sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Show cênico “Eu Acho Curitiba Bem Legal” estréia no Teatro José Maria


Curitiba recebe neste final de semana uma estreia e uma homenagem, com críticas embutidas. O show cênico musical "Eu Acho Curitiba Bem Legal" fará apenas seis apresentações de 29 de fevereiro a 5 de março – mês de aniversário da cidade -, no Teatro José Maria Santos. A entrada é gratuita.
O espetáculo tem no repertório criações da atriz, cantora e compositora Kátia Drumond em parceria com artistas que moram em Curitiba. O espetáculo transita entre as linguagens do teatro, da música e da dança. “O espetáculo é uma maneira irreverente de louvar o ‘tipo curitibano’ com uma crítica mordaz, letras provocativas e ao mesmo tempo cômicas e lúdicas”, diz Kátia, responsável pela direção artística, cênica e pelo roteiro do espetáculo.
As composições contam breves histórias curitibanas e foram criadas em parceria com os artistas Luiz Felipe Leprevost, Ricardo Verocai, Chiris Gomes, Octávio Camargo e There Drumond. As canções abordam personagens típicos, fictícios, situações cômicas, irônicas, românticas e insólitas do cotidiano da cidade. “Curitiba pode ser legal se tiver música, cultura, arte na rua, parcerias, as pessoas se misturando. Tem uma parte da cidade que tá muito chatona, mas cantá-la, mesmo que de modo crítico, é necessário”, diz Leprevost.

A EQUIPE - Ao todo 25 pessoas participam do projeto. No palco estarão 14 artistas entre músicos, atores e bailarinos. A atriz Geisa Costa, premiada atriz negra da cidade, também compõe a cena. “É uma equipe multirracial, de maioria negra, que ajuda a ilustrar uma Curitiba cheia de diversidade. E essa interação social e artística entre músicos e atores em cena é importante para a cidade”, destaca Ricardo Verocai, diretor musical e responsável pelos arranjos.
A bailarina e coreógrafa Inês Drumond faz a direção de movimento e auxilia no roteiro. A artista Kátia Horn é a convidada para fazer os adereços. O projeto é realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba com o incentivo das empresas EBANX, Instituto Joanir Zonta e Condor.

O Teatro José Maria Santos está situado na Rua 13 de maio, 655, e as apresentações de “Eu Acho Curitiba Muito Legal” acontecem diariamente, às 20h, e domingo, às 19h. A entrada e gratuita.

FICHA TÉCNICA

Direção Musical e Arranjos: Ricardo Verocai

Direção Artística e Cênica e Roteiro: Kátia Drumond

Direção de Produção e Roteiro: Luiz Roberto Meira

Direção de Movimento e Roteiro: Inês Drumond

Luiz Felipe Leprevost: Cantor, Ator e Compositor

Kátia Drumond: Cantora, Atriz e Compositora

Chiris Gomes: Cantora, Atriz e Compositora

Kabuto: Cantor, Bailarino e Ator

Ricardo Verocai: Tecladista e Compositor

There Drumond e Octavio Camargo: Compositores

Eduardo Ansay: Guitarrista

Virgílio Milléo  : Guitarrista

Evangivaldo Santos: Baixista

Samir Souza: Baterista

Otávio Augusto: Saxofonista e Clarinetista

Geisa Costa: Atriz e Coro

Gil Rhodrigues: Ator e Coro

Flávia Martins e Bianca Ribeiro: Dancers e Coro

Tassy Dal Negro: Figurinista

Kátia Horn: Adereços

Crys Avelleda: Maquiagem

Luigi Castel: Diretor de Palco e Técnico de Som

Bianca Lima: Iluminadora e Op. Vídeos

Tonico Rasta: Roadie

Cindy Napoli: Produção Executiva

Gil Rhodrigues e Simone Avelleda: Assistentes de Produção

Juliana Biancato: Fotos, Vídeos e Mídias Socias

Eduardo Simões: Assessoria de Imprensa

Daniel Castellano: Imagens da Identidade Visual

Paula Roque: Atriz Surda / tradução em LIBRAS

Fotos: Juliana Biancato

Palestra “Animalis Imaginibvs” aborda a arte das gravuras experimentais

No dia 3 de março (terça-feira), às 19h, o Museu Paranaense (MUPA) recebe o curador Adolfo Montejo Navas para uma palestra sobre a mostra “Animalis Imaginibvs”, uma das exposições da Bienal Internacional de Curitiba no museu. O artista Mauro Espíndola estará presente no evento. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.museuparanaense.pr.gov.br.
“Animalis Imaginibvs” apresenta estudos sobre a animália em relação a aspectos da natureza humana, questões que fazem parte do repertório de Espíndola e encarna um heterônimo do artista, Emanoel Leichter, necroinventariante do bestiário do antigo moinho que habita. A exposição produzida para a Bienal de Curitiba e instalada no MUPA apresenta uma série de gravuras experimentais. São biogravuras – monotipias geradas com material orgânico microescamoso das asas de borboletas e mariposas encontradas mortas no moinho – dispostas em vitrines e dois livros.
O trabalho de Mauro Espíndola no MUPA nunca foi uma obra corriqueira, expositivamente normal. É uma instalação sui generis com vocação de disfarçar sua recente chegada ao museu, como se já estivesse lá há tempo, pelo teor de seu conteúdo, de aparente taxonomia animal, sua biologia artística. A ficção que só a arte consegue construir explorou o limite de verosimilhança e verdade, ciência e fábula visual. A palestra versa sobre este território imantado”, comenta o curador.

PALESTRANTES – Adolfo Montejo Navas nasceu em Madri, Espanha, em 1954, mas mora no Brasil há 26 anos. É poeta, artista visual, crítico e curador independente. Colaborador de diversas publicações culturais da Espanha, Brasil e América Latina. É pesquisador de arte contemporânea internacional e brasileira e autor de livros de Anna Bella Geiger, Victor Arruda, Regina Silveira, Iberê Camargo, Paulo Bruscky e outros artistas. Realizou inúmeras curadorias monográficas no Brasil e Espanha. Recentemente publicou Fotografia e poesia (afinidades eletivas), UBU, 2017 e Poemas casuais, outros, Medusa, 2018. Entende todo seu trabalho crítico, curatorial, literário e de projetos culturais como fronteiriço e transversal. Algumas frentes de pesquisa são a teoria da imagem e a fotografia, a poesia visual, as relações e afinidades palavra/imagem. Curador da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba 2019.
Mauro Espíndola nasceu no Rio de Janeiro, em 1962, e vive desde 2014 no Moinho da Picada 48, habitação rural construída por imigrantes alemães no século XIX, Rio Grande do Sul, onde se forma um museu imaginário, lugar de heteronímias e catalogações pseudocientíficas. Artista visual, tem em seu repertório projetos como Victal & Sons (2002/06), The Mirror Method (2007/09) e Stepchildrenland (2011/13). Um dos fundadores da galeria Durex Arte Contemporânea (2003/11), atua na plataforma audiovisual BASE-film e é coeditor de Moinho Edições Limitadas.

