sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Espetáculo teatral faz homenagem a Gibran Khalil Gibran


A Jota Eme produções apresenta um espetáculo em homenagem a Gibran Khalil Gibran para celebrar 33 anos de existência. A peça fica em cartaz no Miniauditório de 27 a 29 de setembro, sexta e sábado, às 21h e domingo, às 19h.
Gibran Khalil Gibran foi um ensaísta, filósofo, prosador, poeta, conferencista e pintor de origem libanesa. Seus livros e escritos, de simples beleza e espiritualidade, são reconhecidos e admirados para além do mundo árabe.
O espetáculo mostra o artista em seus 3 momentos: a pintura, com o artista plástico Dhi Ferreira; as cartas de amor, com o ator Braz Pereira e a narrativa de uma história, com o ator Jorge Lazzaris.

Esta homenagem a Gibran Khalil Gibran é livre para todas as idades e tem ingressos disponíveis na bilheteria do teatro e pelo site Ticket Fácil.

Neste fim de semana, Carolina Dieckmann apresenta “Karolkê”, seu novo projeto


Sucesso nas telinhas, a atriz Carolina Dieckmann chega a Curitiba neste fim de semana (28 e 29) para encantar o público no palco do Teatro EBANX Regina Vogue, localizado no Shopping Estação (Piso 2).
Ao lado do músico Feyjão, Carolina apresenta seu novo projeto, o “Karolkê”, produzido por Léo Fuchs e com direção musical assinada pelo instrumentista e arranjador Pretinho da Serrinha.
Depois de 26 anos de carreira na TV, no cinema e no teatro, o universo particular de Carolina sai da coxia e é traduzido para o público em uma apresentação despojada e em plena sintonia com o suave timbre, a voz doce e uma afinação impecável.
No repertório letras habituais a todas as gerações, com a participação da plateia e canções tocadas em diversos instrumentos. Novos arranjos, releituras inéditas de sucessos e melodias já conhecidas, mas em acordes redesenhados de forma criativa e divertida, estarão presentes.
As apresentações têm início às 21h (sábado) e 17h (domingo). Ingressos já estão à venda na bilheteria oficial do teatro e também pelo site do Disk Ingressos com valores de R$ 80 (entrada inteira) e R$ 40 (meia entrada).

Mais informações pelo telefone 2101-8292.

Inspirada em ataque homofóbico, “A Golondrina” faz temporada no Guairinha


O que nos torna humanos? Para Amélia, personagem de Tânia Bondezan, a resposta encontra-se na capacidade de sentir a dor dos outros como se fosse nossa. E este é o sentimento que corre ao longo da espinha dorsal de A Golondrina, sucesso de crítica e público que estará em cartaz no Guairinha, de 27 a 29 de setembro.
Com texto do premiado autor espanhol Guillem Clua e direção de Gabriel Fontes Paiva, a peça traz no elenco Tania Bondezan (que também assina a tradução) e Luciano Andrey. O espetáculo já foi montado em Londres e na Espanha, estrelado pela consagrada atriz Carmen Maura.
O texto é inspirado no ataque terrorista ao Bar Pulse, que aconteceu em Orlando (EUA), em junho de 2016, mas nele também ecoam as tragédias do bar Bataclan, em Paris, do calçadão em Nice e Las Ramblas de Barcelona. É uma tentativa de compreender a insensatez do horror, as consequências do ódio e as estratégias que usamos para que eles não nos destruam a alma.
“A obra me encantou de tal maneira que, enquanto lia o texto pela primeira vez, parecia que aquelas palavras cabiam na minha boca, como se eu tivesse vivido tudo aquilo. Foi amor à primeira vista. Minha personagem Amélia, que, por coincidência, é o nome da minha mãe, é uma mulher severa e sofrida, sobrevivente de uma tragédia. A vida foi mais generosa comigo, mas somos ambas mães que amam e protegem suas crias, que tentam acertar e carregam culpa o tempo todo, o que nos aproxima. Representá-la é um exercício de mergulhar nas minhas emoções”, conta Tania Bondezan.
A Golondrina é uma das peças mais comemoradas de Guillem Clua. É uma obra que fala sobre liberdade, diversidade e, sobretudo, sobre aceitação, temas tão caros nos dias que vivemos em todos os lugares do mundo e especialmente aqui no Brasil. O ataque ao Bar Pulse deixou 49 vítimas do preconceito e da homofobia. Mas aqui no nosso país, este tipo de ataque ocorre quase que diariamente e mais grave ainda, de maneira silenciosa. Isso justifica a necessidade de montar este texto atualíssimo, que fala de relações humanas, familiares e da necessidade do entendimento e do perdão. Quando os dois personagens se encontram, eles têm dois caminhos a seguir: podem optar pelo ódio ou caminhar juntos. Ambos têm razões para causarem ainda mais danos além do que sofreram ou se reconhecer na dor um do outro para não permitir que vença o instinto animal”, completa a atriz e tradutora.
Já o diretor Gabriel Fontes Paiva considera Guilemm Clua um dos melhores autores contemporâneos. “Ele me impressionou muito porque tem uma escrita muito eficiente, objetiva e surpreendente; consegue prender a atenção o tempo todo com maestria. Fiquei muito feliz com o convite dos produtores Ronaldo Diaféria, Tania Bodezan e Odilon Wagner para dirigir essa peça maravilhosa. Tania é uma atriz intensa, madura, cheia de talentos e Luciano é um ator extremamente sensível e dedicado”, revela Gabriel. Seus últimos trabalhos como diretor foram “Marte Você Está Aí?”, em 2017, texto de Silvia Gomez, com Selma Egrei, Michelle Ferreira e Jorge Emil no elenco, e em 2015 dirigiu “Uma Espécie de Alasca”, de Harold Pinter, com Yara de Novaes, Mirian Rinaldi e Jorge Emil. Gabriel também é cofundador do Grupo 3 de Teatro, ao lado de Yara de Novaes e Débora Falabella.
O espetáculo trata de temas universais e isto é o que mais fascinou o ator Luciano Andrey. “O texto poderia se passar em qualquer grande cidade do mundo. Os temas que ele trata – sem maniqueísmos – são absolutamente pertinentes ao momento atual. Expõe o ponto de vista completamente distinto de dois personagens sobre determinado fato, mas sem julgamentos. Ambos têm razão em suas questões. Ao invés de assumir a posição de um deles, o autor propõe uma reflexão sobre a nossa capacidade de se colocar no lugar do outro e sermos empáticos, que acredito ser a chave para as mazelas humanas”, diz.
O texto já ganhou diversos prêmios pelo mundo, como o Prêmio MAX 2019, Off West End London Theater Award 2017, Queer Theater 2018 (Atenas, Grécia).

