sexta-feira, 27 de junho de 2014

“Jersey Boys” se destaca em mais uma semana com muitas novidades nos cinemas

O musical “Jersey Boys”, assinado por Clint Eastwood, cinebiografia do cantor Frankie Valli é uma das atrações de uma semana marcada por quatro documentários: “Amazônia”, “Bernardes”, “Que Estranho Chamar-se Federico” e “Violetta, o Show”. Além deles, a comédia “O Palácio Francês”, o drama “Paixão Inocente” e o infantil “Os Muppets 2”. Continuam em cartaz boas opções como os dramas “A Culpa é das Estrelas” e “Getúlio”, o futurístico “No Limite do Amanhã” e o infantil “Como Treinar Seu Dragão 2”. Teremos também pré-estreias de “Transformers: A Era da Extinção”, que deve entrar no circuito a partir da próxima quinta-feira.

AMAZÔNIA - Produção franco-brasileira, este documentário do diretor Thierry Ragobert (“O Planeta Branco”) revela os mistérios da flora e da fauna amazônicas, seguindo o ponto de vista de um macaco prego, criado em cativeiro e liberado na floresta. Os globais Lúcio Mauro Filho e Isabelle Drummond são os dubladores.
Indicação etária: Livre

BERNARDES - Documentário da dupla Gustavo Gama Rodrigues e Paulo de Barros. O arquiteto Thiago Bernardes revisita a vida e carreira do avô, Sergio Bernardes (1919 - 2002). Através de cartas, projetos, plantas e encontros ele refaz a trajetória o visionário arquiteto carioca, que caiu em desgraça ao aceitar trabalhar para os militares.
Indicação etária: Livre

JERSEY BOYS: EM BUSCA DA MÚSICA - Baseado no premiado musical da Broadway sobre o músico Frankie Valli e o grupo The Four Seasons, que fez sucesso na década de 1960. Dirigida por Clint Eastwood (“Bird”), esta cinebiografia apresenta a busca pela fama e outros aspectos das vidas de Valli e seus companheiros de banda. Christopher Walken, John Lloyd Young, Vincent Piazza, Michael Lomenda e Erich Bergen são os destaques do elenco.
Indicação etária: 10 anos

O PALÁCIO FRANCES - Comédia francesa dirigida por Bertrand Tavernier ("Por Volta de Meia-Noite") estrelada por Thierry Lhermitte, Raphaël Personnaz, Niels Arestrup e Anaïs Chabrol. O ministro Alexandre Taillard de Vorms é um homem jovial, bonito e ambicioso cuja atenção é, geralmente, dirigida a assuntos fúteis. Enquanto a sua equipe já está acostumada a lidar com suas peculiaridades, caberá a um jovem escritor de discursos dar sentido às divagações do oficial. Mas ele logo percebe que em meio a golpes políticos e vaidades pessoais, sua tarefa não será nada fácil.
Indicação etária: 12 anos
  
OS MUPPETS 2: PROCURADOS E AMADOS - Esta animação da Disney leva toda a turma dos Muppets em uma turnê mundial, lotando teatros grandiosos em alguns dos destinos europeus mais eletrizantes, incluindo Berlim, Madri e Londres. Mas a confusão segue os Muppets no exterior quando eles se veem envolvidos em uma trama criminosa internacional chefiada por Constantine - o criminoso Número 1 do mundo e sósia de Kermit - e seu covarde capanga Dominic, codinome Número 2. James Bobin volta à direção e os astros Ricky Gervais, Tina Fey, Amy Adams, Zach Galifianakis, Jack Black, Danny Trejo e Ray Liotta têm os papéis “humanos”.
Indicação etária: Livre

PAIXÃO INOCENTE - Drama americano dirigido por Drake Doremus (“Loucamente Apaixonados”) e com Guy Pearce, Felicity Jones e Amy Ryan nos principais papéis. Uma família de uma pequena cidade em Nova York decide acolher em sua casa uma estudante estrangeira em intercâmbio. Mas eles não sabem que a presença desta garota vai mudar para sempre a dinâmica entre os familiares.
Indicação etária: 12 anos

QUE ESTRANHO CHAMAR-SE FEDERICO – SCOLACONTA FELLINI - Neste documentário italiao, o diretor Ettore Scola (“O Baile”) retrata a vida e obra de Federico Fellini. No vigésimo aniversário da morte de Fellini, o filme foi uma das homenagens do festival de Veneza para o grande mestre italiano de cinema. Com imagens de arquivo e uma retrospectiva desde a estreia do cineasta em 1939, como jovem designer, até seu quinto Oscar em 1993, o filme é feito de fragmentos, impressões e momentos reconstruídos através da imagem. Sergio Rubini, Sergio Pierattini e Antonella Attili estão no elenco.
Indicação etária: 12 anos

VIOLETTA, O SHOW - O filme acompanha a turnê mundial liderada pela protagonista da série televisiva "Violetta" e todo seu elenco, com cenas dos bastidores e entrevistas exclusivas. O início dos shows foi em Buenos Aires, seguindo para outros países da América Latina e Europa, contado com 200 apresentações no total. O registro do dia-a-dia das viagens faz um registro dos cenários, figurinos e coreografia, reunindo todos as emoções ao vivo de uma turnê. A direção é de Matthew Amos e Martina Stoessel, Jorge Blanco, Diego Dominguez, Mercedes Lambre e Facundo Gambandé são alguns dos nomes do elenco
Indicação etária: Livre

Abertura das oitavas de final e banda Blindagem agitam a FIFA Fan Fest deste sábado

O primeiro dia das oitavas de final da Copa do Mundo será um pouco diferente na FIFA Fan Fest Curitiba, na Pedreira Paulo Leminski: neste sábado (28), os portões abrirão mais cedo, às 10h, e será distribuída apenas uma pulseira de acesso por pessoa. As pulseiras estarão disponíveis no Centro de Criatividade de Curitiba, no Parque São Lourenço, a partir das 9h. Os jogos no telão entre Brasil e Chile, às 13h, e Colômbia e Uruguai, às 17h, acontecem entre os shows dos grupos Rosa Armorial, Nevilton e Blindagem.
A ideia para o sábado é que as pessoas peguem suas pulseiras e já se dirijam à Pedreira para aproveitar as atrações da Fan Fest”, explica Igor Cordeiro, superintendente da Fundação Cultural de Curitiba. Ele lembra que o local tem quiosques com venda de alimentos e bebidas, bem como espaços de entretenimento e com venda de produtos relacionados à Copa e a Curitiba.
A distribuição de uma pulseira por pessoa será feita devido à limitação de público para 2 mil pessoas, definida antes mesmo do início da Copa do Mundo para a maior parte das datas da Fan Fest. A decisão foi tomada em cumprimento ao acordo que garantiu a reabertura da Pedreira Paulo Leminski, e também para tornar o evento mais seguro e confortável para o público.
Já o limite de 15 mil pessoas aconteceu em duas ocasiões, durante a primeira fase da Copa, e volta a ocorrer em duas datas: no dia 5 de julho (sábado), quando o cantor Erasmo Carlos se apresenta, e no dia 13 de julho (domingo), dia da final da Copa, quando também acontece o show do grupo Raça Negra. Cerca de 50 mil pessoas já curtiram a FIFA Fan Fest Curitiba até a última terça-feira (24).

