sexta-feira, 31 de outubro de 2014

“O Incrível Menino Preso na Fotografia” no Teatro José Maria Santos

O espetáculo “O Incrível Menino Preso na Fotografia” propõe uma nova montagem do texto do dramaturgo paulista Fernando Bonassi, de forma a confrontá-lo mais uma vez com a realidade atual. A peça trata da falta de ação de um povo, da eterna espera coletiva. A temporada vai de 1º a 23 de novembro, de quarta-feira a domingo, sempre às 20h, no Teatro José Maria Santos, em Curitiba (PR).
“O Incrível Menino Preso na Fotografia” é um relato da história recente do país, do ponto de vista de um estudante de escola pública dos anos 70 que, desde então, está preso na clássica fotografia tirada sobre a escrivaninha. Por um lado confortável e por outro infeliz, ele está decidido a esperar pela chegada do futuro radioso e pelo dia em que as promessas serão cumpridas. O texto também fala da falta de ação, da frustração, da opção feita pelo personagem por deixar de fazer.
A encenação foi construída a partir de um processo colaborativo do grupo orientado por Fátima Ortiz, no qual os criadores se basearam em fatos históricos, somados ao texto e ao próprio repertório pessoal. O espetáculo é uma realização da Mataveri Cultural em parceria com a Cia. Pé no Palco e tem no elenco o ator Daniel Valenzuela e o músico Troy Rossilho.
Entre os trabalhos de Fernando Bonassi estão os roteiros dos filmes “Cazuza – O Tempo Não Para”, “Carandiru”, “Cabra-Cega” e “Os Matadores”, entre outros. Na televisão ele assina os roteiros das séries “O Caçador”, “Força-Tarefa”, “Castelo Rá-Tim-Bum” e “Mundo da Lua”.
Os ingressos para “O Incrível Menino Preso na Fotografia” custam R$ 20,00 e R$ 10,00 e o espetáculo é indicado para maiores de 12 anos.

Os “220 Volts” de Paulo Gustavo no Guairão

O comediante Paulo Gustavo sobe ao palco do Guairão para apresentar um dos grandes sucessos de sua carreira: “220 Volts”. O espetáculo apresenta somente as personagens femininas de maior destaque do programa, como a Senhora dos Absurdos, a Mulher Feia e Ivonete, entre outras. Além de protagonista, Paulo Gustavo assina também o texto e a direção, em parceria com Fil Braz. Ele sobe ao palco ao lado de Marcus Majella (que também participa do programa), Gil Coelho e Christian Monassa, além de seis bailarinos.
Traçando um recorte do vasto e complexo universo feminino atual, o espetáculo traz seis esquetes que representam tipos totalmente díspares entre si, mas que tem como elo a assinatura marcante do humor autoral de Paulo Gustavo: a primeira é a Mulher Famosa, uma brincadeira com a questão da fama; a segunda, a Mulher Feia, defende a ideia de que quem deve dar palestra sobre beleza é justamente quem não é belo, porque quem o é não precisa se preocupar com isso; na sequência, a já lendária Senhora dos Absurdos, uma mulher preconceituosa que mora no Leblon, odeia gays, negros e todos aqueles a quem considera minoria; a Vagaba, quarta personagem, é totalmente contra o casamento ou qualquer tipo de compromisso; a quinta é uma apresentadora de programa de culinária mau caráter que cozinha e vende produtos. Por último, a Ivonete, a Negona, uma sambista que mora no morro.
A peça foi apresentada no Rio, Niterói, Maceió, Recife, Natal, Aracaju, Goiânia, Porto Alegre e Novo Hamburgo. “220 Volts” é o terceiro espetáculo de Paulo Gustavo, após os grandes sucessos “Minha Mãe é uma Peça” e “Hiperativo”.
As apresentações de “220 Volts” acontecem sábado (1º) às 21 horas e domingo (2) às 19h30 e os ingressos custam R$ 120,00 (plateia); R$ 90 (1º balcão); R$ 50,00 (2º balcão) + R$ 6,00 de taxa administrativa. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br


Terra Sonora comemora 20 anos com show no Paiol

O grupo Terra Sonora comemora neste fim de semana 20 anos de pesquisas, transcrições musicais e fonéticas, arranjos e registros fonográficos de temas tradicionais de vários lugares do mundo. Serão duas apresentações – sábado (1º), às 20h, e domingo (2), às 19h – que percorrerão temas dos seis CDs do grupo, alguns pouco conhecidos, mas que sintetizam a cultura musical de quatro continentes. 
Com vários instrumentos e distintas técnicas vocais, o Terra Sonora toca temas de celebrações, viagens, amor, dor, resignação, preces, humor e esperança, que proporcionam ao ouvinte um contraste sonoro, geográfico e cultural inusitado, característica marcante do trabalho do grupo nas duas décadas. No programa estão músicas da Pérsia, Macedônia, Rússia, Java, Venezuela, Lituânia, Cazaquistão, Israel, China, Escócia, Portugal, República Tcheca, Costa Rica, Irlanda, Turquia, Grécia, entre outras regiões, além do Brasil.
O Teatro do Paiol faz parte dessa trajetória. Das 250 apresentações feitas pelo Terra Sonora em diversos espaços e eventos culturais no Brasil e no exterior, cerca de 40 delas foram neste teatro.
O grupo é formado por Liane Guariente (voz), Carla Zago (violino e rabeca), Gabriela Bruel (set de percussão), Adriano Mottin (concertina, flauta doce, krumhorn e percussão), Giampiero Pilatti (flauta transversal), Rogério Gulin (viola caipira) e Plínio Silva (harmônio, flauta doce, metalofone e sheng). No show, o grupo contará com a presença de músicos que fizeram parte do início do seu trabalho – Marco Damm (violino), Maurício Carneiro (clarinete), Jamil Bark (fagote) e Fávio Mottin (contrabaixo), que participaram dos três primeiros CDs gravados pelo Terra Sonora. A direção musical é de Plínio Silva.

Os ingressos para o show “Terra Sonora – 20 anos” custam R$ 20,00 e R$ 10,00.

Muitas opções para o público infantil

“A lagarta que lê a imaginação das crianças” no Teatro José Maria Santos

O projeto Teatro para Piás e Gurias, do Centro Cultural Teatro Guaíra, traz neste domingo (2) a peça “A lagarta que lê a imaginação das crianças”. A apresentação será às 11h, no Teatro José Maria Santos, em Curitiba.
O espetáculo da companhia Horla Arte tem o objetivo despertar nas crianças o hábito da leitura. No palco, uma sucessão de histórias lúdicas e surpreendentes, cheias de jogos e objetos que despertam a imaginação da plateia. Em cena, a história de Margarida que queria ser uma Lagarta de Jardim, mas ela nasceu Lagarta de Livro.
Margarida começou comendo letra, palavra, parágrafo de prosa, estrofe de poesia sem saber do que se tratava. Um dia aprendeu ler. E daí o que fazer, ler ou comer? Então começou a questionar a sua existência. Como nascerão as suas asas? O que fazer?
Nesta confusão ela toma a decisão de comer outra coisa e não mais os livros. Partindo em busca de outra comida que lhe agrade, para que assim ela possa ler os livros e conquistar suas tão sonhadas asas porque, para ela, "Ler, é igual a voar". É a imaginação em busca do seu universo.
O Teatro José Maria Santos está situado na rua Treze de Maio, 655, São Francisco  e os ingressos custam R$ 5,00 (crianças até12 anos não pagam).