SOBRE GUILLEM CLUA - Nascido em 1973 em Barcelona, Guillem Clua é dramaturgo, roteirista e diretor teatral, formado em jornalismo pela Universidade Autônoma de Barcelona. Ele também morou em Nova Iorque e na Inglaterra, quando estudou na London Guildhall University com uma bolsa de estudos Erasmus. Clua baseia seu trabalho em suas experiências pessoais para abordar temas atemporais (como a questão da identidade) e contemporâneos (como a Guerra do Iraque). Suas obras têm trajetória internacional, tendo sido traduzidas para o inglês, italiano, alemão e francês. Entre os vários prêmios que o autor recebeu, estão o Butaca 2011, o Time Out 2013 e o Max 2017.
Os críticos descreveram seu trabalho como multidisciplinar e eclético, e como tendo uma preocupação especial pela estrutura narrativa e o argumento. Algumas de suas peças são “A Pele em Chamas”, “O Gosto das Cinzas”, “A Golondrina”, “Marburg” e “73 Razões Para Deixar-te”, entre outras.

As encenações de “A Golondrina” terá encenações sexta e sábado, às 21h e domingo, às 18h. A peça é indicada para maiores de 14 anos. Os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Guairinha e pelo Ticket Fácil.

De inédito carrossel a roda gigante, Natal de Curitiba terá mais de 100 atrações


A terceira edição do Natal de Curitiba - Luz dos Pinhais começa no dia 22 de novembro e será a maior programação gratuita de fim de ano do país.
Serão mais de 100 atrações da Prefeitura e empresas privadas, entre autos, corais, exposições de presépios e feiras, que ocorrerão até 23 de dezembro.
A capital volta a ganhar uma decoração especial, repleta de luz, cor e muito brilho, que levará a festividade do Centro para os bairros. Não faltarão as tradicionais Estrelas de Belém iluminadas, que indicarão e valorizarão atrações históricas da cidade. A decoração natalina poderá ser vista até 6 de janeiro.
A programação do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais foi concebida para espalhar o espírito de paz e de união entre as pessoas, transformando nossa cidade também em uma ótima opção turística para desfrutar das festas de fim de ano”, afirma o prefeito Rafael Greca.
Ele acredita que a temporada natalina deverá estimular a economia local em diversos setores, como hotelaria, gastronomia, transporte, prestação de serviços e o comércio em geral.

DOBRO DE PÚBLICO - Levantamento do Instituto Municipal de Turismo aponta que, em 2018, os espetáculos natalinos da cidade reuniram cerca de 615 mil pessoas, o dobro de público em relação a 2017 (300 mil). Do público que acompanhou os eventos, 92,2 mil eram turistas, em 2018, um crescimento de 54% em relação ao ano anterior, quando a capital recebeu cerca de 60 mil pessoas de outras regiões do país e exterior.
O comércio também cresceu. Em 2018, foram movimentados R$ 60,6 milhões na economia local devido à programação de fim de ano, um crescimento de 14,3% em comparação ao mesmo período de 2017 (R$ 53 milhões).

INOVAÇÃO - Greca salienta também que, como nas primeiras edições da temporada, Curitiba celebrará o Natal com criatividade e de maneira inovadora, com uma programação descentralizada, contemplando todos os bairros, uma rede de voluntários e apoio financeiro de patrocinadores privados.
Curitiba já se consolidou no roteiro nacional natalino e mostra que uma cidade inteligente, como é a nossa capital, consegue recriar, através de parcerias público-privada, lindos cenários que retratam o caráter lúdico do nascimento de Jesus Cristo”, completa Greca.
Tatiana Turra, presidente do Instituto Municipal de Turismo, conta que o órgão está promovendo vários editais de chamamento para realização dos eventos da prefeitura, sempre procurando unir qualidade e preço competitivo.

Algumas atrações do Natal de Curitiba:

Anunciação de Natal no Centro Histórico
Show gratuito de luzes, música e teatro onde a plateia acompanha caminhando pelo cenário do Largo da Ordem. Datas: 27/11, 04/12, 11/12 e 18/12.

Feira Especial de Natal da Praça Osório
A Feira tem produtos natalinos e muitas sugestões de presentes. Datas: de 22/11 a 23/12

Vila de Natal e roda gigante na Praça Santos Andrade
A Vila de Natal Electrolux tem feira especial de artesanato/gastronomia e uma roda gigante iluminada. Todas as atrações serão gratuitas. Datas: de 28/11 a 23/12

Coral Palácio Avenida - Natal do Bradesco 2019
Apresentação de crianças de escolas municipais e de instituições de acolhimento apoiadas pelo Bradesco. Datas: de 6 a 22/12 (sextas, sábados e domingos)

Carrossel e Auto dos Reis no Passeio Público
Primeiro parque de Curitiba, o Passeio Público ganhará decoração especial, patrocinada pela Rede de Supermercados Condor, com árvore de Natal de 11 metros e portais iluminados. Os destaques serão um carrossel e o espetáculo Auto dos Reis. Tudo gratuito. Datas: 24/11 a 23/12

Natal do Paço 2019
A fachada do Paço da Liberdade, primeira sede da Prefeitura e que atualmente abriga a unidade cultural do Sesc, ganha projeção computadorizada. Datas: de 10/12 a 12/12

Ópera de Natal no Parque Tanguá
Espetáculo com clima de ópera cheio de surpresas. O auto terá um elenco com 30 participantes, entre atores, cantores e bailarinos. Datas: 20 e 23/12

Bon Jovi mostra seu rock na Pedreira nesta sexta


O membro do Rock & Roll Hall of Fame, Bon Jovi, chega hoje à Pedreira Paulo Leminski, em Curitiba. A turnê, que começou em 2016, já visitou os Estados Unidos, Canadá, Japão, Austrália, América Latina, tocará na Europa neste verão, e retorna à América Latina pela segunda vez. Os últimos ingressos estão à venda, pelo site da Eventim ou na bilheteria da Ópera de Arame.
Bon Jovi continua com a sua turnê de enorme sucesso This House Is Not For Sale em 2019, que já recebeu elogios de fãs e críticas aclamadas pelas suas primeiras etapas na América do Norte e do Sul. O legado de shows de Bon Jovi foi reconhecido com o prêmio “Legend of Live”, na Billboard Touring Conference & Awards antes do início da sua turnê This House Is Not For Sale. A banda lançou “This House Is Not For Sale” em 4 de novembro de 2016, que estreou no topo das paradas da Billboard 200, dando ao Bon Jovi pela sexta vez a 1ª colocação nos Estados Unidos.
Os shows terão como convidado especial a banda Goo Goo Dolls, que mantém uma conexão inquebrável com inúmeros fãs, fortificados por shows esgotados em toda a sua turnê de 2018, além de um catálogo repleto de músicas inesquecíveis, como “Iris”, “Slide”, “Black Balloon”, e muitas outras. Até o momento, eles venderam 12 milhões de álbuns em todo o mundo.

Bon Jovi - Ao longo de uma ilustre carreira que abrange mais de três décadas, o membro do Rock & Roll Hall of Fame e “MTV Rock Icons” tem sido amplamente reconhecido como uma das melhores bandas ao vivo do mundo; tendo realizado mais de 2.800 shows em 50 países para mais de 35 milhões de fãs. O trabalho da banda foi celebrado por meio de vários prêmios de músicas, incluindo seis prêmios Billboard Touring Awards, um Grammy Award, dois American Music Awards, dois MTV Europe Music Awards, um BRIT Award, um Premios Oye!, e três Japan Gold Disc Awards, entre outros. Os catorze álbuns de estúdio de Bon Jovi já venderam juntos mais de 130 milhões de unidades no mundo todo.

