quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Jornal Cândido seleciona jovens autores para coletânea de contos

O jornal literário Cândido, editado há 5 anos pela Biblioteca Pública do Paraná, vai selecionar autores (entre 18 e 30 anos), nascidos ou radicados no Paraná, para participar de uma coletânea de contos que será publicada pelo selo Biblioteca Paraná, que já editou mais de 20 títulos.
As inscrições já estão abertas e seguem até 16 de outubro. Cada autor pode participar com apenas um texto, que deve ser totalmente inédito, incluindo a publicação na internet. O conto deve ter entre 5 e 15 mil caracteres - fonte Times New Roman 12, espaço 1,5 (não enviar em formato PDF).
A seleção será realizada pela equipe do Cândido. A inscrição é feita exclusivamente pelo e-mail jornalcandido@bpp.para.gov.br. Junto com o texto, o autor deve enviar cópia do RG e de um comprovante de residência (não necessariamente em nome do candidato), número de telefone e uma breve biografia, de três a cinco linhas, com as seguintes informações: local de nascimento, cidade em que vive atualmente e ocupação. O resultado será anunciado no site e nas redes sociais da Biblioteca Pública do Paraná no início de dezembro.

Jornal Cândido - O Cândido teve sua primeira edição publicada em agosto de 2011. Atualmente tem tiragem mensal de 10 mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em todas as bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado, via correio, para assinantes a diversas partes do Brasil. É possível ler a versão online do jornal em www.candido.bpp.pr.gov.br. O site também traz conteúdo exclusivo, como entrevistas e inéditos.

Museu de Arte Contemporânea recebe duas novas exposições

Serão abertas nesta quinta-feira (1º), às 17h, as exposições “Gravuras - Poéticas e Técnicas Diversas” e “Daniel Duda - Vídeos e Outros Objetos Digitais”, no Museu de Arte Contemporânea do Paraná, em Curitiba. As exposições permanecem até o dia 30 de outubro de 2016 e a entrada é gratuita.
A exposição “Gravuras - Poéticas e Técnicas Diversas” tem origem em um segmento de obras do acervo e apresenta, de forma didática, a técnica e o início da gravura de arte no Brasil e no Paraná. A mostra reúne gravuras de artistas expressivos de renome nacional: Poty Lazzarotto, Darel Valença, Lívio Abramo, Orlando da Silva, Renina Katz, Fayga Ostrower, Gilvan Samico, Newton Cavalcanti, Violeta Franco, Fernando Calderari, Danúbio Gonçalves, Uiara Bartira, Denise Roman, Mazé Mendes, Paul Garfunkel, Domicio Pedroso, Juliane Fuganti, Guita Soifer, Tomie Ohtake, Jussara Age, Carlos Eduardo Zimmermann, Francisco Stockinger, Zoravia Bettiol, Elvo Benito Damo, Cícero Dias, Volpi, Marcelo Grassmann.
Já a mostra do artista visual Daniel Duda traz vídeos, objetos e fotografias. Por meio de uma linguagem de máquina (impressão 3D, recortes a laser, vídeos com manipulação digital), Daniel pretende delimitar a maneira como a tecnologia afeta a percepção de mundo e a forma como interage com o espaço que é ocupado.
Natural de Curitiba, Daniel Duda é bacharel em Cinema e Vídeo e pós-graduado em História da Arte Moderna e Contemporânea pela Escola de Belas Artes do Paraná. Participou de três edições do File São Paulo (2009, 2011 e 2015) e File Rio (2010 e 2012) e em 2012 foi convidado a apresentar seu trabalho no 64° Salão Paranaense, onde conquistou o prêmio residência artística.
Em 2013 fez parte da XX Bienal Internacional de Curitiba e recentemente ganhou o prêmio do 5° Salão dos Artistas Sem Galeria, realizado na Galeria Zipper e Casa da Xiclet, em São Paulo.

O Museu de Arte Contemporânea do Paraná está situado na rua Desembargador Westphalen, 16, Centro e as duas novas mostras estarão abertas à visitação até dia 30 de outubro, de terça a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado e domingo, das 10h às 16h. Mais informações: www.mac.pr.gov.br

Museu Oscar Niemeyer abre até as 20h nesta quinta-feira

O Museu Oscar Niemeyer promove o Quinta+MON deste mês em 1º de setembro. Toda primeira quinta-feira do mês o MON fica aberto em horário especial, até as 20h, e tem entrada gratuita a partir das 18h. Com o horário estendido, o público tem mais tempo para visitar as onze exposições que estão em cartaz. Confira:

“Valdir Cruz: Imago - O Olhar do Sabiá” - a mostra reúne três ensaios com temas paranaenses, registrados em formato analógico, com sofisticadas técnicas de impressão.

“Prêmio Marcantonio Vilaça - Vencedores da 5ª edição do Prêmio Marcantonio Vilaça” - A artista homenageada desta edição é Amelia Toledo. O conjunto traz ainda a mostra do curador premiado Divino Sobral, com mais 12 artistas.

“Jefferson Cesar: Um Dom Quixote na Arte Paranaense” - Artista paranaense reinterpreta a arte brasileira em suas obras, como o barroquismo, o fantástico, o realismo e a arte religiosa.

“Acaso Controlado” - São 40 obras do artista brasileiro Daniel Feingold, entre fotografias e pinturas.

“MAC-MON: Um Diálogo” - Seleção de obras de grande formato do acervo do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC) e do acervo do Museu Oscar Niemeyer (MON).

“Olhar inComum: Japão Revisitado” - São obras de 21 artistas que possuem laços com o Japão e moram no Brasil.

“Histórias do Acervo MON – Em Aberto” - Cerca de 200 obras selecionadas entre as quase quatro mil que compõem o acervo do Museu Oscar Niemeyer.

“Museu em Construção” - Um dos mais respeitados fotógrafos do País, Nani Gois retratou a construção da torre do Olho.

“Cones” - Esculturas em grande escala, usando madeira industrial reflorestada e sem acabamento, compõem a linguagem poética do artista cearense Eduardo Frota.

“Espaço Niemeyer” - Espaço dedicado ao arquiteto Oscar Niemeyer, com exposição de fotos, maquetes e croquis das suas principais obras, desde 1941 até 2002.

“Pátio das Esculturas” - Espaço expositivo ao ar livre, onde estão expostas 18 obras tridimensionais pertencentes ao acervo do MON.

Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Orquestra Municipal de Palmeira se apresenta no Guairinha

O concerto “Cidade Clima” será apresentado nesta quarta-feira (31), às 20 horas, no auditório Salvador de Ferrante (Guairinha), com as participações dos saxofonistas Marcelo Saczuck e Adriano Sviech e regência do maestro Nelson Lopes. O espetáculo é baseado nas características da cidade e, através da música, mostra um pouco das riquezas, do clima e belezas locais. A entrada é franca.

O espetáculo tem três atos: o primeiro retrata a influência da música norte americana na cultura brasileira, com execução de canções tradicionais e temas do cinema com a participação do Coral Happy Soul, de Curitiba. O segundo ato terá a participação do grupo teatral Impacto em Cena, com esquete sobre a Colônia Cecília. Em seguida serão apresentados clássicos italianos com participação do cantor Alberto Batisttella. A terceira parte será com o grupo Impacto em Cena, com esquete sobre Vinicius de Moraes (Meu Poeta Camarada). Serão apresentados sucessos da MPB com a participação do sanfoneiro Elias Tusk (Ponta Grossa).

