sábado, 30 de março de 2013

Desenhos em bico de pena homenageiam Curitiba

O artista plástico Di Magalhães retrata Curitiba com desenhos em bico de pena, numa homenagem aos 320 anos da cidade. A exposição “Curitiba 320 em Bico de Pena” acontece neste Domingo de Páscoa (31), no mezanino do Memorial de Curitiba, das 11h às 15h, e também poderá ser apreciada nos dias 2 e 3 de abril (terça e quarta), das 9h às 12h e das 13h às 18h. Os desenhos, que captam pontos significativos da capital paranaense, poderão ser adquiridos diretamente com o autor. A entrada é franca.
As imagens, de extrema sensibilidade, são um convite para que o visitante realize um passeio pela Curitiba do início do século XX até o presente. O artista reproduz lugares que a população reconhece como parte de sua identidade, percorrendo praças, igrejas, monumentos, centro histórico, áreas de convívio e o agitado cotidiano das ruas. “O trabalho de Di Magalhães apresenta sempre muita suavidade. Voltado principalmente para a leitura do meio urbano em Curitiba, registra os espaços da cidade direcionando o olhar para a interação do humano com o edificado”, destaca a antropóloga Zulmara Clara Sauner Posse, no texto de apresentação da exposição.
Nascido na cidade de Goiás, antiga capital do estado de Goiás e hoje Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, Di Magalhães é formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Goiás, nas áreas de Pintura e Gravura. Também aperfeiçoou conhecimentos em serigrafia artística, cenografia e figurino e restauração de afrescos. O artista vive em Curitiba desde 1990, onde tem seu ateliê e desenvolve cenários para teatro e pinturas murais, além de se dedicar às técnicas de gravura como serigrafia e litografia. Ainda ministra aulas de desenho e pintura, em espaços da Fundação Cultural de Curitiba.
Com exposições nas cidades de Goiás, Goiânia, Brasília e Curitiba, Di Magalhães possui trabalhos em países como Portugal, França, Espanha, Inglaterra e Japão. Foi responsável pela pintura, em 1997, de 14 painéis com paisagens paranaenses, na sede da 10ª Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, em Curitiba, nas comemorações dos 60 anos do instituto.

Guitarra que já foi usada por Lennon e Harrison vai a leilão

(Reuters) - Uma guitarra elétrica tocada por John Lennon e George Harrison no auge da fama dos Beatles deverá ser vendida por cerca de 200.000 a 300.000 dólares em um leilão em maio, segundo afirmou a casa de leilões Julien's Auctions.
A guitarra customizada VOX, peça central de um leilão de "Ícones da Música", foi usada pelos dois astros durante o período da turnê da banda britânica "Magical Mystery Tour".
Harrison usou-a para ensaiar a música "I Am the Walrus", de 1967, enquanto Lennon usou a guitarra neste mesmo ano, durante a gravação de um vídeo para "Hello, Goodbye". Ambas as músicas foram incluídas no álbum "Magical Mystery Tour".
A Julien's Auction, com sede em Beverly Hills, disse que a guitarra foi dada de presente em 1967 para Yanni "Magic Alex" Mardas, o engenheiro eletrônico da gravadora da banda, Apple Records.
O diretor-executivo da casa de leilões Julien, Martin Nolan, considerou a guitarra "uma das peças mais históricas da memorabília de música" que já foram oferecidas pela casa de leilões.
Outros itens dos Beatles que estarão à venda no leilão de 18 de maio, em Nova York, incluem uma cópia do álbum de estreia dos Beatles "Please, Please Me", de 1963, assinado por todos os quatro membros da banda e que tem um preço estimado de entre 30.000 e 50.000 dólares. Uma cópia do livro de histórias e desenhos de Lennon "In His Own Write", de 1964 -também assinado pela banda- pode valer até 30.000 dólares.
Figurinos, objetos pessoais e lembranças de Elvis Presley, Michael Jackson, The Grateful Dead, David Bowie e do galã adolescente dos anos 1970 David Cassidy também estarão à venda.
A guitarra VOX será exposta de 16 de abril a 5 de maio no Museu de Ícones do Estilo em Newbridge, Irlanda, antes do leilão de Nova York.
Lennon foi assassinado em Nova York em 1980, e Harrison morreu de câncer de pulmão em Los Angeles em 2001, deixando Paul McCartney e Ringo Starr como os membros sobreviventes do Fab Four.

sexta-feira, 29 de março de 2013

voz de mulher

Diana Krall, "A Case of You"

Política, ação e sustos entre as estreias nos cinemas

Mais um final de semana sem um lançamento mais chamativo. Talvez o mais interessante seja o documentário político “O Dia que Durou 21 Anos”. Além dele, temos as aventuras “G.I. Joe: Retaliação” e “Jack - O Caçador de Gigantes” e o suspense “A Hospedeira”. E esse frio não inspira uma ida ao cinema...

G.I. JOE: RETALIAÇÃO - Sequência de G.I. Joe: A Origem da Cobra, dirigida por Jon M. Chu. Um acordo entre as grandes potências define a redução das ogivas nucleares no mundo todo, mas os Estados Unidos, comandados pela organização Cobra, desconsideram o acerto e dão ínicio a um plano de proporções alarmantes. Enquanto isso, seguindo as ordens do presidente americano (Jonathan Pryce), o esquadrão de elite G.I. Joe é acusado de traição e, após ser atacado brutalmente, tem vários de seus integrantes mortos em combate. Agora, os poucos que sobreviveram contarão com a ajuda do criador dos G.I. Joe, Joe Colton (Bruce Willis), para, liderados por Roadblock (Dwayne Johnson), revidar em grande estilo o ataque de Zartan (Arnold Vosloo).

A HOSPEDEIRA - Suspense adaptado do livro homônimo de Stephenie Meyer, criadora da franquia "Crepúsculo". Na história, nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Melanie é um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente.
Roteirizado e dirigido por Andrew Niccol (“O Senhor das Armas”), o filme conta com Saoirse Ronan, Diane Kruger, Max Irons, William Hurt e Frances Fisher no elenco.

JACK - O CAÇADOR DE GIGANTES - Uma guerra antiga renasce quando um jovem agricultor abre acidentalmente um portal entre o nosso mundo e um mundo de temíveis gigantes. Pela primeira vez na Terra em séculos, os gigantes lutam para recuperar a terra que perderam, forçando o jovem Jack (Nicholas Hoult) a entrar na batalha da sua vida a fim de conseguir detê-los. Na luta pelo reino, pelo seu povo e pelo amor de uma corajosa princesa, ele vê-se frente-a-frente aos imparáveis guerreiros que julgava serem apenas uma lenda e tem a oportunidade de se tornar ele próprio uma lenda. Ewan McGregor, Stanley Tucci, Bill Nighy, John Kassir e Eleanor Tomlinson completam o elenco, sob a direção de Bryan Singer (“X-Men”).

