quinta-feira, 27 de abril de 2017

Pocket show gratuito com Carmen Monarcha na Livraria Cultura

A cantora lírica paraense, Carmen Monarcha, faz pocket show gratuito nesta sexta-feira (28), no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura (Shopping Curitiba). A solista do famoso maestro André Rieu volta à capital paranaense com seu novo trabalho, “Amore”, um repertório eclético repleto de obras conhecidas do público, tanto as clássicas quanto as populares, nacionais e internacionais.
Carmen declara seu amor pelo país cantando versões inéditas de Renato Russo, Gilberto Gil, Pixinguinha entre outros. Canta clássicos de sua carreira operística com obras de Puccini, Bizet e Dvorak e emociona ao interpretar grandes sucessos internacionais como "El dia que me quieras", "Caruso", "L'Hymne a l'amour", "You'll never walk alone" e grandes clássicos dos musicais da Broadway.
Seguidora dos passos de André Rieu, seu grande "mestre musical", ela envolve e interage constantemente com a plateia, num espetáculo que aquece os corações, que traz beleza, esperança e leveza para o público.
O evento será às 20h, no teatro da Livraria Cultura do Shopping Curitiba e serão distribuídas senhas para quem quiser participar, no caixa central, a partir das 10h da sexta-feira (28), dia do pocket show.  Essas senhas serão entregues por ordem de chegada. Após a apresentação, a cantora vai participar de sessão de autógrafos. Mais informações: 3941-0292.

Aliança Francesa e Cinemateca de Curitiba ampliam projeto que exibe filmes gratuitamente

No segundo ano de exibições do Cineclube Aliança Francesa, projeto da instituição de ensino com a Cinemateca de Curitiba, os parceiros aumentaram a abrangência com sessões também no Cine Guarani do Portão Cultural.
Nosso objetivo é disseminar a cultura francesa em Curitiba, dentro e fora da Aliança, e o cinema é uma forma atrativa e democrática de fazer isso”, comenta Bertrand Lacour, diretor da AF Curitiba.
Neste sábado (29), está em cartaz o longa-metragem “La Cérémonie” traduzido como “Mulheres Diabólicas”, do diretor Claude Chabrol. Às 16h, começa a sessão do suspense de 1995, que conta a história de Sophie (Sandrine Bonnaire) contratada por Catherine Lelièvre (Jacqueline Bisset) para cuidar da rica mansão de sua família, no interior da França. Silenciosa e eficiente, Sophie logo faz amizade com Jeanne (Isabelle Huppert), responsável pelo correio local. O patriarca da família Lelièvre, Georges (Jean-Pierre Cassel), não aprova esta proximidade e quando Melinda (Virginie Ledoyen), a filha mais velha, descobre o segredo de Sophie o relacionamento cordial entre patrões e empregada acaba de vez.

O Cine Guarani fica no espaço Portão Cultural, na Avenida República Argentina, 3430, no bairro Portão. A entrada é gratuita e aberta ao público. Mais informações sobre os eventos da Aliança Francesa Curitiba no site www.afcuritiba.com.br ou 3223-4457

Conservatório de MPB tem chorinho de quinta-feira a sábado

Nesta quinta-feira (27), às 17h, no Conservatório de Música Popular Brasileira, tem Roda de Choro com Julião Boêmio, Lucas Mello e convidados. O encontro dos “chorões” começa às 17h, com entrada franca.
Esta é mais uma das atrações do Mês do Choro, estilo musical brasileiro que surgiu no Rio de Janeiro, há mais de 100 anos. A comemoração é uma homenagem ao compositor, arranjador, instrumentista e maestro Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha, autor de “Carinhoso”, que nasceu em abril de 1897.
Outros encontros de “chorões” acontecem até o fim do mês. Nesta sexta-feira (28), também no Conservatório de MPB, o Conjunto Choro e Seresta homenageia o músico curitibano Wilson Moreira, um dos chorões mais conhecidos de Curitiba, que morreu em fevereiro deste ano. No sábado (30), a Orquestra à Base de Corda faz uma homenagem à compositora Chiquinha Gonzaga.

Improvisação - Também conhecido por chorinho, o ritmo permite a improvisação de vários instrumentistas e pode ser tocado por instrumentos de sopro, corda ou percussão. O nome se dá porque a música transmite a sensação de choro ou lamento quando executada.
Ente as composições mais conhecidas do chorinho estão “Tico-tico no Fubá” (Zequinha de Abreu), “Carinhoso”, composto por Pixinguinha em 1916, com letra foi escrita somente em 1936 por Braguinha, “Pedacinhos do Céu”, composto por Waldir Azevedo, em 1968, para homenagear as duas filhas. De Jacob do Bandolin são as composições “Flor Amorosa” e “Noites Cariocas”; Ernesto Nazareth compôs “Apanhei-te Cavaquinho” e “Cavaquinho, Por Que Choras”.

Camerata Antiqua apresenta a cultura indígena na Missa Kewere

A Camerata Antiqua apresenta nesta sexta-feira (28), às 20h, e no sábado (29), às 18h30, na Capela Santa Maria, a Missa Kewere. A obra da compositora e cantora cearense Marlui Miranda mistura elementos de várias culturas, principalmente a indígena.
A apresentação abre a série de concertos da Camerata na Capela Santa Maria. A regência é do maestro Leandro Carvalho, de São Paulo, fundador e diretor artístico da Orquestra do Estado de Mato Grosso. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia).
Marlui Miranda é reconhecida por interpretar, difundir e valorizar a cultura indígena do Brasil. A Missa Kewere é uma homenagem ao quarto centenário de morte do jesuíta José de Anchieta. A obra une os cantos dos índios Aruá e Tupari, de Rondônia, e dos Urubu-Kaapor, do Maranhão, à poesia de Anchieta. “A Missa Kewere assume os ingredientes culturais dos índios amazônicos brasileiros, distantes de uma tradição musical erudita”, destaca a compositora.

Temporada - A temporada 2017 da Camerata Antiqua é promovida pela Prefeitura e Fundação Cultural de Curitiba (FCC), realizada pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), com apoio da Lei Rouanet.
A programação tem mais de 60 apresentações, entre Programas da Camerata, Orquestra de Câmara de Curitiba e Coro da Camerata na Capela, além de concertos em igrejas, escolas e hospitais.

O movimentado “Guardiões da Galáxia vol. 2” chega aos cinemas

Depois do sucesso da primeira aventura, chega aos cinemas o aguardado “Guardiões da Galáxia vol. 2”, com muita ação e bom humor. Ao lado dele, o documentário “Gaga: Amor Pela Dança” e os dramas “Além da Ilusão”, “Além das Palavras”, “A Garota Desconhecida” e “Elon Não Acredita na Morte”, nacional.
Continuam em exibição boas opções como "Velozes e Furiosos 8", “Fragmentado”, “Vida”, “Logan”, “Os Cowboys” e “Paterson”.
Para as crianças, "O Poderso Chefinho” e “Smurfs e a Vila Perdida”.

A GAROTA DESCONHECIDA - Drama dirigido pelos franceses Luc Dardenne, & Jean-Pierre Dardenne (“Dois Dias, Uma Noite”) e estrelado por Adèle Haenel, Jérémie Renier, Christelle Cornil, Olivier Gourmet e Fabrizio Rongione. Jenny é uma médica dedicada, que há três meses passou a trabalhar na vaga deixada por um médico veterano, que foi seu mentor. Bastante atenciosa com seus pacientes, ela fica abalada ao saber sobre o falecimento de uma jovem que procurou a clínica em que trabalha, mas não conseguiu atendimento por ter chegado uma hora após o horário de encerramento. Querendo saber mais sobre esta jovem, ela passa a realizar uma investigação pessoal em busca de sua identidade.
Indicação etária: 12 anos

ALÉM DA ILUSÃO - Drama dirigido pela francesa Rebecca Zlotowski ("Grand Central") e com Natalie Portman à frente do elenco. Paris, fim da década de 1930. Kate e Laura Barlow, duas jovens médiuns americanas, estão terminando sua turnê mundial. Especialistas em comunicação com os mortos, as irmãs são bem menos jeitosas para lidar com os vivos. Fascinado pelo dom das garotas, André Korben, um poderoso produtor de cinema francês, decide contratá-las para um projeto ambicioso. No turbilhão das novas experiências e sentimentos, o grupo prenuncia, sem se dar conta, um período sombrio que abalará todo o continente europeu muito em breve. Lily-Rose Melody Depp, Emmanuel Salinger, Amira Casar, Pierre Salvadori e Louis Garrel completam o elenco.
Indicação etária: Livre