Fan Fest - Evento oficial da FIFA, que acontece em todas as cidades-sede do Mundial, a Fan Fest é uma maratona de entretenimento, planejada para fazer com que a população participe e se integre à festa do futebol, mesmo sem ir aos estádios. São 25 dias de eventos. Nas datas com atrações nacionais (12 e 23 de junho e 5 e 13 de julho) a capacidade máxima é de 15 mil pessoas. Nas demais datas a capacidade será de 2 mil pessoas simultaneamente. A Fan Fest Curitiba é organizada em conjunto pela FIFA, Globo/RPC TV e Prefeitura Municipal de Curitiba, por meio da Fundação Cultural de Curitiba.

Stefan Geiger vem da Alemanha para reger a Orquestra Sinfônica do Paraná

No último domingo deste mês de junho (dia 29), a Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) apresenta concerto que reúne obras de Sergei Prokofiev, Maurice Ravel e Igor Stravinski sob a regência do maestro alemão Stefan Geiger, considerado um dos mais importantes de sua geração.
Geiger fez grande sucesso em Curitiba ao reger a OSP em 2012. Ele é fundador do Games Music Award alemão, feito em cooperação com a Arte TV, um concerto de Web Arte ao Vivo que se tornou um dos principais eventos em 2013, entusiasticamente aplaudido pelos jovens.
Para o programa que apresenta no domingo no Guairão, às 10h30 horas, com duração de 86 minutos, Stefan Geiger escolheu a peça “Tenente Kijé, Opus 60: Suíte”, que Prokofiev escreveu para o filme de mesmo nome dirigido por Aleksandr Faintsimmer. O filme conta a história de um soldado inexistente que, por engano, é considerado herói. A peça já foi transformada em balé pelo Ballet Bolshoi.
As outras duas peças do concerto são “Ma Mére l’Oye (Mamãe Gansa): 5 piéces enfantines”, de Ravel, inspirada em contos de fada de Charles Perrault e da condessa d'Aulnoy; e “O Pássaro de Fogo: Suíte (Versão 1945)”, de Stravinsky, baseada em contos populares russos sobre um pássaro brilhante, também escrita para balé.
Este concerto da OSP é indicado para maiores de 7 anos e os ingressos têm preço único: R$ 20,00.

“Irmãos Zulus”, teatro de sombras para o público infantil

A Companhia Karagozwk responde pelo espetáculo infantil “Irmãos Zulus”, levando ao Teatro do Piá, às 11h deste domingo (29), a milenar técnica do teatro de sombras. Criada em 1985, a companhia mantém a tradição de apresentar peças inspiradas em contos afro-brasileiros, desta vez dando vida a um dos textos do premiado escritor mineiro Rogério Andrade Barbosa. As imagens são criadas por Marcello Andrade dos Santos, também responsável pela manipulação dos bonecos, sob direção de Luiz Roberto Meira.
A garotada conhecerá um pouco da África, com a história de Malandela. O jovem seguia a trilha de seus irmãos que tinham partido em busca de fortuna. Depois de muito procurar, Malandela os encontrou e, juntos, continuaram a jornada. No caminho passaram por um reino muito estanho, no qual todos os habitantes foram transformados em pedras, vítimas de algum feitiço.
Um ancião contou que a vida poderia voltar ao local, caso os irmãos realizassem três tarefas. Mas quais seriam as tarefas? O escritor Rogério Andrade Barbosa conheceu essa narrativa encantadora entre os Zulus, uma população que vive ao sul do continente africano, perita nas artes de bordar adornos e de contar histórias. Durante o espetáculo, a plateia descobrirá que a vida das formigas é tão valiosa quanto a nossa, bem como a de outros animais. Também conhecerá lindas princesas de pedra e terá contato com a sabedoria do universo africano e o quanto ela pode nos inspirar e ensinar.
A técnica de teatro de sombras, que consiste na projeção de sombras por meio da manipulação de bonecos de varas entre uma luz e uma tela, já era conhecida na China, antes de Cristo. Atualmente, essa arte milenar se enquadra no gênero de teatro de bonecos e de formas animadas, sendo considerada protótipo do cinema e da animação com marionetes.
Um dos únicos grupos no Brasil a dominar a técnica do teatro de sombras, a Companhia Karagozwk produz em seu ateliê todo o equipamento necessário para a criação de imagens em tempo real. Coordenada e dirigida pelo seu fundador, Marcello Andrade dos Santos, a companhia curitibana acumula premiações e é citada desde 2009, pelo Dicionário do Teatro Brasileiro, como referência nessa arte. Em “Irmãos Zulus”, a iluminação é de Cassio Murilo, com pesquisa e trilha sonora de Ivan Halfon, com assistência de Gilmar Rodrigues, figurinos de Rose Matias e narração de Ronald Pinheiro, sendo que a voz do ancião é de Tarcisio Alencar Meira.

O Teatro do Piá está situado no Palacete Wolf (Praça Garibaldi, 7) e a entrada é franca.

Grupo Revelação retorna a Curitiba neste sábado

O grupo Revelação se apresenta neste sábado (28) no Curitiba Master Hall com a turnê “Revelação 360° Ao Vivo”, que tem como base o repertório do DVD com mesmo nome, lançado em 2012. Durante o show também não poderão faltar os grandes sucessos de carreira, entre elas a música “Tá Escrito" que vem sendo sucesso, por ser indicada como música-tema da seleção brasileira pelos jogadores. O público ainda poderá acompanhar um dos últimos shows com a presença do vocalista Xande Pilares, que anunciou em abril que irá deixar o grupo. O evento que conta com realização da Multi Eventos Promoções, terá ainda a participação do grupo de pagode Imaginasamba. A abertura da casa será às 22 horas e o início dos shows a partir das 23h30.
O Revelação, que tem 22 anos de carreira e já chegou na marca de 2 milhões de discos vendidos, traz no set list canções como “Fala Baixinho (Shiii)”, “Ela Só Vai de Camarote” e “Mulher Traída”,  presentes no DVD.  Além disso, faz homenagens a outros nomes importantes do samba, através das músicas “Quando a Gira Girou” (Zeca Pagodinho), “Agora Viu que Perdeu e Chora” (Arlindo Cruz) e “Além de Tudo”, “Retalhos de Cetim” e “Charlie Brown” (Benito de Paula). E ainda, não devem faltar os maiores sucessos do grupo, como “Ô, Queiróz”, “Velocidade da Luz”, “Coração Radiante”, “Grades do Coração” e “Deixa Acontecer”.
O grupo Imaginasamba, que segue a linha do pagode romântico, traz para Curitiba a apresentação da nova turnê de trabalho “Imagina 10 anos”, baseado em seu último DVD.
O Curitiba Master Hall está situado na rua Itajubá, 143, Portão e informações sobre ingressos podem ser obtidas através do telefone 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br