"As aventuras da princesa Jezebel" no Shopping Novo Batel

O Shopping Novo Batel recebe em novembro o espetáculo "As aventuras da princesa Jezebel", produzido pela Companhia de Teatro Mimesis Produções, com o patrocínio da Castrolanda. Serão cinco sessões, sempre aos sábados, às 16h, no Teatro João Luiz Fiani. As apresentações estão programadas para os dias 1º, 8, 15, 22 e 29 de Novembro e os ingressos custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
"As aventuras da princesa Jezebel", é um trabalho árduo e sério, feito com muito cuidado, com atenção aos mínimos detalhes para que a história seja bem compreendida para quem assiste. Além do público infantil, o espetáculo contagia também os adultos, que comparecem ao teatro para prestigiar esse lindo trabalho.
A princesa Jezebel é uma menina extrovertida e sonhadora que sempre está em busca de novas aventuras. Certo dia ela se depara com o menino mais bonito do mundo (Marcopolo), preso na janela mais alta de uma estranha torre. Decide então ajuda-lo a sair de seu confinamento. A princesinha deve unir força e conhecimento para conseguir salvar o menino de duas bruxas malvadas e voltar para a casa sã e salva. Será que ela e Marcopolo sairão ilesos dessa aventura? Entre fadas madrinhas alopradas, bruxas e criaturas bizarras, a princesa Jezebel, aprende muitas coisas importantes, mas principalmente que, além de aprender, ela pode ensinar.
A peça tem texto e direção de Arnon Nogueira e o elenco conta com Maria Fernanda Kopacheski, Lucas Adamos, Francine Neves, Isabela Casagrande e Rodrigo Caddah.


“Colecionador de Histórias” no Teatro do Piá

A Cia. Manoel Kobachuk responde pelo espetáculo de bonecos “Colecionador de Histórias”, cartaz do Teatro do Piá, nos dias 2 e 9 de novembro (domingos), às 11 horas. Poética e divertida, a montagem convida o público de todas as idades a mergulhar no tempo e viajar através de histórias encantadas, sendo que o texto de Manoel Kobachuk e Elcio Di Trento visita diversas culturas e povos. A entrada é franca.
Reunindo atores e bonecos de manipulação direta e de vara, além de marionetes e objetos, a peça mostra um viajante colecionador de histórias retornando de uma longa jornada. O personagem se utiliza de uma mala, da qual irão sair muitos elementos, para representar histórias que integram o universo literário infantil.
Trabalhando a mala como um elemento cênico e tendo livros como cenários, as narrativas ganham dinâmicas diferentes em cada cena. Com o passar do tempo, as tecnologias se aliam ao processo de comunicação e acabam sendo incorporadas pelas histórias. A representação encerra com uma personagem brasileira conduzindo o colecionador para novas viagens, mostrando que temos aventuras nascidas em nosso país e que encantam gerações.
A companhia – Com mais de 30 anos dedicados ao teatro de animação, a Cia. Manoel Kobachuk, sediada em Curitiba, acumula atividades que ultrapassam o rótulo de grupo de teatro de bonecos. Ao longo de sua trajetória, tornou-se polo de pesquisa e produção, por meio da criação de espetáculos, exposição de acervos, edição de boletins especializados, cursos, oficinas e desenvolvimento de literatura dirigida, com admissão de estagiários de todo o Brasil e de países europeus.
As produções da companhia têm participado de vários festivais nacionais, entre eles os de Canela (RS), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), e dos festivais da Associação Brasileira de Teatro de Bonecos – ABTB, obtendo diversas premiações. Em 1994, o grupo decidiu ampliar suas fronteiras, apresentando-se em Portugal, Espanha, França e outros países. A experiência foi tão vitoriosa que se instalou um núcleo de trabalho fixo na cidade do Porto (Portugal), irradiando a produção da Cia. Manoel Kobachuk pelo continente europeu.
Além das apresentações realizadas pelo núcleo de Portugal, a equipe brasileira realizou, em 2000, uma grande turnê pela Europa, percorrendo Portugal, Espanha, França e Itália com a montagem “Respeitável Público”. A experiência repetiu-se em 2003, com a peça “Tainahakã – A Estrela Vésper” sendo apresentada em Portugal, França e Espanha. 


"Peppa Pig - A Caça ao Tesouro" no Positivo

Baseado no grande sucesso da TV, Peppa Pig chega a Curitiba neste final de semana com seu espetáculo oficial, “Peppa - A Caça ao Tesouro”, que traz ao público uma aventura cheia de surpresas, protagonizada por personagens do tamanho real em um belíssimo cenário multimídia sincronizado com áudio. A única apresentação acontece neste sábado (1º), no Teatro Positivo - Grande Auditório (rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300) com sessões às 15h e 18h30.
Em "Peppa - A Caça ao Tesouro", Peppa e seus inseparáveis amigos Pedro o Pônei, seu irmão caçula George e Daisy - descobrem que um pirata enterrou um tesouro e farão o impossível para achá-lo. Contando com a ajuda da Dona Coelha e o Vovô Cão, além de outros personagens, eles deverão seguir as pistas para conseguirem chegar até o precioso tesouro.
Peppa Pig (‘Peppa’, no Brasil) é uma animação britânica criada por Neville Astley e Mark Baker, distribuída pela Eone Entertainment. O desenho narra histórias da porquinha cor-de-rosa de quatro anos de idade, Peppa, que adora brincar de se fantasiar. Ela vive com seu irmão George Pig, Papai Pig e Mamãe Pig. Divertidas, suas aventuras sempre terminam com muitas gargalhadas.
"Peppa Pig é uma marca que em um curto prazo de tempo, conquistou as famílias brasileiras alcançando grande sucesso no canal infantil Discovery Kids, assim como já ocorreu anteriormente em outros países em todo mundo, como Reino Unido, Espanha, Itália e Austrália.
Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br



Villa-Lobos para as Crianças no Guairinha

O projeto Villa das Crianças é baseado na obra “Cirandas”, de Heitor Villa-Lobos, composta para piano em 1929 sobre temas populares como “Terezinha de Jesus”, “O Cravo Brigou com a Rosa”, “Nesta Rua, Nesta Rua...”, entre outros.
Apresentado pelo Quarteto de Cordas Pantalla e pela atriz Kátia Horn, com a participação do percussionista Leandro Teixeira e do Coral Curumim, o espetáculo Villa das Crianças apresenta a obra do maestro e compositor Heitor Villa-Lobos ao público infantil. O cenário representa uma vila, a Villa das Crianças, um lugar encantado onde violinos, viola, violoncelo e percussão sugerem curiosidades e divertimentos. As cenas, que costuram uma música na outra, divertem, prendem a atenção e emocionam.
A Parabolé Educação e Cultura, fundada em 2008, tem como objetivo promover arte e cultura como elementos de transformação educacional e social. Já empreendeu mais de 30 projetos culturais, rodou oito estados do Brasil e recebeu diversos prêmios. Entre as soluções culturais e educacionais, a empresa concebe e realiza espetáculos, CDs, livros, filmes, oficinas, cursos e palestras direcionados principalmente para crianças, adolescentes, pais e educadores.

As apresentações de “Villa das Crianças” acontecem nestes sábado e domingo, às 16h, no Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha. Os ingressos custam R$ 20,00 + taxa administrativa de R$ 6,00.

“Cortinas Abertas”, de Ravi Brasileiro, será lançado em frente ao Paço da Liberdade

Neste sábado (1º), às 17h, em frente ao Sesc Paço da Liberdade (Praça Generoso Marques), ocorre o lançamento do CD “Cortinas Abertas”, do cantor e compositor Ravi Brasileiro.
O álbum foi gravado no estúdio do Paço da Liberdade e o projeto recebeu recursos e apoios por meio da economia criativa e incentivos coletivos, pelo site Catarse.me. O disco é marcado pela mistura de ritmos contemporâneos, pop, alternativo, com uma pitada de sonoridade brasileira.
Vinte e quatro músicos atuantes da cena curitibana participaram das gravações, incluindo Endrigo Bettega, Vilma Ribeiro, Guto Horn, Eugênio Fim, Sergio Freire, Luis Rolim.
Ravi Brasileiro realizou o projeto Waltel Para Todos, em homenagem ao maestro Waltel Branco, apresentando-se na Corrente Cultural e dividindo o palco com músicos consagrados como Paulinho Moska, Lenine e Uakti.
“Cortinas Abertas” teve lançamento digital no dia 1º de outubro e está disponível para download e streaming no itunes, spotify, deezer e rdio.