Paróquia Nossa Senhora de Lourdes recebe concerto da Camerata Antiqua

O Santuário Santa Rita de Cássia, no bairro Hauer, recebe a Camerata Antiqua de Curitiba nesta quinta-feira (dia 1º), às 20 horas, para concerto aberto ao público. A apresentação de obras clássicas de vários períodos será executada pelo grupo sob a regência do chefe de naipe e ensaiador, Alexandre Razera.
O repertório desse concerto também reflete a característica e a proposta musical do projeto sendo um apanhado histórico de compositores estrangeiros e brasileiros, representativos em sua época, como: Johann Sebastian Bach, George Friedrich Händel, Heitor Villa-Lobos, Antônio Carlos Gomes, Mozart Camargo Guarnieri e Edmundo Villani-Côrtes.
Para esse ano ainda estão previstos mais três concertos em igrejas de Curitiba: na Paróquia Divino Espírito Santo, Santuário Nossa Senhora do Guadalupe e Comunidade do Redentor.

Regente - Natural de Piracicaba, Alexandre Razera iniciou seus estudos musicais na Escola de Música de Piracicaba. No Brasil estudou com Celisa Frias e Elisa Fukuda. Em 1998 foi contemplado com uma bolsa para integrar a Academia Karajan da Filarmônica de Berlim, onde teve a orientação de Wielfried Strehle. Realizou concertos e gravações sob a batuta de maestros como Claudio Abbado, Simon Ratle, Daniel Baremboim e Lorin Maazel. Estudou com Ulrich Knoerzer na Universidade de Artes de Berlim. Atuou como primeiro violista de inúmeras orquestras, como Orquestra da Rádio e Televisao Eslovêna, OSESP, OSUSP e OSB. Trabalhou junto à Orquestra do Festival de Lucerna, Filarmônica de Berlim, Mahler Chamber Orchestra e diversos grupos de música de câmera pela Europa. Integra regularmente o corpo docente de Festivais por todo o país, como o Festival de Campos do Jordão, Oficina de Música de Curitiba, CIVEBRA (Brasília) e FEIMEP (Piracicaba). Atualmente, além da atividade solística e camerística pelo Brasil e exterior, é primeiro violista e ensaiador da Orquestra de Câmera de Curitiba.

O Santuário Santa Rita de Cássia está situado na rua Padre Dehon, 728, Hauer. Mais informações: 3276-2075.

Próximos concertos
14 de outubro (sexta-feira), 20h – Paróquia Divino Espírito Santo
17 de novembro (quinta-feira), 20h – Santuário Nossa Senhora do Guadalupe
02 de dezembro (sexta-feira), 20h – Comunidade do Redentor

Cinemateca apresenta Mostra de Cinema Soviético

A Cinemateca de Curitiba apresenta de quinta-feira a domingo (1º a 4 de setembro), na sessão das 19h, a Mostra de Cinema Soviético, com uma série de quatro filmes que tem como tema ou pano de fundo as duas guerras mundiais. A entrada é franca.

Programação:

01/09
LENIN EM OUTUBRO, de Dmitri Vasilyev, Mikhail Romm (Rússia, 1937,108’)
Rússia, 1917. O filme apresenta a série de acontecimentos que culminou na saída da Rússia da Segunda Guerra Mundial. A Frota do Báltico e unidades do Exército estão contra o governo Kerenski, unindo as vozes às dos operários e camponeses que exigem paz e a saída da Rússia da guerra. Lenin, ao chegar a Petrogrado num trem vindo da Finlândia, derrota as resistências de Zinoviev, Kamenev e Trotsky para deflagrar a insurreição. Enquanto isso, as forças contrarrevolucionárias organizam uma caçada para matar o líder dos bolcheviques, mas nada impede que a Revolução de Outubro triunfe.
Elenco: Nikolai Okhlopkov, Vasili Vanin, Nikolai Arsky
Classificação: 14 anos

02/09
O QUADRAGÉSIMO PRIMEIRO, de Grigori Chukhrai (União Soviética, 1956, 88’)
Ambientado na época da guerra, "O quadragésimo primeiro " é um filme que mostra um inesperado romance que acontece entre uma atiradora do Exército Vermelho e um oficial do Exército Branco. Grande trabalho do diretor russo Grigori Chukhrai.
Elenco: Izolda Izvitskaya, Nikolai Kryuchkov, Oleg Strizhenov
Classificação: Livre

03/09
PRIMAVERA, de Grigori Aleksandrov (União Soviética, 1947, 104’)
Quinta comédia musical com direção de Grigori Aleksandrov e trilha composta por Isaak Dunaievsky, na qual Liubov Orlova contracena com Nikolai Cherkasov – o astro de Eisenstein em "Alexandre Nevsky" e "Ivan, o Terrível". A seqüência de abertura marca o ritmo febril da reconstrução do país no início do pós-guerra, período em que se situa o enredo do filme: uma sucessão de quiprocós que leva artistas e cientistas a superar preconceitos mútuos, aprendendo a conhecer melhor o papel de cada um na sociedade.
Elenco: Liubov Orlova, Nikolai Cherkasov, Faina Ranevskaia.
Classificação: Livre

04/09
O RETORNO DE VASSILY BORTNIKOV, de Vsevolod Pudovkin (União Soviética, 1953, 102’, foto)
Dado como desaparecido na guerra, Vassily Bortnikov regressa ao lar e encontra a mulher casada com outro. Comunista abnegado e voluntarioso, ele enfrenta a situação, em seguida assume a liderança da reconstrução do kholkóz, mergulha de cabeça na batalha pelo aumento da produção, mas com o passar do tempo vai se dando conta de que suas soluções para os problemas não estão funcionando bem. Os novos tempos exigem dele algo mais.
Elenco: Sergei Lukyanov, Natalya Medvedeva, Nikolai Timofeyev
Classificação: Livre

Mostra do Museu Paranaense destaca detalhes de prédios de Curitiba

Abre nesta quarta-feira (31), às 18h, a exposição “Vestígios: Registros do Andar e da Memória da Cidade” no Museu Paranaense. A mostra traz fotografias de detalhes arquitetônicos junto com um pequeno sistema de áudio, que irá reproduzir as entrevistas feitas sobre as fotos das construções. A entrada é gratuita e a mostra pode ser visitada até dia 6 de novembro.
A exposição apresenta obras resultantes da pesquisa de elementos escultóricos de prédios dos séculos XIX e XX, e das experiências apreendidas ao caminhar pela cidade de Curitiba. A partir da experimentação do andar é possível apreender a cidade de maneiras diferentes.
Ao andar pela cidade, novos ângulos e composições são criados. É com base nas observações que diferentes públicos se comunicam com os espaços invisíveis da cidade. A obra é desenvolvida a partir dessa relação entre cada indivíduo e os detalhes escultóricos dos prédios e a história da cidade. Como cada pessoa interage com esses elementos e se permite vivenciá-los.

O Museu Paranaense está situado na rua Kellers, 289, São Francisco e pode ser visitado de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h. Mais informações: 3304-3300 ou www.museuparanaense.pr.gov.br.