Vander Lee é a atração de junho no “Trajeto Lumen Ao Vivo”

O cantor e compositor Vander Lee é a tração do “Trajeto Lumen Ao Vivo” que acontece no dia 30 de junho, às 18h, no Largo Curitiba do Shopping Curitiba. O mineiro vai lançar seu oitavo álbum em Curitiba, intitulado “Loa”. No roteiro, releituras de hits como “Românticos”, “Contra o Tempo” e “Eu e Ela”, entre inéditas autorais, caso de “Tu" e "Siga em Paz".
Suas canções já foram gravadas por grandes nomes da música como Rita Ribeiro, Gal Costa, Emilinha Borba, Alcione, Leila Pinheiro, Paula Santoro, Margareth Menezes, Eliana Printes e Luiza Possi. Além do pocket show, ele vai responder às perguntas do público.
A entrada é gratuita e as entrevistas serão transmitidas ao vivo, pela Rádio Lumen FM (99.5). Mais informações podem ser obtidas através do fone 3271-4700 (Rádio Lumen FM).

TRAJETO LUMEN AO VIVO - A rádio Lumen FM realiza o projeto “Trajeto Lumen ao Vivo” desde 2011 com intuito de fomentar e divulgar a cultura em Curitiba e aproximar artistas do público curitibano. Em 2013, o projeto entrou na terceira temporada, que conta com a parceria do Shopping Curitiba e já contou nomes como Ellen Oléria, Wilson Simoninha, Ronaldo Fraga, Paula Lima, Luiza Possi, Fernanda Takai e Jorge Vercillo. 

Última semana para conferir duas exposições no MON

As exposições “Revisitações Plásticas - Arte Mexicana” e “O MURO” ficam em cartaz até o próximo domingo, 29 de junho, no primeiro andar do Museu Oscar Niemeyer (MON).
A exposição “Revisitações Plásticas - Arte Mexicana”, com curadoria de Rafael Alfonso Perez e Perez, traz uma breve reflexão sobre o transcurso dos diferentes movimentos e períodos artísticos surgidos ao longo das últimas seis décadas por meio das obras de cerca de 30 artistas. Dessa forma é possível apreciar os distintos movimentos e processos, dos quais se destacam a escola mexicana de pintura, a ruptura e o neomexicanismo ou novo nacionalismo. A exposição está na sala 3 do MON.
“O MURO” é uma mostra interativa que apresenta 80 fotografias tiradas por crianças e adolescentes da Favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro. A instalação é resultado do projeto “Eu Sou”, que desde 2003 desenvolve um trabalho de artes plásticas com crianças do local. A proposta para montar a instalação era que elas fotografassem o lugar onde moram para mostrá-lo a pessoas que não o conhecem, seguindo a estética artística à qual foram apresentadas. As mostra está instalada no hall entre as salas 3 e 6.
O MON fica aberto à visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 18h e os ingressos custam R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação).

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Aliança Francesa lança Festival da Canção Francesa

A Aliança Francesa de Curitiba promove o Festival da Canção Francesa, iniciativa que tem como objetivo valorizar as composições e músicas francesas da atualidade, por meio de interpretações feitas por francófilos e francófonos. A competição, dividida em três etapas, vai proporcionar uma viagem de uma semana a Paris aos dois primeiros colocados. Em Curitiba, as inscrições para a primeira etapa do festival vão até o dia 27 de junho.
Desenvolvida pela Delegação das Alianças Francesas, em parceria local com a Livraria Francesa, a iniciativa oferece aos amantes da música a oportunidade de se expressarem em francês. Até o dia 27 de junho, os interessados em participar do Festival da Canção Francesa deverão escolher uma melodia francesa (de autoria entre 2004 e 2014), interpretá-la, gravá-la no formato áudio ou vídeo e enviá-la junto a um formulário de inscrição, para a sede da AF em Curitiba ou para o e-mail cultural@afcuritiba.com.br.   
O material recebido será avaliado por um júri composto de cinco personalidades ligadas ao meio artístico e/ou ao ensino do idioma francês. Neste primeiro momento, serão selecionados de 10 a 12 candidatos para a segunda etapa da competição. Os principais quesitos avaliados serão afinação, ritmo, interpretação e pronúncia.

Etapas seguintes - A etapa seguinte é física e deve acontecer em Curitiba, no mês de outubro. Os melhores classificados dos estados do Paraná e Santa Catarina se apresentarão em um teatro, acompanhados de uma banda disponibilizada pela produção do Festival. Na ocasião, eles serão novamente avaliados pela comissão, que ainda julgará a postura cênica do candidato, além dos outros aspectos anteriormente citados. Ao final da noite, haverá o anúncio dos três primeiros lugares. O primeiro colocado terá despesas de passagem e hospedagem pagas para a final nacional, enquanto o segundo lugar ganha uma bolsa para um curso temático na Aliança Francesa, válida até 2015, e o terceiro colocado recebe um kit composto de 2 livros e de 1 DVD da Livraria Francesa.
A terceira e última etapa será realizada no Rio de Janeiro, no mês de novembro, e contará com o vencedor de cada uma das praças onde será realizada a competição (Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro).

Premiação final - O resultado dos três primeiros lugares será anunciado na noite da apresentação final e confere ao primeiro colocado uma passagem de ida e volta para Paris (partindo de São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília) além de 6 noites na cidade, com as despesas de hotel pagas. O segundo lugar ganha uma passagem aérea de ida e volta  para Paris (nas mesmas condições) e o terceiro colocado poderá usufruir de um final de semana gratuito no Club Med Brasil, com direito a acompanhante.

Para inscrição ou outras informações, acesse www.afcuritiba.com.br ou entre em contato pelo fone (41) 3223-4457 ou pelo e-mail cultural@afcuritiba.com.br.

Toda a versatilidade do pandeiro na Caixa Cultural Curitiba

Curitiba traz para a capital paranaense um espetáculo que tem como protagonista um instrumento que, assim como o futebol, está presente nos cantos mais remotos do país. Com apresentações de quarta (25) a sexta-feira (27), o show “Pandeirada Brasileira”, capitaneado pelos solistas Vina Lacerda, Caíto Marcondes e Marcos Suzano, revela as inúmeras dimensões do pandeiro na modernidade da música instrumental.
Raro, pela proposta de enfatizar um só instrumento de percussão, o espetáculo é um desdobramento do método de mesmo nome criado por Lacerda, professor de percussão do Conservatório de MPB de Curitiba e percussionista do Mano a Mano Trio. O músico curitibano reuniu áudios e vídeos sobre o pandeiro brasileiro e desenvolveu uma sistemática para o seu aprendizado que tem como base 19 temas, compostos por André Prodóssimo e Julião Boêmio, em ritmos como valsa, baião, marcha-rancho, xote, maxixe e marchinha.
No show, o trio de solistas é acompanhado por Glauco Solter, no contrabaixo, Gabriel Schwartz, nos sopros, André Prodóssimo, no violão, Sérgio Justen, nos teclados, e Julião Boêmio, no cavaquinho. O repertório traz canções como Deixa o breque pra mim, de Altamiro Carrilho, Posso cuidar do seu carro e Me dá R$ 1,00, de Julião Boêmio, Clara, de André Prodóssimo, e Airá, de Carlos Negreiro. “O show é um tributo à música, aos percussionistas, aos ritmistas, ao povo e à diversidade cultural brasileira”, diz Lacerda.
Um dos destaques do espetáculo é a execução de “Concerto para dois pandeiros e orquestra de cordas”, de Tim Rescala. Raramente tocada, a composição de Rescala é uma das poucas obras para pandeiro brasileiro solo. “Para este concerto, adaptei a obra para ser tocada por três pandeiristas. É uma obra com três movimentos, choro, seresta e frevo, uma viagem pelo ritmos e melodias brasileiros, onde o pandeiro assume o papel de solista, com frases e efeitos característicos do instrumento”, explica Lacerda.