Curitiba recebe shows Sons Nikkei, com fusão musical Brasil-Japão


Após dois shows bem sucedidos, com casa cheia e um repertório sensível e tocante, a série de shows “Sons Nikkei - Fusão Musical: Brasil - Japão” volta para mais um show inédito, nos dias 27 e 28 de setembro no SESI Paula Gomes (Rua Paula Gomes, 270, Centro). O convidado do Trio Nikkei desta edição é o violonista Arthur Endo. Os ingressos custam 10 e 5 reais.
O Trio Nikkei é formado pelos músicos João Egashira (violão), Lilian Nakahodo (piano) e Saemi Murakami (taiko, shakuhachi e fue). Essa formação, que alia instrumentos brasileiros com japoneses, foi criada exclusivamente para o projeto. Até dezembro acontecerão 4 shows diferentes, em 7 apresentações a preços populares com o trio e diversos artistas convidados: Naomi Kumamoto (flauta), Yuzo Akahori (Shamisen), Arthur Endo (violão) e Fernanda Takai (voz). Além dos shows acontecerão workshops gratuitos comtodos os artistas do projeto.
Nos dias 27 e 28 de setembro, quem sobe no palco do SESI Paula Gomes, ao lado do Trio Nikkei é o músico Arthur Endo, um jovem violonista brasileiro, compositor e arranjador. Seu trabalho é fortemente influenciado pela música brasileira, latina e erudita. Com apenas 22 anos, Arthur lançou em 2019 o seu primeiro álbum “Narrativas de um Brasil”. Um dos seus projetos mais recente foi a gravação produzida e dirigida pelo violonista Yamandu Costa. Neste show, o Trio Nikkei e Arthur Endo apresentarão composições de João Egashira, Egberto Gismonti, Jacob do Bandolim, Heitor Villa-Lobos, entre outros. No dia 28, às 9h, o músico dará um workshop gratuito sobre violão solo brasileiro, no Conservatório de MPB.
O termo “Nikkei” tem origem na língua japonesa e é utilizado para denominar os descendentes de japoneses que vivem de forma regular em outros países. No contexto da série de shows, visto que os músicos - japoneses ou descendentes - vivem no Brasil, este vocábulo também é carregado de brasilidade dada a combinação das influências dos dois países, nas criações dos artistas.
O Paraná é o segundo estado com maior número de descendentes japoneses no Brasil, sendo que cerca de 40.000 deles vivem em Curitiba. Alguns deles são bastante atuantes no cenário musical da cidade. Para o projeto foram escolhidos três representantes “Nikkei” de Curitiba que formam um trio sui generis: João Egashira no violão, Lilian Nakahodo no piano e Saemi Murakami nas flautas e tambores japoneses. O trio se apresentará ao longo de uma série de concertos recebendo convidados de diversas partes do Brasil.
As influências musicais dos artistas envolvidos são múltiplas e dão o tom das apresentações, indo da música tradicional japonesa até o choro e a bossa nova, passando pela música erudita, o forró, o jazz e até a música contemporânea. Tal fato poderá ser percebido pela diversidade e variedade de gêneros e estilos dos repertórios, que também contará com composições próprias do trio feitas exclusivamente para o projeto. Pode-se dizer que isso se configura em uma miscigenação musical com um sabor bastante brasileiro. Os arranjos serão construídos coletivamente sob orientação do diretor musical João Egashira.
A música pode ser um poderoso fator de aproximação, de união entre diferentes povos, diferentes culturas. E é exatamente isso que “Sons Nikkei - Fusão Musical: Brasil- Japão” pretende: que a música funcione como um elo emocional, afetivo, cultural e artístico. Respeitando as diferenças e ao mesmo tempo convergindo, mirando para o mesmo lugar, algo tão necessário nos dias de hoje.
O projeto é realizado com apoio e incentivo à cultura - Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba com incentivo do Positivo. Como contrapartida social, durante o período do projeto o Trio Nikkei também fará 5 concertos gratuitos em escolas municipais da cidade.

SOBRE OS MÚSICOS DO TRIO NIKKEI:

JOÃO EGASHIRA - Violonista, arranjador, compositor, produtor musical e pesquisador. Diretor da Orquestra à base de corda desde 2001, com a qual já se apresentou ao lado de nomes como Paulinho da Viola, Dominguinhos, Lenine, Zeca Baleiro, Renato Borghetti, Yamandu Costa, Rosa Passos, entre outros.

LILIAN NAKAHODO - É pianista, pesquisadora, compositora, editora de áudio para filmes e professora de piano, com formação em Produção Sonora e mestrado em Criação, Estética e Teoria Musical pela UFPR. Toca profissionalmente em diversos grupos musicais desde 2000, dos mais variados gêneros, buscando paralelamente o aperfeiçoamento em composição, sonologia e performance pianística em oficinas de música (Curitiba, Itajaí e Tatuí) e congressos, simpósios e encontros de música e arte sonora

SAEMI MURAKAMI - Compositora para trilhas de vídeo e para acompanhamento com dança Yosakoi Soran, para canções e músicas instrumentais, professora de piano e técnica vocal.
Também é professora graduada de taiko, de nível 3, pela Nippon Taiko Foundation

SOBRE OS MÚSICOS CONVIDADOS:

Naomi Kumamoto (RJ) - Flautista japonesa que reside no Rio de Janeiro e é especialista em Choro. Nascida em Kobe, no Japão, Naomi Kumamoto formou-se em música (flauta) pela Universidade de Pedagogia de Osaka. Trabalhou durante vários anos em orquestras sinfônicas, onde tocava o repertório de música erudita e atuava em gravações e apresentações. Um dia descobriu o choro e se apaixonou.

Yuzo Akahori (SP) - Brasileiro descendente de japoneses, virtuoso instrumentista de shamisen (instrumento de cordas tradicional no Japão). Teve aulas particulares de shamisen e violão. Bacharel em Música pela FASC (Faculdade de Artes Santa Cecília de Pindamonhangaba). Yuzo estudou e ainda estuda shamisen no Japão com renomados professores, como Minoru Utida que já tocou com o cantor Takashi Hosokawa, Shimazu Aya e também o professor Takayuki Matsuda, professor de grandes nomes como Takeshi Kitayama. Recentemente teve cursos extras com Ryoichiro Yoshida do Yoshida Brothers, onde hoje ele é o seu mentor. Lançou o 1º cd de Shamisen do Brasil e da América Latina.

Arthur Endo (SP) - Arthur é um violonista brasileiro, compositor e arranjador. Seu trabalho é fortemente influenciado pela música brasileira, latina e erudita. Com apenas 22 anos, Arthur lançou em 2019 o seu primeiro álbum “Narrativas de um Brasil”.
Já passou com uma Turnê pela Holanda. No país em Setembro/Outubro de 2018 com shows em Amsterdam, Nijmegen e Amersfoort. Na mesma turnê, representou o Brasil no Imagine Internacional Festival 2018 em Maastricht e realizou concertos no Leusden Jazz Festival.
Um dos seus projetos mais recente foi a gravação produzida e dirigida pelo violonista Yamandu Costa.