O DIA QUE DUROU 21 ANOS - Um dos momentos de maior efervescência política de nossa recente história como sociedade democrática: os bastidores do golpe militar de 1964. É um retrato dos conflitos políticos, sociais e econômicos que geraram mobilizações populares desde a posse de João Goulart até a cassação de seu mandato pelo golpe militar. Este documentário de Camilo Tavares mostra a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil em 1964. A ação militar que deu início à ditadura contou com a ativa participação de agências como CIA e a própria Casa Branca. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder e apoiar o governo do marechal Humberto Castelo Branco.

A ousadia de Serge Gainsbourg na Caixa Cultural Curitiba

A Caixa Cultural Curitiba traz para a capital paranaense, no próximo sábado (30) e domingo (31), o guitarrista Edgard Scandurra, ex-Ira!, interpretando a obra do gênio da música francesa, Serge Gainsbourg, acompanhado pelo grupo Les Provocateurs. O show apresenta ao público a obra de um dos mais representativos e completos artistas, ícone da cultura francesa, autor de sucessos como “Je t'aime moi non plus”, “Rock Around the Bunker“ e “Ballade de Melody Nelson”.
Em 2008, na comemoração dos 80 anos de nascimento de Gainsbourg, Scandurra iniciou encontros com amigos para versões semiacústicas das melhores músicas do compositor francês. Os encontros aconteceram em seu bistrô, na capital paulista, Le Petit Trou (cujo nome saiu de uma letra de Gainsbourg). O grupo era formado pela sua esposa Andréa Merkel, Arnaldo Antunes, Bárbara Eugênia, Alex Antunes, Rodrigo Carneiro, e o cantor francês Chris Hidalgo. Ao grupo foram se somando outros músicos e cantores, surgindo então o grupo Les Provocateurs. Explorando a iconografia de Gainsbourg, o VJ e produtor cultural Eduardo Beu preparou um repertório de imagens que acompanha a trajetória temporal do repertório do show.
Scandurra e seu grupo escolheram as mais representativas músicas do francês, inclusive algumas cantadas em português, em versões criadas por Arnaldo Antunes e Alex Antunes. A ideia é mostrar ao público brasileiro a riqueza musical das composições de Gainsbourg, que transitam tranquilamente entre a chanson francesa, o reggae e o rock, com muita naturalidade, sempre apontando caminhos a serem seguidos por um numero cada vez maior de artistas, que se revelam seus franco admiradores.
Nomes como Arnaldo Antunes, Marisa Orth, Wanderleya, Thiago Petit e Guilherme Arantes, já se apresentaram em participações especiais com o grupo e trouxeram a sua visão do universo gainsbourguiano, para adequar um pouco à percepção brasileira a rica verve do compositor francês. Para esta apresentação, na Caixa Cultural Curitiba, o grupo convidou o cantor e compositor Fausto Fawcett, que também já se apresentou outras vezes com o grupo.
Serge Gainsbourg - Artista que alavancou o pop francês por quase quatro décadas, criou lindas canções e inesquecíveis melodias, provocantes e sedutoras. Revelou muitos cantores e, principalmente, cantoras. Tem como característica um espírito provocador e ousado, misturando de maneira energética e genial o psicodelismo, o jazz e ritmos exóticos. O Les Provocateurs homenageia também suas musas intérpretes: Françoise Hardy, France Gall, Anna Karina, Jane Birkin e Brigitte Bardot.
As apresentações de "Serge Gainsbourg por Edgard Scandurra e Les Provocateurs" acontecem na Caixa Cultural Curitiba (rua Conselheiro Laurindo, 280) nos dias 30 e 31, 19 e 21h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas Caixa). Informações: 2118-5111.

Vereador quer que livrarias possam expor livros nas calçadas

O vereador Tito Zeglin (PDT) apresentou projeto de lei que autoriza livrarias a exporem os seus produtos nas calçadas, a exemplo do uso que bares, confeitarias, restaurantes e similares já fazem com os “boulevares” (disposição de mesas, cadeiras, vallets e material publicitário, por exemplo). O texto do projeto estende para as livrarias essa possibilidade, desde que em conformidade com os critérios estabelecidos pela administração pública.
Nosso país lamentavelmente tem baixos índices de leitores. É preciso criar uma forma de expor os livros para que os clientes do estabelecimento sintam-se instigados à compra”, afirmou Zeglin, autor da proposta. O estímulo à leitura é prática corrente em outros países, argumenta o vereador. Ele informa que em Portugal um cidadão lê em média nove livros por ano. Na Argentina, esse número sobe para 13 e na Espanha chega a 22. “No Brasil a média é de apenas quatro livros por ano”, diz o parlamentar.
Para o vereador Zeglin, “no Brasil as estatísticas que mostram o avanço do hábito da leitura entre a população revelam números pouco expressivos, daí a necessidade de se criar os estímulos para que a população se sinta atraída pelos livros e pelas possibilidades geradas por meio da leitura”. O parlamentar afirma que a ocupação das calçadas pelas livrarias vai ajudar na “difusão do livro, atendendo à função social das livrarias”.

Mostra “IDEA Brasil – o melhor do design brasileiro de 2012” encerra no domingo

Últimos dois dias para conferir a exposição “IDEA Brasil – o melhor do design brasileiro de 2012”, que encerra neste domingo (31) no Museu Oscar Niemeyer (MON).
A mostra, promovida pelo Senai e Associação Objeto Brasil, reúne 150 trabalhos de design. Destes, 110 venceram o Prêmio IDEA em 2012 (13 projetos são paranaenses). As outras 40 obras da exposição são projetos paranaenses premiados desde a primeira edição, em 2008.
O público poderá conferir também outras exposições que estão cartaz no MON: “PR/BR”, “Múltiplo Leminski”, “Estruturas Brincantes” - intervenção do artista Geraldo Zamproni no espelho d’água, “Ione Saldanha: o tempo e a cor”, “Museu em Construção”, “Arte sobre papel”, “Acervo MON - Aquisições 2011/ 2012” e “Cones”.
Nesta sexta-feira (29), o Museu Oscar Niemeyer (MON) não abrirá ao público devido ao feriado da Paixão de Cristo. A partir do dia 30, sábado, o museu retorna às atividades nos mesmos dias e horários: terça a domingo, das 10h às 18h.

quinta-feira, 28 de março de 2013

a arte do encontro

Tony Bennett & Natalie Cole, "Stormy Weather"

