sexta-feira, 30 de abril de 2010

Manuscrito de "A Day in the Life", de John Lennon, vai a leilão

A letra, escrita à mão por John Lennon, de "A Day in the Life," considerada uma das maiores canções dos Beatles e última faixa do álbum "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band", será posta em leilão em Nova York em junho.

A casa de leilões Sotheby's descreveu "A Day in the Life" como "a canção revolucionária que marcou a transformação dos Beatles de ícones pop em artistas" e prevê que o manuscrito seja arrematado em 18 de junho por entre 500 mil e 700 mil dólares.

O manuscrito, uma folha única de papel, traz um rascunho da letra, com partes riscadas e um erro de ortografia no qual "film" está escrito "flim".
No verso da folha há uma versão mais arrumada da letra escrita em letra maiúscula e com menos correções.

O verso "I'd love to turn you on" parece ter sido acrescentado mais tarde. Foi devido a esse verso que a canção foi proibida pela BBC quando primeiro foi lançada, em 1967, porque as palavras foram interpretadas como referência ao consumo de drogas.
Mas a proibição não impediu o álbum que continha a canção de tornar-se um dos maiores sucessos dos Beatles.

"Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" liderou as paradas britânicas e americanas, recebeu quatro prêmios Grammy em 1968 e figura na 26a posição da lista compilada pela revista Rolling Stones das 500 maiores canções de todos os tempos.

O manuscrito com a letra pertenceu no passado a Mal Evans, o agente que cuidava das turnês dos Beatles.

Segunda aventura do Homem de Ferro já está nos cinemas

Forçado pela imprensa, o bilionário Tony Stark (Robert Downey Jr.) confessa seu grade segredo: ele é o Homem de Ferro. Em uma entrevista coletiva, ele afirma que o povo não tem com o que se preocupar, já que ele irá proteger a todos. Mesmo assim, o governo norte-americano o pressiona a doar sua armadura para o exército. Além disso, a máquina está afetando sua saúde, e sua morte parece estar próxima. Como se não bastasse, o desconhecido russo Ivan Vanko (Mickey Rourke) parece querer acertar contas com o herói.

Com os antigos projetos da armadura, desenvolvidos pelo pai de Tony, o vilão cria sua própria arma. Jurando vingança por algo que o herói sequer sabe, Vanko ataca o Homem de Ferro em frente às câmeras, ferindo a presumida invencibilidade que todos imaginavam. Com o orgulho abalado, e sem saber como pode sobreviver à infecção causada por sua própria arma, Tony nomeia Pepper Pots (Gwyneth Paltrow) presidente das indústrias Stark, e entra em um processo autodestrutivo.

Com a população em pânico pela ausência do herói e o surgimento deste novo vilão, o Homem de Ferro precisa fazer algo para conseguir se recuperar. Para isso, ele contará com a ajuda de seu grande amigo, o tenente-coronel James Rhodes (Don Cheadle), de Nick Fury (Samuel L. Jackson) e sua organização, além de sua nova assistente, a misteriosa Natalie (Scarlett Johansson).

Sucesso nos quadrinhos desde os anos 60, o personagem foi adaptado para as telas de cinema em 2008, com a direção de Jon Favreau, e Robert Downey Jr. no papel principal. Após conquistar o público, com uma bilheteria de quase US$ 100 milhões apenas em seu primeiro fim de semana, a dupla se reuniu para o Homem de Ferro 2. Nesta sequência, são apresentados novos personagens dos quadrinhos, como a Viúva Negra e Whiplash.

Cinema para o público infanto-juvenil

Habilidoso ladrão de galinhas, O Fantástico Sr. Raposo descobre que está prestes a ser pai e decide mudar de emprego, para algo mais tranquilo. Trabalhando como jornalista, o mamífero vive bem com sua família em um confortável buraco, mas não se sente bem com isto e tem grandes ambições para sua aposentadoria. Para isso, ele decide usar suas economias para comprar uma bela árvore, localizada entre as terras de Boggis, Bunce e Bean, os três fazendeiros mais perigosos da região.

Ali, nas três propriedades, estão as maiores produções de frango, peru e maçãs, o que atiça os instintos do ladrão que ainda existe no Sr. Raposo. Vivendo ao lado da tentação, ele arma um plano para seu último e mais ousado roubo. Durante três noites seguidas, o gatuno entrará nas terras de Boggis, Bunce e Bean, levando parte de seus estoques. No entanto, nem tudo sai como planejado e o ex-ladrão entra em um grande problema. Agora, os três fazendeiros decidem se unir e usar todo seu dinheiro para acabar com todos os animais da região, e caberá ao Sr. Raposo estragar os planos dos humanos.

Primeira animação de Wes Anderson (Viagem a Darjeeling), O Fantástico Sr. Raposo é baseado no livro infantil de Roald Dahl, o mesmo autor de "Matilda" e "A Fantástica Fábrica de Chocolate". Dublando os personagens, além de nomes comuns nos filmes de Anderson, como Jason Schwartzman, Bill Murray e Owen Wilson, há também os atores George Clooney e Meryl Streep, como o casal protagonista.

A CASA VERDE

Pressionado por sua editora, um desenhista não consegue concluir sua nova história em quadrinhos por conta de uma crise de criatividade. Ele sabe o tema e tem seus personagens desenvolvidos, mas não sabe como conduzir o enredo, que conta a disputa entre um cientista, que inventa um reciclador de lixo, e Jordão, que cobra pela coleta de lixo da cidade.

Quando Nerd 1, uma das alunas do professor, cria uma avatar, que chama de Eu, ela tenta convencer o desenhista de que Eu é a heroína perfeita para sua história. Ainda mais quando a personagem chama um antigo amigo do professor para ajudá-los, o alquimista Leonardo Del Vinte. Logo, cada um começa a agir por conta própria, e o desenhista já não tem mais qualquer controle sobre a sua história.

Com roteiro, direção e produção de Paulo Nascimento, o filme infantil A Casa Verde é uma das poucas obras nacionais do gênero. Filmado no início de 2008, em Garibaldi, no Rio Grande do Sul, o longa é a primeira produção brasileira a ter compensação ambiental, com o plantio de árvores para neutralizar o carbono usado na realização do filme. No elenco, os conhecidos Nicola Siri, Zé Victor Castiel e Ingra Liberato

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ana Cascardo canta no Domingo Onze e Meia

O programa Domingo Onze e Meia, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba, tem nova edição neste domingo (2), levando à Praça Jacob do Bandolim do Conservatório de MPB de Curitiba (Mateus Leme, 66) a cantora Ana Cascardo. No espetáculo “Meu Lugar”, que tem início às 11h30, a intérprete reúne músicas de seus compositores prediletos, traçando um panorama do trabalho realizado desde o lançamento do primeiro CD, “Esta noite vai ter sol”, de 2007, aos dias de hoje. A entrada é franca.

No repertório selecionado por Ana Cascardo consta desde a sofisticação da obra de Chico Buarque até o tom “cool” de Paulo Leminski. Ao lado do pianista Fábio Cardoso e do percussionista Vina Lacerda, a cantora promete envolver e empolgar o público, com arranjos ousados e muito balanço, valorizando os grandes nomes da MPB, além de compositores locais.

Ana Cascardo começou a carreira artística na década de 1980. Dos 11 aos 19 anos, ela e os irmãos animavam bailes e bares de Itajubá, no sul de Minas Gerais. Em 1985, Ana iniciou os estudos de teoria musical com a pianista Heloisa Feichas. Em 1993 veio morar em Curitiba e continuou a estudar canto. Participou de oficinas com Elza Soares e grandes nomes da música brasileira, em várias edições da Oficina de Música de Curitiba. Depois, entrou no grupo Vocal Brasileirão, do Conservatório de MPB, onde começou a lecionar.

Em 1995, Ana ficou em primeiro lugar no Festival de Intérpretes do Sesc da Esquina. Em 1998 e 1999 foi indicada como melhor cantora. Em 2000 ganhou o prêmio de melhor intérprete no Festival Estação da Canção e, em 2005, foi semifinalista do Prêmio Visa. Também participou de diversos CDs de compositores e intérpretes paranaenses.

Lula está na lista dos mais influentes de 2010 da revista 'Time'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi escolhido pela revista americana Time como um dos líderes mais influentes do mundo em 2010, fazendo parte de uma lista na qual figuram nomes como o do presidente americano, Barack Obama, e do diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Khan.

A Time escolheu as cem personalidades mundiais mais influentes em quatro áreas: líderes, heróis, artistas e pensadores. O nome do presidente brasileiro figura na lista de principais líderes que foi publicada no website da revista nesta quinta-feira.

A publicação traz um pequeno perfil de Lula feito pelo polêmico diretor de cinema Michael Moore, vencedor do Oscar de melhor documentário em 2003 por Tiros em Columbine.

No perfil, Moore afirma que quando Lula foi eleito, em 2002, “os barões usurpadores” do Brasil foram “checar os medidores de combustível de seus jatinhos”, temendo que tivesse chegado a “hora da vingança”.

Classificando o presidente como “um filho genuíno da classe trabalhadora da América Latina”, o texto afirma que o presidente teria entrado na política após ver sua primeira mulher morrer durante a gestação de um filho, porque “não podia pagar assistência médica decente”.

Ainda na opinião de Moore, o governo Lula, com programas como o Fome Zero e “planos para melhorar a educação”, está tentando levar o Brasil para o “primeiro mundo”, enquanto “os Estados Unidos se parecem mais com o terceiro mundo a cada dia”.

