda” – Guita Soifer, “Com Título e Sem Título, Técnicas e Dimensões Variadas – Museu Oscar Niemeyer, Aquisições e Doações Recentes”, “O que é Original?”, “Experimentando Le Corbusier”, “Ai Weiwei Raiz”, “Estamos Aqui! – Enxergar e Querer a Singularidade dos Outros”, “Luz Matéria”, “Ásia: a Terra, os Homens, os Deuses”, “Tempos Sensíveis – Acervo MAC-PR”, “Cones” – Eduardo Frota e “Museu em Construção” – Nani Gois.

Mais informações: 3350-4460 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.


Grupo Brasileiro canta as palavras de mestres da MPB e do samba


“Palavra prima, uma palavra só, a crua palavra, que quer dizer tudo”. Com estes versos de Chico Buarque, o Grupo Brasileiro se inspirou para o espetáculo “Palavras”, que acontece neste sábado (29), às 20h, no Teatro Sesc da Esquina.
O grupo, formado por 20 jovens cantores de 14 e 18 anos, tem direção musical de Helena Bel e direção cênica de Milton Karam, também diretores do Coral Brasileirinho. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 a meia-entrada.
Este show é uma homenagem às palavras, em todas as suas formas, e a grandes compositores que as utilizam para nos fazer enxergar melhor dentro e fora de nós mesmos”, comenta Karam. “O Grupo Brasileiro canta as palavras em suas sinceridades, liberdades, amores e ludicidades”, completa.
Com novos arranjos, serão apresentadas obras abrangendo ritmos tradicionais. “A Terceira Margem do Rio”, de Milton Nascimento e Caetano Veloso; “Respeitem Meus Cabelos, Brancos”, de Chico César; “Idioma Esquisito”, de Nelson Sargento; e “Sina”, de Djavan; são algumas das composições do repertório.

SOBRE O GRUPO - Criado há três anos, o Grupo Brasileiro é formado por ex-integrantes do Coral Brasileirinho. Seu objetivo é trabalhar a canção nacional por meio de teoria e leitura musical, solfejo e técnica vocal, prática de canto a duas, três e quatro vozes, com desenvolvimento interpretativo que possibilite um resultado cênico-musical.
O grupo é gerenciado pela Fundação Cultural de Curitiba por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), vinculado ao Conservatório de Música Popular Brasileira.

Show no Paiol promove lançamento do novo álbum de Rogéria Holtz


Cantora, compositora e curitibana, Rogéria Holtz lança seu mais recente trabalho musical “Farrear Acústico”, no Teatro do Paiol, neste sábado (29), às 20h. A apresentação conta com a participação de músicos paranaenses como Fábio Cardoso, Glauco Solter e Vina Larcerda, no piano, contrabaixo e percussão respectivamente. Cauê Menandro é o convidado especial para o show com criações de Carlos Careqa e Du Gomide.
“Farrear” é o quarto álbum da cantora, com composições inéditas e músicas que relembram seus últimos CDs: “Acorda”, em 2003, “País de Alice”, em 2008 e “Rogéria Holtz Natocaia”, em 2014. Os músicos que a acompanham neste trabalho são destaques na cena instrumental paranaense e brasileira e o evento faz parte da programação do Edital Paiol Musical.
O interesse pela música surgiu em Rogéria aos sete anos de idade quando começou a estudar violão. Alguns anos depois já comandava o Coral Jovem da igreja com a irmã. Iniciou sua carreira em 1983 tocando em bares de Curitiba. Durante oito anos, foi destaque como contralto no Vocal Brasileirão e recebeu três troféus de melhor intérprete. Seu segundo CD, “País de Alice”, foi dedicado à poetisa e escritora curitibana Alice Ruiz com participação do cantor Zeca Baleiro.
Há 35 anos no cenário musical, Rogéria Holtz tem como objetivo divulgar a MPB feita no Paraná e já contou com parcerias reconhecidas da música brasileira como Waltel Branco, Etel Frota, Marcelo Sandmann, Sergio Machado, Danny Calixto, Marcos Pamplona e Estrela Ruiz Leminski. Alice Ruiz prestigia o trabalho de Rogéria: “Ela interpreta minhas músicas do jeito que gostaria de cantá-las”. O multi-instrumentista Egberto Gismonti comenta: "Sua voz é uma beleza. Gosto da mistura brasileira no seu disco; gosto do seu estilo que se mistura e mostra nas caras que temos os nossos humores, os nãos e as contradições. Maneira bacana de ver o Brasil a sua”.

Os ingressos para esta apresentação de Rogéria Holtz custam R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia-entrada).

Luxemburgueses comemoram suas tradições no Pavilhão Étnico


A comunidade luxemburguesa em Curitiba se reúne, neste domingo (30), no Memorial de Curitiba para comemorar o “Dia de Luxemburgo”. Com presença do embaixador do país no Brasil, Carlo Krieger, o evento traz palestras sobre imigração, apresentações de grupos folclóricos e outras atividades culturais. Tudo a respeito do pequeno país europeu situado entre Alemanha, Bélgica e França.
Atividades envolvendo a comunidade tradicional luxemburguesa são relativamente novas. Muitos descendentes de alemães só agora estão descobrindo que, na verdade, são descendentes de imigrantes que vieram de Luxemburgo”, comenta Carlos Hauer, coordenador de Etnias da Fundação Cultural de Curitiba.
Os festejos são parte das comemorações dos mais de 6 mil descendentes que moram no Brasil – a festa já passou pelo Distrito Federal e Santa Catarina. O país ainda mantém o regime monárquico, por isso as celebrações também homenageiam a principal figura da atual monarquia, o grão-duque Henrique de Luxemburgo.

PEQUENO PAÍS, MAS COM GRANDE HISTÓRIA - Fundado no ano de 963, durante anos, devido a sua posição estratégica, o país de mais 600 mil habitantes sofreu com a invasão de tropas holandesas, francesas, belgas, prussianas e espanholas. Só a partir do século 19, o Grão-Ducado de Luxemburgo conseguiu sua independência se estabelecendo como um governo próprio.
Hoje, por mais pequeno que seja, o país é um dos bastiões na formação da União Europeia e na adoção do Euro como moeda principal. O pequeno país europeu ficou conhecido nos noticiários como paraíso fiscal em grandes casos de corrupção, mas Luxemburgo também chama a atenção por ser um centro gastronômico e, graças aos altos índices de desenvolvimento humano, um ótimo lugar para viver.