Praça Rui Barbosa recebe a primeira Tuboteca da cidade

Uma estação-tubo da Praça Rui Barbosa foi a primeira a receber o projeto Tuboteca. Inaugurada pelo prefeito Gustavo Fruet, a Tuboteca é uma biblioteca na qual o usuário pode emprestar um livro, sem precisar fazer cadastro, e com a orientação de monitores para ajudar os leitores na escolha. Também participaram da inauguração o presidente da Fundação Cultural, Marcos Cordiolli, o presidente do Ippuc, Sérgio Póvoa Pires, e o presidente da URBS, Roberto Gregório da Silva Júnior. A data foi escolhida em comemoração aos 320 anos da cidade, que são marcados nesta sexta-feira (29).
O prefeito foi logo em direção ao livro "Trapo", de Cristóvão Tezza, dizendo ser uma de suas obras preferidas. E chamou as pessoas que se aglomeravam ao redor da estante: “Já pegaram seus livros? Vamos todos ler e devolver”, disse Gustavo Fruet. De acordo com o prefeito, o objetivo do projeto é aproximar o cidadão dos equipamentos públicos e estabelece uma conexão com a cidade.
Cada Tuboteca terá capacidade para cerca de 150 livros que, num primeiro momento, privilegiam a literatura com romances, contos, poesia e literatura infanto-juvenil. “As pessoas têm total liberdade de escolha. Decidem qual livro querem ler e quando querem devolver, sem a necessidade de fazer ficha e sem qualquer burocracia. Esse exercício cria identidade e o cidadão percebe, de uma forma bonita, que a cidade é dele”, finaliza Pires.
O próximo passo é arrecadar mais livros. “Começamos a receber muitos livros e, a partir de agora, damos início a uma forte campanha de doação, para que possamos ter muitas Tubotecas pela cidade e muita diversidade de títulos. Essa é uma ótima oportunidade para que as pessoas sintam o prazer de manusear livros”, comentou o presidente da Fundação Cultural, Marcos Cordiolli.
O presidente da URBS, Roberto Gregório da Silva Júnior, destacou que há um reforço de segurança nas Tubotecas, com a instalação de câmeras de monitoramento. “Estamos com um grande projeto de implantação de cerca de 700 câmeras nos terminais de ônibus e nas estações-tubo, isso tranquiliza o cidadão e auxilia na operação do sistema”, avalia Silva Júnior.

Fundação Cultural de Curitiba recebe doação de obra de Luiz Carlos de Andrade Lima

A Fundação Cultural de Curitiba recebeu, nesta quarta-feira (27), a doação simbólica dos direitos autorais de uma das obras do artista curitibano Luiz Carlos de Andrade Lima. A viúva do artista, Maria Lucia de Andrade Lima, responsável pela doação, explicou que a cessão dos direitos autorais tem por objetivo presentear o Passeio Público e a cidade de Curitiba.
A proposta do presidente da Fundação Cultural, Marcos Cordiolli, é usar a obra do pintor na revitalização do Passeio Público, com a criação de um painel. O trabalho terá como referência a obra ‘‘Bar do Pasquale’’ pintada originalmente a óleo em uma parede da residência de Andrade Lima, em 1983. Na pintura, o artista retratou a si próprio com a família, ao lado de outros personagens da sociedade curitibana. “É uma forma de divulgar o trabalho de um dos artistas mais importantes de Curitiba, valorizando o parque mais antigo da cidade”, enfatizou Cordiolli.  
Luiz Carlos de Andrade Lima, falecido em 1988, faria 80 anos em 2013. Considerado um dos grandes pintores curitibanos, com tendências expressionistas, captou os mais diversos temas, com ênfase para os religiosos e os sociais, como figuras do povo, gente simples das ruas e praças e figuras de Cristo.  Além de fundador da "Andrade Lima Galeria e Escola de Arte", o artista foi agraciado com o Prêmio "Cidade de Curitiba 300 Anos – Melhor Pintor". 

Poloneses e ucranianos celebram a Páscoa nos Memoriais


A Bênção dos Alimentos, uma das mais tradicionais festividades de Páscoa das comunidades polonesa e ucraniana de Curitiba, acontece neste Sábado de Aleluia (30). A cerimônia será realizada às 16h, no Memorial Ucraniano (Parque Tingui), e às 17h no Memorial da Imigração Polonesa – Bosque do Papa (Rua Mateus Leme), dentro do calendário de eventos da Prefeitura Municipal / Fundação Cultural de Curitiba. 
A “Swieconka” (Páscoa polonesa), realizada em parceria com a Missão Católica Polonesa no Brasil, tem atividades a partir das 11h, com a abertura da quermesse e almoço às 12h. Durante todo o dia, quiosques oferecem artigos pascoalinos típicos da colônia polonesa. Entre os produtos estão cestas para a bênção dos alimentos, carneiro feito de manteiga, artesanato, baranki, babki, tortas de papoula, pierogi, kukas e carnes defumadas, além das pisanki, a arte milenar da pintura em ovos com mensagens de paz e prosperidade.
As atrações artísticas começam às 14h, com apresentações de corais, seguidas por performances de grupos folclóricos poloneses. A Bênção dos Alimentos, seguida de paraliturgia oficiada pelo reitor da Missão Católica Polonesa no Brasil, Padre Dr. Zdzislaw Malczewski, acontece às 17h, com acompanhamento do Coral João Paulo II. As pessoas podem levar suas próprias cestas de alimentos ou adquirir uma no local.
Ainda no sábado (30), pode ser apreciada a exposição “Arte em ovos – Pisanki”, na Casa de Eventos do bosque, com entrada franca. A mostra registra as diversas técnicas de pintura em ovos, realizadas em diferentes épocas e regiões da Polônia e por seus descendentes. As peças integram o acervo particular de Danuta Lisicki de Abreu.
A arte de colorir ovos é milenar, com origem por volta de 3.300 a.C. As pisanki são consideradas uma espécie de talismã, que foi adotado pelo Cristianismo para simbolizar a Ressurreição. Os ovos possuem desenhos e símbolos básicos. Os mais usados são o triângulo (ar, fogo e água), a estrela de oito pontas (antigo Deus do Sol), o sol (boa sorte), o veado (riqueza, prosperidade), a flor (amor e caridade) e a linha sem fim (eternidade). Normalmente elaboradas durante a última semana da Quaresma, as pisanki decoram as cestas pascais que são abençoadas e depois consumidas no Domingo de Páscoa.
Dos conhecidos ovos de galinha, as pisanki passaram a ter novos suportes, entre eles ovos de avestruz e ovos fabricados em alabastro e cristal de Murano. Também incorporaram motivos e técnicas diferentes de pintura, muitas delas registrando elementos folclóricos das regiões em que foram criadas.

