sábado, 30 de abril de 2011

Bela música, belas imagens


Gilberto Gil, "Super-Homem - A Canção"

Rogério Gulin e o filho Victor tocam juntos no Paiol

O violeiro Rogério Gulin abre a temporada do programa Terça Brasileira, da Fundação Cultural de Curitiba, com show nesta terça-feira (3), às 20h, no Teatro do Paiol. Conhecido pelo seu trabalho com a viola caipira, seja como artista solo ou como integrante dos grupos Terra Sonora e Vila Quebrada, Rogério Gulin convida desta vez para acompanhá-lo no palco o seu filho Victor Gulin, de 13 anos.
Victor vem desde os 9 anos estudando e executando temas instrumentais dos grandes autores da viola contemporânea brasileira, como Roberto Correa, Pereira da Viola, Ivan Vilela e o próprio Rogério Gulin. Neste programa, Rogério Gulin abre o show com três números solo, e depois se junta a Victor Gulin para tocar em duo. Outro convidado é o flautista Giampiero Pilatti, que se apresenta com a dupla ao final do espetáculo.
Com este espetáculo, o Terça Brasileira inicia sua nova temporada, com uma programação de onze novos espetáculos a serem apresentados ao longo do ano. Criado em 1997, o programa visa divulgar a produção musical, tanto de músicos profissionais, professores e alunos do Conservatório de MPB, como de artistas convidados. Os shows acontecem nas noites de terça-feira, no Teatro do Paiol, e abordam os diversos gêneros e tendências musicais presentes na história da Música Popular Brasileira, como modinhas, regional de choro, bossa nova, jovem guarda, tropicália, música de raiz, grupos de samba, grupos de jazz e big bands.

Morre aos 99 anos o escritor argentino Ernesto Sabato

Às vésperas de ser homenageado pela Feira do Livro da Argentina, o escritor argentino Ernesto Sabato, de 99 anos, morreu hoje (30) pela manhã, em decorrência de uma bronquite que se complicou agravando seu já estado frágil de saúde. O corpo do escritor será velado durante todo este sábado no Defensores Club de Santos Lugares, em Buenos Aires.
Sabato morreu na casa onde passou toda sua vida, com exceção do período que morou no exterior. Nos últimos dias, o escritou já não saía mais de casa e falava pouco, segundo amigos e parentes. Também estava sob cuidados profissionais de enfermagem.
De acordo com os amigos, de personalidade questionadora, Sabato era um inconformado. Doutor em física, ele trabalhou no Laboratório Curie, em Paris, e abandonou a carreira científica, em 1945, para se dedicar exclusivamente à literatura.
Reconhecido internacionalmente, Sabato, nas suas obras, fez críticas à neutralidade da ciência, reflexões sobre questões existenciais e escreveu romances. Na sua lista de publicações, estão O Escritor e seus Fantasmas, Desculpas e Rejeição, The Tunnel, Sobre Heróis e Tumbas e Abaddon Destruidor. No final dos anos 90, foi publicada sua biobliografia, Antes do Final.
Escritor de personalidade controvertida, Sabato se expôs nas obras que escreveu, colocando suas dúvidas íntimas, em vários personagens. Dias antes de seu nascimento, em 24 de junho de 1911, o irmão de Sabato, de 2 anos, morreu e também se chamava Ernesto. O fato marcou-o pelo resto da vida.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

No cinema: Água Para Elefantes

Baseado no best-seller homônimo de Sara Gruen, Água Para Elefantes é estrelado por Robert Pattinson, Reese Witherspoon e Christoph Waltz. O longa dirigido por Francis Lawrence mostra a história de Jacob, um senhor de 90 anos que vive em uma casa de repouso e relembra sua vida ao longo do filme.

Durante a Depressão, ele estudava veterinária e se juntou a um circo após a morte dos pais. Lá, conheceu Marlena, a grande estrela do local e esposa de August, o carismático, mas perigoso, dono do circo. Foi ele quem comprou Rosie, uma elefanta ex-atração de um circo que sucumbiu aos tempos difíceis da época. Como um último recurso para salvar o show do Circo Benzini Bros, todas as fichas foram apostadas no animal. No meio dessa batalha, uma relação amorosa começa a florescer entre Jacob e Marlena.

Francis Lawrence é conhecido por seu trabalho em Constantine, com Keanu Reeves, e Eu Sou a Lenda, com Will Smith. Antes de estrear como diretor de cinema, Lawrence era conhecido por dirigir videoclipes como Whenever, Wherever, de Shakira, I'm a Slave 4 U, de Britney Spears, e Bad Romance, da Lady Gaga.

No cinema: Thor

Thor é uma aventura épica que amplia o Universo Marvel desde a Terra dos dias atuais até o reino místico de Asgard. No centro da história está o Poderoso Thor< (Chris Hemsworth), um guerreiro muito forte, mas arrogante, cujas ações precipitadas reacenderam uma antiga guerra.

Como resultado, Thor é expulso do reino e enviado para a Terra, onde é forçado a viver entre os humanos. Quando o vilão mais perigoso de seu mundo envia suas terríveis forças para invadirem a Terra, o guerreiro aprende tudo que é necessário para tornar-se um verdadeiro herói.

Thor, o Deus do Trovão, é um personagem da Marvel Comics inspirado na divindade homônima da mitologia nórdica. O herói foi criado por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby em 1962. O elenco do longa conta ainda com a vencedora do Oscar 2011 Natalie Portman, Anthony Hopkins, Ray Stevenson e Kat Dennings.

No cinema: Turnê

No longa francês Turnê, Joachim - um dia produtor de televisão em Paris - deixou tudo para trás: filhos, amigos, inimigos, amores e arrependimentos, para começar uma nova vida nos Estados Unidos. Enjoado do "American Dream", ele retorna à Europa, mas junto com um grupo de strippers chamado New Burlesque - que ele encheu de ilusões sobre uma grande turnê na França.

Viajando de cidade em cidade, mesmo com os hotéis baratos e a falta de dinheiro, as belas meninas criam um mundo de fantasias, quente e hedonista, que agrada a todos, tanto homens quanto mulheres. Os sonhos do grande último show que seria feito em Paris são destruídos quando um velho amigo de Joachim o trai, e ele perde o teatro onde a apresentação iria acontecer.

Vencedor na categoria Melhor Direção no Festival de Cannes 2010, o fime mostra como a viagem obrigatória de volta à capital francesa abre violentamente feridas do passado de Joachim. Mathieu Amalric, que interpreta o produtor, também dirigiu o filme.

No cinema: Como Você Sabe

Escrito e dirigido por James L. Brooks, conhecido por seu trabalho em Melhor é Impossível e Espanglês, Como Você Sabe é uma comédia romântica com elenco de estrelas do cinema hollywoodiano: Reese Witherspoon (Legalmente Loira), Owen Wilson (Penetras Bons de Bico), Paul Rudd (Ligeiramente Grávidos) e Jack Nicholson (Melhor é Impossível).

A trama conta a história de Lisa Jorgenson (Reese Witherspoon), uma mulher dedicada ao esporte desde sua infância. Quando é cortada da equipe de softball, ela perde o rumo e precisa reconstruir sua vida. É aí que ela acaba se envolvendo com Matty (Owen Wilson), um jogador de beisebol mulherengo e narcisista.

No meio de uma crise no relacionamento dos dois, Lisa reencontra o amigo de longa data George (Paul Rudd) - um homem de negócios que está sendo acusado de um crime financeiro. Os dois começam a contar os piores dias de suas vidas, encontrando muita coisa em comum e um futuro que pode não ser tão pessimista quanto eles imaginam.

No cinema: A Marcha da Vida

Dirigido pela premiada cineasta, escritora e produtora Jessica Sanders, o documentário Marcha da Vida mostra a experiência de jovens dos quatro cantos do globo ao conhecerem campos de concentração mantidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Eles são acompanhados pela última geração de sobreviventes do Holocausto, que narram os momentos de angústia e terror vividos nos locais durante os anos de conflito.

A Marcha da Vida iniciou em 1988, quando um grupo decidiu percorrer o caminho que era feito a pé pelos prisioneiros, de Auschwitz a Birkenau. A partir de então, ela começou a ser realizada todos os anos e a atrair cada vez mais pessoas. Atualmente, o evento reúne cerca de 10 mil judeus, com o objetivo de transmitir aos participantes a história vivida pelos prisioneiros.

A diretora Jessica Sanders é conhecida pelo longa After Innocence (2005), que estreou no Sundance Film Festival 2005, vencendo o Prêmio Especial do Júri. Lançado nos cinemas pela New Yorker Films, o filme foi selecionado para o 78º Academy Awards. Sanders também produziu Sing!, nomeado em 2002 ao Oscar de Melhor Documentário Curta-Metragem. Ela participou ainda das filmagens do documentário Uma Verdade Inconveniente, de Al Gore, e foi responsável pelo making of de Borat.

No cinema: Bollywood Dream

Com a intenção de atuar em Bollywood, três amigas brasileiras, representadas por Paula Braun, Lorena Lobato e Nataly Cabanas, vão para Nova Délhi apenas com o endereço de um produtor. As dificuldades começam já na imigração, quando o agente pergunta o que foram fazer no país. Reserva de hotel não confirmada e problemas com a língua - elas falam apenas um inglês básico - são outros contratempos retratados no longa Bollywood Dream - O Sonho Bollywoodiano.

Um fracassado teste de elenco as leva a contratar um menino como professor de dança e uma atriz para ensinar a representar no estilo indiano. Mas após serem reprovadas outra vez, elas vão para Mumbai, onde constatam que Bollywood é demais para elas. Entre um incidente e outro, a descoberta da riqueza cultural e espiritual do país começa a encantar as três, que passam a ver o país com outros olhos.

