sexta-feira, 29 de junho de 2018

II Festival de Teatro Musical Projeto Broadway apresenta clássicos mundiais


Anote em sua agenda: nos dias 30 de Junho e 1º de Julho de 2018 você vai se encantar, divertir e se surpreender com os grandes clássicos mundiais do repertório de teatro musical. O evento, realizado pela Escola Projeto Broadway, apresenta os espetáculos “O Mundo de Gus – Um Musical de Colorir”, “Invisível Cordão” e “Te Ligo Segunda”. As três produções, interpretadas por alunos da escola, integram o II Festival de Teatro Musical Projeto Broadway que será apresentado no Teatro Bom Jesus (rua 24 de Maio, 135, Centro). Os espetáculos abordam assuntos como o “bullying”, os relacionamentos e as pessoas incomuns conhecidas como “freaks”. 

O MUNDO DE GUS – UM MUSICAL DE COLORIR - Quando tudo parecia perder a luz e a cor ao seu redor, Gus descobriu que as cores mais legais estavam onde menos esperava: dentro dele mesmo! Embarque com Gus nessa viagem cheia de luz, cor, música e magia e o ajude a reencontrar a força que vem dos seus desenhos! Dia 30, 15h.

INVISÍVEL CORDÃO - Uma trupe circense cheia de figuras exóticas e misteriosas convidam o respeitável público a apreciar suas próprias imperfeições. Ali, os freaks (estranhos), palhaços, coristas, dançarinas e mágicos vivem dia após dia na corda bamba e têm que se reinventar a cada noite. Se encante com a música, com a dança e com a alma desses inusitados artistas! Dia 30, 20h

TE LIGO SEGUNDA - Celeste e Bruno se conhecem em meio a uma audição para um grande espetáculo teatral. Um relacionamento que tinha tudo para dar certo, não fosse justamente a caótica vida dos dois, sempre a esperar o telefonema com a resposta positiva de um teste. Baseado no famoso espetáculo da Broadway “Avenida Q”, Te ligo segunda é um musical de humor ácido, repleto de sátiras da vida cotidiana, com personagens nada convencionais: são fantoches manipulados. Dia 1º, 20h.

Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.

Arma usada por Han Solo em "O Retorno de Jedi" é vendida por U$550 mil em leilão


Uma arma usada por Han Solo no filme “Star Wars: O Retorno de Jedi” foi vendida por 550 mil dólares em um leilão para a rede de museus Ripley’s Believe it or Not! no sábado, disse a casa de leilões Julien’s Auctions.
A pistola BlasTech DL-44 usada pelo personagem vivido por Harrison Ford no filme de 1983 é uma das armas mais conhecidas do universo “Star Wars”.
O objeto, que na verdade não dispara um poderoso raio de energia como visto no filme, foi feito por James L. Schoppe, diretor de arte de “O Retorno de Jedi”. Ele recebeu a arma após o fim das filmagens, além de outras lembranças que guardou por 35 anos.
O acessório tinha preço estimado entre 300 mil e 500 mil dólares antes da venda de sábado em Las Vegas, à qual Schoppe compareceu, segundo a Julien’s Auctions.
Os itens de colecionador de “Star Wars” estão entre os mais procurados da cultura pop. O sabre de luz original de Luke Skywalker foi vendido por 450 mil dólares no ano passado, e o droide R2-D2 que aparece em vários episódios da franquia foi arrematado por 2,7 milhões de dólares. (Reuters)


Moacyr Franco se apresenta pela primeira vez no Restaurante Toscana


O Restaurante Toscana, um dos mais tradicionais da cidade, receberá neste sábado (30), pela primeira vez o show nacional do cantor Moacyr Franco e banda. Um show especial para Curitiba, onde o cantor mineiro traz os maiores sucessos nestas mais de seis décadas de história.
No repertório, clássicos como “Eu nunca mais vou te esquecer”, “Esse meu coração sem juízo”, “Primeiro amor”, “Minhas noites sem ti” e “Pobre Elisa”, entre outros sucessos. Com a mesma alegria e voz inconfundível, Moacyr Franco promete um show inesquecível para os fãs paranaenses. Após a apresentação, a Banda Toscana assume o restante da noite.
Informações sobre ingressos: 3315-0808 ou https://www.diskingressos.com.br/event/moacir_franco.

Sobre o Toscana – Localizado na av. Manoel Ribas, 5761, o Restaurante Toscana, tradicional em Curitiba, é especializado em serviço de buffet ou à la carte. Possui sempre a melhor música, proporcionando assim a todos os clientes o prazer de comer bem com diversão. Com decoração moderna, o Toscana Restaurante Show é a perfeita opção para qualquer tipo de evento. Ambientes climatizados e independentes têm toda a estrutura necessária para fazer do seu evento um momento inesquecível. A capacidade total é de 800 lugares sentados, sendo 300 no salão térreo com DJ e 500 lugares no salão superior com música ao vivo, ambos com pista de dança.

A história - Na década de 70, imigrantes italianos vindos da região da Toscana, na Itália, instalaram-se em Santa Felicidade. Para homenagear a terra natal, deram ao restaurante, que fundaram em outubro de 1975, o nome de Toscana. Atualmente, além de atender ao público individual, com serviços a la carte e música ao vivo, especializou-se em diversos tipos de eventos e serviços de buffet personalizados.

Caixa Cultural apresenta a banda As Bahias e a Cozinha Mineira


Formada em 2011, a banda As Bahias e a Cozinha Mineira apresenta em Curitiba neste final de semana canções de seus dois álbuns: “Mulher” (2015) e “Bixa” (2017). As canções combatem o machismo, a homofobia, o assédio sexual e a violência
Assucena Assucena e Raquel Virgínia tinham o mesmo apelido na Faculdade de História da USP (Universidade de São Paulo), em 2011: ambas eram conhecidas como “Bahia”. O apelido foi a inspiração para o nome da banda “As Bahias e a Cozinha Mineira”. Transexuais, as duas são vocalistas do grupo que, com suas canções, combate o machismo, a homofobia, o assédio sexual e a violência. O grupo logo começou a fazer sucesso e já dividiu o palco com artistas como Alcione, Daniela Mercury, Marina Lima e Pitty.
Além das duas cantoras, também foi fundador da banda o guitarrista e violonista mineiro Rafael Acerbi Pereira que era colega de faculdade delas. Os outros integrantes da banca são Carlos Eduardo Samuel (teclado), Danilo Moura (percussão), Vitor Coimbra (bateria) e Rob Ashttonfen (baixo).
Em suas composições, o grupo busca inspiração em Gal Costa, Amy Winehouse, no Clube da Esquina e nos Tropicalistas.
As Bahias já lançaram dois álbuns. O primeiro foi “Mulher”, em 2015, com produção de Deivid Santos, eleito um dos melhores álbuns do ano pela revista Rolling Stone e que levou as artistas à indicação de “Revelação do Ano” pelo Prêmio Multishow. Em 2017 lançaram o segundo álbum, “Bixa”, com produção de Daniel Ganjaman e Marcelo Cabralla. No show em Curitiba, a banda vai mesclar canções dos dois álbuns.