ALÉM DAS PALAVRAS - Drama biográfico dirigido pelo britânico Terence Davies ("Amor Profundo") e estrelado por Cynthia Nixon, Jennifer Ehle, Jodhi May, Keith Carradine, Emma Bell, Sara Vertongen. Quem foi Emily Dickinson, a poetisa que passou quase toda a vida isolada na mansão de seus pais em Massachusetts? Esta biografia nada convencional faz um retrato íntimo dessa personagem ímpar da literatura norte-americana. Considerada uma criança prodígio, Dickinson sofreu um forte trauma emocional ainda jovem, que a forçou a abandonar os estudos e a transformou em uma mulher introvertida, mas com ótimo senso de humor e amizades intensas. Emily escrevia praticamente um poema por dia, porém, apenas 12 de seus 1.775 poemas foi publicada em vida.
Indicação etária: 18 anos

ELON NÃO ACREDITA NA MORTE - Drama nacional assinado pelo roteirista Ricardo Alves Junior, estreando na direção. A esposa de Elon, Madalena, desaparece misteriosamente e não volta para casa depois do trabalho. Ele inicia então uma longa jornada por respostas: começa a seguir as rotas diárias da mulher, além de visitar os lugares mais sombrios da cidade. Mas o que ele encontra são vários mal-entendidos e estranhos encontros. Rômulo Braga, Clara Choveaux, Germano Melo, Lourenço Mutarelli e Grace Passô são os principais nomes do elenco.
Indicação etária: 14 anos

GAGA: O AMOR PELA DANÇA - Documentário que marca a estreia do roteirista israelense Tomer Haymann na direção e foca em Ohad “Gaga” Naharin, diretor artístico da Batsheva Dance Company, considerado um dos coreógrafos mais importantes do mundo. Ao conhecê-lo em um ponto crítico de sua vida pessoal, este documentário espirituoso e perspicaz irá encontrar um homem com grande integridade artística e uma visão extraordinária. Filmado ao longo de um período de oito anos, o diretor Tomer Heymann mistura filmagens dos ensaios íntimos com um extenso arquivo inédito e sequências de dança de tirar o fôlego. Esta é a história de um gênio artístico, de 60 anos de idade, que redefiniu a linguagem da dança moderna.
Indicação etária: Livre

GUARDIÕES DA GALÁXIA VOL. 2 - Ação e ficção-científica dirigida pelo americano James Gunn, responsável pela primeira aventura do grupo. Nesta segunda aventura, os heróis espaciais Peter Quill, Gamora, Drax, Rocket e Groot são perseguidos por um vilão e novamente recebem a tarefa de salvar o universo. Eles se unem ao longo da jornada com Nebula, a petulante irmã de Gamora, o pirata espacial Yondu e Mantis, um alienígena empático. O time dos Guardiões é liderado por Chris Pratt no papel de Senhor das Estrelas. Ao lado dele, Zoë Saldana, Kurt Russell, Dave Bautista e Nathan Fillion. Sylvester Stallone tem participação especial e Bradley Cooper e Vin Diesel emprestam suas vozes a Rocket Raccoon e Groot, respectivamente. Destaque para a trilha sonora. Na “Awesome Mixtape Vol 2! Tocam clássicos dos anos 70 com Electric Light Orquestra, Sam Cooke, George Harrison, Cat Stevens e Cheap Trick, entre outros.
Indicação etária: 12 anos
Veja o trailer 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Disney anuncia “Star Wars: Episódio 9” para maio/19 e novo Indiana Jones para julho/20

(Reuters) - O filme final da nova trilogia “Star Wars”, “Star Wars: Episódio 9”, será lançado em maio de 2019, informou nesta terça-feira a Walt Disney Co, responsável pelo longa.
A data de estreia de 24 de maio marca uma mudança de estratégia da Disney, cujos dois filmes anteriores da franquia de ficção científica foram planejados para lançamento em meados de dezembro, durante as férias de inverno nos Estados Unidos.
A Disney não deu detalhes sobre “Star Wars: Episódio 9”, sobre o qual pouco se sabe, exceto que será dirigido por Colin Trevorrow.
O “Episódio 9” completa a trilogia que teve início após a Disney comprar a Lucasfilm, de George Lucas, em um acordo de 4 bilhões de dólares em 2012. “Star Wars: O Despertar da Força”, que reuniu o elenco original do primeiro filme, de 1977, estreou em dezembro de 2015 e “Star Wars: Os Últimos Jedi” irá estrear mundialmente em 15 de dezembro de 2017.
A Disney também anunciou nesta terça-feira que outra renovação de sua franquia de sucesso, um novo filme do Indiana Jones, estrelando Harrison Ford, foi adiado em um ano para julho de 2020. O estúdio não deu explicações para a mudança na data de estreia do filme ainda sem título, originalmente programada para julho de 2019.

BPP promove curso de preservação de livros

A Associação dos Amigos da Biblioteca Pública do Paraná está com inscrições abertas para um curso de preservação de obras gerais (livros de capa flexível, com costura e folha solta). São cinco aulas que acontecem sempre aos sábados, das 9h às 18h, de 6 de maio a 3 de junho. A taxa de inscrição é de R$ 500,00 (associados) e R$ 600,00 (não associados). O treinamento é ministrado pela especialista em conservação de bens culturais móveis Bety de Luna. Mais informações e inscrições: (41) 3221-4955 ou amigosdabppr@gmail.com.
Criada há 11 anos, a Associação dos Amigos da Biblioteca Pública do Paraná desenvolve uma série de projetos em benefício da BPP - como a pintura externa do prédio, a compra de livros para o acervo e a implantação da Biblioteca Mário Lobo, em Paranaguá. Para se associar, ligue (41) 3221-4955.

Assis Brasil ministra oficina de narrativa ficcional

De 15 a 17 de maio, a Biblioteca Pública do Paraná promove a oficina “Os elementos básicos da narrativa ficcional (conto, novela e romance)”, com o romancista Luiz Antonio de Assis Brasil. As inscrições, gratuitas, devem ser feitas até 1ª de maio pelo formulário (clique aqui para acessar). Os interessados devem enviar um breve texto de ficção - de uma lauda. Assis Brasil vai selecionar 15 pessoas. As aulas acontecem das 14h às 17h. Mais informações (41) 3221-4917.
Gaúcho de Porto Alegre, Assis Brasil é autor de 19 livros, alguns deles premiados, como os romances “Cães da Província” (1988, Prêmio Literário Nacional) e “A Margem Imóvel do Rio” (2003, prêmios Jabuti e Portugal Telecom). Grande parte de sua obra ficcional é calcada na reconstituição histórica.
Segundo o escritor, a oficina na BPP se baseia em dois temas centrais: “A personagem: sua criação e desenvolvimento dentro da história” e “O conflito como o elemento-motor da história”. “A oficina é uma etapa a mais que o escritor pode acrescentar à sua formação. Não é o começo nem o fim de nada. É um espaço em que o maior benefício é a oportunidade de discutir os textos com colegas de ofício, sob a supervisão e conselho de um escritor sênior”, diz o romancista.
Desde 1985, Assis Brasil dirige ininterruptamente uma Oficina de Criação Literária no Curso de Pós-Graduação da Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Já passaram pelo curso mais de 450 alunos, entre eles escritores hoje estabelecidos no cenário literário nacional, como Michel Laub, Amílcar Bettega, Cíntia Moscovich e Daniel Galera.
Mais informações: (41) 3221-4917.