MIS-PR recebe a exposição fotográfica “De Perséfone à Catrina: A Mulher e o seu Divino”

O Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) recebe na sexta-feira (2), às 19h, a exposição “De Perséfone à Catrina: A Mulher e o Seu Divino”, da fotógrafa Cida Demarchi. De forma inusitada, a mostra busca retratar o papel da mulher na sociedade contemporânea. A entrada é gratuita e a mostra pode ser visitada até dia 28 de novembro.
Composta por 15 fotografias, a exposição faz uma comparação à Perséfone, Deusa dos Mortos na mitologia grega, e retrata o desafio que o sexo feminino vem enfrentando desde o início do século XX com as constantes imposições da sociedade. A luta por mais espaços de atuação, liberdade de expressão e experiências.
O mito de Perséfone está na alma feminina porque ela precisa se transformar continuamente para assumir os vários papéis que lhes são impostos nas diferentes fases de sua vida”, explica Cida Demarchi.

Interatividade - No dia da abertura, duas modelos estarão caracterizadas como Catrina e vão interagir com o público presente. Além disso, a exposição contará com um espaço onde os visitantes poderão se fotografar como Catrina. Um pequeno cenário e uma máscara com pintura que remete às caveiras mexicanas, identidade marcante da exposição, estarão disponíveis.

O Museu da Imagem e do Som do Paraná está situado na rua Barão do Rio Branco, 395, Centro e está aberto à visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados e domingos, das 10h às 16h. Mais informações: 3232-9113 ou www.mis.pr.gov.br.

Em boa fase dos filmes de terror, "O Homem nas Trevas" arrecada US$ 26,1 mi nos EUA

(Reuters) - O filme "O Homem nas Trevas", que conta a história de um grupo de jovens delinquentes que escolhe a casa errada para roubar, dominou o ranking das melhores bilheterias neste fim de semana, estreando com arrecadação de 26,1 milhões de dólares e o topo das principais listas.
É mais uma das recentes produções de terror, como "12 Horas Para Sobreviver - O Ano da Eleição", "Invocação do Mal 2", "Quando as Luzes se Apagam" e "Águas Rasas", todas com relativo sucesso e boa audiência.
É um gênero particularmente atrativo para os estúdios, porque esses filmes não exigem muitos efeitos especiais e nem a presença de grandes estrelas, sendo mais baratos para produzir do que aventuras de histórias e quadrinhos e filmes de ficção científica.
"Esses filmes são os sonhos do departamento financeiro", disse Paul Dergarabedian, analista sênior da empresa ComScore. "São máquinas de gerar lucro, e mesmo quando as críticas são ruins, as pessoas fazem fila para assistir".
"O Homem nas Trevas" é uma produção da Screen Gems, da Sony, e da Stage 6 Films, de Steve Bersch, e custou menos de 10 milhões de dólares. Logo no primeiro fim de semana, já arrecadou o dobro do custo da produção, passando em 3.051 salas de cinema nos EUA.
O filme conta a história de uma gangue de ladrões que percebem que o homem cego cuja casa eles queriam roubar não é tão inofensivo e impotente quanto eles pensavam. Em vez de fugirem daquela tentativa de roubo, eles se veem presos num jogo mortal.
"O Homem nas Trevas" - que tem estreia brasileira marcada para o dia 8 de setembro - desbancou "Esquadrão Suicida" no topo das listas de maiores bilheterias. Depois de terminar em primeiro por três fins de semana consecutivos, o filme de super-heróis teve que se contentar com um segundo lugar neste fim de semana com 12,1 milhões de dólares arrecadados em 3.582 salas de cinema. A produção da Warner já abocanhou, ao todo, 282,9 milhões de dólares.

Museu Alfredo Andersen promove palestra com o artista Geraldo Leão

Nesta quarta-feira (31), das 10h às 12h, o artista Geraldo Leão ministra palestra no Museu Alfredo Andersen (MAA) sobre artes plásticas, técnicas, projetos e processo criativo. A entrada é gratuita e mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3222-8262 e 3323-5148.

Geraldo Leão nasceu em Morretes-PR em 1957. Na década de 1980 graduou-se em Pintura e Desenho (Licenciatura) pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Em 2002 concluiu o Mestrado em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e em 2007 tornou-se Mestre em História na mesma instituição. Em paralelo, Geraldo atuou como ilustrador e diagramador em jornais e agências de publicidade até 1984, quando passou a dedicar-se exclusivamente às artes plásticas. Além disso, participou de inúmeras exposições no Brasil e no exterior.

Show no TUC reúne dois novos talentos da música curitibana

Duas jovens cantoras e compositoras, representantes da novíssima geração da música curitibana, estarão no palco do TUC – Teatro Universitário de Curitiba na próxima quinta-feira, 1º de setembro, às 19h, com entrada franca, para mostrar porque têm sido os maiores destaques dos últimos festivais de música da cidade. Carlinha PK e Gi Luersen desenvolvem suas carreiras demonstrando muito talento e maturidade musical.
O show foi proposto para dar ao público uma oportunidade de conhecer a qualidade do trabalho autoral das duas intérpretes. Carlinha PK é compositora e intérprete autodidata. Participou de festivais independentes e integrou bandas de Curitiba como compositora, baixista, baterista e vocalista. Carlinha desenvolve o projeto solo “Voz e Violão” desde 2007, mostrando suas músicas autorais do gênero MPB com algumas influências de reggae e hip-hop.
Gi Luersen faz de suas canções verdadeiras crônicas da cidade, com temas que tratam de assuntos ligados à cultura local e personagens que passeiam pelo imaginário de quem vive em Curitiba. Tais personagens surgem no discurso da artista, tanto em fatos de importância histórica – como a imigração haitiana presente no país, tema da canção “CWBTI” –, quanto no cidadão sem rosto que habita bairros como a Cidade Industrial de Curitiba – caso de Renato Otto, personagem, mas também morador da CIC que ganha uma espécie de biografia na música “Classic”.
A artista circula pelo cenário musical desde 2011, quando ingressou na Faculdade de Artes do Paraná. Logo lançou seus dois primeiros álbuns, “Manifestos de carinho estão queimando no meu quintal” e “Toda a explosão sincera”. Gi Luersen passeia por uma sonoridade que combina o timbre do violão de cordas de aço e a suavidade dos harmônicos presentes nas melodias.
Na bagagem, a compositora traz apresentações em importantes espaços culturais da cidade como o Teatro do Paiol e o Teatro Londrina (Memorial de Curitiba). Mais recentemente teve a canção CWBTI selecionada para integrar a primeira edição do Festival de Cultura Popular, iniciativa da Fundação Cultural de Curitiba. 

Fotografe Superagui no feriado de 7 de setembro

Visitar um destino mágico e ainda por cima aprimorar técnicas de fotografia. Esta é a proposta do curso de fotografia com Francisco Santos, neste 7 de setembro, que será realizado pela Escola Portfolio na Ilha de Superagui, litoral do Paraná. Serão dias de intensa produção, referenciados por trabalhos de fotógrafos como Claudio Edinger, Pedro David, João Castilho e Miguel Rio Branco, aliados à literatura de Cortázar, Borges, Kafka e a poesia mágica de Manoel de Barros.
O objetivo principal é romper com os dogmas da fotografia documental clássica, entrando nas possibilidades e liberdade proporcionada pelo realismo fantástico que direciona a criação dentro dessa vertente da fotografia documentária. A data limite para inscrições é dia 2 de setembro, às 18 horas. Saiba mais acessando www.escolaportfolio.com.br, ou entrando em contato pelo telefone 41-3252-2540.