Em boa companhia - Vina Lacerda não poupa elogios aos seus dois companheiros de instrumento. “Marcos Suzano ajudou a popularizar o pandeiro no mundo. É uma referência no assunto, responsável por uma grande ruptura na utilização do instrumento. Existe a era pré-Suzano e pós-Suzano”, brinca. “Caito Marcondes é um músico completo, multi-instrumentista, compositor, arranjador, sempre repleto de ideias e inovações. Graças a esses dois percussionistas, pude compreender melhor minha música e o que gostaria de fazer com ela, expressando parte disso nesse projeto”, finaliza o músico curitibano.

O show “Pandeirada Brasileira” tem ingressos a R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia) e é indicado para todas as idades. Mais informações: 2118-5111.

Centenário do cineasta Mario Bava é tema de minicurso do Sesi Cultura

O ano de 2014 marca os cem anos de nascimento do cineasta italiano Mario Bava e o Sesi Cultura realiza nos dias 28 e 29 de junho, das 14 às 18 horas, um minicurso a respeito da obra do diretor. As inscrições limitadas são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 3271-9560, das 10 às 18 horas.
A oficina, ministrada por Miguel Haoni, pretende imergir nos resultados criativos de Bava, que é conhecido por seus longas-metragens de terror. “O estilo de construção do cineasta, que tem um toque de Alfred Hitchcock, possuem o encontro harmônico entre a estética e o artesanato cinematográfico”, explica Haoni.
Filmes como “Seis Mulheres para o Assassino” e “Os Horrores do Castelo de Nuremberg” são algumas das produções que devem integrar os estudos a respeito de Bava, que faleceu em 1980, vítima de um ataque cardíaco aos 65 anos.
O orientador do minicurso é o cineclubista Miguel Haoni, curador do projeto Cineclube Sesi e integrante do Coletivo Atalante, grupo formado por arte-educadores. O Centro Cultural Sistema Fiep fica localizado na Avenida Cândido de Abreu, 200, Centro Cívico.

Drama inglês “Philomena” será exibido no auditório Brasílio Itiberê

Nesta sexta-feira (27), às 15h, no Auditório Brasílio Itiberê (anexo à Secretaria de Estado da Cultura), ocorre a Sessão Sabedoria. Neste mês será exibido o filme “Philomena”, dirigido por Stephen Frears.
O projeto, promovido pelo Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), com apoio do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (CEDI), é realizado sempre na última sexta-feira do mês. A entrada é franca.
A obra é baseada na história real de Philomena Lee, que mais de cinquenta anos depois de ter o filho encaminhado para adoção, contra sua vontade, procura reencontrá-lo com a ajuda de um jornalista, com quem cria um forte laço de afetividade.

Sessão Sabedoria - A ideia do projeto, que é voltado para a terceira idade e aberto a toda a comunidade, é exibir e discutir filmes que abordam temas do interesse de seu público-alvo. Antes de cada sessão é feita uma breve introdução, ressaltando aspectos artísticos ou temáticos relevantes da obra. No final é realizado um debate incentivando o público presente a se manifestar em relação à obra ou ao tema apresentados.
Todas as sessões são apresentadas e mediadas pela socióloga Rosângela Chubak, que possui grande experiência em arte-educação e mediação cultural.

A exibição do filme "Philomena" é indicado para maiores de 10 anos, tem entrada franca e o Auditório Brasílio Itiberê  está situado na Rua Cruz Machado, 138, Centro.

Grupo paulista traz a Curitiba espetáculo baseado nos costumes da corte brasileira

O espetáculo "Isto é Modinha", produzido pelos músicos paulistas Kátia Baroni, Thiago Machado, Ivan Vilela e Ser Tão Trio, terá apresentações gratuitas para o público curitibano, nesta semana, em cinco diferentes espaços da Fundação Cultural de Curitiba: quarta-feira (25), às 20h, na Capela Santa Maria; quinta (26), às 19h, na Casa Hoffmann; sexta (27), às 19h, no Teatro Universitário de Curitiba; sábado (28), às 19h, na Sala Scabi - Solar do Barão; e domingo (29), às 19h, no Teatro do Paiol.
O espetáculo cênico-musical proporciona uma viagem pelo século XVIII, permitindo ao público conhecer um pouco mais sobre os costumes, tradições, poesias, cortejos e a música que embalou a corte brasileira e também a plebe em suas festividades. O grupo apresentará ao público as modinhas considerando suas características históricas. O canto em dueto de Kátia Baroni e Thiago Machado é acompanhado por instrumentos populares da época, executados pelo Ser Tão Trio (rabeca, viola e violão). O espetáculo conta também com a participação do consagrado músico, pesquisador e professor Ivan Vilela.
“Isto é Modinha” foi um dos projetos aprovados no edital “Concurso Cultura 2014” para apresentações nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol. Ao todo foram selecionados 144 projetos em diversas áreas culturais como circo, teatro, música, artes visuais, dança, manifestações tradicionais, literatura, audiovisual, entre outras. O edital, lançado pelo Ministério da Cultura, foi criado com o intuito de promover o intercâmbio entre as manifestações tradicionais de cada estado e a circulação de exibições durante o período da Copa.

Os músicos - Ivan Vilela participou de diversos grupos musicais, entre eles "Trem de Corda" e "Ânima". Possui 13 CDs gravados, além da participação em dezenas de trabalhos de consagrados músicos brasileiros. Como pesquisador e professor da Universidade de São Paulo (USP), Ivan publicou quatro livros, além de artigos e textos sobre a música brasileira de raiz.
Kátia Baroni possui larga experiência no cenário da música erudita, tendo realizado diversas apresentações solo e com os grupos "Triupe" e "Euterpe" por todo o país. Dividindo o palco com Thiago Machado, um de seus alunos destaque, o duo encena músicas imperiais brasileiras, principalmente modinhas do século XVIII e lundus do século XIX.
O “Ser Tão Trio” é formado pelos músicos Bruno Sanches (viola caipira), Bruno Menegatti (rabeca) e Giovanni Matarazzo (violão). O trio explora a sonoridade e a diversidade de seus instrumentos em múltiplas linguagens e, ainda quando incorporam ritmos e estilos musicais estrangeiros, sempre o fazem com vistas a preservar as tradições brasileiras.