Segunda edição do projeto “Uma Noite no MON” acontece em maio

A segunda edição do projeto “Uma Noite no MON”, realizado pelo Museu Oscar Niemeyer (MON), já tem data marcada para acontecer: será no dia 20 de maio, sábado, das 18h à meia-noite. Os ingressos já começaram a ser vendidos.
O sucesso da primeira edição, que aconteceu no ano passado, provocou a realização da segunda edição do Uma Noite no MON, que agora terá duração maior, até a meia-noite”, comenta a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika.
As atividades, destinadas ao público infantil de 8 a 11 anos, serão inspiradas no trabalho de quatro importantes artistas: Efigênia Rolim, Rafael Silveira e os irmãos Fernando e Humberto Campana, todos com obras em exposição no MON no dia do evento.
Mesmo que diferentes em suas linguagens, todos preconizam a “reinvenção” da matéria, para dar novos valores e significados a objetos e suas funções. Temas como produção artesanal, sustentabilidade e reutilização de materiais são algumas das características encontradas em cada um deles para dar “vida” a desenhos, pinturas, esculturas, objetos inanimados e de design.
A programação especial inclui visitas às salas expositivas, oficinas artísticas, contação de histórias e, como encerramento, uma festa lúdica e repleta de imaginação.
O objetivo do projeto “Uma noite no MON” é proporcionar uma noite mágica e especial para cada criança, mostrando que arte e brincadeira podem ser ao mesmo tempo educativas e divertidas.

As inscrições devem ser feitas na bilheteria do MON, de terça a domingo, das 10h às 18h. O valor é de R$ 80,00 por criança. Serão oferecidas 60 vagas. Mais informações pelo telefone: 3350-4468 ou www.museuoscarniemeyer.org.br.

Musical que conta a história dos Mamonas Assassinas chega a Curitiba

A ascensão meteórica dos Mamonas Assassinas, grupo que teve sua trajetória tragicamente interrompida em março de 1996, é recontada no espetáculo “O Musical Mamonas", cuja turnê nacional chega a Curitiba neste final de semana. Com realização local da Seven Entretenimento e ArteRec Produções, a montagem, já assistida por mais de 60 mil pessoas no país, faz curta temporada na cidade no sábado (29), às 21h30, e no domingo (30), às 20h, em apresentações inéditas na Ópera de Arame. Uma excelente oportunidade para os fãs relembrarem os shows da banda, que se apresentou na capital paranaense em setembro de 1995.
A banda Mamonas Assassinas entrou para a história como o maior fenômeno da indústria fonográfica brasileira, tendo vendido mais de três milhões de cópias no primeiro e único disco. O Musical Mamonas relembra essa trajetória impactante sob a direção do aclamado José Possi Neto.
A dramaturgia não é linear e sim irreverente, como o perfil teatral do Mamonas Assassinas. O olhar dos cinco meninos de Guarulhos está retratado no texto. É como se o Dinho, Bento, Samuel, Júlio e o Sérgio contassem a trajetória do grupo desde o tempo em que eram desconhecidos, quando animavam festas de condomínios, até o reconhecimento nacional”, detalha o autor Walter Daguerre.
Para a montagem, o diretor e a produção selecionaram 16 profissionais entre 1500 que participaram dos testes para escolha do elenco. José Possi Neto destaca que “os Mamonas são herdeiros diretos de Oscarito e Grande Othelo, de Dercy Gonçalves, do Velho Guerreiro e dos Trapalhões”. Os atores Ruy Brissac, Adriano Tunes, Elcio Bonazzi, Arthur Ienzura e Yudi Tamashiro formam o quinteto que teve uma carreira apoteótica nos anos 90 e que, num terrível acidente aéreo, há 20 anos, deixou a cena pop brasileira. “Eu jamais ousaria encenar essa aventura se não encontrasse verdadeiros talentos para encarná-los”, revela o diretor.
A ideia de realizar um espetáculo em homenagem ao Mamonas Assassinas surgiu numa conversa informal entre amigos. “Falei com meus sócios Túlio Rivadávia e Márcio Sam, que ficaram superempolgados”, detalha Rose Dalney da Miniatura9 Produções. Rose conta que o trio não apenas produziu, mas também colaborou em todo o processo de elaboração da trama. Walter Daguerre, o mesmo autor de “Jim, o Musical” traz para o texto uma estética de brincadeira que permeia todo o espetáculo, apresentando a mesma descontração e escracho que a banda demonstrava dentro e fora dos palcos. A direção de José Possi Neto constrói uma narrativa não linear como forma de explorar ainda mais o humor. Os figurinos de Fábio Namatame, entre eles as fantasias de presidiários, Robin e Chapolin, ressaltam a comicidade do musical.
Apresentado e patrocinado pela BB Seguridade, o espetáculo tem arranjos inéditos e releituras adaptadas, feitos por Miguel Briamonte, diretor musical, que também compôs canções originais e paródias com a colaboração de todo o elenco. A banda toca ao vivo no palco e é composta por cinco músicos, responsáveis por levar ao coração do público sucessos como “Vira-Vira”, “Robocop Gay”, “Sabão Crá-Crá” e “Pelados em Santos”. Vanessa Guillen é a responsável pelas coreografias.  A luz é de Wagner Freire e cenário de Nello Marrense.
Além de acumular diversas indicações, o espetáculo conquistou o prêmio de Melhor Espetáculo Musical no voto popular pelo “Guia da Folha”, Prêmio Bibi Ferreira para Ruy Brissac (Dinho) como melhor ator revelação e Prêmio Arte Qualidade Brasil, como melhor ator de teatro musical. Também no elenco está Yudi Tamashiro, ícone das redes sociais e por sua carreira como apresentador.

Indicado para maiores de 12 anos, “O Musical Mamonas"tem ingressos que variam de R$ 35,00 (meia) a R$ 130,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Teatro Bom Jesus apresenta peça infantil “Lobisomem”

Depois do sucesso do "Boi-Bumbá", o Festival de Teatro Infantil Brinque retorna aos palcos de Curitiba com a peça “Lobisomem”, inspirada em uma das lendas mais populares do folclore brasileiro. O espetáculo acontece em duas apresentações, nos dias 29 e 30 de abril, no Teatro Bom Jesus, às 16 horas. Com realização da Montenegro Produções Culturais e Ministério da Cultura, o Festival segue até julho com mais três peças do folclore infantil, “Boitatá”, “Cuca” e “Mula sem Cabeça”, todas com renda revertida integralmente ao Hospital Pequeno Príncipe. Os ingressos já estão à venda no Disk Ingressos e apenas nos dias de apresentação das peças na bilheteria do teatro: os valores variam entre R$ 10,00 e R$ 30,00.
Com uma linguagem mais contemporânea e bastante cômica, a peça “Lobisomem” conta a história de um menino chamado Nelson, que vive no limite entre civilidade e selvageria na relação com seus pais e amigos. Em uma noite de lua cheia, ele se transforma em lobisomem, ou "lobopiá" e, quando volta ao normal, está perdido e longe de casa. Para deixar de ser lobisomem e reencontrar seus pais, ele terá que executar algumas tarefas antes da próxima lua cheia, que o leva a uma jornada repleta de aventura e autoconhecimento, cruzando pelo caminho com personagens de outras lendas, como Cuca, Cabra Cabriola e Curupira, uma forma encontrada pelo diretor e autor da peça, Tiago Luz, de costurar o enredo do Festival.
Segundo ele, o espetáculo se comunica tanto com a plateia infantil quanto com os pais e famílias que compõe o público do festival, cujo enredo se preocupa em reforçar o caráter pedagógico do folclore e apresentar reflexões acerca da relação entre pais e filhos, incentivando o diálogo e a proximidade entre eles. "Nossa pesquisa consistiu em dar novos sentidos, contextualizar esses personagens ao repertório lúdico das crianças de hoje, com grandes referências musicais e coreográficas, para divertir ao mesmo tempo em que retoma as funções educativas dos mitos folclóricos", explica, lembrando que é a primeira vez que uma peça do Festival Brinque tem um grande elenco, escolhido em uma audição, resultando na escolha de dez novos atores, além do elenco original da peça.
Com produção da Ruído Companhia de Teatro em parceria com a Confraria de Teatro Kromossomos Estranhos, “Lobisomem” é o segundo espetáculo da temporada 2017 do Festival de Teatro Infantil Brinque - Folclore do Brasil. Com a proposta de resgatar a cultura popular brasileira, aproximando-a do público infantil através de montagens que possam ampliar e construir o repertório cultural das crianças, o festival aposta no fortalecimento da cena teatral local por meio do fomento à concepção de peças inéditas. A programação tem sequência com “Boitatá”, nos dias 20 e 21 de maio; “Cuca”, 24 e 25 de junho; e “Mula Sem Cabeça”, nos dias 29 e 30 de julho. Todas as apresentações acontecem no Teatro Bom Jesus (Rua 24 de Maio, 135, Centro).

Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Escritora Ana Araújo participa do projeto Aventuras Literárias

A escritora Ana Araújo é a convidada de mais uma edição do projeto “Aventuras Literárias” da Biblioteca Pública do Paraná. Autora do livro “A Flor Bailarina”, ela conversa com o público nesta sexta-feira (28), às 14h30, no Auditório. A entrada é franca.
“A Flor Bailarina” é o primeiro livro de Ana Araújo, psicóloga e professora de balé. Conta a história de Flora, uma criança que enfrenta vários tipos de desafios para conquistar seus sonhos no universo da dança.
Desenvolvido pela Seção Infantil da BPP, o projeto “Aventuras Literárias” promove, desde 2011, eventos com autores da literatura infantojuvenil para discutir e valorizar a leitura. Mais de 50 escritores já participaram dos encontros.
Mais informações: (41) 3221-4980.

García Márquez em exposição no Instituto Cervantes

A mostra bibliográfica “Gabriel García Márquez” aberta no Instituto Cervantes de Curitiba apresenta por 25 livros e 1 DVD do escritor - todos pertencentes ao acervo da biblioteca do Instituto. Está também em exibição a edição comemorativa dos 50 anos de publicação de “Cien Años de Soledad”, que foi doada pela Embaixada da Colômbia no Brasil.
“Gabo”, como é carinhosamente chamado, nasceu em no ano de 1927 em Aracataca, Colômbia, e faleceu no México em 2014, aos 87 anos. Trabalhou como jornalista nos jornais El Universal,  El Heraldo, El Espectador e participou num grupo de escritores para estimular a literatura. Foi correspondente internacional na Europa e Nova York, mudando-se depois para o México.
Publicou seu primeiro romance em 1955, “La Hojarasca”, na sequência “Ninguém escreve ao coronel”, “Crônica de Uma Morte Anunciada” e “O Amor nos Tempos do Cólera”, entre muitos outros. Em 1967 publica a obra-prima “Cem Anos de Solidão” - livro que narra a história da família Buendía na cidade fictícia de Macondo, desde sua fundação até a sétima geração -, considerado um marco da literatura latino-americana e exemplo único do estilo a partir de então denominado “realismo fantástico”. Em 1982, ganhou o Nobel de Literatura.
O Instituto Cervantes de Curitiba está situado na Rua Ubaldino do Amaral, 927 (próximo à Praça do Expedicionário) e a exposição fica aberta até dia 6 de maio, tem entrada gratuita e pode ser visitada de segunda a quinta-feira das 9h às 21h, sexta-feira das 9h às 18h, e sábado das 8h30 às 12h30.
Mais informações: http://curitiba.cervantes.es

terça-feira, 25 de abril de 2017

Tutti Frutti celebra 42 anos de "Fruto Proibido" no John Bull

A banda Tutti Frutti sobe ao palco do John Bull nesse sábado, dia 29 de abril, para comemorar o 42º aniversário do disco “Fruto Proibido”. Para celebrar essa data histórica, a banda toca na íntegra o disco mais premiado de sua carreira.
No show, pode-se viajar nos ácidos anos 70 e curtir grandes sucessos de “Rita Lee & Tutti Frutti” ao som da guitarra do lendário Luiz Carlini e grandes músicos.
Mais importante é que, passados esses 42 anos, as músicas de desse álbum continuam com a energia despertada nos anos 70.  A relevância histórica do “Fruto Proibido” pode ser conferida na quantidade de artistas que gravam e cantam em seus shows as músicas desse disco. Para citar algumas: “Agora Só Falta Você” (Pity, Caetano Veloso, Maria Rita, Zizi Possi, Paulo Ricardo, Nando Reis, Frejat, entre outros), “Cartão Postal” (Marisa Monte), “Ovelha Negra” (Pato Fu, Kid Abelha e Gilberto Gil), “Luz Del Fuego” (Cassia Eller), “Pirataria” (Zelia Duncan) entre outros.
Luiz Carlini chegou a ser roadie dos Mutantes nos anos 60 e no início dos anos 70, foi contratado pela TV Bandeirantes, para produzir o Band 13, programa musical semanal com bandas ao vivo e entrevistas. Ele contratava, produzia, apresentava, carregava equipamentos, regulava o som, enfim, fazia de tudo. Totalmente autodidata, aprendeu quase tudo o que toca em 3 anos de noites lisérgicas, tirando delas toda a essência de seu estilo único.
Montou o Tutti Frutti em julho de 1973 para trabalhar com Rita Lee que já era amiga dos músicos e havia deixado os Mutantes. Foram 5 anos de trabalho, um compacto duplo, dois compactos simples, várias músicas em novelas da Globo, vários hits nas rádios, tours pelo Brasil e os 5 álbuns feitos em conjunto: “Atrás do Porto Tem Uma Cidade” (1974), “Fruto Proibido” (1975), “Entradas e Bandeiras” (1976, quando foi eleito guitarrista do ano pelas revistas POP e Rolling Stone), “Babilônia” (1978) e Refestança (1978, com Gilberto Gil). Em 1978, Luiz Carlini separa-se do projeto e monta o Tutti Frutti com outros músicos da cena roqueira da época, com Simbas no vocal, o que resultou no álbum “Você Sabe Qual o Melhor Remédio", dois compactos e uma década de shows, virando banda cult e lotando boates e clubes como o Victoria Pub em São Paulo.
No final dos anos 80, Carlini toca com artistas como Guilherme Arantes, Erasmo Carlos, volta a gravar com Rita Lee e começa a produzir discos para artistas como Supla, Tibeth, trilha para peça teatral “Splish Splash”, de Alexandre Frota, grava dois especiais com Roberto Carlos para a Globo, participa do Rock in Rio II e de duas edições do Hollywood Rock, integra a Envergadura Moral, de Marcelo Nova, com quem grava o “Sessão Sem Fim” (1993) e posteriormente “Plugado” (1995) e “Quem é Você” (1996) com o Camisa de Vênus.
Carlini participa então dos discos do Golpe do Estado, Nasi e os Irmãos do Blues, Made in Brasil e o disco de Paula Toller. Toca com Titãs, Midnight Blues Band, Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Kid Abelha, Carlinhos Brown, André Christovam, Eric Burdon, Armandinho e Sergio Dias.
Em 1998 Carlini prepara os lançamentos de novos CDs de já renomadas bandas do Sul:  Dazaranha(SC) e Bartenders (PR). Carlini segue tocando há 36 anos nas noites paulistanas e participando de diversos shows, como de Pepeu Gomes, Wanderléa, Barão Vermelho e Golpe de Estado.
Em 2010, abre o show de Johnny Winter no Canecão (RJ). Em 2012, participa de um dos mais intensos DVDs de rock do Lobão “Lindo, Sexy & Brutal”. Em 2013, comemora sua participação na conquista do Prêmio Multishow de Guilherme Arantes com o prêmio “Melhor Disco” - “Condição Humana”. Comemora sua participação na conquista do o Grammy Latino de Erasmo Carlos com o prêmio de “Melhor Disco De Rock” – “Gigante Gentil”. Participa do projeto “Brasil Guitarras”- o maior encontro de grandes guitarristas do Brasil em Minas Gerais (2015) e Bahia (2017).
Em 2015 participou do Lollapalooza e do DVD “Baú do Raul – 25 anos”. No ano seguinte participa da gravação do DVD de Dulce Quental. Em 2016 participa da abertura do show dos Rolling Stones no Maracanã com a banda “Ultraje A Rigor” e abre uma corrida da Stockcar com o Hino Nacional na voz de sua guitarra.  Além disso, continua esbanjando talento em plena atividade com as bandas “Tutti Frutti”, “Carlini & Friends” e “Os 3 Guitarristas”, além de ser guitarrista da banda de Guilherme Arantes entre outras diversas participações em shows, gravações e produções musicais. Estas vitórias dão status ao Rock e a Carlini, cuja trajetória desta celebridade da música brasileira, é a própria história do Rock Nacional.

O John Bull Pub está situado na rua Mateus Leme, 2204 e os ingressos já à venda no local ou pelo https://sympla.com.br/banda-tutti-frutti-em-curitiba__134795. Mais informações: 3252-0706. As bandas Doberrot e Gregos e Troianos fazem o show de abertura.