Bollywood Dream é uma ficção permeada por documentário e, ao mesmo tempo, um documentário ficcionalizado. Com orçamento de apenas US$ 20 mil, o longa é uma aproximação cinematográfica entre Brasil e Índia. A jovem diretora Beatriz Seigner trabalha atualmente no roteiro do longa de ficção La Contadora, a ser dirigido por Walter Salles.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Museu Oscar Niemeyer e Instituto Moreira Salles apresentam exposição de Maureen Bisilliat

O Museu Oscar Niemeyer, em parceria com o Instituto Moreira Salles, apresenta a mostra “Maureen Bisilliat: Fotografias”, com uma seleção de 250 imagens editadas pela própria fotógrafa com a colaboração dos curadores do IMS. A abertura da mostra será no sábado (29), às 11 horas e terá a própria fotógrafa como condutora em uma visita guiada, logo ao início do evento. A exposição será aberta ao público, com entrada gratuita, no período das 10h às 12 horas.

A exposição é composta por alguns dos ensaios fotográficos mais conhecidos de Maureen, como as equivalências fotográficas sobre os universos literários de Guimarães Rosa, Jorge Amado, João Cabral de Melo Neto, Ariano Suassuna e Euclides da Cunha. Também fazem parte da mostra fotografias do ensaio Pele Preta, com imagens feitas quando Maureen era estudante e frequentava ateliês de modelo vivo.

Além das referências literárias, a mostra sintetiza situações vividas ao longo de mais de 50 anos de carreira de Maureen, seja nas viagens ao Japão, África e Bolívia ou durante os anos dedicados ao fotojornalismo, com os ensaios Caranguejeiras, Mangueira e China.

O objetivo da exposição é promover a leitura simultânea entre a produção fotográfica e a produção editorial de Maureen Bisilliat, revelando tanto a fotógrafa como a editora de imagens e textos reunidos em diversas publicações. Por isso, haverá na mostra um espaço dedicado ao processo gráfico e de concepção intelectual de Maureen, reunindo, além das suas publicações, grande parte do material que serviu de base para sua criação: correspondências com Jorge Amado, conversas com Guimarães Rosa, recortes de jornais, provas de gráfica e fotografias.

Bosque terá vigília pela beatificação do Papa João Paulo II

A comunidade polonesa de Curitiba fará neste sábado (30), das 18h30 às 22h, no Bosque do Papa, uma vigília sagrada pela beatificação do papa João Paulo II. A vigília é promovida pela Braspol – Representação Central da Comunidade Polonesa no Brasil, com apoio da Fundação Cultural de Curitiba.
A programação inicia com uma apresentação da Banda Lyra, seguida da celebração de uma missa. Durante o evento será projetado um vídeo de 11 minutos sobre a visita que o papa fez ao Paraná em julho de 1980. Também será descerrada uma placa alusiva à data da beatificação.
João Paulo II será beatificado pelo papa Bento XVI numa cerimônia em Roma, no próximo domingo, 1º de maio. A beatificação ocorre em tempo recorde, já que o Vaticano abriu uma exceção à regra do Código Canônico e iniciou o processo logo após a sua morte, ao invés de aguardar o período de cinco anos. O milagre atribuído a Karol Wojtyla é a cura aparentemente inexplicável da freira francesa Marie Simon-Pierre, de 50 anos, que sofria do Mal de Parkinson.
Aclamado como um dos mais influentes líderes do século 20, Karol Wojtyla nasceu na Polônia em 18 de maio de 1920 e morreu em 2 de abril de 2005. Teve o terceiro maior pontificado da história da Igreja Católica, que durou quase 27 anos, sendo superado apenas por São Pedro, o primeiro papa, que reinou ao longo de 34 anos, e pelo Papa Pio IX, cujo pontificado se estendeu por 31 anos.

Shopping expõe obras de graffiti do Jovem Curitibano

A Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba e Instituto Pró-Cidadania Curitiba (IPCC), abriu nesta quinta-feira (28), no Shopping Novo Batel, a exposição Graffiti Arte: Esporte e lazer na cidade, criada por jovens que participaram do Jovem Curitibano. A mostra ficará exposta no saguão do shopping até o dia 15 de maio.
O objetivo da exposição é divulgar a arte do graffiti para a população curitibana, incentivando o desenvolvimento e formação de novos talentos nas áreas artísticas e proporcionando uma reflexão sobre os valores, formação pessoal e social da juventude de nossa cidade”, disse o secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Marcello Richa.
As seis obras que compõe a exposição foram criadas por artistas de 15 a 29 anos, que utilizaram diferentes técnicas de pintura para retratar a prática esportiva e o lazer em Curitiba. A entrada para a exposição é gratuita.
Jovem Curitibano – Realizado no dia 17 de abril, na praça Afonso Botelho, a ação Jovem Curitibano contou com a participação de cerca de 10 mil pessoas e teve como objetivo a valorizar o potencial do jovem como agente de transformação na sociedade.
Durante o evento, diversas secretarias e órgãos municipais disponibilizaram seus projetos e serviços, além de workshops e oficinas. O Jovem Curitibano contou também com torneio Aberto de Street Ball, concurso de graffiti em tela e camiseta, batalha de break, aulas e espetáculos de dança, ciclismo artístico, apresentações culturais e atividades físicas, esportivas e recreativas.

53 empresas vão oferecer mais de 5 mil vagas neste sábado e domingo

Neste sábado (31) e domingo (1º), entre 9h e 17h, 53 empresas estarão reunidas na Praça Osório, no centro de Curitiba, oferecendo mais de 5 mil vagas de emprego, na 3ª Feira do Emprego e da Capacitação Profissional. Feira, organizada pela Secretaria Municipal do Trabalho, faz parte das comemorações do Dia do Trabalho, 1º de Maio.
São oportunidades de emprego nas áreas de alimentação, recepcionista, supermercados, ensino, telecomunicações, conservação e limpeza, manobrista e saúde. A Secretaria do Trabalho estará orientando os candidatos na preparação dos currículos.
Os interessados devem comparecer munidos das carteiras de identidade e de trabalho, CPF e comprovante de endereço.
Na Feira também serão oferecidas oportunidades de qualificação profissional. São 1,5 mil vagas do programa Próximo Passo – voltado para beneficiários do Bolsa Família – na área de construção civil e outras 500 vagas do Plano Territorial de Qualificação (Planteq) divididas entre construção civil, técnico em informática e administração.
A feira contará ainda com a participação da Agência de Fomento do Paraná, da Fundação de Ação Social (FAS) e das secretarias municipais do Esporte, Lazer e Juventude.
A Secretaria da Saúde estará vacinando contra a gripe três grupos considerados prioritários pelo Ministério da Saúde: idosos (60 anos e mais), grávidas em qualquer idade gestacional e bebês entre 6 meses e 23 meses. Além disso, o Hospital de Clínicas estará cadastrando voluntários para doação de medula óssea.

Mutirão revitaliza a trilha da Serra da Baitaca para missa de 1º de maio

Funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), da prefeitura de Quatro Barras e montanhistas estão realizando um mutirão para revitalizar a trilha do Morro do Samambaia, no Parque Estadual da Serra da Baitaca. O objetivo é tornar a trilha mais segura para os turistas que realizam no parque a tradicional missa de 1º de maio.

Entre os voluntários que fazem o trabalho estão integrantes da Federação Paranaense de Montanhistas (Fepam) e da Associação de Montanhistas de Cristo (AMC).

O trabalho não tem custo para os órgãos envolvidos. Todos os materiais estão sendo reutilizados da natureza do próprio local ou doados por pessoas interessadas em ajudar. A intenção é facilitar o acesso e dar melhores condições para a caminhada dos turistas”, explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

Os voluntários se dividiram em equipes, que realizaram três grandes mutirões. “A divisão do trabalho é feita por grupo. Cada grupo fica responsável por alguns pontos críticos, como buracos de erosão ou locais escorregadios. O trabalho é intenso e todos os voluntários são bem-vindos”, disse a chefe do departamento de Unidades de Conservação do IAP, Maria do Rocio Lacerda Rocha.

MISSA – Já é histórica a missa do dia 1º de maio que homenageia o trabalhador e acontece no Parque. Tradicionalmente, o ato religioso era realizado há 60 anos no Morro do Anhangava, o que já foi alvo de muita polêmica por conta do impacto ambiental causado pelo grande número de visitantes na data e pela grande quantidade de lixo gerada. O cume do morro do Anhangava é Área de Preservação Permanente, com proteção assegurada por lei.

A solução encontrada, em 2009, para resolver o impasse entre ambientalistas e religiosos foi transferir a missa para o Morro da Samambaia, que fica ao lado do ponto que era utilizado e tem melhores condições de acesso para os turistas.

PARQUE – O Parque Estadual da Serra da Baitaca está localizado entre os municípios de Quatro Barras e Piraquara (cerca de 40 minutos de Curitiba). É uma Unidade de Proteção Integral, coberta em sua grande parte pela Floresta Ombrófila Densa.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

vozdemulher


Sophie Ellis-Bextor, Bittersweet.