O Museu Paranaense está situado na Rua Kellers, 289, São Francisco, e pode ser visitado de terça a sexta-feira, das 9h às 17h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h. Mais informações: 3304-3300 ou www.museuparanaense.pr.gov.br

Primeira visita orientada “Na Trilha do Sagrado” do ano neste sábado


A primeira visita orientada “Na Trilha do Sagrado: Redescobrindo o Centro Histórico de Curitiba” será realizada neste sábado, dia 29. A “Trilha do Sagrado”, organizada pela Secretaria Municipal da Educação, revela a arquitetura religiosa, a história da chegada dos imigrantes e a diversidade no espaço urbano.
As inscrições estão abertas para a comunidade participar. O cadastro deve ser feito pelo e-mail ensinoreligioso@edu.curitiba.pr.gov.br. É necessário informar nome completo, data de nascimento, RG e telefone para contato. Em caso de chuva, o evento será cancelado.
A gerente de Currículo da Secretaria Municipal da Educação, Luciana Zaidan, explica que o percurso Na Trilha do Sagrado permite o aprendizado sobre espaços urbanos, com ênfase na diversidade religiosa da cidade. “O projeto promove a visita a lugares sagrados concentrados no centro histórico para profissionais, estudantes e comunidade”, explica Luciana.
O percurso começa na Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, às 9h e, segue pelos irôkos (árvores sagradas do Candomblé), pelas igrejas da Ordem, Presbiteriana Independente e do Rosário, Arquidiocese de Curitiba e Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib.
A caminhada tem 1,2 km, com duração de duas horas. As vagas são limitadas e o ponto de encontro é em frente à Catedral de Curitiba, na Praça Tiradentes.


Show especial encerra exposição sobre Hermeto Pascoal no domingo


No próximo domingo (1º), a sala de exposições do Teatro Guaíra recebe o show de encerramento da exposição “Ars Sonora”, que apresenta obras plásticas do multi-instrumentista Hermeto Pascoal sob curadoria de Adolfo Montejo Navas, na programação da 14ª Bienal de Curitiba. A performance musical de encerramento da mostra é também uma homenagem aos 83 anos de Hermeto Pascoal.
Desde 2013, o acordeonista, arranjador e compositor João Pedro Teixeira, em parceria com a Vitral Produções, realiza anualmente em Curitiba shows em comemoração ao aniversário do grande músico e compositor Hermeto Pascoal.
Nesta edição, a homenagem será realizada em parceria com a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba no encerramento da exposição “Ars Sonora”, sob curadoria de Adolfo Montejo Navas.
A proposta é um concerto interativo com as obras inéditas de Hermeto expostas na Bienal: são diversos objetos do cotidianos cobertos pelo músico com partituras, expostas no hall expositivo do Teatro Guaíra. As partituras dos objetos de Hermeto serão tocadas ao vivo na formação musical acordeon e quarteto, e acordeon e regional.
Este é um projeto inédito tanto em relação à exposição das obras do acervo pessoal de Hermeto para o público, quanto na performance musical que será realizada a partir da exposição. Mais informações: 99864-3030.

Músicos:

Acordeon e Arranjos: João Pedro Teixeira
Violão/Guitarra: Luciano Pasinato
Baixo: Rodrigo Marques
Bateria: Paulo de Oliveira
Triângulo:Cássia Train de Oliveira
Zabumba: Leon Adan G. Carvalho
Percussão: Ricardo Janotto

História de amor de Araújo e Ofélia é apresentada no Teatro Dr. Botica


O Teatro Dr. Botica, promovido pelo Instituto Grupo Boticário e localizado no Shopping Estação, recebe em seu palco neste fim de semana (29 e 1º) o espetáculo de animação “Araújo e Ofélia”.
A peça conta a história do casal em três fases da vida: na infância, quando eles brincam e se divertem, e na adolescência, quando descobrem a paixão um pelo outro. Mas tudo é interrompido quando Ofélia parte para bem longe com a família. E na velhice, quando se reencontram e a antiga paixão renasce.
As apresentações acontecem às 13h, 15h e 17h nos dois dias.  Os ingressos custam R$ 24,00 e R$ 12,00 (estudantes, idosos e crianças de 3 até 12 anos).

Mais informações e compra online pelo site www.teatrodebonecosdrbotica.com.br


Março começa com programação diversa no Museu Oscar Niemeyer


O Museu Oscar Niemeyer (MON) tem programação para todos os públicos nos próximos dias. No domingo, dia 1°, além da oficina “Escultura de Papel”, conduzida pela equipe do Educativo entre 11h e 14h, a artista Juliana Stein vai ministrar a oficina “Ver-se Verso”, com a técnica de desenho de observação.
Convidada do programa “Artistas do Acervo”, ela realizará a atividade às 14h30 e às 16h. No primeiro horário, haverá tradução simultânea para libras. No domingo é preciso adquirir ingressos para entrar no Museu, no valor de R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada).
Na quarta-feira, a oficina “Escultura de papel” se repete, entre 11h e 17h. Não é necessário agendamento ou conhecimento prévio, para participar basta comparecer à Sala de Oficinas, no Subsolo. Às 16h30 acontecerá uma visita mediada à exposição “Luz Matéria”, na Sala 6. Na quarta-feira, a entrada é gratuita e a primeira quarta do mês tem o horário de visitação estendido até as 20h.

ARTE PARA MAIORES - Em março, o programa “Arte para Maiores” fará visitas mediadas à exposição “Luz Matéria”, seguidas de prática artística com a equipe do Educativo. São 30 vagas por encontro (3 e 17), destinadas especialmente ao público acima de 60 anos.
Não há pré-requisitos para participar. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail agendamento@mon.org.br, ou pelos telefones 3350-4468, 3350-4497 e 3350-4412. A atividade é gratuita, mas é necessário adquirir ingresso para acessar o Museu (R$ 20,00 e R$ 10,00). Maiores de 60 anos têm entrada gratuita.