MuMA expõe obras da coleção Jorge Carlos Sade

Obras de nomes expressivos das artes plásticas paranaenses, entre eles Violeta Franco, Loio Pérsio, Geraldo Leão, Ronaldo Simon, Sofia Diminsky e Schwanke, serão expostas a partir deste sábado (1º) no Museu Municipal de Arte de Curitiba. As obras selecionadas pelo curador Luciano José Antunes fazem parte da coleção Jorge Carlos Sade, doada ao município pelo artista e galerista em 1988.
Na exposição, além dos trabalhos que representam principalmente o movimento artístico das décadas de 1970 e 1980, será possível conferir uma obra do próprio Jorge Sade, um dos primeiros galeristas curitibanos, proprietário da galeria Acaiaca, que funcionou durante 30 anos, até 2006, sendo uma importante referência não oficial do circuito das artes no Paraná.
Jorge Carlos Sade faleceu há um ano, em novembro de 2013, aos 86 anos. Na juventude foi aluno de Torstein, filho de Alfredo Andersen. Durante o período que se dedicou ao exército no Rio de Janeiro, entre 1950 e 1960, frequentou nas horas de folga a boemia carioca, onde conheceu e conviveu com muitos artistas famosos. Abandonou a carreira militar escolhendo ser artista e marchand.
Como artista visual participou da 7ª Bienal de São Paulo em 1963 e de dezenas de salões de arte. Como galerista, foi um descobridor e incentivador de talentos, e formou uma bela coleção de arte. Em 1988 doou várias obras de importantes artistas brasileiros para a Fundação Cultural de Curitiba, sendo que uma quantidade expressiva pode ser conferida nesta exposição. A coleção Jorge Carlos Sade é uma das várias coleções que compõem o acervo do Museu Municipal de Arte.

O Museu Municipal de Arte de Curitiba está situado no Portão Cultural (Av. República Argentina, 3430) e a exposição da Coleção Jorge Carlos Sade pode ser visitada de 1º de novembro de 2014 a 1º de março de 2015, de terça-feira a domingo, das 10h às 19h, com entrada franca. Mais informações: 3229-4436.

MON oferece visitas mediadas e oficinas de arte no Domingo + Arte

O Museu Oscar Niemeyer (MON) promove neste domingo (2) o Domingo + Arte. Nesta data, o museu tem entrada gratuita e reúne uma programação especial para os visitantes.
O espaço da Ação Educativa receberá a oficina “Volume e Cor”, com a artista Lígia Borba (foto). Os interessados poderão escolher um dos três horários ofertados para a atividade: 14h00, 15h15 e 16h30. A capacidade é para 60 pessoas por sessão. A oficina integra o projeto “Artista do Acervo”, que recebe um artista com obras no acervo do museu para realizar oficinas de arte em duas edições do Domingo + Arte.
A partir das 11 horas, o público pode conferir uma visita mediada pela exposição “João Turin - Vida, Obra, Arte”. Realizada no Olho, o mediador será Maurício Appel, que apresentará a vida e obra de Turin, referência arte paranaense.
Já na exposição “Frida Kahlo - As Suas Fotografias”, haverá uma visita mediada em espanhol, realizada pelo Instituto Cervantes, às 11h15, na sala 3, onde o público poderá conhecer da história da artista pela sua língua materna.
Os visitantes também poderão conferir as exposições “IDEA/Brasil”, “Histórias do Acervo MON - em aberto”, “As origens do fotojornalismo no Brasil - um olhar sobre O Cruzeiro (1940-1960)”, “Museu em Construção”, “Cones”, “Espaço Niemeyer” e o “Pátio das Esculturas”.

Concerto da Camerata Antiqua com Tartini e Vivaldi no repertório

Obras de importantes compositores italianos estão no repertório que a Camerata Antiqua de Curitiba executa neste fim de semana, sob a regência do maestro Emmanuelle Baldini. O espetáculo “Concertos para Violinos de Giuseppe Tartini e Gloria de Antonio Vivaldi” integra a temporada 2014 patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo, com sessões às 20h desta sexta-feira (31), na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, e às 18h30 de sábado (1º), na Capela Santa Maria Espaço Cultural.  
As obras de Giuseppe Tartini (1692-1770) – Concerto I, para violino e orquestra de cordas, em Sol menor D 85 e Concerto VIII, para violino e orquestra de cordas, em Lá maior D 91 –, selecionadas para essa ocasião, revelam ao espectador a fascinante progressão do modelo de concerto do autor, que cultivou a transição do barroco tardio para os primeiros desenvolvimentos da era clássica. Particularmente bem sucedidos, são belos os movimentos lentos de Tartini, com os quais o compositor frequentemente sondou as profundezas emocionais do ser humano, mantendo uma graça reverente e a dignidade.
O hino cristão “Gloria, RV 589”, do violinista e compositor Antonio Vivaldi (1678-1741), encanta pela vivacidade rítmica e melódica e o esplendor vocal, qualidades que estão ao alcance somente dos grandes mestres. Celebrado como um dos maiores virtuoses de sua época, Vivaldi contribuiu para o desenvolvimento, tanto da técnica de execução do instrumento, quanto da fixação do modelo formal do concerto com solista. Vivaldi compôs essa obra por volta de 1715, quando já era um dos autores mais populares de ópera, com irrepreensível domínio da música vocal. A composição permite apreciar o que se distingue na tradição musical europeia setecentista, com a apropriação de um hino litúrgico de referência. 

Convidados – O programa tem como convidados as sopranos Natalia Aurea e Cintia de Los Santos e o contratenor Paulo Mestre. A sensível musicalidade e a voz delicada tornaram conhecida a soprano paulista Natalia Aurea, que tem colaborado com grandes regentes e realizou apresentações na França, Suíça e Holanda.
A soprano gaúcha Cintia de Los Santos foi finalista de concursos de Canto Lírico no Brasil e na China, com participações como intérprete em CDs e DVDs de compositores brasileiros, entre eles Marcelo Nadruz.
Com destacada carreira como solista, o contratenor curitibano Paulo Mestre acumula apresentações internacionais também ao lado de renomadas orquestras e de grupos especializados em Música Antiga, além de ser protagonista de óperas, entre elas “Júlio César”, de Haendel, e “Orfeu”, de Monteverdi.

O regente – Nascido em Trieste, na Itália, e atualmente vivendo no Brasil, Emmanuelle Baldini é “spalla” da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) e integrante do Quarteto de Cordas OSESP. Com a orquestra, em 2009, Baldini apresentou o ciclo integral dos concertos para violino de Mozart, regendo e tocando ao mesmo tempo, em performance que lhe rendeu indicação ao prêmio Carlos Gomes de Música Erudita. O músico exibe atuações em importantes grupos musicais europeus. Sobre seu desempenho como violinista, o célebre maestro italiano Claudio Abbado escreveu: “Fiquei impressionado com sua qualidade musical e com tamanha habilidade técnica”. 
Com formação pelo Conservatório de Genebra (Suíça) e especialização em Berlim (Alemanha), Baldini foi vencedor de diversos concursos internacionais, o primeiro deles aos 12 anos de idade, e apresentou-se em recitais nas principais cidades europeias, além de realizar longas turnês pela América do Sul, Estados Unidos, Austrália e Japão. Possui extensa discografia, destacando-se o CD Sonatas de Franck e Magnard, muito elogiado pela crítica especializada. Como solista no repertório camerístico, dividiu o palco com Ricardo Castro, Silvia Chiesa, Arnaldo Cohen, Antonio Meneses, Caio Pagano, Luca Ranieri, Maurizio Zanini e Lilya Zilberstein.
A apresentação desta sexta-feira, 20h, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Av. Nossa Senhora Aparecida, 1.637, Seminário), tem entrada franca; a de sábado (1º), às 18h30, na Capela Santa Maria Espaço Cultural tem ingressos a R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia), com pagamento somente em dinheiro.  

