quinta-feira, 31 de julho de 2014

Aventura “Guardiões da Galáxia” chega aos cinemas curitibanos

Heróis pouco conhecidos da Marvel, o exótico grupo “Guardiões da Galáxia” estreia nos cinemas em lançamento nacional digno de blockbuster. Ao lado deles, três dramas nacionais - “A Floresta de Jhonatas”, “Eles Voltam” e o Homem das Multidões” - e um latino, “A Vida dos Peixes”. Continuam em exibição boas opções, como “Jogo das Decapitações”, “O Grande Hotel Budapeste”, “Planeta dos Macacos: O Confronto”, “Apenas uma Chance”, “Antes do Inverno” e a animação infantil “Como Treinar seu Dragão 2”.

A FLORESTA DE JONATHAS - Drama nacional que marca a estreia nos longas do documentarista Sérgio Andrade. Jonathas vive com os pais e o irmão, Juliano, em um sítio na área rural do Amazonas. A família colhe e vende frutas regionais. Uma barraca de frutas na beira da estrada é o lugar de contato com novos amigos e as novidades do mundo. Os irmãos conhecem Milly, uma visitante da Ucrânia, e o indígena Kedassere. O grupo decide então passar o fim de semana em um camping. Mesmo contra a vontade paterna, seduzido por Milly e pela Floresta, Jonathas empreende a mais transformadora de suas jornadas. No elenco, Begê Muniz, Francisco Mendes, Viktoryia Vinyarska, Italo Castro e Chico Diaz, em participação especial
Indicação etária: 14 anos

A VIDA DOS PEIXES - Drama franco-chileno dirigido por Matias Bize e com Santiago Cabrera, Blanca Lewin e Antonia Zegers à frente do elenco. Andrés vive na Alemanha há dez anos. Trabalhando numa revista de turismo, viaja constantemente e leva uma vida solitária, sem criar muitos laços. Antes de se instalar em Berlim em definitivo, decide fazer uma viagem ao Chile para resolver pendências do passado. Durante sua estadia, vai ao aniversário de um antigo amigo e, embora sinta que tem pouco em comum com o mundo que deixou para trás, o reencontro com colegas de infância e com Beatriz, seu grande amor que terminou mal resolvido, o faz confrontar e reavaliar sua vida.
Indicação etária: 14 anos

ELES VOLTAM - Drama nacional dirigido pelo fotógrafo e roteirista Marcelo Lordello e estrela do por Maria Luiza Tavares, Georgio Kokkosi, Elayne de Moura e Mauricéia Conceição. Cris, 12 anos, e seu irmão mais velho são deixados na beira da estrada por seus pais. Em pouco tempo percebem que o castigo vem a se tornar um desafio ainda maior. O filme acompanha Cris em sua jornada de retorno ao lar. Um caminho feito de encontros, em que realidades distintas serão seus guias.
Indicação etária: 14 anos

GUARDIÕES DA GALÁXIA - Filme de ação mostrando heróis do segundo escalão da Marvel.Em uma Terra alternativa do século XXXI, o aventureiro Peter Quill rouba uma esfera pertencente ao poderoso vilão Ronan, e passa a ser procurado por vários caçadores de recompensas. Para escapar ao perigo, ele une forças com quatro personagens fora do sistema: Groot, uma árvore humanóide, a sombria e perigosa Gamora, o texugo rápido no gatilho Rocket Racoon e o vingativo Drax, o Destruidor. Mas Quill descobre que a esfera roubada possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, e logo o grupo deverá proteger o objeto para salvar o futuro da galáxia. James Gunn (“Seres Rastejantes”) assina a direção e conta com Zoe Saldana, Karen Gillan, Chris Pratt, Benicio Del Toro, Lee Pace e John C. Reilly à frente de grande elenco. Na trilha sonora, “Come and Get Your Love”, da banda Redbone, e outros clássicos dos anos 70, com Elvis Bishop, David Bowie, 10cc, The Jackson 5 e Rupert Holmes, entre outros.
Indicação etária: 12 anos

O HOMEM DAS MULTIDÕES - Drama nacional dirigido pela dupla Marcelo Gomes (“Cinema, Aspirinas e Urubus”) e Cao Guimarães (“Andarilho”). Juvenal é condutor do metrô de Belo Horizonte. Margô é controladora de estação. Ambos vivem num estado de isolamento social. Cada um ao seu modo: Juvenal vive a solidão de não conseguir estar só, e se alivia dessa sensação se refugiando na multidão presente nas ruas da urbe. Já Margô vive uma solidão virtual e está confinada no universo das redes sociais, não estabelencendo relações com pessoas do mundo real. O elenco conta com Sílvia Lourenço, Paulo André e Jean-Claude Bernardet nos principais papéis.
Indicação etária: 14 anos
Veja o trailer 

Marcelo Brum-Lemos e o grupo Som-de-Brinkedo em única apresentação no Paiol

O Teatro do Paiol será palco do show do compositor e professor de Literatura Marcelo Brum-Lemos, nesta sexta-feira (1º), às 20h. Com um show exclusivo para a gravação do seu primeiro DVD, o músico mostrará as canções dos seus 15 anos de trajetória na cena curitibana.
Suas canções têm chamado a atenção pelas letras ao mesmo tempo líricas e irreverentes e por explorações sonoras bastante variadas, fruto da pesquisa junto ao grupo “Som-de-Brinkedo”, com o qual gravou o álbum homônimo e com quem divide o palco. O álbum passeia por estilos como o baião, o rock e a música medieval, usados de forma crua e com pouca diluição.
O espetáculo promete surpresas e novas composições, além das canções como “Desculpa Aí”, “O almirante possuía um barco branco”, “Sementes” e “Em ser e tempo”. O músico vem acompanhado por Aruana Moscheta (violino), Leandro Leal (bateria), Gabriel Floriani (guitarra) e Felipe Ayres (piano/guitarra).
O show de Marcelo Brum-Lemos tem ingressos a R$ 24,00 e R$ 12,00 (meia).

Bandas do projeto Psycho Circus se apresentam no TUC

O projeto Psycho Circus ocupa o Teatro Universitário de Curitiba – TUC neste fim de semana (1º e 2), apresentando as bandas 3 Bop Pills (sexta-feira) e CWBillys (sábado). As duas estão entre as dez bandas curitibanas que integram o projeto e transitam pelos estilos rockabilly, psychobilly, surf music e alternative country. Os shows são gratuitos e têm início às 20h.
O Psycho Circus, projeto viabilizado pelo Fundo Municipal da Cultura da Prefeitura de Curitiba, produziu dez videoclipes, um de cada banda, já disponíveis no Youtube. Os vídeos também são exibidos durante as apresentações ao vivo. “Todas essas bandas tocam em bares e contam com um público que aprecia essa vertente musical. Com o projeto e a divulgação dos videoclipes na internet, alcançamos um público maior”, diz o músico e produtor Vlad Urban.
As apresentações no TUC continuam nos próximos finais de semana com as bandas Mistery Trio (8/8), Mad Bunch (9/8), Movie Star Trash (15/8), Chernobillies (16/8), Feras do Caos (22/8), Krappulas (23/8) e Transtornados do Ritmo Antigo (13/9). O Psycho Circus é uma realização da Zombies Union, em parceria com a Ciranda Produções e Radiocaos.