Cultura e tradição – No Memorial Ucraniano (Parque Tingui), a Benção dos Alimentos realiza-se às 16h. A Páscoa para os ucranianos, além de ser a festa litúrgica mais importante do ano, é um momento de manifestação cultural. A Ucrânia incorporou o Cristianismo há mil anos, mesclando antigos costumes que resultaram no rito católico bizantino, fazendo com que a celebração da Páscoa seja rica em tradições. Um dos mais esperados momentos dessa época é a Bênção das Paskas, pães especiais e ritualísticos, enfeitados com ramos de trigo, folhas e flores, feitos com a própria massa.
Os pães, preparados na última semana da Quaresma, são levados à igreja em cestas forradas e cobertas por toalhas ricamente bordadas, junto com outros alimentos, como linguiça (Kovbassa), carne defumada, salo (toucinho), manteiga, queijo, mel, hrin (raiz forte com beterraba), ovos cozidos (krashanky), pimenta e sal. Esses produtos serão consumidos pelas famílias na manhã do Domingo de Páscoa. Também integram as cestas as pyssankas, os famosos ovos pintados com símbolos milenares, que são dados de presente aos parentes e amigos, após serem abençoados.
No Brasil, essa tradição mantém-se em todas as paróquias da comunidade ucraniana. Especialmente em Curitiba, que dedicou a essa etnia o Memorial no Parque Tingui, a benção conquista um público maior a cada ano. Qualquer pessoa, mesmo não sendo descendente de ucranianos, pode levar sua cesta e receber a benção dos alimentos. 

Exposições de fotografia, artes plásticas, moda e design podem ser visitadas em Curitiba durante a Páscoa


Quem estiver na capital paranaense neste feriado terá opções artísticas variadas para visitar nos espaços da Secretaria de Estado da Cultura (SEEC). 
No Museu de Arte Contemporânea (MAC), o público pode ver as obras contempladas na 64ª edição do Salão Paranaense, uma das principais premiações de artes plásticas do Brasil. São trabalhos de 25 artistas brasileiros sobre temas recorrentes, como a violência em suas diversas formas, a interação entre o homem e a natureza e questões de gênero, sociais e políticas.
Além das mostras que traçam a história do Paraná: ”Alma das Ruas”, “Coleção de pratarias e louças”, "Contestado: 100 anos da Batalha do Irani" e “Vladimir Kozák, o olhar de um viajante”, o Museu Paranaense ainda conta com a exposição “Modos e Modas”, em que 11 manequins femininos com trajes de gala e passeio, de banho, de trabalho e lingerie, além de sapatos e acessórios revelam as transformações que o decorrer da história provocou no vestuário.
Quem se interessar por arte cosmopolita poderá visitar a Casa Andrade Muricy (CAM). “Espaço Arte Alemanha” traz olhares de artistas com diferentes nacionalidades que escolheram o país europeu como ponto central de sua vida e de seu trabalho.
O Museu Oscar Niemeyer (MON) oferece exposições que contemplam diferentes formas e períodos artísticos. Estão em cartaz as mostras “Múltiplo Leminski”, “Ione Saldanha: O tempo e a cor”, “Arte sobre papel”,  “Idea Brasil – o melhor do design brasileiro em 2012”, “PR BR - Produção da imagem simbólica do Paraná na cultura visual brasileira””, “Estruturas Brincantes”, “Museu em Construção” e “Cones”.
Já o Museu Alfredo Andersen reúne três mostras. “Jardins: espaços da memória”, de Juliane Fuganti, revela a pesquisa da artista acerca dos conceitos de gravar, permeada por questões referentes à memória e hibridização de imagens. “Espelho d’água”, de Laura Miranda, explora um trajeto de viagem à região sul da Índia e o retorno ao lugar de origem, um sítio na represa Passaúna. E “A Transcendência da Matéria”, de Lavalle e Soraia Savaris, apresenta a harmonia entre a pintura e a escultura, que conversam em linguagens diferentes, porém, buscando pela transcendência da matéria
Os ingressos para o Museu Oscar Niemeyer custam R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia-entrada), os outros espaços culturais têm entrada gratuita. 

Seis autores integram livro em lançamento no Novelas Curitibanas


Um dos presentes para a cidade, no mês em que Curitiba completa 320 anos, é o lançamento do livro “Dramaturgias Curitibanas 2011/2012”, que acontece às 19h desta quinta-feira (28), no Teatro Novelas Curitibanas. O livro, que na ocasião terá distribuição gratuita, reúne seis autores curitibanos, selecionados pelo Edital Oraci Gemba – Fomento em Literatura Dramática do Fundo Municipal da Cultura. A entrada é franca.
Em sua quarta edição, a publicação conta com as obras “23 de Setembro”, de Diego Fortes; “Otto e Maria”, de Enéas Lour; “Encontros Diários”, de Lígia Souza Oliveira; “Medeia”, de Luiz Felipe Leprevost; “Miguel Bakun, Sua Natureza...”; de Luiz Roberto Meira; e “O Beijo”, de Silvia Monteiro.
Diego Fortes apresenta o hipertexto como meio de expressão. Em fragmentos diversos, o autor revela o “23 de Setembro” da vida de Maria Elena, que une o Chile e o Brasil contemporâneos. Enéas Lour propõe uma história de amor, “Otto e Maria”, que tem como cenário o Brasil e a Alemanha nos tempo da 2ª Guerra Mundial, num manifesto contra o preconceito e a intolerância.
Ligia Souza Oliveira, em seu “Encontros Diários”, retrata a relação entre duas crianças que conversam e um rato que espreita num espaço-tempo deslocado, onde o que é e o que não é real não tem a menor importância. Luiz Felipe Leprevost mostra uma Medeia renovada. A condição da mulher em nossos dias é explorada de forma sensível e sem concessões. Luiz Roberto Meira, com “Miguel Bakun, Sua Natureza...”, propõe o choque entre o mundo real e a natureza delicada do artista. A vida e a morte de Miguel Bakun servem perfeitamente a esse propósito. Por fim, o beijo náutico de Sílvia Monteiro. A trama lírica de “O Beijo” se desenrola numa bucólica Paranaguá do século XIX.
O Teatro Novelas Curitibanas está situado na rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.222, São Francisco. Informações: 3321-3358.

Prefeitura disponibilizará ônibus gratuito para encenação da Paixão de Cristo

Devido à mudança de local da encenação da Paixão de Cristo do Grupo Lanteri, que há 35 anos encena “Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo”, a Prefeitura de Curitiba colocará um serviço de ônibus gratuito à disposição da população. Desde 1991, o espetáculo ocupava a Pedreira Paulo Leminski, que este ano está em reformas. Por essa razão, a produção será apresentada no Bio Parque, no bairro Uberaba, às 19h.
Os ônibus sairão de 30 em 30 minutos da Praça Rui Barbosa, no Centro da Cidade, a partir das 14h30. O último sairá às 18h30. Na volta, os veículos sairão um a um, de acordo com a lotação.
A Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) enfatiza que as pessoas prefiram ir ao espetáculo de ônibus ao invés de carros, devido à dificuldade de estacionamento no local. Haverá controle do trânsito na região e veículos serão impedidos de estacionar em canteiros e marginais.
O ingresso para o evento consiste na doação de um quilo de alimento não perecível, que posteriormente será distribuído a instituições assistenciais.