SOBRE O MON - O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção de arte asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, mantidas num espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Mais informações: 3350-4468 ou www.museuoscarniemeyer.org.br 

Espetáculos de improviso entram no Teatro Eva Herz


O Teatro Eva Herz, localizado na Livraria Cultura do Shopping Curitiba recebe em seu palco o grupo paranaense Companhia Arvoredo. A partir desta sexta-feira (28) o público confere o espetáculo “Jam – Cenas Improvisadas”.
O espetáculo de improviso é feito a partir de uma palavra que é sugerida pela plateia. A partir do tema é realizada uma sequência de cenas improvisadas.
As apresentações acontecerão nos dias 28 e 29/2; 1º, 6, 7 e 8/3; sextas-feiras e sábados às 20h e domingos às 17h.

Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia) e podem ser adquiridos na Livraria Cultura. Mais informações pelo telefone 3941- 0292.

Últimos dias para visitar a exposição “Presença Negra em Curitiba”


A exposição “Presença Negra em Curitiba” encerra neste domingo (1°), após dois anos em cartaz na Casa Romário Martins. A mostra retrata a presença e a participação protagonista dos negros na formação de Curitiba, desde os primórdios da cidade até os dias atuais.
A exposição, aberta no dia 28 de março de 2018, teve significativa visitação durante todo o período. Mais de 10 mil pessoas percorreram a mostra ao longo desses dois anos, com forte presença do público da capital e do interior do Estado. Além disso, há registro de visitas de pessoas de todas as regiões do Brasil e de outros países da Europa, América Latina, América do Norte e até mesmo da Austrália.
Junto com a exposição, foram realizados vários eventos relacionados ao tema, como o projeto Hora da Prosa. O projeto da mostra, realizado pela Diretoria de Patrimônio da Fundação Cultural, teve a orientação dos historiadores Maria Luiza Gonçalves Baracho e Marcelo Saldanha Sutil.
Outro destaque foi a parceria com a professora doutora Joseli Mendonça, do Departamento de História da UFPR, que prestou assessoria técnica na definição dos temas que integram a exposição. O pesquisador e cenógrafo Márcio Marins também colaborou com imagens e informações sobre a religiosidade.

Ceramistas ganham novo forno para finalizar trabalhos


Já está funcionando junto ao Ateliê Livre de Escultura do Parque São Lourenço o segundo forno a lenha para queima de esculturas e objetos de cerâmica. A inauguração aconteceu, nesta quinta-feira (27), durante o evento que reuniu no local ceramistas, estudantes de arte e representantes da Fundação Cultural de Curitiba, da Universidade de Montana (Estados Unidos) e da 14ª Bienal de Arte Contemporânea de Curitiba.
O equipamento é um legado da Bienal, que termina no domingo (1º). Pela segunda vez consecutiva, o circuito de exposições resolveu investir na estrutura para a promoção da cerâmica artesanal. A primeira foi em 2017. Em parceria com a universidade norte-americana, foram adquiridos os insumos necessários e usado o know-how para a construção do segundo forno.
Os ceramistas interessados precisam apenas trazer suas criações e se reunir para adquirir a lenha necessária à queima, além de se revezar na tarefa de manter a chama até que o forno atinja 1.700º C. Essa é a temperatura necessária para que o material ganhe em resistência e no realce das cores e demais efeitos planejados pelos artistas.

ARTISTAS EMPOLGADOS - Ocléris Muzzillo, Márcio Medeiros e Eliana Heemann estão entre os cerca de 20 ceramistas com trabalhos em processo de queima no novo equipamento. “Todo mundo aqui não vê a hora que chegue domingo, pra conferir o resultado”, disse Ocléris, resumindo o sentimento coletivo.
As peças estão “queimando” desde quarta-feira (26) e permanecerão dentro do forno por mais 30 horas, aproximadamente, depois que ele atingir a temperatura máxima.
Para Eliana, a antiga tecnologia tem outras vantagens além da qualidade superior com relação às peças produzidas em fornos elétrico e à gás. “Atrai pela beleza do processo, que valoriza cada peça que criamos, e aglutina pessoas, facilita trocas de experiências”, argumentou.
Márcio destacou o privilégio de poder contar com o equipamento. “Não tem quem tenha esse tipo de queima por perto e que produz esse resultado, possível só com a chama em contato direto com nossos trabalhos”, disse.
Participaram do evento o decano da Faculdade de Artes e Arquitetura da Montana State University e curador da 14ª Bienal, Royce Smith, e o diretor-geral do evento, Luiz Ernesto Meyer Pereira; o diretor administrativo e financeiro da Fundação Cultural, Cristiano Morrissy; o coordenador do Atelier LIvre de Escultura do Parque São Lourenço, artista plástico Elvo Benito Damo; o também artista plástico e professor Joshua Dweese, da Montana University, acompanhado de técnicos e estudantes da instituição; e o diretor do Museu Alfredo Andersen, Luiz Gustavo Vidal Pinto.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Tradicional bailinho de Carnaval já tem data marcada no Shopping Estação


As famílias já podem se preparar, pois nos dias 22 e 23 de fevereiro o Shopping Estação entra em ritmo de folia e promove mais uma edição do bailinho de Carnaval. A tradicional festa gratuita está programada para acontecer das 14h às 18h nos dois dias.
O público vai curtir e dançar aos embalos das bandas Garibaldinhos e Sacis (22) e Siricubloco (23). Além dos shows, as crianças poderão aproveitar o camarim de maquiagem e cabelo maluco e um animado cortejo pelos corredores do shopping.
Os primeiros 200 festeiros ganharão um “kit folia”, com confetes e serpentinas, para entrar ainda mais no clima carnavalesco.
O Bailinho de Carnaval do Estação acontece na Praça de Eventos (Piso L1). Vale reforçar que todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.

Mais informações pelo telefone (41) 3094-5300 ou no site www.shoppingestacao.com.br. 

Aproveite o feriado de Carnaval para visitar os museus do Estado


Os museus do Governo do Estado estarão abertos para visitação no feriado de Carnaval. Quem busca uma programação cultural em Curitiba pode aproveitar a época para conhecer os espaços expositivos do Estado ou mesmo revisitá-los. O Museu Oscar Niemeyer (MON) e o Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR) abrem normalmente, já os demais espaços funcionam com horário reduzido.
O Museu Oscar Niemeyer (MON) preparou um programação especial para o feriado chamada “Carnaval Cultural” com oficinas de adereços e visitas mediadas à exposição “Luz Matéria”. No domingo, dia 23/02, das 11h às 17h, será realizada a oficina Adereços, utilizando técnica tridimensional, ministrada pela equipe do Educativo do MON. A atividade gratuita ocorrerá na Sala de Oficinas, no Subsolo do Museu, e será repetida na Quarta-feira de Cinzas, dia 26/02, das 13h às 17h.
Também está programada para domingo e quarta, sempre às 16h30, uma visita mediada à sala expositiva 3, onde está a mostra “Luz Matéria”, que apresenta diversas obras do acervo do MON.  E quem estiver no MON pode visitar ainda as outras exposições em cartaz, como a mostra “Fronteiras em Aberto” da 14ª Bienal Internacional de Curitiba, que “Mariana – Christian Cravo”, “O mundo mágico dos Ningyos” e “África: mãe de todos nós”.
No Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR), a exposição “Pequenos gestos: memórias disruptivas” apresenta obras de artistas do acervo em diferentes conjunturas e territórios, que romperam com narrativas que normalizavam e naturalizavam discursos e mecanismos de opressão. O MAC-PR funciona temporariamente no MON enquanto sua sede no centro de Curitiba passa por reforma.