Últimos dias para se inscrever no Prêmio Paraná de Literatura 2014

Terminam na próxima segunda-feira (30) as inscrições ao Prêmio Paraná de Literatura 2014. Em sua terceira edição, o concurso da BPP vai selecionar livros inéditos de autores de todo o país nas categorias Romance, Contos e Poesia. Trabalhos inscritos em anos anteriores, mas que ainda permanecem totalmente inéditos, podem concorrer novamente.
O vencedor de cada categoria receberá R$ 40 mil e terá sua obra publicada pela BPP, com tiragem de mil exemplares. Os premiados também receberão 100 cópias de seus livros e poderão, mais tarde, reeditar os trabalhos por outras editoras. As inscrições são gratuitas e os trabalhos devem ser enviados até o dia 30 de junho (o edital com as regras e instruções está disponível no site www.bpp.pr.gov.br). As obras concorrentes serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por um presidente e nove membros (três em cada categoria). O resultado será divulgado na primeira quinzena de dezembro.
Em 2013, os vencedores foram Jaci Palma (Meu primeiro morto, romance), Caetano Galindo (Ensaio sobre o entendimento humano, contos) e Adriane Garcia (Fábulas para adulto perder o sono, poesia). Os livros foram lançados e distribuídos pelo selo Biblioteca Paraná, que também edita autores paranaenses e resgata títulos relevantes que estejam esgotados ou fora de catálogo. No momento, os três autores negociam a reedição de suas obras por editoras comerciais.

Quarteto Iguaçu se apresenta com Sarah Lorena

A jovem cantora paraibana Sarah Lorena, dona de uma voz forte e marcante, volta a Curitiba convidada pelo Quarteto Iguaçu; a apresentação acontece nesta quinta-feira (26), às 20h30, no Guairinha. Com um repertório empolgante e muita musicalidade, o público curitibano poderá cantar junto e se emocionar com a interpretação de consagradas composições nacionais e internacionais.
Em julho de 2013, Sarah lançou seu primeiro DVD gravado no mesmo Guairinha, acompanhada pelo Quarteto Iguaçu, Coral Copel e pelo músico Cristiano Pinho, sucesso de publico e crítica. Sarah Lorena participou também de gravações com os cantores Raimundo Fagner, em Fortaleza, e com Ivan Lins em Curitiba, no Guairão.
A cantora tem arrancado muitos elogios destes artistas. Recentemente participou da etapa Fortaleza/CE do The Voice Brasil. Além de cantora, Sarah toca violão e flauta.

O show do Quarteto Iguaçu e Sarah Lorena tem ingressos a R$ 30,00 + R$ 6,00 (taxa administrativa). Informações: 3315-0808.

“A Sagração da Primavera”, de Stravinsky, volta ao Guairão

Com coreografia da portuguesa Olga Roriz, a célebre composição musical do russo Igor Stravinsky, “A Sagração da Primavera”, volta ao palco do Guairão. O Balé Teatro Guaíra apresenta o espetáculo nos dias 25, 26 (quarta e quinta-feira) deste mês para o público em geral e, no dia 28 (sábado), como parte da mostra da AbaBTG (Associação de Bailarinos e Apoiadores).
“A Sagração...”, que já foi apresentada pelo Guaíra em várias capitais brasileiras com muito sucesso, é considerada o marco inicial da modernidade no século XX. Estreou no Théâtre des Champs-Élysées, em Paris, no dia 29 de maio de 1913, com coreografia do russo Vaslav Nijinsky. Foi bem recebida pelos vanguardistas, mas causou indignação nos mais conservadores por tratar de um ritual sacro-pagão. Na coregrafia, velhos sábios sentados em círculo observam a dança mortal de uma adolescente oferecida ao deus da primavera em troca de boas colheitas.
Originalmente, a obra mostra uma virgem que deve dançar até morrer. Mas a montagem atual se distancia da ideia original em dois aspectos: o protagonismo incomum do personagem Sábio, que ocupa posição relevante e o fato da personagem eleita não ser tratado como vítima e sim privilegiada por ter sido escolhida e dança sem medo. Os cenários são de Pedro Santiago Cal, que também divide o figurino com Olga Roriz.

Os ingressos para estas apresentações do Balé Teatro Guaíra custam R$ 20,00.

Cinemateca apresenta Ciclo de Cinema Equatoriano

Aproveitando a Copa do Mundo de Futebol, a Cinemateca de Curitiba apresenta, de 27 a 29 de junho, o Ciclo de Cinema Equatoriano, com entrada franca. A equipe do Equador foi uma das que jogaram em Curitiba, disputando com o time de Honduras uma das vagas para as oitavas de final do campeonato.
A mostra é uma oportunidade para o público conhecer um pouco da cinematografia equatoriana. Serão exibidos quatro filmes premiados e reconhecidos internacionalmente, considerados as obras-primas das carreiras de seus diretores e emblemáticos cineastas.

Programação:

27 de junho, sexta-feira:
17h – Fora do Jogo
19h – A Tigresa

28 de junho, sábado:
19h – Ratazanas, Ratos e Ladrões

29 de junho, domingo:
17h – Dois para o caminho

Sinopses:

FORA DO JOGO (Fuera de juego, 2002 – 89 min).
Direção: Victor Arregui.
Juan é um jovem equatoriano de origem pobre que sonha em emigrar para escapar da asfixiante situação de seu país. Em busca do dinheiro necessário para tornar seu sonho realidade, termina envolvendo-se em crimes, impulsionado por seu desespero e pelos efeitos do colapso social, econômico e moral do país sobre sua família. Filmado integralmente em Quito, o filme recupera fragmentos da história recente do Equador e pretende ser, antes de tudo, uma contribuição importante para a memória coletiva dos equatorianos, segundo palavras do diretor.
Classificação: 18 anos

A TIGRESA (La Tigra, 1990 – 80 min).
Direção: Camilo Luzuriaga. Com Lisette Cabrera e Aristides Vargas.
Uma história de amor, poder, magia e vingança que se desenvolve entre a fantasia e a realidade numa paisagem encantadora: o território povoado na literatura pelo realismo mágico (que o diretor Camilo Luzuriaga consegue recriar triunfalmente na tela). A Tigresa revive o mito da mulher como somente pode existir em uma cultura tropical e machista.
Classificação: 18 anos

RATAZANAS, RATOS E LADRÕES (Ratas, ratones e rateros, 1999 – 107 min).
Direção: Sebastián Cordero. Com Carlos Valencia e Marco Bustos.
O filme mostra um mundo de criminosos em uma capital latino-americana e faz uma reflexão sobre a perda da inocência, por meio da história de um jovem infrator. A trama segue a vida de Salvador, um pequeno ladrão de Quito, que está gravemente perturbado pela chegada de seu primo Angel, um ex-presidiário à procura de dinheiro rápido e de um esconderijo. Salvador está envolvido nos assuntos obscuros de seu primo, tentando escapar de um sufocante ambiente familiar. No entanto, arrastando toda a família, termina destruindo as poucas coisas que tinha sentido em sua vida.
Classificação: 18 anos

DOIS PARA O CAMINHO (Dos para el camino, 1980 – 90 min).
Direção: Jaime Cuesta e Alfonso Naranjo. Com Ernesto Albán, Annie Rosenfeld e César Carmigniani.
Dois aventureiros viajam pelo Equador praticando travessuras que prometem risos do princípio ao fim. No caminho um deles encontra a mulher de seus sonhos e surge um final inesperado.
Classificação: 14 anos

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Final de semana com filmes para todos os gostos

Nada menos que nove estreias nos cinemas curitibanos, que vão da aventura à comédia, passando pela animação e pelo documentário. Continuam em cartaz bons filmes, como “A Culpa é das Estrelas”, “Getúlio”, “No Limite do Amanhã” e “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido”. O novo filme de Kevin Costner, “3 Dias Para Matar” está previsto para estrear na próxima quinta-feira, dia 26.