Dia do Orgulho LGBTI - Comemorado mundialmente no dia 28 de Junho, o Dia do Orgulho LGTBI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex) será lembrado com uma ação junto ao público que acompanhar os espetáculos de As Bahias e a Cozinha Mineira em Curitiba. Será instalada, no hall do Teatro da Caixa Cultural, uma cabine de fotografias instantâneas para que as pessoas possam levar para casa uma lembrança que remeta, simultaneamente, à alegria, à liberdade de expressão e ao respeito à diversidade.

Livres para todas as idades, as apresentações de As Bahias e a Cozinha Mineira acontecem sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia, conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito Caixa). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura. Mais informações: 2118-5111.


Concerto beneficente arrecadará recursos em prol do Hospital São Vicente


Nesta sexta-feira (29), às 20h30, na Capela Santa Maria, será realizado o concerto “Um Recital Pela Vida”, com o pianista Alvaro Siviero. O renomado músico se apresentará como voluntário em prol da ampliação da Oncologia do Hospital São Vicente. A temática musical será “Um Encontro com Chopin”, na qual serão apresentadas as obras do compositor polonês e suas influências em Rachmaninov e Liszt.
Recebi esse convite e a resposta não poderia ser outra. A música cura, tem o poder medicinal. O público que estiver presente, além de ajudar essa iniciativa tão importante na área de saúde, também será beneficiado pessoalmente, porque a boa música transforma. O Brasil precisa tanto de pessoas que arregacem as mangas para causar uma transformação, por isso espero todos para ajudar a transformar esse sonho em realidade”, afirmou o pianista, que regularmente se apresenta com as mais renomadas orquestras nacionais e internacionais em turnês pelos cinco continentes.
Os ingressos estão à venda na tesouraria do Hospital (Rua Vicente Machado, 401) e custam R$ 80,00. A Capela Santa Maria dispõe de 275 lugares.
A ampliação do setor de Oncologia do Hospital São Vicente deu o primeiro passo em 2017, quando foi assinado o termo de cessão de uso gratuito do prédio do IBAMA-PR, na Rua Brigadeiro Franco, pelo Hospital. Após a arrecadação dos recursos necessários, será feita a reforma. “A ampliação permitirá um avanço no atendimento ambulatorial aos pacientes do SUS, com um aumento médio de 50% em consultas, quimioterapias e tratamentos, além de melhor acomodação durante os atendimentos”, afirmou o dr. Charles London, diretor presidente do Hospital São Vicente - Funef.

Sobre o Hospital São Vicente-Funef - Fundado em 1939, o Hospital São Vicente é referência no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia. De alta complexidade, atende diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre com foco na qualidade e no tratamento humanizado. Desde 2002, a instituição é gerida pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro (Funef).
Sua estrutura conta com Pronto Atendimento, Centro Médico, Centro Cirúrgico, Exames, UTI, Unidades de Internação e Centro de Especialidades. O programa de Residência Médica é credenciado pelo MEC nas especialidades de Cirurgia Geral, Cirurgia Digestiva, Cancerologia Cirúrgica e Radiologia.
Mais informações: www.hospitalsaovicente.com.br

Repertório - Primeira Parte

Rachmaninov, Sergey – Elegie Op.3 n.1 em mi bemol menor

Rachmaninov, Sergey – Prelúdio Op.23 n.5 em sol menor

Chopin, Frédéric – Fantaisie-Impromptu Op.66

Chopin, Frédéric – Scherzo n.2 em si bemol menor, Op.31

Chopin, Frédéric – Polonaise Op.53 em lá bemol maior “Heróica”

Repertório - Segunda Parte

Liszt – Noturno em lá bemol maior “Sonho de Amor”

Liszt – Après une Lecture du Dante: Fantasia quase Sonata

Festival Sabores do Pinhão leva gastronomia e cultura para rua a partir deste sábado