Violinista Priscila Rato é a convidada da Orquestra de Câmara para concertos neste sábado


A Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba apresenta neste sábado (29, 18h30), o concerto “Fantasia Brilhante Carmem”, na Capela Santa Maria Espaço Cultural. Com direção musical e violino solo da carioca Priscila Rato, a Orquestra apresenta obras de Max Bruch, Jenö Hubay e Edward Elgar.
Spalla da Orquestra Sinfônica da Bahia e da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Bahia, Priscila esteve em janeiro na cidade como professora da Oficina de Música de Curitiba, quando assistiu a Orquestra da cidade.
Pela primeira vez à frente do grupo, a violinista comentou sobre o processo do trabalho. “Essa troca está sendo muito produtiva. No ensaio todos estão fazendo sugestões musicais e abertos musicalmente, o que gera uma troca e um aprendizado muito grande entre todos esses ótimos músicos”, afirmou.
Entre as obras executadas está a que intitula o Programa, “Fantasia Brilhante Carmem”, de Jenö Hubay (1858-1937), adaptação para violino e cordas de Jamberê Cerqueira, composta a partir de uma das mais tradicionais obras operísticas. Durante o concerto, trechos da ópera “Carmen” serão reconhecidos pelo público.
São peças muito especiais para mim, estou muito feliz em realizar esse trabalho aqui em Curitiba. As obras são de uma maneira geral emotivas, mas também muito vibrantes”, completou.
Outras composições encerram o Programa, “Serenata para cordas em Mi menor, Op. 20”, de Edward Elgar (1857-1934), e “Octeto orquestrado em Si bemol Maior”, de Max Bruch (1838-1920).

TEMPORADA 2019 - A Camerata Antiqua de Curitiba é mantida pela Fundação Cultural de Curitiba por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura. Tem o apoio da Secretaria Especial da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Apoio: Consulado Geral dos Estados Unidos, Mia Cara Curitiba, Escola de Música e Belas Artes – Unespar, Familia Farinha, Tecnolimp, Instituto Joanir Zonta e Brose. Patrocínio: Paraná Banco e Grupo Volvo. Realização: Ministério da Cidadania e Prefeitura de Curitiba.

Os ingressos para esta apresentação da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meio) e estão à venda na bilheteria e pelo site aloingressos.com.br.

Produções nacionais estreiam na programação do Cine Passeio


Duas produções nacionais estreiam na programação do Cine Passeio, nesta quinta-feira (27). São os filmes “O Olho e a Faca” (foto), de Paulo Sacramento, que estará na sessão das 20h40 da sala Cine Luz, e “Divino Amor”, de Gabriel Mascaro, selecionado para o horário das 18h30 da sala Cine Ritz. As estreias marcam os primeiros três meses de atividades do Cine Passeio.
Conhecido pelos longas “Boi Neon’ (de 2015) e “Ventos de Agosto” (de 2014), Mascaro é o convidado para o bate-papo sobre o novo filme, no domingo (30), depois da exibição. “Divino Amor” viaja pelo Brasil de 2027 para contar a história de uma devota religiosa que, apesar de usar seu trabalho num cartório para impedir que pessoas se divorciem, não consegue evitar o fim do próprio casamento.
Já o drama “O Olho e a Faca” conta a história do funcionário de uma plataforma de petróleo que vê sua vida mudar a partir do momento em que é promovido. A mudança vem no momento em que o personagem passa por uma crise familiar e também traz desdobramentos sobre as amizades construídas no relacionamento profissional.
Na grade do Cine Passeio continuam “O Homem que Matou Dom Quixote” (coprodução europeia de 2018), “Deslembro” (Brasil, 2018), “Rocketman” (Reino Unido, 2018), “Obsessão” (Estados Unidos, 2019) e “Dor e Glória” (Espanha, 2019). Para o público infantil, prossegue “Aladdin” (Estados Unidos, 2019).

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Uma Noite na Biblioteca acontece em 20 de julho


A Biblioteca Pública do Paraná promove em 20 de julho a 15ª edição do projeto Uma Noite na Biblioteca – acantonamento para crianças de 7 a 10 anos. A programação começa no fim da tarde de sábado e termina na manhã de domingo, com um café de confraternização para as famílias dos participantes e funcionários da BPP. As atividades incluem dança, música, teatro e contação de histórias, além de oficinas e gincanas. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas diretamente na Seção Infantil. As vagas são limitadas.
Uma das atrações da jornada cultural é o espetáculo teatral “Atravessar o Mar Para Sempre: Uma História Para Quem Não Sabe Nadar”, de Thiago Dominoni. Além de assistir à peça – uma narrativa sobre o afeto, a amizade, encontros e desencontros – as crianças também participam de atividades artísticas e educacionais baseadas nas temáticas do texto.

Mais informações: 3221-4980.


Imin Matsuri: Um pouco de tudo que imigrantes japoneses trouxeram para o Brasil


Acontece neste fim de semana, no pavilhão de eventos do Parque Barigui, o 29º Imin Matsuri, festival cultural que marca a entrada do inverno e os 111 anos da chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil. Com apoio da Prefeitura e da Fundação Cultural de Curitiba, o evento será no sábado (29), das 10h às 20h, e no domingo (30), das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 7,00 ou R$ 10,00 para os dois dias (isento até 12 anos e acima de 60 anos).
Música, comida, dança e cosplayers de mangás (pessoas vestidas e maquiadas como personagens de histórias em quadrinhos) circulando pelo local estão entre as atrações da festa que sintetiza os elementos culturais que caíram no gosto do curitibano e tem lotação garantida.
As pessoas vinculadas a outros grupos étnicos, como o polonês e o italiano, foram seduzidas pela beleza e pelo sinônimo de garantia de qualidade em tudo o que representa a cultura japonesa”, argumenta a professora de História das Artes da Faculdade de Artes do Paraná (FAP) e pesquisadora sobre o tema Rosemeire Odahara Graça.

TRAÇOS DO JAPÃO - Isso explica, segundo ela, o interesse rotineiro pelos restaurantes de comida japonesa, as oficinas e cursos sobre ikebana (arranjos florais) e bonsai (cultivo de miniaturas de plantas) e o sucesso dos mangás principalmente entre os mais jovens.
Antes dessas manifestações ganharem visibilidade, porém, o poeta curitibano descendente de poloneses Paulo Leminski já se rendia ao judô e, como a poetisa descendente de ucranianos Helena Kolody, escrevia haicais - o gênero poético de três versos nascido no Japão do século 16.
A presença do elemento japonês na cultura curitibana, no entanto, vai além. “Creio que a mais evidente são as cerejeiras”, avalia Rosemeire, referindo-se às árvores que, em breve estarão floridas.
A cerejeira ganhou visibilidade a partir de 1994, na primeira gestão do prefeito Rafael Greca, quando mudas enviadas como presente do imperador e da imperatriz do Japão foram tratadas, ambientadas e passaram a compor a arborização das praças da cidade.
Várias delas estão na Praça do Japão, onde também na primeira gestão de Greca foram instalados o Memorial da Imigração e o Portal Japonês. No local, cuja construção foi iniciada no final dos anos 50, também funciona o Farol do Saber temático Hideo Handa, em homenagem ao escritor de origem nipônica. No ano passado, uma escultura em aço da artista Tomie Ohtake passou a integrar o espaço.