RECENTES – A exposição “Ephemera/Perpétua” ocupa três salas do andar superior do prédio histórico do Museu Paranaense (MUPA). Multidisciplinar, a mostra reúne cerca de 180 peças do acervo do museu e instituições parcerias, apresentando um conjunto de exsicatas, pinturas, fotografias, vídeos, zoólitos milenares, livros, manuscritos, além de plumárias, adornos e lanças de diferentes etnias indígenas. É possível conferir também: “Ocupação do território paranaense”, “Dinheiro e Honraria: o acervo de numismática do Museu Paranaense”, “Imigração no Paraná”, “Igrejas ucranianas no Paraná”, “Em foco: Iria Corrêa” e “Aproximações: ucranianos e poloneses nas fronteiras agrícolas do Paraná”, do fotógrafo João Urban.
Já no Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), é possível conferir a exposição “Ilhas da Imaginação”, que faz um recorte no acervo tridimensional da instituição, composto por mais de mil itens, entre câmeras fotográficas, filmadoras, moviolas, toca-discos, vitrolas, televisões, projetores e muitos outros equipamentos ligados às áreas de cinema, fotografia, rádio e televisão. A mostra propõe um percurso que parte desse acervo, passa por dados históricos, técnicos e curiosidades, fomentando a imaginação ao guiar o visitante pelas memórias de cada objeto.

PERMANENTES - Vivenciar o cotidiano do artista norueguês Alfredo Andersen é a experiência que o visitante pode experimentar no Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA). O espaço exibe parte do acervo do pintor, além de objetos e documentos da escola-ateliê.
E no Museu do Expedicionário (MEXP), o acervo de fotografias, mapas, documentos, peças, ilustrações, filmes e livros retrata a participação da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Segunda Guerra Mundial.

ENTRADA – A entrada é gratuita nos museus Casa Alfredo Andersen, do Expedicionário, da Imagem e do Som do Paraná e Paranaense. Nos museus de Arte Contemporânea do Paraná e Oscar Niemeyer a entrada custa R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca. Nas quartas a entrada é sempre gratuita.

ENDEREÇOS

Museu Casa Alfredo Andersen – Rua Mateus Leme, 336. (41) 3222-8262. Curitiba/PR.      

Museu de Arte Contemporânea do Paraná – Rua Marechal Hermes, 999. (41) 3323-5328. Curitiba/PR.

Museu do Expedicionário – Praça do Expedicionário, s/nº. (41) 3362-8231. Curitiba/PR.

Museu da Imagem e do Som do Paraná – Rua Barão do Rio Branco, 395. (41) 3232-9113. Curitiba/PR.

Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes, 999. (41) 3350-4400. Curitiba/PR.

Museu Paranaense – Rua Kellers, 289. (41) 3304-3300. Curitiba/PR.

Exposições sobre cena underground e HQ entram em cartaz na Gibiteca


A Gibiteca entra no ritmo do carnaval alternativo, nesta sexta-feira (21), às 16h, com shows de rock e abertura de duas exposições: a coletiva Underground Ilustrado 2, a Arte Visual da Cena Musical Curitibana e Asterium. A entrada é franca.
Dezesseis artistas participaram do conceito proposto para a primeira mostra pelos curadores Christiano C. Neto, Israel Dali e Daniel Gonçalves. A ideia foi convidar músicos da cena punk, pós-punk e metal, também conhecidos por trabalhos nas artes visuais, para mostrar versatilidade cultural encontrada no cenário alternativo.
Já a exposição com artes da HQ “Asterium”, de Francisco Gusso, também fica em cartaz na Gibiteca, a partir desta sexta-feira (21). A exposição segue aberta à visitação, com entrada gratuita, até 25 de maio. A HQ foi a última a ser contemplada no edital de quadrinhos de 2018.

ARTES VISUAIS COM MÚSICA - Underground Alternativo faz parte da programação oficial do Psycho Carnival, evento musical realizado entre os dias 20 e 24 de fevereiro. O festival internacional é referência para músicos nos gêneros Punk, Psychobilly e Rockabilly.
As bandas punks “The Jorgettes” e “Cigarras” irão tocar após o lançamento da exposição. Os dois grupos curitibanos estão entre as 37 atrações musicais que vão se apresentar nos cinco dias do festival. O evento ainda presta tributo ao empresário Antônio José Lino, conhecido por comandar o “Lino’s Bar”, reduto da cena underground. Ele faleceu em agosto do ano passado, aos 82 anos de idade.
Também como parte da programação, o Teatro Universitário de Curitiba sedia neste domingo (23), às 13h, dois workshops voltados a músicos independentes. Nas Ruínas de São Francisco, o grupo “Ska The Men” vai se apresentar às 11h, com entrada franca.

Confira a programação do Psycho Carnival em https://www.sympla.com.br/psycho-carnival-2020__732095