13º DISTRITO – Drama de ação franco-canadense dirigida pelo estreante Camille Delamarre e com Paul Walker, David Belle e RZA nos principais papéis. A trama é centrada no policial Damien (Paul Walker), que se infiltra em uma gangue para impedir que um implacável chefão do crime ponha as mãos em uma bomba de nêutrons. Paul Walker é o astro da série “Velozes e Furiosos”, falecido no final de 2013 e David Belle é um acrobata, mestre e criador do esporte parkour, muito utilizado em filmes de ação.
Indicação etária: 14 anos

COMO TREINAR SEU DRAGÃO 2 – Animação americana dirigida por DeanDeBlois.  Neste segundo capítulo da épica trilogia “Como Treinar o Seu Dragão” retorna ao mundo fantástico do heróico viking Soluço.  Cinco anos após convencer os habitantes de seu vilarejo que os dragões não devem ser combatidos, o Soluço convive com seu dragão Fúria da Noite, e estes animais integraram pacificamente a rotina dos moradores da ilha de Berk. Entre viagens pelos céus e corridas de dragões, Soluço descobre uma caverna secreta, onde centenas de novos dragões vivem. O local é protegido por Valka, mãe de Soluço, que foi afastada do filho quando ele ainda era um bebê. Juntos, eles precisarão proteger o mundo que conhecem do perigoso Drago Bludvist, que deseja controlar todos os dragões existentes.
Indicação etária: Livre

CORAÇÃO DE LEÃO: O AMOR NÃO TEM TAMANHO – Comédia dramática argentina dirigida por Marcos Carnevale (“Viúvas”) e com Guillermo Francella e Julieta Diaz à frente do elenco. Desde que a advogada Ivana Cornejo se divorciou, sua vida amorosa ficou estagnada. Um dia, quando perde seu celular, a sorte aparece: um homem simpático e divertido liga para ela, dizendo ter encontrado o aparelho. Eles decidem se encontrar para devolver o celular, em um jantar romântico. Quando Ivana vê León, ela fica surpresa: ele tem apenas 1,35m. Os dois se apaixonam, mas ela percebe que a sociedade e seus amigos podem ser muito duros com uma pessoa de baixa estatura. Indicação etária: 12 anos

O ENIGMA CHINÊS - Drama francês dirigido por Cédric Klapisch (“Bonecas Russas”) e estrelado por Romain Duris, Audrey Tautou, Cécile De France e Kelly Reilly. Xavier é um homem de 40 anos que ainda acha a vida muito complicada. Quando a mãe de seus dois filhos decide se mudar para Nova York com as crianças, ele não suporta a ideia de vê-los crescendo longe dele. Assim, Xavier também se muda para a cidade, onde irá viver um verdadeiro quebra-cabeça para conseguir obter a cidadania americana.
Indicação etária: 14 anos

O HOMEM DUPLICADO – Drama francês dirigido pelo canadense Denis Villeneuve (“Incêndios”) com Jake Gyllenhaal, Mélanie Laurent e Isabella Rossellini encabeçando o elenco. Ao assistir a um filme, Adam (Gyllenhaal) percebe que um dos atores é idêntico a ele. Chocado com essa estranha coincidência, ele resolve ir atrás de seu duplo, envolvendo sua namorada e a esposa dele, em uma trama de suspense que muda a vida a vida de todos os personagens. Baseado em best seller homônimo de José Saramago.
Indicação etária: 14 anos

TARJA BRANCA – Documentário de Cacau Rohden, com participação de Domingos Montagner, Wandi Doratiotto e Antônio Nóbrega, entre outros. A partir dos depoimentos de adultos de gerações, origens e profissões diferentes, o documentário discorre sobre a pluralidade do ato de brincar, e como o homem pode se relacionar com a criança que mora dentro dele. Por meio de reflexões, o filme mostra as diferentes formas de como a brincadeira, ação tão primordial à natureza humana, pode estar interligada com o comportamento do homem contemporâneo e seu "espírito lúdico".
Indicação etária: Livre

TRANSCENDENCE – A REVOLUÇÃO - Ficção cientifica anglo-americana dirigida pelo estreante Wally Pfister e com os conhecidos Johnny Depp, Paul Bettany, Morgan Freeman, Cillian Murphy e Kate Mara à frente do elenco. O dr. Will Caster (Depp) é o mais notável pesquisador no campo da Inteligência Artificial. Ele trabalha no projeto de criação de uma máquina consciente, capaz de combinar a inteligência coletiva de tudo o que existe com todas as possibilidades de emoções humanas. Os experimentos altamente controversos trouxeram fama ao cientista, mas também o transformaram no alvo principal dos extremistas antitecnologia, que farão o que for necessário para destruí-lo.
Indicação etária: 12 anos

UM PLANO BRILHANTE – Comédia americana dirigida por Joel Hopkins e estrelada por Emma Thompson, Pierce Brosnan e Tuppence Middleton. No longa, um casal divorciado (Brosnan e Thompson) arma um divertido plano para tentar recuperar o dinheiro da aposentadoria que acabou sendo roubado deles por um financiador francês que está prestes a se casar. A dupla pretende, então, invadir o casamento e roubar o diamante que o noivo comprou para a noiva, acertando as contas em grande estilo.
Indicação etária: 14 anos

VIZINHOS - Comédia norte-americana dirigida por Nicholas Stoller (“Ressaca de Amor”) que surpreendeu ao bater recorde de público nos Estados Unidos. Estrelada por Seth Rogen, Rose Byrne e Zach Efron, retrata a vida do casal Mac (Rogen) e Kelly Radner (Byrne) depois da chegada de sua primeira filha. Além de lidar com as novas tarefas com a recém-nascida, o casal terá que suportar o dia a dia ao lado de seus novos vizinhos: uma república com mais de 50 estudantes festeiros, liderados por Teddy (Efron).
Indicação etária: 16 anos

Maior exposição dedicada a Abraham Palatnik termina neste domingo no Museu Oscar Niemeyer

A exposição “Abraham Palatnik - a reinvenção da pintura” fica em cartaz no Museu Oscar Niemeyer (MON) até este domingo, dia 22 de junho, na sala 1. Com curadoria de Pieter Tjabbes e Felipe Scovino, traz uma retrospectiva com aproximadamente 90 obras do artista - a maior já dedicada totalmente ao seu trabalho.
Com uma mistura de tecnologia e estética em suas criações, Palatnik utiliza movimento, luz e tempo como os principais instrumentos de trabalho. O uso que este artista faz da tecnologia e suas possibilidades inovadoras imprimem em sua arte grande potencialidade poética.