Livro reúne cartas inéditas de Dom Pedro I para amante

Cento e oitenta anos depois de escritas pelo imperador Dom Pedro I e enviadas à sua amante, Domitília de Castro e Canto Melo, a Marquesa de Santos, 94 cartas vêm a público, no livro Titília e o Demonão, do pesquisador brasileiro Paulo Rezzutti. É o maior acervo de correspondências dos amantes já encontrado. E foi descoberto, quase que por acaso, na Hispanic Society of America, em Nova York. As cartas, escritas à mão, revelam um imperador preocupado com a família, com os filhos legítimos e bastardos, além de um amante incorrigível.
D. Pedro chama a Marquesa de Titília, enquanto ele é o Demonão ou Fogo Foguinho. As aventuras amorosas do imperador eram escancaradas, inclusive com a irmã da Marquesa. Numa dessas cartas, D. Pedro escreve: "Ontem mesmo fiz amor de matrimônio para que hoje, se mecê estiver melhor e com disposição, fazer amor por devoção". Na época, ele era casado com Dona Leopoldina, que morreu aos 29 anos.
As cartas foram localizadas a partir da pesquisa de Rezzutti, que desconfiou que algumas correspondências enviadas pelo Imperador e há anos desaparecidas poderiam estar na Hispanic Society, como de fato estavam. Até então, o mais completo acervo era o do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, com 51 mensagens.
A partir dessas cartas, o autor analisa um dos períodos mais emblemáticos da história do Brasil. Mas o interessante mesmo é que elas revelam um imperador humano, com defeitos e qualidades. Os registros mostram, por exemplo, que D. Pedro enviava a Domitília desde frutas e pedaços de bolo até jóias e tecidos especiais para a confecção de vestidos.
"Desejando eu que, quando mecê apareça publicamente, apareças bem vestida, e decente: aí lhe mando essa peça de toquinha, mais renda, para que as mande fazer um vestido com guarnições da última moda(...) Espero que isto faça para se apresentar na Glória enervando todas que lá aparecem", diz numa das cartas. O imperador ainda a presenteou com um colar de ametistas. O colar hoje está guardado no Museu Imperial, no Rio.
Depois da proclamação da República, em 1889, a aventura extraconjugal de D. Pedro foi distorcida e usada como propaganda contra o império. A obra, portanto, além de resgatar e divulgar documentos inéditos, ajuda a compreender melhor a figura complexa que foi D. Pedro I e o período em que ele reinou.

Schwarzenegger planeja estrelar novo 'Exterminador do Futuro'

O ator Arnold Schwarzenegger planeja voltar a brilhar no cinema após deixar o cargo de governador da Califórnia, e justo no papel do emblemático personagem da saga O Exterminador do Futuro, informa nesta terça-feira, 26, o blog "Deadline Hollywood".
Schwarzenegger, de 63 anos, se apresenta como protagonista de um projeto para reviver a obra criada pelo cineasta James Cameron em 1984, na qual interpretou um robô do futuro que viaja ao século XX para tentar mudar o curso de uma guerra que está para chegar entre os homens e as máquinas.
A agência CAA, que representa Schwarzenegger, começou nesta terça-feira a buscar em Hollywood um estúdio para desenvolver a eventual continuação da saga, que teria como objetivo dar um fim à história apocalíptica dos quatro filmes produzidos.
A última parte até o momento, O Exterminador do Futuro 4 - A Salvação, chegou às telas em 2009 sem a participação do ator, que, no entanto, apareceu em uma sequência reproduzida por computador.
Já as outras três partes anteriores tiveram Schwarzenegger como protagonista: O Exterminador do Futuro (1984), O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (1991), e O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas (2003).
O projeto do novo filme não tem ainda um roteirista, mas sim um produtor, Robert Cort ("Jumanji", 1995).
A franquia da saga é atualmente propriedade da empresa Pacificor, um fundo de investimento californiano que adquiriu os direitos autorais dos filmes em fevereiro de 2010, depois de um leilão realizado pela produtora do último filme, Halcyon, que sofria problemas financeiros.
A Halcyon tinha a intenção de fazer vários filmes, mas ficou sem recursos e os projetos para "O Exterminador do Futuro" ficaram paralisados.
Entre os estúdios que parecem interessados em ressuscitar a saga estariam Sony, Lionsgate e Universal - este último já estaria sondando Justin Lin (Velozes e Furiosos) para a direção.

Cannes exibirá clássicos do cinema de Kubrick, Méliès e Bertolucci

O Festival de Cinema de Cannes exibirá 14 clássicos, entre eles uma versão restaurada de Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, e Viagem à Lua, de Georges Méliès, em sua seção Cannes Classics, anunciaram em comunicado os organizadores.

A mostra dedicada desde 2004 ao "cinema da herança, às grandes obras do passado, restauradas", apresentará na edição 2011 do festival 14 filmes que marcaram a história do cinema, entre os dias 11 e 22 de maio.

Viagem à Lua, Laranja Mecânica em sua versão restaurada, O Conformista, de Bernardo Bertolucci, Rue Cases Nègres, de Euzhan Palcy, O Selvagem, de Jean-Paul Rappeneau e Puzzle of a Downfall Child, de Jerry Schatzberg, figuram entre os filmes homenageados este ano.

Para comemorar os 40 anos do filme, Laranja Mecânica sua nova versão, restaurada, estreia no dia 19 de maio na presença de seu ator principal, Malcom Mcdowell.

O festival fará também uma homenagem no dia 17 de maio ao ator Jean-Paul Belmondo e estreará um documentário Belmondo, itinéraire de Vincent Perrot, enquanto o filme mudo de 1902 Viagem à Lua será apresentado em uma versão colorida, e com uma trilha sonora do grupo francês Air.

O diretor americano Schatzberg, autor da foto do cartaz do Festival de Cannes deste ano, e que recebeu a Palma de Ouro por Espantalho em 1974, apresentará sua primeira obra, Puzzle of a Downfall Child.

Aretha Franklin lança novo disco em maio

Aretha Franklin lançará no início de maio seu primeiro disco após um hiato de 8 anos, segundo o site Antimusic.com. Woman Falling Out Of Love terá 12 faixas, incluindo uma versão da canção My Country 'Tis Of Thee interpretada pela cantora na cerimônia de posse do presidente norte-americano Barack Obama em 2009.

O álbum deve ser vendido em apenas algumas lojas nos Estados Unidos a partir do mês que vem. Em junho, o disco será disponibilizado em versão digital para download na internet.

A cantora também planeja retornar aos palcos, após se recuperar de uma cirurgia no ano passado, supostamente em decorrência de um câncer, que a afastou do cenário musical. Aretha deseja trabalhar em um espetáculo da Broadway antes de morrer, revelou em entrevista à revista People.

Eleita pela revista Rolling Stone americana como a melhor cantora do século e considerada a "rainha do soul", Aretha Franklin tem 69 anos, já lançou dezenas de álbuns e um de seus hits mais famosos, I Say a Little Prayer, de 1968, ainda não saiu de moda.

Vik Muniz afirma que recorreu ao lixo por seu alto poder provocador

O artista brasileiro Vik Muniz, que na noite desta terça-feira exibiu em Lisboa seu documentário Lixo Extraordinário, que este ano foi indicado ao Oscar, declarou que recorreu ao lixo em seu trabalho criativo por se tratar de "um elemento que ninguém quer ver" e que, por isso mesmo possui um "alto poder provocador".

Assim afirmou o artista paulista, em entrevista à Agência Efe ao considerar "especial" e "paradigmática" a relação psicológica que o homem mantém com o lixo, orgânico ou inorgânico, que produz, e que sempre se sentiu atraído por criar imagens a partir do lixo.

O documentário Lixo Extraordinário narra a vida de vários catadores de lixo no Rio de Janeiro que mudou quando começaram a colaborar com os trabalhos realizados pelo artista plástico.

"O filme serve para mostrar o poder de transformação que a arte tem", diz o artista sobre o documentário de 90 minutos de duração, com vários personagens, entre eles Sebastião Carlos dos Santos, o Tião, que trabalha no Jardim Gramacho, um dos maiores do mundo.

"Tião mostra o catador de lixo não só como uma figura marginal que está em uma ocupação alternativa, mas como uma classe de trabalhador com potencial de organização", explica.

Por causa de sua colaboração com os trabalhos de Muniz, Tião ganhou visibilidade até se tornar em uma "figura central" do setor da reciclagem no Rio, onde se impulsionaram vários projetos ecológicos, assinala o artista brasileiro.

Lixo Extraordinário, dirigido por João Jardim, Lucy Walker e Karen Harley, mostra o processo de elaboração das obras de Muniz, cujas fotografias foram vendidas posteriormente em casas de leilão londrinas por milhares de euros.

terça-feira, 26 de abril de 2011

vozdemulher


Eden Atwood canta You Leave Me Breathless, do CD "This Is Always - The Ballad Session", de 2004.

Humor








Bibelô é um machista casca-grossa, criado pelo cartunista Angeli.

"Coisas de Mãe para Filha" reúne depoimentos de grandes mulheres às suas filhas

Legado, experiência, carinho - palavras como essas (e outras variáveis) marcam boa parte dos depoimentos presentes em "Coisas de Mãe para Filha", primeiro livro do Selo Outono, que inaugura o catálogo adulto da Editora Brinque-Book e que reúne depoimentos de grandes mulheres às suas filhas. São 23 textos de autorias distintas, desde a senadora Marina Silva até a Monja Coen. A organização foi de Adília Belotti, Hilda Lucas, Regina Amaral, Suzete Capobianco e Vera Tarantino.
Os depoimentos trazem tons diversos, com mães preocupadas com o futuro de suas filhas. Aliás, é justamente o sentimento de continuidade que norteia o interesse de todas as autoras, algo que se torna ainda mais especial quando uma mulher gera outra.
É esse aspecto que interessou o crítico literário e escritor Davi Arrigucci Jr., autor do prefácio no qual utiliza um verso de Apollinaire, "mães filhas de suas filhas", para mostrar o quanto as mães devem às próprias filhas. "E o quanto se sentem como um ponto de um círculo maior, reversível e ilimitado, que se aproxima vertiginosamente do mistério da existência e ao que há de mais fundo na natureza", escreve.
Dos relatos, o de Marina Silva talvez seja um dos mais fortes, pois relembra o nascimento de Shalom, em 1981, quando a atual senadora, desempregada, foi registrada no hospital como "indigente". Durante o parto, ela sofreu uma queda pressão, o que quase matou a menina. E, na primeira amamentada, Marina temeu que tivessem trocado a filha, pois tinha visto uma garota de pele escura - na verdade, Shalom tinha nascido arroxeada, por conta da confusão.