Museu Oscar Niemeyer realiza mostra sobre os Irmãos Campana

O Museu Oscar Niemeyer (MON) inaugura nesta quinta-feira (27), às 19h, no Olho, a mostra “Irmãos Campana”. Numa produção do próprio MON, o espaço de 1500m2 vai contar com uma cenografia ímpar, elaborada exclusivamente para a mostra. Com ambientação dos próprios Fernando e Humberto Campana e a curadoria de Consuelo Cornelsen, apresenta cerca de 130 obras dos designers.
É uma grande alegria receber a mostra dos Irmãos Campana, que vem cada vez mais fortalecer essa característica do Museu Oscar Niemeyer de trabalhar com design, arte e arquitetura. É uma exposição imperdível”, comenta o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani.
Juliana Vosnika, diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer ressalta que “idealizar e executar esta exposição sobre os Irmãos Campana demonstra a capacidade de ousar e realizar do nosso museu que comemora neste ano seus 15 anos de atividades. Assim como entregar aos visitantes conteúdos originais e meritórios sobre design, arte e arquitetura, principais áreas de atuação do MON”.
Humberto Campana revela que, para abrigar os trabalhos mais representativos da carreira dos irmãos Campana, o Olho foi a grande inspiração: “Concebemos toda uma cenografia para dialogar com a arquitetura do Niemeyer. Ele foi uma das pessoas que exerceu grande influência no nosso trabalho”.
De acordo com a curadora, “o foco é mostrar como os Irmãos trabalham, tendo como linha curatorial a diversidade de materiais utilizados em suas obras. Eles realizam uma intensa pesquisa neste aspecto, fazendo uso de materiais peculiares, resultando em peças com estética única e agradável. Esta pesquisa de materiais foi disposta de forma cronológica na mostra, de modo que o visitante poderá ter uma ideia do histórico das matérias-primas utilizadas. A decisão por esta linha curatorial foi natural dentro do trabalho deles, pois com os Irmãos Campana o design nasce a partir do material e não a partir de um desenho”, analisa.
A mostra contará com obras icônicas, como as poltronas Vermelha (1998), Favela (2003) e Corallo (2003), produzidas pela empresa italiana Edra; além de peças do início da carreira, como as cadeiras da coleção Desconfortáveis (1989); até trabalhos mais recentes, como a inédita linha de móveis Assimétrica (2017), produzida pela Tok&Stok.
Edições especiais representadas por galerias internacionais, incluindo Friedman Benda Gallery e Firma Casa também farão parte da mostra, assim como outras obras licenciadas por empresas internacionais e nacionais, tais como A Lot of Brasil, Alessi, Edra, Grendene, Lacoste, Lasvit, Louis Vuitton, Skitsch, entre outras.
A mostra fica aberta até o dia 20 de agosto e pode ser visitada de terça a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 16,00 e R$ 8,00 (meia-entrada). Nas quartas a entrada é franca. Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada gratuita todos os dias.

Irmãos Campana - Fundado em 1983, em São Paulo, pelos irmãos Fernando e Humberto Campana, o Estudio Campana se tornou famoso pelo design de mobiliário, por criações de peças intrigantes e, também, por ter crescido nas áreas de Design de Interiores, Arquitetura, Paisagismo, Cenografia, Moda, entre outras. O trabalho dos Campana incorpora a ideia de transformação, reinvenção e integração do artesanato na produção em massa, tornando preciosos os materiais do dia a dia, que carregam não só a criatividade em seu design, mas também características bem brasileiras - as cores, as misturas, o caos criativo e o triunfo de soluções simples. Empresas como A Lot of Brasil, Alessi, Alpi, Artecnica, Baccarat, BD Barcelona Design, Bernardaud, Camper, Cosentino, Corsi Design, Edra, Fendi, Ghidini1961, Grendene, H. Stern, Lacoste, Lasvit, Louis Vuitton, Moleskine, Nodus, Skitch, Trousseau, Venini, entre outros, produzem as ideias materializadas pela equipe do Estudio, que também assina sua própria linha de edições limitadas, numeradas e de peças únicas criadas, muitas vezes, em parceria com comunidades e ONGs. As peças Campana fazem parte de coleções permanentes de renomadas instituições culturais como MoMa, em Nova York; Centre Georges Pompidou, em Paris; Vitra Design Museum, em Weil am Rhein; Museu de Arte Moderna de São Paulo e, também, Musée Les Arts Décoratifs, em Paris. Para saber mais: estudiocampana.com.br.

Aline Muniz faz pocket show gratuito em Curitiba

Após uma temporada em Nova York, onde gravou um Sofar Sounds, a cantora Aline Muniz volta ao Brasil para dar continuidade à divulgação do seu álbum “Outra” (2016). Ela se apresenta no dia 28 de abril (sexta-feira), às 18h, em um pocket show com a Rádio Transamérica Light que acontece na Fnac do ParkShopping Barigui.  A entrada é franca.
Como o título sugere, o terceiro álbum explora um novo lado da cantora, trazendo à tona toda sua contemporaneidade. Incluindo interpretações que a levaram para o topo das paradas das rádios de música brasileira no eixo Rio-São Paulo - como “Deixa Chover”, “Mensagem de Amor” e “Básica” - o repertório desse show apresenta as faixas de “Outra”, como os singles “Eu, Você e Mais Ninguém”, de Walmir Borges e Márcio Bradock e ”Dançando Com a Vida”, de Sandra de Sá e Zé Ricardo.
Nas novas músicas, a cantora não deixa de lado a MPB que solidificou sua trajetória, mas soma a isso seu forte viés pop adulto, com canções cheias de timbres metalizados, muito groove e por vezes elementos da música eletrônica.
Além da participação na famosa session musical Sofar Sounds, em Nova York Aline também rodou o videoclipe da sua atual música de trabalho, "Eu, Você e Mais Ninguém". O vídeo se passa nas ruas do bairro de Meatpacking, com direção de Christian Galante, e já ultrapassa a marca de 500 mil visualizações no YouTube.
Outra recebe a produção de ninguém menos que Dudu Marote, produtor musical da house music e do hip hop paulistano, que esteve por trás de trabalhos como da banda Pato Fu, Skank, Adriana Calcanhoto e Paulo Miklos. O disco transforma Aline ao tirá-la de sua zona de conforto, explora seus vocais de modo muito diferente do que estava acostumada em trabalhos anteriores, “Onde Tudo Faz Sentido” (2011) e “Da Pá Virada” (2008). 
Lançado pela Sony Music, o álbum está disponível nas plataformas digitais de streaming e lojas especializadas. 

Comédia "Desesperados" tem única apresentação no Teatro Positivo nesta sexta-feira

O depoimento de Bia é, no mínimo, impactante. Segundo ela, a peça "Desesperados", a salvou de uma tentativa de acabar com a própria vida. Ainda que seja exagero de estrela, a moça, nascida da imaginação do autor Fernando Ceylão, garante que veio com tudo para, junto com seus companheiros de cena, fazer a plateia morrer de rir. No total são mais de 40 personagens que se esbarram e ganham vida em diferentes esquetes que serão apresentadas nesta sexta, 28, no grande auditório do Teatro Positivo, em Curitiba.
O espetáculo “Desesperados” terá apenas uma apresentação no grande auditório do Teatro Positivo. O elenco reúne Marcus Majella - que estreia em breve o longa “Um Tio Quase Perfeito” -, Pablo Sanábio e Pedroca Monteiro, três atores com longa trajetória em comédia. Na direção, João Fonseca, que já assinou a direção de grandes produções como Tim Maia, Cazuza, Cássia Eller e Rock in Rio - O Musical.
Com uma carpintaria mais do que elaborada, o espetáculo permite, numa única cena, várias trocas de personagens. Para tanto, o autor lançou mão da criatividade e chegou a um recurso de fácil entendimento: tarjas com nomes dos personagens coladas no peito de cada ator, que podem ser trocadas a qualquer momento.
“Desesperados” pode ser vista de duas maneiras: como uma divertida peça de esquetes; mas também como uma única peça. Isso porque, assistindo ao espetáculo, você vai entendendo que o personagem de um esquete aparece em outros esquetes e, assim vamos acompanhando a trajetória deles. Cada um desses esquetes tem início, meio e fim e poderia ser apresentado isoladamente. Porém, a costura do espetáculo os transforma num quebra-cabeças elaborado que resulta em uma trama maior. O texto fala de solidão, de encontros, desencontros e vida no mundo moderno, mas tudo de uma maneira bem divertida.