Abraham Palatnik - Nascido em Natal (RN), em 1928, filho de judeus russos, em 1932 Palatnik mudou-se para a cidade de Tel Aviv em Israel e, entre 1942 e 1945 frequentou a Escola Técnica de Montefiori, onde se especializou em motores de explosão. Todo aquele conhecimento tecnológico adquirido teria aplicações que iriam além de consertar válvulas de motores ou carburadores quebrados. A partir de seus estudos sobre psicologia da forma e cibernética, chegou à conclusão de que o artista não deve estar fadado somente à pintura, desenho, gravura ou escultura. E com essa constatação, começou seus estudos sobre luz e movimento, que deram origem aos Aparelhos Cinecromáticos e aos Objetos Cinéticos, fazendo dele um dos pioneiros da arte tecnológica no mundo.

O MON fica aberto à visitação de terça a domingo, das 10h às 18h e os ingressos custam R$ 6,00 e R$ 3,00 (meia). Mais informações: www.museuoscarniemeyer.org.br

O malandro Malasartes diverte as crianças

O projeto Teatro para Piás e Gurias, do Centro Cultural Teatro Guaíra, apresenta a peça “Histórias e Malasartes – Um Malandro de Coração” neste domingo (22), às 11 horas no Teatro José Maria Santos. Baseada no tradicional personagem do imaginário brasileiro, a peça foi escrita por Augusto Pessoa e tem direção de Samuel Kuhn.
O texto mostra Pedro Malasartes como um malandro que engana os que se acham os donos do mundo, seja porque têm mais dinheiro e pensam que os pobres devem servi-los sem pestanejar, seja porque se consideram mais inteligentes. O espetáculo conta quatro histórias, repletas das artimanhas de Malasartes para sobreviver nesse mundo de espertezas e de jogos perversos.
O projeto Piás e Gurias traz uma peça infantil a cada domingo, sempre no José Maria Santos. No dia 29, último domingo deste mês de junho, a Cia. Teatro Filhos da Lua apresenta a peça “Aniversário de Palhaço, O Que é?”, de Renato Perré.
A montagem usa várias técnicas do teatro de bonecos, como os fantoches de luva, bonecos de varetas e silhuetas de sombras. A mistura de técnicas é característica do grupo Filhos da Lua, que trabalha também com a integração do teatro de formas animadas com outras expressões artísticas, principalmente a dança, a música e as artes plásticas.
O enredo apresenta a divertida família de palhaços Azucrinada que está organizando a festa do seu filho mais novo, o palhaço Churumela. Muitas peripécias sobre o crescimento de um menino acontecem no dia deste incrível aniversário comemorado no Grande Circo da Lona Furada.

Neste domingo, tem música nas Ruínas e no Parque Atuba

O programa Música nos Parques, da Fundação Cultural de Curitiba, estará neste domingo (22) em dois espaços públicos da cidade – nas Ruínas de São Francisco e no Parque Atuba. Estão programados quatro shows nas Ruínas e três no Atuba, oferecendo ao público um panorama da música popular produzida por grupos e compositores curitibanos.
Nas Ruínas de São Francisco, as apresentações começam às 10h, com o violonista e compositor João Egashira e seu grupo de choro. Às 11h, o Rosa Flô apresenta o show “As rosas não calam”, que marca os 10 anos de carreira desse grupo feminino que se dedica à pesquisa e interpretação da música brasileira. No repertório, estão composições de integrantes do grupo e também sucessos de Pixinguinha e Jacob do Bandolim. Ao meio-dia, o palco das Ruínas tem como atração o Trio Serra Acima, formado por três violeiros (João Triska, Elimiano Pereira e Márcio Pinho).  O último espetáculo fica por conta de Iria Braga e Davi Sartori, às 13h. A dupla apresenta o show “Volátil”, com um repertório de composições de autores paranaenses para voz e piano.
No Parque Atuba, as apresentações começam às 13h, com o show do grupo Molungo, que desenvolve um trabalho inovador de pesquisa rítmica e cultural das tradições afro-brasileiras. Na sequência, às 14h, vem o show Cordas e Sanfonas, com o violeiro Luciano Pazinato e o acordeonista João Pedro Teixeira.  O repertório é pautado nos clássicos da música brasileira, como “Brasileirinho”, de Waldir Azevedo, “Tico-tico no fubá”, de Zequinha de Abreu, “Garota de Ipanema”, de Tom e Vinícius, e também em clássicos internacionais, como “Por una cabeza”, de Carlos Gardel. O “Jazz Cigano Quinteto” encerra a programação do Parque Atuba, levando ao palco, às 15h, uma mistura de jazz com ritmos brasileiros.


Bach inspira concerto da Camerata Antiqua de Curitiba

“Em Torno de Bach” é o título do concerto que a Camerata Antiqua de Curitiba preparou para este fim de semana, sob a regência do maestro paulista Osvaldo Colarusso, também responsável pelos comentários do programa. As apresentações, que integram a temporada 2014 patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo, acontecem na Capela Santa Maria Espaço Cultural, às 18h30 de sábado (21) e domingo (22).
No repertório estão obras do próprio Johann Sebastian Bach, ao lado de composições de Wolfgang Amadeus Mozart e Heitor Villa-Lobos, ligadas ao estilo de Bach. O espetáculo começa com “Adagio e Fuga – para orquestra de cordas”, de Mozart, claramente inspirado no passado barroco. Em seguida, “Prelúdio e Fuga nº 8”, de Bach, num arranjo para coro de Villa-Lobos, do primeiro volume de Cravo bem Temperado. Na sequência, o ciclo de Bachianas de Villa-Lobos, com execução das duas versões da Bachianas nº 9, para coro à cappella e para orquestra de cordas.
As Bachianas brasileiras são uma série de nove composições de Heitor Villa-Lobos, escritas entre 1930 e 1945. Nesse conjunto, que contempla formações diversas, Villa-Lobos fundiu material folclórico brasileiro às formas pré-clássicas no estilo de Bach, com a intenção de construir uma versão brasileira dos Concertos de Brandemburgo. Todos os movimentos das Bachianas receberam dois títulos: um bachiano, outro brasileiro.
O programa completa-se com a “Cantata BWV 196 – Der Herr denket an uns”, de Bach. Grande parte da produção das cantatas de Bach foi escrita para as exigências do calendário litúrgico, mas essa obra parece ter sido criada para uma ocasião especial. O texto é retirado do Salmo 115 e inclui a frase: "O Senhor vos aumentará cada vez mais, a vós e vossos filhos". Sua estrutura foi composta para solistas soprano, tenor e baixo, coro e um conjunto instrumental de cordas e baixo contínuo.