MARCAS DA IMIGRAÇÃO - A contribuição dos descendentes também está consolidada como bem cultural e pode ser desfrutada pelo público. É o caso da Gibiteca de Curitiba - a biblioteca de gibis do Centro Cultural Solar do Barão, idealizada e inicialmente dirigida pelo arquiteto e professor universitário Key Imaguire Júnior. É lá que acontecem os cursos de mangá - o estilo japonês de desenhar histórias em quadrinhos introduzida pelo desenhista e agitador cultural Cláudio Seto.
A arte com raízes no Oriente também pode ser apreciada nos espaços de exposições e nos palcos da Fundação Cultural. Enquanto os museus contam obras de 31 artistas nascidos no Japão e de descendentes de japoneses, como Manabu Mabe, Tadashi Ikoma, Alice Yamamura e Lilia Terumi Kawakami, a Orquestra à Base de Corda do Conservatório de MPB tem à frente o maestro e professor paulista radicado em Curitiba João Egashira.

quarta-feira, 26 de junho de 2019

MIS-PR organiza sua última visita guiada pelo centro de Curitiba


Para celebrar o 326º aniversário da capital paranaense, o Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) promove, até 30 de junho, a exposição "Revisitando Curitiba", com uma seleção de 28 imagens do acervo da instituição que retratam o cotidiano da cidade e suas transformações em várias épocas. O conceito da mostra também incluiu visitas guiadas pelo Centro, que mostram aos participantes logradouros e espaços públicos vistos nas fotografias expostas. Organizada pelo Setor Educativo do museu, a iniciativa terá seu último tour no dia 28 de junho, entre 14h30 e 15h30.
O tour, com monitoria pelo centro de Curitiba, é realizado com grupos de cinco a 15 pessoas, com idade acima de 18 anos. O percurso tem duração de aproximadamente uma hora, para que os visitantes possam observar e registrar “uma viagem ao longo do tempo”, prestando atenção nas ruas, praças, edifícios históricos, paisagismo, entre outras transformações vivenciadas pela capital.
O agendamento pode ser feito pelo telefone 3232-9113 (com Vânia Machado, Setor Educativo) ou pelo e-mail educativomis@seec.pr.gov.br. A inscrição está sujeita à disponibilidade de vagas. Mais informações: www.mis.pr.gov.br.

Unespar apresenta no Guairinha musical inspirado em Dorival Caymmi


O musical “A Jangada Voltou Só” estreia nesta quinta-feira (27), às 20h30, no auditório Salvador de Ferrante (Guairinha), e nos dias 28 e 29 (sexta e sábado), no mesmo horário. No domingo (30), apresentação que encerra a temporada será às 19h. Os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência da apresentação.
O espetáculo é resultado do Laboratório Dramático-Musical, projeto de extensão da Unespar-FAP, coordenado pelo professor André de Souza, no qual participam estudantes e docentes da FAP, estudantes da UFPR e pessoas da comunidade externa. Professores de diferentes áreas (teatro, música, dança, literatura) da Unespar-FAP conduziram a montagem do espetáculo inédito que retrata a vida de uma comunidade de pescadores na sua luta diária pelo sustento que vem do mar, esse mar que fascina e ao mesmo tempo ameaça com o perigo de não mais voltar. “Suas alegrias, suas dores, sua coragem, seus amores são levados à cena com coro, solistas e orquestra, cantando, dançando e interpretando a música do genial Dorival Caymmi, compositor que tinha uma especial sensibilidade para o dramático, como atestam suas famosas canções praieiras”, diz o coordenador do projeto, André de Souza.
O espetáculo é uma ação que visa proporcionar aos participantes uma experiência próxima da realidade profissional no teatro musical. Por isso, os integrantes do projeto participaram de várias etapas, desde audições para escolha do elenco, preparação vocal e corporal, ensaios, montagem de figurino, orientação para produção, entre outras atividades para a montagem de um espetáculo musical.
A experiência se tornou mais próxima dos musicais profissionais pois todo o processo foi no Centro Cultural Teatro Guaíra que ofereceu o apoio cultural ao projeto. A diretoria permitiu os ensaios em uma das salas, além da utilização do auditório Salvador de Ferrante, onde é possível o elenco contar com o palco italiano, com orquestra no fosso e contando com recursos de luz, cenário, figurino, adereços para montagem do espetáculo.
O projeto também conta com a participação de estudantes do curso de Tecnologia em Produção Cênica da Universidade Federal do Paraná (UFPR) na equipe de produção, além do apoio cultural da Tamanduá Iluminação, do Laboratório de Iluminação Cênica - Labic e da Divisão de Extensão e Cultura da Unespar-FAP.

Sessão Sabedoria de junho exibe o filme “Ensaio de Orquestra”, de Fellini


O mês de junho termina com mais uma exibição do Sessão Sabedoria, projeto do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) voltado para a plateia a partir dos 60 anos, mas também aberto a toda a comunidade. A atração deste mês é o longa-metragem “Ensaio de Orquestra” (Itália, 1978), um dos últimos filmes da carreira do genial diretor italiano Federico Fellini (de “Amarcord”), morto em 1993, aos 73 anos. O filme é indicado para maiores de 14 anos.
A obra, que será exibida na sexta-feira (28), às 14 horas, com entrada gratuita, utiliza-se como metáfora da música e da estrutura de uma orquestra que se apresentará numa capela na cidade de Roma. O filme mostra, em vez de um organizado ensaio, as desavenças entre os músicos, cada um mais interessado que o outro em exibir seu próprio trabalho e criticar os colegas, especialmente quando são entrevistados por um canal de televisão.
“Ensaio de Orquestra” é uma pungente crítica ao caos, ao hedonismo e ao egoísmo típicos das sociedades modernas e à manipulação política e midiática, representada também pela conturbada relação de poder entre o maestro e seus músicos.
Nesta Sessão Sabedoria, o MIS-PR faz uma homenagem a um dos mais importantes cineastas italianos, em sua última colaboração com o músico Nino Rota, seu parceiro constante de toda uma vida, a quem o filme é dedicado.

O Miniauditório do MIS-PR está situado na rua Barão do Rio Branco, 395, Centro. Mais informações: 3232-9113 ou http://www.mis.pr.gov.br.