Exposição fotográfica apresenta versatilidade teatral de Fátima Ortiz

Com mais de quatro décadas de carreira dedicadas ao teatro, Fátima Ortiz divide-se entre os trabalhos de atriz, diretora, escritora e arte-educadora. Diversos profissionais que hoje atuam na área artística já passaram ou trabalharam com Fátima. O trabalho da profissional pode ser conferido em textos e espetáculos infantis, notoriamente reconhecidos em quase todo o Brasil, assim como peças adultas e trabalhos sócio-culturais e de arte educação voltados para crianças e adolescentes de comunidades carentes. 
Para registrar um pouco dessa versatilidade artística de Fátima Ortiz, o fotógrafo Edu Camargo, da UV Studio, apresenta a exposição “Mãos de Fátima”, que faz parte da programação do Festival de Curitiba 2013. Ela fica em cartaz de 29 de março a 7 de abril de 2013 no Memorial de Curitiba (rua Claudino dos Santos, 79), com entrada franca. A abertura ocorre em 28 de março, às 19 horas, com performance de Fátima Ortiz.
 “São 15 imagens da artista, onde fica aparente a essência expressiva de Fátima, trazendo na ponta dos dedos a magia do teatro”, explica Edu Camargo. Por meio de um ensaio que mescla imagens digitais e analógicas, o fotógrafo entra em contato com Fátima num diálogo improvisado entre a câmera e a atriz. Esta exposição de Edu Camargo inicia uma série de ensaios com retratos de personagens de Curitiba. 

terça-feira, 26 de março de 2013

voz de mulher

Patrícia Mellodi, "O Dia da Saudade"

Caco Galhardo ministra oficina de Ilustração Editorial em abril

O quadrinista Caco Galhardo abre a temporada das “Oficinas BPP de Ilustração” em 2013. Entre 16 e 18 de abril, Galhardo ministra curso sobre “Ilustração Editorial”. As inscrições são gratuitas e vão até 8 de abril. Os interessados devem encaminhar para o e-mail oficina@bpp.pr.gov.br uma ilustração ou um cartum, ambos no formato de 72dpi. Há 20 vagas e o próprio Caco Galhardo fará a seleção dos inscritos.
Durante o curso, Galhardo focará no humor para falar sobre o trabalho de ilustração em jornais, revistas e sites. Os alunos vão trabalhar em textos previamente selecionados pelo cartunista. O objetivo é que, ao final do curso, segundo o artista, “cada participante tenha um miniportfólio impresso ou digital”.
Formado em Comunicação pela FAAP na década de 1980, Caco Galhardo começou a publicar quadrinhos em fanzines. De 1993 a 1997, foi o redator de campanhas de cidadania, prevenção à AIDS e antiviolência veiculadas na MTV. Em 1996, começa a publicar a tira “Os Pescoçudos”, no caderno “Ilustrada”, do jornal Folha de S. Paulo. Em 2010, sua tira diária passou a se chamar “Daiquiri”. Galhardo também é autor de diversos livros, entre eles Cine Bijou e O banquete, este último feito em parceria com o escritor Marcelo Mirisola.
Mais informações: 3221-4974.

Prêmio Portugal Telecom de Literatura tem inscrições abertas

Já estão abertas as inscrições para o Prêmio Portugal de Telecom de Literatura em Língua Portuguesa 2013. As inscrições podem ser feitas no www.premioportugaltelecom.com.br, site que foi remodelado pelos jovens do Núcleo de Produção da Oi Kabum! Escola de Arte & Tecnologia do Oi Futuro. A nova identidade visual, mais leve e colorida, foi uma das ações da parceria Oi Kabum! e Prêmio Portugal Telecom, que também rendeu 60 book trailers para os finalistas da premiação, no ano passado. Essas peças podem ser vistas, também, no site.

Espaço Cultural BRDE expõe “Pinturas Macias”

O Palacete dos Leões, espaço cultural do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), em Curitiba, recebe a partir de quinta-feira (28), a exposição “Pinturas Macias”, da paulista Flávia Fernandes. A mostra reúne oito pinturas e cinco gravuras. A abertura será às 19h. Os objetos partem de sensações naturais incorporadas pela artista e são feitos com materiais inovadores, como veludo, tinta sobre lona, terra, enchimentos e materiais coloridos.
Mestre em Artes Visuais com ênfase em Poética Visual pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Flávia Fernandes nasceu em São Paulo, em 1956, mas vive e trabalha em Florianópolis desde 1979. No início de sua carreira, que começou na década de 70, praticava a pintura em tela e depois imprimiu um estilo próprio trabalhando em madeiras recortadas, criando diferentes formas. Suas obras percorreram o Brasil e também Portugal, Itália, Inglaterra, Estados Unidos e Argentina.
Segundo Flávia, os trabalhos que serão expostos no Palacete dos Leões foram feitos nos últimos anos com base em percepções reais que cercam a natureza. “A obra ‘A noite desce seu manto’ passa a sensação de luz e escuridão, já a ‘Margem’ lembra as bordas de lugares e, outras remetem a lugares em si, como é o caso de ‘Duas Torres’ que representa a cortina de um teatro produzindo a sensação de estar no local”, comentou.
Palacete dos Leões está situado na avenida João Gualberto, n.º 570, Alto da Glória e a exposição “Pinturas Macias” está aberta para visitação até dia 25 de abril, de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30. A entrada é gratuita e o estacionamento é próprio e gratuito.

Autora argentina Isol ganha maior prêmio mundial da literatura infantil

(Reuters) - A autora e ilustradora argentina Isol ganhou o maior prêmio do mundo de literatura infantil nesta terça-feira, com o júri do Prêmio Astrid Lindgren Memorial elogiando sua capacidade de expor os absurdos do mundo adulto para as crianças.
Ela venceu o autor de "War Horse" Michael Morpurgo, o escritor norte-americano de "The Very Hungry Caterpillar" Eric Carle, e o escritor britânico Terry Pratchett, entre outros.
O júri do prêmio de 5 milhões de coroas suecas (770.000 dólares), criado pelo governo sueco em 2002, disse que Isol, cujo verdadeiro nome é Marisol Misenta, criou livros de figuras a partir do "nível de visão da criança".
"Tomando a visão clara da criança sobre o mundo como seu ponto de partida, ela aborda as suas questões com fortes expressões artísticas e oferece respostas abertas", disse o júri.
"Com humor e leveza, ela também lida com os aspectos mais sombrios da existência".
Isol, que escreveu e ilustrou 10 livros próprios, bem como livros de outros escritores, nasceu em 1972 em Buenos Aires e também trabalha como cantora e compositora.
Seu primeiro livro, "A dog's life", foi publicado em 1997 e seus livros já foram publicados em cerca de 20 países.
Isol disse à Reuters que foi acordada pelos organizadores do prêmio com a notícia. "É tudo realmente inacreditável, especialmente porque os outros indicados são incríveis".
Isol creditou seu sucesso a ser capaz de olhar para as questões a partir de uma perspectiva diferente. "Tem a ver com ser capaz, às vezes, assim como as crianças, de fazer perguntas sem medo e responder de volta um pouco".