Roberto Bolaños, criador de Chaves, ganha homenagem do Google


Se estivesse vivo, Roberto Gómez Bolaños completaria 91 anos nesta sexta-feira, dia 21. Porém, é como dizem: um artista permanece eterno quando deixa um legado da grandeza como a do criador de Chaves e Chapolin. O Google decidiu fazer uma homenagem para Bolaños.
Ao abrir a página do site de buscas, o internauta se depara com uma caricatura dele, como se estivesse saindo de um aparelho de televisão. Ao clicar no desenho, o usuário consegue ter acesso à um acervo sobre a vida e obra do artista.
No Twitter, internautas se emocionaram com a homenagem. "Roberto Bolaños sendo homenageado pelo Google é tudo para mim", escreveu um fã.
Roberto Gómez Bolaños nasceu em 21 de fevereiro de 1929 na Cidade do México. Quando pequeno, sonhava em ser jogador de futebol (ou em ser um "futebolista"). Nunca caminhou nessa direção, apesar de as referências esportivas sempre aparecerem em suas obras. Ele encontrou o sucesso fazendo programas de rádio e TV. Entre os mexicanos, era chamado de "o pequeno Shakespeare" - surge daí o apelido Chesperito, nome que deu a um de seus mais conhecidos personagens.
Chaves e Chapolin estrearam no México nos anos 1970 e conquistaram o mundo. As séries são transmitidas em países da América Latina, Europa e Ásia.
Quem trouxe Chaves ao Brasil foi Silvio Santos. Em 1984, o dono do SBT decidiu importar o produto que, desde então, nunca mais saiu do ar - exceto em situações pontuais, mas que foram prontamente alvos de protestos de fãs de Bolaños.
O artista chegou a dar entrevistas para programas de TV no Brasil, como o de Gugu Liberato.
Há dois anos, o canal pago Multishow decidiu comprar os direitos de exibição de alguns episódios de Chaves e Chapolin, produzidos pela Televisa.
Sobre a vida pessoal, o artista se casou com Florinda Meza, a intérprete de Dona Florinda (Chaves), e teve seis filhos.
Roberto Gomes Bolaños morreu em 28 de novembro de 2014, aos 85 anos de idade.

Brincadeiras e desfiles nas duas noites do Carnaval de rua


Personagens de histórias em quadrinhos, heróis e vilões das telas de cinema abrirão o Carnaval de Curitiba, no sábado (22), na Rua Marechal Deodoro. Eles vão formar os seis blocos do 1º Carnaval Nerd de Rua de Curitiba e terminar a brincadeira na Praça Zacarias. Com apoio da Prefeitura, o desfile acontecerá entre 14h e 14h30.
A festa dos nerds vai durar meia hora na "avenida do samba", mas a brincadeira começa antes, na Praça Santos Andrade. É lá que eles se encontrarão para o esquenta, a partir das 11h. No local se organizarão os blocos dos super-heróis, cosplayers, gamers e personagens dos filmes Star Wars e Harry Potter e de desenhos animados japoneses (anime).
A partir das 15h, a Marechal Deodoro será das crianças. O Baile Infantil Curitibinha começa às 15h e vai até as 17h, com muito samba, marchinhas e brincadeiras. Para participar, a recomendação é usar roupas ou fantasias confortáveis e não esquecer de tomar água.

DUAS NOITES DE SAMBA - A partir das 18h desfilam três blocos (Afoxé, Unidos de Judá e Rancho das Flores) e as cinco escolas do grupo especial (Embaixadores da Alegria, Imperatriz da Liberdade, Enamorados do Samba, Acadêmicos da Realeza e Mocidade Azul). A previsão é de que o último desfile termine por volta de 1h50 de domingo (23).
A programação carnavalesca do domingo propriamente dito começa às 13h, na Boca Maldita, com a largada da Zombie Walk – a já tradicional marcha dos zumbis, em que os participantes capricham nas maquiagens assustadoras e divertidas. O evento termina às 18h, na Praça Santos Andrade.
O corso de veículos antigos, especiais e fora de série do Elas Clube – que percorreu as ruas centrais e do Batel no último sábado (15) abre a segunda noite de desfiles dos blocos. Ocupados por motoristas e passageiros fantasiados, os carros entram na Marechal Deodoro às 18h.
A seguir virão os blocos Pretinhosidade, Doce Cachaça, Boêmios e Madames, Fogosa e Púrpura. Encerram a noite as três escolas do grupo de acesso (Unidos de Pinhais, Internautas e Leões da Mocidade). A última a desfilar deve deixar a avenida em torno de 0h30.

BEM-ESTAR E SEGURANÇA - Para garantir a segurança e o bem-estar dos foliões, a Prefeitura está caprichando na oferta de pontos para compra de comida e bebida e também de banheiros. Serão 16 barracas para venda de alimentos. Já os banheiros serão 113 comuns e 10 para pessoas com deficiência ao longo da Marechal Deodoro, entre as ruas Tibagi e Marechal Floriano Peixoto.
Na Praça Santos Andrade haverá mais 50 banheiros comuns e 5 para pessoas com deficiência e, na Boca Maldita, 20 comuns e dois especiais.
Para o caso de alguém precisar de cuidados de emergência, estarão nas ruas cinco ambulâncias, distribuídas entre a Marechal e demais pontos de desfiles. Elas permanecerão nestes locais durante todo o período de eventos.
O serviço de assistência médica foi especialmente contratado pela Fundação Cultural, a fim de preservar a frota do sistema móvel de urgência e emergência do município para o atendimento de rotina.
O esquema de Carnaval oficial também terá suporte da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Tradicional bailinho de Carnaval já tem data marcada no Shopping Estação


As famílias já podem se preparar, pois nos dias 22 e 23 de fevereiro o Shopping Estação entra em ritmo de folia e promove mais uma edição do bailinho de Carnaval. A tradicional festa gratuita está programada para acontecer das 14h às 18h nos dois dias.
O público vai curtir e dançar aos embalos das bandas Garibaldinhos e Sacis (22) e Siricubloco (23). Além dos shows, as crianças poderão aproveitar o camarim de maquiagem e cabelo maluco e um animado cortejo pelos corredores do shopping.
Os primeiros 200 festeiros ganharão um “kit folia”, com confetes e serpentinas, para entrar ainda mais no clima carnavalesco.
O Bailinho de Carnaval do Estação acontece na Praça de Eventos (Piso L1). Vale reforçar que todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.

Mais informações pelo telefone (41) 3094-5300 ou no site www.shoppingestacao.com.br. 

Psycho Carnival traz 37 bandas internacionais para Curitiba


O Psycho Carnival prepara a sua 21ª edição reunindo o que há de melhor no mundo nos gêneros Psychobilly, Rockabilly e Punk Rock. Símbolo da diversidade do carnaval curitibano, o festival divide as atenções com as escolas de samba, os blocos carnavalescos, os zumbis e outras atrações durante as festividades do mês de fevereiro.
Com a participação de 37 bandas de oito países, o festival será realizado entre os dias 20 (quinta-feira) e 24 de fevereiro (segunda-feira) no Jokers Pub, na região central da cidade. Haverá shows gratuitos também na Gibiteca de Curitiba, no Largo da Ordem e nas Ruínas de São Francisco.
O evento conta com o apoio da Fundação Cultural de Curitiba. “O Psycho Carnival começou como carnaval alternativo, mas hoje é cultura tradicional, incorporado à festa da cidade, e atrai milhares de pessoas de fora”, diz o diretor de Ação Cultural da FCC, Beto Lanza.
A cena underground curitibana é muito potente. Não poderíamos deixar de apoiar a excelência desse segmento musical, que se soma ao samba, à música popular e à música erudita, e juntos fazem esse cenário multicultural da cidade neste primeiro bimestre do ano”, observa Lanza, referindo-se às manifestações do Carnaval e também à Oficina de Música, que toma conta de Curitiba no mês de janeiro.
De acordo com um dos organizadores, o músico e produtor cultural Vladimir Urban, o Psycho Carnival reúne aproximadamente 7 mil pessoas e pelo menos 60% são fãs vindos de outros lugares, muitos de outros países, entre eles, norte-americanos, argentinos, alemães, ingleses, chilenos, colombianos e paraguaios.
O festival é referência, reconhecido no mundo todo como um dos principais encontros de Psychobilly. Muitas bandas curitibanas são chamadas para grandes festivais internacionais. Esse apoio do município é uma demonstração de que a cidade anda em sintonia com as suas manifestações”, afirmou o produtor.