Indicada para maiores de 12 anos, a peça “Desesperados” tem ingressos que variam de R$ 40,00 (meia) a R$ 150,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Deltan Dallagnol lança livro sobre corrupção no Brasil e a Lava Jato

O procurador do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, lança o livro “A Luta Contra a Corrupção: A Lava Jato e o Futuro de um País Marcado Pela Impunidade” (ed. Primeira Pessoa, 320 págs, R$ 39,90) nesta quarta-feira (26 de abril), às 19h, na Livrarias Curitiba do ParkShopping Barigui. A entrada é franca e o atendimento será feito pela ordem numérica das 500 senhas que estão sendo distribuídas no local.
Nesta obra, o leitor conhecerá melhor o jovem procurador Deltan Dallagnol, o trabalho da Lava Jato visto por dentro e os descaminhos do Brasil.
O autor vai pontuando histórias de sucesso e fracasso no combate à corrupção com as razões que levaram à elaboração de cada uma das dez medidas propostas pelo Ministério Público. Como se sabe, elas tiveram forte apoio popular e enfrentaram no Congresso um ataque violento.

Supresas - Deltan conta ainda momentos decisivos e difíceis da Lava Jato. A primeira delação, o estarrecimento dos procuradores diante da enormidade do que era dito pelos colaboradores, os riscos enfrentados e os momentos em que os investigadores ficaram expostos a ataques, como no caso da coletiva sobre a acusação a Lula.
Hoje a Lava Jato é famosa internacionalmente. Virou caso de estudo. Este livro, contado por um dos protagonistas da operação, nos ajuda a entender a dimensão do que está acontecendo diariamente diante dos nossos olhos.

Sobre o autor - Deltan Dallagnol é um dos responsáveis pela maior operação contra a corrupção da história brasileira. Coordena desde 2014 a força-tarefa de procuradores da República que atua na Lava Jato em Curitiba.
Percebendo que o combate à corrupção precisa ir além das apurações do caso, passou a defender reformas. Tornou-se um dos protagonistas da campanha pela aprovação das 10 Medidas Contra a Corrupção, que contou com a adesão de mais de 2 milhões de brasileiros.
Desde seu ingresso no Ministério Público Federal, em 2003, trabalhou em grandes investigações, como o caso Banestado. Mestre em Direito pela Universidade Harvard, é professor e autor de diversos artigos e livros técnicos. Profere palestras e ministra treinamentos sobre temas como corrupção, compliance, lavagem de dinheiro e delação premiada.

No TEUNE, um Pirandello que o Brasil não conhece

“Três vezes Pirandello. Tragédia, drama, comédia”. Esse é o nome do mais novo espetáculo do Grupo Arte da Comédia. A trupe paranaense, que já tem dez anos de trajetória consagrados por premiações diversas, é dirigida por Roberto Innocente, italiano de Padova radicado em Curitiba e que já desenvolveu trabalhos com Dario Fo e Carlo Boso em sua terra natal. A montagem reúne em três atos três obras do dramaturgo siciliano, duas delas inéditas no Brasil. A peça terá três sessões neste fim de semana, no TEUNE, e segue com apresentações em municípios da Região Metropolitana entre os meses de maio e junho.
De acordo com o diretor artístico do Arte da Comédia, o Brasil ainda conhece pouco a obra de Pirandello. “Ele foi, sem dúvida, o maior dramaturgo italiano do século passado e parte expressiva dos brasileiros ainda conhecem apenas a obra Seis personagens em busca de um autor. Com este projeto, queremos dar aos paranaenses a possibilidade de ter um contato mais profundo com a vida e a obra deste autor tão importante”, enfatiza Innocente.
Os textos traduzidos e adaptados por Roberto são: “O homem da flor na boca”, “A certidão” e “Cecé”. Na montagem do Arte da Comédia, o diretor intercalou trechos dessas três obras por meio de diálogos imaginários com o próprio Pirandello acompanhados por um repertório musical tipicamente siciliano. “Demos ao espetáculo um clímax mediterrâneo, próprio da Sicília, contexto original das peças de Pirandello”, explica o diretor.
Cada uma das apresentações realizadas em Curitiba será antecedida por um bate-papo sobre a vida e a obra de Pirandello, o período histórico de sua produção artística e o estilo de interpretação naturalista. As sessões acontecem de sexta a domingo - dias 28, 29 e 30 de abril -, às 20h, no TEUNE (UFPR, 2º andar, Praça Santos Andrade). 
O projeto é produzido por Joseane Berenda, conta com o incentivo do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná, o patrocínio da Copel e o apoio do Palavração (Cia de Teatro da UFPR). A entrada é franca (retirada 1 hora antes do espetáculo na bilheteria do espaço).

Cantora Flávia Bittencourt lança DVD no Teatro Regina Vogue

Flávia Bittencourt desembarca em Curitiba nesta sexta-feira (28), às 20h, para um show que promete celebrar a diversidade da música popular brasileira. Lançando o CD/DVD “Leve”, com apresentação única do Teatro Regina Vogue, a cantora maranhense deve encantar pela singularidade da voz e interpretação.
Aclamada pela crítica especializada – ela foi pré-selecionada para o Grammy Latino e para o Prêmio Tim de Música com seu primeiro trabalho, “Sentido” – Flávia transmite em um só álbum todos os elementos responsáveis por sua formação musical. A pluralidade do conteúdo fica visível com a valorização dos elementos regionais do Maranhão, como bumba-meu-boi e tambor de crioula, a essência do samba, que ela buscou no Rio de Janeiro, e os elementos da música pop, que se caracterizam pela contemporaneidade.
A assinatura estética deste trabalho reúne os meus dez anos de dedicação à música e valoriza, a meu ver, os traços mais característicos do regionalismo com o qual cresci, vivi e sou parte”, diz Flávia, que para a gravação do DVD, no Teatro Arthur Azevedo, dividiu o microfone com Alcione, Luiz Melodia, o renomado músico e compositor Antúlio Madureira (“Cavaleiro do Sol”, tema de “O Auto da Compadecida”) e o Bloco Tradicional Os Feras.
Em um show de pura brasilidade, Flávia interpreta 23 músicas assinadas por artistas que fizeram história, como Dominguinhos, Fagner, Luiz Gonzaga e Chico Science, entre outros. “Tivemos o cuidado de reunir os elementos que fazem parte da minha bagagem musical em uma linguagem mais atual, mas sem perder esta raiz”, diz ela, também autora de algumas canções.
Conhecida no meio nordestino e carioca, Flávia, que realizou turnês na Europa em 2008 e 2010, revela que a expectativa de se apresentar pela primeira vez no Sul do País é grande. “Esta turnê é uma grande oportunidade de me aproximar do público da região. Que o show sirva para transportar os nossos expectadores para uma outra parte do Brasil, tão diferente e tão igualmente rica”, completa ela.
O tour “Leve” já passou por São Luís (MA), Aracajú (SE), Salvador (BA), Recife (PE), Caruaru (PE), João Pessoa (PB) e, além de Curitiba (PR), percorrerá ainda Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e Brasília (DF). Em maio, Flávia volta a se apresentar no exterior e fará três shows em Nova York, nos Estados Unidos.

Exposição - Além de poder viajar na música, quem aproveitar o show de Flávia Bittencourt poderá apreciar ainda o trabalho do fotógrafo Meireles Junior. Também natural de São Luís, o artista traz para Curitiba a exposição das imagens que fazem parte do livro “Sobrenatural”, em que retrata as belezas naturais dos Lençóis Maranhenses e do Grand Canyon.
Os cliques exploram os mistérios do mais importante parque do Maranhão e de uma das sete maravilhas naturais do mundo, localizada no deserto do Arizona, Estados Unidos. As imagens, de tirar o fôlego, mostram a pequenez do homem diante das grandezas da natureza.