Grupo de Teatro da FAE apresenta “Nelson imPuro”, uma homenagem a Nelson Rodrigues


O Grupo de Teatro da FAE Centro Universitário apresenta, nesta sexta-feira, sábado e domingo (28, 29 e 30), a peça “Nelson imPuro", que reúne textos do dramaturgo Nelson Rodrigues. O espetáculo fechará a Semana Cultural da FAE, que iniciou na segunda-feira (24). As apresentações, que acontecerão no Teatro Bom Jesus (Rua 24 de Maio, 135), são gratuitas e abertas à comunidade. Mais informações pelo site https://fae.edu ou pelo telefone 0800 727 4001.
Indicado Para maiores de 16 anos, “Nelson imPuro” é um mergulho no universo rodrigueano peculiar da sociedade, da família, do poder e do desejo. Realista? Obsceno? Incômodo? Genial? Necessário ou censurado? Participe dessa reflexão durante a performance do grupo.
Embora não seja obrigatório, a Pastoral do Centro Universitário pede ao público que colabore com a doação de um pacote de ração, que será doado a ONGs parceiras. 

Boston Philharmonic Youth Orchestra se apresenta nesta quinta no Teatro Positivo


Sob regência do maestro Benjamin Zander, a Boston Philharmonic Youth Orchestra apresenta-se no Teatro Positivo, em Curitiba, nesta quinta-feira (27), às 20h30m. A filarmônica é a primeira atração internacional de 2019 da série Clássicos Positivo, que oferece aos paranaenses uma programação anual de concertos eruditos de alta qualidade.
A orquestra tem como solista a ucraniana Anna Fedorova, uma das mais importantes pianistas jovens do mundo. No programa, obras de Richard Wagner, Sergei Rachmaninov e Dmitri Shostakovich.
A estreia do novo corpo da Boston Philharmonic Youth Orchestra, uma das mais importantes formações sinfônicas dos Estados Unidos, foi descrita como “espetacular em todos os aspetos” pelo Boston Globe. Desde então, a formação, que reúne músicos com idades entre 12 e 21 anos, vem se destacando pela técnica de seus integrantes e pela rica sonoridade.
A produção da turnê é assinada pela Dell'Arte.

CLÁSSICOS POSITIVO - Idealizado pelo Grupo Positivo, o projeto cultural Clássicos Positivo traz concertos de música clássica da mais alta qualidade para o Teatro Positivo, em Curitiba. Com esse projeto, o Grupo Positivo reforça seu posicionamento enquanto incentivador da cultura no Paraná, investindo na promoção e no desenvolvimento de novas plateias eruditas. Até o final do ano serão oito atrações de reconhecimento internacional, como a English Baroque Soloists, sob o comando do regente Sir John Eliot Gardiner, que se apresenta também com oMonteverdi Choir, no dia 19 de novembro.
  
BOSTON PHILHARMONIC YOUTH ORCHESTRA - Formada em 2012, a Boston Philharmonic Youth Orchestra (BPYO) já se estabeleceu como um fator significativo no tecido cultural e educacional de Boston e arredores.
A estreia do conjunto, no Carnegie Hall de Nova York, aconteceu em dezembro de 2013, ensejando ao crítico do The New York Times o comentário de que a BPYO “tocou com maturidade e coesão muito acima do esperado para a sua idade”, qualificando seu desempenho na Quinta Sinfonia de Shostakovich como “brilhantemente executado, com muita entrega e enriquecido com cordas sedosas, metais robustos e solos eloquentes”.
A temporada inaugural de 2012/13 da orquestra culminou em uma turnê por cinco cidades na Holanda, quando apresentaram a Segunda Sinfonia de Mahler, no Concertgebouw de Amsterdam. Ao longo dos 12 dias da turnê, a orquestra recebeu duas críticas superlativas de cinco estrelas de jornais nacionais, relativas à sua colaboração com uma orquestra de seiscentas crianças de 12 anos, e participou do International Koorbiënnale Haarlem.
O lema da BPYO é “moldar os líderes do futuro por meio da música”. Complementando suas atribuições musicais, os membros da BPYO se dedicam a exercícios semanais de liderança com o maestro Zander. Eles mantêm um intercâmbio de ideias, oportunidade em que são convidados a refletir sobre os encargos da liderança e a oferecer um feedback sobre o processo de ensaio e suas experiências, tanto musicais quanto de vida. Esses diálogos levam frequentemente a discussões estimulantes sobre liderança pessoal e contribuição efetiva.
Os membros da BPYO participam como mentores musicais nos programas “Crescendo!”, da Boston Philharmonic Orchestra, quando têm a oportunidade de trabalhar com músicos mais jovens em escolas locais e em programas inspirados no “El Sistema”. A BPYO foi coanfitriã do primeiro concerto anual do “El Sistema Greater Boston”, em 2013, que culminou em uma apresentação da BPYO ao lado dos músicos da Conservatory Lab Charter School.
A idade dos 112 membros da BPYO varia entre 12 e 21 anos. Eles são escolhidos por meio de um processo de audições altamente seletivo. Frequentam escolas de toda a Nova Inglaterra e se reúnem nas tardes de sábado para ensaios de naipes ou de orquestra completa no Instituto Benjamin Franklin de Tecnologia, no South End de Boston.