ATRAÇÕES INTERNACIONAIS - Os ingleses do Guana Batz, uma das maiores referências da história do Psychobilly, são a grande atração desta edição do evento. Formado em 1982 na cidade de Londres, na Inglaterra, o grupo foi um dos pioneiros do Psychobilly e criou as bases para o formato que o estilo teria nos anos seguintes.
Entre os destaques internacionais que passarão pelo palco do Jokers também estão as bandas Cenobites (Holanda), 13 Bats (Espanha), Ghost Bastards (Argentina), Los Ruido  (México), Freeborn Brothers (Polônia) e Cigaratz (Estados Unidos).
Curitiba, que nas últimas décadas tem a cena mais forte do Psychobilly brasileiro, também está bem representada no festival. Entre os destaques estão os curitibanos Ovos Presley e o trio Os Catalépticos (duas referências do Psychobilly mundial), e o Hillbilly Rawhide (o maior expoente do Outlaw Country Rock brasileiro na atualidade). A nova safra de bandas da capital paranaense será representada pelo Psycho Daime (que une o Psychobilly às batidas tribais da Umbanda).

Mais informações sobre o Psycho Carnival 2020 e venda de ingressos estão disponíveis no site Sympla

Estão abertas as bilheterias da 29ª edição do Festival de Curitiba


Reunindo mais de 400 atrações em aproximadamente 70 espaços de Curitiba e da Região Metropolitana, o Festival de Curitiba chega a sua 29ª edição, com uma programação que contempla grandes nomes da classe artística nacional e internacional. Este ano, o Festival ocorre de 24 de Março até 5 de Abril, com estreias nacionais, espetáculos premiados e mostras que levarão teatro, dança, circo, música, oficinas, shows e performances para os diferentes públicos, de todas as idades. “Nesta edição mantemos nosso mote de ‘Festival para Todos’, com uma programação que possibilita arte e entretenimento para todos os tipos de públicos, de forma acessível e diversificada, em diferentes pontos da cidade”, explica Fabíula Passini, codiretora do Festival de Curitiba.
Os ingressos estão à venda nas bilheterias oficiais, localizadas no ParkShoppingBarigüi (Piso térreo próximo à praça de eventos) e no Shopping Mueller (Piso L3). Na sequência, as vendas dos ingressos nas plataformas online, pelo site www.festivaldecuritiba.com.br e aplicativo oficial “Festival de Curitiba 2020” (disponíveis para os sistemas Android e IOS), também estarão acessíveis.
Ao manter sua tradição em destacar os novos, bem como os experientes artistas, a programação do Festival de Curitiba este ano conta com montagens de sucesso, com nomes reconhecidos no cenário nacional, como Denise Fraga, Emicida, Luis Miranda, Mateus Solano, Laila Garin, Denise Stoklos, Otávio Mueller, Lúcio Mauro Filho, Marcos Breda, Cacá Carvalho, Grupo Corpo, Rodrigo Portella, Ranieri Gonzales, Grupo Armazém, Gabriel Villela, Renata Carvalho, Grupo Galpão, entre outros.
Na Mostra, a curadoria sequencial de Guilherme Weber e Marcio Abreu investiga “O Que é um Corpo?”, pergunta que inspira e faz pensar a nova resistência do mundo, redefinindo a vida e seus sentidos de liberdade. As Interlocuções, espaço dedicado aos debates, encontros, pensamento crítico, performances e ações de diversas naturezas, com o intuito de ampliar a experiência e os sentidos de convivência e troca, ganham mais uma edição em 2020. Seguem com a palavra aberta, palestras documentadas, oficinas gratuitas, temporada de performance, lançamentos de livros, encontros e outras atividades reunindo artistas e o público. “O sentido maior de um festival”, observam Weber e Abreu.
No Fringe serão mais de 370 espetáculos, espalhados por 60 espaços de Curitiba e da Região Metropolitana, que atuarão nos mais diferentes gêneros artísticos (comédia, drama, infantil, lambe-lambe, de rua, entre outros), possibilitando ainda mais o enriquecimento e a democratização da programação do Festival de Curitiba. Entre as atrações, peças vindas de 17 estados brasileiros e de 9 países, como Argentina, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, Paraguai, Peru e Portugal. Serão em média 1500 apresentações, sendo que mais de 390 são gratuitas e 340 no “Pague Quanto Puder”. Além disso, o Fringe este ano contará com 19 mostras especiais, propostas por grupos artísticos de Curitiba e de várias partes do Brasil. “O Fringe é um grande centro de encontro das artes cênicas do país e apresenta as principais tendências da área. Ele possibilita a troca de informações, a divulgação de trabalhos, a colocação de ideias em cena. O Fringe é uma mostra que promove a arte no geral”, comenta a coordenadora do Fringe, Carol Scabora.
No Guritiba, uma programação voltada para as crianças de todas as idades, com companhias premiadas e reconhecidas nacionalmente, além de atividades recreativas, educacionais e sociais. São 3 grandes espetáculos, com destaque para o Grupo Triii, um fenômeno da música infantil na internet. O MishMash, que ocorrerá nos dias 4 e 5 de abril, continuará trazendo a sua magia e fantasia, em uma atração para toda a família. Com sua variedade artística, que reúne circo, música, dança, mágica, performance e teatro, o show este ano promete, mais uma vez, ser inesquecível, para ser apreciado entre pais e filhos. Já o Risorama, um dos maiores festivais de humor do País, manterá sua tradição de reunir os maiores nomes da comédia nacional, da televisão, da internet e dos palcos, em uma verdadeira festa do riso. A convite de Diogo Portugal, nomes como Fábio Rabin, Murilo Couto, Rodrigo Marques, Marlei Cevada, Victor Sarro, Igor Guimarães, entre outros, já estão confirmados. Encerrando as atividades do Festival de Curitiba, o Gastronomix promoverá o encontro da arte e da gastronomia, reunindo nomes de destaque da culinária nacional.
Acompanhe todas as novidades e informações pelo site do Festival de Curitiba, pelo aplicativo oficial “Festival de Curitiba 2020” (IOS e Android), pelas redes sociais disponíveis, no Facebook @fest.curitiba, pelo Instagram @festivaldecuritiba e pelo Twitter @Fest_curitiba. Cadastre-se também na newsletter oficial.