Ilha de Superagui - Pacata e encantadora, é o lugar perfeito para estar imerso na natureza e longe do stress dos centros urbanos. Por lá não passa carro e ninguém sofre com a poluição (ambiental e sonora). A movimentação fica por conta da vila de pescadores, onde há restaurantes, bares e barcos. À noite, os nativos festejam ao som do fandango, dança típica do litoral paranaense. E durante o dia, visitantes percorrem trilhas, se banham em cachoeiras e na água do mar.

Francisco Santos - Fotógrafo documental, vem desenvolvendo projetos pessoais há seis anos. Lançou seu primeiro livro, Anastácia, em 2015. Tem na literatura a sua maior fonte de inspiração. Seus trabalhos, que dialogam com o documentarismo imaginário, são originados nas percepções que envolvem o seu ambiente mais próximo. O cotidiano é objeto de interpretação em suas fotografias. Em 2016, foi finalista do Prêmio Conrado Wessel e selecionado para o Festival de La Luz, na Argentina. Seus trabalhos já foram expostos em alguns festivais de fotografia brasileiros e em países como Cabo Verde, México, França, Colômbia, Portugal, Equador, Venezuela e Argentina.

Mais informações: 3252-2540 ou www.escolaportfolio.com.br.

Concurso de piano dá mais de R$ 23 mil em prêmios

Estão abertas as inscrições para a o Concurso de Piano Prof. Edna Bassetti Habith, que será realizado em março, em Curitiba. Pianistas de todo o Brasil - estudantes ou profissionais - podem se inscrever e concorrer a prêmios que vão de R$ 1.000,00 a R$ 3.000,00.
Com 11 edições já realizadas, o Concurso promove o intercâmbio de ideias e conhecimento entre alunos e profissionais nacionais e internacionais, bem como o contato com o público. A importância do concurso no cenário musical brasileiro é nitidamente percebido devido ao prestigio conquistado pelos participantes, dentre alguns Davi Sartori, Rômulo Aoto Ramos e Renata Bittencourt, que despontam no cenário musical.

Como participar - A ficha de inscrição, disponível no site www.concursodepiano.com.br, deve ser preenchida on-line e enviada pelo correio até o dia 20 de Fevereiro. O valor é de R$ 40,00. As provas serão aplicadas de 8 a 12 de março no Espaço Cultural Capela Santa Maria, em Curitiba. As audições de avaliação são gratuitas e abertas ao público, que poderá conferir uma maratona de recitais.
Os participantes apresentam - sem o auxílio de partituras - quatro obras: um movimento vivo de sonata ou sonatina clássica; uma obra do período romântico, moderno ou contemporâneo; uma composição erudita brasileira; além de uma peça de heitor Villa-Lobos especificada no regulamento concurso.
O XI Concurso de Piano Prof. Edna Bassetti Habith é realizado por meio do programa de apoio e incentivo à cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, pela Unicultura - Universidade Livre da Cultura, Trento Edições Culturais, patrocinado pelas empresas Celepar e Shopping Mueller, e apoiado pelo Instituto Curitiba Arte e Cultura, Escola de Música e Belas Artes do Paraná- Unespar.

Mais informações: 3023-2008 ou www.concursodepiano.com.br.

Grupo Aláfia lança disco dançante "Corpura" na Caixa Cultural

A Caixa Cultural Curitiba apresenta, de 2 a 4 de setembro, pela primeira vez em Curitiba, a banda paulistana Aláfia, que traz o disco “Corpura” (YB Music/Natura Musical), lançado em 2015. O “bando”, como se autodenominam, revela a ancestralidade afrobrasileira combinada com temas que refletem a realidade cultural e social do país. Ao mesmo tempo que leva à reflexão, Corpura é também um convite a dançar. O novo disco foi produzido por Alê Siqueira e Eduardo Brechó.
A música do Aláfia é resultado de diversas influências, do ponto de encontro entre rap, música de terreiro, MPB e funk. O som do grupo flerta com a black music carioca dos anos 70 e o funk norte-americano e africano.
No show, a banda - que iniciou seu trabalho em 2011 - também mostra os sons de seu primeiro disco homônimo, lançando em 2013, e que levou seus músicos a diversas cidades de São Paulo, além da capital, e outros estados. Aláfia marcou presença ainda em festivais e importantes eventos como a Virada Cultural. Sua primeira apresentação fora do Brasil foi na Plaza de la Revolución, em Havana, Cuba.
Em abril, Aláfia lançou o novo videoclipe com duas faixas do disco: “Corpura” e “Adinkras”. O filme apresenta as duas músicas juntas em um único vídeo. A mesma narrativa está presente no disco “Corpura”, em que todas as faixas se entrelaçam, com temáticas complementares.
Sobem ao palco da Caixa Cultural Curitiba Xênia França (voz), Jairo Pereira (voz), Eduardo Brechó (voz e guitarra), Fabio Leandro (teclado), Alysson Bruno (percussão), Filipe Gomes (bateria), Gabriel Catanzaro (baixo), Gil Duarte (trombone e flauta), Lucas Cirillo (gaita) e Pipo Pegoraro (guitarra).

Livres para todas as idades, as apresentações do grupo Aláfia acontecem sexta-feira e sábado, às 20h; domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.

No final de semana, a 1ª Batalha CWBurguer Fest curitibana

Se existe uma unanimidade na gastronomia mundial, ela faz referência ao papel do hambúrguer como um dos preparos mais saboreados e valorizados do mundo. No Brasil, essa “febre” ganhou ainda mais força nos últimos anos com a entrada de diversas hamburguerias artesanais e food trucks especializados no preparo no mercado. Agora, que tal reunir os principais hambúrgueres de Curitiba em um único endereço? Assim será a 1ª Batalha CWBurguer Fest, que vai promover uma competição inédita entre food trucks e hamburguerias, nos dias 3 e 4 de setembro, das 13 às 19h, na Quadra Gastrô.
Durante o evento, dez hamburguerias e dez food trucks vão criar uma opção exclusiva de hambúrguer que será comercializado pelo preço único de R$ 15,00. Por meio do aplicativo do CWBurguer Fest, o público vai eleger o melhor hambúrguer de Food Truck e o melhor de hamburgueria. Os dois ganhadores irão para a grande final e terão 30 minutos para criar uma nova opção, que será avaliada por um júri técnico, responsável por escolher o grande vencedor da batalha.
Propondo uma harmonização perfeita entre hambúrgueres e cervejas artesanais, a 1ª Batalha CWBurguer Fest contará com a participação especial da curitibana Way Beer, uma das cervejarias mais premiadas do país. Nos dois dias de evento, a Way Beer vai oferecer ao público seus principais rótulos, com opções que fazem parte de sua tradicional linha de produtos e, também, de linhas sazonais.
Para completar a programação oficial da 1ª Batalha CWBurguer Fest, serão realizadas atrações especiais, como shows de bandas nacionais e regionais, atividades circenses e mostras teatrais. Paralelamente, será realizado, também, uma edição especial do Friends Bazaar, que vai reunir mais de 50 expositores e milhares de opções entre acessórios, decoração e vestuário; e uma exposição de carros antigos e motos.

Hamburguerias participantes - Heat Grill, A Casa do Ferreiro, Built Burger, Cidadão do Mundo Burgers e Arts, Fábrica Gourmet Hamburgueria, Leopoldo Hamburgueria, Picnic American Burger & Grill, Sams Burguer & Chicken, Celeiro Hambúrgueria, Bravus Burguer, Boteco La Grappa e Beto Batata Barigui.

Food Trucks participantes - Danski Burguer, Coringa Burger, Jack Burgers, Lataria Food Truck, My Way Food Truck, Nebraska Burgers, Pirata Food Truck, Dudu Burguer Truck, La Cuina Burges, Altman, Cinetruck e Costelas Burguer.