Fernanda Takai (MG) - Vive em Belo Horizonte, Minas Gerais. Formada em Relações Públicas, UFMG, 1993. É cantora, compositora e cronista. Vocalista da banda mineira Pato Fu há 25 anos, há 10 lançou-se numa carreira solo com repercussão nacional e internacional, chegando a gravar um CD de inéditas com o guitarrista Andy Summers (The Police) em 2012. Lançou 18 álbuns e 7 DVDs. Tem 4 Discos de Ouro, vendeu mais de um milhão de cópias. Artista multipremiada pela APCA, Grammy Latino, MTV Brasil, Multishow, Revista Bravo!, Prêmio da Música Brasileira, entre outros. Tem 4 livros publicados (Panda Books, Cobogó e Itaú) e conquistou recentemente um prêmio Jabuti.

Espetáculo leva a magia dos gibis para o palco da Caixa Cultural


A Caixa Cultural Curitiba e a Lamira Artes Cênicas apresentam, de 27 a 29 de setembro, o espetáculo “Gibi”. O projeto traz o fantástico mundo das histórias em quadrinhos de forma emocionante, criativa e lúdica, envolvendo teatro, dança, expressão corporal e circo. Os ingressos custam R$ 16,00 e R$ 8,00 (meia) e a bilheteria será doada para o Centro de Educação Infantil Vicentino Santa Luiza.
Quem nunca se viu encantado pelos gibis? Desde os nacionais, até os de super-heróis, praticamente todas as crianças e adultos já tiveram contato com as divertidas e animadas histórias em quadrinhos. Em “Gibi”, a companhia Lamira Artes Cênicas traz todo o encantamento dos gibis em um espetáculo único, com palhaços atuando, dançando e realizando performances circenses, muita música erudita e um cenário que remete às encantadoras páginas das revistinhas.
A história narra as aventuras de cinco palhaços adormecidos, que vão descobrindo, no Mundo das Histórias em Quadrinhos, a magia e o mote para as suas diversões. Eles manuseiam gibis em cena, em um cenário invadido em diversos momentos pela pequena trupe. Além da música erudita que compõe a trilha musical do espetáculo, os palhaços dançarinos também utilizam instrumentos ao vivo. “Gibi” é uma produção para todas as idades: enquanto as crianças se divertem com a magia do teatro e a originalidade do espetáculo, os pais também são conquistados pelas músicas e piadas apresentadas que brincam com o universo adulto. Tudo isso sem nenhum diálogo: apenas onomatopeias e a expressão corporal são usadas no palco.
O espetáculo faz com que as pessoas na plateia se sintam parte do que acontece em cena. As crianças acreditam no que é apresentado por ser a materialização de sua imaginação, de seus sonhos, além do hábito de ler, que é estimulado pela constante leitura dos gibis em cena. Um encantamento puro e inocente que relembra à infância tanto para aqueles que ainda têm o prazer de vivê-la, quanto para os que já saíram dela.

OFICINA - O diretor artístico da Lamira, João Vicente, realiza a oficina gratuita “A Fisicalidade como Interseção entre Teatro e Dança” em que oferece vivências na área da dança e do teatro, numa só atividade, de maneira ativa, demonstrando como as duas linguagens interagem. De forma divertida e lúdica, as linguagens são apresentadas sem que sejam necessários conhecimento prévio e experiência anteriores. A programação conta com alongamentos, conceito de estado de jogo, jogos teatrais, jogos de dança, jogos de uso da voz e jogos de improvisação.
A oficina acontece no dia 28, das 10h às 12h e tem inscrições gratuitas pelo gentearteira.pr@caixa.gov.br. Classificação: para pessoas a partir de 13 anos com interesse em artes cênicas
Vagas: 20
João Vicente é licenciado em teatro, já dançou em mais de 21 países e, tendo passado por importantes grupos brasileiros, desenvolveu sua linguagem através de uma formação teórica e prática, aprimorada em seu trabalho como diretor da Lamira.

SOBRE A LAMIRA ARTES CÊNICAS - A Lamira é um grupo de artes cênicas de Palmas (TO). Criada em 2010, a Companhia busca na fisicalidade o ponto de interseção entre as linguagens da dança, teatro e arte circense. Suas produções partem da interação entre coreógrafos, diretores e pesquisadores das mais diversas áreas. O objetivo da Cia. é fomentar, fortalecer e desenvolver as artes cênicas como linguagem cultural. Outras informações sobre o grupo no site oficial: www.lamira.com.br

Livres para todas as idades, as encenações de “Gibi” acontecem sexta, às 19h; sábado, às 16h e 18h; e domingo, às 17h. Os ingressos custam R$ 16,00 e R$ 8,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.

No Paiol, Paula Santisteban apresenta uma versão intimista de seu álbum homônimo


A cantora paulista Paula Santisteban sobe ao palco do Paiol neste domingo (29), às 19h, para apresentar o repertório de seu último disco, homônimo, lançado no ano passado e canções que compõem sua próxima obra. Além disso, Paula traz releituras inéditas de grandes músicos como Tom Jobim e Chico Buarque, Roberto Carlos e Erasmo Carlos e Lô e Márcio Borges. O ingresso corresponde a 1kg de alimento não perecível.
Esta é uma apresentação intimista do seu disco de estreia. Eduardo Bologna e André Lima acompanham a cantora na guitarra e teclado, respectivamente. O espetáculo tem direção musical de Eduardo Bologna e projeções de VJ Scan, já as imagens e vídeos são de Gabriel Côrtes.

O DISCO - Em seu primeiro disco, Paula contou com parcerias ilustres de Eduardo Bologna em cinco composições, de Tim Bernardes na canção “Eu Vou Ter saudades”, de Tchello Palma, em “Estranho” e Fabio Góes na música “Frágil”. O álbum também foi o último trabalho assinado pelo produtor Carlos Eduardo Miranda, que faleceu em março do ano passado.
Para Paula Santisteban, o disco foi produzido com simplicidade e traz canções que abraçam o público e trazem uma certa vontade de desacelerar e admirar a natureza. O álbum tem dez faixas. Atualmente, Paula viaja em turnê pelo Brasil a fim de divulgar sua obra e anunciar o próximo trabalho. Em Curitiba, o Teatro do Paiol foi o local escolhido para receber todo o talento dessa cantora.

SOBRE PAULA SANTISTEBAN - Cantora, compositora, escritora e educadora, Paula é natural de São Paulo, vem de uma família repleta de músicos e artistas. Estudou canto lírico com Mariuccia Lourenção, violão clássico com Silvio Santisteban e piano com seu pai, Rubens Santisteban. Paula é a idealizadora do projeto Música em Família, cujo objetivo é levar arte e música para mais de 400 escolas de todo o país.