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Tim Maia, ópera “Carmen” e festival de heróis entre as atrações nos cinemas

A cinebio do “síndico” Tim Maia, uma comédia francesa e mais um drama baseado em romance de Nicholas Sparks são as estreias desta semana nos cinemas. Continuam em exibição “Relatos Selvagens”, “Drácula: A História Nunca Contada”, “O Juiz”, “Garota Exemplar”, “Magia ao Luar” e “Um Amor de Vizinha”. Temos ainda a pré-estreia do drama “Mil Vezes Boa Noite”.
O Cinépolis está promovendo o 1º Festival de Animações e Super-Heróis nas salas 4DX. Entre os filmes “As Aventuras de Pi”, “Capitão América 2”, “Frozen”, “Os Croods”, “Thor 2” e X-Men: Dias de um Futuro Esquecido.
Já a UCI Cinemas dá continuidade aos espetáculos da temporada de clássicos 2014/2015, e exibe neste sábado (1º), direto do Metropolitan Opera House, em Nova York, a ópera “Carmen”. Com transmissão ao vivo e em alta definição, a ópera ganha destaque nas salas do UCI Estação e do UCI Palladium, a partir das 14h55.

ATTILA MARCEL - Comédia francesa do diretor Sylvain Chomet (“Paris, Te Amo”) interpretada por Guillaume Gouix, Anne Le Ny, Hélène Vincent e Bernadette Lafont. Paul tem mais de trinta anos de idade, e leva uma vida pacífica, sempre em casa, tocando piano e observando as tias em suas aulas de dança. Sua história é marcada pela perda dos pais, quando tinha apenas dois anos de idade. Desde esse trauma, o rapaz nunca mais falou... Sua vida de poucos acontecimentos se transforma quando ele conhece a extravagante vizinha do quarto andar, que usa suas técnicas para ajudar Paul a investigar o passado e superar seus problemas.
Indicação etária: 18 anos

O MELHOR DE MIM - Mais um drama romântico baseado na obra de Nicholas Sparks (“Querido John”). Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante. Porém, a vida os separou. Vinte e cinco anos depois, eles retornam à cidade para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. A direção é de Michael Hoffman (“Um Dia Especial”) e o elenco conta com James Marsden, Michelle Monaghan, Liana Liberato, Luke Bracey, Sebastian Arcelus e Gerald McRaney.
Indicação etária: 14 anos

TIM MAIA - Cinebiografia do cantor Tim Maia, baseada no best-seller "Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia", de Nelson Motta. O filme percorre cinquenta anos na vida do artista, desde a sua infância no Rio de Janeiro até a sua morte, aos 55 anos de idade, incluindo a passagem pelos Estados Unidos, onde o cantor - sem falar uma palavra em inglês - descobre novos estilos musicais e é preso por roubo e posse de drogas. A direção é de Mauro Lima (“Meu Nome Não é Johnny”’) e Tim Maia é interpretado por dois atores em momentos diferentes de sua vida: Robson Nunes enquanto jovem, e Babu Santana adulto.  Alinne Moraes vive a esposa do cantor; Cauã Reymond interpreta o paraguaio Fábio, amigo e parceiro do “síndico” e George Sauma faz o papel de um Roberto Carlos iniciando a carreira.
Indicação etária: 16 anos
Veja o trailer 

Fígaro Loja de Cultura realiza promoção inusitada neste sábado

A Fígaro Loja de Cultura, tradicional ambiente de compra e venda de livros e discos de Curitiba (PR), realiza neste sábado (1°), uma curiosa iniciativa, denominada “Promoção Fígaro às Escuras”. Nela, todos os clientes que comparecerem à loja munidos de uma lanterna, para iluminar os produtos, receberão bônus de sessenta por cento das compras que efetuarem. Assim, por exemplo, se alguém adquirir R$ 100,00 em produtos, ganhará mais R$ 60,00 para escolher outros itens da loja a ser utilizado no momento da compra.
Segundo Paulo José da Costa, proprietário da livraria, a ideia surgiu após o recebimento de uma carta de aviso da Copel informando que a loja ficará com as luzes desligadas no próximo sábado para reparo das linhas da região. “O objetivo da promoção é atrair a clientela para um dia divertido recheado de descobertas culturais. Afinal, nossa loja possui, em cada cantinho, produtos para todos os gostos, desde livros até CD’s, DVD’s e peças de antiquário. Mergulhar nas estantes com uma lanterna vai ser uma aventura e tanto, inclusive para as crianças que forem acompanhadas dos pais, visto que também temos centenas de livros infantis e gibis”, explica o comerciante.  Para aqueles que esquecerem a lanterna, serão disponibilizadas duas no balcão.

A Fígaro Loja de Cultura está localizada na Rua Lamenha Lins, 62, no Centro. A promoção vale somente para este sábado, das 9h às 14h, e contempla todo o estoque. Mais informações: 3224-7795 ou www.sebofigaro.com.br.

Big Time Orchestra faz show e lança CD/DVD no Canal da Música

A banda curitibana Big Time Orchestra está na estrada desde o começo de outubro em turnê de lançamento do segundo DVD e quinto CD, intitulado “Night”. A passagem pela capital paranaense acontece neste sábado (1º), no Canal da Música. No repertório, a banda contempla clássicos do soul, rhythm’n blues e rock’n roll e neste DVD/CD, conta com o apoio de um quarteto de cordas. “Um dos grandes objetivos do trabalho é atrair novos públicos com uma gravação mais moderna e remasterizada dos grandes clássicos da música, com novos arranjos e coreografias, que já é marca registrada da banda”, lembra o trombonista da banda, Raule Alves.
Sucessos como “Under My Skin” imortalizada na voz de Frank Sinatra ganham versões mais suingadas e com a superparticipação de Tony Gordon. As imortais “My Girl”, dos Temptations, e “Only You”, dos Platters, também fazem parte do cardápio musical da Big Time Orchestra, além de “Rock Around the Clock”, de Bill Halley, que se junta à “Rock This Town” de Brian Setzer e “Suspicious Mind”, clássica do repertório de Elvis Presley.
Gravado no Dobruki Bar, em Curitiba, o DVD da Big Time Orchestra marca a estreia do vocalista Franco Milani Calgaro. O projeto conta com a participação especial de artistas locais, como Michele Mara e Rogério Cordoni, e de nomes consagrados como Vanessa Jackson, Tony Gordon, além da revelação de Nathalie Alvim.
Para o show de lançamento em Curitiba, a Big Time, como é conhecida pelo público, promete a inclusão de repertório autoral no roteiro e a presença de amigos e convidados para dividir o palco do Canal da Música.
Como parte da turnê de divulgação do novo DVD, o show ainda passará por Porto Alegre e Belo Horizonte, entre outras capitais e interior do país. Este projeto contempla, ainda, o DVD/CD “Day” com previsão de gravação e lançamento para 2015.