“Caymmi Em Quatro Cantos” homenageia compositor baiano

O show “Caymmi Em Quatro Cantos”, chega em Curitiba no dia 31 de agosto para homenagear a obra do compositor baiano Dorival Caymmi. O espetáculo reúne as cantoras Alice Caymmi (foto), Blubell, Céu e Emanuelle Araújo e acontece no Teatro Positivo, encerrando o projeto Estação Volvo.
Com interpretações surpreendentes, as quatro artistas representam uma diversidade de estilos do rico panorama contemporâneo da música brasileira. A bordo de um repertório que compreende 20 canções, o público poderá navegar musicalmente pelo imaginário mágico e poético do autor de grandes clássicos como “O que é que a baiana tem?”, “Maracangalha”, “Saudades de Itapuã” e tantas outras.
No set list, todas estas, entre outros grandes momentos da carreira. Cada cantora fará um momento em solo, além de algumas canções com todas juntas e duetos. Alice é Neta de Dorival, com carreira de cantora e compositora. Com 23 anos, começou cantar aos 12, ao lado da tia, Nana Caymmi, e do pai, Danilo. Blubell traz referências da música pop e do jazz, num mix contemporâneo. Céu filtra em seu repertório samba e outros ritmos. Já Emanuelle, por sua vez, conta com carreira de destaque também na Televisão.

Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Global Mateus Solano é o astro de ''Do Tamanho do Mundo''

"O que você faria se acordasse tendo uma chance estranha de recomeçar? Se, de repente, você esquecesse de sua profissão, de sua comida preferida, de como amarrar os seus sapatos?" Este é o mote da peça “Do Tamanho do Mundo”, estrelada pelo ator Mateus Solano, que obteve enorme sucesso na televisão como o vilão Félix na novela "Amor à Vida". Por essa atuação, Mateus recebeu o prêmio de melhor ator da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA).
O espetáculo, que fez temporada de grande sucesso no Rio e São Paulo, chega a Curitiba no palco do Guairinha. O texto é da atriz e produtora Paula Braun, mulher de Mateus, que estreia como dramaturga, e a direção é de Jefferson Miranda (diretor da ciateatroautônomo), com quem Solano já havia trabalhado na peça "O Perfeito Cozinheiro das Almas Deste Mundo", em 2007.
No elenco estão também Alcemar Vieira, Isabel Cavalcanti e Karine Telles (vencedora dos prêmios de Melhor Atriz nos festivais de cinema do Rio e de Gramado por sua atuação no longa "Riscado", de Gustavo Pizzi).
“Do Tamanho do Mundo” conta a história de um casal que representa o ideal criado pela modernidade, mas que encontra uma chance extraordinária de se reinventar e descobrir o que é verdadeiramente relevante em suas vidas.
A peça procura refletir sobre o quanto o homem contemporâneo pode chegar a viver na automatização de sua rotina, a ponto de deixar de ser o autor de sua própria história e passar a ser um mero repetidor. Ou seja, em que medida a obediência às 'regras' é necessária para a convivência, e em que medida ela pode esmagar a criatividade e a individualidade?

As apresentações de “Do Tamanho do Mundo” acontecem no dias 1º, 2 e 3 de agosto, sexta e sábado, às 21h e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 80,00 + R$ 6,00 (taxa de administração).

Celebrando Helena Kolody no José Maria Santos

Para homenagear a poeta paranaense Helena Kolody, a NBP Produções encena “Helena”, com dramaturgia e direção de Rafael Camargo, no Teatro José Maria Santos, a partir desta sexta-feira, 1º de agosto. No elenco estão uma das mais importantes atrizes paranaenses, Claudete Pereira Jorge, e a consagrada Helena Portela.
O espetáculo se desenha em um palco com apenas cinco cadeiras, grafando de maneira econômica, como um haicai, o que viveu a artista. No fundo do palco um manto que nos remete à cultura ucraniana, origem de Helena. Neste recorte, o espetáculo transita entre a singeleza da superfície às camadas mais densas e doloridas da obra e da vida da poeta: haicais, passagens do cotidiano, poemas que se traduzem em autorretrato e a redoma que sublima a vida real, sonho inventado.
A música de Octávio Camargo, bem como o cenário e os figurinos de Ricardo Garanhani, aprofundam a leitura, amalgamando o fluxo da obra de Helena Kolody. A força da obra está na obsessão e busca frenética pelo belo, que transforma em flor qualquer espinho que se apresenta – ainda que ele continue presente e ferindo – numa tentativa de planar e sorrir.
As apresentações da peça “Helena” acontecem de 1º a 30 de agosto, às sextas e sábados. às 20 horas. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia).

Ópera “Marat-Sade” traz discussões políticas para o Teatro da Reitoria

Uma das mais importantes peças teatrais do século XX, escrita pelo alemão Peter Weiss, ganha montagem inédita do diretor paranaense Jul Leardini. “A Perseguição e Assassinato de Jean-Paul Marat”, ou “Marat-Sade” como ficou conhecida, será apresentada dos dias 2 a 10 de agosto, às 20h (dia 10, sessão extra às 16h), no Teatro da Reitoria, em Curitiba. Pouco encenada no Brasil devido à sua complexidade, mas bastante popular ao redor do mundo, a peça conta com 23 pessoas no elenco, entre atores, cantores e músicos. Destaque para as participações do maestro Álvaro Nadolny e dos atores Dimas Bueno (como Jean-Paul Marat), Gerson Delliano (como Marquês de Sade) e Sérgio Silva (como Jacques Roux).
“Marat-Sade” é uma ópera moderna escrita em 1965 que se passa em 1808 e discute fatos relacionados à Revolução Francesa, em 1789 e 1793. Leardini explica que o texto de Peter Weiss faz parte do teatro épico-dialético, que busca a realização de obras não dramáticas, com atenção especial às discussões sociais, políticas e filosóficas. “Neste momento, em que uma espécie de marasmo político e ideológico faz-se presente pelo fracasso geral das instituições políticas e dos modelos político-sociais, essa peça reacende a antiga discussão sobre o engajamento e a postura individual frente à situação atual”.
A montagem traz ainda doses de humor característicos do teatro épico e muita movimentação musical. Fazem parte dos personagens quatro cantores de rua, auxiliados por um coro que representa o povo. No enredo, os integrantes de um sanatório são preparados pelo Marques de Sade para apresentar uma peça aos convidados do diretor da instituição. “É o metateatro, ou seja, uma peça dentro de outra, o teatro discutindo o teatro, os meios de produção teatral sendo discutidos na própria peça. O público vive uma situação dupla, de espectador dessas duas peças”, observa o diretor Jul Leardini.
A história tem como palco a sala de banhos do sanatório, onde se realizam os modernos tratamentos dos supostos doentes mentais, presos pelo regime monarquista de Napoleão Bonaparte. Ali, acontecem as discussões e o confronto de perspectivas diversas, discutindo pensamentos políticos e filosóficos em uma época de revolução. Entre os personagens estão Marat, o revolucionário; Marquês de Sade, o liberal; Coulmier, o conservador; Duperret, o reacionário; Padre Roux, o extremista; e Charlotte Corday, a imobilista. “A peça é de grande atualidade pela discussão: em meio à revolução, a contraposição de ideias e ideais”, diz Leardini.

Produção - A montagem conta com a participação de integrantes do GE’BRECHT, Grupo de Estudos Brechtianos e da Companhia Êxedra – Pesquisa e Experimentação Teatral. Traz a participação de grande elenco misturando veteranos do teatro paranaense e novos talentos oriundos da FAP-PR, escolas e grupos de teatro de Curitiba. Conta, ainda com participação de músicos e cantores da cidade, além do maestro Álvaro Nadolny nas partituras e preparação do coro. A peça é uma produção da Ditirambo Eventos Culturaise e está sendo realizada com apoio do Mecenato Municipal, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba, com o incentivo fiscal das empresas Banco do Brasil e Furukawa.