Percussão contemporânea suíça no Paiol

Nesta quarta-feira, o Teatro do Paiol recebe - às 21h - o grupo suiço We Spoke: New Music Company que produz concertos e shows na área da música contemporânea. No concerto We Spoke: Table o grupo trabalha o ritmo, o timbre e o chamado theatre musical. Elementos do dia-a-dia como "ruídos", o "trocar de roupa" e o "tomar café do jeito italiano" são alguns dos elementos musicais e visuais apresentados no espetáculo. O diretor artístico, Serge Vuille, colabora com vários músicos e artistas para oferecer uma nova visão da musica erudita contemporânea que seja interessante e divertida.
Cada projeto traz um tema escolhido dentro do labirinto da música dos séculos XX e XXI, dando valor ao aspecto particular desse estilo. Na turnê do grupo pelo Brasil que passa pelas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba, o grupo tem como convidado especial o músico e pesquisador curitibano Vina Lacerda, idealizador do projeto Pandeirada Brasileira que teve edições no formato de livro, DVD e show..
Com três peças de música erudita, em “We Spoke: Table” os músicos exploram o relacionamento entre a produção de som e o movimento. Quem pensa que o silêncio é imóvel? Um movimento silencioso é muito expressivo. Quem pensa que o som precisa de ação? Nem sempre. Desprovidos de qualquer instrumento tradicional, o grupo propõe uma viagem musical intima e simples. A colaboração com Christian Kesten (Berlim) para a cenografia permitiu valorizar esses elementos com muita objetividade.

Prefeitura deixa a cidade mais florida para o inverno

Os jardins públicos de Curitiba ficarão ainda mais floridos para o inverno deste ano. A Prefeitura está ampliando a produção de flores. Serão 500 mil mudas produzidas pelo Horto Municipal do Guabirotuba, que serão plantadas em canteiros de parques, bosques, praças, avenidas e outros espaços públicos da cidade.
Neste ano, aumentou em 100 mil a produção de mudas de flores, produzidas pelo município. São plantas produzidas especialmente para a cada uma das estações, sendo resistentes ao frio desta época do ano”, diz a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias.
Para o outono e inverno deste ano, a equipe do Horto Municipal produziu mudas especiais para plantar nos jardins da cidade. Foram feitas mudas de miniamores perfeitos com cores especiais, como azul, vermelho e amarelo. Também serão produzidas cravinas e outras flores da estação.
O plantio já está acontecendo, com a substituição de canteiros de flores de tagetes, que decoraram as praças no período de primavera e verão. O trabalho de troca de flores será gradual, decorando a cidade para o período mais frio.
Toda a produção de flores é feita pelo Horto Municipal, que também produz espécies ativas que abastecem canteiros de parques, bosques, praças, avenidas e outros espaços públicos de Curitiba. As nativas fazem parte do programa Biocidade, que também ganhou uma nova estrutura.
O Horto conta com câmara de germinação de sementes, dois viveiros para desenvolvimento das mudas, três estruturas de climatização das plantas, área para montagem de vasos e floreiras, depósito. Cada espaço tem função específica e uma ordem lógica, que garantem mais qualidade e produtividade ao trabalho dos 50 funcionários.

Smashing Pumpkins relançará discos com extras

A banda Smashing Pumpkins vai relançar seus discos clássicos em um projeto de três anos que começa no segundo semestre, com versões expandidas de três álbuns, incluindo o seu primeiro sucesso, de 1993, "Siamese Dream", disseram o vocalista Billy Corgan e a EMI Music nesta terça-feira.
Também será relançado seu álbum de estréia de 1991, "Gish", e a coletânea de raridades de 1994 "Pisces Iscariot." A data exata de lançamento ainda não foi marcada.
No ano que vem, Corgan e a EMI relançarão o álbum duplo de 1995 "Mellon Collie and the Infinite Sadness", de 1996, a caixa de cinco álbuns "The Aeroplane Flies High" e a decepção comercial "Adore", de 1998.
Em 2013, os dois últimos álbuns da banda, "Machina / The Machines of God" e "Machina II: The Friends & Enemies of Modern Music", de 2000, vão ser lançados como um pacote. Um pacote de sucessos, possivelmente com canções que tocam nas rádios, como "1979", "Cherub Rock" e "Today", também será lançado em 2013.
"O negócio com a EMI é inovador, porque a banda detém os direitos de todo o material inédito e decidirá o que vai ser lançado, com base em nossos critérios", disse Corgan, vocalista, compositor e guitarrista da banda, em um comunicado. "Em essência, a banda tem as chaves do depósito e pode liberar o que quiser, quando quiser."
O comunicado não informou qual seriam os bônus incluídos no reedições.
Corgan é o único membro original do Smashing Pumpkins, que ele fundou em Chicago em 1988. A banda se separou em 2000, e Corgan a reativou em 2006, com um grupo de instrumentistas em rotação e muito menos sucesso comercial. A banda está planejando uma turnê em agosto, e pretende lançar um novo álbum online, em setembro, disse o comunicado.
Não ficou claro em que medida os ex-membros da formação clássica da banda - com o guitarrista James Iha, o baixista D'arcy Wretzky e o baterista Jimmy Chamberlin - estariam envolvidos no processo de relançamento.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

vozdemulher


Nome praticamente desconhecido no Brasil, Tânia Maria é sucesso constante em terras norte-americanas, onde é conhecida como "the lady from Brazil".
Aqui ela canta uma composição própria, a bela "Valeu".

Astro do Buena Vista Social Club no Guairão

Entre os músicos revelados ao mundo pelo grupo cubano Buena Vista Social Club, em 1998, está Barbarito Torres, conhecido como “el rey de laúde”. O músico, que toca o instrumento desde os 10 anos de idade e já trabalhou com todos os gêneros de música tradicional cubana, reuniu um time especialmente para apresentar ao público brasileiro seu trabalho, já conhecido ao redor do mundo pelas excursões e inúmeros discos e trilhas sonoras gravados.
A única apresentação de Barbarito acontece no Guairão, sexta-feira (29) às 21h. Os ingressos custam R$ 160,00 (plateia), R$ 140,00 (1º balcão) e R$ 120,00 (2º balcão).
Torres vem acompanhado de Ignacio Mazacote Carrillo, Rodolfo Argudín Justiz “Peruchín” e Laritza Bacallao.

Orquestra Sinfônica do Paraná recebe a pianista Cristina Ortiz

Depois do grande sucesso na abertura da Temporada 2011, que ocorreu no início deste mês, a Orquestra Sinfônica do Paraná volta ao palco do Guairão nesta quarta-feira (27), às 20h, para mais um concerto, sob a regência do maestro Osvaldo Ferreira. Desta vez com participação da pianista Cristina Ortiz, considerada uma das mais importantes solistas da atualidade.
Cristina Ortiz interpretará o “Concerto para piano e Orquestra em La menor, Op.54”, do compositor alemão (Saxônia), Robert Schumann (1810-1856), uma das obras que compõe o repertório do concerto. É uma das mais importantes peças do autor, escrita especialmente para sua esposa Clara, onde o solo do piano torna-se o centro da composição.
As outras músicas do programa são: “Aqui Caíram as Asas dos Anjos”, de Maurício Dottori (1960), que abrirá o concerto. Obra contemporânea escrita em 2002 encomendada por Jamil Maluf , maestro titular da Orquestra Sinfônica do Paraná naquele período e que estreou sob a batuta do regente de José Maria Florêncio no mesmo o ano.
Encerra a apresentação a “Sinfonia Nº. 5 em Mi menor, Opus 64”, de Piotr Ilytch Tchaikowsky (1840-1893), escrita em 1887, refletindo um dos momentos cruciais da vida do compositor russo.

Cristovão Tezza na Biblioteca Pública do Paraná

O escritor catarinense Cristovão Tezza é o primeiro convidado deste ano do projeto “Um Escritor na Biblioteca”, no qual um autor fala sobre sua formação como leitor, a relação com as bibliotecas de sua vida, além de abordar o prazer e a relevância da leitura. Tezza conversa e responde perguntas do público a partir das 19h do dia 3 de maio, na Biblioteca Pública do Paraná. O jornalista Christian Schwartz fica responsável pela mediação.

Tezza é autor de “Um Erro Emocional”, “O Fotógrafo” e “O Filho Eterno”, romance vencedor dos principais prêmios de literatura do país. Até 2009, foi professor universitário na UFPR, posto que deixou para se dedicar totalmente à literatura.

Releitura – “Um Escritor na Biblioteca” é a releitura de evento homônimo criado na Biblioteca Pública ainda na década de 80. Fernando Sabino, Luis Fernando Veríssimo, Paulo Leminski, Nélida Piñon, Thiago de Mello, Antônio Callado e Fernando Morais foram alguns dos participantes daquela época.

Ao longo de 2011, nove escritores participam do evento. Os bate-papos são abertos ao público e também serão transcritos, editados e publicados pela BPP, e exibidos pela TV E-Paraná. Ao término dos encontros deste ano, a biblioteca também editará livro com ensaios sobre a obra dos escritores e fotos do evento.

Congada da Lapa retratada em imagens na Sala do Artista Popular

Considerada uma das principais expressões da cultura popular de matriz afro-brasileira, o auto da Congada faz parte das tradições do Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Nordeste. A manifestação, realizada no dia de São Benedito, 26 de dezembro, tem como argumento central a colonização portuguesa na África, particularmente o domínio e cristianismo dos reinos do Congo e Angola. Uma exposição na Sala do Artista Popular, unidade da Secretaria de Estado da Cultura, apresenta os festejos através da visão de Vladimir Kozák, Marcos Campos e Socorro Araújo. A mostra “A Congada da Lapa em Três Tempos” será realizada de 26 de abril a 26 de junho, com entrada gratuita.