A GRAVAÇÃO - Gravado de forma independe em Curitiba - cidade natal da banda -, no Dobruck Bar, que conta com um visual que lembra um pub localizado no Old West, por seu design estilizado e tendo a marca Harley-Davidson como principal temática de sua decoração, o DVD/CD tinha como objetivo captar a essência da banda. “Conseguimos nosso objetivo, lançando mão de novos arranjos de metais e cordas, o que foi uma novidade para o nosso som, além da coloração do vídeo, que ficou muito moderna”, lembra Marcio Rangel, saxofonista da Big Time Orchestra.
A captação do vídeo foi feita por Eduardo Crivella que, dentre outros trabalhos fez o videoclipe “Solitário Surfista” de Jorge Benjor e Gabriel, o Pensador. A direção ficou com o publicitário do ano no Paraná, Bruno Regalo. “Me preocupei em dar uma coloração mais contemporânea ao DVD e captar a alegria da banda”, comenta Bruno.
O áudio ficou a cargo do estúdio Click, o mesmo que já tinha gravado o álbum da banda “Live in Portland”. “Conseguimos manter a sonoridade que a Big Time gosta, com os metais mais destacados que em outros tipos de gravação”, afirma Paulo Bueno, engenheiro de gravação.

A BIG TIME ORCHESTRA - Com uma trajetória que já rendeu mais de 700 shows em todo o Brasil e países da América do Sul, além de turnês no Japão e Estados Unidos, a Big Time Orchestra é considerada uma das principais big bands do país. A passagem por importantes programas de televisão como Jô Soares, Otávio Mesquita, Hebe Camargo, Raul Gil e Ronnie Von, entre outros, carimbou a banda como sinônimo de sucesso. Com um repertório rico, que apresenta releituras de clássicos do Rock, Pop e Swing, o show é um verdadeiro espetáculo e tem na irreverência e descontração dos músicos sua marca registrada. Elvis Presley, Ray Charles, Brian Setzer, Paralamas do Sucesso, Jorge Benjor e Tim Maia, são algumas das referências da Big Time Orchestra.

O Canal da Música está situado na rua Júlio Perneta, 695, Mercês, e a apresentação da Big Time Orchestra inicia às 21h. Os ingressos custam R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia) + R$ 6,00 de taxa de administração. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Músico maranhense se apresenta no Paiol

O compositor e cantor maranhense Phill Veras se apresenta nesta sexta-feira (31), às 21h, no Teatro do Paiol. O show faz parte da turnê de lançamento de seu mais novo CD. O músico permeia os clássicos da canção brasileira com poesia e melodias contemporâneas e vem se destacando como um dos principais artistas da nova geração.
O repertório do espetáculo mistura músicas do novo disco, “Carpete”, e dos anteriores, “Gaveta” e “Valsa e Vapor”. A banda de Phill é formada pelos músicos Marlon Silva (baixo), André Araújo (guitarra), Adnon Soares (teclado e sintetizador) e Sandoval Filho (bateria), que o acompanham desde o início da carreira.

Sobre o músico – Em 2012, seu primeiro trabalho, o EP “Valsa e Vapor”, conquistou o público brasileiro. Considerado uma das revelações do ano, conseguiu destaque na imprensa e a disseminação na internet. Em 2013 vieram os primeiros convites para shows e festivais. Foi selecionado para projetos de relevância, como “Levada Oi Futuro”, “Prata da Casa do Sesc Pompéia” e “Spot Festival”.
Phill Veras fez uma apresentação no palco Sunset do Rock in Rio 2013, que também recebeu shows de Mallu Magalhães, Maria Rita, Lenine e Ben Harper. No final de 2013, lançou o seu segundo disco, “Gaveta”, que em menos de dois meses foi premiado como um dos melhores do ano por blogs e sites de música brasileira.
Este ano, o artista trabalhou em dois projetos: a gravação do seu primeiro DVD homônimo – com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2015 – e a gravação e lançamento de seu segundo disco, “Carpete”. Composto por oito faixas autorais inéditas, o CD foi produzido e mixado por Adnon Soares e masterizado por Carlos Freitas.

Os ingressos para o show de Phill Veras custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia).

Cursinho Solidário e Colégio Estadual do Paraná promovem aulão de véspera UFPR-2015

A Formação Solidária estará realizando nesta sexta-feira (31), às 18h30min, o aulão de véspera para o vestibular da Universidade Federal do Paraná 2015.
Pela primeira vez o aulão irá ocorrer em parceria com o Colégio Estadual do Paraná, no auditório Bento Mossurunga, na Rua João Gualberto, 250. Durante quatro horas - 18:30h às 22:30h - cerca de 40 professores irão dar dicas valiosas na reta final da preparação para mais concorrido vestibular do Paraná.
Nesta época do ano os vestibulandos estão totalmente focados nos estudos e, consequentemente, cansados devido às extensas rotinas de aulas, simulados e provas. E, para amenizar um pouco essa tensão o projeto prepara, todos os anos, um aulão de véspera para que os alunos tenham um momento de descontração, brincadeiras e dicas para que possam enfrentar a prova da UFPR melhor preparados e descansados.
Este ano o aulão da Formação Solidária trará uma novidade, que é a realização do evento no auditório do Colégio Estadual do Paraná, que tem capacidade para atender um público de 840 pessoas. Com o crescimento do projeto, este ano o evento oportunizará a ainda mais alunos este momento de descontração, entre eles os do Cursinho Solidário e Colégio Estadual do Paraná.

Mais informações: (41) 3234-2363.

Elba Ramalho homenageia Luiz Gonzaga no Guairão

Elba Ramalho sobe ao palco do Guairão nesta sexta-feira (31), 21h, com o espetáculo “Cordas, Gonzaga e Afins”, que homenageia o rei do baião, Luiz Gonzaga, e comemora os 35 anos de carreira da cantora. Elba vem acompanhada pelo grupo instrumental SaGRAMA, pelo quarteto de cordas Encore e pelo sanfoneiro carioca Marcelo Caldi.
Curitiba é a quinta das sete capitais que fazem parte da turnê de Elba Ramalho, que canta também músicas de Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil. O espetáculo conta ainda com textos do dramaturgo Newton Moreno e do poeta João Cabral de Melo Neto, e tem direção de André Brasileiro.
“Cordas, Gonzaga e Afins” promove um encontro musical entre o popular e o erudito, que comparece com cello e violinos e arranjos e direção musical do maestro Sérgio Campelo.
Entre as músicas de Luiz Gonzaga estão “Algodão”, “Assum Preto”, “Braia Dengosa”, “Sabiá” e “Qui Nem Jiló”. Além da inédita “Gravitacional” composta por Marcelo Jeneci especialmente para o espetáculo.
No palco, Elba dialoga com imagens do VJ Gabriel Furtado, que levará o público ao sertão gonzaguiano. Para essa viagem, o espetáculo utiliza projeções da Caravana TimeLapse, que inova na técnica de captação de imagens raras e naturais.
O grupo SaGRAMA é formado por Sérgio Campelo (flauta, flauta em Sol, pífano e flautim), Frederica Bourgeois (flauta, pífano e voz), Crisóstomo Santos (clarinete e clarone), Cláudio Moura (viola nordestina), Alex Sobreira (violão de 7 cordas), João Pimenta: contrabaixo acústico), Antonio Barreto (marimba e percussão), Hugo Medeiros e Tarcísio Resende (percussão). O grupo Encore é formado por Carlos Santos (1º violino), Rafaela Fonsêca (2º violino), Laila Campelo (viola), Fabiano Menezes (violoncelo). O baterista Tostão Queiroga e os sanfoneiros Marcelo Caldi e Beto Hortis se revezam nas apresentações.
Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br