Aproveitando para alfinetar ainda mais os Estados Unidos, Moore diz ainda que o que Lula quer para o Brasil “é o que costumávamos chamar de American Dream (sonho americano)”.

Nós, nos Estados Unidos, onde os 1% mais ricos têm mais riquezas do que os 95% mais pobres juntos, estamos vivendo em uma sociedade que está rapidamente ficando parecida com o Brasil”, diz.

Brega?


Autor de muitos sucessos populares, o cantor José Augusto convidou nomes conhecidos da música nacional para participar da gravação do DVD ao vivo “Agüenta Coração”. Entre os participantes o grupo Roupa Nova, que deu uma repaginada em “Eu e Você”, música de Renato Barros, nome que surgiu na jovem guarda à frente de Renato & Seus Blue Caps. Muitos dizem que esse tipo de música é brega. Talvez brega seja quem nunca viveu uma paixão daquelas de tirar o fôlego ou quem nunca teve a chance de dizer “me perdi na luz do teu olhar / me encontrei quando encontrei você...”

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Julia Roberts é a "mulher mais bonita do mundo" pela People

A atriz Julia Roberts lidera a lista das "mulheres mais bonitas do mundo" da revista People, anunciada nesta quarta-feira, a 12ª vez que a estrela de "Uma Linda Mulher" aparece no ranking anual. Roberts, de 42 anos, mãe de gêmeos de cinco anos e de um filho de dois, é acompanhada de Halle Berry, Angelina Jolie e Jennifer Lopez na lista de 2010.

A atriz, que conquistou um Oscar em 2001 como protagonista em "Erin Brockovich", será vista em agosto no filme "Eat, Pray, Love" baseado no livro “Comer, Beber, Rezar”, de Elizabeth Gilbert.

Ashley Greene, de 23 anos, que interpreta uma vampira em "Crepúsculo”, foi uma das estreantes na lista, divulgada anualmente. Seu parceiro no filme, Robert Pattinson, assim como o jovem cantor canadense Justin Bieber e o vice-campeão do "American Idol" Adam Lambert integram a parte masculina da lista.

As atrizes Jessica Biel, Jessica Alba e a cantora Jessica Simpson foram selecionadas em uma nova seção "lindas Jessicas."

Enquanto Roberts foi capa da edição especial da revista, outras celebridades como Jennifer Aniston, Rihanna, Taylor Swift, Beyonce, Bradley Cooper, Johnny Depp e Patrick Dempsey não foram incluídas na lista.

O título do ano passado foi entregue à atriz Christina Applegate, que tornou pública sua luta contra câncer de mama e sua mastectomia em ambos os seios.

Projeto propõe meio ingresso para pessoas que doarem alimentos em show

O Projeto de Lei nº 059/2010, aprovado na terça-feira (27) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), faculta aos produtores e organizadores de eventos, shows e similares no Paraná a cobrarem apenas meio ingresso daqueles que doarem alimentos não perecíveis, agasalhos ou livros. A matéria ainda será analisada pelas demais comissões permanentes antes de ir à votação plenária.

De acordo com o autor do projeto, deputado Ney Leprevost (PP), a proposta pretende aumentar o benefício, já concedido a outras categorias. “A redução na cobrança de ingresso atende a todos os paranaenses que poderão desfrutar de um benefício que incentiva a produção cultural em nosso Estado”, defendeu. Ele disse ainda que a iniciativa poderá estimular à doação e à ajuda a instituições filantrópicas.

Atualmente no Paraná, estudantes, professores, menores de 12 anos e maiores de 60 anos, além de doadores de sangue têm direito a meia-entrada em eventos culturais. O cumprimento da legislação é fiscalizado pelo Procon.

Até 2001, o benefício era concedido apenas aos estudantes que portassem um cartão emitido pela União Nacional dos Estudantes (UNE), chamado popularmente carteirinha de estudante. Porém, uma medida provisória do governo federal acabou com a obrigatoriedade e agora para ter direito, no caso dos estudantes, basta apresentar um documento de identificação emitido por estabelecimentos de ensino.

Escritor de Foz do Iguaçu lança livro na Livraria Dario Vellozo

A Livraria Dario Vellozo (Praça Garibaldi, 7), uma das unidades da Fundação Cultural de Curitiba, recebe nesta sexta-feira (30), às 19h30, o escritor de Foz do Iguaçu, Nilton Bobato, que lançará o seu novo livro "Um brinde a três amigos". A quinta obra assinada por Bobato é uma antologia de suas principais produções poéticas, presentes em livros independentes anteriores. Além das poesias já publicadas, selecionadas pelo escritor Roberto Medina, o autor reúne nesta publicação cinco poemas inéditos.

Assim como nos demais livros, a poesia de Nilton Bobato revela as singularidades humanas no mundo, as angústias, a provocação, lágrimas, sorrisos e amores envoltos pela rebeldia. Sem a preocupação com o estilo e a forma, o autor manifesta, de forma única, as impressões sobre o tempo, marcadas pela inquietude, reflexão e humor. "Os poemas traduzem o estado momentâneo de humor, amor ou ódio, que caracterizam o cotidiano", relata Bobato.

Documentário sobre a Revolução de 1924 tem pré-lançamento na Biblioteca Pública

“São Paulo, cidade aberta”, documentário produzido pelo Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes de São Paulo (CPC-UMES), tem pré-estreia nesta sexta-feira (30), às 18h30, no Auditório Paul Garfunkel da Biblioteca Pública do Paraná (Cândido Lopes, 133). Depois da sessão haverá debate com o diretor Caio Plessmann de Castro e o produtor João Moreirão.

No filme, o diretor reconstrói a Revolução de 1924 e seus desdobramentos, com tom de resgate de memória com a narração do ator Othon Bastos. Com duração de 78 minutos, os argumentos são de Sérgio Rubens Torres. No elenco estão João Signoreli (Joaquim Távora), Ney Piacentini (Miguel Costa), Fabio Tomasini (Isidoro Dias Lopes), Álvaro Gomes (Carlos de Campos), Eduardo Parisi (João Cabanas), Marcelo Airoldi (João Alberto), Fábio Pinheiro (Juarez Távora), Luiz Rodolfo Dantas (Macedo Soares).

“São Paulo, cidade aberta” é o resultado, lembra o seu diretor, Caio Plessmann de Castro, do trabalho coletivo. O que, certamente, não ofusca, pelo contrário, realça, a atuação de cada participante.

Os Grandes Palcos da Noite

À noite, a cidade pode se tornar um grande palco vazio, que espera, pacientemente, algo acontecer. Esse é o clima criado pela fotógrafa curitibana, Amanda Calluf, em sua nova exposição, Sleepwalking, que acontece entre os dias 29 de abril e 13 de maio, na Galeria de Arte Um Lugar Ao Sol (rua Jaime Reis, 134, São Francisco).

A exposição Sleepwalking, que marca o 10o aniversário da Um Lugar ao Sol, conta com 15 fotografias tiradas na cidade de Curitiba e seus arredores. Nas imagens, a luz e a escuridão mostram uma interpretação lírica dos cenários. “A ideia foi fugir do movimento da cidade para locais mais calmos durante à noite”, afirma a fotógrafa.

Para a Amanda, que recentemente participou da maior bienal internacional de fotografia e artes relacionadas a fotografia - Fotofest, em Houston (EUA), as imagens criam narrativas subjetivas por meio de uma interpretação lírica do cenário. “Cada cena adquire uma história, e cada pessoa carrega um mistério a espera de ser desvendado pela imaginação do espectador. O objetivo é entrar em um tempo mais lento, em algum lugar entre estar acordado e dormindo. A escuridão me carrega para longe e as luzes me trazem de volta. Imaginação, realidade, sonho, já não sei mais... Parece real, pode ser um sonho, estou sonambulando", conclui.

Amanda Calluf é curitibana começou a fotografar em 1998, quando ainda cursava a faculdade de Jornalismo. Desde 2003, se dedica a projetos pessoais, pensando questões da vida contemporânea por meio da fotografia. Já participou de exposições no Brasil, na Alemanha, na Bélgica e em Londres, sendo esta a sua segunda individual.

Livro que acusa Freud de charlatanismo causa polêmica na França

(BBC Brasil) - Um novo livro que acusa o pai da psicanálise, Sigmund Freud, de ser mentiroso, fracassado e defensor de regimes totalitários está criando polêmica na França.
De acordo com o filósofo francês Michel Onfray, autor de Le Crépuscule d'une idole, l'affabulation freudienne (O Crepúsculo de um Ídolo, a Fábula Freudiana), a psicanálise é comparável a uma religião e sua capacidade de curar as pessoas é semelhante a da homeopatia.
O livro começou a ser vendido nesta semana nas livrarias francesas, mas já havia começado a gerar controvérsia antes mesmo de sua publicação. Psicanalistas acusam Onfray de cometer erros e ignorar fatos para defender a sua tese.
O conhecido filósofo, que escreveu Tratado de Ateologia (publicado também no Brasil), acredita que Freud transformou seus próprios "instintos e necessidades fisiológicas" em uma doutrina com pretensão de ser universal.
Mas, para Onfray, a psicanálise seria "uma disciplina verdadeira e justa no que diz respeito a Freud e ninguém mais".
Onfray diz que Freud fracassou na cura de pacientes que ele mesmo atendeu, mas ocultou ou alterou suas histórias clínicas para dar a impressão de que o tratamento havia sido bem sucedido.
Ele afirma, por exemplo, que Sergei Konstantinovitch, indicado por Freud como "o homem dos lobos", continuou fazendo psicanálise mais de meio século depois de ter sido supostamente curado por Freud.
E diz que Bertha Pappenheim, conhecida como "Anna O." é apresentada por Freud como um caso em que o tratamento contra histeria e alucinações funcionou, continuou tendo recaídas.
Leia mais aqui.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Robert Downey Jr. retorna como herói em "Homem de Ferro 2"

Como criança, Robert Downey Jr. nunca se vestia com fantasias de heróis. "Na infância? Não", disse Downey Jr. "Mas durante meus 30 e poucos anos, em Palm Springs, logo antes de ser preso? Sim. Era uma premonição".