Diretor - “Natural de mundo” – como costuma dizer – Jul Leardini é graduado em Filosofia pela UFPR e Cinema e Vídeo pela CINETV-PR; diretor e fundador do GE’BRECHT. Atua há mais de 30 anos na área cultural. Já produziu, dirigiu e atou em mais de 100 projetos. Ao longo dos últimos 15 anos, tem focado suas pesquisas no teatro Épico-Dialético e no teatro não dramático, que é centrado nas pesquisas do alemão Bertolt Brecht e Erwin Piscator, entre as décadas de 1920 a 1950 e continuada pelo Berliner Ensemble, de Berlim.

O Teatro da Reitoria está situado na rua XV de Novembro, 1299, Centro, e os ingressos para “Marat-Sade” custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). Funcionários da Furukawa e clientes do Banco do Brasil têm 50% de desconto para compra de até 6 ingressos. Professores, funcionários e alunos da UFPR têm 75% de desconto.

Ave Lola apresenta a última temporada de "Tchekhov"

O espetáculo “Tchekhov” faz suas últimas apresentações nos próximos três fins de semana de agosto. A prestigiada peça será apresentada no Ave Lola, espaço de criação curitibano, localizado no Centro Histórico de Curitiba. A primeira apresentação será na sexta-feira, 1º de agosto. As demais apresentações iniciam na quinta-feira e vão até domingo. Às quintas, sextas e sábados, a peça pode ser conferida às 20h e, no domingo, às 17h, no sistema “pague o quanto vale”, quando os presentes têm a oportunidade de fazer suas ofertas como valor à apresentação. O Ave Lola conta ainda, com um deck para espaço de interação, local onde plateia e artistas podem conversar no início, no intervalo e ao fim de cada apresentação, degustando uma sopa, regada a vinho. Para as três primeiras apresentações os presentes terão a oportunidade de participar de um debate com os atores de “Tchekhov”.

Tchekhov - O espetáculo, ambientado no universo do escritor e dramaturgo russo Anton Tchekhov, trata da humanidade das pessoas e suas relações em diferentes situações propostas pela vida. Com texto e direção de Ana Rosa Tezza (Troféu Gralha Azul 2012 de melhor direção, por “O Malefício da Mariposa”), “Tchekhov” traz para o palco uma Rússia do final da década de 80 do século XIX, momento no qual a inquietação política e artística estava em evidência. Buscava-se um fazer teatral que conseguisse se comunicar com o público de uma nova Rússia. No elenco estão Evandro Santiago, Helena Burmann Tezza, Janine de Campos (Troféu Gralha Azul 2012 de melhor atriz, por “O Malefício da Mariposa”), Marcelo Rodrigues, Regina Bastos, Tatiana Dias, Val Salles (Troféu Gralha Azul 2012 de melhor ator, por “O Malefício da Mariposa”) e Vida Santos. A composição musical é de Jean-Jacques Lemêtre, músico do Théâtre du Soleil, considerado um dos mais importantes grupos do teatro contemporâneo mundial. A música é executada ao vivo por Fabrício Amaral e Mateus Ferrari. Já os figurinos contam com o olhar de Cristine Conde e Luciana Falcon, em criação coletiva com o próprio elenco.

Pague o quanto vale – Esse é um conceito democrático que auxilia na disseminação do bem cultural. O valor é relativo e individual. O sistema “pague o quanto vale”, dá ao público a oportunidade de assistir uma peça de teatro e valorar de acordo com as posses de cada espectador da plateia. O sistema também possibilita que os cidadãos contribuam para a sustentabilidade do espaço cultural, oferecendo uma quantia mais significativa.

Acolhimento do público – Espaço idealizado para a troca de expectativas, experiências e ideias. O deck fica no Ave Lola e está aberto ao público antes, nos intervalos e ao final de cada espetáculo. A intenção é promover a interação entre plateia e atores, além de degustar um prato e uma bebida especial, pensada exclusivamente para cada peça apresentada.

Ave Lola – Espaço de criação onde os artistas sonham e trabalham em equipe. O Ave Lola atua com equipe multidisciplinar e é formada por profissionais das áreas de teatro, audiovisual e música. Localizado há três anos no Centro Histórico de Curitiba, o espaço é composto por sala de espetáculo, exposições e oficinas. O Ave Lola também promove diálogos com companhias de diversas partes do Brasil e alguns países.

O Ave Lola Espaço de Criação está situado na rua Portugal, 339, São Francisco e as apresentações de “Tchekhov” acontecem de quinta a sábado, às20h e no domingo, às 17h. Os ingressos custam R$ 60,00 e R$ 30,00 (meia). Às quintas-feiras, quem levar um amigo, os dois pagam meia-entrada;mo domingo, o sistema “pague o quanto vale”.

Na peça “Receita de Curitibana”, a poesia e o erotismo de Dalton Trevisan

Um conto de Dalton Trevisan dá nome ao novo espetáculo da Cia Máscaras de Teatro que está sendo encenado no Teatro Lala Schneider. Depois dos espetáculos “O Vampiro Contra Curitiba” (2006), “Macho Não Ganha Flor” (2008) e “Virgem Louca, Loucos Beijos” (2009), o grupo resolveu nesta nova montagem, “Receita de Curitibana”, trazer a literatura erótica do renomado contista sem, contudo, perder o humor.
Dalton Trevisan é notadamente conhecido pelas misérias morais de Curitiba, a presença do grotesco, do sádico e do macabro. Nada de lirismo. Mas esta peça trás um Dalton bem ”animado”.
Em “Receita de Curitibana”, as histórias são protagonizadas pelos mais variados personagens. O professor e a aluna, a noiva, o tio, o padrasto e a viúva transitam pelas paisagens de Curitiba, mas poderiam estar nas praças, casas, hotéis e escolas de qualquer cidade. Como sempre, a escrita de Dalton Trevisan é marcada pela perspicaz observação do cotidiano, mas carregada de provocação e erotismo.
É uma peça onde é possível enxergar um Dalton Trevisan mais poético, mas também muito erótico”, afirma o diretor que desde 2006 mantém uma parceria com o autor curitibano. Fiani que esteve como ator em duas célebres montagens dirigidas por Adhemar Guerra nos anos 90, “Mistérios de Curitiba” e “O Vampiro e a Polaquinha” se diz um apaixonado pela obra do vampiro. “É direta, instantânea, sem meio-termos, por isso tão real, atual e viva” afirma o diretor.
Na peça estão presentes textos escritos em épocas distintas, mostrando que não é de hoje que o autor dedica-se ao gênero mais apimentado. “Prova de Redação“, “A Noite da Paixão“, “A Gorda do Tiki Bar” entre outros prometem deixar a platéia inquieta. Tanto que o grupo decidiu elevar a classificação etária para 18 anos. Mas claro que sempre mantendo o bom humor e as metáforas que tornaram o contista reconhecido e premiado em todo o mundo.