No Paraná, além da Lapa, há registros da realização de Congadas em Curitiba, Castro e Paranaguá. Entretanto, somente a Congada lapeana chegou até os dias atuais. Ao encenar o auto, os afro-descendentes da Lapa reafirmam a própria identidade, buscando visibilidade cultural em uma região marcada pela valorização da história das tradições dos imigrantes europeus.

O registro cinematográfico mais antigo desta manifestação no Paraná foi realizado por Vladimir Kozák em 1951, e constitui o acervo do Museu Paranaense. O filme reúne em 50 minutos de imagens coloridas as diversas etapas do auto da Congada da Lapa. Além do filme, a exposição mostra ao público acervos fotográficos de diferentes momentos da Congada Lapeana, com imagens de Marcos Campos e Socorro Araújo. A curadoria da mostra foi realizada por Vera Perly Dáttola, Maria Fernanda Maranhão e João Carlos Coronel.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

vozdemulher


Lizz Wright, "Hit the Ground".

Projeto Volta às Telas exibe filmes históricos do cinema brasileiro

A Cinemateca de Curitiba exibe nesta segunda-feira (25) o primeiro de uma série de cinco programas do projeto “Resgate do Cinema Silencioso Brasileiro”. Em duas sessões, às 15h45 e 18h, serão exibidos neste primeiro programa, sob o título “Riquezas Paulistas”, filmes da década de 1920 que registram a época da produção cafeeira no interior do estado de São Paulo.

A mostra é viabilizada pelo programa de Adoção de Entidades Culturais, da Caixa Econômica Federal e pela Cinemateca Brasileira/Sociedade Amigos da Cinemateca/Governo Federal. Em Curitiba, a mostra integra o projeto Volta às Telas, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba, com o objetivo de reunir filmes importantes para a história do cinema nacional que foram recuperados ou restaurados.

FAZENDA SANTA CATHARINA – PEDERNEIRAS (SP, 1927 - 21 minutos) - Na década de 1920 a filmagem das fazendas de café era uma importante fonte de renda das produtoras cinematográficas. O documentário sobre a Fazenda Santa Catharina, em Pederneiras, propriedade de Joaquim Luiz Nunes, mostra a confortável casa residencial, o pomar, as árvores seculares, o cafezal, homens e mulheres trabalhando na colheita do café, o moinho d'água, entre outros elementos característicos das fazendas daquela época.

A BROCA DO CAFÉ (SP, 1925 – 10 minutos)- Uma das grandes pragas do café era a broca e para o seu controle a Secretaria de Agricultura de São Paulo, entre outras providências, encomendou a realização de alguns filmes de educação agrícola para que os fazendeiros tomassem cuidados preventivos e debeladores. No filme são mostrados alguns métodos usados no combate à broca do café: o uso de câmara de expurgo, a aplicação e a circulação de sulfureto em calhas e outros aspectos da colheita, do transporte e do armazenamento do café.

COMPANHIA DOCAS DE SANTOS (SP, 1926 -1929 – 86 minutos)- No documentário sobre a Companhia Docas de Santos, de propriedade de Cândido Gafrée e Eduardo Guinle, as imagens transmitem o gigantismo das instalações, dos guindastes, dos galpões e dos próprios navios transatlânticos. São mostrados ainda aspectos das oficinas de montagem, a saída para o almoço dos operários, carga de mercadorias, as pedreiras em Jabaquara, a Vila de Itatinga, casas operárias, posto médico e a escola primária.

Grupo Bayaka lança quarto CD e faz apresentações no Teatro Paiol

"Música dos Povos IV” é o novo trabalho do grupo curitibano Bayaka e para de comemorar esse esperado lançamento, o grupo faz três apresentações no Teatro Paiol. Os shows acontecem neste fim de semana, 23 e 24 de abril, sempre às 20h, e prometem conquistar a platéia com composições inéditas, desse que é um dos mais expressivos grupos musicais de Curitiba.
Sob a direção geral e instrumental de Plínio Silva e direção vocal de Liane Guariente, o Bayaka teve sua primeira formação em 2003 e hoje conta com vinte e cinco músicos, entre cantores e instrumentistas. Durante os anos de profissionalização e com a gravação de três CDs, o grupo ficou conhecido por executar temas musicais advindos de diferentes culturas e etnias, a “música dos povos”. O grupo também vem desempenhando um papel importante na construção de uma identidade musical curitibana, visto que seu trabalho exerce muita influência sobre os compositores locais.
Com um número significativo de integrantes, o Bayaka tem seus músicos envolvidos em diversos trabalhos culturais da cidade, entre eles os grupos: Terra Sonora, Serenô, Baque Solto, Rosa Flô, Jazz Cigano e Universo em Verso Livre.
No lançamento de seu quarto CD, o Bayaka apresenta um trabalho voltado para as composições de seus integrantes, mas sem deixar de lado a identidade sonora característica do grupo. “Projeto Música dos Povos IV” prima pelo resgate cultural de sonoridades inusitadas, de difícil acesso aos ouvintes ocidentais, abrangendo também ritmos tradicionais da cultura brasileira que não possuem difusão pela grande mídia.
O “Projeto Música dos Povos IV” foi produzido através do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura ¬ PAIC, por meio do Mecenato Subsidiado com o incentivo das empresas Nokia Siemens Network, Engefoto, Furukawa,Ticcolor, além da Fundação Cultural de Curitiba e a Prefeitura da Cidade de Curitiba.

Amores (re)Partidos: conflitos femininos no Miniguaira

Amores (re)Partidos é o primeiro drama da Serial Cômicos Produções Artísticas e une textos curtos do curitibano Douglas Daronco, autor contemporâneo, revelado no Núcleo de Dramaturgia do SESI/PR. Partindo de uma linguagem intimista, os textos lacônicos de Douglas Daronco apresentam personagens femininas em conflito com seus desejos e relacionamentos.
Amores (re)Partidos reúne dois textos: “Lapso” é um devaneio de uma mulher comum que busca algum tipo de emoção em sua vida vazia, e em “Teia”, duas mulheres são unidas por obsessão e culpa.
As apresentações acontecem no Miniguaira, de quinta a sábado, às 21h e domingos (19h), até 15 de maio.

No cinema: Inverno da Alma

Inverno da Alma é uma produção independente que arrebatou prêmios nos principais festivais de cinema independente - como o Gotham Awards, o Independent Spirit Awards e o Festival de Sundance - e ainda tem foi indicado ao Oscar, ao Globo de Ouro e ao National Board of Review.
O roteiro, adaptado por Debra Granik (também diretora do filme) e pela estreante Anne Rosellini, é baseado no romance homônimo de Daniel Woodrell e tem como protagonista uma garota de 17 anos, Ree Dolly, obrigada a se virar para sobreviver com os dois irmãos mais novos, após a morte da mãe.
Seu pai, acusado de trabalhar para o tráfico de drogas, colocou a casa da família como garantia de um negócio e desapareceu. Agora, a menina precisará encontrá-lo, para evitar que a casa seja vendida e o que restou de sua família seja ainda mais devastada.
Sem saber em quem confiar, em meio a vizinhos e conhecidos misteriosos, a garota partirá às cegas, em busca de algo que não sabe exatamente o que é, apenas tem certeza de que o perigo é iminente.
As atitudes dos personagens secundários são ambíguas e nunca se sabe o que os move a querer ajudar ou atrapalhar a jovem. A explicação talvez resida no fato daquela ser uma sociedade caipira, na qual a preocupação com a própria imagem, leva as pessoas a agirem por ora com bondade e por ora com frieza e desprezo. É o retrato de uma sociedade que, no filme é interiorana e regional, mas que na verdade pode ser encontrada em quaisquer outros lugares e níveis sociais.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

vozdemulher


Sofisticação, beleza e ousadia.
A voz de Tina Turner, o piano de Herbie Hancock, a música de Joni Mitchell e as pinturas de Jack Vettriano: "Edith and the Kingpin".

No cinema: "A Minha Versão do Amor"

O ator Paul Giamatti impregna seu personagem, Barney Panofsky, de tanta verdade que se tem permanentemente a impressão de estar assistindo a uma cinebiografia calcada em fatos reais em "A Minha Versão do Amor".
Barney não é uma figura simples de entender, nem fácil de gostar. Produtor de TV tresloucado, boêmio e um tanto chegado à bebida e às mulheres, ele leva sua vida como um turbilhão permanente. Jovem, casou-se em Roma com Clara (Rachelle Lefevre), vivendo a batida dos loucos anos 1960, com muito sexo, drogas e rock'n roll.
Nada disso dura, e eis Barney caminhando para um segundo casamento, com uma mulher judia como ele, convenientemente educada e rica (Minnie Driver).
O choque cultural não é tanto entre o noivo e os sogros esnobes (Harvey Atkin e Linda Sorenson), mas entre estes e o pai de Barney - o policial Izzy (Dustin Hoffman), um sujeito simplório, cafona e sem noção, capaz de contar-lhes piadas sujas em plena festa de casamento.
Justamente a festa vai ser a perdição de Barney, que se apaixona ali mesmo, irresistivelmente, por uma convidada, a radialista Miriam (Rosamund Pike) - que vai ser a mulher de sua vida. Naquele momento, ainda nenhum dos dois sabe disso, mas as encrencas que se seguem temperam o romance de adoráveis incidentes e alguns desacertos.
A estrada de Barney fica bem mais tortuosa quando ele se torna suspeito do assassinato de seu melhor amigo, o farrista Boogie (Scott Speedman). Boogie sumiu justamente depois de uma longa noite de bebedeira na casa de fim de semana de Barney, diante de um grande e fundo lago.