Apesar de fazer piada com as dificuldades do passado por porte de drogas, o que não é brincadeira é o sucesso de Downey Jr. no ressurgimento de sua carreira depois de superar um longo vício em heroína e cocaína.

Ele fez uma volta impressionante como Tony Stark, um engenheiro playboy arrogante, alcoólatra que também entra em conflito com seus demônios pessoais na adaptação cinematográfica em 2008 da série de histórias em quadrinhos da Marvel "Homem de Ferro".

Agora, Downey Jr., de 45 anos, está de volta em "Homem de Ferro 2" com dose suficiente de ação, personagens e explosões. O filme estreia em grande parte do mundo - Brasil, inclusive - nesta sexta-feira (30), antes de chegar aos cinemas norte-americanos no dia 7 de maio.

As semelhanças entre Downey Jr. e Tony Stark eram óbvias na versão original e estão igualmente visíveis na segunda produção.

Depois de cinco anos sendo detido inúmeras vezes por porte de drogas e finalmente servir pena em 2000, o retorno de Downey Jr. à popularidade em Hollywood com "Homem de Ferro" - incluindo um prêmio Globo de Ouro por seu papel em "Sherlock Holmes" - não é diferente da ascensão do próprio Stark depois que ele revela sua dupla identidade como um super-herói de armadura.

"Eu acho que (o sucesso de Robert) indicou o nível de fama e ressurgência que Tony Stark experimenta a partir do momento em que ele anuncia ser o Homem de Ferro", disse o diretor Jon Favreau a jornalistas.

Amy Winehouse é internada após acidente doméstico

A cantora britânica Amy Winehouse foi hospitalizada em Londres por causa de ferimentos leves sofridos após uma queda dentro de casa, durante o fim de semana, disse seu porta-voz nesta terça-feira.

"Foi só um acidente doméstico, nada sério. Ela machucou as costelas e teve um corte acima de um olho", afirmou.

A artista de 26 anos, ganhadora do Grammy, chegou ao estrelato com o seu segundo disco, "Back to Black", de 2006. Mais recentemente, teria voltado ao estúdio com o produtor Mark Ronson, para gravar várias faixas de um tributo ao maestro Quincy Jones.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Recomendações do ministro da Saúde

Nesta segunda-feira, quando foi lembrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, ressaltou que a alimentação inadequada e o sedentarismo são aliados das doenças cardiovasculares.

O que vemos é uma transição no padrão alimentar da população, que come mais carne com gordura, bebe mais refrigerante e mais leite gorduroso”, analisa o ministro. “As pessoas têm que se mexer. A pelada do final de semana não deve ser a única atividade física do brasileiro. Os adultos devem praticar exercícios, caminhar, dançar, fazer sexo seguro”.

Kora e canto difônico em show de música inglês

O Teatro da Caixa será palco para a apresentação do inglês Ravi Justin Freeman nesta terça-feira (27), às 20h30. No show, parte do projeto Série Solo Música, o músico irá tocar a kora, uma harpa do oeste africano, e utilizar as técnicas de canto difônico, popular na Ásia Central.

Ravi também é pesquisador pioneiro da música de fusão, popularmente chamada de world music, e já se apresentou em festivais como o WOMAD, Festival Musicale Del Mediterrâneo, Glastonbury Festival e o Edinburgh International Harp Festival.

O projeto apresenta um recital por mês, sempre às terças-feiras, nos quais são exibidas apresentações raras, com artistas solo tocando instrumentos que dificilmente são mostrados em outras programações culturais.

A Série não privilegia um gênero musical definido, mas a diversidade cultural. Os ingressos (R$ 10,00) podem ser adquiridos na bilheteria do teatro (rua Conselheiro Laurindo, 280).

Inventário fotográfico do Vampiro de Curitiba

O fotógrafo Nego Miranda inaugura na próxima quinta-feira, dia 29, às 18h30, a mostra A Eterna Solidão do Vampiro, na Casa Andrade Muricy (Al. Dr. Muricy, 915), espaço da Secretaria de Estado da Cultura. Nego Miranda é responsável por uma pesquisa literário-iconográfica em que registra as marcas de um possível inventário pessoal do “Vampiro de Curitiba”, inspirado no escritor Dalton Trevisan.

Na ocasião serão apresentadas 30 imagens do fotógrafo que fogem do estilo dos cartões-postais, trabalhando uma visão particular alternativa da cidade de Curitiba, fugindo do óbvio. O artista diz que o trabalho deve ser visto como uma nova escrita das sucessivas transformações passadas em Curitiba. A exposição A Eterna Solidão do Vampiro permanece na Casa Andrade Muricy até o dia 13 de junho e a entrada é franca.

O fotógrafo está trabalhando há dois anos neste projeto que, além da exposição, também é o título do livro que será lançado na mesma ocasião e foi aprovado por lei municipal. Mas a idéia tem quatro anos e a obra conta com algumas fotos de até sete anos atrás. Das 60 imagens do livro, metade serão expostas na CAM a partir da próxima semana.

Nego Miranda conta que esse é seu primeiro projeto “mais livre”, como ele mesmo descreve. Antes seus trabalhos se limitavam ao fotodocumentarismo, como o registro histórico de Morretes. Agora uniu a admiração por Dalton Trevisan e a cidade de Curitiba com a fotografia, buscando na neblina característica da cidade, nas manhãs frias e na noite, os ambientes descritos pelo “Vampiro de Curitiba” em seus livros. Algumas fotos foram pensadas para trechos específicos da literatura de Trevisan, outras foram feitas e depois encaixadas a partes das obras. Na exposição, cada frase estará nas fotos apresentadas.

"Avatar" bate recordes em DVDs e blu-rays

A versão em DVD do filme "Avatar" vem mantendo a popularidade vista nos cinemas. Nos primeiros quatro dias já foram vendidas 6,7 milhões de cópias em DVD e blu-ray, informou o estúdio Twentieth Century Fox. Desde 22 de abril, o épico do diretor James Cameron vendeu 2,7 milhões de blu-rays e 4 milhões de DVDs. A combinação das vendas soma US$ 130 milhões.

O estúdio de cinema afirmou que "Avatar" é o título que mais rapidamente vendeu blu-rays em todos os tempos. Nenhum anúncio foi feito sobre o lançamento de DVDs na tecnologia 3-D, mas um porta-voz da Fox adiantou que eles devem ser comercializados no futuro. Nos cinemas, "Avatar" bateu recorde de arrecadação em bilheteria, totalizando mais de US$ 2 bilhões em todo o mundo.

Hugh Hefner, da Playboy, ajuda a resgatar símbolo de Hollywood

O fundador da revista Playboy, Hugh Hefner, doou nesta segunda-feira os últimos 900 mil dólares pedidos por uma entidade de preservação para a compra de um terreno destinado a salvar a famosa inscrição da palavra Hollywood numa montanha que estava para ser explorada pelo mercado imobiliário.

O papel crucial de Hefner em atender ao grupo foi anunciado por autoridades da cidade de Los Angeles, o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, e a entidade Trust for Public Land, de San Francisco, em uma entrevista à imprensa em Hollywood Hills (Montanhas de Hollywood).

A entidade de San Francisco precisava arrecadar 12,5 milhões de dólares até a próxima sexta-feira, como parte de um acordo com um grupo de investidores de Chicago que comprou a faixa de 555 metros, chamada Cahuenga Peak, do bilionário Howard Hughes, em 2002.

Agora a entidade vai adquirir 56 hectares adjacentes e entregará tudo à cidade para que seja incorporado ao parque Griffith, que fica ao redor, evitando assim qualquer obra que possa prejudicar o famoso cartão postal de Hollywood.

"Meus sonhos e fantasias de infância vieram dos filmes e as imagens criadas por Hollywood tiveram uma grande influência na minha vida e na Playboy", disse Hefner em um comunicado. "Como eu já disse antes, o sinal de Hollywood é a Torre Eiffel de Hollywood. Fico contente em ajudar a preservar um marco cultural tão importante".

Outros doadores privados incluem o ator Tom Hanks e o cineasta Steven Spielberg, informou a entidade.

domingo, 25 de abril de 2010

Al Pacino, 70 anos


Um dos grandes astros do cinema, AL Pacino completa neste domingo 70 anos de idade. Em seus mais de 40 filmes, uma das cenas mais marcantes da longa carreira é a do tango em “Perfume de Mulher”, onde ele vive um militar aposentado cego. Depois de pilotar às escuras uma Ferrari, ele ‘pilota” a bela Gabrielle Anwar. Al Pacino, em “Por Una Cabeza”, de Carlos Gardel. A todos que gostam de tango e Pacino, claro...

sábado, 24 de abril de 2010

Chuva...


Chove lá fora e aqui tá tanto frio...A música de Lobão e o clima curitibano: "Me Chama". O clip é do DVD "Acústico MTV Lobão".

Caso Assembléia: Operação do Ministério Público leva dez à prisão. A Casa vai cair?