“Receita de Curitibana” tem direção de João Luiz Fiani e traz no elenco Marino Jr, Ingrid Bozza, Alisson Diniz, Mayara Bonde, Luiz Henrique Fernandes e Larissa Martins. A temporada se estende até dia 31 de agosto, sempre de sexta a domingo, às 21h. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). O Teatro Lala Schneider está situado na rua Treze de Maio, 629, Centro. Informações: 3232-4499.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Show no Paiol leva ao palco a versatilidade de Carlos Navas

Obras de Custódio Mesquita e Tom Jobim dialogam na interpretação do paulistano Carlos Navas, no espetáculo que acontece no Teatro do Paiol, neste fim de semana. As apresentações, às 21h de sábado (26) e às 19h de domingo (27), confirmam a versatilidade do cantor que percorre diversos segmentos musicais, e contam com as participações dos paranaenses Davi Sartori, ao piano, e da atriz e cantora Iria Braga.
Neste show, Carlos Navas partilha com a plateia algumas passagens da vida de Custódio Mesquita (1910 - 1945), um dos mais importantes autores brasileiros, e fala da grande admiração e influência que Tom Jobim (1927 - 1994) declarava ter recebido dele. Reverenciando as afinidades melódicas e harmônicas desses compositores, o intérprete coloca lado a lado obras de Custódio Mesquita e trabalhos de Tom Jobim, promovendo um diálogo intenso e emocionado.  
De Jobim, o artista selecionou “Luiza”, “Caminhos Cruzados” (com Newton Mendonça), “Olha Maria” (com Chico Buarque e Vinicius de Moraes), “Eu te Amo” (com Chico Buarque), “Estrada do Sol” (com Dolores Duran), “Só Danço Samba” (com Vinicius de Moraes) e uma curiosidade, “Você é Amor”, única parceria de Tom com a grande dama da canção brasileira, Alaíde Costa, que também é exímia compositora.
De Custódio constam “Velho Realejo”, “Doutor em Samba”, “Enquanto houver Saudade”, “Nossa Comédia”, “Como os Rios que Correm pro Mar” e “Saia do Caminho”, de cuja letra foi extraído o título do álbum “Junte tudo o que é seu... Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano”, recentemente lançado por Carlos Navas.
Com 18 anos de carreira, o cantor possui nove discos gravados, entre eles os voltados ao público infantil "Algumas Canções da Arca...", no qual faz releituras das canções que Vinicius de Moraes dedicou às crianças, e “Canções de Faz de Conta”, sobre a obra de Chico Buarque. Em seu repertório estão autores contemporâneos expressivos e também o resgate da memória musical brasileira. Em 2013, chegou ao mercado seu primeiro DVD, registro da participação no histórico programa “Ensaio”, dirigido por Fernando Faro, na TV Cultura.

Os convidados – Dividem o palco com Carlos Navas artistas paranaenses com carreiras consolidadas. Cantora e atriz, Iria Braga é reconhecida especialmente pela mistura de elementos da música e do teatro em suas produções, além da interpretação que empresta às canções. Formada em Música pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), em sua trajetória artística dedica-se essencialmente à busca de uma linguagem particular, na qual possa imprimir personalidade.
Davi Sartori é pianista, arranjador e compositor. Iniciou os estudos musicais aos sete anos de idade e frequentou o Curso Superior de Instrumento da Escola de Música de Belas Artes do Paraná (Embap), além de ter estudado Harmonia e Análise Musical com o maestro Osvaldo Colarusso. Um músico versátil, que edifica a carreira transitando por diversos gêneros, com experiências que vão do popular ao erudito.

Os ingressos para o show “Carlos Navas canta Tom Jobim e Custódio Mesquita” custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). Para saber mais: www.carlosnavas.com.br

Peça de bonecos no Teatro do Piá remete aos contos de fadas

A tolerância está entre os temas abordados pela peça infantil “O Rato”, que entra em cartaz no Teatro do Piá neste domingo (27), com sessão gratuita às 11h. A montagem de formas animadas é uma realização da Pivete Cia. de Arte, em parceria com a Inksis Produções Artísticas. Novas apresentações estão agendadas para os dias 3, 10 e 17 de agosto, sempre às 11h e entrada franca.
O texto de Alfredo Gomes, que também responde pela direção do espetáculo, conta a história de um bebê e de um rato que disputam e compartilham uma barra de chocolate. A narrativa remete à lógica dos contos de fadas clássicos, com seus personagens assustadores simbolizando a adversidade a ser superada. Entretanto, a peça inverte o sentido óbvio da moral das fábulas para que o espectador não tenha compaixão, mas compreenda o sentido e a necessidade da tolerância.
O roteiro reflete o confronto entre o grotesco, na figura do rato, e o sublime, representado pela pureza do bebê. O elenco – formado por Carolina Maia, Cleber Borges, Luciane Figueiredo e Tainá Gomes – utiliza a técnica de manipulação direta dos bonecos criados por Inecê Gomes, também responsável pelos adereços. A trilha sonora é de Vadeco e o figurino é de Amábilis de Jesus, com iluminação de Rodrigo Ziolkowski e produção de Bia Reiner.
O Teatro do Piá está situado no Palacete Wolf, na Praça Garibaldi, 7, centro histórico.

Go Skate Day deve reunir 40 mil pessoas em Curitiba no domingo

Acontece neste domingo (27), em Curitiba, a 6.ª edição do Go Skate Day CWB, evento que celebra a prática do skate.  São aguardados aproximadamente 40 mil adeptos e simpatizantes do esporte. A concentração será às 9 horas na Praça Santos Andrade. Às 13h, os participantes saem em direção ao Centro Cívico, onde o evento continua até as 18h30, na Praça Nossa Senhora de Salete. Um carro de som vai liderar o percurso pelas ruas Conselheiro Laurindo, Treze de Maio, Riachuelo, Inácio Lustosa e Cândido de Abreu.
Para permitir a colocação de obstáculo para a prática de manobras, a quadra da Rua Conselheiro Laurindo em frente ao Teatro Guaíra ficará fechada das 9 horas às 13h30.
O Go Skate foi criado nos Estados Unidos, para celebrar a alegria de andar de skate. No Brasil, além desta vertente festiva, o evento possui uma característica de reivindicação, especialmente por mais pistas e locais para a prática da atividade, além do reconhecimento por parte da população como esporte, lazer e meio de transporte”, explica o secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Aluisio de Oliveira Dutra Júnior.
Ele lembra que, em Curitiba, a Prefeitura tem investido para favorecer a prática do skate em vários pontos da cidade. Recentemente, três pistas de skate foram reformadas: no eixo da Avenida Wenceslau Brás, no Sítio Cercado (Praça José Luiz Franceschi) e no Cajuru (Parque Linear). Na CIC, está em andamento a reforma de uma pista no Parque Mané Garrincha.  Está prevista a construção de mais oito pistas espalhadas pela cidade, cinco delas com obstáculos móveis.
A Prefeitura de Curitiba participa da organização da festa por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude, juntamente com a Federação de Skate do Paraná, Associação dos Skatistas da Praça.

Público recorde - Em 2013, Curitiba estabeleceu o recorde mundial de presenças no Go Skate, com a participação de aproximadamente 30 mil pessoas, ficando à frente de cidades como Los Angeles, San Diego e São Paulo. Parte dessa mobilização aconteceu via do Portal do Futuro, programa da Prefeitura de Curitiba direcionado a adolescentes e jovens de 12 a 29 anos, com o objetivo de fortalecer o protagonismo juvenil.
O Portal Futuro mobilizou jovens para participarem da organização do evento e promoveu a capacitação dos voluntários que trabalharão no dia”, informa o secretário. Aproximadamente 300 voluntários vão ajudar na orientação dos participantes.
Além da passeata, a prefeitura oferecerá aos participantes atividades diversas, como obstáculos móveis para a prática de manobras, oficinas de grafitagem, muros de escalada, show com bandas referência de skate, toda a infraestrutura de logística e segurança do evento.

Sobre o Go Skate Day - O Go Skate Day é um dos maiores eventos mundiais voltados à prática sadia do skate. A passeata, que em Curitiba ocorre no trajeto entre as praças Santos Andrade e Nossa Senhora de Salete, é uma referência ao Dia Mundial do Skate, o Go Skateboarding Day, celebrado em 21 de junho. Nas grandes cidades do Brasil, as manifestações coletivas acontecem no final de semana posterior à data.