Entre os dias 30 de junho e 8 de julho, moradores e turistas da capital vão ter mais uma boa razão para visitar o Mercado Municipal de Curitiba. Durante uma semana, quatro imensas tendas vão, literalmente, tomar conta da Rua General Carneiro, ao lado do tradicional espaço da Prefeitura, para sediar o festival Sabores do Pinhão, que irá celebrar o fruto típico do Paraná.
O evento faz parte do Inverno em Curitiba – Aqueça sua Programação, que ocorre até setembro.
O festival gratuito, que reunirá comerciantes do Mercado Municipal, representantes do turismo rural da Região Metropolitana de Curitiba e entidades que buscam incentivar o consumo consciente da semente da araucária, terá estandes com venda de deliciosos pratos à base de pinhão, aulas shows de receitas que trazem o fruto como ingrediente e oficinas culinárias infantis para mostrar todos os benefícios e a versatilidade do consumo da semente.
Além disso, aos sábados e domingos, um palco sob a imensa tenda irá receber o colorido e a alegria de grupos folclóricos, de tradição e de corais de etnias que formam identidade de Curitiba.
O Sabores do Pinhão é resultado de um esforço de diversas instituições para valorizar a gastronomia e a cultura regional junto ao mercado consumidor curitibano”, destaca Luiz Gusi, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab). Ele ressalta que, além das saborosas receitas feitas à base de pinhão, o festival terá pratos típicos das culinárias alemã e polonesa, doces, produtos derivados de mel e outras opções gastronômicas.
O evento é promovido pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab), pelo Instituto Municipal de Turismo (IMT), Fundação Cultural de Curitiba, pela Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal de Curitiba (Ascesme) e pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Rotas do Pinhão - Uma das principais atrações do festival será o espaço da Rotas do Pinhão, roteiro gastronômico e de lazer rural na Região Metropolitana de Curitiba. No estande da Agência de Desenvolvimento Turístico (Adetur), de Tijucas do Sul, o visitante poderá degustar a dobradinha típica de inverno, quentão (com e sem álcool) e pinhão (cozido ou sapecado), e também saber mais sobre propriedades rurais que integram a Rotas do Pinhão, que oferece uma programação com muita aventura, história, gastronomia e paisagens bucólicas.
A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que apoia o Sabores do Pinhão, também terá um espaço próprio para orientar o público sobre a importância da preservação da araucária e o consumo consciente da semente da árvore símbolo do estado.
Além disso, técnicos da Embrapa irão realizar, nos fins de semana, aulas show de pratos à base do fruto, como farofa de pinhão (30/6, às 13h30) e sopa creme abóbora com pinhão (1/7, às 11h), na unidade móvel da Smab, junto à tenda do evento; e sopa de inhame com pinhão, no Espaço Arena do Mercado Municipal (7/7, às 12h).
O Sabores do Pinhão terá ainda uma programação especial para a garotada. Nos dois sábados do evento (30/6 e 7/7), entre 11h e 13h, as crianças poderão participar de oficinas infantis culinárias na Praça da Integração do Mercado Municipal (entrada pela Rua da Paz). Promovidas pela professora e nutricionista Maria de Fátima Negre, do Colégio Estadual Júlia Wanderley, em parceria com os chefs André Lenzi, Fernando Matsushita e Vavo Krieck, as aulas irão trabalhar com o lado lúdico da culinária à base de pinhão para propor aos estudantes uma maior conscientização da importância da preservação das araucárias e da alimentação saudável e regional.
Enquanto ensinam a preparar de forma divertida receitas com o fruto, como panquecas (doce e salgada), espetinhos de frutas e mini sanduíches coloridos, a professora e os chefs vão levar os alunos a uma viagem pelas araucárias, sua história e curiosidades. “Vamos falar, por exemplo, sobre a gralha azul e o seu grandioso papel junto ao pinhão, instruindo e estimulando a criatividade das crianças através da elaboração de receitas aferidas por nutricionistas”, antecipa a professora Maria de Fátima.
Durante a semana (de 3 a 6/7), às 9h e às 14h, alunos dos 4º e 5º anos de sete escolas municipais e uma estadual da capital também vão visitar o festival e participar das oficinas culinárias infantis. Em clima de Copa do Mundo, todas as crianças vão poder usar um avental com as cores do uniforme da seleção brasileira.

Inverno em Curitiba - De junho a setembro, não vão faltar atrações para se divertir na cidade. O Inverno em Curitiba – Aqueça sua Programação terá um calendário especial tanto para quem visita a cidade como para quem mora na capital, reunindo opções de passeios e programas culturais e de gastronomia.
O Sabores do Pinhão é um dos eventos que faz parte da programação da capital.
Confira os horários das apresentações dos grupos folclóricos, de tradição e corais de etnias:

Sábado (30/6)

11h40 – Coral Harmonia (alemã)
12h15 -  Árabe
13h20 – Coral Ottava Bassa (africano)
14h – Marcos Ussan (blues)
15h – CTG 20 de Setembro (gaúcha)

Domingo (1/7)

11h – Marcos Ussan (blues)
12h – Árabe
13h – Coral Melodia (música popular e clássica)

Sábado (7/6)

11h – Marcos Ussan (blues)
12h – Árabe
13h – Coral Dante Alighieri (italiano)

Domingo (8/7)

11h – Grupo Wakaba Taiko (japonês)

Torre Panorâmica ganha várias melhorias para receber os visitantes


O Instituto Municipal de Turismo (IMT) tem realizado, desde o início do ano, várias melhorias na Torre Panorâmica para proporcionar maior qualidade à experiência de quem visita a construção com 109,5 metros de altura.
A atração turística da Prefeitura ganhou nova pintura, bancos e floreiras foram substituídos, ombrelones foram instalados na entrada para proteger os visitantes do sol e rádios para comunicação e segurança foram adquiridos para agilizar o trabalho das equipes.  O quadro de atendentes também foi ampliado para melhorar o serviço aos visitantes.
Nos próximos meses, a Torre Panorâmica receberá outras melhorias promovidas pelo IMT. O espaço turístico contará com novas plotagens para fotos especiais, folder interativo gratuito e banheiros com acessibilidade. As equipes ganharão ainda uniformes.

INGRESSOS - Sem reajustes há três anos, o ingresso para visitar a Torre Panorâmica vai custar R$ 6,00, a partir do próximo domingo (1º/7). O valor atual de R$ 5,00 já estava defasado em relação às despesas de manutenção do espaço turístico. Além disso, os recursos arrecadados foram usados a renovação da estrutura do espaço e também irão viabilizar as novas melhorias previstas para 2018.
Inaugurada em 1991, a Torre Panorâmica é um dos pontos turísticos mais visitados de Curitiba. O concorrido observatório tem um deck de 360 graus que oferece visão única de toda a cidade.
A Torre Panorâmica está localizada na rua Professor Lycio G. de Castro Vellozzo, 191, no Mercês, e abre de terça a domingo, das 10h às 19h (venda de ingressos somente até as 18h30). A partir do dia 1º de julho, o ingresso custa R$ 6,00. Crianças de 5 a 9 anos, idosos acima dos 60 anos, estudantes, doadores de sangue e professores do Paraná pagam meia entrada. É possível comprar o ingresso com dinheiro ou cartão de débito.

Orquestra de Câmara de Curitiba e pianista Cristian Budu abrem 2º Violin Festspiele Brazil


A Capela Santa Maria será palco da segunda edição do Violin Festspiele Brazil, um festival que busca reúne o que há de melhor no universo do violino, através de concertos, recitais, palestras, masterclass e concurso. Idealizado por Winston Ramalho, conceituado solista e spalla da Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba, o evento acontece de 30 de junho a 8 de julho, com a finalidade de aprimorar a técnica e parte artística de novos músicos.
A abertura do evento acontece neste sábado (30), às 18h30, com a Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba e o premiado pianista Cristian Budu. No programa, obras de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia).
Também está confirmada para esta edição a participação Rafael Altino – Brasil/Dinamarca, Álvaro Siviero e Rafael Cesário, solistas internacionais de alto desempenho, de modo a promover um intercâmbio de conhecimentos.

Cursos, palestras e masterclass - Os participantes do evento poderão ter acesso nessa edição aos cursos de violino (iniciante, intermediário e avançado), violino popular, viola, violoncelo, música de câmara e piano. Assim, com a diversidade de instrumentos orientados por profissionais renomados, será formada a Orquestra do Violin Festspiele BR, com regência do maestro Aldo Villani. As inscrições ainda estão abertas pelo site: www.violinfestspielebr.com

Concurso - Também será realizado o 1º Concurso de Violino Thomastik-Infeld Brazil, com apoio da marca de fabricação de cordas Thomastik-Infeld, e no júri, uma das maiores referências no ensino do violino: Elisa Fukuda. “Selecionamos os top 10 violinistas do Brasil, então o nível da seleção foi alto e esperamos resultados impecáveis nessas apresentações”, afirma Ramalho.