O Ministério Público do Paraná, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), força-tarefa que envolve também as Polícias Civil e Militar, deflagrou neste sábado (24) operação que resultou na prisão temporária de dez pessoas relacionadas a desvios de dinheiro da Assembleia Legislativa do Paraná.

Entre elas estão os ex-diretores Abib Miguel (Diretoria Geral), José Ary Nassiff (Diretoria Financeira), Cláudio Marques da Silva (Diretoria de Pessoal). Também foram presos João Leal de Matos, funcionário da Assembleia lotado na Diretoria Geral, e pessoas a ele relacionadas: Iara Rosane da Silva Matos (esposa), Jermina Maria Leal da Silva (irmã), Nair Terezinha da Silva Schibicheski (cunhada), Priscila da Silva Matos (filha), Vanilda Leal (sobrinha), Maria José da Silva (sogra).

O ex-diretor de Pessoal, Cláudio Marques da Silva, foi preso na temporária e ainda em flagrante, por posse de arma de fogo não registrada e posse de munição de uso restrito.

Cerca de 50 pessoas participaram da operação, denominada Ectoplasma I, entre promotores de Justiça e policiais civis e militares de todas as unidades do Gaeco no Paraná. A operação teve início às 4 horas da manhã. Foram cumpridos os dez mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão, em Curitiba, Região Metropolitana e Litoral. No total foram apreendidos cerca de R$ 250 mil em dinheiro, seis armas de fogo e 73 veículos.

De acordo com o procurador de Justiça Leonir Batisti, coordenador estadual dos Gaecos, as prisões foram pedidas pelo Ministério Público para facilitar as investigações. Os mandados foram expedidos pelo juiz designado Aldemar Sternedt, da Vara de Inquéritos Policiais.

Pela lei, a prisão temporária tem cinco dias de duração, prorrogáveis por mais cinco. Contra os presos pesam indícios de crimes como desvio de dinheiro público (peculato), formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos.

Esperamos que outras pessoas que de alguma forma tenham sido envolvidas nos fatos, inclusive como laranjas, venham espontaneamente ao Gaeco para que possamos buscar a punição dos verdadeiros responsáveis”, afirma Leonir Batisti.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

“Chopin, o poeta do piano” em única apresentação

O ano de 2010 marca as comemorações mundiais do bicentenário de nascimento do compositor polonês Fryderyk Chopin (1810 - 1849), o primeiro poeta do piano e signo do grande romantismo do século 19. Para comemorar a data, o Comitê Chopin 2010 traz a Curitiba o projeto “CHOPINÍSSIMO – Chopin, o Poeta do Piano”, que estreou com enorme sucesso em fevereiro, no Rio de Janeiro, e agora será apresentado nesta segunda-feira (26), às 20h, na Capela Santa Maria. Na terça-feira (27), às 19h, a Biblioteca Pública do Paraná sedia palestra multimídia sobre Chopin.

Criado e dirigido pela pesquisadora Eli Rocha, “CHOPINÍSSIMO - Chopin, o Poeta do Piano” engloba concerto-cênico, exposição iconográfica e palestra multimídia. O espetáculo na Capela Santa Maria reúne o ator Fernando Eiras (Prêmio Shell de Melhor Ator de 2010), a premiada pianista Linda Bustani e a jovem mezzo-soprano Carolina Faria, que acaba de retornar de turnê pela França.

O concerto-cênico tem como protagonista a música de Chopin, interpretada pela pianista Linda Bustani e pela cantora Carolina Faria. Elas dão vida à obra do compositor, ancoradas na experiência cênica de Fernando Eiras. O ator dialoga com o repertório musical e encena trechos de cartas e diários, que contam a nostalgia da pátria, a chegada e o sucesso nos salões de Paris, a ruptura do noivado com Maria Wodzinska e, o momento mais marcante da sua vida, a paixão avassaladora pela Baronesa de Dudevant, conhecida como George Sand.

Os ingressos custam R$ 10,00 ou R$ 5,00 (mais um quilo de alimento não perecível). O dinheiro e os alimentos arrecadados irão para as vítimas dos desabamentos no Rio de Janeiro.

Alice chega aos cinemas

A aguardada versão de Tim Burton para o clássico de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas, estréia nas principais salas curitibanas contando o que teria acontecido à personagem depois de se tornar uma adulta. A obra é a primeira do cineasta a ser planejada para ser exibida em 3D. Mesmo assim, o diretor preferiu filmar em 2D, para depois fazer a conversão. Para criar o fantástico visual do filme, Burton chamou Ken Ralston, que fez mais de 2.500 cenas de efeitos especiais. Dentre os que mais chamam a atenção, está a cabeça gigante da Rainha Vermelha, de Helena Bonham Carter, e os olhos grandes do Chapeleiro Maluco, de Johnny Depp.

Durante muitos anos, Alice Kingsleigh é assombrada por estranhos sonhos, em que está em um mundo fantástico, com animais e personagens inusitados. No entanto, o tempo passa e ela acaba esquecendo essas imagens que sempre estavam presentes em suas noites, mas continua se sentindo deslocada do mundo onde vive: a aristocracia vitoriana de Londres. Aos 19 anos, a jovem é convidada para uma festa e, apenas quando chega lá, descobre que é para celebrar seu próprio noivado com Hamish Ascot, que representa o que ela mais detesta na sociedade.

Durante o anúncio, a garota avista um estranho coelho correndo pelo campo. Curiosa sobre o que aquele animal estaria fazendo, vestido como um humano, ela decide segui-lo, e acaba caindo em um profundo buraco que a leva para um mundo subterrâneo. Lá, ela encontra o Coelho Branco, com outros estranhos tipos, como a lagarta Absolem e os gêmeos Tweedledee e Tweedledum, todos aguardando o retorno da menina que havia visitado aquele mundo há alguns anos, e que irá livrá-los de um grande predador, o monstro Jaguadarte.

Negando uma visita anterior, Alice segue conhecendo aquele estranho mundo, e é apresentada a outros curiosos personagens, como a malvada Rainha Vermelha, sua boa irmã, a Rainha Branca e o irreverente Chapeleiro Maluco. Enquanto a jovem ajuda seus novos amigos a livrar o mundo subterrâneo da tirana vermelha, vai percebendo as semelhanças daquilo que vê com seus sonhos de infância.

Orquestra de Câmara de Curitiba reúne convidados ilustres

O destaque da programação musical do fim de semana fica por conta do concerto da Orquestra de Câmara de Curitiba, grupo mantido pela Prefeitura Municipal, com apresentação às 18h30 de sábado (24), na Capela Santa Maria (Conselheiro Laurindo, 273). O espetáculo, que integra a temporada 2010 patrocinada pela Volvo, tem como convidados ilustres o maestro Christopher Morris Whiting e as instrumentistas Betina Stegmann (violino) e Ana Valéria Poles (contrabaixo).

O repertório diversificado evidencia a versatilidade dos músicos, na execução de obras de compositores marcantes. O programa selecionado pelo maestro Christopher Morris Whiting abre com o “Concerto para Violino em Sol menor”, de Johann Sebastian Bach (1685 – 1750), prosseguindo com “Andante expressivo”, de Pedro Cameron (1948); “Ponteio nº 46” e “Dança Brasileira para Orquestra de Cordas”, de Camargo Guarnieri (1907 – 1993); e “Gran Duo Concertante para Violino e Contrabaixo”, de Giovanni Bottesini (1821 – 1889). Para encerrar, “Rikudim (Danças)”, de Jan Van der Roost (1956).

Parte instrumental da Camerata Antiqua de Curitiba, a Orquestra de Câmara de Curitiba também desenvolve carreira própria e é considerada um dos principais grupos do país. A participação de músicos convidados fortalece a orquestra e a regência do norte-americano Christopher Morris Whiting evidencia a importância do grupo. Com uma extensa carreira orquestral, as atividades de Whiting englobam atuações como primeiro violino na orquestra da Deutsche Oper Berlin, no Festival de Cordas de Lucerna, na Rádio de Berlim, na Ópera de Zurique e na Orquestra Tonhalle de Zurique.

Santo Improviso no Regina Vogue

O Teatro Regina Vogue (Shopping Estação) recebe o espetáculo Santo Improviso nos dias 24, 30 de abril e 1º de maio. Na apresentação, os comediantes Marco Zenni, Eduardo Jericó e Fábio Lins brincam com os jogos de improvisação, no qual cada um faz uma pergunta enquanto o mediador fala qual o jogo da vez.

O assunto é tratado sempre com perguntas até um ser desclassificado. Terminada a rodada, começa de novo, sempre com muita interação com a plateia. No espetáculo, dez jogos são destaque, mediados pelo ator Felipe Ternes, o Palhaço Sarrafo.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). Informações: 2101-8292.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Fotógrafo francês faz exposição em Curitiba

Aliança Francesa traz a Curitiba exposição do premiado fotógrafo francês Samuel Bollendorff. Com o título de "La marche forcée: Lês oubliés de la croissance" (A marcha forçada da China: os esquecidos pelo crescimento) e 32 fotos, o artista mostra os milhões de chineses que vivem abaixo da linha da pobreza, mas trabalham incansavelmente, projetando o chamado "milagre econômico chinês".

A exposição acontece na própria Aliança Francesa (rua Prudente de Morais, 1101) até dia 10 de maio. Samuel Bollendorff estará presente na abertura da exposição, nesta sexta-feira (23), às 19 horas, proferindo conferência em francês sobre fotojornalismo e narração de documentário.