Infraestrutura inédita - Além do show de sabores, a 1ª Batalha CWBurguer Fest marcará a abertura oficial da Quadra Gastrô, novo centro de entretenimento da cidade de Curitiba, localizado na Arena da Baixada, idealizado e administrado pelo Grupo Brain, especializado em marketing e entretenimento, em parceria com o Clube Atlético Paranaense. O empreendimento, que tem mais de 2.100m² de área totalmente coberta, vai oferecer o melhor da gastronomia, moda e cultura em um espaço completo, com capacidade para receber mais de 6 mil pessoas.
Pensando na comodidade e conforto do público, a Quadra Gastrô conta com estacionamento coberto para mais de mil carros, banheiros exclusivos e uma grande área para bares e bilheterias, além de toda a estrutura necessária para apresentações musicais e culturais. O espaço oferece, também, um ambiente infantil, onde orientadores vão promover atividades com as crianças, e um exclusivo Truck-Saúde, que vai fornecer atendimento médico e informações aos participantes.

A 1ª Batalha CWBurguer Fest será realizada nos dias 3 e 4 de setembro (sábado e domingo), na Quadra Gastrô (Setor 9 da Arena da Baixada, Rua Buenos Aires, 1.260), das 13h às 22h. A entrada custará R$ 5,00 (sócios do Clube Atlético Paranaense terão 50% de desconto). Mais informações no site www.cwburguerfest.com.br ou pelos telefones 3244-9227 e 3015-6909.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Anitta apresenta show da turnê “Bang” neste sábado na Live Curitiba

Depois do sucesso no show de abertura das Olimpíadas, a funkeira Anitta se apresenta em Curitiba neste sábado (27), a partir das 23h, na Live Curitiba (Rua Itajubá, 143). No repertório, canções de “Bang”, terceiro álbum da carreira de Anitta. O evento conta com a produção e realização da RW 7 Production & Entertainment e Massa Play.
Sensação da música brasileira, a cantora Anitta apresenta um show recheado de coreografias. O repertório será composto por Bang, Deixa ele sofrer, Cravo e canela, Parei, Essa mina é louca, Atenção, Gosto assim, Show completo, Volta amor, Sim, Pode chegar, Eu sou do tipo, Deixa a onda te levar, Me leva a sério, Deixa ele sofrer, fazendo um mix entre canções consagradas da carreira da artista e produções novas que já começam a fazer sucesso.

Indicado para maiores de 16 anos, este show da cantora Anitta tem ingressos que variam de R$ 70,00 (meia) a R$ 210,00. Existe camarote custando R$ 1960,00. Mais informações: 3350-0808 / www.diskingressos.com.br ou http://www.anittaoficial.com.

Diversidade artística da família Mendes em exposição no Memorial de Curitiba

A produção artística de três gerações da família Mendes estará em exposição no Salão Paranaguá no Memorial de Curitiba, a partir das 11h, deste sábado (28). Com curadoria Fernando Bini, "M3ND3S" reune as pinturas em óleo sobre tela de Jair Mendes; os vídeos, pinturas, desenhos e instalação de Cristina Mendes e as produções de André Mendes.
O professor de história da arte Fernando Bini lembra que nos anos 1950 as normas acadêmicas forma rompidas e se abriram as portas da arte moderna paranaense com o Movimento de Renovação. Dentro deste movimento, Jair Mendes é considerado um dos artistas que mais ­elmente mantém a ­geração “expressionista”, seguindo o que foi explorado inicialmente por Guido Viaro. "O expressionismo de Jair Mendes é rebelde e explosivo, por isso alegre e colorido", ressalta Bini.
Segundo Bini Cris Mendes, sobrinha-neta de Jair, parte de um percurso rico na pintura com um trabalho sobre a forma e a cor que desembocou na geometrização sem, no entanto, se desligar de certos elementos, mesmo que pequenos, de ordem simbólica.
Com relação ao trabalho de André Mendes, sobrinho de Cris, Bini lembra que seu trabalho é mais grá­fico que pictural. "Os períodos que passou na Espanha em confronto direto com as obras de Miró, Tápies ou Picasso, as aulas práticas de desenho artístico, muito o enriqueceram. Teve uma importante experiência em grupo e com arte urbana em Curitiba, com a monumentalidade da arte mural e da apropriação do espaço", diz Bini.
"A grande importância dessa exposição é o exemplo que nos é dado por estes três artistas: Jair, Cris e André. A relação de amizade, muito maior ainda do que de parentesco, transformam esse amor numa clara assimilação dos objetivos maiores da arte destes tempos, a exaltação do ser humano na relação entre o sagrado e o profano. Mas sem esquecer que é de desenho e pintura que eles falam", finaliza o crítico.

A exposição "M3ND3S" pode ser visitada até dia 25 de setembro, de terça à sexta-feira, das 9 às 12h e das 13h às 18h; sábado e domingo das 9 às 15h. A entrada é franca.

Mostra sobre Jefferson Cesar é destaque da programação semanal do MON

O Museu Oscar Niemeyer (MON) convida o público a visitar o museu aos domingos e quartas-feiras, quando acontece o Domingo+Arte e a Quarta Gratuita, com atividades especiais planejadas pela equipe da Ação Educativa para ampliar o olhar dos visitantes sobre a arte em exposição.
No próximo Domingo+Arte, dia 28 de agosto, haverá oficina livre de pintura, recorte e colagem, das 11h às 17h, e visita mediada à exposição “Jefferson Cesar: Um Dom Quixote na arte do Paraná”, às 15h. A mostra faz parte de um projeto especial que tem como objetivo expor o trabalho de um artista do Paraná, já falecido, e que possua obras no acervo do MON.
Na Quarta Gratuita, dia 31 de agosto, a programação é reprisada: oficina de pintura, corte e colagem, das 11h às 17h, e visita mediada pela exposição do artista Jefferson Cesar, às 15h.
Aos domingos, a entrada no MON custa R$ 12 e R$ 6 (meia-entrada). Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca. Nas quartas a entrada sempre é gratuita. A retirada de ingressos no museu pode ser feita até as 17h30, na bilheteria.

Mais informações: 3350-4400 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

“Rock ao Piano” de Bruno Hrabovsky neste sábado na Capela Santa Maria

O pianista curitibano Bruno Hrabovsky se apresenta neste sábado (27), às 19h, pela primeira vez na Capela Santa Maria levando ao espaço mais uma edição do “Rock ao Piano”. O projeto, que já percorreu 37 cidades do Sul e Sudeste do país, realiza releituras de clássicos do Rock, como Pink Floyd, Metallica, Iron Maiden e System of a Down, usando apenas o piano acústico.
Os ingressos estão à venda por R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia) e a apresentação é indicada para maiores de 5 anos.