No cinema: "Sobrenatural"

Conhecidos por criarem a longeva franquia "Jogos Mortais", os diretores e roteiristas James Wan e Leigh Whannell colocaram de lado os litros de sangue e a crueldade, mas não desistiram de infligir medo a seus espectadores. No novo "Sobrenatural", a dupla esquece o sadismo marcante em seus filmes e investe em aparições fantasmagóricas, maldições e demônios.
A história, a princípio, é muito similar aos celebrados "Terror em Amityville" (1979) e "Poltergeist" (1982), dos quais bebe: uma família se muda para uma casa nova para, em seguida, enfrentar um verdadeiro calvário nas mãos dos espíritos que ali habitam. No entanto, tal como mostra o trailer do filme, não é bem o local que é assombrado, mas sim a família.
A situação começa a ficar mais séria quando o jovem Dalton (Ty Simpkins, de "Foi Apenas um Sonho") simplesmente não acorda, para espanto dos médicos - que não encontram um diagnóstico ou cura - e dos pais, Josh (Patrick Wilson, de "Pecados Íntimos") e Renai (Rose Byrne, de "Tróia"). Uma espécie de coma, aparentemente.
Enquanto Dalton dorme, estranhos acontecimentos cercam sua família. Portas se abrem, ouvem-se passos, figuras assustadoras encaram os moradores pelos cantos, escutam-se gritos, vultos assustam a todos. Enfim, todas aquelas conhecidas fórmulas do gênero, que inclui a trilha sonora para potencializar a tensão.

Santo Agostinho ganha vida em “Inquieto Coração”

Até domingo, o Teatro da Caixa apresenta o monólogo “Inquieto Coração”, com dramaturgia e atuação de Eduardo Rieche e direção de Henrique Tavares. O espetáculo é um mergulho nas reflexões de Santo Agostinho, escritor, bispo e teólogo do século IV, sobre os prazeres, necessidades e angústias do ser humano.

O texto de “Inquieto Coração” foi elaborado por Eduardo Rieche a partir da adaptação de quatro das principais obras de Santo Agostinho: "Confissões", "A Cidade de Deus", "A Trindade" e “Solilóquios”. As obras foram produzidas depois da sua ordenação a bispo de Hipona, cargo que exerceu por quase 40 anos. Seu trabalho parte do concreto para o metafísico em um momento em que a filosofia não acredita no alcance da verdade.

Santo Agostinho viveu na época do Império Romano e foi batizado apenas aos 33 anos, quando se tornou um famoso pregador e se dedicou às funções eclesiásticas. Agostinho, no entanto, vai além da figura religiosa, pois sua obra foi determinante para o pensamento ocidental. Foi um escritor intenso, apaixonado e prolífico: deixou mais de mil publicações, entre livros, sermões, escritos filosóficos e doutrinais, com temas polêmicos como a religiosidade, Deus, a busca pela verdade, o amor e a condição humana.

A ambição de “Inquieto Coração” é, portanto, fomentar a reflexão sobre a vida, por meio do encontro dos escritos de Agostinho, este primeiro homem “moderno”, com o homem atual. “Santo Agostinho está mais próximo de nós do que imaginamos: no nosso modo de pensar a relação entre razão e fé, ação e contemplação, amor e sexo”, afirma Henrique Tavares. A proximidade ator-público, neste caso, é quase uma metáfora da relação que a plateia poderá estabelecer com a grandeza da filosofia agostiniana.

Autorretrato de Warhol pode ser vendido por até US$ 40 milhões

Um autorretrato de Andy Warhol completado pouco antes de sua morte pode ser vendido por até 40 milhões de dólares em um leilão no mês que vem, segundo a Christie's.
A obra "Autorretrato", uma grande imagem de Warhol em vermelho e preto, foi feita em 1986 e exibida em uma galeria de Londres pouco antes da morte do artista durante uma cirurgia de rotina em Nova York.
"É um evento raro que um trabalho dessa grandeza e estatura chegue ao mercado", disse Amy Cappellazzo, vice-presidente da casa de leilões Christie's.
"Com todos os outros exemplares em museus, será a última chance que os compradores terão de fazer uma oferta por uma obra que mudou a história da arte", acrescentou, falando sobre a venda que acontece em 11 de maio.
O preço recorde para um autorretrato de Warhol foi de 32,6 milhões de dólares, em um leilão da Sotheby's realizado em Nova York em maio passado. "Green Car Crash (Green Burning Car I)", que a Christie's vendeu por surpreendentes 71,7 milhões de dólares em 2007, é o recorde estabelecido para as obras de Warhol em geral.

Dilma é incluída entre os 100 mais influentes da "Time"

A presidente Dilma Rousseff foi uma das escolhidas da lista das 100 pessoas mais influentes da revista Time, ao lado de outros líderes como o presidente norte-americano, Barack Obama, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel.
A escolha dos líderes mundiais para a lista reflete a maneira com que eles governam, segundo divulgação nesta quinta-feira. A esposa de Obama, Michelle, também está na lista da Time, que pode ser vista no site www.time.com.
O perfil de Dilma no site foi escrito pela ex-presidente chilena Michelle Bachelet, que destacou as dificuldades de ser a primeira mulher a governar um país, em meio a "preconceitos e estereótipos" a serem confrontados. No perfil, Bachelet escreveu que Dilma oferece uma "virtuosa combinação de sabedoria e convicção que seu país precisa".
"Nós sempre, sempre tentamos contar histórias por meio das pessoas... Nós descobrimos que era uma maneira fantástica de fazer as pessoas pensarem sobre o que está acontecendo no mundo", disse o vice-editor geral da Time, Michael Elliott.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Diretor do documentário "Restrepo" morre na Líbia, dizem médicos

O fotojornalista Tim Hetherington, co-diretor do documentário de guerra indicado ao Oscar "Restrepo", morreu na quarta-feira na cidade líbia de Misrata, disseram médicos.
O fotógrafo da agência Getty Chris Hondros encontra-se em estado crítico em uma unidade de terapia intensiva, segundo médicos no hospital onde ele está sendo tratado. Hondros sofreu danos cerebrais.
Os fotógrafos estavam entre um grupo atingido por disparos de morteiros na rua Trípoli, a avenida principal que leva ao centro de Misrata, a única grande cidade controlada pelos rebeldes no oeste da Líbia, que está cercada pelas forças de Muammar Gaddafi há mais de sete semanas.
"Estava calmo, e estávamos tentando ir embora, quando um morteiro caiu e ouvimos explosões", contou o fotógrafo espanhol Guillermo Cervera.
Ganhador do prêmio de melhor fotografia de jornalismo do ano em 2007 (World Press Photo of the Year), Hetherington co-dirigiu com Sebastian Junger o documentário de 2010 "Restrepo", sobre a guerra no Afeganistão, que foi indicado para o Oscar de melhor documentário.
Hondros é um fotógrafo premiado que já cobriu conflitos importantes, incluindo os de Kosovo, Angola, Serra Leoa, Líbano, Afeganistão, Caxemira, Cisjordânia, Iraque e Libéria, segundo seu site na Internet.
Hondros recebeu muitos prêmios, incluindo a medalha de ouro Robert Capa de 2005. Seu trabalho na Libéria lhe valeu uma indicação ao Prêmio Pulitzer.

Benção dos alimentos no Tingui e Bosque do Papa, no sábado

As comunidades polonesa e ucraniana de Curitiba realizam neste sábado (23) a tradicional benção dos alimentos. Os poloneses festejam a “Swieconka” no Bosque do Papa, enquanto os ucranianos fazem a “Benção das Paskas”, no Parque Tingui.
No Memorial da Imigração Polonesa (Bosque do Papa), as festividades começam às 11h, com almoço típico. Durante a tarde acontecem apresentações de grupos folclóricos, encerrando, às 17h, com a benção das cestas de alimentos que serão consumidos no domingo de Páscoa.
Entre os produtos estão artesanatos, baranki, babki, tortas de papoula, pierogi, kukas e carnes defumadas. Na ocasião será aberta a exposição “Arte em Ovos – Pisanki”, na Casa de Eventos do Bosque, reunindo ovos pintados na tradição polonesa, em diversas técnicas e de várias épocas.
No Memorial Ucraniano (Parque Tingui), a benção está marcada para as 16h30. A Páscoa para os ucranianos, além de ser a festa litúrgica mais importante do ano, é um grande momento de manifestação cultural. Um dos mais esperados momentos desta época é a Bênção das Paskas (pão especial e ritualístico, enfeitado com ramos de trigo, folhas, flores, feitos com a própria massa).
Os pães são levados à igreja em cestas, contendo outros alimentos como linguiça, carne de porco, manteiga, queijo, khrin, ovos cozidos e sal. Estes alimentos são consumidos pelas famílias na manhã do domingo de Páscoa. Também destacam-se nas cestas a presença das pêssankas, os famosos ovos tradicionais com símbolos milenares, que são dados de presente aos parentes e amigos após serem abençoados.

Centro Cultural Teatro Guaira lança o projeto “Teatro para Piás e Gurias”

O Centro Cultural Teatro Guaira está lançando o projeto “Teatro para Piás e Gurias”, para apresentar espetáculos infanto-juvenis aos domingos, às 11 horas, no Teatro José Maria Santos, com entrada franca.

Os grupos profissionais interessados em participar deverão fazer suas inscrições pelo e-mail dpa@cctg.pr.gov.br, informando o nome do espetáculo, nome da companhia responsável, número do telefone para contato, e-mail, ficha técnica completa, resumo da peça e liberação dos direitos autorais.