Programação

• 9h - Início da concentração, na Praça Santos Andrade.
•13h - Início da passeata, saída em direção à Praça Nossa Senhora de Salete. O percurso será liderado por um carro de som e passará pelas ruas Conselheiro Laurindo, Treze de Maio, Riachuelo, Inácio Lustosa e Cândido de Abreu.
• 14 horas - Chegada prevista na Praça Nossa Senhora de Salete.
• 14h20 - Previsão de início da programação de palco
• 14h30 - Shows, competições e atividades na Praça Nossa Senhora de Salete
• 18h30 - Encerramento

Crescer é uma grande aventura no musical infantil “Meu AmigãoZão”

Os personagens Yuri, Lili, Matt, Golias, Nessa e Bongo chegam a Curitiba neste final de semana com o “Meu AmigãoZão - O Musical”, versão teatral para o consagrado seriado infantil da TV que está em turnê pelo Brasil. Com realização da Prime, a curta temporada acontece neste sábado (26), com sessão às 17horas, e no domingo (27) às 15horas, no Teatro Positivo Grande Auditório (rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300). No espetáculo, a trupe passa por muitos obstáculos e aprendizados. Os bonecos foram produzidos com cerca de 2 metros de altura e são totalmente articulados.
O desenho produzido entre Canadá e Brasil, mostra um roteiro divertido e traz a grande aventura em busca da Fada do Tamanho. O objetivo é ajudar as crianças a crescerem felizes colocando em sua bagagem as experiências que os personagens vivem e superam. Golias (um elefante azul), Nessa (uma girafa rosa) e Bongo (um canguru verde) são mais do que amigos de Yuri, Lili e Matt são seus amigãozões, que estão sempre juntos para enfrentar os desafios do crescimento com muita cumplicidade e imaginação.
Mário Meirelles, diretor da Globo (TV Colosso, Xuxa, Luciano Huck e tantos outros), assina a direção geral do espetáculo. A trilha sonora foi composta especialmente para o musical e a coreografia dos bailarinos fica a cargo do dançarino da Xuxa, o Fly.
A montagem mistura uma história encantadora com projeções sincronizadas e efeitos especiais.
Os personagens formam um grupo de crianças. São amigos que brincam e se divertem. Com suas personalidades sociáveis e conciliadoras, os amigãozões, grandes e fortes, ajudam a resolver pequenas diferenças, valorizando as qualidades de cada um, mas as crianças, por sua vez, também ajudam seus amigãozões com os problemas deles, mostrando que, quando se fala de amizade, tamanho não é documento. Todo mundo precisa de um AmigãoZão.
As questões do universo infantil são resolvidas por meio da brincadeira. O balão que sumiu no céu, a vergonha de falar em público, medo de altura, não querer dividir o doce são apenas alguns dos desafios que são enfrentados, com muito humor, através de grandes aventuras. Os personagens vivem em uma vizinhança aconchegante onde todos moram perto. Os pais levam as crianças ao parque e elas também se encontram e brincam na escola e em casa. Enquanto brincam, o banco da praça pode ser um avião, o tapete da escola pode ser uma ilha, a cama do quarto, um barco pirata.

Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.  

Nenhum de Nós faz show acústico no Guairão

Premiado como o melhor DVD no ano passado, em Porto Alegre, o show “Contos Acústicos de Água e Fogo”, do grupo Nenhum de Nós, chega a Curitiba para uma apresentação no Guairão. Mesclando músicas em formato elétrico e acústico, no roteiro do show estão músicas mais recentes do trabalho da banda, como “Aquela Estação”, “Último Beijo” e “Água e Fogo”, e também os hits mais conhecidos, como “Paz e Amor” e “Vou Deixar Que Você Se Vá”.
Dirigido por Cláudio Veríssimo, “Contos Acústicos de Água e Fogo” é uma versão desplugada do álbum “Contos de Água e Fogo”, lançado em 2011, acrescido de músicas inéditas (“Aquela Estação”), de uma gravação em espanhol de “Crimen” (música do guitarrista argentino Gustavo Cerati), além das regravações de “Paz e Amor” e “Vou Deixar Que Você Se Vá”.
No texto de apresentação do DVD, lançado em agosto do ano passado, o crítico musical Juarez Fonseca destaca: “Contos Acústicos de Água e Fogo mostra uma banda excepcionalmente afiada e afinada. Soa estranho falar em maturidade aos 27 anos de estrada, mas neste trabalho o público pode constatar isso como nunca antes. Está tudo explícito na tela à frente, em planos gerais, closes, sobreposição de imagens, trocas de instrumentos, feeling, verdade e grande competência musical. Passados tantos anos, a significativa marca do Nenhum de Nós na história do rock brasileiro nem se discute. E mesmo com tanto sucesso, a banda investe em sua música como se estivesse começando. Dizer isso parece chavão, só que é a pura verdade”.
Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.  

quinta-feira, 24 de julho de 2014

“Planeta dos Macacos” e as outras estreias da semana

Temos bons lançamentos no circuito comercial curitibano, com o destaque ficando por conta do blockbuster “Planeta dos Macacos: O Confronto”. Mas as novidades são ecléticas, como a chegada do indiano “Lunchbox” e o novo filme do ponta-grossense Sérgio Bianchi, “Jogo das Decapitações”, além de dois dramas baseados em acontecimentos reais: “Apenas uma Chance” e “Sem Evidencias”. Continuam em cartaz bons filmes, como “Antes do Inverno”, “O Grande Hotel Budapeste”, “O Melhor Lance”, “A Culpa é das Estrelas” e o movimentadíssimo “Transformers”.

APENAS UMA CHANCE - A história comovente e inspiradora do cantor lírico galês Paul Potts, narrada com sensibilidade pelo diretor David Frankel (“O Diabo Veste Prada”). Depois de uma vida atribulada e acidentada, Potts ganhou a consagração mundial ao ser o vencedor da primeira edição do "Britain’s Got Talent", um dos shows de talento de maior audiência do mundo que traz a assinatura de Simon Cowell, também produtor executivo do filme. O filme revela como foi a vida de Potts antes da primeira audição no programa, cujo vídeo conta hoje com quase 125 milhões de acessos, e não para de crescer enquanto o cantor conquista plateias em todo o mundo. James Corden, Julie Walters, Kathryn Drysdale, Mackenzie Crook, Simon Cowell e Alexandra Roach estão à frente do elenco. Destaque para a trilha sonora, composta por trechos de óperas e hits de décadas passadas.
Indicação etária: 12 anos

AMAR, BEBER E CANTAR - Último filme do cineasta frances Alain Resneias (“Hiroshima, Meu Amor”), adaptação de uma peça homônima do inglês Alan Ayckbourn. O boato de que o amigo George está gravemente doente e tem apenas mais alguns meses de vida abala um grupo de teatro amador que tenta ensaiar uma nova peça. No elenco, Sabine Azéma, Hippolyte Girardot, Caroline Silhol e Andre Dusssolier, entre outros.
Indicação etária: 12 anos

JOGO DAS DECAPITAÇÕES - Drama nacional dirigido pelo paranaense Sérgio Bianchi ("Cronicamente Inviável") e estrelado por Fernando Alves Pinto, Clarisse Abujamra, Silvio Guindane, Maria Alice Vergueiro e Antônio Petrin. Leandro, um jovem estudante pressionado a finalizar seu mestrado, realiza pesquisas a respeito da ditadura militar no Brasil. Nesse processo, ele se depara com obra do artista recém-falecido Jairo Mendes e parte em busca de seu único filme, Jogo das Decapitações, censurado pelo governo em 1973. Ao mesmo tempo em que vive as manifestações populares eclodindo nas capitais brasileiras, ele começa a sentir uma conexão maior com o artista.
Indicação etária: 16 anos