Bollendorff - Nascido em 1974, o fotógrafo Samuel Bollendorff, é membro da agência Oeil Public, e conhecido por propor um olhar social sobre as instituições da França.

Através do fotojornalismo social, registrou escolas, hospitais, policiais e presídios, questionando a posição do indivíduo dentro das instituições públicas. Um de seus trabalhos que mais chamaram atenção, o Hospital Silence, traz uma série de retratos de portadores da AIDS.

Desde 2006, graças a uma bolsa do Ministério da Cultura da França, Samuel Bollendorff realiza a "marcha forçada", uma série de reportagens sobre os esquecidos no visível processo de desenvolvimento econômico chinês.

Evento em NY celebra 90 anos de Clarice Lispector

Os 90 anos da escritora Clarice Lispector (1920-1977), completados apenas em dezembro, serão celebrados hoje (22) em Nova York. A homenagem será feita em um evento interdisciplinar promovido pela City University of New York (Cuny) e a Americas Society.

O programa em tributo à autora, também apresentado pelo Consulado do Brasil, terá início na noite de hoje, com o seminário Clarice Lispector: Her Life and Legacy (Clarice Lispector: Sua Vida e seu Legado). O encontro terá participação de escritores e estudiosos Nadia Gotlib, Adriana Lisboa e Moacyr Scliar, com moderação de Lídia Santos.

Em setembro, quando começa o ano letivo, o centro de graduação da universidade local terá uma programação dedicada à narrativa e extensa influência de Clarice Lispector, com leitura de obras da escritora, em português e traduzidas, além de debates e exibição de filmes baseados nos livros da autora.

Acordeonista João Pedro é o convidado da Sinfonética

O show da Sinfonética Comunitária Flutuante desta sexta-feira (23), às 20h, no Conservatório de MPB de Curitiba (Mateus Leme, 66), tem como convidado especial o acordeonista João Pedro Teixeira Neto. O músico, que vem realizando apresentações de lançamento do CD “Eclético”, é um instrumentista premiado e muito requisitado para gravações em estúdio por conhecer a fundo, na teoria e principalmente na prática, todas as vertentes do acordeom. João Pedro passa por todos os estilos da música brasileira e mostra sua versatilidade ao ter participado de grupos musicais variados.

Como o próprio nome indica, o CD “Eclético” inclui um repertório bastante diversificado, no qual, além das composições próprias, o instrumentista interpreta obras de Hermeto Pascoal, Sivuca, Oswaldinho, Waldir Teixeira, Julião Bohêmio, J.S.Bach e W.A.Mozart. “Eclético” é o primeiro trabalho instrumental solo de João Pedro.

João Pedro tocou e gravou com vários artistas, entre eles Oswaldinho do Acordeom, Hermeto Pascoal, Dominguinhos, Sérgio Reis, Christian e Ralf, Gilberto e Gilmar, Julião Bohêmio, Cris Julian, Lu Pasinato, Vina Lacerda, João Egashira e Daniel Miranda.

Coordenada pelo instrumentista, compositor e professor Glauco Sölter, a Sinfonética Comunitária Flutuante reúne-se desde 2001. Os primeiros encontros foram em bares da cidade e, em 2004, as apresentações passaram a acontecer no Conservatório de MPB de Curitiba, sempre destacando o talento de instrumentistas da cidade.

Os ingressos do show da Sinfonética custam R$ 5,00 e R$ 2,50 (meia).

Em Curitiba, abril é de Shakespeare

Tem início hoje (22) em Curitiba, a quinta edição do Abril de Shakespeare, evento interinstitucional que tem por objetivo divulgar e popularizar a obra do dramaturgo e poeta.

“Objetivamos incentivar o público a refletir sobre a natureza humana, ou seja, os sentimentos, paixões e contradições que o bardo retratou com maestria, para que possamos repensar as relações do homem de hoje com os seus semelhantes e com o mundo”, diz Anna Stegh Camati, uma das coordenadoras do evento.

Todas as atividades, palestras, minicursos e mesas-redondas são gratuitas. O Abril de Shakespeare é dirigido para a comunidade em geral com o intuito de partilhar as experiências enriquecedoras que a leitura dos textos de Shakespeare oferece, visto que a obra do poeta permeia vários aspectos da cultura ocidental. As atividades começam hoje, em diversas instituições, e terminam dia 28 de abril.

O Abril de Shakespeare é um evento que está em sua quinta edição e já se tornou um marco no calendário cultural de Curitiba. Comemora-se, no mês de abril, em âmbito nacional e internacional, o aniversário de nascimento e morte do dramaturgo e poeta que foi eleito o homem do milênio pela importância de sua obra.

Mais informações sobre local e horário das atividades no site do Solar do Rosário.

Voz de mulher


"Love is Where You Are" apareceu para o público na trilha sonora do filme "À Primeira Vista". E chamou a atenção: quem estaria cantando aquela música? Era uma Diana Krall ainda desconhecida do público mundial, mas já dando os primeiros passos em direção ao sucesso. Hoje ela é o grande nome feminino do jazz e esbanja talento e sensibilidade como compositora, cantora e pianista. E com uma voz fascinante, como toda voz de mulher...

Dia Mundial da Terra

O Dia Mundial da Terra foi criado em 1970, quando o ativista ambiental norte-americano Gaylord Nelson, convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição, com o objetivo de criação de uma agenda ambiental. Esse dia é celebrado em 22 de abril e, a partir de 1990, outros países passaram a aderir à data. Desde então, muitas manifestações acontecem neste dia, pedindo a proteção da vida no Planeta. Muitos avanços foram realizados e a conscientização aumentou.

Mas ainda podemos fazer muito mais!

Você sabia que a Terra tem em torno de 4,5 bilhões anos, possui 510,3 milhões de km2 de área total, sendo que aproximadamente 97% é composto por água e a população humana atual é de aproximadamente 6 bilhões de pessoas?

Para mantermos o equilíbrio do planeta é necessário saber dessa importância e tomar consciência da necessidade de mudança e começar a agir. Devemos pensar globalmente e realizar ações localmente, começando na nossa casa, na vizinhança, na cidade.

Celebrar esse dia é uma oportunidade de expressar amor, respeito e gratidão pelo Planeta que sustenta nossas vidas.

Clique aqui e veja uma sequência fotográfica da situação do nosso planeta.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Simply Red



Mick Hucknall canta “The World and You Tonight”, música perfeita para ser ouvida a dois, penumbra, carinhos...

Brasil...

Best-seller "Homens São de Marte..." deve virar filme

O best-seller de relacionamentos "Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus" deve chegar em breve aos cinemas. O estúdio Summit Entertainment, responsável pela série de vampiros "Crepúsculo", anunciou na segunda-feira que adquiriu os direitos mundiais para cinema e TV dessa série de livros de John Gray, cujo primeiro volume saiu em 1992.

A série explora questões de relacionamento humano, sob a ótica da diferença entre os sexos. Esses livros, um dos mais populares da história nessa linha, já venderam 50 milhões de exemplares em 45 países.

"Embora homens e mulheres possam nunca falar verdadeiramente a mesma língua, ficamos animados por explorarmos seus conflitos perpetuamente hilários, dolorosos e românticos na telona", disseram os produtores Gail Berman e Lloyd Braun em nota.

Erik Feig, presidente do estúdio, disse que a série é "um esteio da cultura pop", e por isso deve "se tornar uma incrível franquia de cinema e TV".

A Summit não revelou quanto pagou pelos direitos, nem citou nomes possíveis de diretores e elenco, muito menos datas prováveis de lançamento.

Estúdio endividado suspende filmes de James Bond

A produção do último filme de James Bond foi suspensa por tempo indefinido, em meio à incerteza que pesa sobre o futuro do endividado estúdio americano Metro Goldwyn Mayer (MGM), anunciou nesta terça-feira a empresa britânica que produziu todos os títulos da lucrativa franquia.

Os produtores Barbara Broccoli e Michael Wilson, da EON Productions, indicaram que precisaram suspender o projeto da nova aventura do famoso agente 007, com o título provisório de "Bond 23", devido à confusão em torno do MGM.

"Por causa da incerteza sobre o futuro do MGM e do fracasso em vender o estúdio, suspendemos a produção de 'Bond 23'", anunciaram em um comunicado.

"Não sabemos quando será retomada e não temos nenhuma data para a estreia", acrescentaram.

No fim de março, o MGM acordou com seus credores a extensão até o dia 14 de maio do prazo para pagar a dívida de 3,7 bilhões de dólares possui.

O estúdio admitiu no dia 23 de março que recebeu várias propostas de compra em sua busca de financiamento para pagar a dívida, e uma fonte próxima às negociações disse paralelamente que o Time Warner era candidato.

O MGM, um dos estúdios originais de Hollywood, reivindica o maior catálogo de filmes do mundo com 4 mil títulos, entre eles os 22 da série "James Bond" e as sagas da "Pantera Cor de Rosa" e "Rocky".

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Curitiba ganha primeira Estação da Leitura

O Interbairros IV que, perto do meio dia da última sexta-feira, saiu do terminal do CIC em direção ao Pinheirinho não levava apenas passageiros, levava personagens. Vestidos de Sherlock Holmes, Madame Bovary, Dona Flor e Gato de Botas atores entraram no ônibus com livros na mão, surpreendendo quem fazia o percurso. Lendo trechos de suas histórias, eles chamavam a atenção para o lançamento do programa Curitiba Lê e para a inauguração da primeira Estação da Leitura, instalada no Terminal do Pinheirinho.