Festspiele - O festival teve a sua primeira edição em 2017, obtendo sucesso de público e, principalmente, de crítica. Com um programa intenso trouxe um novo conceito da música violinística, e, além de vivenciar técnicas de violino, os alunos tiveram a oportunidade de fazer aulas com correpetição de piano, master class seguido de prática de música de câmara.
O evento resgata a tradição de Curitiba como referência de música de cordas no país trazendo um renomado time de professores à cidade. “A proposta surgiu da minha vivência em instituições como Juilliard School e Universidade de Viena, onde a cultura da alta performance musical é constante”, comenta Winston.


Cineclube da Aliança Francesa exibe a animação “O Quadro” no Cine Guarani


Neste sábado (30), o Cine Guarani, no Portão Cultural, recebe mais uma programação do Cineclube da Aliança Francesa. A partir das 16h será exibida a animação “O Quadro”. O filme tem classificação livre e entrada gratuita.
Com 76 minutos, o filme mostra um quadro inacabado com a imagem de um castelo cercado por um jardim. Lá vivem três tipos de personagens: os “Todopintados”, que já estão totalmente pintados, se julgam superiores e detêm o poder; os “Pelametades”, com pequenos detalhes sem tinta; e os “Rabiscos”, que são apenas esboços, sofrendo o desprezo e a violência dos primeiros. Ramô, um dos “Todopintados”, apaixonado por Claire, uma “Pelametade”, se junta a outros personagens inconformados com a situação, e sai do quadro à procura do pintor para que ele termine seu trabalho e restaure a harmonia no universo da pintura. Após a exibição, o professor Leandro Guimarães Ferreira fará comentários sobre a obra.

Forró da Lua Cheia desta sexta encerra as comemorações juninas à moda antiga


O Forró da Lua Cheia desta sexta (29), 22h, no Clube Dom Pedro II, será uma edição especial de São João, mas como o dia é de São Pedro, ele já prometeu fazer chover muita magia, dança e diversão no arrasta-pé mais famoso de Curitiba. Em tempos de paquera virtual, a festa vai contar com Correio Elegante, à moda antiga, em papel, pra dar uma chamegada no crush ao vivo. O Clube Dom Pedro II está situado na Rua Brigadeiro Franco, 3662, Água Verde.
Para garantir a boa música que faz lotar a pista de dança do evento, os shows serão com as bandas residentes do Forró da Lua Cheia Fuá de Latada e Areia Branca, que sempre mantém o alto astral e a diversão do público. “A boa do Forró da Lua é essa energia, a galera, a música envolvente. Se você quer ir pra paquerar dá pra paquerar, se quiser dançar vai dançar, se quer ir pra curtir música também, então é tudo num só lugar”, comenta André Tocarski, frequentador assíduo do evento.
Para facilitar a compra de ingressos, além dos pontos físicos nas lojas Beco da Dança e Master Ótica, também é possível fazer a compra online através do site Sympla. O pagamento é feito com cartão de crédito e você recebe os ingressos por email para imprimir e apresentar na entrada. Já as vendas na bilheteria do Clube Dom Pedro, na hora do evento, podem ser pagas somente em dinheiro.

Escritora Etel Frota participa de bate-papo na Biblioteca nesta sexta


A Biblioteca Pública do Paraná recebe nesta sexta-feira (29) a escritora paranaense Etel Frota. A autora participa de um bate-papo no hall térreo, às 18h30, com mediação do jornalista e escritor Nilson Monteiro. Na ocasião, Etel lança o romance “O Herói Provisório” (2017) nos formatos e-book, que pode ser adquirido pelo site da Amazon, e audiolivro, que fica disponível na Seção Braille da BPP e é voltado para pessoas com deficiência visual. A entrada é franca.
Lançada em formato impresso no ano passado, a obra é baseada no “Episódio do Cormorant” - batalha naval ocorrida no século XIX em Paranaguá. É aproveitando o 168º aniversário do fato histórico que Etel conversa com Monteiro sobre esse episódio e discute a ficção e suas intersecções.
Paranaense de Cornélio Procópio, Etel Frota nasceu em 1952 e está radicada há anos em Curitiba. Estudou Medicina e atuou como clínica geral por quase duas décadas. Em 2002, lançou “Artigo Oitavo”, livro/CD de poesia escrita, falada e cantada. Sua produção como letrista de canções abrange uma enorme gama de gêneros musicais - do erudito à música caipira. Ocupa a Cadeira 22 da Academia Paranaense de Letras (APL).
Mais informações: 3221-4917.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Violinista Kika Marquardt recria temas da Broadway no projeto Música na BPP


“Na Trilha da Broadway” é o nome do show que a violinista Kika Marquardt mostra nesta sexta-feira (29) em mais uma edição do projeto Música na Biblioteca. Ela se apresenta às 17h30, no hall térreo da BPP, acompanhada do pianista Jefferson de Mello. No repertório, recriações com roupagem erudita de temas de musicais como “O Fantasma da Ópera”, “Cats’, “Evita”, “O Rei Leão”, “Mamma Mia!” e “Frozen”, entre outros. A entrada é gratuita.
Formada em violino pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, onde também cursou especialização em Performance em Música de Câmara, Kika foi integrante da Orquestra Sinfônica do Paraná durante 17 anos. Atualmente, dirige a Orquestra Filarmônica de Curitiba, além de atuar como produtora cultural.

Música na BPP - Criado em 2012, o projeto tem o objetivo de colocar artistas locais de todos os estilos em contato direto com o público. Os shows são gratuitos e acontecem mensalmente no hall térreo da BPP - por onde passam, todos os dias, 2 mil pessoas. Os músicos podem enviar propostas para a Divisão de Difusão Cultural da Biblioteca, pelo e-mail imprensa@bpp.pr.gov.br. Mais informações: 3221-4911.


quarta-feira, 27 de junho de 2018

Jaqueline Carteri participa do projeto “Aventuras Literárias” nesta quinta-feira


O projeto “Aventuras Literárias” recebe, nesta quinta-feira (28), a escritora Jaqueline Carteri para conversar com o público infantojuvenil sobre suas experiências de leitura e escrita. O evento acontece às 14h30 no auditório da Biblioteca. A entrada é franca.
Formada em pedagogia pela Universidade Federal do Paraná, Jaqueline já foi coordenadora da Biblioteca Pública de Araucária e é autora do livro Capitu lê. A obra conta a história de Capitu, uma gata muito leitora que faz uma aventura pelo mundo em busca de novos livros e se depara com personagens conhecidos das histórias infantis, como anões, piratas e gênios. Após o bate-papo, haverá sessão de autógrafos com a escritora.
Mais informações: 3221-4980.