LUNCHBOX - Filme de estreia do diretor indiano Ritesh Batra. Um equívoco no sistema de entregas de refeições de Mumbai - os Dabbawallahs - conecta uma jovem dona de casa com um desconhecido já no fim da vida. Juntos, eles constroem um mundo de fantasia através de bilhetes deixados nas marmitas nas quais as comidas são entregues. Pouco a pouco, essa fantasia ameaça tomar conta da realidade. Irrfan Khan, Nimrat Kaur, Nawazuddin Siddiqui, Lillete Dubey são os principais nomes do elenco.
Indicação etária: 12 anos

PLANETA DOS MACACOS: O CONFRONTO - Novo filme da franquia “Planeta dos Macacos”, agora dirigido por Matt Reeves (“Cloverfield - Monstro”) e estrelado por Andy Serkis, Jason Clarke, Gary Oldman, Keri Russell, Judy Greer e Toby Kebbell. Quinze anos após a conquista da liberdade, César e os demais macacos vivem em paz na floresta próxima a San Francisco. Lá eles desenvolveram uma comunidade própria, baseada no apoio mútuo, para que possam se manter. Enquanto isso, os humanos enfrentam uma das maiores epidemias de todos os tempos, causada por um vírus criado em laboratório, chamado vírus símio. Diante disto, um grupo de sobreviventes liderado por Dreyfus deseja atacar os macacos para usá-los como cobaias na busca por uma vacina. Só que Malcolm, que conhece bem como os macacos vivem por ter conquistado a confiança de César, deseja impedir que o confronto aconteça. Sucesso total em sua estreia no mercado norte-americano, faturando US$ 36 milhões em três dias de exibição.
Indicação etária: 14 anos

SEM EVIDÊNCIAS - Em 1993, em uma comunidade pobre de West Memphis, Arkansas, três crianças de oito anos de idade desaparecem do bairro. Após uma extensa busca, seus corpos são encontrados no dia seguinte, espancados e amarrados. A comunidade e a polícia estão convencidas de que as mortes foram trabalho de um culto satânico, devido à violenta natureza dos crimes. Um mês depois, três adolescentes - Damien Echols, Jason Baldwin, e Jessie Misskelley Jr. - são presos, quando Misskelley confessa o crime após quatro horas de interrogatório. Eles são levados a julgamento, mas todos alegam inocência, levando a história a um rumo inesperado. Inspirado no livro “Devil’s Knot: The True Story of the West Memphis Three”, de Mara Leveritt, o filme é dirigido por Atom Egoyan (“O Doce amanhã”) e tem no elenco Dane DeHaan, Reese Witherspoon, Colin Firth, Mireille Enos, Kevin Durand e Elias Koteas.
Indicação etária: 14 anos
Veja o trailer 

Palacete dos Leões terá exposição da artista pernambucana Ana Vaz

O Palacete dos Leões, espaço cultural do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) em Curitiba, está recebendo a exposição “Ex-votos”. A mostra reúne 27 obras da artista pernambucana Ana Elizabeth Moreira Vaz em técnicas de pintura a óleo e de pintura acrílica sobre suportes diversos, como madeira e tela. A exposição pode ser visitada até 27 de agosto.
Natural de Recife, Ana Vaz iniciou sua formação na Universidade Federal de Pernambuco, com o curso de Licenciatura em Artes Plásticas. Em seguida foi para o Rio de Janeiro e frequentou o Centro de Estudos de Arte Ivan Serpa. Conta ainda com a experiência de ter estudado em Paris, na Université de Paris VIII Vincennes e na École Nationale des Beaux Arts.
A artista conta que, apesar da formação de caráter múltiplo, a cultura local se reflete nas suas obras e, em especial, nesta, que parte de uma pesquisa iconográfica realizada a partir dos chamados “Ex-votos” – pequenas esculturas votivas colocadas em igrejas para expressar a gratidão por uma graça obtida.
Ana Vaz explica que o trabalho que compõe a mostra não se atém ao puramente “arqueológico”, no sentido puro do termo. De acordo com a artista, não são obras que meramente registram ícones populares representativos de uma tradição religiosa brasileira, presente, sobretudo, na Região Nordeste do País.
Ao tomar como tema algumas pequenas esculturas votivas presentes em igrejas, interessaram-me, sobretudo, os valores plásticos ali presentes. Valores estes que, diferentemente dos padrões herdados da estética renascentista, rejeitando uma submissão aos cânones tradicionalmente usados na representação da figura humana, parecem criar uma espécie de rito de reapresentação ou, mais precisamente, de criação de um mundo à parte, essencialmente simbólico”, conta a artista.
A pintora pernambucana descreve os quadros que serão mostrados em Curitiba como obras de reinterpretações diversas, implicando o mergulho da artista em um repertório que abrange modos “ingênuos” de representação da figura humana, estranhos aos padrões estéticos convencionais.
O trabalho se propõe a construir uma ponte entre a linguagem expressiva popular e as linguagens plásticas contemporâneas. O resgate do valor estético desses elementos do patrimônio cultural nordestino cria uma interface entre o popular e o erudito e funda a ideia de um espaço partilhado, podendo abrir novos campos de reflexão sobre experiência artística enquanto representação simbólica de uma identidade cultural”, disse Ana Vaz.
A artista convida o público que visitará a “Ex-votos” a vivenciar uma quebra de paradigmas no que tange à distinção entre o que seja erudito e o que seja popular ou entre global e local. Na exposição, todas essas classificações se mesclam em um processo dialógico cujas fronteiras não podem ser preestabelecidas.
Uma questão inquietante que atravessou verticalmente todo o trabalho foi a de como transmitir, na superfície plana e amorfa do suporte, as marcas de outros tempos ou de outras dimensões que fazem da ‘Ex-votos’ uma oferenda presente que remete a um passado”, conta Ana Vaz.
Ainda com respeito às obras expostas, a pintora busca definir sua essência. “Tentei agregar em cada um dos trabalhos valores contrastantes, fazendo uso ora de matérias espessas – presentes em corpos, rostos e fragmentos trabalhados – ora de chapados planos e sedosos que cercam essas figuras. O cromatismo reduzido pretendeu induzir não ao silêncio da morte, mas aos murmúrios e sussurros que, para mim, essas figuras evocam”.

PALACETE DOS LEÕES – O casarão da Avenida João Gualberto, nº 530, no bairro curitibano Alto da Glória, é tombado pelo Patrimônio Histórico e testemunho do ciclo da erva-mate, um dos períodos mais prósperos da economia paranaense. Desde 2005, a antiga residência da tradicional família Leão, foi inaugurada como Espaço Cultural BRDE e, desde então, abriga atividades culturais de todos os gêneros, como exposições, peças de teatro, apresentações musicais e lançamento de livros. Serviço

A exposição “Ex-votos” pode ser visitada até dia 27 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h, com entrada gratuita.