Mais de 10.000 pessoas já visitaram o Safári Noturno na Praça Rui Barbosa

Mais de dez mil pessoas já visitaram o estande da Sanepar na Praça Rui Barbosa, em Curitiba, onde estão em exposição cerca de 60 animais taxidermizados. A mostra faz parte das comemorações do Dia Mundial da Água e fica aberta até esta quinta-feira (28), entre 10h e 20h.
Os animais empalhados fazem parte do acervo do Instituto Harpia de Pesquisa em História Natural, da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus de Cornélio Procópio. Eles estão expostos ao longo de uma trilha de 16 metros, chamada Safári Noturno, repleta de aves, répteis e mamíferos de diferentes regiões do Estado, do país e do mundo.

Animais - Os visitantes recebem na entrada lanternas para iluminar o caminho. Entre os animais é possível ver um tigre-de-bengala, o maior carnívoro do planeta, ameaçado de extinção, com três metros de comprimento e cerca de 300 quilos; um lobo-guará, característico da região dos Campos Gerais; além de cotia, responsável por grande parte do plantio da araucária no Paraná; harpia ou gavião-real, maior águia do planeta; um macaco mandril, que vive em bandos na África Ocidental, e um macaco siamango, originário das florestas das montanhas da Malásia.
De acordo com o presidente do Instituto e diretor do Departamento de Museu e Taxidermia da Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil, João Galdino, que é odontólogo e biólogo, os animais empalhados foram recolhidos em apreensões feitas pelo Ibama e pela Polícia Federal, em poder de caçadores. Outros morreram em cativeiros ou zoológicos. “O acervo foi montado ao longo de 55 anos”, destaca.
Todos os dias, entre 12h e 14h, e nos finais da tarde, entre 18h e 20h, são realizados shows com atrações locais.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Estádios da Copa

No país dos empreiteiros e políticos, os estádios de futebol estão em fase final de construção para a Copa 2014. O Mineirão - da terra de Aécio Neves, possivel candidato à Presidência da República - foi inaugurado recentemente com muita pompa e politicagem.
A foto, publicada no Blog do Juca Kfouri, mostra detalhes do acabamento.
Dá para imaginar o que não vemos...

Bairros de Curitiba terão encenações da Paixão de Cristo

Praças e espaços comunitários dos bairros de Curitiba abrigam nesta Sexta-Feira Santa (29) oito espetáculos que revivem a Paixão de Cristo. As encenações acontecem no Uberaba, Bairro Novo, Abranches, Pinheirinho, Xaxim, São Braz e Santa Quitéria. No Pinheirinho, haverá espetáculo em dois locais. Os grupos teatrais foram selecionados por meio de edital da Fundação Cultural de Curitiba e receberam apoio financeiro para as montagens, dentro da proposta de valorizar as tradições populares.
Um dos espetáculos mais tradicionais é o do Grupo Lanteri, que há 35 anos encena “Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo”. Desde 1991 o espetáculo ocupava a Pedreira Paulo Leminski, que este ano está em reformas. Por essa razão, a superprodução, que envolve perto de 1.200 pessoas, entre atores e figurantes, será apresentada desta vez no Bio Parque, no bairro Uberaba, às 19h. O ingresso consiste na doação de um quilo de alimento não perecível, que posteriormente será distribuído a instituições assistenciais.
A montagem do Lanteri apresenta de forma dinâmica as principais passagens da vida de Jesus Cristo. Entre as cenas retratadas estão o batismo, o sermão da montanha, a cura do cego, a ressurreição de Lázaro, o apedrejamento da mulher adúltera, a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, a Santa Ceia, a Crucificação e a Ressurreição de Cristo, despertando a emoção da plateia. Para dar vida às cenas, o Grupo Lanteri espalha som e luz pelos diferentes palcos, além de acrescentar vários efeitos especiais.
Outros espetáculos também constam há alguns anos na programação da Semana Santa, em Curitiba. A Equipe Teatral Arte e Vida, que se apresenta na Rua da Cidadania Bairro Novo, é um grupo amador que reúne mais de 200 componentes, entre atores, figurantes e técnicos. Foi criado em 2002, resultado da união entre os membros de grupos de jovens da Igreja Católica e o apoio da Fundação Cultural de Curitiba. O espetáculo tem 34 cenas, que mostram desde o batismo até a Crucificação e Ressurreição de Cristo, com figurinos e cenários criados pelos próprios componentes do grupo. A montagem ocupa três palcos principais, com a utilização de som e iluminação profissionais.
A Associação Cultural Êxodus, que responde pela apresentação no Bairro Abranches, reúne 300 integrantes, entre atores e técnicos. Tem cenários e figurinos confeccionados pelos próprios componentes do grupo. A encenação empresta às cenas bíblicas grande realismo e todos os anos também atrai milhares de espectadores.
Além desses grupos, mais cinco produções preparam-se para emocionar o público na Sexta-feira Santa. Duas delas acontecem no Pinheirinho – a do grupo de Jovens Mãe Maria, da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, e a montagem da comunidade do Santuário Nossa Senhora do Sagrado Coração. O Grupo Lemuel, da Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho, faz apresentação no Bairro São Braz. No Bairro Santa Quitéria, a atração fica por conta do Grupo JUC – Obras de Assistência Dom Orione; e no Xaxim, a Paixão de Cristo será encenada pelo Grupo de Teatro Amor em Cena, da Paróquia São Francisco de Assis.

Aniversário de Curitiba terá bolo e shows

Curitiba comemora 320 anos na próxima sexta-feira, dia 29, e a Prefeitura programou uma série de atividades para comemorar a data. São atrações espalhadas por toda a cidade, incluindo um bolo gigante, que será distribuído à população na quarta-feira (27), na Praça Santos Andrade.
Na quinta-feira (28), a agenda de eventos tem início às 8 horas com solenidade de hasteamento das bandeiras (Curitiba, Paraná e Brasil) no Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura. Na Cinemateca, a partir das 8h30, acontece o ciclo de debates “Estado, Planejamento e Administração Pública no Brasil”, idealizado pelo Imap.
À tarde, a Praça Santos Andrade se transformará  em um grande espaço para diversão e celebração. A partir das 13 horas haverá atividades recreativas para as crianças e apresentações do Teatro de Bonecos da Guarda Municipal e do coral infantil Canta Criança. As bandas Jeito a Mais e Anauê animam os participantes apresentando grande diversidade de ritmos musicais.
Às 16 horas, com a presença do prefeito Gustavo Fruet, será cortado o bolo de aniversário da cidade. As bandas Nega Fulô e CW7 dão o toque final à festa, que terá como mestres de cerimônia os atores do grupo Como se fala em Curitiba.