Fim de semana na Cinemateca tem clássicos de John Wayne, filmes experimentais e cinema húngaro


Dois clássicos estrelados por John Wayne podem ser vistos na Cinemateca neste fim de semana. No sábado (28), às 16h, o Cineclube do Atalante exibe o filme “Depois do Vendaval” e no domingo (29), 19h, a Sessão 16mm apresenta “No Tempo das Diligências”, ambos do premiado diretor americano John Ford. Também no domingo, às 16h, no encerramento da Mostra de Cinema Húngaro será exibido o suspense “O Investigador”, dirigido por Attila Gigor. A entrada é franca
“Depois do Vendaval” traz a história do lutador Sean Thornton, que atormentado por erros do passado, decide voltar à sua cidade natal, na Irlanda. Ele logo fica encantado com Mary Kate Danaher, uma jovem linda e pobre. O principal empecilho do relacionamento é o irmão da garota, Will Danaher, valentão da região que não gosta nem um pouco de Sean. Além de John Wayne, o elenco conta ainda com a participação de Maureen O'Hara.
A exibição integra a série Hollywood Clássica do projeto História(s) do Cinema, proposto pelo Cineclube do Atalante, aprovado pelo Fundo Municipal da Cultura.

16 MILÍMETROS - Para complementar a série de homenagens a nomes influentes da sétima arte do projeto História(s) do Cinema, a Cinemateca, em parceria com o Cineclube do Atalante, exibe “No Tempo das Diligências”, película em 16mm do seu acervo.
No faroeste do diretor John Ford, um grupo de nove pessoas é obrigada a embarcar em uma perigosa jornada em cima de carruagens através do Arizona, em um território indígena. No meio do caminho eles terão que enfrentar Geronimo e seus guerreiros apaches, e contra eles contarão apenas com a ajuda do cowboy Ringo Kid. No elenco, além de John Wayne estão Claire Trevor e Thomas Mitchell.

EXPERIMENTAIS - Na programação da Cinemateca também tem exibição de filmes experimentais. O Coletivo 111 traz a Curitiba uma série de seis curtas e um longa-metragem da empresa irlandesa Experimental Film Society (EFS), dedicada à produção e exibição de filmes experimentais que adotam uma abordagem exploratória, muitas vezes lírica, para o cinema.
Na sexta-feira (27) acontece a exibição dos curtas, com debate após as apresentações. Já no sábado (28), será exibido o longa “Phantom Islands”, de Rouzbeh Rashidi, fundados do EFS, também com debate. As sessões acontecem às 19h, com entrada franca.

PROGRAMAÇÃO
Cinemateca de Curitiba (R. Pres. Carlos Cavalcanti, 1174)

MOSTRA DA EXPERIMENTAL FILM SOCIETY

Dia 27 – Exibição dos curtas
Dia 28 – PHANTOM ISLANDS (Irlanda, 2018, 86’) de Rouzbeh Rashidi
Classificação: 14 anos
Horário: 19h
Ingresso: Gratuito
Haverá debate após as sessões


Dia 28/9, 16h
CINECLUBE DO ATALANTE
DEPOIS DO VENDAVAL (The Quiet Man, EUA, 1952, romance, 129')
Direção: John Ford
Elenco: John Wayne, Maureen O'Hara, Barry Fitzgerald
Classificação: 12 anos
Ingresso: Gratuito


Dia 29/9, 19h
SESSÃO 16MM
NO TEMPO DAS DILIGÊNCIAS (EUA, 1939, faroeste, 97’)
Direção: John Ford
Elenco: John Wayne, Claire Trevor, Thomas Mitchell
Classificação: 12 anos
Ingresso: Gratuito


Dia 29/9, 16h
MOSTRA DO CINEMA HÚNGARO
O INVESTIGADOR (A nyomozó, Hungria/Suécia/Irlanda, 2018, suspense, 107’)
Direção: Attila Gigor
Um patologista, que necessita desesperadamente de dinheiro para o tratamento de sua mãe, aceita a proposta de um estranho para matar um completo desconhecido.
Classificação: 16 anos
Ingresso: Gratuito

Quinteto instrumental Arco&Fole homenageia a trajetória de Waltel Branco


O músico paranaense Waltel Branco ganha um tributo, nesta sexta-feira (27) e sábado (28), às 19h, no Teatro do Paiol. No show “Waltel Branco, 90 Anos de História”, o quinteto paranaense de música instrumental Arco&Fole apresenta um pouco do trabalho do maestro, arranjador e violonista, que faria 90 anos em 2019. Ele faleceu em novembro passado.
O quinteto Arco&Fole escolheu composições consideradas especiais na vida do homenageado.
Tivemos o cuidado de selecionar composições que Waltel citou como importantes em sua carreira, como Jael, feita em homenagem à filha. Ao mesmo tempo, buscamos composições que se relacionam com o estado do Paraná e com a cidade de Curitiba”, releva Shanda Olandoski, violista do grupo.

TRAJETÓRIA - Waltel Branco nasceu em Paranaguá (PR), em 22 de novembro de 1929. Era o mais velho de cinco irmãos.
Na juventude, foi a Cuba, onde se apresentou ao lado de grupos jazz e salsa. As incursões por América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia fizeram com que o maestro tivesse contato com grandes músicos.
Após voltar ao Brasil, no fim dos anos 50, foi apresentado a João Gilberto, então um jovem violonista em busca da identidade sonora.
A vida e carreira de Waltel têm sido lembradas por meio de composições de outros autores (como Radamés Gnatalli e Guerra Peixe), documentários e solenidades. Em 2012, recebeu da Universidade Federal do Paraná o título de Doutor Honoris Causa.

NA MEMÓRIA MUSICAL DO BRASILEIRO - As marcas de Waltel Branco na cultura brasileira começam na concepção do movimento da Bossa Nova, fazendo arranjos para um dos discos mais importantes lançados em território nacional: “Chega de Saudade” (1959), de João Gilberto.
Seus arranjos também estão eternizados em canções de Djavan, Tim Maia, Odair José, Elis Regina, Alceu Valença. Nos Estados Unidos, conviveu e trabalhou com Mel Lewis, Max Bennet e Louis Armstrong. O arranjador Quincy Jones apresentou Waltel Branco a Henry Mancini.
O músico também fez arranjos para trilhas sonoras de telenovelas como “Irmãos Coragem” (1970), “Selva de Pedra” (1972) e “Escrava Isaura” (1976) e musicais infantis como “Pirlimpimpim” (1982), todos da Rede Globo.

O espetáculo “Waltel Branco, 90 Anos de História” em ingressos custando R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia-entrada). Vendas on-line: www.aloingressos.com.br (com taxa administrativa).