Os espetáculos deverão ser de pequeno porte e ter montagem compatível com outras produções em cartaz no Teatro.Uma curadoria composta pelo Teatro Guaíra, Associação Paranaense de Teatro de Bonecos e Associação de Teatro e a Juventude analisarão as propostas. O projeto estreará em maio e finalizará suas atividades em dezembro.
Paraná tem queda de 21% no número de homicídios no primeiro trimestre.

Jeff Bridges prepara lançamento de novo álbum

O ator Jeff Bridges, que ganhou um Oscar no ano passado ao interpretar um astro da música country em "Coração Louco", está levando sua carreira musical para fora das telas, ao gravar seu primeiro álbum por uma grande gravadora, anunciou o selo Blue Note nesta terça-feira.
O álbum, a ser lançado no verão norte-americano, tem a participação do produtor T-Bone Burnett, também ganhador do Oscar por ser um dos autores da canção "The Weary Kind", da trilha de "Coração Louco".
Bridges escreveu algumas músicas, e também interpreta temas de artistas como Tom Waits e do falecido Stephen Bruton, compositor de "Coração Louco". Rosanne Cash e Sam Phillips, ex-mulher de Burnett, participam dos vocais.
Em nota, o selo Blue Note, que pertence ao grupo EMI e é especializado em jazz, não divulgou o nome do álbum nem de nenhuma das músicas. Um assessor de imprensa disse que não poderia dar mais informações.
Burnett, amigo de Bridges há mais de 30 anos, também compilou a trilha sonora do filme "O Grande Lebowski", de 1998, em que o ator encarnou o célebre personagem "The Dude".
Bridges já havia lançado um disco em 2000, chamado "Be Here Soon", um projeto independente em colaboração com Michael McDonald.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Carta de Lennon criticando McCartney deve alcançar R$ 100 mil em leilão

(BBC Brasil) - Uma carta assinada por John Lennon cheia de ofensas a Paul McCartney e sua então mulher, Linda, vai a leilão nos Estados Unidos em maio, e a expectativa é de que alcance o equivalente a R$ 100 mil.
O documento, datado de 1971, é uma resposta de Lennon a uma carta dirigida a ele e assinada por Linda, e trata dos bastidores da separação dos Beatles e do tratamento dado pelos integrantes da banda e pelo casal McCartney a Yoko Ono.
No texto, o ex-beatle afirma: ''Estava me perguntando que fã dos Beatles irritadiça e de meia idade a tinha escrito. Resisti em olhar a última página para descobrir. (...) Que diabos, foi Linda!''.
Lennon afirma ainda: ''Eu espero que você perceba as merdas que vocês e os 'meus amigos gentis e altruístas' lançaram sobre mim e sobre Yoko desde que nós estamos juntos. Por vezes pode ter sido um pouco mais sutil ou será que eu deveria dizer mais 'classe média', mas não com frequência. Nós dois superamos isso algumas vezes e perdoamos vocês dois. Portanto, é o mínimo que vocês podem fazer por nós, pessoas tão nobres''.
O Beatle comenta ainda as restrições que teve ao título de Member of the Order of the British Empire (Membro da Ordem do Império Britânico), entregue pela rainha Elizabeth 2ª aos Beatles, que ele acabou devolvendo em 1969, em protesto contra a política externa britânica.
Leia mais sobre em carta aqui.

"Rio" lidera novamente as bilheterias mundiais

(Reuters) - A animação em 3D "Rio", sobre as aventuras de uma arara brasileira, ficou no topo das bilheterias mundiais neste final de semana pela segunda vez consecutiva, disse a distribuidora 20th Century Fox no domingo.
O filme também foi a maior estreia nos cinemas da América do Norte e arrecadou um valor estimado de 40 milhões de dólares em ingressos nos Estados Unidos e no Canadá nos três dias entre 15 e 17 de abril.
O Brasil, onde também manteve a liderança, contribuiu com o maior volume de vendas nas bilheterias internacionais, com 18,9 milhões de dólares até o momento. A arrecadação total do filme aumentou para 129 milhões de dólares, após um final de semana de 54 milhões de dólares no final de semana em 62 países.
O sucesso do filme também foi uma boa notícia para as bilheterias deste ano, que por enquanto caíram 19 por cento para 2,65 bilhões de dólares, segundo analistas do Hollywood.com.
"Rio", que custou 90 milhões de dólares para ser produzido, conta a história de Blu, uma arara rara (na voz de Jesse Eisenberg, de "A Rede Social", na versão original), que retorna ao Brasil após uma vida mimada como um animal de estimação contrabandeado nos Estados Unidos. A produção foi dirigida por Carlos Saldanha, que nasceu no Rio de Janeiro e dirigiu a trilogia de "A Era do Gelo", da Fox.
O segundo lugar na América do Norte ficou com "Pânico 4", o primeiro filme da franquia de terror em 11 anos.
O lançamento da Dimension Films vendeu cerca de 19,3 milhões de dólares em ingressos nos Estados Unidos e no Canadá.
A animação "Hop - Rebeldes sem Páscoa" escorregou para o terceiro lugar depois de liderar as bilheterias por duas semanas, arrecadando 11,2 milhões de dólares. O total acumulado na América do Norte atingiu 82,6 milhões de dólares.

Encenações da Paixão de Cristo nos bairros na sexta

Nesta Sexta-feira Santa (22), haverá encenações da Paixão de Cristo em quatro bairros da cidade. Abranches, Alto Boqueirão, Bairro Novo e Pilarzinho terão espetáculos ao ar livre que revivem as cenas da crucificação e ressurreição de Jesus.
Os grupos teatrais foram selecionados por meio de edital publicado pela Fundação Cultural de Curitiba, na sua proposta de valorizar as manifestações artísticas da comunidade.
Na Pedreira Paulo Leminski (Pilarzinho), às 19h, o Grupo Lanteri encena Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo, cujo ingresso simbólico consiste na doação de um quilo de alimento não perecível, que posteriormente será distribuído a instituições assistenciais.
No Alto Boqueirão, às 19h, em palco montado na Praça Cabo Nácar, a atração é o Grupo Jubac. A Equipe Teatral Arte e Vida apresenta-se às 20h, na Rua da Cidadania Bairro Novo, enquanto a Associação Cultural Êxodus realiza espetáculo na Cancha Poliesportiva da Rua Carmelina Cavassim, no Abranches, às 20h. As três apresentações têm entrada franca.

Os espetáculos - A encenação de Vida, Paixão e Morte de Jesus Cristo, realizada pelo Grupo Lanteri, é uma das mais tradicionais de Curitiba, realizada desde 1978. O grupo utiliza a Pedreira Paulo Leminski como cenário desde 1991, produzindo um espetáculo grandioso, com efeitos especiais de luz e som, e mais de 1.200 componentes, entre atores, figurantes e técnicos.
A montagem apresenta de forma dinâmica as principais passagens da vida de Jesus Cristo.
A Equipe Teatral Arte e Vida, grupo amador de teatro da região do Bairro Novo, produz um espetáculo também prestigiado pela comunidade. O grupo reúne mais de 200 componentes, entre atores, figurantes e técnicos. Criada em 2002, por jovens da Igreja Católica, a peça tem 34 cenas, com figurinos e cenários criados pelos próprios componentes do grupo. A montagem ocupa três palcos principais, com a utilização de som e iluminação profissionais.
A apresentação no Abranches está a cargo da Associação Cultural Êxodus, que reúne 300 integrantes, entre atores e técnicos, que revivem as cenas bíblicas com e realismo e todos os anos atrai milhares de espectadores. Criado em 1990, o Grupo Jubac – Jovens Unidos Buscando o Amor de Cristo reúne moradores dos bairros Alto Boqueirão e Boqueirão. O objetivo do grupo é evangelizar por meio da arte, tendo como instrumentos o teatro, a música e a dança.

Tribunal belga julgará em setembro suposto racismo em “Tintin no Congo”

(BBC Brasil) - Um tribunal da Bélgica marcou para 30 de setembro o início do julgamento da ação que pretende retirar das prateleiras de livros infantis uma das obras do personagem de histórias em quadrinhos Tintin, do cartunista belga Hergé.
A ação diz respeito ao livro “Tintin no Congo” (intitulado “Tintin na África”, no Brasil), publicado originalmente entre 1930 e 1931 na Bélgica. O autor do processo, o cidadão congolês Bienvenu Mbutu Mondondo, alega que o conteúdo do livro mostra uma visão preconceituosa e colonialista dos negros e dos povos africanos.
Tintin no Congo é o segundo livro da série As Aventuras de Tintin. Na obra, o personagem viaja ao território da atual República Democrática do Congo, onde se envolve em aventuras com nativos, animais selvagens e gangues de criminosos.
Na época da publicação do livro, o país era colônia da Bélgica. A independência ocorreu em 1960, quando o novo país adotou o nome de Zaire.
Além de colocar o livro nas seções de obras adultas nas livrarias, os autores da ação pretendem que a capa da obra tenha um aviso de que seu conteúdo é racista e que um prefácio contextualize historicamente a trama.
Mondondo entrou com a ação juntamente com o Conselho Representativo de Associações Negras (Cran).
Acredita-se que os advogados de defesa da empresa Moulinsart, que detém os direitos de Tintin, e da editora Casterman, que publica a obra, irão alegar o direito à liberdade de expressão como principal argumento para manter a obra como está.

Modificações
Hergé tinha 23 anos quando “Tintin no Congo” foi publicado.
O autor, que morreu em 1983, afirmou, anos depois da publicação do livro, que se deixou levar pelos "preconceitos da sociedade burguesa" e que o espírito da trama era condizente com a visão "paternalista" que o ocidente tinha em relação aos países africanos à época.
Nos anos 1970, “Tintin no Congo” ganhou uma reedição, na qual Hergé fez modificações na história.
Em uma delas, o autor transformou um trecho em que Tintin dá uma aula de história a estudantes africanos, ensinando que o país dos alunos era a Bélgica. Na nova edição, Hergé transformou o cenário em uma aula de matemática.