APRESENTADORES, PATROCINADORES E APOIADORES - O Festival de Teatro de Curitiba tem parceiros fundamentais para sua realização e é patrocinado pelo Ebanx, Vivo, Uninter, Renault do Brasil, Electrolux, Banco RCI Brasil, Junto Seguros, Cielo, Copel - Pura Energia, Sanepar, Governo do Estado e GRASP. O Programa Guritiba é apresentado por New Holland, com patrocínio de Novozymes e Fibracem. O MishMash é apresentado pela Unimed Curitiba e Thales Group, com o apoio da Ritmo Logística. Quem apresenta o Risorama é a Potencial Petróleo, com o patrocínio de Previsul Seguradora, tendo como a cerveja oficial a Cacildis e o apoio de FH Consultoria e Grupo Barigui. As bilheterias do Festival de Curitiba são uma parceria com o ParkShoppingBarigüi e o Shopping Mueller.
 
VALORES DOS INGRESSOS:

Mostra 2020 – De R$ 0 a R$ 80,00 (entrada inteira)*
Fringe – De R$ 0 a R$ 60,00 (entrada inteira) + taxa administrativa
Risorama – R$ 70,00 (entrada inteira) + taxa administrativa
MishMash – R$ 40,00 (entrada inteira) + taxa administrativa
Guritiba – De R$ 0 a R$ 40,00 (entrada inteira) + taxa administrativa

*Os espetáculos dos espaços José Maria Santos e Mini Guaíra, são acrescidos de taxa de R$ 1,44.

Museu Oscar Niemeyer inaugura segunda edição da exposição asiática


Os visitantes do Museu Oscar Niemeyer (MON) poderão conferir, a partir desta quinta-feira (20), a segunda edição da exposição “Ásia: A Terra, os Homens, os Deuses”. Inaugurada em março de 2018, teve uma renovação de cerca de 50% das peças expostas. Dividida agora por núcleos de regiões e civilizações, a mostra tornou-se mais didática.
A chegada da coleção asiática ao acervo do MON o elevou ao patamar dos grandes museus internacionais e sua atual renovação demonstra o interesse constante do museu em permitir amplo acesso do público ao seu acervo”, afirma a diretora-presidente da instituição, Juliana Vosnika.
O público conseguirá visualizar melhor como era uma pequena casa no Japão ou o gabinete de um mandarim literato na China do século 17, por exemplo”, destaca o diplomata Fausto Godoy, que há dois anos doou ao MON uma coleção de quase 3 mil peças de arte asiáticas reunidas por ele ao longo de sua carreira diplomática em países como China, Japão, Índia, Paquistão, Butão, Irã, Afeganistão e Myanmar.
Ele explica que a principal diferença entre as duas montagens da exposição é que essa segunda edição apresenta uma seleção regional e temática. “Com essa releitura, mostramos a grande variedade da coleção”. Godoy explica ainda que o conceito utilizado para o atual recorte transforma a segunda edição numa nova exposição.
Segundo ele, a temática da primeira montagem era mais diversificada. A opção agora foi dividir em núcleos, o que permite focar em determinadas áreas geográficas ou civilizações e ter uma leitura mais harmônica. O núcleo islâmico, que compreende peças da Índia, Paquistão e Afeganistão, está concentrado numa única vitrine. Outros núcleos apresentados separadamente são o chinês, o japonês e o indiano, além de uma vitrine dedicada à Ásia Central e ao planalto tibetano.

DESTAQUES - Godoy explica que, após a renovação, a exposição apresenta vários novos destaques. Um deles é o recipiente para pincéis (Bitong) da Dinastia Ming (1368-1644). Outro ponto alto da nova edição é a cama com dossel feita com madeira jacarandá, do século 18, da região de Hyderabad, na Índia. “Na cabeceira da cama tem a representação da árvore da vida, que é um símbolo muçulmano muito forte, e o lado oposto é inspirado nos bilros portugueses”, comenta.
Na primeira sala, o público poderá também ver de perto pequenos unguentários de vidro do século 1 a.C. “São peças raras, com pouquíssimos exemplares em exibição no mundo e que mostram a influência grega e romana naquela região, naquele período da história da humanidade”, disse o ex-embaixador.
Ele também destaca, nessa segunda edição, gravuras, papéis e tapetes criados em diferentes tempos de guerras da humanidade, dispostos numa sala específica da mostra, chamada por Godoy de Arte e Política. São obras como xilogravuras da Revolução Cultural da China, desenhos e pôsteres da Guerra do Vietnã e tapetes da Guerra do Afeganistão feitos por crianças. “Ao contrário de serem uma elegia à guerra, essas obras nos mostram uma visão profunda da humanidade”, explica.

SOBRE O MON - O Museu Oscar Niemeyer (MON) abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina. Seu acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, 17 mil deles de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

A exposição “Ásia: a terra, os homens, os deuses” pode ser visitada de terça a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia). Na quarta-feira, o ingresso é gratuito. Mais informações: 3350-4468 ou www.museuoscarniemeyer.org.br

Edição do Jornal Cândido de fevereiro destaca legado de Allan Poe


Um dos escritores mais populares de todos os tempos, o norte-americano Edgar Allan Poe (1809-1849) é o destaque da edição 103 do jornal Cândido, publicado pela Biblioteca Pública do Paraná.
O especial de capa, assinado por João Lucas Dusi, resgata sua trajetória (marcada por perdas e controvérsias) e analisa seu legado na cultura contemporânea - uma influência que vai além da literatura.
O material ainda conta com entrevistas com três tradutores de sua sombria obra: os poetas e professores universitários Paulo Henriques Britto, Guilherme Gontijo Flores e Rodrigo Tadeu Gonçalves.