Piano do filme "Casablanca" será leiloado em Nova York

(Reuters) - O memorável piano do Rick's Café Américain, que aparece no clássico hollywoodiano "Casablanca", de 1942, deve ser o destaque de uma venda de objetos de cena de filmes em Nova York em novembro, informou a casa de leiões Bonhams nesta segunda-feira (21).
O piano de armário é um dos dois do filme no qual o ator e cantor Dooley Wilson canta "As Time Goes By", canção-símbolo do casal de amantes representado por Humphrey Bogart e Ingrid Bergman.
O instrumento do café de Casablanca, de propriedade de Rick, personagem de Bogart, deve ser arrematado por um montante de sete dígitos quando for a leilão na venda de itens Turner Classic Movies (filmes clássicos da Turner) em 24 de novembro.
O piano, que no filme aparece em cenas de flashback em Paris, obteve 602.500 dólares quando foi posto à venda em um leilão em 2012.
Temos alguns itens ótimos de Casablanca", disse diretora das peças do ramo de entretenimento da Bonhams, Catherine Williamson.
Todos os 30 itens de "Casablanca" à venda são de um colecionador particular. Além do piano, serão leiloadas as portas interiores e exteriores do clube noturno Casablanca, onde Bogart e Bergman se reencontram e ressuscitam seu romance.

“Cantando o Grande Circo Místico” homenageia os 45 anos do Balé Teatro Guaíra

Para comemorar os 45 anos do Balé Teatro Guaíra, a Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra (Ababtg) e o Centro Cultural Teatro Guaíra apresentam o espetáculo “Cantando O Grande Circo Místico”. O público pode conferir nos dias 25 e 26 de julho, às 21h, e no dia 27, às 19h, no Guairinha, em Curitiba.
Com direção geral e cênica de Rodrigo Fornos e direção musical e arranjos de Vicente Ribeiro, o espetáculo coloca em cena artistas curitibanos para reviver uma das trilhas mais famosas da história da MPB, assinada por Chico Buarque e Edu Lobo.
A ideia é relembrar a trajetória de sucesso de “O Grande Circo Místico”, montagem que projetou o Balé Teatro Guaíra para o Brasil e para o mundo, com mais de 200 mil espectadores e cerca de 200 apresentações desde sua estreia, em 1983, tornando-a uma das mais importantes da história da dança no País.
André Dittrich, Ane Adade, Bernardo Bravo, Beth Lopes, Fernanda Sabbagh, Freddy Branco, Iria Braga, Levi Brandão, Mauricio Vogue, Rodrigo Barros Del Rei, Rodrigo Fornos e Suzie Franco serão acompanhados por Alonso Figueiroa (acordeom), Fabio Cardoso (piano), Fernando Rivabem (bateria), Gabriel Schwartz (flautas e flautim), Sandro Guaraná (baixo) e Vicente Ribeiro (violão).
Os ingressos para as três apresentações de “Cantando O Grande Circo Místico” custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia) + R$ 6 (taxa de administração). Informações: www.diskingressos.com.br ou 3315-0808.

Comédia dramática indicada ao Oscar será exibida na Sessão Sabedoria de julho

O objetivo principal do projeto é estimular intelectualmente a terceira idade e Na sexta-feira (25), às 15h, no Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura), ocorre a Sessão Sabedoria. Neste mês será exibido o filme “Nebraska”, dirigido por Alexander Payne.
O projeto promovido pelo Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), com apoio do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (CEDI), é realizado sempre na última sexta-feira do mês. A entrada é franca.
A obra escolhida para esta sessão é a premiada comédia dramática americana "Nebraska", dirigida por Alexander Payne. O filme conta a história de um homem idoso com problemas de memória. Ele viaja com o filho para buscar um prêmio que acredita ter ganhado. No caminho, são forçados a parar na cidade natal do velho pai, que reencontra seu passado.

Sessão Sabedoria - A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto a toda a comunidade, é exibir e discutir filmes que abordam temas do interesse de seu público-alvo. Antes de cada sessão é feita uma breve introdução, ressaltando aspectos artísticos ou temáticos relevantes da obra. No final é realizado um debate incentivando o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados.
Todas as sessões são apresentadas e mediadas pela socióloga Rosângela Chubak, que possui grande experiência em arte-educação e mediação cultural.
O Auditório Brasílio Itiberê está situado na rua Cruz Machado, 138, Centro. O filme é indicado para maiores de 12 anos e a entrada é franca.


Luciana Mello faz pocket show no Shopping Curitiba

A talentosa filha de Jair Rodrigues chega a Curitiba e participa de pocket show e entrevistas do “Trajeto Lumen Ao Vivo”, nesta sexta-feira (25), às 18h, no Largo Curitiba do Shopping Curitiba.
Luciana Mello vai falar sobre sua carreira e o último trabalho intitulado “6º Solo”. Os clientes que estiverem circulando pelo Shopping, aproveitando a liquidação “5 Dias de Loucura” poderão dar uma pausa nas compras e relaxar com a leveza e brasilidade do novo álbum da cantora.
A entrada é gratuita e o evento será transmitido ao vivo pela Rádio Lumen FM (99.5). Mais informações no fone 3271-4700 (Rádio Lumen FM).
TRAJETO LUMEN AO VIVO - A rádio Lumen FM realiza o projeto “Trajeto Lumen ao Vivo” desde 2011 com intuito de fomentar e divulgar a cultura em Curitiba e aproximar artistas do público curitibano. Em 2013, o projeto entrou na terceira temporada, que conta com a parceria do Shopping Curitiba e já trouxe nomes como Ellen Oléria, Wilson Simoninha, Ronaldo Fraga, Paula Lima, Luiza Possi, Fernanda Takai, Jorge Vercillo e Vander Lee. 

Feira gastronômica reúne 26 empreendimentos no Juvevê neste final de semana

Acontece nestes sábado e domingo, 26 e 27 de julho, na Praça Brigadeiro Mário Eppinghauss, a tradicional feira Alto Juvevê Gastronomia. O evento, apoiado pela Prefeitura de Curitiba e Fundação Cultural de Curitiba, começa às 11 e vai até as 19 horas nos dois dias. A praça fica entre as ruas Almirante Tamandaré e José de Alencar, no bairro Juvevê.
Em sua 7ª edição, a feira contará com a participação de 26 empreendimentos que servirão mais de 50 pratos degustação, que vão de massas a cachorros quente, além de opções mexicanas, bacalhau, doces e cervejas especiais. Os preços variam de R$ 5,00 a R$ 20,00.
A coxinha de pato do chef e apresentador do programa de tevê Homens Gourmet, Carlos Bertolazzi, promete badalar o evento gastronômico que mais uma vez tem a curadoria do chef paulista Rodrigo Martins. Ele participará de uma sessão de autógrafos para apresentar o livro recém-lançado “iChef – Histórias e Receitas de um Chef Conectado”.
Além de degustar as novidades da culinária de Curitiba, quem tiver interesse em aprender alguns segredinhos e truques para aplicar na cozinha, terá ainda a chance de assistir gratuitamente às aulas-show dos chefs Rodrigo Martins e Carlos Bertolazzi, do mixologista Igor Bispo, do Tiger Cocktails, e do premiado barista Léo Moço, do Barista Coffe Bar.
Para quem gosta de cervejas especiais, a cervejaria paranaense Way Beer vai oferecer uma carta de rótulos, em garrafas e chopp. Mais informações no site www.altojuveve.com.br.