Sexta Autoral promove shows gratuitos no Sesi São José


Notório por dar espaço e visibilidade aos artistas do estado, o Sesi Cultura Paraná desenvolve em São José dos Pinhais o projeto Sexta Autoral. A ação valoriza as bandas locais com produções próprias e independentes promovendo shows desses talentos na Região Metropolitana de Curitiba. Na edição de junho, três bandas vão se apresentar gratuitamente na sexta-feira (29), às 19h, levando uma pluralidade de sonoridades ao palco do Teatro Sesi São José dos Pinhais. O público pode esperar muito rock’n’roll, country, blues e rock alternativo.

Banda The Shorts - Banda curitibana formada pelas musicistas Natasha Durski (voz e sintetizadores), Andreza Michel (baixo e backing vocal), Taís D’Albuquerque (guitarra) e Babi Age (bateria). Sua atual formação também agrega Matheus Reinert na segunda guitarra. A sonoridade evocada pela banda mistura elementos do rock alternativo, shoegaze, ambiências etéreas e noise, com um vocal que dá o tom sensual e hipnótico da banda.

Banda Êta Nóis - A música de raíz americana é a inspiração da Banda Êta Nóis. Folk, Country, Rock e Blues se misturam na interpretação de Fábio Elias, Renato Ximú, Deiwerson de Lima e Antônio Carlos Paraná. O quarteto, que já é conhecido por outros projetos musicais na capital paranaense, apresenta um show carismático e contagiante.

Banda Sete Sangrias - Tem em sua formação Sergião Rodrigues (vocais/contrabaixo), Dinho Peruscello (guitarra/backing vocal) e Heitor Eduardo (bateria). Com repertório autoral, a banda faz um som inspirado no rock nacional e internacional de diferentes épocas. As letras em português abordam temas variados, dosando romantismo, bom humor, loucuras e poesia.

O Teatro Sesi São José dos Pinhais está localizado na Rua Quinze de Novembro, 1800, Centro. O ingresso corresponde à doação de 1kg de alimento não perecível e pode ser retirado com 1 hora de antecedência (sujeito à lotação). Mais informações: http://www.sesipr.com.br/cultura/ 


Barão do Serro Azul e a Revolução Federalista é tema de palestra


O Centro de Documentação e Pesquisa Guido Viaro, promove nesta quinta-feira (28), uma nova edição da palestra “O Barão do Serro Azul e a Revolução Federalista – de Traidor a Herói”. O evento acontece no Solar do Barão das 14h30 às 16h30 e inclui visita de observação. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail cursosfcc@fcc.curitiba.pr.gov.br. As vagas são limitadas.
Ministrada por Joseane Baratto, gestora do Centro de Documentação e pesquisadora da história de Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, há mais de 10 anos, a palestra tem como objetivo apresentar o envolvimento do Barão com a tomada de Curitiba pelos maragatos e a retomada da cidade pelos governistas, durante a Revolução Federalista, em 1894.
Dentre os tópicos apresentados pela palestrante estão a postura do Barão frente à tomada da cidade, as autoridades envolvidas nos fatos que o consideraram traidor e culminaram com seu fuzilamento e, posteriormente, a mudança na forma de compreensão dos fatos, social e politicamente, que o tornaram herói.
Também haverá visita monitorada ao Museu da Gravura Cidade de Curitiba, para observar os indícios dos ambientes originais da “Casa do Barão”.

MON oferece oficina com o artista André Nacli no domingo


O Museu Oscar Niemeyer (MON) oferece no domingo, 1º de julho, a oficina Encena, de recorte, colagem e fotografia, com o artista André Nacli. A atividade acontece às 14h30 e às 16h com 30 vagas por sessão.
No mesmo dia, a equipe do Educativo do museu promove outra oficina, de Pintura em Aquarela, das 11h às 14h. O valor é apenas o ingresso do museu: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia).
As atividades são para o público de todas as idades e não é necessário conhecimento prévio para participar.

ARTISTA DO ACERVO - O projeto Artista do Acervo tem como objetivo promover contato entre artista e público. O programa, que teve início em 2009, convida a cada dois meses um artista que possui obras no acervo do museu para realizar oficinas ao público no primeiro domingo de cada mês.

O ARTISTA - André Nacli nasceu em Curitiba em 1986. Graduou-se em Administração pela FAE e fez curso de fotografia na PUCPR. Em 2004 começou a pesquisar e a fotografar construções de Curitiba, o que resultou em sua primeira exposição individual, Pós-Poste, no Museu da Fotografia de Curitiba, em 2016.
Desde então, tem feito fotografias cujo tema está voltado à interação da arquitetura com a natureza. Em 2017, realizou a exposição Simbiose Sim, na Galeria SIM, e Tempo Matéria, no Espaço Cultural Palacete dos Leões, em Curitiba. Em 2016, participou da SP-Foto (Feira de Fotografia de São Paulo) e, em 2017 e 2018, do SP-Arte (Festival Internacional de Arte de São Paulo). Em 2017, expôs na Bienal de Curitiba.

A entrada no MON custa R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia). Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca. Às quartas a entrada é sempre gratuita. Os ingressos podem ser retirados na bilheteria até as 17h30. Mais informações: 3350-4400 ou http://www.museuoscarniemeyer.org.br.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Vocal Curitibôcas canta Noel Rosa e grava DVD ao vivo no Guairinha


O grupo vocal Curitibôcas vai realizar uma apresentação nesta sexta-feira (22), às 20h30 do espetáculo “Rosas Para Noel”, em que fará a gravação de seu primeiro DVD ao vivo. Será no Guairinha, terá produção da Paideia Produções Artísticas e a gravação do CD ficará a cargo do Estúdio Trilhas Urbanas. Os ingressos custam R$ 30,00 e R$ 15,00.
Dirceu Saggin, regente do Curitibôcas, explica que a ideia de gravar Noel Rosa ao vivo surgiu dentro do próprio grupo, formado por cantores adultos, profissionais das mais diversas áreas de atuação, com uma paixão em comum: a Música Popular Brasileira. O Curitibôcas tem a tradição de arranjos vocais e instrumentais exclusivos e a música de Noel Rosa permite ousar na sofisticação, o que combina muito com a proposta do grupo.
Serão músicas de Noel Rosa e uma ‘brincadeira’ com trechos de músicas de Wilson Batista, com quem Noel travou uma polêmica musical histórica e que rendeu criações de ambos.  Desde 2015, o grupo vem trabalhando na obra de Noel Rosa.
Com mais de 20 anos de atuação, o Curitibôcas se destaca na cena da MPB, tendo realizado diversas apresentações no Brasil e no exterior, com shows na Argentina e em Portugal. Gravou seu primeiro CD em 2006 e, em 2009, o grupo participou da gravação do CD “Crianceiro”.