BENJAMIN ZANDER, REGENTE - Nos últimos cinquenta anos, Benjamin Zander ocupou um lugar único como mestre, intérprete profundamente perspicaz e investigativo e, ainda, como uma fonte profunda de inspiração para o público, estudantes, músicos profissionais, líderes corporativos e políticos.
Ao longo de sua carreira, ele tem envolvido, com persistência, intelectuais musicais e públicos bem informados em uma busca por discernimento e compreensão do cânone musical ocidental, além das questões espirituais, sociais e políticas subjacentes que inspiraram sua criação.
Zander fundou a Filarmônica de Boston em 1978 e atua como regente convidado em orquestras de todo o mundo. Suas interpretações inspiraram milhares de músicos, renovaram seu senso de idealismo e lançaram uma nova luz, frequentemente perspicaz e provocativa, sobre a interpretação do repertório sinfônico central dos séculos XIX e XX. Críticos e o público têm sido unânimes nos elogios às interpretações de Zander deste repertório.
Ao longo de vinte e cinco anos, Zander manteve uma relação única com a Philharmonia Orchestra, gravando uma série de sinfonias de Beethoven e Mahler. A publicação especializada High Fidelity indicou seu registro da Sexta Sinfonia de Mahler como “a melhor gravação clássica” de 2002; a Terceira foi premiada com o “Escolha da Crítica” pela Associação Alemã de Críticos de Gravações. Já seus registros das Segunda e Nona de Mahler e da Quinta de Bruckner foram indicados para prêmios Grammy.
Em 2012, Zander fundou a Boston Philharmonic Youth Orchestra (BPYO), que atrai jovens músicos de todo o nordeste dos Estados Unidos para seus ensaios semanais e apresentações de alto nível em Boston. A orquestra empreende turnês regulares e já se apresentou no Carnegie Hall, Concertgebouw e Philharmonie de Berlim, entre outros locais prestigiosos. No verão de 2017, o BPYO excursionou pela América do Sul. No ano seguinte, cumpriu uma turnê europeia.
Entre 1965 e 2012, Zander integrou o corpo docente do Conservatório de Música da Nova Inglaterra (NEC), onde lecionou Interpretação Musical e dirigiu as Orquestras Filarmônicas da Juventude e do Conservatório. Foi Diretor Artístico do Programa Conjunto da NEC com a Escola Walnut Hill para as Artes Cênicas.
Zander dirigiu a Filarmônica da Juventude do NEC em quinze turnês internacionais e gravou vários documentários para o “Public Broadcasting Service” (PBS). Sua aula de interpretação, “Interpretações da Música: Lições para a Vida”, foi apresentada mensalmente, em parceria com a Biblioteca Pública de Boston, na Biblioteca Central em Copley Square, de forma gratuita e aberta ao público em geral.
O maestro possui, ainda, uma carreira internacional como palestrante de liderança, com vários discursos no Fórum Econômico Mundial, em Davos, e no TED. Seu livro “best-seller”, The Art of Possibility (A Arte da Possibilidade), em coautoria com a psicoterapeuta Rosamund Zander, foi traduzido para dezoito idiomas.

ANNA FEDOROVA, PIANO - Anna Fedorova é uma das mais importantes pianistas jovens do mundo. Desde cedo, ela demonstrou uma maturidade musical inata e excelente desempenho técnico. Era ainda uma criança quando viu decolar sua carreira de concertista internacional, deixando o público em todo o mundo estupefato com a profundidade e poder de sua expressão musical. Os críticos elogiaram sua “doce modéstia e expressão selvagem”, que deixou os ouvintes “completamente tomados de espanto e surpresa”.
Em setembro de 2013, Anna apresentou o Concerto para Piano Nº 2, de Rachmaninov, na abertura da temporada da série Concertos Matinais de Domingo, no Grande Salão do Royal Concertgebouw. No curto espaço de dois anos e meio, a gravação desse concerto recebeu mais de nove milhões de visualizações no YouTube, sendo altamente elogiada por músicos renomados. Em novembro de 2015, ela retornou ao mesmo Salão e à mesma Série com o Concerto para Piano Nº 3 de Rachmaninov, em apresentação novamente transmitida ao vivo pela TV, internet e rádio.
Anna Fedorova já se apresentou em algumas das salas de concerto mais prestigiadas da Europa, América do Norte e do Sul e Ásia - aí incluídas Concertgebouw de Amsterdam, Carnegie Hall, Tonhalle de Zurique, Palácio de Bellas Artes do México, Teatro Colón de Buenos Aires, Bunka Kaikan de Tóquio e Laeiszhalle de Hamburgo, dentre muitos outros. Apresentou-se também nos mais importantes festivais de música da Europa e Estados Unidos.
Com absoluto domínio sobre um formidável repertório de concerto, ela tocou com orquestras de todo o mundo, entre as quais, a Filarmônica de Hong Kong, Sinfônica de Dallas, Orchestre de Chambre de Lausanne (Suíça), Residentie Orkest e Camerata Amsterdam (Holanda), Nordwestdeutsche Philharmonie (Alemanha) e Camerata Polonesa, para citar apenas algumas. Apresentou-se com regentes do nível de Jaap Van Zweden, Howard Griffiths, ​​Justus Franz, Kevin Griffiths, Carlos Miguel Prieto e David Lockington.
Anna conquistou os principais prêmios em vários concursos internacionais de piano, aí incluídos o Concurso Internacional de Piano Rubinstein ‘In Memoriam’, o Concurso Internacional Frederick Chopin de Moscou para jovens pianistas e o Concurso de Piano de Lyon. Recentemente, recebeu o Prêmio da Academia do Festival de Verbier.
Formada pela Escola de Música Lysenko de Kiev (classe de Borys Fedorov), Anna estuda atualmente com Norma Fisher, no Royal College of Music de Londres. Além disso, a pianista frequenta a prestigiosa Accademia Pianistica de Imola, Itália, onde é orientada por Leonid Margarius. Ela também recebeu orientação artística de pianistas de renome mundial, como Alfred Brendel e Menahem Pressler, sendo regularmente orientada por Steven Isserlis e András Schiff.
Os dois primeiros álbuns de Anna foram lançados em 2014: um CD solo, com obras de Brahms, Liszt e Chopin pelo selo DiscAnnecy, e um CD de Rachmaninov, pela Piano Classics. No verão de 2016, Anna lançou mais três álbuns - um contendo o Concerto para piano Nº 3 de Rachmaninov e Quadros de uma Exposição de Mussorgsky, e os outros dois em duo de piano com violoncelo; um deles com obras de Chopin e Frank com o alemão Benedict Kloeckner e o outro com obras de compositores russos, com o turco Jamal Aliyev.
Na temporada 2015-2016, Anna foi a artista residente no Edeshe Concert Hall em Ede, Holanda. Em maio de 2017, estreou como diretora artística da primeira edição do Festival Internacional de Música de Câmara Ede.

Indicada para maiores de 10 anos, a apresentação da Boston Philharmonic Youth Orchestra tem ingressos que variam de R$ 60,00 (meia) a R$ 270,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.


Concerto “As Grandes Orquestras Francesas” tem única apresentação no Guairão


O concerto “As Grandes Orquestras Francesas” apresenta repertório europeu nesta quarta-feira (26), às 21h. O espetáculo levará o público a uma viagem sonora mágica e romântica ao som das composições e arranjos de obras consagradas de Franck Pourcel, Paul Mauriat e Raymond Lefèvre. O repertório vibrante inclui também Mozart, Vivaldi, André Popp, Gilles Gambus, Antônio Maria, Luiz Bonfá, Angelino de Oliveira, Michel Polnareff, Charles Aznavour e Gaston Rolland.
A regência estará sob o experiente pianista, compositor, arranjador e maestro francês Gilles Gambus, que se formou no conservatório de Marselha (França) e é profundo conhecedor do estilo musical. Gilles trabalhou na Grande Orquestra de Paul Mauriat por trinta anos como tecladista, pianista, compositor, maestro e arranjador.
Compositor talentoso e versátil, Gilles teve o privilégio de trabalhar também com Franck Pourcel e Raymond Lefèvre, foi o responsável pelos arranjos da turnê 2015/2018 de Charles Aznavour e compõe e grava regularmente para a Radio Usen, a maior rede de comunicação a cabo do Japão.
A orquestra será composta de 32 músicos que trabalham regularmente em sinfônicas, filarmônicas, conjuntos de jazz, rock e música brasileira além de gravações em estúdios. Diferentes cenários que exigem excelentes habilidades técnicas e domínio de estilos variados do repertório clássico e popular.