Exposição no Museu Paranaense traz detalhes sobre a vida de Ney Braga

Abre nesta sexta-feira (25), às 17h, no Museu Paranaense (MP) a mostra “Ney Braga - Acervo Pessoal e Político”. Por meio de objetos, documentos e fotografias é possível conhecer detalhes da trajetória pessoal e política de Ney Braga. Na ocasião também será assinado o termo de doação das peças ao Museu Paranaense. A entrada é gratuita.
Ney Braga nasceu na Lapa, em 1917, era militar e teve grande importância na política paranaense no século 20. Foi prefeito de Curitiba, deputado federal, senador, governador por duas vezes, ministro da agricultura, da educação e cultura, além de presidente da Itaipu Binacional. Uma de suas principais contribuições ao Paraná foi o lançamento de programas de infraestrutura para os setores da energia e transportes, considerados marcos de inovação.
As peças que fazem parte da exposição integravam o acervo do Memorial Ney Braga, inaugurado na Lapa em 2005. Com o fechamento do espaço, em 2009, parte do material foi danificado. No início de 2014 os herdeiros de Ney Braga, juntamente a Prefeitura da Lapa, buscaram apoio do Museu Paranaense para melhor conservação do acervo. As peças foram então higienizadas, identificadas e listadas pela equipe do museu.
Aproximadamente 1.500 itens como placas, troféus, medalhas, comendas, diplomas, documentos, fotos, entre outros, compõem o acervo que será doado ao Museu Paranaense para que permaneçam à disposição de toda população.
A exposição “Ney Braga - Acervo Pessoal e Político” ficará aberta à vistiação até dezembro de 2014, de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábado e domingo, das 10h às 16h. O Museu Paranaense está situado na rua Kellers, 289, São Francisco.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Cineclube Sesi completa 2 anos com a exibição dos últimos filmes de Charlie Chaplin

Os dois últimos filmes da carreira de Charlie Chaplin como diretor e ator completam a programação do mês de julho do Cineclube Sesi. Os longas “Um Rei em Nova York” (foto) e “A Condessa de Hong Kong” ganham exibições gratuitas nos dias 24 e 31 de julho, respectivamente, às 19h30, na Sala Multiartes do Centro Cultural Sistema Fiep. Os dois filmes são indicados para todas as idades e o ciclo do ator britânico também serve de comemoração pelos 2 anos de existência do Cineclube no espaço cultural.
Lançado em 1957, “Um Rei em Nova York” marca a ida do Charlie a Londres, sendo seu primeiro filme após se exilar dos EUA. Repleto de críticas, a produção traz a trama de um monarca deposto que encontra seu ex-primeiro ministro em um hotel, onde lida com a crescente conta e é persuadido a fazer comerciais de TV. Além de falar de sua vida nas entrelinhas, o filme entrou na história do cinema por ser o último de Chaplin como protagonista.
O Cineclube Sesi conclui sua programação de julho com “A Condessa de Hong Kong”, último filme do eterno Carlitos como ator e diretor. Com Marlon Brando no elenco, o longa traz a história de uma prostituta da nobreza russa que foge para Hong Kong devido a Revolução de 1917. No caminho, ela conhece um poderoso empresário e decide esconder em sua cabine, para ir aos EUA.
Ainda em julho, o Cineclube Sesi exibiu “O Garoto”, o clássico dos clássicos “Tempos Modernos” e “Monsieur Verdoux”. As sessões semanais do Cineclube Sesi, que acontecem todas as quintas-feiras, são gratuitas.

A Sala Multiartes do Centro Cultural Sistema Fiep está situada na Av. Cândido de Abreu, 200, Centro.

Museu Oscar Niemeyer abre exposição fotográfica de Mariana Canet

O Museu Oscar Niemeyer abre nesta quinta-feira (24), a partir das 19 horas, na Torre do MON, a exposição fotográfica “Reflexos”, da artista paranaense Mariana Canet, com curadoria do crítico e professor Fernando Bini.  A entrada na abertura será gratuita. A exposição fica no museu até dia 26 de outubro.
A água é o tema principal das 14 imagens da série “Reflexos”, sempre com alguns artifícios, como objetos refletidos na água, espelhos e luzes coloridas em movimento. O real refletido é ao mesmo tempo reproduzido, distorcido, desviado, dobra-se sobre si mesmo. Desta maneira, Mariana Canet mostra em cada uma de suas fotos uma multiplicidade de realidades, ou seja, em suas fotos o real se diversifica. Nesse sentido a artista deixa em aberto a reflexão: como cada um interpreta a realidade?
O curador da mostra Fernando Bini apresenta a seguinte análise: “O movimento da água distorce os reflexos coloridos nestes instantes da natureza e a fotografia, que é a representação destas ausências, torna presente aquilo que não está mais lá, a fluidez das coisas que Monet nos ensinou a olhar. Assim a artista, com as imagens captadas pela sua objetiva, duplica pelos espelhos, estimula a imersão do espectador nas formas e nas cores”.

Mariana Canet - Nascida em Curitiba, Mariana Canet abandonou a carreira de marketing para ir atrás de seu sonho, a fotografia. Depois de uma série de fotos documentais no Cambodia, Sri Lanka e Vietnã, Mariana percebeu que fotografar o abstrato, o indefinido e o ilimitado era sua paixão. Essas imagens serviram para dar vida à sua primeira exposição, “A Face Fala”, que em 2010 fez um tour pelo Brasil. Após ganhar o prêmio Salão Graciosa de Artes Plásticas em 2011, as séries “Reflexos” e “Abstrato” ganharam abertura e desde então as fotografias foram expostas em lugares como Londres (Debut Contemporary Gallery), Amsterdã (Amsterdam Showcase), Itália (Galleria dé Marchi) e São Paulo (Salão de Outono Paris–São Paulo).

A exposição “Reflexos” pode ser visitada de terça-feiraa a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação).

João Pedro e Sérgio Coelho fazem homenagem a Hermeto Pascoal

O acordeonista João Pedro e o trombonista Sérgio Coelho se apresentam nesta quinta-feira (25), às 21h, no Canal da Música. O show “O encontro inusitado do acordeon e o trombone” é uma homenagem aos 78 anos do músico Hermeto Paschoal, que também estará no palco. Aline Moreno, esposa de Hermeto Paschoal, também participa do show.
No repertório, músicas inéditas e conhecidas do compositor, em arranjos, considerados inusitados para re o acordeon e o trombone.
No ano passado, João Pedro organizou um show pelos 77 anos de Paschoal, também no Canal da Música.
Os ingressos para o show de João Pedro e Sérgio Coelho custam R$ 20,00. O Canal da Música está situado na rua Júlio Perneta, 695, Mercês. Informações: 3331-7505 e 3331-7400.

Espetáculo de dança "Bomba" tem apresentações gratuitas

Em “Bomba”, novo trabalho de dança contemporânea de Bruna Spoladore e Renata Roel, lança-se um questionamento que vai além do interesse estético em que a dança se configura, apresenta um viés político e social no exercício do comum pela e na diferença. Percebendo que é na convivência da relação entre diferentes que a instabilidade e o desconforto acontecem.
Trabalhando nos campos da sensibilidade e corporalidade, o interesse de criação  é em um  corpo em estado de exposição, risco e vulnerabilidade e que pergunta: “Como nos desestabilizamos com pequenos deslocamentos e sensações?”
Para Bruna Spoladore, que assina ao lado de Renata Roel a concepção e performance, “o trabalho é sobre um corpo que se sente impotente frente aos acontecimentos do mundo, mas que ainda assim precisa se expressar, precisa fazer algo”.
A dança de Bomba é sobre a vida em movimento. Sobre movimentos, fissuras e vitalidade. Podendo ter associações figurativas, imaginárias e sentidas na pele.
Renata Roel, intera: “o trabalho é sobre Bombas cotidianas, estados de explosão e pós-explosão. Um grito grave e o silêncio após segundos o ecoar do grito. O grito como bomba, como fissura que reloca o espaço e reloca também as sensações e as relações que ali existem”.
Uma dança instável, deformada e às vezes suspensa do presente - buscando outros sentidos ou sem-sentidos no meio da fumaça.

As apresentações do espetáculo “Bomba” acontecem no Teatro Cleon Jacques (Centro de Criatividade de Curitiba) acontecem de 24 de julho a 10 de agosto (de quinta a domingo), sempre às 20h, com ingressos gratuitos. Classificação etária: 18 anos.