Cine Passeio completa seis meses de funcionamento com 100 filmes exibidos


Seis meses depois da inauguração, o Cine Passeio comemora os grandes números alcançados. Com as estreias desta semana, as duas novas salas públicas de cinema de rua da cidade, os Cines Ritz e Luz, ultrapassaram a marca de cem filmes exibidos em sessões pagas na programação e 39 mil tickets vendidos. A média é de quatro filmes novos e 1,3 mil tickets por semana.
O grande público que o Cine Passeio recebeu em seis meses de atividades, é um indicativo de que a memória do cinema de rua ainda permanece e as novas gerações estão descobrindo como um ponto de encontro, revivendo os velhos tempos da Cinelândia de Curitiba”, afirmou a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro.
Os filmes contabilizados foram exibidos nas duas salas principais, seja nas sessões regulares de terça a domingo ou nas sessões especiais como as matinês infantis de domingo, e a sessão da meia-noite às sextas. Porém, as sessões gratuitas e as mostras temáticas no Espaço Valencio Xavier não fazem parte dessa soma, o que torna ainda mais surpreendente o número e a abrangente a conexão com o espaço.
Que o novo espaço cultural atrairia interesse já era esperado, mas superou a nossa expectativa. Nos preparamos para entrar em operação com fluxo grande, mas os resultados estão além do esperado e crescendo, criamos um público cativo que apoia e divulga o espaço”, comemora Marino Galvão, diretor executivo do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), instituição que administra o Cine Passeio.

PROGRAMAÇÃO - Em cartaz durante 11 semanas, com salas cheias até o último dia, o campeão de audiência foi o drama espanhol mais recente do diretor Pedro Almodóvar, “Dor e Glória”. Organizada pelos curadores do Cine Passeio, Marcos Jorge e Marden Machado, a programação contou com outros grandes destaques, como “Rocketman” e “Bacurau”.
Dos cem filmes em cartaz neste semestre, 1/3 foram produções nacionais. Dar destaque aos filmes brasileiros, garantindo pelo menos um por semana foi um dos principais compromissos que os curadores tiveram, garantiu Marden Machado.
Nos primeiros meses sentimos a reação do público, para buscar o perfil. Assim conseguimos ajustar o programa idealizado por nós com a expectativa do público. Agora, após um ajuste fino conseguimos obter sucesso nessa seara, pautando sempre a diversidade”, disse o curador.
Os projetos constantes também são sucesso de público. O Cine da Meia-Noite é atração garantida para os amantes do terror. As sessões têm atraído grande público ao exibir novas produções do cinema do medo e suspense.
As crianças têm horários e sessões especiais, com as matinês de domingo que apresentam o cinema de rua a um público pouco comum. Acostumadas às salas em shopping, o Cine Passeio conquistou os pequenos principalmente nas férias, com sessões infantis todos os dias e aos domingos.

MOSTRA - Além das sessões diárias, outros encontros temáticos ampliaram o repertório dos filmes voltados a estudantes e amantes da sétima arte. Da maior relevância foi a 1ª Mostra Curitiba de Cinema organizada pelo espaço. O evento surgiu para homenagear o cinema paranaense e curitibano, apresentando títulos com a cidade como cenário.

MASTERCLASSES - Com um semestre de atividade do complexo cultural, o audiovisual foi apreciado não só como um produto acabado, mas discutido e conversado.
Assim, a experiência cinematográfica não ficou limitada somente à sala de cinema. Foram diversos eventos relacionados ao audiovisual com renomados profissionais, como Bráulio Mantovani, Cláudia da Natividade, Alberto Flaksman, Paulo Sacramento, Bruno Barreto, Sylvio Back e Carolina Kotscho.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Balé Guaíra e a Orquestra Sinfônica apresentam “Carmen”, no Guairão


O Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam o espetáculo “Carmen” nos dias 28 e 29 (sábado e domingo), no Guairão. Carmen, escrita pelo compositor francês Georges Bizet, é uma das obras mais conhecidas e tocadas em todo o mundo.
A personagem principal é uma mulher livre que acaba sendo assassinada pelo companheiro Don José, cego pelo ciúme. As sessões acontecem no sábado às 20h30, e domingo, às 18h, e fazem parte da celebração dos 50 anos do BTG. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada).
A coreografia de “Carmen” foi criada para o Balé Teatro Guaíra por Luiz Fernando Bongiovanni em 2016 e faz parte de um projeto de democratização do acesso à cultura. O BTG buscou na última década recriar clássicos da dança mundial, como “Carmen” e “O Lago dos Cisnes”, em linguagem contemporânea para trabalhar formação de plateia.
A apresentação terá regência do maestro-titular Stefan Geiger. A orquestração, com destaque para percussão, representa com perfeição o clima da Espanha do século XIX, onde a história é ambientada. Na composição, não há sopros, somente cordas e percussão.

CARMEN - Escrita originalmente em formato de ópera, a história se desenvolve a partir do relacionamento entre Carmen, uma cigana sedutora, o cabo do exército Don José e sua noiva Micaela e o toureiro Escamillo.
No ano de estreia, em 1875, a obra foi criticada em função da personalidade livre da protagonista. Bizet não viveu para ver o sucesso de sua criação, mas a canção Habanera se tornou uma das mais conhecidas do universo operístico.

50 ANOS - As apresentações fazem parte da celebração de 50 anos do Balé Teatro Guaíra, a terceira companhia mais antiga do país e uma referência em dança contemporânea.
Em cinco décadas, marcou a vida de bailarinos e bailarinas que fizeram parte do corpo artístico e transformou a história da dança nacional.
Ao todo, nesses 50 anos, o BTG criou mais de 150 coreografias, teve 300 bailarinos e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e 5 países, chegando a um público de mais 1 milhão de pessoas.
Em maio ocorreu a Mostra de Repertório para celebrar os 50 anos do BTG. Foram apresentados os seguintes balés: “A Sagração da Primavera”, com participação da Orquestra Sinfônica do Paraná; “Carmen” e “O Segundo Sopro”, conhecido pelo público como balé das águas. Houve ainda uma homenagem para “O Grande Circo Místico”. Foram apresentados os seguintes trechos do espetáculo: a abertura, os duetos de Beatriz e Lily Braun e a carreira, última cena da versão original.

Últimos dias para aproveitar a Temporada Gourmet Shopping Curitiba


Está chegando ao fim a terceira edição da Temporada Gourmet Shopping Curitiba. O evento gastronômico oferece ao público, até dia 30 de setembro, menus especiais a preço fixo e diferentes opções de produtos no Mercado Gourmet.
Cinco marcas reúnem seus carros-chefes no Mercado Gourmet, que fica no Piso L2 do Shopping. O Armazém do Jardim comercializa vasos funcionais com hortaliças, temperos e chás próprios para consumo, além de vasos ornamentais, objetos de decoração, acessórios e insumos para jardinagem.
O Manifesto Café participa da Temporada com grãos selecionados. Já o Haga Buns está presente no Mercado com um dos doces mais conhecidos da Escandinávia, o cinnamon rolls - um bolinho enrolado e recheado com açúcar e canela, com diferentes coberturas.
Marcam presença na Temporada ainda o Don Gentilis, com suas cervejas artesanais, e a reconhecida Mozzarellart, com a primeira burrata legítima do Brasil, além de vinhos, azeite de oliva, molho pesto e pães de fermentação natural.