Best-seller “Três Xícaras de Chá” tem erros e distorções, afirma documentário

(BBC Brasil) - Um documentário da rede americana CBS afirma que o best-seller “Três Xícaras de Chá”, que acompanha a trajetória do autor Greg Mortenson em sua empreitada para construir escolas na Ásia Central, é cheio de erros e distorções.
De acordo com o programa 60 Minutes, a entidade beneficente criada por Mortenson recebeu crédito pela construção de escolas no Afeganistão e no Paquistão que na verdade não existem.
O documentário afirma ainda que o autor usa sua organização, que seria sem fins lucrativos, como ''um caixa eletrônico''.
Em um email enviado a órgãos de mídia e a seus fãs, antes de o programa ir ao ar, o escritor afirmou que a única fonte do documentário é uma declaração de imposto de renda relativa a um único ano prestada por Mortenson.
No comunicado que assinou, o autor diz que a reportagem ''pinta um retrato distorcido usando informações imprecisas, insinuações e um foco microscópico na declaração de imposto de renda de apenas um ano (2009)''.
O livro “Três Xícaras de Chá” foi lançado em 2006 e se tornou um best-seller mundial.
O livro conta como Greg Mortenson, um alipinista, se perde ao fazer caminhadas no norte do Paquistão e é resgatado por moradores de um vilarejo em uma área remota. No livro, ele conta que a gentileza das pessoas que encontrou o motivaram a construir uma escola.
De acordo com a reportagem do 60 Minutes, os moradores locais que acompanharam Mortenson negam a afirmação feita por ele de que ele teria se perdido.
A atração de TV mostraria ainda que várias das escolas construídas no Paquistão e no Afeganistão que teriam sido construídas pelo Central Asia Institute ou não existem ou foram construídas por outras pessoas.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

No cinema: Pânico 4

No mais recente filme da série Scream, no original em inglês, Sidney Prescott (Neve Campbell) retorna à cidade natal, Woodsboro, para divulgar seu novo livro de autoajuda. Lá, ela encontra velhos conhecidos, como o xerife Dewey Riley (David Arquette) e a jornalista Gale Weathers (Courteney Cox), além de sua prima mais nova, Jill Roberts (Emma Roberts) e a melhor amiga, Kirby Reed (Hayden Panettiere).

Dez anos se passaram desde os assassinatos e Sidney já conseguiu deixar o passado para trás. Porém, com seu retorno ao local, também volta o assassino mascarado, que mata novamente vários de seus amigos, além de outros moradores de Woodsboro. Em Pânico 4, a garota não pode fazer nada a não ser assistir e tentar descobrir quem é o algoz.

Dirigido pelo criador da série, Wes Craven, o filme reúne o elenco original - Neve Campbell, David Arquette e Courteney Cox, além de Hayden Panettiere, Emma Roberts e Adam Brody. Com orçamento de 40 milhões de dólares, as filmagens começaram em Ann Abor e terminaram na cidade de Northville, ambas em Michigan.

No cinema: Eu Sou o Número Quatro

D.J. Caruso (Controle Absoluto) dirige o longa de ficção científica Eu Sou o Número Quatro, que conta a história de um jovem extraordinário, John Smith (Alex Pettyfer) - um fugitivo que tenta escapar de inimigos cruéis enviados para destruí-lo. Três já estão mortos em seu planeta natal, Lorien; ele é o número quatro.

Mudando sua identidade e constantemente trocando de cidade com seu guardião Henri (Timothy Olyphant), John é sempre o garoto novo sem laços com o passado. Na pequena cidade de Ohio, que agora ele chama de lar, John se depara com eventos que mudam a sua vida - o primeiro amor (Dianna Agron), novas habilidades poderosas e uma ligação com os outros que dividem com ele seu incrível destino.

A trama se resume na caça da raça alienígena rival, os Mogadore, que precisam matá-lo para chegar aos cinco sobreviventes restantes na Terra. Teresa Palmer, Kevin Durand e Callan McAuliffe também estão no elenco. Al Gough e Miles Millar, criadores de Smallville, assinam o roteiro. Michael Bay e Steven Spielberg cuidam da produção.

No cinema: Bebês

Ponijao, Bayarjargal, Mari e Hattie são quatro crianças de países diferentes que protagonizam o documentário Bebês. Na Namíbia, Mongólia, Japão e Estados Unidos, a vida dos pequenos é acompanhada desde o nascimento até os primeiros passos.

Dirigido por Thomas Balmès, o filme convida a explorar simultaneamente os momentos mais engraçados, os mais despreocupados, aqueles instantes únicos, universais e tocantes dos primeiros meses de nossas vidas.

O documentário enfoca as diferentes perspectivas das mães e dos pais da Namíbia (Tarererua e Hindere), dos Estados Unidos (Susie e Frazer), do Japão (Seiko e Fumito) e da Mongólia (Mandakh e Purev), contadas a partir de suas experiências.

Thomas Balmès é formado pelo Institut Supérieur d'Études Cinématographiques e em 1992 fundou sua própria companhia, a TBC Productions. Ele já trabalhou em parceria com muitos canais de televisão, dentre eles o Canal+, BBC, SVT e SBS e recebeu prêmios em festivais de Berlim, Jerusalém, Nyon, Praga e San Francisco.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Orquestra Sinfônica do Paraná abre temporada e anuncia novidades

Monica Rischbieter, que assumiu a presidência do Centro Cultural Teatro Guaíra em março, deu início a uma nova fase de projetos para a casa. A organização começou pela Orquestra Sinfônica do Paraná, que abre a temporada oficial nesta quarta-feira (13), às 20h, no Guairão, sob regência do maestro português Osvaldo Ferreira, recentemente contratado.

Uma das grandes novidades é a definição de um calendário anual com todas as apresentações do grupo musical para 2011, que será lançado no segundo concerto, dia 27 deste mês.

Este ano todo o repertório da Orquestra está voltado ao Período Romântico, com participação de grandes nomes da música, como as solistas, Marília Vargas, Rosana Lamosa, Ariadne Oliveira e Adriana Clis. Estão no programa também diversos músicos, entre eles os maestros Hans-Peteer Franck, Luiz Fernando Malheiro e John Neschling e ainda a pianista Cristina Ortiz e o violinista Nicolas Koeckert, que sob ao palco neste primeiro concerto para solar a obra: “Concerto para Violino em Re Maior”, do compositor russo Tchaikovsky.

Compõem também o repertório deste primeiro concerto as obras:“Abertura Festiva”, de Camargo Guarnieri, e “Sinfonia N° 3 - Eroica”, de Ludwig van Beethoven.

Teremos também os Concertos Insólitos, que irão trazer ao palco artistas de diversas áreas, para fazerem performances durante as apresentações da Orquestra, e os Concertos Didáticos, direcionados aos alunos da rede pública de ensino”, diz a presidente.

Monica está otimista com os planos traçados para a OSP. “Fizemos uma parceria bacana com a TV Educativa do Paraná, que além de gravar alguns dos nossos concertos, vai ceder o espaço do Canal da Música para os ensaios da Orquestra. Também estamos formatando novos projetos para fortalecer o trabalho da Orquestra”, diz ela.

Os ingressos têm preço único: R$ 20,00 (desconto de 50% para portadores do cartão Teatro Guaíra, carteirinha de professor, maiores de 60 anos e estudantes).

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cinemateca apresenta curtas paranaenses premiados

A Cinemateca de Curitiba apresenta nesta quinta-feira (14), às 20h, em sessão única, os seis curtas-metragens paranaenses que se destacaram na 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, um dos mais importantes festivais dedicados ao audiovisual no Brasil.
Após a exibição dos filmes haverá debate com os realizadores, mediado por Pedro Maciel Guimarães, curador da seleção de curtas da Mostra Tiradentes. Ainda participam da conversa a coordenadora adjunta do festival, Fernanda Hallak d’Angelo, e a produtora executiva Mônica d’Angelo Braga.
Além da primeira exibição na cidade de “Vó Maria”, que recebeu o prêmio de melhor curta pelo júri da crítica, a sessão traz “Deus”, de João Krefer, considerado pelo professor e crítico cearense Marcelo Ikeda um dos mais interessantes trabalhos exibidos no festival. “Mesera”, de Pedro Merege, foi descrito pelo site mineiro Filmes Povo como “um tipo de filme um pouco em falta no cinema nacional, que aposta em uma história simples e procura contá-la a partir de recursos expressivos”.
“Bolpebra”, de Guilherme Marinho, João Castelo Branco e Rafael Urban, em sua estreia em Curitiba, é “um filme de fronteira tríplice: nem documentário, nem ficção, nem ensaio, mas os três ao mesmo tempo”, nas palavras de Cristian Borges, membro do júri da crítica do festival. Outros dois curtas, já consagrados também em outros eventos, completam a sessão: “Meu Medo”, de Murilo Hauser – Melhor Animação no Festival Internacional de Curtas do Rio –, e o londrinense “Haruo Ohara”, de Rodrigo Grota – vencedor de cinco prêmios no Festival de Cinema de Gramado.
Pedro Maciel Guimarães, responsável pelo seleção dos filmes, é jornalista e crítico de cinema, mestre e doutor em Cinema e Audiovisual na Universidade Sorbonne Nouvelle – Paris. Também foi responsável pela seleção de curtas e colaborador do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, além de professor da Faculdade de Comunicação da Faap. Atualmente, é pós-doutorando da ECA-USP, com trabalho sobre os atores do cinema brasileiro.
Veja a sinopse dos filmes em http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/cinemateca-apresenta-curtas-paranaenses-premiados/22502