Fundação abre seleção de músicos locais para Corrente Cultural 2014

A Fundação Cultural de Curitiba (FCC) abriu processo de seleção curatorial de até 20 músicos, grupos e bandas autorais, bem como DJ's e produtores, domiciliados em Curitiba, interessados em participar das apresentações musicais da Corrente Cultural 2014. O envio de informações para o processo deverá ser feito até esta sexta-feira (31) às 18 horas. O valor disponibilizado totaliza R$ 50 mil. O resultado da seleção sairá na próxima segunda-feira (03).
Os inscritos serão selecionados por um grupo de curadoria, composto por três agentes culturais com experiência na área. Os nomes dos integrantes serão revelados juntamente com a divulgação dos contratados.
Os participantes devem enviar links com press releases e matérias jornalísticas, blogs ou resenhas, vídeos de clipes ou apresentações ao vivo no Youtube ou serviço similar e discos, gravações ou sets, através de serviços como o Sendspace ou Soundcloud.
Todo o investimento público da Prefeitura está sendo feito na própria cidade, promovendo o fortalecimento da cena autoral curitibana. É um modelo que estamos adotando para todos os grandes projetos promovidos pela FCC”, diz o superintendente do órgão, Igor Cordeiro. Ele lembra também que a música eletrônica, apesar de forte e relevante na cidade, sempre esteve distante da Fundação. “Queremos mudar isso”, ressalta.

Confira mais detalhes sobre a seleção e o formulário de inscrição AQUI.


Ticcolor Galeria Fotográfica recebe a mostra “Fundação Cultural em Cartaz”

O espaço Ticcolor - Galeria Fotográfica sedia a partir desta quinta-feira (30) a exposição “Fundação Cultural em Cartaz - A História Oficial da Cultura em Curitiba”. A empresa patrocinou a mostra que ficou em cartaz na Casa Romário Martins de junho a setembro deste ano. Exposta na ocasião na íntegra, teve o registro fotográfico de Ruy Rebka Prado. Como contrapartida a FCC, cedeu até dezembro de 2014, parte do acervo “Fundação Cultural em Cartaz” para a exposição na Ticcolor - Galeria Fotográfica.
Na Ticcolor - Galeria Fotográfica, o foco da exposição está nos espaços criados durante as quatro décadas de atuação do órgão e que estão representados em 16 painéis fotográficos (1.30X 80) que também relatam em imagens de cartazes e fotografias de época um passado artesanal e muito criativo.
Estes painéis também contemplam as experiências profissionais de diversos funcionários da FCC, como a jornalista Dinah Ribas, mentora do “Jornal Mural”, ou a bibliotecária Rosana Albuquerque que realizou os festivais de poesia “Perhappines”, ou ainda o artista plástico Jair Mendes, diretor e mentor do segundo equipamento da FCC: o Centro de Criatividade de Curitiba, propulsor na época, de inúmeros talentos ali despertados como Elvo Benito Damo, Denise Roman, entre muitos outros.
Esta exposição é uma justa homenagem aos pioneiros da Fundação, tanto na área de programação visual, como de todos os setores da instituição, necessários para produzir-se um evento cultural de qualquer natureza”, diz Josina Melo. Ela revela que a ideia da exposição surgiu ao final de uma entrevista com a designer Vivian Schroeder, em 2011, quando vislumbrou a possibilidade de contar a história da FCC através dos trabalhos produzidos pelo setor de Comunicação Visual. “Esse é o objetivo do projeto: que todos tenham a oportunidade de “remexer velhos baús”, por meio deste nosso olhar de funcionários/artistas que somos, neste malabarismo contemporâneo de ter de cinco a oito funções, coordenando e executando projetos culturais”, destaca.
Em janeiro a exposição “FCC em Cartaz” irá para o hall da Prefeitura Municipal de Curitiba e depois estará nos bairros de Curitiba percorrendo as nove Administrações Regionais durante o ano de 2015, mostrando boa parte de suas realizações culturais que ampliaram a visão da cidade e seus bairros.

Tecnologia - Um dos destaques da exposição é o uso da tecnologia Flag Plus em alguns dos painéis. Segundo Manoel Linhares, empresário da área fotográfica há 30 anos, este processo permite uma impressão de alta qualidade e resolução em tecidos leves e outros materiais. "Receber e apoiar instituições, artistas e fotógrafos locais é uma maneira de fomentar e preservar o rico acervo fotográfico da nossa cidade", afirma Manoel.

História - Surgida do setor de Relações Públicas da PMC, a FCC foi gerada sob a batuta do jornalista e seu primeiro diretor Aramis Millarch (1943-1992). Foi “pré-inaugurada”  em 27 de dezembro de 1971 com um show do cantor Vinícius de Morais, Toquinho e Marília Medalha. Vinícius compôs a música “Paiol de Pólvora (no acervo da DPC), que foi proibida de ser usada em uma novela da Rede Globo da época. Oficialmente a FCC surgiu em janeiro de 1973, com uma sede na rua Lysimaco Ferreira da Costa, no Centro Cívico.

Sobre a exposição - A exposição é uma homenagem aos funcionários pioneiros: designers, programadores artísticos, orientadores, assim como aos atuais que contribuíram com ações para a formação da atual estrutura da Fundação Cultural de Curitiba, órgão oficial de cultura em Curitiba.
Nesta exposição o acervo do Museu do Cartaz, está exposto pela primeira vez e de forma inédita. Vale a pena lembrar que o início do Museu do Cartaz (atual Mapoteca) teve origem na coleção particular do produtor e diretor teatral Ailton Silva (Caru), cedida posteriormente à FCC na gestão da jornalista Lucia Camargo. Na pesquisa realizada neste acervo foram selecionados produções históricas que resgatam e divulgam o passado de fomento cultural, assim como as estéticas e técnicas pertinentes a cada década ou gestão..
Outro ponto em destaque na exposição está no resgate da memória dos funcionários com mais de 25 anos de casa, vários dos quais participantes do processo de pesquisa e produção da exposição.

Créditos - A abertura da exposição e as legendas por décadas é da jornalista Maí Mendonça (ex-diretora da DPC, nos anos 1990), atualmente contratada pela PMC para o setor de editorações. A consultoria técnica ficou a cargo da artista plástica Ana Gonzalez, coordenadora do Solar do Barão; a seleção inicial do material (cartazes) teve o apoio das funcionárias Denise Nasser, Zuleika Marge, Vivian Schroeder e Carla Berwig. A seleção final pelo artista plástico Jair Mendes (ex-funcionário da FCC) e Josina Melo.
A coordenação do projeto, idealização e produção foram desenvolvidos pela repórter, produtora cultural e servidora Josina Melo, com apoio do gabinete da Presidência e que através desta exposição, resgata a memória da história oficial da cultura na cidade. Revivida através do patrocínio da Ticcolor na impressão dos materiais expostos e apoio cultural do Pátio Batel que produziu o seis mil livretos da exposição.

A Ticcolor - Galeria Fotográfica está situada na rua Conselheiro Laurindo, 506, Centro e a exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das das 8h às 19h e sábados, das 8h às 13h. Informações: 3322.1015 ou 8503.7050.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

FCC abre seleção de músicos locais para Corrente Cultural 2014

A Fundação Cultural de Curitiba (FCC) abriu nesta terça-feira (28) processo de seleção curatorial de até 20 músicos, grupos e bandas autorais, bem como DJ's e produtores, domiciliados em Curitiba, interessados em participar das apresentações musicais da Corrente Cultural 2014. O envio de informações para o processo deverá ser feito até esta sexta-feira (31) às 18h. O valor disponibilizado totaliza R$ 50 mil. O resultado da seleção sairá na próxima segunda-feira (03).
Os inscritos serão selecionados por um grupo de curadoria, composto por três agentes culturais com experiência na área. Os nomes dos integrantes serão revelados juntamente com a divulgação dos contratados.
Os participantes devem enviar links com press releases e matérias jornalísticas, blogs ou resenhas, vídeos de clipes ou apresentações ao vivo no Youtube ou serviço similar e discos, gravações ou sets, através de serviços como o Sendspace ou Soundcloud.
Todo o investimento público da Prefeitura está sendo feito na própria cidade, promovendo o fortalecimento da cena autoral curitibana. É um modelo que estamos adotando para todos os grandes projetos promovidos pela FCC”, diz o superintendente do órgão, Igor Cordeiro. Ele lembra também que a música eletrônica, apesar de forte e relevante na cidade, sempre esteve distante da Fundação. “Queremos mudar isso”, ressalta.