A Estação, inaugurada pelo prefeito Luciano Ducci, faz parte do programa Curitiba Lê, promovido pela Fundação Cultural e lançado na sexta-feira (16). Iniciativa inédita na cidade, a Estação vai funcionar como posto de atendimento para empréstimo de livros, o que será feito sem burocracia. “Nossa intenção é implantar estações da leitura em todos os terminais, facilitando o acesso e incentivando o hábito de ler”, diz Paulino Viapiana, presidente da Fundação. Para emprestar um livro, basta apresentar um documento de identificação e informar o endereço.

A ideia é que quem circule pelo terminal diariamente possa emprestar livros de literatura de forma simples e gratuita. O procedimento de devolução também é simplificado. O livro poderá ser devolvido na própria Estação ou na rede de Casas da Leitura, localizadas em diversos bairros.

O horário de funcionamento da Estação da Leitura foi estabelecido de forma a facilitar o empréstimo e devolução. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 20h30, e sábados das 6h30 às 14h. A Estação tem dois terminais de computadores disponíveis ao público para consulta do acervo local e de acervos localizados em outras unidades da Fundação Cultural.

Museus da Secretaria de Cultura abrem no Feriado

Os museus da Secretaria de Estado da Cultura oferecem uma intensa agenda de exposições e são uma ótima opção de lazer para este feriado. No próximo dia 21, quarta-feira, os museus estarão abertos das 10 às 16 horas – exceto a Sala do Artista Popular e o Hall da Secretaria de Cultura. Confira algumas exposições em cartaz:

Na Casa Andrade Muricy (Al. Dr. Muricy, 915) estão expostos os portfólios de cinco dos mais expressivos fotógrafos nacionais - Ana Regina Nogueira, Bob Wolfenson, Cristiano Mascaro, Luciano Candisani e Orlando Azevedo – e fica em exibição até o dia 9 de maio.

Já no Museu Alfredo Andersen (R. Mateus Leme, 336), em comemoração aos 150 anos de nascimento do artista que dá nome ao local, está em cartaz a exposição Alma Feminina, com retratos feitos por Alfredo Andersen de suas alunas, mulheres que considerava bravas por desafiarem hábitos comuns do início do século XX ao estudarem desenho e pintura. Também acontece a mostra Retrato de Anna jovem, que objetiva mostrar obras inéditas do artista nos espaços do Museu.

No Museu de Arte Contemporânea (R. Desembargador Westphalen, 16) acontecem as exposições Um Lugar Tempo, das artistas Consuelo Schlichta e Marília Diaz, e Jardim do Sorriso Interior, por Rettamozo e a Sociedade dos Pintores do ângulo Insólito do Vale do Itajaí-Açu.

Na Casa João Turim (Rua Mateus Leme, 38), o artista plástico João Moro apresenta na exposição Deformação da História dois trabalhos inéditos: o primeiro é um imenso painel em relevo feito em resina sintética e pintado de alumínio com uma multidão de rostos deformados e amontoados de personagens célebres da cultura universal. E o segundo é uma instalação flutuante, com os mesmos rostos, agora pintados de branco, desmontados e deformados que preenche a sala e são reapresentados de uma nova maneira que provoca o observador a reflexão.

Caligrafia árabe ganha curso na Gibiteca de Curitiba

A Gibiteca de Curitiba, unidade da Prefeitura Municipal, promove o curso de Caligrafia Árabe, ministrado pelo artista plástico e calígrafo Moafak Dib Helaihel. As aulas acontecem de 27 de abril a 3 de agosto, sempre às terças-feiras, das 14h às 16h. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na própria Gibiteca, na rua Carlos Cavalcanti, 533, com informações pelo telefone (41) 3321-3250.

Voltado a artistas plásticos, designers e estudantes da área de artes visuais, além do público interessado na cultura árabe, o curso abordará o histórico da caligrafia árabe e do desenho, com técnica e execução de trabalhos no estilo rukaa. As aulas sobre a arte caligráfica, uma das características culturais mais marcantes dos povos do Oriente Médio e Norte da África, têm por objetivo ampliar o universo artístico e expressivo dos participantes, contribuindo para uma compreensão aprofundada de questões plástico-formais, em termos de utilização das linhas, cores e composição.

Comandado por Moafak Dib Helaihel, imigrante sírio-libanês que atua na área da caligrafia árabe há vários anos, o curso evidência o caráter bastante específico da arte visual árabe, com a sua ausência de representações realistas e o destaque ao aspecto verbal e ornamental, mas que possui numerosos pontos de contato com as questões artísticas contemporâneas.

Para além das questões pertinentes ao campo da arte, a divulgação da cultura visual árabe contribui também para a integração, por meio do conhecimento, entre os vários povos que compõem a população brasileira, bastante heterogênea.

Estréia produção argentina que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro

Durante muitos anos, Benjamín Espósito trabalhou no Tribunal Penal argentino, como um oficial de justiça. Após a aposentadoria, com todo o tempo livre, ele pode se dedicar a realizar ao sonho antigo de virar escritor. Para isso, Benjamín relembra de um caso em que trabalhou na década de 70, em que investigou um brutal assassinato.

Na época, durante a ditadura militar, apenas por fazer seu trabalho, o oficial correu risco de morte, já que o país passava por um momento de extrema violência política. Relembrando dos fatos da época para seu livro, Benjamín percebe alguns equívocos que cometeu e como aquele momento teve uma forte influência no caminho que ele seguiu para o resto de sua vida.

Dirigido por Juan José Campanella, O Segredo dos seus Olhos foi o vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro, pela Argentina. O ator Ricardo Darín e o diretor já haviam trabalhado antes em O Filho da Noiva e Clube da Lua. Com roteiro do próprio Campanella, o longa é baseado no romance de Eduardo Sacheri.

Cantores internacionais arrecadam fundos para hospital do Haiti

Estrelas da música hispânica se reuniram em um grande espetáculo na República Dominicana, no qual arrecadaram fundos para a reconstrução de um hospital que desabou durante o terremoto que devastou o Haiti em janeiro.

Em uma iniciativa do dominicano Juan Luis Guerra, líder do grupo 4-40, cantores internacionais como Juanes, Enrique Iglesias, Miguel Bosé, Luis Fonsi e Alejandro Sanz uniram suas vozes no domingo no Centro Olímpico de Santo Domingo no espetáculo "Um canto pelo Haiti".

Cerca de 30.000 pessoas desafiaram a ameaça de chuva e aproveitaram do carisma e do talento de cantores dominicanos como Maridalia Hernández, Jhonny Ventyra e Milly Quezada, até as primeiras horas da madrugada.

"Pelo que estou vendo posso garantir que em breve faremos deste hospital uma realidade", disse Guerra no início do espetáculo, organizado pela sua Fundação e pela Fundação Sur Futuro.

Os fundos arrecadados serão destinados à construção de um hospital infantil em Porto Príncipe destruído pelo terremoto de 12 de janeiro que deixou mais de 300.000 mortos, segundo autoridades locais.

Organizadores do evento disseram que com o valor arrecadado, os trabalhos no hospital poderão ser iniciados em cerca de um mês.

No fim do espetáculo, todos os artistas saíram com bandeiras do Haiti e da República Dominicana e interpretaram em coro "Ojalá que Llueva Café", de Guerra, improvisando letra a favor do Haiti.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Nana Caymmi



No Dia Mundial da Voz, fica difícil escolher entre tantas belas vozes da música brasileira. Como eu sou apaixonado pela voz de mulher, nada como a voz impecável de Nana Caymmi e o sucesso “Não se esqueça de mim”, no show “Elas Cantam Roberto”.

“Beijo Bandido” de Ney Matogrosso no Guairão

Depois do álbum e do show Inclassificáveis, aclamado pelo público e pela crítica especializada, Ney Matogrosso retorna ao palco do Guairão com um novo trabalho, “Beijo Bandido”. Com direção musical e arranjos de Leandro Braga, “Beijo Bandido” mergulha em uma atmosfera de recital, quase camerística, quase um contraponto a sonoridade roqueira do projeto anterior.

No repertório estão ainda pérolas do cancioneiro, como “Tango para Teresa”, sucesso de Ângela Maria; “De cigarro em cigarro” e “Segredo”, ambas registradas anteriormente, em diferentes concepções musicais. Já a parceria de Chico Buarque e Edu Lobo, “A Bela e a Fera” (da trilha do balé “O Grande Circo Místico”); e “Nada por mim”, balada de Herbert Vianna e Paula Toller, ganham novos contornos. Na linha da MPB pop, o cantor foi buscar “Mulher sem razão”, de Cazuza, Dé e Bebel Gilberto.

Completam o programa algumas canções que fizeram parte de roteiros de shows antigos ou foram gravadas em formações distintas da atual, como “As Ilhas”, “Doce de Coco”, “Invento” e “À distância”, sucesso de Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

O show acontece neste sábado (17), às 21 horas, e os ingressos custam R$ 140,00 (platéia), R$ 100,00 (1º balcão) e R$ 70,00 (2º balcão).

Domingo com a Orquestra Sinfônica do Paraná

Depois de um período de apresentações pelo interior do Estado, a Orquestra Sinfônica do Paraná retorna ao palco do Guairão com um concerto neste domingo (18), às 10h30, sob a regência do maestro Paulo Torres. No programa a Abertura de “La Scala di Seta”, de Gioacchino Rossini, “Sinfonia n° 25 em sol menor KV 183”, de Wolfgang Amadeus Mozart, e encerra com a Abertura de “Fidélio”, de Ludwig Van Beethoven.