Nação Zumbi e Paralamas do Sucesso, juntos e misturados, nesta sexta no Positivo

Dois shows. Um palco. Batidas variadas. É o resumo do novo projeto da Prime, intitulado Meeting & Songs, que chega em sua terceira edição e promove em Curitiba o encontro histórico de grandes nomes da música brasileira. Uma verdadeira fusão musical e sonora que o público terá a oportunidade de assistir em uma única vez. Nesta sexta (26), será a vez dos Os Paralamas do Sucesso e Nação Zumbi dividirem o palco do Teatro Positivo com direito a uma “jam session” ao final do show. Na bagagem, Os Paralamas do Sucesso trazem os clássicos de todas as fases do grupo e também abrem espaço para artistas que os influenciaram enquanto a Nação Zumbi traz seu manguebeat e faz um passeio por toda sua carreira. As apresentações têm início às 21h15.
Em 1996, Paralamas e Nação Zumbi fizeram juntos um tour pela Europa, tendo depois se apresentado algumas vezes pelo Brasil. Pela primeira este show inédito chega à capital paranaense. Nação Zumbi entra primeiro no palco. Serão 50 minutos de show antes dos Paralamas assumirem o microfone.
O encontro dos dois grupos ocorre em seguida e promete. Unidos, formam uma big band de 13 pessoas: o trio do Paralamas, mais o reforço de metais e teclado de seus seis integrantes, e os sete músicos do Nação. Versões das faixas Selvagem, O Beco, A Praieira e Manguetown,devem estar na setlist da apresentação conjunta.
Pelo menos um hit em cada um dos 20 discos e nove DVDs, apresentações emblemáticas no Rock in Rio – como em 1985, shows fora do país, ícone do rock dos anos 80 e 32 anos de história fonográfica. Com todas estas credenciais, Os Paralamas do Sucesso tem lugar de destaque na vitrine da música brasileira.
Após três décadas desde o lançamento do disco de estreia Cinema Mudo (1983), a Paralamas do Sucesso está muito longe de pendurar as chuteiras. Recentemente, a banda lançou a caixa Paralamas do Sucesso 1983 – 2015, uma coleção de 20 CDs com 18 álbuns e mais dois inéditos para a box. O trio fez uma releitura da bem-sucedida carreira com o relançamento de todos os discos remasterizados e com embalagens em digifile.
Já a Nação Zumbi de Jorge Du Peixe (voz), Lúcio Maia (guitarra), Dengue (baixo), Pupillo (bateria), Toca Ogan (percussão), Da Lua e Tom Rocha (alfaias) tocam as clássicas Manguetown, Meu maracatu pesa uma tonelada, Blunt of Judah e Hoje, amanhã e depois, entre outras.

Os ingressos para esta apresentação variam de R$ 98,00 (meia) a R$ 288,00 (inteira), de acordo com o setor. Mais informações: 3315-0808 / 3317-3283 ou www.maisumadaprime.com.br.

Belgas deixam de caçar Pokémon para caçar livros

(Reuters) - Inspirada pelo sucesso de Pokémon Go, a diretora de uma escola primária da Bélgica desenvolveu um jogo online para que pessoas busquem livros, e não monstros, atraindo dezenas de milhares de jogadores em semanas.
Enquanto com Pokémon Go jogadores usam o GPS e a câmera do celular para rastrear criaturas virtuais pelas cidades, a versão de Aveline Gregoire é jogada por um grupo no Facebook chamado "Chasseurs de Livres" (Caçadores de Livros).
Jogadores publicam fotos e dicas sobre onde esconderam livros e outros tentam localizá-los. Ao terminar de ler um livro, os jogadores devolvem à cidade.
"Enquanto estava organizando minha biblioteca, percebi que não tinha espaço suficiente para todos os meus livros. Jogando Pokémon Go com meus filhos, tive a ideia de liberar os livros na natureza", disse Gregoire à Reuters.
Embora tenha sido criado há poucas semanas, mais de 40 mil pessoas já se juntaram ao grupo de Gregoire no Facebook.
Os livros variam de infantis a suspenses de Stephen King e são espalhados por cidades e áreas rurais, muitas vezes envolvidos em plástico para serem protegidos da chuva.
A família Detournay, da cidade de Baudour, no sul da Bélgica, disse que o jogo se tornou parte das caminhadas matinais. Eles encontraram um livro e deixaram outros quatro para que pessoas encontrassem.
"Minha filha disse que é como caçar por ovos de páscoa, só que com livros", disse Jessica Detournay.
Quando voltou para casa, a família recebeu uma notificação no Facebook informando que alguém já havia encontrado dois dos livros colocados.
Gregoire agora pensa na ideia de avançar com o jogo e criar um aplicativo para ele.

Domingo tem apresentação do Grupo Caxangá no Conservatório de MPB

O Conservatório de Música Popular Brasileira apresenta neste domingo (28), às 11h30, o show de lançamento do mais recente CD do grupo Caxangá, composto pelos músicos e instrumentistas Fábio Abu-Jamra, Ricardo Garcia Salmazo, Wagner Bennert, Leandro Superchisnki e a cantora Milena Castilho. O show “Caxangá - Sambas Paranaenses” tem entrada franca.
A direção musical é de Fábio Abu-Jamra e a produção do espetáculo e fonográfica leva a assinatura da MPB JAZZ Promoções e Eventos sob a batuta de Laís Pires e Cris Mascarenhas. As composições do CD são dos paranaenses: Bruno Santos de Lima, Cláudio Cesar da Silva, Leonardo Jackson de Lima, Elias Fernandes de Paula, Ivo Pereira de Queiroz, Ricardo Garcia Salmazo, Renato Pospissil e Hardy Guedes Filho.

O Conservatório de Música Popular Brasileira está situado na rua Mateus Leme, 66, Largo da Ordem, São Francisco.

Curitiba participa de flashmob internacional de flamenco

Para celebrar o início da Bienal Internacionalde Flamenco, que acontece  na cidade de Sevilha, a partir do dia 8 de setembro, todos os bailarinos e  aficionados ao flamenco vão realizar, nos mais diversos cantos do mundo, um flashmob com dança e música típicas. Em Curitiba, todos os profissionais, alunos e admiradores do flamenco estão sendo convocados, através das redes sociais, a participarem do evento, que acontece neste sábado (27), no Museu Oscar Niemeyer, a partir das 16 horas.
Na capital paranaense, a mobilização está sendo liderada pelo grupo Perla Flamenca Arte em Movimento, tem forte apoio do Estúdio Aire Flamenco e dos alunos de outras escolas. Atualmente, o evento conta com a confirmação de mais de 50 bailarinos, mas os organizadores esperam um público maior. Miri Galeano, bailaora e diretora do grupo Perla Flamenca conta que a coreografia do flashmob foi criada por um dos mais reconhecidos bailarinos de flamenco da atualidade e disponibilizada nas redes sociais. “É um prazer dança os passos criados pelo maestro Farruquito e também uma emoção muito grande ver todos os flamencos do mundo mobilizados”, destaca Miri Galeano.
Esse formato de intervenção flamenca é inédito em Curitiba, porque faz parte de um movimento internacional de valorização e divulgação desta forma de arte. “A ideia é mostrar que se trata de uma arte viva, que conquista público além das fronteiras da Espanha”, comenta Jony Gonçalves, guitarrista e também organizador do evento. “O Flamenco é uma arte democrática e todos poderão conhecer, se interessar e bailar conosco no flashmob, basta se permitir viver essa experiência”, completa Miri Galeano.