Clique aqui e confira mais detalhes da seleção e o formulário de inscrição.

Maria Gadu faz show de encerramento do “FEM Live Sessions”

O que acontece quando dois países tão diferentes como Brasil e Alemanha começam a falar a mesma língua? Pois esta semana há uma boa oportunidade para se descobrir. Nesta quinta-feira (dia 30), 21h, o "FEM Live Sessions" traz ao palco do Teatro Fernanda Montenegro a mistura dessas nacionalidades através da música. Neste ano, a intérprete e compositora brasileira Maria Gadú se encontra com o songwriter e cantor alemão Ingo Pohlmann.
O festival leva a história desses músicos que nunca se encontraram antes, se complementando entre as batidas altamente swingadas da música brasileira e a carga musical não menos eclética da Alemanha, país da música clássica e eletrônica. Em versões exclusivas de suas produções próprias, o resultado é sempre inovador e delirante.
Realizado desde 2009 na Alemanha "FEM - Filme Encontra Música" traz pela primeira vez o "FEM Live Sessions" ao Brasil. O festival teve seu início em Colônia, na Alemanha, e nasceu com a proposta de potencializar a música através do cinema. Sessões de filmes documentários musicais eram exibidas antes dos shows, sempre equivalentes ao estilo musical que seria apresentado no palco em seguida. Com o passar dos anos, outras vertentes artísticas como o teatro, a dança, a arquitetura e até mesmo a gastronomia se integraram ao projeto e cada vez mais surge a necessidade de unir a Alemanha ao Brasil através da arte.
A partir de 2011 músicos alemães passam a se apresentar ao lado de músicos brasileiros. Neste ano a música é o foco único do festival e entra com o pé na estrada apresentando o "FEM Live Sessions", o dia dedicado à união musical do alemão com o brasileiro. Depois de ter passado por Colônia, Hamburgo, Berlim e Rio de Janeiro, o "FEM Live Sessions" encerra sua turnê em Curitiba, no Teatro Fernanda Montenegro.

Projeto leva poesia e ilustrações para muros de Curitiba

No espaço da noite, projeto meu ser: cavalgo cometas e me transformo em caçador de estrelas ...”. Este poema Adélia Maria Woellner é o destaque de uma intervenção urbana realizada na Travessa da Lapa pelo projeto Poesia em Cores, lançado nesta quarta-feira (29). O lançamento contou com a presença do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet.
A poetisa curitibana é madrinha do projeto organizado pela Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB)/Vida Urbana em parceria com a empresa Tintas Coral. Adélia cedeu seus poemas para serem divulgados nos muros da cidade com ilustrações realizadas pela equipe do Poesia em Cores e por jovens que cumprem medidas socioeducativas, além de voluntários.
Este é um movimento de pertencimento e de acolhimento da cidade. As pessoas precisam ver cada vez mais Curitiba como extensão de suas casas. Estamos revitalizando uma área importante da região central, que tem uma grande circulação de pedestres e de ônibus. Todos ganham com esse belo trabalho. Recuperamos os espaços da cidade e damos mais visibilidade aos artistas locais”, disse Fruet. O evento teve a apresentações de uma violonista e de um grupo de mariachis, além da liberação no ar de balões com poesias.
Emocionada, Adélia Woellner destaca a participação no projeto como um momento muito especial de sua vida. “Quando comecei escrever jamais pensei que passaria por um momento como esse, de ter meu trabalho exposto nos muros da cidade. É uma oportunidade para as pessoas encontrarem a poesia nas ruas, algo que pode tocar seus corações. A arte é a salvação da humanidade, toca no que a pessoa tem de melhor, que é a sua sensibilidade. Seu meu poema tocar o coração das pessoas, estarei realizada”, afirma Adélia, que colocou sua assinatura na poesia pintada no painel da Travessa da Lapa, localizado entre as ruas Marechal Deodoro e José Loureiro.
Novos painéis estão programados para a Rua Pedro Ivo, Praça do Batel e também em escolas municipais – as primeiras serão no bairro Tatuquara e Santa Cândida. Além do trabalho de Adélia Woellner, serão destacados textos das poetisas Malu Prado e Vera Cordeiro. “A intenção é desenvolver o projeto e disseminar a poesia em toda Curitiba. A ideia é fazer não apenas o despiche dos muros, mas transformar o visual da cidade com arte e cultura”, destaca Deisi Margarete Momm Fonseca, coordenadora de projetos da ACGB/Vida Urbana. A associação trabalha desde 2000 com intervenções urbanas através de ações de despiche.


Madrugada Sangrenta 2014 conta com a presença do mestre Roger Corman

Às vésperas das festividades do Halloween (o Dia das Bruxas), tem início a nova edição do evento Madrugada Sangrenta, realizado em Curitiba, uma realização da Moro Filmes em parceria com SIAPAR – Sindicato da Indústria do Audiovisual e SESI Cultural. Com foco no público apreciador e realizador do cinema de horror, a edição deste ano foi ampliada para cinco dias, contando com mostra de filmes, pré-estreia do novo curta de José Mojica Marins (o Zé do Caixão), oficina de efeitos ministrada por Rodrigo Aragão, palestras, concurso de roteiros, e terá como grande destaque a vinda do diretor e produtor norte-americano Roger Corman, e da produtora Julie Corman. 
O casal Corman participará de diversas atividades da Madrugada Sangrenta que visam o aprimoramento e incentivo aos realizadores do cinema de nicho no Brasil. Roger Corman ministrará uma Master Class focada em direção de filmes de baixo orçamento. Enquanto, Julie Corman fará um Keynote em que contará histórias sobre o processo de distribuição de filmes fora do mainstream hollywoodiano.
Com 88 anos e um extenso currículo que contabiliza 56 filmes como diretor e 409 como produtor, Roger Corman é considerado um dos grandes mestres dos filmes B e expert em realizar filmes de baixo orçamento em tempo recorde. Um bom exemplo é “A Loja dos Horrores”, filme de 1960 que revelou Jack Nicholson, e foi filmado em apenas dois dias, em estúdio e cenários aproveitados de outros filmes.
Este título abre a mostra de clássicos de Roger Corman na Madrugada Sangrenta, em 29 de outubro, sucedido nos dias seguintes por  “A Mulher Vespa”, “O Solar Maldito” (baseado em um conto de Edgard Alllan Poe, com Vincent Price no elenco) e “Frankeinstein - O Monstro das Trevas”. Além dos filmes de Corman, o evento terá a pré-estreia mundial do curta “O Saci”, novo trabalho de Zé do Caixão na noite de abertura, antecedendo a exibição de “A Loja dos Horrores”.
Os interessados em trabalhar com efeitos especiais e de maquiagem terão a oportunidade de participar de uma oficina realizada em três manhãs do evento, ministrada pelo diretor Rodrigo Aragão, considerado um dos melhores maquiadores de horror do Brasil, tendo dirigido três longas-metragens em que também coordenou os trabalhos de maquiagem: “Mangue Negro”, “A Noite do Chupa-Cabras” e “Mar Negro” – que a partir de Setembro passam a integrar a grade de programação do Canal SPACE.
Completa a programação da Madrugada Sangrenta um concurso de roteiros, batizado como Horror Screenplay and TV Series Contest, cujas atividades são direcionadas ao desenvolvimento de roteiros para um longa-metragem de horror e uma minissérie de horror ou suspense. As inscrições já estão abertas, e os dez melhores roteiros (selecionados por uma comissão especializada) participarão de uma banca presencial durante a Madrugada Sangrenta, em que os proponentes apresentarão seus projetos, em inglês, diante de especialistas do Mercado de Cinema e Televisão latino americano. O vencedor terá como prêmio um laboratório de desenvolvimento de roteiro, que terá como chefe de núcleo o cineasta Paulo Biscaia Filho. Além da publicação em formato de livro dos roteiros pela Editora Estronho na Madrugada Sangrenta 2015.
Os interessados em participar da Master Class com Roger Corman, do Keynote com Julie Corman, da oficina de efeitos com Rodrigo Aragão, ou do Horror Screenplay and TV Series Contest, deverão providenciar as credenciais exclusivamente através do site da Moro Filmes (www.morofilmes.com).