Paideia Produções Artísticas - A Paideia é um centro de formação musical fundada há 28 anos pela diretora e produtora Cristiane Alexandre, cujo objetivo é a educação musical, a educação através da música, a formação de plateias e gravação em áudio da atividade musical profissional. Envolve diversas atividades, como escola de música, produções artísticas e a área de produção de áudio e vídeo com o Estúdio Trilhas Urbanas - Produtora de Áudio.

Curitibôcas - O Vocal Curitibôcas é o grupo vocal adulto que integra o projeto artístico cultural da Paidéia – Escola de Música. Sob a regência de Dirceu Saggin o grupo é formado por cantores, profissionais de diversas áreas, que apresentam em seu repertório a Música Popular Brasileira, sempre com arranjos vocais e instrumentais exclusivos. Formado há 20 anos, o Curitibôcas tem se destacado no cenário local da MPB.

Ira! comemora 30 anos do álbum “Psicoacústica” na Live Curitiba


Para celebrar as três décadas de “Psicoacústica”, álbum que marcou a carreira do IRA!, Nasi e Edgard Scandurra desembarcam em Curitiba neste sábado (23), com a turnê deste trabalho que é um divisor de águas na discografia da banda e um marco na história do rock nacional. A apresentação acontece no palco da Live Curitiba (Rua Itajubá, 143), a partir das 23h59.
No ano do lançamento do “Psicoacústica”, em 1988, os integrantes da banda ousavam e, pela primeira vez, assumiram a mixagem e produção do disco, deixando de lado os produtores da gravadora. O resultado foi um trabalho experimental, que em um primeiro momento não foi compreendido pela crítica musical da época e impactou a gravadora.
Nasi e Edgard chegam acompanhados por Daniel Rocha (baixo), Evaristo Pádua (bateria) e Johnny Boy (teclados) que tocam ao vivo e na íntegra todas as faixas de “Psicoacústica”. No repertório também vão estar clássicos absolutos como “Flores em Você”, “Dias de Luta”, “Núcleo Base”, “Envelheço na Cidade”, “Eu Quero Sempre Mais”, “Tarde Vazia” e “Girassol”. 

PSICOACÚSTICA - Depois do lançamento de dois álbuns de grande sucesso, que foram “Mudança de Comportamento” (1985) e “Vivendo e Não Aprendendo” (1986), em que esteve presente misturas de riffs de guitarras, influência de sons da década de 60, ligado ao universo hard e pop, no estilo Power Pop Mod, chegava o momento de apresentar algo conceitual, experimental e lisérgico. Músicas sem refrão, longos solos e momentos instrumentais, dentro de uma atmosfera um pouco sombria são algumas das características mais marcantes de “Psicoacústica”.
Ao longo dos anos foi possível observar a metamorfose no conceito do álbum: de renegado, logo após seu lançamento, até ser uma obra com inserção obrigatória nas listagens da discografia nacional. Entre samplers, scratches, áudios do clássico “O Bandido da Luz Vermelha”, de Rogério Sganzerla, “Psicoacústica” é uma experiência sonora.
Com oito faixas e um pouco mais de 30 minutos de duração, o disco entrou para a história do rock brasileiro, sendo reconhecido como um dos mais ousados da época. Atualmente, o álbum está na lista dos 100 maiores discos da música brasileira pela revista Rolling Stone, em 81o lugar, e completando 30 anos de lançamento.

Indicada para maiores de 16 anos, a apresentação do Ira! tem ingressos que variam de R$ 40,00 (meia) a R$ 130,00 (inteira) de acordo com a pista escolhida. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.


Lenine retorna a Curitiba com turnê de novo trabalho, “Em Trânsito”


Com mais de 30 anos de carreira, Lenine está em turnê pelo Brasil e chega nesta semana a Curitiba para apresentar seu novo trabalho, “Em Trânsito”, 13º disco da carreira que acaba de ser lançado. Com realização da Prime e Mameluco Produções, e patrocínio da Petrobrás e Governo Federal, o cantautor pernambucano faz neste sábado (23), apresentação única no palco da Ópera de Arame (Rua João Gava, s/n), às 21h30.
“Em Trânsito” é uma ode ao processo. O resultado é um repertório de canções que soam novas - sejam elas inéditas ou não - recriadas em conjunto com Bruno Giorgi, que assina a direção musical e também assume guitarra, efeitos e vocais, com JR Tostoi (guitarra e vocais), Guila (baixo, synth e vocais) e Pantico Rocha (bateria e vocais). “Em Trânsito” é, portanto, o que o próprio nome sugere. É o mar de escolhas que Lenine fez para manter-se atento ao caminho, mesmo sem saber o destino.
No repertório, músicas que compõem o novo disco, como “Leve e Suave”, “Intolerância”, “Ogan Erê” e “Bicho Saudade”. Canções de outros discos que versam sobre a mesma temática deste, a transformação como certeza única, também estarão no setlist.
O último disco de estúdio lançado por Lenine foi “Carbono”, de 2015, com o qual chegou a ser indicado ao Prêmio da Música Brasileira e ao Grammy Latino. A turnê do álbum passou por várias cidades brasileiras e também por Montevidéu, no Uruguai.

Indicada para maiores de 16 anos, a apresentação de Lenine tem ingressos que variam de R$ 50,00 (meia) a R$ 210,00 (inteira) de acordo com o setor do teatro. A taxa administrativa de R$ 10,00 está incluída no valor. Mais informações: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br.