A Lobomarca Produções, em parceria com o Asilo São Vicente de Paulo, de Curitiba, pede uma contribuição dos espectadores. Abrace uma boa causa! Doe 1 kg de alimento não perecível e ajude os idosos do Asilo. As doações serão recebidas na entrada do Teatro Guaíra, no dia do espetáculo.

Indicada para maiores de 7 anos, o concerto “As Grandes Orquestras Francesas” tem ingressos que variam de R$ 71,00 (meia) a R$ 326,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 6,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Cida Airam e o Forrobodó homenageiam os grandes mestres do Nordeste no Música na Biblioteca desta sexta


Em ritmo de festejos juninos, o trio Cida Airam e o Forrobodó homenageia os grandes mestres nordestinos em mais uma edição do projeto Música na Biblioteca - que acontece nesta sexta-feira (28), às 17h30, no hall térreo da BPP. Acompanhada dos instrumentistas André Ribas (sanfona) e Gilberto Fernandes (zambumba, pandeiro), Cida (voz, triângulo) apresenta um repertório com muito baião, xote, ciranda, frevo e coco de roda, em composições de nomes como Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Alceu Valença, Glorinha Gadelha, Cecéu e Alceu Valença, entre outros. A entrada é gratuita.
Nascida em Natal (RN) e radicada em Curitiba desde 2005, Cida Airam também é produtora e professora de música e canto popular. Foi integrante, durante 12 anos, do grupo Vocal Brasileirão, com o qual gravou o álbum “Invisível Cordão” (2008). Como solista, lançou dois discos: “Cida Airam” (2016) e “Nós” (2019). Ainda participa de diversos projetos com outros artistas da cidade, como “Samba de Saia”, “Mestiça”, “Inquietas” e “Prazeres Femininos”.

MÚSICA NA BPP - Criado em 2012, o projeto tem o objetivo de colocar artistas locais de todos os estilos em contato direto com o público. Os shows são gratuitos e acontecem mensalmente e em edições especiais no hall térreo da BPP - por onde passam, todos os dias, 2 mil pessoas. Os músicos podem enviar propostas para a Divisão de Difusão Cultural da Biblioteca, pelo e-mail imprensa@bpp.pr.gov.br.

Mais informações: 3221-4911.

Frejat se apresenta junto com o maestro Carlos Prazeres no Prudential Concerts 2019


Após um show marcante em Porto Alegre, o Prudential Concerts chega à capital paranaense. A edição 2019 quer mostrar ao público que música clássica combina com o rock and roll. O show, sob o comando de Carlos Prazeres - regente titular da Orquestra Sinfônica da Bahia e um dos mais requisitados maestros brasileiros de sua geração - acontecerá na Ópera de Arame, nesta quarta-feira (26), às 20h, e terá como convidado o músico Frejat. Os ingressos custam R$ 50,00 e R$ 25,00 (meio).
O projeto acontece de maio a outubro e ainda vai passar pelas cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. A expectativa é que mais de 6.000 pessoas prestigiem os shows. "O Prudential Concerts é uma turnê que aguardo sempre ansioso para fazer. São shows superdescontraídos e com conteúdo cultural incrível. Grande parte dos sucessos populares têm referência erudita e estou animado para reger as orquestras tocando rock'n roll, que tem influência direta do Barroco", diz o maestro Carlos Prazeres. "Além disso, é ótimo dividir o palco com uma lenda como o Frejat. Tenho certeza que o Prudential Concerts em Curitiba vai bombar", completa.
O Prudential Concerts conta, ainda, com a realização de oficinas musicais voltadas para crianças e adolescentes de instituições sem fins lucrativos ligadas à música. A iniciativa, ministrada por Carlos Prazeres, já beneficiou mais de 300 jovens e acontece em todas as cidades que recebem o evento. O objetivo é desenvolver e aperfeiçoar a técnica do instrumento de preferência de cada participante.
"O propósito da Prudential do Brasil é levar tranquilidade para as pessoas por meio do seguro de vida. Em linha com o negócio, as nossas ações culturais visam proporcionar também um momento de bem-estar para o público. Por isso, estamos orgulhosos em realizar, pelo terceiro ano consecutivo, o Prudential Concerts, que dessa vez vem com a temática do rock, fazendo uma ponte direta com o grande evento que iremos patrocinar neste ano, que é o Rock in Rio", afirma Fernanda Riezemberg, gerente de Marketing Institucional da Prudential do Brasil.
Nomes importantes da MPB como Milton Nascimento, Gilberto Gil e Alceu Valença participaram das edições anteriores do evento, que tiveram como tema Acordes Brasileiros e Bossa Nova. Ao todo, mais de 8.600 pessoas assistiram aos espetáculos.
O Prudential Concerts é idealizado e produzido pela Novo Traço Comunicação, com patrocínio da Prudential do Brasil e realização da Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal, por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.
Para mais informações sobre o Prudential Concerts, acesse as páginas oficiais do projeto no Facebook (https://www.facebook.com/prudentialconcerts) e no Instagram (https://www.instagram.com/prudentialconcerts/).

Inédita no País, sala de streaming do Cine Passeio está aberta a locações


Uma sala aconchegante, com sofás, poltronas e pufes confortáveis, uma televisão tela 4K de 86 polegadas e som de 5.1 canais é a nova forma de entretenimento que está disponível para aluguel, no Cine Passeio. A Sala Passeio On Demand é a primeira sala de streaming dentro de um cinema, e possibilita aos cinéfilos o acesso a diversos conteúdos digitais com grande estilo e sofisticação.
No espaço, localizado no subsolo do Cine Passeio e em frente ao Worktiba, diversos conteúdos digitais podem ser conectados com a escolha do usuário, como, por exemplo, Netflix, Amazon e Youtube. O local é perfeito para ministrar masterclasses, fazer reuniões, assistir a conteúdos de longa-metragem, maratonar séries, entre outros.
Segundo o diretor executivo do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Marino Galvão Jr., essa é mais uma das diversas formas de apreciação do audiovisual oferecidas pelo Cine Passeio.
"A sala on demand tem como proposta ser um espaço que o usuário possa programar com amigos e convidados", destaca o diretor.
"Essa novidade foi trazida pelo prefeito Rafael Greca e possibilita que o espaço se transforme em um inovador cine clube possibilitando que o local seja utilizado para o lazer e também para discussões sobre estética cinematográfica", completa Galvão Jr.
Para locação e utilização do espaço, é cobrada uma taxa por pessoa, sendo possível contratar para um mínimo de 4 e um máximo de 12 pessoas. São três tipos de pacotes de locação oferecidos, conforme o tempo de utilização da sala: o Soft (2h30), o Meio Período (5h) e o Integral (8h). A inscrição é feita pelo site, e o pagamento totalmente online.
O produtor de vídeos Gabriel Maçã viu uma oportunidade de apresentar seu trabalho de uma forma mais agradável. “Levamos um casal de noivos para ver o filme de casamento. Impressionou bastante. O equipamento é maravilhoso e o espaço muito confortável. Quero aproveitar para usufruir toda a experiência que a sala proporciona”, afirmou.