Farol Gibran Kalil Gibran comemora semana de cultura árabe

O Dia do Imigrante Árabe, comemorado nacionalmente em 25 de março, marcará o início do 4° Festival Sul-Americano e da 3ª Semana da Cultura Árabe. Os eventos seguirão até quinta-feira (28), com uma diversidade de atividades culturais gratuitas, no Farol do Saber Gibran Khalil Gibran, no prédio do Memorial Árabe, quase em frente ao Passeio Público.
A promoção dos eventos é resultado de uma parceria entre a Secretaria Municipal da Educação e o Centro de Pesquisas América do Sul-Países Árabes (Bibliaspa). A programação festiva em torno das conquistas dos povos do oriente faz parte do processo de reestruturação pelo qual o Farol Gibran Kalil Gibran está passando.
Em fevereiro, a Secretaria Municipal da Educação iniciou a reorganização dos espaços, a mudança do acervo de livros e a reforma em partes estruturais do prédio. A intenção é recuperar características arquitetônicas e valorizar o acervo do Farol, com ênfase na cultura oriental.
Com isso será resgatada a função social do espaço, unificando no mesmo ambiente a biblioteca, centro de inclusão digital, com computadores conectados à internet, além de centro cultural com atrações turísticas, com foco na disseminação da cultura árabe.

Documentário revela Curitiba nos traços de Poty

Um dos artistas plásticos mais representativos de Curitiba, cuja história se confunde com a cidade, a começar pelo dia do nascimento, 29 de março, data do aniversário de ambos, é tema do documentário “Pelos Traços de Poty”, que a Cinemateca lança nesta terça-feira (26), às 20h. Dirigido por Karla Nascimento, com fotografia e montagem assinadas por Beto Carminatti e trilha original a cargo de Rodrigo Janiszewiski e Fabiano O Tiziu, a produção integra os festejos dos 320 anos de Curitiba e homenageia o artista falecido em 1998. A sessão, seguida de debate com a presença da diretora e equipe, tem entrada franca e classificação livre.
A vida e a obra de Napoleon Potyguara Lazzarotto, o Poty, são o foco do documentário filmado inteiramente em Curitiba, em tecnologia digital. Com 15 minutos de duração, o filme é uma experiência estética única, proporcionando ao público a oportunidade de (re)ver diversos trabalhos, entre capas de livros, vitrais e principalmente painéis em azulejo e em concreto, que retratam o cotidiano dos paranaenses. Obras que permitiram a Poty imprimir sua marca em Curitiba como nenhum outro nome. Seguir seus passos é redescobrir a cidade que tanto encantou o artista.
A produção reúne entrevistas de João Lazzarotto (irmão de Poty), Maria Ester (pesquisadora), Regina Casillo (historiadora de arte), Adoaldo Lenzi (artista plástico), Domicio Pedroso (artista plástico), Carlos Dala Estella (artista plástico) e Daniela Pedroso (arte-educadora).
Nascido em Curitiba em 1924, desde criança Poty mostrou-se apaixonado por desenhos e gravuras. Em 1946, partiu para estudar no Rio de Janeiro, tendo trabalhado com nomes consagrados do Modernismo, como Portinari e Di Cavalcanti. Depois foi aperfeiçoar técnicas em Paris. De volta ao Brasil, fixou-se em São Paulo, onde realizou uma série de painéis e murais. Ao retornar para Curitiba, dedicou-se a cobrir a cidade com suas obras. Também deixou impresso seu talento em outras localidades paranaenses. Seu último trabalho foi um painel em mosaico, para o Teatro Calil Haddad, de Maringá, concluído em 1997, mas somente inaugurado em 2000, dois anos depois de sua morte.
O curta, produzido com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba e incentivado pelo Banco do Brasil na modalidade do Mecenato, foi um dos três documentários selecionados em 2012 pelo Centro Técnico Audiovisual – CTAV para realizar os serviços de transferência para 35mm e mixagem de som. Ainda obteve o prêmio de Melhor Direção de Fotografia no Festival de Cinema Curta Amazônia (2012), além de integrar a seleção oficial do Festival Ibero-Americano de Cinema de Sergipe (2012).

Biblioteca Pública abre exposição de arte indígena

A mais antiga manifestação de artes visuais de nosso Estado, a arte indígena é tema da primeira exposição de 2013 na Biblioteca Pública do Paraná (BPP). Em parceria com o SESC-PR, a exposição segue em cartaz até 20 de abril. Outras quatro mostras estão programadas para entrar em cartaz durante o ano.
Atravessando gerações, a arte indígena continua como uma importante referência estética para a cena artística contemporânea. Com obras da região litorânea, especificamente da Ilha de Cotinga, a BPP e o SESC apresentam pequenas esculturas em madeira que representam a fauna nativa do Paraná. Obras de grande sofisticação por seu despojamento formal, sua síntese de representação e valor simbólico.
 “Arte Indígena” é a terceira mostra que a BPP realiza a partir da parceria com o SESC-PR. Por meio da parceria, já foram expostos trabalhos de Regina Carmona e a exposição “Floresta Atlântica”. O diretor da BPP, Rogério Pereira, afirma que a parceria está auxiliando na modernização e na democratização do espaço. “O SESC-PR é uma instituição de inegável competência, e está nos auxiliando a oferecer ao público exposições de alto nível”, diz Pereira.
Desde 2011, além das exposições em parceira com o SESC, a BPP realizou mostras sobre escritores, como Paulo Leminski, Dalton Trevisan e Helena Kolody.

sexta-feira, 22 de março de 2013

Sexta brega...

José Augusto e Roupa Nova, "Eu e Você"

Estreias para todos os gostos nas telas curitibanas

Mais um final de semana sem um blockbuster estourando nas telas curitibanas. Mas teremos estreias interessantes, como o pauleira “Parker”, a animação pré-histórica “Os Croods” e a comédia nacional “Vai Que dá Certo”. Vamos a elas:

OS CROODS - Animação norte-americana que conta a história da família Crood, que vive dentro de uma caverna na pré-história. Com medo do que possa existir fora do local, o pai faz de tudo para proteger seus familiares. Porém, um dia a caverna desmorona e seus habitantes conhecem um mundo novo. A partir deste momento, os pais, a avó e os filhos devem buscar outro lar em uma terra desconhecida e fantástica, que mudará suas vidas para sempre.

PARKER - Drama de ação norte-americano dirigido por Taylor Hackford ("Ray"). Parker (Jason Statham) é um ladrão profissional que vive com uma série de regras: não roubar de que não tem e não machucar quem não merece. Mas, em seu mais recente trabalho, sua equipe o trai, rouba sua parte e o deixa para morrer. Determinado a fazê-los se arrepender, Parker vai até Palm Beach, playground dos ricos e famosos, onde a equipe está planejando seu maior roubo. Disfarçado de um texano rico, começa uma parceria com Leslie (Jennifer Lopez), que conhece a área, está com pouco dinheiro, mas é muito bonita, inteligente e ambiciosa. Juntos, eles tentarão derrubar a equipe e pegar o dinheiro, além de saírem limpos. Nick Nolte e Michael Chiklis completam o elenco.