O maestro – Nascido em 1958, em São Paulo (SP), Osvaldo Colarusso está radicado em Curitiba. Estudou trompa com Enzo Pedini e regência com Eleazar de Carvalho, além de desenvolver estudos de composição com Michel Philippot, no Brasil e na França, tendo se aperfeiçoado em regência de orquestra com o maestro russo Genady Roshdestvensky, na Accademia Chigiana di Siena (Itália). Entre 1980 e 1985, foi maestro do Coral Lírico do Theatro Municipal de São Paulo e premiado duas vezes pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).
De 1985 a 1998, respondeu pelo comando da Orquestra Sinfônica do Paraná, com a qual realizou mais de 250 concertos, óperas e balés, além de gravar um disco com obras de Heitor Villa-Lobos. Desde 1980, tem atuado frente às principais orquestras nacionais como maestro convidado, acumulando a regência de mais de 500 concertos com importantes solistas, entre eles Mikhail Rudi, Nelson Freire, Vadim Rudenko, Arnaldo Cohen, Arthur Moreira Lima, Gilberto Tinetti, Marco Antonio de Almeida, Dang Thai Son, David Garret e Miha Pogagnick.
Participando dos mais destacados festivais de música do Brasil, entre eles o de Campos do Jordão, Curso de Verão de Brasília e Festival de Música de Londrina, do qual foi diretor artístico, o maestro possui um repertório extremamente vasto, com destaque para os grandes clássicos do século XX. Colarusso também desenvolve atividades como produtor e apresentador de programas de música clássica na Emissora Estadual do Paraná, além de manter uma classe de Harmonia e Análise.
As apresentações da Camerata Antiqua de Curitiba tem ingressos a R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia).



Teatro do Paiol recebe representante da Velha Guarda da Portela

O Teatro do Paiol recebe neste sábado e domingo (21 e 22) o sambista Hildemar Diniz, o Monarco, um dos integrantes da Velha Guarda da Portela, autor de músicas que foram sucesso nas vozes de Martinho da Vila, Paulinho da Viola e Clara Nunes. O compositor carioca vem a Curitiba para o show de lançamento do CD “Passado de Glória”, que comemora os seus 80 anos.
Monarco é um dos poucos compositores de samba que tiveram a oportunidade de conviver com os grandes nomes da era de ouro da música popular brasileira (1940-1950). Quando iniciou sua carreira em 1950, como compositor na Escola de Samba Portela, ainda estavam vivos nomes como Wilson Batista, Ismael Silva, Geraldo Pereira, além de cantores como Orlando Silva e Mário Reis. Esse contexto sonoro, aliado ao terreiro de Oswaldo Cruz, formou um compositor de estilo próprio e voz personalíssima.
O compositor carrega a tradição do samba de terreiro e a influência do rádio. Foi discípulo de Paulo da Portela, um dos grandes pioneiros do samba. Produzindo músicas de melodias refinadas e letras de notável qualidade poética, Monarco figura entre os maiores sambistas da história. Entre seus grandes sucessos estão "Vida de Rainha", "Passado de Glória" e "Coração em Desalinho", parceria com Ratinho de Pilares, gravada, entre outros, por Zeca Pagodinho. No repertório do show serão mostrados seus sucessos e as músicas do novo CD. Entre elas a música “Crioulinho Sabu” que compôs aos 8 anos de idade.
Os ingressos para o show “Passado de Glória – Monarco 80 Anos” custam R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia).


quarta-feira, 18 de junho de 2014

Museus do Governo do Estado ficam abertos durante o feriado de Corpus Christi

Quem for ao Museu Paranaense poderá conferir exposições que revelam curiosidades da história do Estado, como a mostra “Paraná Espanhol”, que traz detalhes históricos sobre os primeiros europeus que estiveram no território que viria a ser o Paraná. Há também a exposição “A Beleza da Cultura Iraniana” e a “Mostra de Cinema Iraniano”. Outra exposição em cartaz no espaço é “Liberdade, soberania, democracia: Polônia, 25 anos”, na qual é possível conhecer detalhes significativos da história recente da Polônia. As outras mostras são: “Um lar de família: exposição de mobiliário e objetos do cotidiano de uma família de Curitiba”, “Modos e Modas”, “Vladimir Kozák, o olhar de um viajante”, além do Memorial à Indústria da Erva-Mate.
No Museu Oscar Niemeyer, que funciona normalmente durante o ferido, é possível visitar “Tupi or Not Tupi”, “As Origens do Fotojornalismo no Brasil - Um Olhar sobre o Cruzeiro (1940 - 1960)”, “João Turin - Vida, Obra, Arte”, “Plumária - Arte Maior do Indígena Brasileiro”, “Nos Intervalos entre as coisas importantes, nos minutos a toa - José Bechara”, “O Muro”, “Revisitações Plásticas - Arte Mexicana”, “Heist Films”, “Museu em Construção”,  “Cones”, “Espaço Niemeyer”, o “Pátio das Esculturas” e a sala em homenagem ao artista Waldemar Freyesleben. Além disso, este será o último final de semana da mostra “Abraham Palatnik - A Reinvenção da Pintura”.
No Museu Alfredo Andersen estão em cartaz as mostras “Linhas Consonantes”, de Claudia de Lara, “Traços para Transpor”, de Julia Ishida, e “Objetos de Andersen”, de Sandra Hiromoto. Em “Linhas Consonantes”, Claudia de Lara apresenta sua nova série de pinturas. A artista faz uso de recortes da paisagem urbana e seus espaços arquitetônicos para produzir as obras. A exposição “Traços para Transpor”, de Julia Ishida, é composta por desenhos que fazem um convite ao expectador: ser levado pela sedução e experimentar sensações. Para a intervenção “Objetos de Andersen", Sandra Hiromoto propõe o registro de imagens e objetos de Alfredo Andersen. A partir da manipulação das imagens, a artista criou os estênceis e os aplicou sobre a parede.
Já o Museu de Arte Contemporânea do Paraná abriga as exposições “A Geodésia museológica”, com curadoria de José Francisco Alves, que apresenta obras do acervo do Museu de Arte Contemporânea que dizem respeito a territórios, paisagens, lugares concretos e universos imaginários. Além de “[Conciliar]”, da artista plástica curitibana Uiara Bartira, que traz desenhos inéditos e gravuras realizadas entre 1985 e 2010, e “Leveza e Tensão”, de Eleonora Fabre, com obras produzidas entre 2011 e 2012. O trabalho é o resultado da união de dois objetos encontrados aleatoriamente. São instalações com objetos que tratam de tempo, memória vivida e personagens.

Endereços:

Museu Alfredo Andersen – Rua Mateus Leme, 336, f: 3222-8262.

Museu de Arte Contemporânea do Paraná – Rua Desembargador Westphalen, 16, f: 3323-5328.

Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes, 999, f: 3350-4400.


Museu Paranaense – Rua Kellers, 289, f: 3304-3300.