ENTREVISTA - Outro entrevistado do Cândido de fevereiro é o historiador Paulo Cesar de Araújo, biógrafo de Roberto Carlos. Convidado da 3ª Festa Literária da Biblioteca Pública do Paraná (Flibi), Araújo falou sobre liberdade de expressão, seu método de trabalho e os bastidores do processo movido contra ele pelo “Rei”.
A edição ainda traz um trecho inédito do próximo romance de Livia Garcia-Roza, poema de Cinthia Kriemler, dicas de Luci Collin no espaço De Escritor para Escritor, fotos de Juliana de Albuquerque na seção Cliques em Curitiba, HQ de Má Matiazi, artigo do jornalista e tradutor Irinêo Baptista Netto na coluna Pensata e uma reportagem de Fábio Galão sobre o novo nicho dos livros que tratam de artistas do rock independente. Todas as ilustrações são de Tita Blister.

O Cândido tem periodicidade mensal e distribuição gratuita na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. O jornal também circula em bibliotecas públicas e escolas de ensino médio do Estado. É enviado pelo correio para professores, jornalistas, escritores e críticos de diversas partes do Brasil. Leia o jornal online no site http://www.candido.bpp.pr.gov.br.

Floresta Divertida é opção de lazer paras as crianças durante o Carnaval


Quem estiver em Curitiba no feriadão do Carnaval e em busca de diversão para as crianças pode aproveitar a Floresta Divertida do Shopping Curitiba, um espaço indoor temático que conta com muitas brincadeiras.
Com decoração em formato de animais, como capivara, coruja, gralha azul, tartaruga e tucano, as crianças de até 12 anos brincam à vontade na piscina de bolinhas, labirinto de elásticos, cama elástica, escorregadores e gangorras.
Devido ao sucesso, a atração foi prorrogada e fica disponível até o dia 15 de março, de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h e domingos e feriados, das 12h às 21h. O valor promocional é de R$ 30,00 por tempo livre.
Crianças de até 4 anos entram obrigatoriamente com um responsável, maior de idade, não pagante.

Mais informações: 3026-1000 ou www.shoppingcuritiba.com.br.

Museu Egípcio e Rosacruz abre no feriado de Carnaval


Em um mesmo endereço, os visitantes do Museu Egípcio e Rosacruz podem optar por três diferentes atividades durante este Carnaval. No Museu Egípcio, vai encontrar objetos relacionados ao Antigo Egito que contam as histórias dos faraós, da religião e do cotidiano daquela civilização. No Espaço Tutankhamon, uma exposição sobre o Rei Menino, resultado de pesquisas médicas, teorias e fatos sobre a vida e morte de Tutankhamon. E no Complexo Luxor, o visitante pode passear pelo Bosque Rosacruz e conhecer a Alameda das Esfinges, o Obelisco de Tutmés III e o Atrium Romano, onde se encontra a estátua de Augusto César. Para se ter uma ideia dos espaços é possível fazer um tour virtual em http://museuegipcioerosacruz.org.br/
No feriado de Carnaval os horários serão os seguintes: sábado (22), terça (25) e quarta (26) das 10h às 17h. No domingo (23) das 13h30 às 17h. E na segunda (24), todos os espaços estarão fechados. Lembrando que a entrada só é permitida até meia hora antes do fechamento do museu.
O Museu Egípcio e Rosacruz está situado na Rua Nicarágua, 2620, Bacacheri. Os ingressos variam os preços. Para visitar o Museu, custa R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia); o Espaço Tutankhamon, R$ 24,00 e R$ 12,00 (meia) e para visitar todos os espaços culturais da AMORC, R$ 34,00 e R$ 17,00 (meia). Pagam meia entrada: estudantes rosacruzes, crianças até 12 anos, idosos, estudantes, professores mediante documento comprobatório, doadores de sangue e pessoas com necessidades especiais.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Capital Geek, Curitiba se aquece para o carnaval alternativo


O Passeio Público recebeu visitantes inesperados neste domingo (16). Personagens geeks de animes, Star Wars, O Senhor dos Anéis e super-heróis estiveram no parque para uma grande confraternização da cultura pop.
O encontro foi um esquenta para o inédito Carnaval Nerd, uma das programações para divertir quem não é adepto do tradicional samba da época e que ocorrerá neste sábado (22), com saída da Praça Santos Andrade, às 11h. Além do Carnaval Nerd, também estão sendo finalizados os preparativos para o Psycho Carnaval, de quinta (20) a segunda-feira (24) e a Zombie Walk de domingo (23).
O público nerd tem uma opção dentro do carnaval alternativo de Curitiba, que já é conhecido por ser fora do comum. O Carnaval Nerd veio para engrossar e reforçar essa ideia e o melhor é que todos são muito engajados e parceiros da Gibiteca”, destaca Fúlvio Pacheco, coordenador da Gibiteca da Fundação Cultural de Curitiba.

CARNAVAL NERD - Inédito na cidade, o Carnaval Nerd pretende reunir cerca de cinco mil fãs de HQs, mangás e cultura pop, no sábado (22).
A concentração começa às 11h, na Praça Santos Andrade, passando pela Rua Marechal Deodoro, com previsão de chegada na Praça Zacarias às 14h. As arquibancadas também estarão abertas para quem quiser se divertir apenas acompanhando os blocos.
Os foliões serão divididos em blocos temáticos acompanhados por músicas dos personagens. Serão os Cosplays, Star Wars, Harry Potter, Super-Heróis, Gamer e Anime.

COMO PARTICIPAR - Para participar da folia nerd, é só vestir a fantasia ou um acessório que represente seu bloco de preferência e aparecer. A programação é grátis.
Ostentando o título de Capital Geek do Brasil, entregue pela Confederação Brasileira Geek, Curitiba reforça as ações buscando também difundir a cultura pop.
O coordenador do Carnaval Nerd e responsável pelo Shinobi Spirit, evento que reúne cerca de 20 mil participantes, Rogério Ramos, comentou a iniciativa.
O carnaval no Brasil não tem atração para esse público, então vamos estimular esse potencial  na cidade, fazendo conexões para trazer mais turistas a Curitiba”, disse.

Eventos alternativos do Carnaval 2020

PSYCHO CARNAVAL
Data: sexta-feira (21)
Horário: 17h
Local: Gibiteca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro)
Entrada gratuita

Data: de 20 a 24 de fevereiro
Horário: 20h
Local: Jokers Pub (Rua São Francisco, 164, Centro)

CARNAVAL NERD
Data: sábado (22)
Horário: das 11h às 14h
Concentração: Praça Santos Andrade
Chegada: Praça Zacarias
Gratuito

ZOMBIE WALK
Data: domingo (23)
Concentração: 11h
Saída: 13h
Local: Praça Osório
Trajeto: pela Rua XV de Novembro direto até a Praça Santos Andrade. Chegada da marcha na Praça Santos Andrade prevista para 13h20. Gratuito