Indicada para maiores de 12 anos, a apresentação de Flávia Bittencourt tem ingressos que variam de R$ 23,00 (meia) a R$ 38,00 (inteira). A taxa administrativa de R$ 8,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Turnê do Midnight Oil, “The Great Circle 2017 World Tour”, passa pelo Positivo nesta quinta

Após 20 anos Curitiba se prepara para receber uma apresentação exclusiva da banda Midnight Oil. Ícone dos anos 80, a banda se apresenta em Curitiba no na quinta-feira (27), às 21h15, no Teatro Positivo. Os ingressos estão à venda pelo Disk Ingressos.
“The Great Circle 2017 World Tour” trará para o público o line-up clássico do grupo e traçará um círculo pelo nosso planeta superaquecido durante seis meses, começando e terminando com shows em Sydney. Será a primeira turnê do Midnight Oil em 15 anos e sua maior turnê desde os anos 80, quando viajaram por todo o planeta para os lançamentos de seus clássicos álbuns dos anos 90, “10-1”, “Diesel & Dust” e “Blue Sky Mining”, que juntos venderam mais de 10 milhões de cópias em todo o mundo.
A turnê coincidirá com o lançamento de um conjunto de CD remasterizados chamados “The Full Tank”, com todos os álbuns e EP existentes do Midnight Oil, além de um conjunto com quatro CD e oito DVD, intitulado “The Overflow Tank”, que incluirá mais de 14 horas de material inédito e raro. A banda também revelou o lançamento de sua primeira coleção completa de vinil, com todos os álbuns remasterizados no Abbey Road Studios.
O Midnight Oil é mais do que apenas uma banda de rock'n roll. Em 2017 eles vão, finalmente, voltar ao ponto onde todos eles começaram, com esta turnê especial. O círculo permanece intacto.
A turnê brasileira do Midnight Oil é mais uma realização da Move Concerts. Em Curitiba a produção e realização é da RW 7 Production & Entertaiment em parceria com a Move Concerts.
A passagem pelo Brasil começa nesta terça-feira (25) em Porto Alegre, onde a banda se apresenta no Pepsi On Stage. Depois de passarem por Curitiba vão para São Paulo (dia 29, no Espaço das Américas), Rio de Janeiro (dia 30, Vivo Rio) e Brasília (dia 2 de maio, Net Live).
Indicada para maiores de 16 anos, a apresentação da Midnight Oil tem ingressos que variam de R$ 190,00 (meia) a R$ 770,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.


Deficientes visuais também podem visitar exposição “Paul Garfunkel - Pintor Viajante”

As obras da mostra “Paul Garfunkel - Pintor Viajante”, expostas até o dia 29 de abril no Museu Guido Viaro, em Curitiba, podem ser visitadas por deficientes visuais. Um folder e a identificação descritiva das obras em braile garantem o acesso a este público específico. São aproximadamente 70 pinturas, entre óleos, aquarelas e desenhos, expostas no museu, e que retratam o cotidiano brasileiro em traços impressionistas, que podem ser visitadas de terça-feira a sábado, das 14 às 18 horas, com entrada franca. O museu está situado na rua XV de Novembro, 1.348, Centro.
Paul Garfunkel, francês que se radicou em Curitiba, percorreu por décadas o país e ao longo de suas viagens retratou o cotidiano do país – pessoas, animais, casas, paisagens, tudo o que lhe aparecia à frente. Formado em engenharia mecânica, Garfunkel, chegou ao Brasil em 1927, como funcionário de uma multinacional francesa, em São Paulo. Radicou-se em Curitiba nos anos 1950, depois de envolver-se em uma série de empreendimentos de pouco sucesso, iniciados após a perda seu emprego por causa de seu apoio à Revolução paulista. Num desses empreendimentos, ele foi sócio do escritor Monteiro Lobato. Garfunkel dedicou-se totalmente à pintura na capital paranaense, aonde faleceu em 1981.

Com um vasto legado, seu talento vem sendo relevado em exposições, entre elas, ‘Paul Garfunkel - Um Francês no Brasil”, no MON, em 2009, e por “Imagens do Brasil”, no museu Alfredo Andersen, que resultou em um livro reunindo seus dois grandes álbuns de viagens pelo país, publicado em 2014.

Cia. do Abração apresenta o III Pequeno Grande Encontro de Teatro para Crianças de todas as idades

A Cia. do Abração promove entre os dias 25 de abril a 1° de maio o VIII Pequeno Grande Encontro de Teatro Para Crianças de Todas as Idades, patrocinado pela Fundação Cultural de Curitiba e Ministério da Cultura, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, e da empresa BANCO DO BRASIL, com a parceria do Teatro Guaíra e da ATINJ/PR – (Associação de Teatro para Infância e Juventude do Estado do Paraná). O evento é uma oportunidade de compartilhar a produção teatral de companhias curitibanas, paranaenses, gaúchas, paraguaias e argentinas, direcionada ao público de todas as idades.
As apresentações acontecerão nos Auditórios Salvador de Ferrante - Guairinha e Glauco Flores de Sá Brito – Miniauditório, entre os dias 25 a 30 de abril de 2017, e contará com 20 apresentações, de 10 espetáculos de várias companhias, entre elas: Companhia do Abração (Curitiba); Companhia Céu Vermelho (Curitiba); Tato Criação Cênica (Curitiba); Cia. Merengue (Curitiba); Cia. Rindo à Toa (Passo Fundo/RS), Cia. Circo Teatro Sem Lona (Maringá/PR), Cia. Julia Sigliano (Argentina) e Cia. Paye Ryru (Paraguai).
A solenidade de abertura do evento será no dia 25 de abril, às 20 horas, no Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha) e contará com apresentação gratuita e aberta ao público do espetáculo "Estórias Brincantes de Muitas Mainhas", da Cia do Abração e a importante presença da atriz, dramaturga e diretora Olga Romero, que será homenageada, recebendo o troféu Olga Romero de teatro para crianças.
A diretora da Cia. do Abração, Letícia Guimarães, comenta que o evento pretende voltar atenções ao teatro feito para crianças. “É uma oportunidade de propor a criação de um novo espaço, onde se possa mostrar, refletir e repensar esta linguagem, mantendo uma pesquisa contínua sobre este ramo do fazer teatral; disseminando novos pensadores, fazedores e pesquisadores sobre o teatro direcionado à criança, bem como para renovar e fortalecer a formação de plateia deste segmento”. O evento proporciona ao público de escolas públicas o acesso gratuito às apresentações.
Neste aspecto, o teatro surge como fator de integração social, possibilitando as crianças, que muitas vezes nunca assistiram uma peça de teatro, um outro olhar ou até uma possibilidade de ver e rever a própria infância com mais sensibilidade. Dentre a programação prevista, a mostra de espetáculos terá 100% de ingressos gratuitos, revertendo à população produtos culturais de qualidade. Esta Oitava Edição tem o patrocínio do Banco do Brasil, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e o apoio do Teatro Guaíra.

A Banda Mais Bonita da Cidade é a atração do Trajeto Lumen Ao Vivo

Seis anos possibilitando encontros e aproximando artistas e seus fãs da capital paranaense. O “Trajeto Lumen Ao Vivo” chega à última edição e promove show gratuito com A Banda Mais Bonita da Cidade, nesta terça-feira (25), às 18h.
Mais de 40 personalidades da música nacional já passaram pelo programa, que é transmitido ao vivo pela rádio, entre elas: Tiê, Biquini Cavadão, Humberto Gessinger, Pato Fu, Nenhum de Nós, Ivan Lins, Mariana Aydar, Marcelo Jeneci, Tiago Iorc, Jair Oliveira, Leoni, Marina Lima, Teresa Cristina, Sandra de Sá, Paulinho Moska, Roberta Campos, Paula Lima, Filipe Catto, Paulo Ricardo, Tiago Abravanel, Fernanda Abreu, Preta Gil, Flávio Venturini, Dadi Carvalho e Cidade Negra.
A escolha da atração local para encerrar o ciclo do projeto reforça o laço dos parceiros, Lumen FM e Shopping Curitiba, com a cena cultural da cidade que é de alta qualidade. A Banda Mais Bonita da Cidade nasceu em 2009, da vontade de reinterpretar as canções que amava e teve sua carreira propagada em 2011, após publicar na internet seu vídeo Oração, que é um dos mais vistos em todo o mundo, com mais de 15 milhões de visualizações.
Os artistas curitibanos têm mais de meio milhão de seguidores no Facebook, mais de 25 milhões de visualizações nos vídeos do canal no Youtube, sete turnês internacionais (pela França, Espanha, Portugal, Argentina, Uruguai, Colômbia e Venezuela) e 300 shows realizados, o que os consolida cada vez mais como parte importante da música brasileira atual.
O show começa às 18h, gratuito e aberto ao público, e será transmitido ao vivo pela Lumen FM (99.5) direto do Largo Curitiba do Shopping Curitiba (piso L2). Não é preciso ingresso para participar, somente para a sessão de autógrafos serão distribuídas 50 senhas, no mesmo dia do evento. Os interessados podem retirá-las no SAC do Shopping (piso L3), a partir das 10h.