PREÇOS ESPECIAIS - Ainda está em tempo de aproveitar menus completos a preços diferenciados. As cafeterias, sorveterias e docerias estão vendendo combos a R$ 15,90. Já os restaurantes da Praça de Alimentação têm sugestões completas por R$ 26,90 e os restaurantes do Largo Curitiba, menus a R$ 49,90.
Alguns estabelecimentos, inclusive, estão com combinações exclusivas para a Temporada Gourmet, como a Coxinha Lovers, com o Fundue de Coxinha  + refrigerante lata; Fábrica Di Chocolate, com o Fundue Brownie; Freddo, com o Gelato Sandwiche + café expresso; Olha o Churros!, com porções de churros no copo + refrigerante lata ou água; e o Veg e Lev, que serve caldinho de abóbora + lasanha de abobrinha e berinjela + mate orgânico. 

A lista completa com os menus, assim como toda a programação da Temporada Gourmet, pode ser encontrada no site http://bit.ly/temporadagourmetcuritiba .

Mais informações: 3026-1000 ou www.shoppingcuritiba.com.br.

Coro da Camerata presta tributo a compositores ingleses na Capela Santa Maria


Palavras em música, música em voz, com essa tônica regada por escritores ingleses, o Coro da Camerata Antiqua de Curitiba realiza concertos neste fim de semana, na Capela Santa Maria. Textos de Shakespeare musicados por Ralph Vaughan Williams são destaques do Programa. O concerto tem regência de Mara Campos e solos da soprano Luísa Fávero e do tenor Lucio Hosaka, ambos integrantes do grupo.
O Reino Unido revelou incontáveis mestres da composição, oito deles serão resgatados nesse Programa. O repertório é um diálogo atemporal entre textos, formas e o imaginário da música medieval, renascentista e pós revolução industrial traduzidos por palavras, em especial as indagações e inspirações da primeira metade do século XX.

REPERTÓRIO - O começo e o encerramento do Programa acontecem com obras do compositor, Edward Benjamin Britten (1913-1976). Abre Concord, em homenagem à Elisabeth I, na qual o texto de William Plomer descreve a possibilidade da vida em harmonia numa sociedade igualitária e justa.
No encerramento, o pacifista Britten se volta para a essência histórica da cultura musical britânica com as instigantes canções Sacred and Profane e The Morning Star como uma promessa de melhores dias, por meio da generosidade da natureza que se renova no tempo necessário. A canção integra a grande Spring Symphony do autor, composta após a Segunda Guerra Mundial.
Três canções criadas a partir da musicalidade e dramaticidade de William Shakespeare (1564-1616) por Ralph Vaughan Williams (1872-1958) entram no Programa. A atmosfera contrastante desses coros traz as personagens e a paisagem de A Tempestade e Sonhos de uma Noite de Verão para um mundo tangível através da engenhosidade com que o autor lida com a textura coral.
As obras corais de Charles Villiers Stanford (1852-1924), Gustav Holst (1874-1934) e Frederick Delius (1862-1934) completam o repertório. Exalando refinamento e delicadeza na intimidade que permitem ao ouvinte, ao proporcionarem a experiência de imersão nas imagens sonoras descritas por suas obras.

As apresentações do Coro da Camerata acontecem na sexta-feira (27), às 20h e sábado (28), às 18h30. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada) e podem ser adquiridos pelo site Alô Ingressos.


Maestro de Roberto Carlos apresenta concerto beneficente na Capela Santa Maria


Com 40 anos de estrada e trabalhos ao lado do Roberto Carlos, o maestro Eduardo Lages apresenta seu show pautado por um refinado repertório na Capela Santa Maria Espaço Cultural, neste domingo (29), às 17h30. Acompanhado pelo seu piano ele passeia pela música popular brasileira, pelos clássicos do Rei e alguns sucessos internacionais. Os ingressos custam R$ 80,00 e meia-entrada R$ 40,00.
O concerto beneficente é uma parceria entre a Fundação de Ação Social e a Fundação Cultural de Curitiba. O valor obtido com a venda dos ingressos será revertido ao Lar dos Idosos Recanto do Tarumã.

REPERTÓRIO - Os fãs poderão se emocionar com Cavalgada, Calhambeque, Emoções, Detalhes, Como é Grande o Meu Amor Por Você e outras canções que marcam a carreira do Rei neste show inesquecível. Roberto Carlos faz parte do repertório, como também das histórias vividas e curiosidades reveladas ao público. No show não vão faltar sucessos.

BIOGRAFIA - Natural de Niterói-RJ, Eduardo Lages é maestro, pianista, arranjador, compositor e produtor musical. Começou a estudar piano ainda aos quatro anos de idade tocando piano clássico. Como compositor, foi vencedor de vários festivais importantes de música tanto no Brasil como no exterior.
Integrou o Movimento Artístico Universitário (MAU) como arranjador, regente e compositor ao lado de Ivan Lins, Gonzaguinha, Aldir Blanc e Cesar Costa Filho. Posteriormente foi diretor musical e arranjador de programas da Rede Globo, além de ter composto diversas vinhetas musicais para a emissora. Gravou 6 CDS e um DVD na Gravadora Som Livre obtendo um grande sucesso de vendas.
Trabalha com o Rei Roberto Carlos desde 1978, tendo realizado mais de 3.000 shows com o artista no Brasil e no Exterior.

Orquestra Sinfônica do Paraná promove masterclass com o músico Rúben Zúñiga


Nos dias 27 e 28 de setembro a Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) em parceria com a Percussive Arts Society Brazil promove masterclass e palestra com o músico Rubén Zúñiga, da Osesp. As oficinas serão abertas ao público em geral e serão realizadas no período da manhã no Teatro Guaíra. Quem desejar participar pode preencher o formulário no link: http://bit.ly/MasterclassRubenOSP. As inscrições e a participação são gratuitas!
Para o dia 27 o convite é direcionado a músicos percussionistas, mas qualquer pessoa interessada pode comparecer como ouvinte. Os músicos que desejarem participar da masterclass apresentarão trechos de orquestra de xilofone, pratos, caixa-clara e pandeiro. Neste dia, Rubén Zúñiga trará dicas e comentários sobre interpretação, técnica e musicalidade.
Segundo o músico percussionista da OSP, Leonardo Gorosito, a oficina do dia 27 trará informações importantes para quem toca instrumentos de percussão. “A primeira masterclass, que será voltada aos percussionistas, oferece aos participantes o contato com uma série de dicas sobre técnicas de execução de trechos musicais de orquestra desafiadores”, disse o músico.
No dia 28, Rubén Zúñiga apresenta a palestra “Estratégias para um Estudo Eficiente”. Estão convidados a participar todos os músicos e pessoas interessadas no estudo da música. “A palestra trará um tema fundamental para qualquer músico. Muitas vezes estamos um pouco desfocados nos estudos, querendo fazer com que o nosso tempo renda mais”, comentou Leonardo Gorosito. Na paletra, Rubén Zúñiga trará dicas e apresentará ferramentas para um estudo diário mais produtivo.

Todo o material necessário para a masterclass será disponibilizado pelo Teatro Guaíra e pela Orquestra Sinfônica do Paraná. As inscrições online ficam abertas até quinta-feira, 26, às 23h59.