CINE PASSEIO - Inaugurado em 27 de março de 2019, o Cine Passeio, localizado na esquina das ruas Riachuelo e Carlos Cavalcanti, no centro de Curitiba, tem a proposta de trazer de volta a concepção dos cinemas de rua e ser um espaço de formação audiovisual e de inovação na área da economia criativa. Possui duas salas de exibição, o Cine Luz e o Cine Ritz, uma cafeteria e espaço para eventos.
O complexo tem no subsolo, além da Sala On Demand e do Worktiba, uma área dedicada às ações de formação, que recebeu o nome de Espaço Valêncio Xavier, homenagem ao escritor, cineasta e criador da Cinemateca de Curitiba, falecido em 2008. Conta com uma sala multiuso (Estúdio Valêncio Xavier), com 110 lugares, também dotada de modernos equipamentos, com projetor móvel e tela retrátil.

PACOTES DE LOCAÇÃO

Soft (2h30)
Conteúdos de longa-metragem, série, palestras e/ou aulas
R$ 20 por pessoa (mínimo de 4 pessoas – R$ 80)

Meio período (5h)
Filmes ou séries, masterclasses, reuniões e aniversários
R$ 40 por pessoa (mínimo de 4 pessoas – R$ 160)

Integral (8h)
Maratona de filmes ou séries, masterclasses e reuniões
R$ 80 por pessoa (mínimo de 4 pessoas – R$ 320,00)

Pinhão vira "astro" em festival no Mercado Municipal


O Mercado Municipal de Curitiba recebe a partir desta quarta-feira (26) a segunda edição do Festival Sabores do Pinhão. Até domingo (30), a semente símbolo do Paraná e de Curitiba será a grande estrela do festival que vai reunir restaurantes da região de Curitiba para uma festa gastronômica e cultural.
A Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional montou uma grande tenda na Rua General Carneiro, ao lado do Mercado Municipal para receber o festival.
Além de pratos especiais com o pinhão como ingrediente especial, o evento terá aulas-shows com chefs da cidade, apresentações musicais e informações sobre as pesquisas desenvolvidas pela Embrapa Florestas com araucária e pinhão.

ÁGUA NA BOCA - Entre os pratos à venda no Festival Sabores do Pinhão está o escondidinho de pinhão com purê de batata salsa, prato que vem de Tijucas do Sul e será comercializado na quarta-feira (26). Na quinta (27) é a vez do entrevero, sopa e pão de pinhão, vindos de São José dos Pinhais.
Na sexta-feira (28) e no sábado (29), os pratos vendidos serão o pierogi de ragu com pinhão e o entrevero de pinhão, ambos de Quatro Barras.
No domingo (30), Mandirituba comparece com sua receita de moqueca de tilápia com pinhão.
Todas as cidades participantes fazem parte do Mercado Comum Metropolitano, dentro do Programa Pró-Metrópole.
Os pratos têm preços fixos: R$ 10,00; R$ 15,00; R$ 20,00 e R$ 25,00.

AULAS-SHOWS - As aulas-shows serão feitas na Praça de Convivência, dentro do Mercado Municipal, perto das bancas de hortifrutigranjeiros.
O Festival Sabores do Pinhão é promovido pela Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, e pela Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal (Ascesme).

Veja a programação da aulas-show

28/06 - Sexta-feira às 16 horas
Farofa colorida de pinhão – Nutricionista Fátima Negre

29/06 - Sábado às 11 horas
Chef Camila Pazelo - Pinhão com bacon, ovos estalados e crispy de couve

29/06 – Sábado às 12 horas
Chef Gustavo Palivoda Cieszynski - Contrafilé de porco caramelizado em whisky com purê crocante de pinhão.

29/06 – Sábado às 13 horas
Chef Vaneza Antunes - Gelato de pinhão com caramelo cremoso de nozes

29/06 – Sábado às 14 horas
Flavia Retamal - Bolo de pinhão para celíacos (sem glúten e sem leite de vaca)

29/06 – Sábado às 15 horas
Nutricionista Fátima Negre - Sopa creme de abóbora com pinhão

30/06 – Domingo às 11 horas
Chef Sergio Lange e chef Felipe Cavalcante - Entrevero de pinhão

30/06 – Domingo às 12 horas
Nutricionista Fátima Negre - Risoto de pinhão com carne seca


O patrocínio do Festival Sabores do Pinhão é da Agência de Fomento do Paraná e do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), com apoio do Instituto Municipal de Turismo, Fundação Cultural de Curitiba, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural – Emater, Universidade Federal do Paraná e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes -  Abrasel.

História do Brasil e de herói indígena se misturam em animação no Cine Guarani


O encontro mensal “Conversas sobre o Cinema Brasileiro” exibe o longa-metragem animado “Uma História de Amor e Fúria”, de Luiz Bolognesi, nesta quarta-feira (26), às 19h, no Cine Guarani (Portão Cultural). Voltado para aproximar educadores da rede estadual de ensino à utilização da arte na contextualização dos assuntos dentro da sala de aula, o encontro é parte do projeto Cinema Educa – Audiovisual e Comunicação. O filme é indicado para maiores de 12 anos.
Protagonizado por Selton Melo, Camila Pitanga e Rodrigo Santoro, a animação conta a história de um indígena vivo há mais de 600 anos que ao lado da sua amada perpassa vários momentos históricos na formação do Brasil. O filme passa pelo conflito indígena vivido antes da chegada dos portugueses, o momento de repressão e conservadorismo do período militar, e segue até 2096 quando a sociedade começa a viver em conflito pela falta de água.
Sempre contando com a participação de profissionais do audiovisual como maneira de reforçar a troca de experiências com os educadores, o cineasta Paulo Munhoz – primeiro paranaense a filmar um longa-metragem todo em animação – também participará das discussões propostas pelo encontro.
O encontro “Conversas sobre o Cinema Brasileiro” é um projeto organizado em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba e Laboratório de Cinema e Educação LabEduCine da Unespar e Projeto Cinema Educa do Programa Universidade Sem Fronteiras.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Contraste entre o Japão tradicional e o contemporâneo entra em exposição no Museu Paranaense