Carla Maffioletti e Camerata OntoArte fazem única apresentação em Curitiba

A soprano brasileira Carla Maffioletti, mundialmente famosa como uma das solistas do violinista holandês André Rieu e sua Orquestra Johann Strauss, apresenta-se em Curitiba com a Camerata OntoArte, nesta segunda-feira, dia 29. O concerto será realizado na Capela Santa Maria, às 21h, com repertório inédito de poemas de Antonio Meneghetti (1938-2013), musicados pelo diretor musical Vagner Cunha.
O evento faz parte de uma turnê nacional que passa por Porto Alegre (RS), São Paulo (SP) e Florianópolis (SC). A primeira edição lotou os teatros e foi aclamadíssima pelo público brasileiro. Em 2015, o grupo viajou para a Rússia, onde apresentou o repertório em dois concertos memoráveis, sendo um deles no icônico Museu Hermitage, em São Petersburgo.
A Camerata Ontoarte é formada por Vagner Cunha, que também assina a direção musical, Michael Penna, João Campos Neto, Bianca do Prado, Luciano Dal Molim, André Carrara e Artur Elias Carneiro. O grupo tem se apresentado frequentemente no Brasil e no exterior com uma proposta inovadora de repertório de câmara, além de fusões artísticas com a música popular brasileira de alta qualidade, como ocorreu em junho deste ano, quando o conjunto gravou com Guinga um disco comemorativo aos 50 anos de carreira do compositor.
A apresentação de encerramento ocorrerá no Recanto Maestro, distrito de São João do Polêsine – RS, localizado a 40 km de Santa Maria. No Recanto Maestro, está sediada a Bell’Anima Produções Artísticas, onde será gravado o segundo CD desta formação, a ser distribuído ainda neste ano pela Tratore com o selo que leva o nome da produtora e cujo diretor artístico é o sócio-fundador da Bell’Anima, Claudio Carrara.

Camerata OntoArte Recanto Maestro - Foi fundada em 2012, no Centro Internacional de Arte e Cultura Humanista Recanto Maestro (São João do Polêsine/RS). É uma iniciativa brasileira que tem o intuito de perpetuar e apresentar, ao público nacional e internacional, o estilo musical contemporâneo da OntoArte, a partir da orquestração e interpretação das obras do compositor Antonio Meneghetti. Já foram lançados dois CDs: Camerata OntoArte Recanto Maestro – Homenagem Maestro e Camerata OntoArte Recanto Maestro. Entre os palcos em que já se apresentou, destacam-se o concerto no anfiteatro da Antonio Meneghetti Faculdade, no Recanto Maestro (RS), e a apresentação em Milão (Itália), no centro cultural internacional Marudo. A Camerata OntoArte Recanto Maestro é parceira de iniciativas de responsabilidade social voltadas para o ensino gratuito de música a jovens no interior do Rio Grande do Sul, tais como Projeto Flauta, Projeto Amigos do Violão e Projeto Orquestra de Violões, todos mantidos com o apoio da Associação OntoArte, instituição fundadora da Camerata. Mais informações: www.ontoarte.org.br.

Carla Maffioletti - Natural de Porto Alegre, a soprano coloratura Carla Maffioletti tornou-se famosa mundialmente como uma das solistas do violinista holandês André Rieu e sua Orquestra Johan Strauß. Desde 2002, vem realizando turnês pelo mundo inteiro para grandes plateias entre 5 mil e 35 mil espectadores, em uma longa lista de países como Japão, Estados Unidos, Inglaterra, África do Sul, Coréia do Sul, Austrália, Alemanha, e – a partir de 2012 – finalmente, o Brasil. Com o maestro Rieu, gravou dezenas de DVDs e CDs que são frequentemente apresentados via rádio e televisão em vários idiomas. Além da repercussão de seu trabalho com André Rieu, Carla também conquistou espaço no circuito erudito tradicional. Entre 2009 e 2011, foi solista da Ópera de Gießen, na Alemanha, onde cantou, entre outros, o papel da Rainha da Noite da A Flauta Mágica, de Mozart (1756-1791); da boneca Olympia de Os Contos de Hoffmann, de Offenbach, e da Contessa de Boissy da estreia europeia da ópera Lo Schiavo, de Carlos Gomes, todas performances com imenso sucesso de público e crítica.

Esta apresentação de Carla Maffioletti e da Camerata OntoArte tem ingressos custando R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia). Mais informações: 3321-2840.

Litercultura Festival Literário de Curitiba chega à quarta edição neste final de semana

O Litercultura – Festival Literário de Curitiba chega à sua 4ª edição entre os dias 26 e 28 de agosto, na Sociedade Garibaldi, Largo da Ordem. Para se ajustar ao cenário atual, excepcionalmente o evento será concentrado em um único final de semana e não em capítulos como nos dois últimos anos. Em 2016, a organização preparou uma programação intensiva para os três dias, estabelecendo mais uma vez o caráter multiartístico com conferências, mesas-redondas, leituras e shows.
No primeiro dia, sexta, 26 de agosto, o festival volta-se exclusivamente para a produção literária paranaense com o “Panorama Paranístico”, que terá exposição e venda de mais de 50 autores residentes no estado, apresentação do poeta Ivan Justen Santana sobre o cenário atual da literatura e leituras de trechos de obras com improvisação musical de Marcelo Torrone e Gabriel Schwartz. “Nossa intenção é mostrar a produção contemporânea paranaense. Não se tem notícia de uma iniciativa desta proporção voltada para os autores daqui”, diz Manoela Leão, idealizadora e produtora do Litercultura.
Estão escalados para esta edição autores de peso como Lourenço Mutarelli, Jacques Fux, Fernando Bonassi, Luiz Ruffato, Fausto Fawcett, Eduardo Spohr, Luci Collin e Alice Ruiz. Conhecido por sua influência na música dos anos 80, Fausto Fawcett abre o sábado, 27, com seu recente trabalho dramatúrgico com a Cia. do Urubu. Também no sábado, uma mesa sobre censura e gênero reunirá o escritor Jacques Fux com Anna P, pseudônimo da escritora cuja identidade não será revelada ao público. “A ideia de manter o anonimato faz o desafio ainda mais interessante para o festival. Criamos uma forma de contar com a presença da Anna P. e preservar sua identidade. O tema vai prá mesa de debate com o Jacques Fux, autor do livro Brochadas. Além desse jogo de revelar e esconder, irão conversar sobre censura, erotismo, questões de gênero e padrões de comportamento", conta Manoela.
Na noite do dia 27, no TUC, o evento abre espaço para a sexta edição do “Sex Libris - Sarau Erótico”, com os já confirmados Jacques Fux, Estrela Leminski, Otavio Linhares e Manoela Leão.
Também deve chamar a atenção do público o encontro com o escritor haitiano residente em Curitiba Rei Selly, que dividirá a mesa com Fernando Bonassi sob mediação do jornalista José Carlos Fernandes. Como ponto de contato, a crônica da sociedade particular de cada um. Podcaster, blogueiro e escritor sensação entre o público jovem, o carioca Eduardo Spohr também fará conferência neste Litercultura, às 11 horas do domingo. Spohr é representante de uma nova geração de escritores que têm na internet seu ponto de contato com o público. A sua obra de estreia “A Batalha do Apocalipse” vendeu 4 mil exemplares na Nerdstore sem amparo de editora. O livro continuou sua trajetória de sucesso sob o selo da Verus com mais de 50 mil cópias vendidas. É a primeira vez que o Litercultura abre espaço para a literatura juvenil.
No dia 28, à noite, encerrando a edição, sobe ao palco o músico e escritor gaúcho Vitor Ramil para um bate-papo com show.
Esta edição do Litercultura será a segunda completa sob curadoria do crítico e jornalista Manuel da Costa Pinto. Ex-editor da Revista Cult, atual colunista do Caderno Ilustrada, da Folha de São Paulo, Costa Pinto já foi curador da Flip e da programação literária da Feira de Frankfurt, na Alemanha, entre outros projetos curatoriais.
O Litercultura nasceu em Curitiba e é uma realização da Gusto Produção Cultural. Nesta edição conta com patrocínio do Banco Itaú e apoio da ELEJOR.
Para facilitar o acesso ao público, este ano o Litercultura irá disponibilizar três pontos de entrega de ingressos, que poderão ser retirados gratuitamente 15 dias antes do evento. São eles: Shopping Palladium, Universidade Positivo Campus Osório (Praça General Osório, 125, Centro), Campus Ecoville (Bloco Amarelo). Nos dias do evento a bilheteria estará aberta mediante a lotação da casa.