A obra “La Scala di Seta” (A Escada de Seda) é a sétima composição de Rossini e foi apresentada ao público pela primeira vez em 09 de maio de 1812, quando o músico tinha pouco mais de 20 anos de idade. É uma farsa que conta a história do pedido de casamento que Dormont fez para sua pupila Giulia. Mas havia um grande problema: ela já tinha se casado secretamente com Dorville, a quem obrigava a subir todas as noites ao seu quarto por uma escada de seda.

A segunda obra do concerto é a “Sinfonia n° 25 em sol menor KV 183”, de Wolfgang Amadeus Mozart, escrita em 1773 é uma das composições mais populares em todo repertório da música clássica europeia. A música serviu de base para a Mozart compor a sua sinfonia em sol menor KV 550 de 1788.

A abertura da ópera “Fidélio”, de Beethoven encerra o concerto deste domingo. Esta é a última das quatro versões de abertura, para a única ópera de Beethoven, que foi escrita em novembro de 1805 em Viena. A primeira abertura de Fidélio, data de 1814. Nas representações modernas costuma-se colocar essa abertura como introdução ao primeiro ato, e também executada em concertos isolados.

Rolling Stones lançam música inédita para lojas de discos

Os Rolling Stones lançarão "Plundered My Soul", uma música inédita, na forma de um single de edição limitada em disco de vinil para comemorar o Dia da Loja de Discos neste sábado. A comemoração da data tem como objetivo prestar apoio às lojas de música de varejo, cada vez menos procuradas.

A versão digital da música em iTune estará disponível na Internet a partir desta sexta-feira, segundo a gravadora Universal Music Group.

"Plundered My Soul" foi descoberta durante o trabalho de relançamento de "Exile on Main Street", considerado um dos mais importantes discos da banda, que sairá no dia 17 de maio. A música será uma das 10 canções bônus na edição especial.

Outras músicas inéditas da regravação do "Exile" incluem "Dancing in the Light", "Following the River" e "Pass the Wine".

A banda britânica Blur também está apoiando o Dia da Loja de Discos com seu primeiro single em sete anos, também em uma versão limitada em disco de vinil.

O lançamento faz parte de uma série de singles em discos de vinil produzidos pela gravadora EMI em comemoração à data, com The Beatles e Lily Allen entre os lançamentos, em edição limitada de mil cópias cada.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Raimundo Fagner



Fagner canta Ai que saudade d'ocê, de Vital Farias, num clip do DVD "Raimundo Fagner ao Vivo". Uma bela música para quem sente saudade de alguém...

Dalton Trevisan mais uma vez adaptado ao teatro

Um retrospecto da obra de Dalton Trevisan ganhou uma montagem no teatro: "Virgem Louca, Loucos Beijos". Com direção de João Luiz Fianni, a peça estreia nesta sexta-feira (16), no Teatro Lala Schneider. As apresentações acontecem de sexta a domingo, às 21h, até dia 30 de maio.

O processo de seleção dos textos foi feito em conjunto por Fianni e Dalton com a intenção de reunir contos considerados "mais leves". "A obra de Dalton tem como característica textos mais pesados, mas acaba rotulado. Quero mostrar que a obra dele vai além e fala também sobre amor e comédia", diz Fianni, que já dirigiu três peças e atuou em dois espetáculos com textos do curitibano.

A peça utiliza os textos na íntegra, já que uma das exigências do autor é que nada seja alterado. "Ele também não permite que outras pessoas montem seus contos", completa o diretor. Com a intenção de dar mais atenção à palavra, Fianni optou por cenário e figurinos simples. "Tem que respeitar o texto. O encenador não pode querer ser mais que o autor".

O espetáculo traz no elenco alguns nomes que já participaram de "O Vampiro de Curitiba" – peça baseada em obra homônima de Dalton -, como Sonia Bacila, Monia Sartor e Adriana Sottomaior além de outros atores da Cia. Máscaras, como Guilherme Osty, Claudinho Castro, Joel Vieira e Leo Dalledone. Novos nomes como Elana Macedo, Mel Maia, Jefferson Franco e Juliana Liconti completam o elenco.

Dalton Trevisan, nasceu em Curitiba, em 1925 e sempre foi enigmático. Antes de chegar ao grande público, quando ainda era estudante de Direito, costumava lançar seus contos em modestíssimos folhetos. Em 1945, lançou seu primeiro livro: "Sonata ao Lua". Hoje, é considerado o maior contista brasileiro, respeitado não só no Brasil e no exterior, com livros traduzidos para o espanhol, inglês, alemão, italiano, polonês e sueco.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Orquestra À Base de Corda em espetáculo no Teatro do Paiol

O destaque musical do fim de semana fica por conta da Orquestra À Base de Corda, grupo mantido pela Fundação Cultural de Curitiba, que se apresenta no Teatro do Paiol, às 20h de sexta-feira e sábado (16 e 17). No espetáculo “Nosso Som”, a orquestra mostra seu potencial criativo por meio de peças compostas por seus integrantes, além de arranjos elaborados especialmente para o show. As apresentações integram a temporada 2010, patrocinada pelo Ourocard Banco do Brasil, numa parceria que demonstra a credibilidade conquistada pelo grupo no cenário cultural nacional.

Criada por Roberto Gnattali, em 1998, a Orquestra À Base de Corda dedica-se à pesquisa e à divulgação da música brasileira. A formação instrumental ímpar – com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão – confere ao grupo sonoridade bastante particular. O repertório da orquestra procura abranger diversos períodos da história da música brasileira e inclui composições de seus integrantes.

Os arranjos musicais também são destaques do grupo, especialmente elaborados por músicos da orquestra e por nomes como Paulo Bellinati, Maurício Carrilho, Leandro Braga, Dante Ozzetti, Jayme Vignoli, Mario Manga, André Abujamra, Paulo Aragão, Josimar Carneiro. A orquestra já teve como convidados Mônica Salmaso, Roberto Corrêa, Ceumar, Pedro Amorim, Dominguinhos, Joel Nascimento, Andrea Ernest Dias, Caíto Marcondes e Maurício Carrilho.

MON abre mostra do modernista Bakun‏

A exposição marca as comemorações pelo centenário de nascimento do artista paranaense Miguel Bakun (1909-1963). Objeto de estudo de especialistas reconhecidos, a obra de Bakun é apontada como uma importante contribuição ao modernismo brasileiro. O Museu Oscar Niemeyer abre a mostra “Miguel Bakun - Na Beira do Mundo” nesta quinta-feira (15), às 19h.

Com o patrocínio do BRDE, Compagas e Copel e o apoio do Ministério da Cultura, do Governo do Paraná e da Caixa Econômica Federal, estão em exibição cerca de 70 obras. Elas abrangem 30 anos da produção do artista, desde meados dos anos 1930 até 1963. Entre os trabalhos há pinturas de paisagens com fundos de quintal e arredores de Curitiba, pinheiros e matas, marinhas, dois autorretratos e uma série de desenhos. Alguns desses trabalhos ainda são pouco conhecidos do público, como a obra intitulada Seleções.

Bakun - Filho de imigrantes ucranianos, em 1926 Bakun ingressou na Escola de Aprendizes da Marinha em Paranaguá, litoral paranaense. Após viver um breve período no Rio de Janeiro e deixar a Marinha, onde conheceu José Pancetti, retornou e, em 1930, fixou-se em Curitiba. Na capital, passou a desenvolver sua produção artística, como um atento autodidata.

Na década de 1940, começou a participar de um ateliê coletivo. O ateliê era freqüentado por artistas reconhecidos na história da arte do Paraná, como Alcy Xavier, Loio-Pérsio, Marcel Leite, Esmeraldo Blasi e Nilo Previdi. O intenso convívio com os artistas e intelectuais da época levou Bakun a criar uma pintura muito própria. Duas décadas depois, executou pinturas murais na residência do governador Moysés Lupion e, entre 1955 e 1957, realizou diversas exposições individuais.

O artista também teve suas obras expostas em significativas mostras nacionais, como a Bienal Brasil Século XX (1994), sala Expressionismo no Brasil: Heranças e Afinidades, na XVIII Bienal de São Paulo (1989) e Exposição Tradição e Ruptura: Síntese da Arte e Cultura Brasileiras - Fundação Bienal de São Paulo (1984-1985).

"O Estrangeiro" entra em cartaz nesta sexta-feira no Teatro da Caixa

A peça "O Estrangeiro", um dos mais famosos romances do século XX, do escritor Albert Camus, entra em cartaz na próxima sexta-feira (16), no Teatro da Caixa. O monólogo é estrelado por Guilherme Leme, com estreia de Verz Holtz na direção e tem iluminação de Maneco Quinderé.

Meursault leva uma vida banal: recebe a notícia da morte da mãe, comete um crime, é preso, julgado e arrastado pela correnteza da vida e da história. Seu drama pode ser lido como o drama de qualquer pessoa do seu século, que se depara com o absurdo, ponto central da obra de Camus. O protagonista não encontra consolo para o que acontece em sua trajetória, não acha explicação na fé, religião ou ideologia, ou seja, não tem onde se amparar. É um homem livre, sua vida está em aberto. Ele se depara e se angustia diante da liberdade e do absurdo e quando descobre que essas duas condições são intrínsecas, finalmente encontra a paz.

A versão apresentada é do dinamarquês Morten Kirkskov, amigo de Guilherme, assistida pelo ator e por Vera Holtz na própria Dinamarca. O processo de maturação da ideia para a encenação da peça durou dois anos, período em que o ator fez leituras dramatizadas para amigos. "Eu já gostava do livro e fiquei encantado com a possibilidade de levar ‘O Estrangeiro' aos palcos", conta Guilherme.