VAI QUE DÁ CERTO - A história narra o reencontro de cinco amigos de adolescência que compartilham a frustração de não terem alcançado o sucesso que projetaram para suas vidas. A possibilidade de recuperar o tempo perdido surge por meio de uma tentadora e arriscada proposta: o assalto a uma transportadora de valores. O crime (quase), que prometia transformar suas trajetórias, cumpre o seu propósito, mas não exatamente como planejaram. Nesta comédia dirigida por Maurício Farias estão os atores Fábio Porchat, Bruno Mazzeo, Danton Mello, Lúcio Mauro, Natália Lage, Lúcio Mauro Filho e Felipe Abib, entre outros.

SUPER NADA - Comédia co-produzida entre Brasil e México dirigida por Rubens Rewald e Rossana Foglia. A ação se passa em São Paulo. Guto (Marat Descartes) é um artista de rua e aspirante a ator que sonha em um dia ser reconhecido pelo seu trabalho. Dedicado, ele pratica, se prepara e participa de todas as audições que pode, na espera de que um dia a sorte chegue. Ele admira Zeca (Jair Rodrigues), um comediante que trabalha na TV e é idolatrado por muita gente, apesar de estar com a carreira decadente. Os dois se encontram quando Guto é convidado para uma audição no programa, mas o relacionamento com o ídolo não é bem como Guto esperava.

JORGE MAUTNER - O FILHO DO HOLOCAUSTO - O documentário da dupla Pedro Bial e Heitor D’Alincourt traz à luz a vida e obra do cantor e compositor Jorge Mautner. Filho de um judeu austríaco com uma católica iugoslava, Mautner quase nasceu no barco que trouxe sua família da Europa Oriental, ocupada pelo governo nazista no início da década de 1940, para o Rio de Janeiro. Aos oito anos, devido à separação de seus pais, ele se muda para São Paulo, onde escreveu, com apenas 15 anos, seu primeiro e premiado livro, Deus da Chuva e da Morte. Da prisão por comportamento subversivo em São Paulo até o exílio em Londres, onde conheceu figuras como Caetano Veloso e Gilberto Gil, toda a vida do compositor é detalhada por trechos da obra e declarações de quem esteve presente em momentos fundamentais de sua história.

AMOR EM PORTOFINO - O tenor Andrea Bocelli apresenta famosas e inesquecíveis canções românticas em um show intimista na bela Portofino, na Itália. Ao seu lado grandes talentos e uma orquestra de 40 pessoas. O anfitrião da noite é o vencedor de vários prêmios Grammy, David Foster. Bocelli entoa sua mistura de música erudita e pop romântico e seu repertório traz uma versão para “Something Stupid”, de Frank Sinatra. O concerto é precedido por uma rara entrevista com Bocelli, a qual foi concedida exclusivamente para os cinemas. Apenas dias 22, 23 e 24, nas salas UCI Estação e Palladium.

Crianças e Adolescentes apresentam “Petit Pois” e “A Felicidade Bate à Porta”

A peça “Petit Pois” traz ao palco dezoito crianças para contar a história de um garoto que vai morar em uma nova cidade, descobre muitas brincadeiras e vive interessantes aventuras ao lado de seus novos amigos. O espetáculo resgata memórias de infância, é dirigido para público de todas as idades.
Para os teens de todas as gerações, “A Felicidade Bate à Porta” apresenta aventuras de uma galera de estudantes embalada pelas músicas das Frenéticas. O final do ensino médio é marcado por uma viagem a um resort só para as meninas, mas aparecem alguns meninos que juntos criam inesquecíveis lembranças.
Com texto e direção de George Sada, as apresentações contam com a presença, na plateia, de uma das integrantes do grupo Frenéticas - Leiloca -, que prestigiará o espetáculo e revive às suas músicas.
Os dois espetáculos, fazem parte do Núcleo de Teatro Juvenil da Cena Hum Academia de Artes Cênicas, é um projeto que oportuniza crianças e adolescentes a apresentarem espetáculos teatrais com caráter profissional.
Para mais informações confira o site www.cenahum.com.br.
As encenações acontecem nos dias 23 e 24. “Petit Pois”, às 16h; “A Felicidade Bate à Porta”, às 20h, no Auditório Guairinha (XV de Novembro, 971, Centro). Os ingressos custam R$30,00 e R$ 15,00 (meia).

Museu de Arte Sacra recebe “Opus” de Fábio Schneider

Inaugura no Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba – Masac, às 11h deste domingo (24), a exposição “Opus”, do artista plástico Fábio Schneider.  Madeira, tubos e fios de cobre, chapas de latão e alumínio compõem os trabalhos do artista que utiliza técnicas variadas, entre elas a colagem, para criar obras impregnadas de simbolismo cristão. A mostra permanece aberta à visitação do público até o dia 12 de maio de 2013. A entrada é franca.
No texto de apresentação da exposição, Fábio Schneider revela que seus trabalhos foram influenciados pelo contato que teve com a obra do psiquiatra e psicanalista suíço Carl Gustav Jung. No livro “O Espírito na Arte e na Ciência”, Jung afirma a importância do inconsciente em nossas vidas. Para o psicanalista, o inconsciente é portador de um "centro ordenador" que trabalha de forma compensadora com o consciente, e a arte é uma das formas que agem nesse sentido.
 Opus em latim significa trabalho, obra. A arte, também para além da elucubração estética, é labuta, não somente no sentido do labor, mas algo que brota do fundo da alma”, ressalta Fábio. O artista lembra, ainda, que a madeira e o metal têm ligação com a sua infância: “Nas casas dos descendentes de alemães era comum o uso do fogão a lenha, tendo o porão como depósito da lenha. Do porão para as brincadeiras era um pulo”.
Com essa exposição, Fábio revisita o seu passado, recorda a formação cristã e presta uma homenagem póstuma ao seu pai: “Ele tinha o hábito de recolher qualquer tipo de metal que achasse na rua”, diz o artista, mostrando a importância desse material em suas obras.
Formado em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas pela Faculdade de Artes do Paraná – FAP, mesma instituição pela qual se tornou especialista em Metodologia do Ensino da Arte, Fábio Schneider atua como arte-educador em escolas públicas e privadas. Como artista plástico mantém um ateliê desde 2005, desenvolvendo pesquisas e produção artística, principalmente no universo da tridimensionalidade. Em seu currículo constam várias exposições em espaços culturais de Curitiba.
Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba está situado na rua Claudino dos Santos, ao lado da Igreja da Ordem, Setor Histórico. A exposição está aberta à visitação pública de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados e domingos, das 9h às 14h.