Sobre Manoela Leão - Nasceu no Recife e mora em Curitiba há 10 anos. É formada em Artes Visuais e trabalhou com direção de arte e editorial até conhecer a sua verdadeira vocação: os eventos culturais. Em 2012 idealizou e passou a produzir anualmente em Curitiba o Litercultura, festival literário que já colocou o público em contato com dezenas de autores nacionais e estrangeiros. A experiência rendeu convites para curadoria de outros eventos como Emil, Festival Paulicéia Literária e ações do Sesi Cultural. Também na terra que adotou como sua casa lançou em 2015 o Sex Libris – Sarau Erótico, um encontro periódico com escritores, poetas e performers em torno da produção literária erótica.

Sobre o Litercultura - O Litercultura aconteceu pela primeira vez em 2013, em Curitiba. Trata-se deumfestival de literatura com ênfase na leitura, não se limitando a ser uma festa ou uma feira. Pelos palcos do Litercultura passaram escritores, atores, músicos, tradutores, jornalistas e pessoas interessadas no ato de ler. Alberto Manguel, Ana Maria Machado, Chico César, Cristóvão Tezza, Gonçalo M. Tavares, Miguel Sanches Neto, Sílio Boccanera, Valter Hugo Mae, Tim Vickery, Antonio Skármeta, Alan Pauls e vários outros estiveram celebrando com os melhores leitores, o público.

A programação completa está em www.litercultura.com.br ou em www.facebook.com/litercultura.

Gilu Amaral, músico da Orquestra de Olinda, faz show no Paiol nesta sexta

O percussionista Gilú Amaral, fundador e integrante da Orquestra Contemporânea de Olinda, apresenta-se nesta sexta-feira (26), às 20h, no Teatro do Paiol. Reconhecido na cena pernambucana como um dos melhores percussionistas da sua geração, o músico tem uma vasta experiência adquirida em parcerias com artistas como Naná Vasconcelos, Renata Rosa, Mundo Livre S/A, Bonsucesso Samba Clube e Banda de Pau e Corda, dentre outros grupos com os quais tocou em importantes festivais de música no Brasil, Europa e África.
O show solo intitulado “Percursos” é uma viagem construída a partir da vida do artista, onde os elementos inspiradores provêm dos sons de seus instrumentos percussivos que realimentam suas melodias. Em "Percursos”, o artista renova a sua interação com o público e esbanja conhecimento, fazendo a plateia perceber a encantadora mensagem que passa nos seus toques, ora macios, ora fortes, mas sempre emocionantes.
Entre os trabalhos mais conhecidos de Gilú Amaral estão a Orquestra Contemporânea de Olinda, o grupo instrumental Wassab e a Academia da Berlinda, todos considerados de extremo bom gosto por sua contemporaneidade e popularização de instrumentos de várias partes do mundo, principalmente do continente africano.
Gilú Amaral vivencia a música desde a sua infância em Olinda, sua terra natal, conhece as estruturas rítmicas consagradas nos terreiros de candomblé e da cultura popular, desfilando por diferentes escolas e grupos musicais locais. Mas a sua identidade foi criada além das fronteiras do Brasil, unindo valores culturais e musicais da cena brasileira e internacional. Toda essa experiência possibilita um domínio sobre diversos ritmos, desde o maracatu, forró, coco, ciranda e cavalo marinho, além da música latino-americana e africana.

Os ingressos para o show de Gilú Amaral custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada).

Carlos Navas e João Egashira juntos no Teatro do Paiol neste sábado

Um show inédito reúne neste sábado (27), às 20h, no Teatro do Paiol, o cantor Carlos Navas (foto) e o violonista João Egashira. Neste encontro musical, que conta também com a participação do acordeonista André Ribas, Navas apresenta canções gravadas ao longo de sua carreira e outras inéditas em seu repertório.
“Noite de Paz”, de Dolores Duran, é uma das canções que o artista interpretará pela primeira vez, por sugestão de João Egashira. Na sequência, “Contrato de Separação” (Dominguinhos e Anastácia), “Como os Rios Que Correm Pro Mar” (Custódio Mesquita e Evaldo Ruy), “Bambino” (Ernesto Nazareth com letra de Zé Miguel Wisnik) e “João e Maria” (Sivuca e Chico Buarque).
Na segunda parte do espetáculo, a produção autoral contemporânea é enfatizada através de números expressivos da discografia do artista, como “Foi no Mês Que Vem” (Vitor Ramil), que ele gravou em 2003 em seu terceiro disco, e outras do álbum mais recente, o acústico e elogiado “Crimes de Amor”, concebido em sonoridade de violões e contrabaixos. Destaque para “Sem Destino” (Luiz Tatit), “Transeunte Marginal” (parceria de Lucina com a curitibana Etel Frota) e “Avesso” (do baiano Marco Vilane). Outra sugestão de Egashira foi que Navas interpretasse “Solidão” (Moska e Chico César).
Carlos Navas retorna a Curitiba após uma participação marcante na 34ª Oficina de Música, onde ministrou o Curso de Interpretação para Cantores. Sobre o show do próximo sábado, ele diz: “Sempre intuí que os orientais têm uma maneira particular de ouvir o som e praticar o silêncio. Como penso que a pausa é essencial na canção, na interpretação e na execução de qualquer instrumento, meu interesse aumentou. Nestes 20 anos de caminhada, tenho podido dialogar com músicos muito especiais. É chegada a hora de compartilhar notas, sílabas, pausas e silêncios com João Egashira”.

Os músicos

Intérprete paulistano, Carlos Navas tem uma carreira reconhecida nacionalmente. Gravou dez discos solo elogiados, como o infantil "Algumas Canções da Arca…", em que faz releituras das canções que Vinícius de Moraes dedicou às crianças. Em seu repertório, reúne autores contemporâneos expressivos e também se dedica à memória musical. Entre seus trabalhos mais expressivos destacam-se os CDs “Tecido”, o infantil “Canções de Faz de Conta”, sobre a obra de Chico Buarque e “Junte Tudo que é Seu – Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano”. Em 2013, chegou ao mercado seu primeiro DVD, registro da participação no consagrado programa Ensaio, dirigido por Fernando Faro na TV Cultura. Leva aos palcos brasileiros diversos espetáculos temáticos e lançou, em 2015, seu décimo CD, o acústico “Crimes de Amor”.
João Egashira é especialista em Música Popular Brasileira pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), violonista, bandolinista, compositor, produtor musical e arranjador especialista em música popular brasileira. Atualmente é diretor artístico da Orquestra À Base de Corda, grupo mantido pela Fundação Cultural de Curitiba. Estreou como diretor do segmento de MPB da Oficina de Música de 2016, em sua 34ª edição, ao lado de Vadeco Schettini.

A apresentação de Carlos Navas e João Egashira tem ingressos custando R$ 30,00 e 15,00 (meia-entrada).