Fãs comemoram 70 anos do primeiro LP com novas cópias de disco histórico


LONDRES - No porão da Biblioteca Britânica, o curador Andy Linehan inspeciona o item mais recente de um imenso arquivo de cilindros fonográficos, cassetes, LPs e CDs - um disco de vinil que fez história na música.
Lançado nos Estados Unidos em 1948, o “Concerto em Mi Menor”, de Mendelssohn, interpretado pelo violinista Nathan Milstein com a Orquestra Filarmônica de Nova York, foi o primeiro LP de vinil de todos os tempos.
O disco de 12 polegadas e 33 1/3 rpm permitiu que peças mais longas fossem gravadas, mudando a maneira como a música era escutada.
“O fato de que o LP surgiu foi um grande passo para a gravação de música e para o ouvinte”, disse Linehan, curador de música popular do arquivo de som da Biblioteca Britânica.
“Antes você só conseguia cerca de 3 minutos de um lado de um disco, e agora, por ter um sulco mais estreito e uma velocidade menor, você podia ter até 20 minutos, o que significava que podia ter uma composição clássica inteira de um lado de um disco... podia ter todo um conjunto de canções juntas em um disco”.
Nesta quinta-feira se comemoraram 70 anos desde que a Columbia Records lançou o LP, e a loja de música britânica HMV e a Sony Classical recriaram 500 cópias do concerto para presentear fãs, com uma réplica doada ao arquivo da Biblioteca Britânica. (Reuters)

Gibiteca terá lançamento de publicações e debate sobre bicicleta


Nesta sexta, a partir das 19h, será lançada duas publicações na Gibiteca: “Car toons”, de Andy Singer e “Deliquentes”, de Guilherme Caldas. Ambas publicações tratam sobre a temática da bicicleta. O evento tem entrada franca e classificação livre.
O livro “Car toons” é uma análise crítica e bem-humorada de como o planeta vem sendo moldado para o uso de automóveis, com o ser humano asfaltando e atropelando tudo no caminho em uma rota sem saída de consumo exagerado e desperdício.
Já a obra “Delinquentes”, de Guilherme Caldas mostra a história de dois ciclistas que se encontram num semáforo fechado. Um deles, um deus do ciclismo alternativo. O outro, um tiozão que pensa que vai ultrapassá-lo facilmente.
Em seguida, haverá debate sobre “Os Quadrinhos e a Cidade”, com Guilherme Caldas, vereador Goura e com o coordenador da Gibiteca, Fulvio Pacheco. O trio vai conversar com o público sobre quadrinhos e mobilidade sobre duas rodas.

Livro “Dilemas da Arte Contemporânea” será lançado em mesa-redonda no MON


O público interessado em arte contemporânea contará com um novo título para contribuir com os estudos na área. “Dilemas da Arte Contemporânea: Autoria, Uso de Imagem, Processo de Criação e Outras Questões” chega às mãos do leitor com o desejo de investigar vários e sensíveis temas da arte, abordados de forma bastante atual. A obra apresenta textos de oito autores, com organização do professor e artista visual Marcelo Conrado. Entre os temas, estão o processo de criação do artista, a noção de autoria, a noção de obra de arte e a própria noção de arte contemporânea.
O lançamento está marcado para este sábado (23), às 11h, no Miniauditório do Museu Oscar Niemeyer (MON). Na ocasião, será realizada uma mesa-redonda mediada pela professora de História da Arte Maria José Justino, com as presenças dos autores. O livro estará disponível para aquisição no local, ao preço de R$ 40,00. A entrada é gratuita.

Olhares sobre temas imprescindíveis - Dividida em três partes, a obra conta com textos de oito profissionais da área das artes visuais, todos professores universitários comprometidos com a aprendizagem e com a pesquisa: Cecilia Salles, Fabricio Nunes, Simone Landal, Fernando Bini, Marcelo Conrado, Tadeu Chiarelli, Carina Weidle e Juliane Fuganti.
A primeira parte é destinada a cinco artigos com proposições teóricas. A segunda parte traz uma entrevista com Tadeu Chiarelli (diretor do Museu de Arte Contemporânea da USP, professor por esta universidade e Diretor geral da Pinacoteca do Estado de São Paulo), que trata sobre os dilemas abordados no decorrer do livro. Por fim, a terceira e última parte adentra no processo de criação de duas artistas (Carina Weidle e Juliane Fuganti).

A escolha dos autores - Para contribuir com esta coletânea, a escolha das autoras e dos autores atendeu alguns critérios. O primeiro foi a paridade de gênero, um tema presente não apenas na arte, mas em todas as áreas. “Em específico no campo da arte, observamos a disparidade na representação dos acervos dos museus”, relata Marcelo Conrado. “De modo geral, essa desigualdade também se faz sentir no rol de artistas que participam de exposições, no mercado editorial, na programação de congressos, e em muitas outras situações em que é possível observar que a paridade ainda é um desafio, mesmo que avanços já possam ser constatados nos últimos anos”, conclui.
Como segundo critério, foram convidados para colaborar com esta obra profissionais da educação, comprometidos com a aprendizagem e a pesquisa acadêmica. “São pessoas habilidosas para transformar dilemas em instigantes escritos. Aqui estão reunidos experientes docentes de diversas universidades: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Universidade Estadual do Paraná, Universidade de São Paulo, Universidade Federal do Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná”, relata Marcelo Conrado.
A publicação foi viabilizada pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná – PROFICE –, com apoio da Copel. O livro conta ainda com o apoio cultural do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC/PR), Museu Oscar Niemeyer (MON), Gavião Pinheiro Produção Cultural e Clínica de Direito e Arte da UFPR. Marcello Kawase assina o projeto gráfico do livro. A contrapartida social do projeto beneficiará o Museu de Arte Contemporânea do Paraná, ao reverter recursos que permitirão a aquisição de uma obra para o seu acervo.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Museu da Gravura abre duas exposições coletivas


O Museu da Gravura Cidade de Curitiba abriu duas mostras coletivas. São mais de 100 artistas participantes que vão expor suas gravuras na mostra “Intercâmbio Portfólio” e desenhos feitos a partir de uma matriz de metal, com a exposição “A Calcogravura em sua pluralidade técnica”. As duas mostras ficam disponíveis até dia 9 de setembro.
A mostra “Intercâmbio Portfólio” tem curadoria de Nelson Hohmann e conta com a participação de 90 artistas, que desenvolvem seus trabalhos tanto nos ateliers do Museu da Gravura Cidade de Curitiba como em outros espaços.
De acordo com o curador, a gravura é importante para que as pessoas possam ter afinidades com as novas tecnologias. “As vanguardas que vivemos hoje são frutos daqueles motivos que nos guiou no passado. A Internet, o computador em si, nós associamos à evolução tecnológica que essas técnicas detêm”, afirma Hohmann.
A mostra reúne gravuras de diversos artistas que exploram as relações entre técnicas experimentais, contemporâneas e tradicionais da gravura. A proposta da exposição baseia-se na criação de um álbum, na troca de trabalhos entre os participantes. O projeto propõe a aproximação dos artistas com a comunidade, bem como um diálogo intermitente sobre os limites e possibilidades práticas e o revigoramento do ambiente cultural local, nacional e de outros países. Além de brasileiros, participam do coletivo artistas estrangeiros, como um inglês, um colombiano e uma argentina.
Já a exposição “A Calcogravura em sua pluralidade técnica” traz imagens gravadas em metal a partir de um coletivo de 10 artistas. A mostra tem curadoria de Vinícius Buzzatto.     
A impressão em Calcogravura ocorre mediante pressão na peça a ser impressa. Segundo o curador, o público terá a possibilidade de conhecer diferentes maneiras de gravação de imagens no material.
A nossa intenção é mostrar o quão rico e particular é esse mundo em que vivemos. Queremos mostrar que existem muitas possibilidades de se gravar no metal e também mostrar o quanto esse tipo de gravura pode nos dizer algo”, explica Vinícius Buzzatto.