Nesta terça-feira, dia 25 de junho, às 19h, o Museu Paranaense abre a mostra fotográfica “Tóquio Antes/Depois”, uma seleção de aproximadamente 80 obras com fotografias de Tóquio no período de 1930 a 1940 ao lado de fotos atuais, capturadas a partir de 2010. Com a aproximação dos Jogos Olímpicos de 2020 na cidade, a ideia é apresentar a capital do Japão por meio do olhar de 11 fotógrafos japoneses. A curadoria é do crítico e historiador de fotografia, Kotaro Iizawa. A entrada é gratuita. 
A ocasião marca também a inauguração de um novo espaço do Museu Paranaense dedicado a receber mostras de curta duração. “A criação de um espaço com características arquitetônicas mais flexíveis do que as salas expositivas que se localizam no edifício histórico, o Palácio São Francisco, possibilita ao museu receber exposições de conteúdos múltiplos, com características que vão além dos objetos históricos pertencentes ao acervo. A criação desse novo espaço, dentro do complexo museal, reforça, mais uma vez, a preocupação dessa instituição em abrir um diálogo contínuo de seu acervo com propostas e conteúdos externos”, explica a diretora do Paranaense, Gabriela Bettega.

A MOSTRA - Com mais de 30 milhões de habitantes, a Grande Tóquio (que abrange a metrópole de Tóquio e as províncias de Saitama, Chiba e Kanagawa) é uma das maiores megalópoles do mundo e seu crescimento ocorreu de forma natural, sem planejamento urbano. Além disso, sofreu grandes transformações no decorrer dos anos, desde a Restauração Meiji, em 1868, passando pelo Grande Terremoto de Kanto, em 1923, como também os bombardeios nos anos 1940 e 1945 durante a Segunda Guerra Mundial.
Tóquio é algo vivo, no modo que cresce constantemente, troca de pele e se transforma. O ritmo simultâneo de construção e destruição está cada vez mais acelerado. É extremamente difícil compreender e expressar fielmente esse gigantesco caos, que anula todo o significado das coisas. A fotografia que detém a objetividade e a subjetividade, talvez tenha forte efeito nesta circunstância”, comenta o curador Kotaro Iizawa.

ANTES/DEPOIS - A exposição é dividida em duas partes, apresentando os trabalhos dos fotógrafos que capturaram Tóquio na década de 1930 em contraste com os trabalhos dos dias atuais.
Na primeira parte são apresentadas as fotos publicadas na revista de fotografia “Koga” com contribuição dos fotógrafos Yasuzo Nojima, Iwata Nakayama, Ihei Kimura e Nobuo Ina. Também da década de 1930 é o livro de fotos “NIPPON”, organizado pela Nippon Kobo. Liderado pelo fotógrafo Yonosuke Natori, integram Ihei Kumura, Ken Domon, Shihachi Fujimoto, entre outros, que fizeram fotos em destaque, enquanto Goro Kumada foi responsável pelo design. Fechando o período “Antes” estão ainda os cliques de Kineo Kuwabara, na época ainda um fotógrafo amador, com uma série de fotos instantâneas do centro de Tóquio.
Os trabalhos apresentados na segunda parte são de Nobuyoshi Araki, Daido Moriyama, Mika Ninagawa, Shintaro Sato, Shinya Arimoto, Natsumi Hayashi, Motoyuki Daifu e Kenta Cobayashi. Apesar de pertencerem a gerações e estilos diferentes, produziram fotos com Tóquio como tema principal, cada qual com suas peculiaridades.

ITINERANTE - A exposição itinerante é promovida pelo Consulado-Geral do Japão em Curitiba em parceria com o Museu Paranaense e a Fundação Japão, organização vinculada ao Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, que tem por objetivo promover o intercâmbio cultural e a compreensão mútua entre o Japão e outros países desde 1972.

A exposição “Tóquio Antes/Depois” ficará aberta à visitação até o dia 21 de julho, com entrada gratuita. O Museu Paranaense está situado na Rua Kellers, 289, São Francisco e pode ser visitado de terça a sexta-feira, das 9h às 17h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h. Mais informações: 3304-3300 ou www.museuparanaense.pr.gov.br.

Na quarta, Barão Vermelho comanda pocket show no Shopping Curitiba


Nesta quarta-feira (26), a partir das 19h, a banda Barão Vermelho se apresenta em Curitiba pelo Conexão Shopping Curitiba, projeto musical em parceria com a Rádio Transamérica Light.
O pocket show, que acontece no Largo Curitiba (Piso L2), faz parte da turnê “#barãoprasempre”. O público vai conferir a performance do Barão Vermelho em sua nova fase, com direito a uma seleção de sucessos que inclui “Tão longe de tudo”, “Pro dia nascer feliz”, “Pedra, flor e espinho”, “Por você”, “Bete Balanço” e “Por que a gente é assim”.
A banda tem como formação atual o baterista Guto Goffi, um dos fundadores do grupo; o guitarrista Fernando Magalhães; e nos teclados, o também fundador da banda, Maurício Barros. O novo vocalista e guitarrista, Rodrigo Suricato, uma das revelações da cena rock da atualidade, também vai marcar presença no Conexão Shopping Curitiba.

SESSÃO E FOTOS - Os fãs que querem garantir um registro ao lado da banda Barão Vermelho podem aproveitar a sessão de fotos. Haverá distribuição de senhas (limitadas), que devem ser retiradas no dia, a partir das 10h, na recepção do shopping (Piso L3).

SOBRE O CONEXÃO - Com o objetivo de viabilizar encontros e aproximar artistas de seus fãs na capital paranaense, o Conexão Shopping Curitiba é um projeto musical gratuito e aberto ao público, resultado de uma parceria entre a Rádio Transamérica Light e o Shopping Curitiba.
As apresentações, os bate-papos e os pocket shows acontecem mensalmente e são transmitidos ao vivo na frequência FM 95.1 (Transamérica Light) e pelas redes sociais da rádio, para todo o País. Já passaram pelo palco do Conexão artistas como Juca Novaes, Jane Duboc, Sergio Sá, Paulinho Moska, Paulo Ricardo, Kiko Zambianchi, Luiza Possi, Fernanda Abreu, a inglesa Jesuton, a banda Biquini Cavadão, entre outros.

Mais informações: 3026-1000 ou www.shoppingcuritiba.com.br.