Mais informações: 3271-4700.

Alessandro Kramer e Trio grava DVD no Beto Batata Barigui

Alessandro Kramer, também conhecido como Bebê Kramer, é um dos maiores acordeonistas do Brasil na atualidade. Dono de um conhecimento de harmonia e um senso de improvisação incríveis, Alessandro teve sua primeira formação na música tradicional do Rio Grande do Sul, e hoje passeia com desenvoltura pelo chorinho, samba, tango, jazz e muitos outros estilos musicais.
Seu trabalho como compositor e instrumentista poderá ser visto em Curitiba, em única apresentação, nesta terça-feira (25), às 21h, no Beto Batata Barigui (ParkShopping Barigui). Na ocasião, estará gravando o DVD ao Vivo, acompanhado de um trio de músicos incríveis que fazem parte de sua trajetória: Endrigo Bettega (bateria), Paulinho Fagundes (guitarra), Ronaldo Saggiorato (baixo).
Natural de Vacaria, filho de Alencar Rodrigues, gaiteiro conhecido em terras gaúchas, Bebê ganhou esse apelido por sua precocidade, tendo começado a tocar profissionalmente ainda na adolescência ao lado de músicos como Guinha Ramires, Alegre Correa, Toninho Horta e Arismar do Espírito Santo.
Em Santa Catarina, junto com Endrigo Bettega, Ronaldo Saggiorato, Guinha Ramires e Mario Conde, formou o grupo Dr. Cipó, com o qual gravou três discos que são referência para músicos e apreciadores de música do mundo inteiro.
Vencedor de diversos prêmios, mudou-se para o Rio de Janeiro em 2008, onde ampliou ainda mais seus horizontes musicais, tornando-se um dos músicos mais conceituados da nova cena instrumental brasileira. Além dos discos com o Dr. Cipó, gravou outros seis com diversos parceiros, entre eles Yamandu Costa, Toninho Ferragutti, Guto Virtti, Gabriel Grossi, Guinha Ramires e Alegre Correa.
Tem feito diversas turnês pela Europa com Alegre Correa e também com Yamandu, com quem já apresentou algumas vezes, em Paris, a “Suíte Passeios”, para violão, acordeom e orquestra e outros concertos unindo o erudito e o popular.

Endrigo Bettega - Com muita precisão e emotividade à flor da pele, o baterista paranaense trocou a carreira de goleiro de futebol pela música em 1989, quando passou a estudar 14 horas por dia. De lá prá cá gravou quase 500 discos e excursionou diversas vezes pela Europa, tendo morado durante cinco anos em Genebra.

Paulinho Fagundes - Natural de Alegrete, Paulinho transita com naturalidade pela música brasileira, a música regional gaúcha, o jazz e o rock, atuando como violonista e guitarrista em diversas formações, entre elas o grupo Os Fagundes, com seu pai e seus irmãos. Também desenvolve seu trabalho próprio, tendo gravado o CD Pedra Moura carregado de todas essas influências, além de já ter tocado com músicos como Lúcio Yanel, Hugo Fatoruso e Arismar do Espírito Santo entre muitos outros.

Ronaldo Saggiorato - Também conhecido como Gringo, multi-instrumentista, compositor, produtor e arranjador, é um dos melhores baixistas de sua geração. Atuou em shows e gravações com Renato Borghetti, Alegre Correa, Vitor Ramil, Elias Meri, Harvey Wainapel e outros músicos nacionais e internacionais. Tem 2 discos autorais, além dos CDs com o grupo Dr Cipó e outros dois em duo com Izabel Padovani.

Reservas e mais informações:  99982-2744 ou artemisiaproducoes@gmail.com

Semana do Catálogo e do Cartaz na Caixa Cultural Curitiba

A Caixa Cultural Curitiba promove, de 27 a 29 de Abril, a Semana do Catálogo e do Cartaz. Os que apreciam esta forma de expressão, designers, colecionadores e público em geral terão acesso, gratuitamente, a títulos de catálogos e cartazes dos mais de 100 eventos que aconteceram nos espaços da Caixa Cultural Curitiba nos últimos dois anos. A ação será na Galeria Térreo, das 10 às 17h.
Entre os títulos, há materiais de diversos eventos como a Mostra de Cinema Russo, Mostra Buster Keaton - O palhaço que não ri, Blackberry - Palavra e Imagem, de Walter Silveira, Henri Matisse - Jazz, show das cantoras Elza Soares e Mat’nália, espetáculo Aos Nossos Filhos, entre outros. Alguns materiais são autografados pelos artistas, por isso, são raridades. Cada pessoa pode retirar até dois cartazes e dois catálogos.
Os cartazes e catálogos à disposição são materiais de divulgação de projetos culturais com ícones da música nacional e internacional, premiados espetáculos teatrais, apresentações de dança, exposições de referência nas artes visuais, retrospectiva de importantes cineastas, espetáculos infantis que estiveram em cartaz na Caixa Cultural Curitiba.
Os projetos culturais são selecionados, anualmente, pelo Programa de Ocupação dos Espaços da Caixa Cultural não apenas em Curitiba, mas também em Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Mais informações: 2118-5114 e 2118-5427.

Jaqueline Conte lança livro de poesia para crianças na Biblioteca Pública

A Biblioteca Pública do Paraná promove nesta quarta-feira (26) o lançamento do livro de poesia “Na casa amarela do vovô, Joaninja come jujubas”, da escritora Jaqueline Conte. O evento acontece no auditório, às 14h30, com entrada franca.
Com ilustrações de Cassiano Tabalipa, o livro incentiva as crianças a interagir com o texto. Para isso, há espaços em branco ao lado de cada poema, em que os leitores podem desenhar sua própria interpretação. “Na casa amarela do vovô...” custa R$ 35,00 e é o primeiro lançamento infantil de Jaqueline, jornalista e especialista em Economia Criativa e Colaborativa.

Mais informações: 3221-4980.

Cor será o tema do próximo MON para Educadores

A oficina teórica e prática “Mesclas de Cor – Uma Proposta Para o Ensino”, com a professora Laila Tarran, será a atração da edição de abril do programa MON para Educadores, que acontece no dia 26, quarta-feira, no Museu Oscar Niemeyer.
O objetivo da oficina é promover a atualização pedagógica do conhecimento básico sobre a cor para o ensino da arte. Segundo a ministrante, serão abordados o conceito e as teorias da percepção da cor, assim como os principais sistemas atuais usados nos meios digitais, na impressão de imagens e nos processos artísticos, sistemas estes que serão experimentados na prática.
A oficina pretende ainda sugerir aos participantes a criação ou a renovação de materiais didáticos dedicados a este campo de ensino. O curso constará de explanação teórica com auxílio de projeção de imagens, experiências práticas demonstrativas com luzes coloridas e uma breve experiência individual com tintas.

Laira Tarran - Paranaense de Londrina (1946), a professora Laira Tarran vive em Curitiba. Formou-se na Escola de Música e Belas Artes do Paraná em 1972 (antiga EMBAP) e possui Especialização na USP (1986).

O programa - Entre abril e novembro de 2017, o programa MON para Educadores realiza encontros mensais, destinados especialmente a educadores e professores de artes das redes de ensino públicas e privadas. Os encontros são gratuitos e ocorrem nas últimas quartas-feiras de cada mês, coincidindo com o dia da semana em que o MON oferece passe livre a todos os seus visitantes.
O programa pretende colaborar, de maneira informal, com a formação dos educadores e professores, proporcionando mais conhecimento sobre as artes visuais e o enriquecimento do trabalho junto aos alunos.

Inscrições: 3350-4468, 3350-4497 ou agendamento@mon.org.br.