Playing for Change vem a Curitiba com novo trabalho

O projeto Playing for Change, criado pelo produtor musical Mark Johnson, que faz sucesso ao redor do mundo está em turnê pelo país e chega a Curitiba com sua famosa banda de rua. A escala do Playing For Change Band na capital paranaense está marcada para esta quinta-feira (30), em uma apresentação inédita em um dos cartões-postais da cidade, a Ópera de Arame (rua João Gava, 970, São Lourenço), às 21horas. O grupo traz na bagagem seu mais recente lançamento, o terceiro CD e DVD “Playing For Change 3 – Songs Around The World”, que reúne mais de 175 músicos de 31 países. . O show“Playing For Change Concert” tem uma causa nobre. Toda a renda da bilheteria será revertida para os programas de educação musical gratuita da Fundação Playing For Change que terá um braço  na cidade em 2015.
A fundação PFC Brasil vai construir a primeira escola PFC da América em Curitiba. “Curitiba sera a única cidade do Brasil que vai ganhar este projeto inédito, o qual irá favorecer as crianças das comunidades, onde elas terão a oportunidade de interagir com crianças de outras nacionalidades através do movimento Playing For Change. Haverá uma troca de cultura entre elas”, revela Alan Eccel, um dos conselheiros do movimento Playing For Change.
O novo trabalho inclui apresentações do guitarrista Keith Richards, dos Rolling Stones, Andres Calamaro, Toots Hibbert do Toots & The Maytals, Los Lobos, Preservation Hall Jazz Band, Keb Mo, Manu Chao e Taj Mahal, além de uma música produzida por Jackson Browne.
A ideia do projeto surgiu com a gravação de um documentário produzido por Mark Johnson, onde artistas de rua interpretavam as mesmas músicas – cada um com seu toque. O objetivo era conectar as culturas através da música e promover a paz no mundo. Esse trabalho resultou na mixagem de clássicos como “One Love” (Bob Marley), “Imagine” (John Lennon), “War/No More Trouble” (Bob Marley), “Stand By Me” (Ben E. King) e muitos outros. Versões com novos arranjos e vocais captados ao redor dos cinco continentes.
O Playing For Change é um movimento criado para inspirar, conectar e trazer paz ao mundo através da música. Em 2005, os cofundadores Mark Johnson e Whitney Kroenke criaram o conceito para Songs Around The World reunindo músicos de vários países e culturas diferentes para se apresentar na mesma estrada. Mark e uma pequena equipe viajaram por cincocontinentes com câmeras e um estúdio de gravação móvel com o objetivo de construir uma família global através do poder da música. A primeira música lançada foi uma versão de “Stand By Me”, com participação de mais de 35 músicos de 10 países que nunca haviam se encontrado pessoalmente. Desde então, essa versão internacional de “Stand By Me” já teve mais de 100 milhões de visualizações na Internet.
O espetáculo é indicado para maiores de 16 anos. Mais informações: 3315-0808 / www.diskingressos.com.br ou http://pfcbrasil.com.br/

Marvel anuncia novos filmes dos heróis dos quadrinhos

Em evento realizado na tarde desta terça-feira (28), Kevin Feige, presidente de produção da Marvel Studios, anunciou novos filmes para a terceira fase dos super-heróis no cinema. Anteriormente, o estúdio já havia anunciado filme do Homem Formiga e continuações para Vingadores, Guardiões da Galáxia, Capitão América e Thor. Ontem, Feige oficializou que Doutor Estranho, Pantera Negra, Capitão Marvel e os Inumanos também chegarão às telas.
O arco atual da Marvel nos cinemas começou em 2008, com O Homem de Ferro, seguido por O Incrível Hulk (2008), Homem de Ferro 2 (2010), Thor (2011), Capitão América: O Primeiro Vingador (2011) e Os Vingadores (2012). Homem de Ferro 3 (2013) inicou a segunda fase, que seguiu com Thor: O Mundo Sombrio (2013), Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014) e Guardiões da Galáxia (2014).
O filme que abrirá a fase 3 da Marvel em 30 de abril de 2015 será Os Vingadores 2: A Era de Ultron, apresentando o vilão do título, um andróide que quer destruir o mundo.
Ainda no mesmo ano, o Homem-Formiga, com estreia marcada para 16 de julho de 2015. O filme mostrará a história de Scott lag (Paul Rudd), cientista que consegue mudar de tamanho graças a seus experimentos.
No ano seguinte, em 6 de maio, estreia Capitão América 3: Guerra Civil, apresentando um conflito interno entre os Vingadores, inspirado no arco dos quadrinhos homônimo.
Em 4 de novembro de 2016, Doutor Estranho apresenta Stephen Vincent Strange, médico-cirurgião que ganha poderes mágicos após um acidente de trânsito.
Guardiões da Galáxia 2, sequência das aventuras intergalácticas da Marvel, estreia em 5 de maio de 2017. Terceiro filme da saga de Deus Nórdico, Thor: Ragnarok, está previsto para 28 de julho de 2017. Pela primeira vez lançando três longas no mesmo ano, a Marvel lança Pantera Negra (Chadwick Boseman), príncipe africano com sentidos aguçados e mestre Artes Marciais, em 3 de novembro de 2017.
O poderoso, veloz e inteligente Capitão Marvel chega aos cinemas em 6 de julho de 2018.
Divididido em duas partes, Os Vingadores 3: Infinity War será lançado em 4 de maio de 2018 e 3 de maio de 2019.
Em 2 de novembro de 2018, Os Inumanos, grupo de humanos que foram submetidos a experiências, assim ganhando superpoderes, invadem as telas dos cinemas.
As datas de estreia e títulos oficiais no Brasil, além as sinopses dos filmes, ainda não foram anunciados.
Além do Pantera Negra Chadwick Boseman, a Marvel ainda não oficializou atores que darão vida aos novos herois. Boatos assumiam que Benedict Cumberbatch seria o Doutor Estranho, mas o estúdio negou a história.

Confira o calendário da Marvel nos cinemas:

2015

Os Vingadores 2: A Era de Ultron - 30 de abril de 2015

Homem-Formiga - 16 de julho de 2015

 
2016

Capitão América 3: Guerra Civil - 6 de maio de 2016

Doutor Estranho - 4 de novembro de 2016

 
2017

Guardiões das Galáxias 2 - 5 de maio de 2017

Thor: Ragnarok - 28 de julho de 2017

Pantera Negra - 3 de novembro de 2017

 
2018

Os Vingadores 3: Infinity War Parte I - 4 de maio de 2018

Os Inumanos - 2 de novembro de 2018

 
2019

Os Vingadores 3: Infinity War Parte II - 3 de maio de 2019