Vera Holtz aceitou o desafio de dirigir o amigo, apesar da agenda atribulada. "Aceitei dirigir o Guilherme porque somos amigos há 20 anos e existe uma cumplicidade muito grande entre nós. Já trabalhamos juntos na televisão e no palco, mas agora posso exercer outro olhar e ver o Guilherme de fora", explica.

“O Estrangeiro” será encenada na sexta e no sábado, às 21h e no domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia e clientes Caixa). Mais informações: 2118-5111.

Relações familiares no Teatro Novelas Curitibanas

Até 16 de maio, o Teatro Novelas Curitibanas, irá se transformar na residência da família retratada na peça Elizaveta Bam, que estreia amanhã. Resultante da uma parceria entre o Teatro de Breque e a Companhia Transitória, o espetáculo foi viabilizado pelo Fundo Municipal de Cultura de Curitiba, através do edital de ocupação do Novelas Curitibanas.

O texto da peça é de autoria do russo Daniil Charms, foi escrito no início do século passado e influenciou a linguagem do teatro do absurdo. “A peça nasceu de uma pesquisa de linguagem que a companhia Transitória realizou, no final do ano passado, na Faculdade de Artes do Paraná (FAP)”, conta o ator Eduardo Simões.

O roteiro retrata a história e as delicadas relações entre pai, mãe, filho, filha e amigo dos filhos. Todas as personagens são mostradas em diferentes fases de suas vidas, sendo que o público é colocado como cúmplice dos acontecimentos verificados ao longo da história.

O espetáculo é fruto de criação coletiva. Porém, os atores que o realizam (Eduardo, Diego Duda, Flávia Sabino, Kelly Eshima, Thiago Inácio e Uyara Torrente) contaram com a colaboração dos artistas Luciana Schwinden (atriz do Teatro da Vertigem, de São Paulo), Nadja Naira e Edson Bueno.

“Elizaveta Bam” será apresentada de quinta a domingo, às 20h. Os ingressos custam R$ 10,00 e é desaconselhada para menores de 18 anos. O Teatro Novelas Curitibanas fica na rua Carlos Cavalcanti, 1222.

As belezas das igrejas de madeira no Paraná

A beleza de construções feitas em madeira nas proximidades de Curitiba foi o que levou o fotógrafo Nego Miranda e a arquiteta Maria Cristina Wolff de Carvalho a expor o trabalho “Igrejas de Madeira do Paraná”. A mostra é resultado de uma grande pesquisa feita pelos dois e apresenta, através de 42 fotografias e textos informativos, os marcos mais expressivos da arquitetura das igrejas presentes na região de Curitiba e do sudoeste do Estado. Os trabalhos de Nego Miranda podem ser vistos até 16 de maio na Galeria da Caixa (Conselheiro Laurindo, 280)

Para chegar à exposição, no entanto, Miranda explica que todo o processo resultou do livro “Paraná em Madeira”, lançado por eles em 2005. “A exposição é um dos resultados desse livro. Nele apresentamos a arquitetura de madeira do Estado em geral, que vai desde estádios de futebol até paióis construídos totalmente em madeira. No meio desse projeto vimos que tinha muita coisa interessante nas igrejas”, afirma. Por conta dessa descoberta a dupla resolveu trabalhar em um livro especificamente sobre as igrejas de madeira. “O Igrejas de Madeira é como um filhote do Paraná em Madeira”, ressalta a arquiteta.

Questionado sobre a intenção da exposição, Miranda conta que o trabalho pretende resgatar parte da cultura que chegou ao Paraná por meio da imigração polonesa, ucraniana, italiana e alemã nos meados do século XIX.

Todas as imagens presentes na exposição contam com textos de Maria Cristina que fundamentam o que é exposto. “O que eu escrevo é uma tentativa de mostrar a importância e a riqueza inestimável dessa arquitetura. É uma forma de tradição cultural que não se pode deixar acabar”, resume.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dia Mundial do Beijo

13 de Abril é o Dia Mundial do Beijo.
Para comemorá-lo, a célebre foto “Le baiser de L´Hotel de Ville“, que eternizou seus personagens, Françoise Bornet e Jacques Carteaud, através das lentes de Robert Doisneau, em 1950, em Paris.
O beijo é uma ótima atividade física, pois movimenta 29 músculos (17 somente da língua), queima calorias e libera o hormônio serotonina, que ajuda a melhorar o humor e produz uma sensação de felicidade.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Centenário de Noel Rosa é comemorado com show único no Música nos Museus

O centenário de nascimento de Noel Rosa - um dos maiores compositores da música brasileira - será lembrado nesta terça-feira (13), às 18h30, com uma apresentação musical da cantora Lucymar Nicastro e Trio, no Centro Juvenil de Artes Plásticas (Rua Mateus Leme, 56). No repertório serão lembrados alguns dos maiores clássicos de Noel, também conhecido como o “Poeta da Vila”. Entre as composições estão “Conversa de Botequim”, “Gago Apaixonado”, “Três Apitos”, “Com que Roupa?” e “Palpite Infeliz”. A entrada grátis.

Lucymar conta que será acompanhado por um trio musical que já tem muita intimidade com o samba de Noel. Ela divide o palco com Guego Favetti (voz e violão), Adelson Padilha (cavaquinho) e Zezinho do Pandeiro. “Nesse show nós vamos mostrar um pequeno recorte da obra de Noel, que, para mim, foi um compositor brasileiro fabuloso, dotado de grande sensibilidade para contar, em versos, a realidade do povo e seu amor pela Vila Isabel, pelo samba e, é claro, pelas mulheres”, diz a cantora.

PROJETO - O Música nos Museus é um projeto da Secretaria Estadual da Cultura que mensalmente apresenta uma atração musical em seus espaços de exposição. A ideia é contemplar todos os gêneros musicais, buscando como critério principal a qualidade dos músicos paranaenses.

Espetáculo no Teatro do Paiol homenageia Osiel Fonseca

Uma celebração musical com destacados instrumentistas e cantores de Curitiba é a proposta do espetáculo “Baía de Antonina”, em cartaz no Teatro do Paiol, às 20h30 de quarta e quinta-feira (14 e 15). O show conta com a participação de 44 artistas que irão interpretar em diversas formações a produção musical de Osiel Fonseca de Souza, numa homenagem ao instrumentista e compositor falecido em 14 de abril de 2008, aos 33 anos de idade.

O concerto para Osiel tem direção artística de Sérgio Justen, que vai repassar toda a renda das apresentações para a viúva do músico, Salete, e sua filha Raquel. O público poderá conferir a inusitada misturas de estilos nas diversas interpretações de uma mesma obra, confirmando a versatilidade e talento de Osiel. Dono de uma personalidade reservada, Osiel estava sempre atento e crítico ao que o cercava, o que contribui para construir um legado musical profundo e admirável.

As composições de Osiel Fonseca passaram por várias fases. Na primeira delas, aos 15 anos de idade, constam peças para piano que soavam como Debussy, com o detalhe de que o músico nunca tinha tido professor de piano. Nascido em 30 de julho de 1975, começou seus estudos musicais em Antonina (PR), na "Filarmônica Antoninense”, tocando clarinete. Apenas em 1991 teve sua primeira aula de piano, quando demonstrou uma técnica pianística consolidada, surpreendendo a professora Maria Elena Passos.

Depois, já em Curitiba, Osiel estudou com Roberto Gnattali e suas músicas ganharam os padrões estéticos de choros e baiões. Em seguida, a religião passou a influenciá-lo, numa fase que pode ser identificada pelo amadurecimento das composições.

Em pouco tempo passou a integrar a Orquestra À Base de Corda, o Coral Brasileirinho e o Vocal Brasileirão, grupos do Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba, mantidos pela Prefeitura Municipal. Além de compositor, atuou como arranjador e professor, conquistando a admiração e o reconhecimento da área musical e do público.

"Chico Xavier" segue em primeiro lugar nas bilheterias brasileiras

O filme "Chico Xavier", de Daniel Filho, levou mais de 1,3 milhão de pessoas aos cinemas em dez dias de exibição e permanece em primeiro lugar no ranking das bilheterias brasileiras, à frente da animação "Como Treinar Seu Dragão". A cinebiografia do médium arrecadou mais de R$ 13 milhões e, com isso, o número inicial de 340 cópias em circulação será mantido pelo consórcio formado entre Downtown Filmes e Sony Pictures. Os números finais do fim de semana, segundo a Downtown, são: 1.390.331 ingressos vendidos e R$ 13.225.274 de renda.

O filme bateu o recorde de maior abertura de uma produção nacional nos últimos 20 anos, ultrapassando o "Se Eu Fosse Você 2", do mesmo diretor. No fim de semana de estreia, 586 mil pessoas foram aos cinemas. "Chico Xavier" estreou dia 2 de abril, centenário de nascimento do médium. As primeiras sessões oficiais do filme foram em Uberaba, cidade que Chico escolheu para viver, e Pedro Leopoldo, sua cidade natal. O filme também teve pré-estreia em Paulínia, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Fortaleza.

Com orçamento de R$ 12 milhões, "Chico Xavier" tem Nelson Xavier, Ângelo Antônio e Matheus Costa interpretando o médium nas três fases da vida – maduro, adulto e criança. E mais uma série de nomes consagrados no elenco, como Tony Ramos, Christiane Torloni, Leticia Sabatella e Giulia Gam.