Shopping Mueller recebe o Festival da Primavera


Até o dia 28 de setembro, bandas curitibanas e autorais se apresentam no Shopping Mueller para comemorar e celebrar com os clientes a chegada da Primavera. As apresentações do Festival da Primavera Mueller são gratuitas para o público e acontecem, no período indicado, às 19h30 até sexta-feira a sexta-feira e às 17h no sábado, no piso L1.

PROGRAMAÇÃO

Na quinta-feira (26), se apresenta o Charme Chulo, embalar o público. A banda Charme Chulo iniciou as atividades em 2003 e logo se consagrou como uma das mais respeitadas e queridas bandas da cena roqueira curitibana e uma das mais representativas do cenário independente nacional, tendo participado de diversos festivais no país e feito shows em dezenas de cidades. Essa resposta positiva se deu graças à originalidade das músicas do grupo, que casam – de maneira bastante pessoal e nada dogmática – o pós-punk com a viola caipira, e também pelo carisma em cima palco.

A Bananeira Brass Band apresenta-se na sexta-feira (27). A banda alimenta a resistência da música instrumental brasileira com um de promover o protagonismo dos instrumentos de metais fazendo um som instrumental que une as pessoas. A música é produzida de maneira singular em um formato já familiar aos seus integrantes que cresceram em bandas marciais, formação tradicional de marchas de eventos cívicos e escolares.

E para finalizar o Festival da Primavera Mueller, o Trombone de Frutas expõem as músicas para o público no sábado (28), às 17h. A banda conquistou alcance nacional em 2014, com o lançamento do álbum “Chanti, Charango”, fruto de um financiamento coletivo que arrecadou R$ 28 mil. Com shows em várias cidades de Brasil e uma turnê pela Argentina, o grupo já subiu ao palco como banda de apoio de nomes consagrados como JardsMacalé e Di Melo. Se o nome do grupo já desperta interesse, o som do Trombone de Frutas não deixa por menos. A mistura de referências e estilos, a quebra de ritmos e a atuação cômica de seus integrantes marcam suas performances.

Mais informações: 3074-1000 ou www.shoppingmueller.com.br

Sessão Sabedoria exibe o filme “Doze Homens e Uma Sentença”


Para encerrar o mês de setembro, a Sessão Sabedoria, projeto do Museu da Imagem e do Som do Paraná voltado ao público com mais de 60 anos, exibe nesta sexta-feira (27), às 14 horas, o clássico “Doze Homens e Uma Sentença” (1957), do diretor norte-americano Sidney Lumet.
Estrelado por Henry Fonda, Lee J. Cobb e Martin Balsam, entre outros, a trama gira em torno do julgamento de um jovem de origem latino-americana acusado ter assassinado o próprio pai.
Os jurados do caso, todos homens, após ouvirem os depoimentos do tribunal, se reúnem para decidir a sentença final. A maioria está convicta do crime e quer punir o jovem, pois estão mais interessados nos seus compromissos pessoais do que no próprio caso.
Um jurado, porém, levanta dúvidas sobre as “evidências” e questiona a pressa do júri em condenar.
Questões morais, éticas e sociais são brilhantemente abordadas por Lumet neste clássico do cinema, indicado aos Oscars de melhor filme, direção e roteiro adaptado, e vencedor do Urso de Ouro no Festival de Cinema de Berlim. Após a exibição, haverá um bate-papo com o historiador José Luiz de Carvalho.

O Miniauditório do MIS-PR está situado na Rua Barão do Rio Branco, 395, Centro. A entrada é gratuita e o filme é livre para todas as idades e dura 1h40.

Feiras Especiais da Primavera e Criança começam nesta quinta


Quem mora ou visita Curitiba tem mais dois bons motivos para passar pelo Centro da cidade a partir desta quinta-feira (26). São as tradicionais Feiras Especiais da Primavera e Criança da Prefeitura que ocorrem, até 12 de outubro, nas praças Osório e Santos Andrade.
As barracas vão expor artesanato e culinária locais, além de lembranças criativas e lúdicas com temática de flores e para presentear os pequenos no Dia das Crianças (12/10). Serão 69 bancas - 59 na Praça Osório e 10 na Santos Andrade - que irão comercializar ainda vestuário de meia estação e itens inclusive de instituições beneficentes.
Os dois diferenciais das feiras, é claro, serão os artigos com o tema flores e sugestões de presentes para a criançada. Mãe e filha, as artesãs Rosimeri Padoan, 60 anos, e Tatiane Cristina Romanichen, 33 anos, vão expor na Osório suas roupas de bonecas cheias de detalhes, brilho e capricho. Desde a escolha dos tecidos até o arremate final, tudo é feito por elas, com delicadeza, no ateliê no bairro Sítio Cercado.
Autodidata, Rosimeri começou a confeccionar roupas para bonecas há 15 anos e, desde então, não parou mais. Hoje, com a ajuda da filha, costuram vestidos de festa, corpetes, macacões, pijamas e conjuntinhos que são feitos sob medida para clássicas barbies e para as atuais febres entre as meninas, como as bonecas Reborn, American Girl, Our Generation e Baby Alive.
Todas as roupas são feitas à máquina e as aplicações dos acabamentos, como strass, pedraria e rendas, à mão”, conta a mãe, que deixou para a filha, Tatiane, a missão de expor as criações nas redes sociais.
Entre os expositores com temática flores, está a artesã Rosena Corbellini, 56 anos, que irá vender na Osório seus verdadeiros minijardins em vasos de pedra e cerâmica. As composições têm boa parte das plantas e flores cultivada na chácara da artesã em Pinhais.
Vamos expor vasos com suculentas, cactos, orquídeas, folhagens, rosa do deserto ou antúrio”, conta ela, que usa rústicos vasos de pedra criados pelo marido, o artista plástico Luciano Corbellini.

SELEÇÃO CRITERIOSA - Marily Pires Lessnau, coordenadora das feiras de arte e de artesanato da Prefeitura, destaca que todos os produtos expostos nas Feiras da Primavera e Criança são criteriosamente selecionados pelo Instituto Municipal de Turismo.
Obrigatoriamente, os expositores precisam seguir a temática da estação e comprovar a qualidade de artigos e itens artesanais”, observa Marily.
Também não poderiam faltar bancas repletas de comidinhas e bebidas de diversas regiões do Brasil e do mundo, como acarajé, bolinho de bacalhau, pierogi, empanadas chilenas e polpeta.
Barraquinhas de artesanato culinário, com pães, geleias, mel, chocolate, bolachas e biscoitos, e de oficinas de artesãos e de programas da Prefeitura também fazem parte das feiras.
Em relação à culinária oferecida nas feiras, Marily salienta que os comerciantes selecionados têm licença sanitária e participaram de cursos de Boa Prática de Manipulação de Alimentos. “A população pode ficar tranquila quanto à procedência e saborear tanto os pratos típicos como as bebidas e comidinhas”, completa.

Na Praça Osório a feira funciona de segunda a sábado, das 10h às 21h (domingo das 14h30 às 19h30). Já na Praça Santos Andrade, de segunda a sábado, das 10h às 20h (domingo, das 14h30 às 18h).