O Museu da Gravura Cidade de Curitiba está situado na rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Centro e pode ser visitado das 9h às 12h e das 13h às 18h, de terça a sexta-feira e das 12h às 18h, aos sábados, domingos e feriados. A entrada é gratuita.

Prefeitura vai restaurar o Bondinho da Rua XV


A Prefeitura de Curitiba iniciou os trabalhos de preparação para o restauro do Bondinho da Rua XV, cartão-postal da cidade. O local, que funcionava como posto para o empréstimo gratuito de livros e atividades de incentivo à leitura, desenvolvidos pela Fundação Cultural de Curitiba (FCC), foi isolado com tapumes e plotagens que contam alguns detalhes da história do espaço.
Os procedimentos de elaboração do edital público para as obras já estão sendo realizados e a entrega do Bondinho restaurado à população está prevista para 2019.
Durante as obras, o público poderá fazer os empréstimos de livros e participar das ações de incentivo à leitura no Farol do Saber Miguel de Cervantes, na Praça da Espanha, e também nas 15 Casas da Leitura espalhadas pelos bairros da cidade.

Bondinho - O Bondinho foi instalado na Rua XV em 27 de outubro de 1973, na sequência dos trabalhos de implantação do calçadão da Rua das Flores, com a função de constituir um elemento de animação do coração da cidade.
A proposta era ser um local para o atendimento de crianças, enquanto os pais ou responsáveis iam às compras ou realizavam outras atividades na área do calçadão. Na segunda metade da década de 1980, funcionou como Serviço de Informações e Turismo de Curitiba. Em 1989, foi recuperado e retomou sua função como espaço cultural.
Desde que foi revitalizado em 2010, no lançamento do programa Curitiba Lê, quando se transformou no Bondinho da Leitura, a FCC fez manutenção permanente do espaço e reparos gerais, incluindo a limpeza de pichações.
Atualmente, além do empréstimo de livros de literatura de forma simples e gratuita, o espaço desenvolve ações de incentivo à leitura, como contação de histórias e rodas de leitura. No acervo, os leitores encontram clássicos da literatura brasileira e universal e obras atuais de autores brasileiros e estrangeiros. Estão disponíveis mais de 2.500 títulos para todas as idades.

Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba promove workshop com o violoncelista da Osesp


O violoncelista Rodrigo Andrade, membro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, apresenta workshop nos dias 23 e 24 de junho, na Capela Santa Maria Espaço Cultural. O workshop faz parte do Projeto “Cello na Capela” e consiste em dois encontros até o mês de outubro (23 e 24 de junho e 25 e 26 de agosto) quando acontece o I Encontro de Violoncelos promovido pela Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba.
As aulas serão ministradas em formato de masterclass, cada encontro um conceituado violoncelista será convidado. Com o custo de R$ 100,00 para os participantes ativos e possibilidade de ser ouvinte pela metade do preço, os workshops de violoncelo têm o objetivo de aperfeiçoar e a ampliar o conhecimento musical por meio desse instrumento.

Rodrigo Andrade Silveira - Nascido em Porto Alegre em 1978, Rodrigo Andrade iniciou seus estudos musicais aos seis anos com o professor Jean-Jacques Pagnot, no Instituto de Artes da UFRGS. Estudou com Steven Thomas na Hartt School e formou-se pela Juilliard School em Nova Iorque, onde foi aluno e assistente de Ardyth Alton.
Tem atuado como solista das mais importantes orquestras do país. Como camerista, foi membro do Quarteto Cordis e Quarteto Porto Alegre, além de ter colaborado com artistas como Bernard Greenhouse, Hai-Ye Ni, Sydney Harth, Roberto Díaz, Öle Krysa, Eric Rosemblith, Cláudio Cruz, Emmanuelle Baldini, Lev Veksler, entre outros.
Premiado em vários concursos nacionais, realizou inúmeros concertos e gravações nas maiores salas de concerto brasileiras e estrangeiras como Carnegie Hall, Alice Tully Hall, Avery Fischer Hall, Musikverein, Kölner Philharmonie, Ópera de Frankfurt, Auditório Nacional de Música de Madrid, entre outros. Foi membro e cello principal da Juilliard Symphony e Juilliard Orchestra, assim como membro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.
Em 2007 lançou o álbum solo Convergências, com obras de compositores brasileiros, pelo qual foi agraciado com três prêmios “Açorianos”. Atualmente é violoncelista da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, é membro do Quarteto Romanov e professor do Instituto Baccarelli.

Mais informações: 99142-4252 / 3321-2842 ou 3321-2949.

MuMA recebe exposição sobre a cultura do skate em Curitiba


Considerada a capital do skate do Brasil durante as décadas de 1990 e 2000, Curitiba apresenta um expressivo número de skatistas e o Museu Municipal de Arte (MuMA) está recebendo a exposição “Curitown – A Cultura do Skate em Curitiba”. Mais do que esporte, lazer e meio de transporte, o skate é uma manifestação cultural que envolve hábito, comportamento, moda, lazer, sociabilidade, identidade e estilo de vida.
O universo cultural que envolve skate, fotografia, vídeo, marcas, fábricas, campeonatos, nomes de destaque e pioneiros do skate na capital será mostrado na exposição, trazendo para o público a cultura e a história do skate curitibano, um dos mais tradicionais do Brasil.
A mostra é composta por uma linha do tempo na qual se destacam os principais acontecimentos das décadas de 1970 à de 2000; um documentário sobre a cultura do skate de Curitiba a partir dos depoimentos de skatistas pioneiros chegando até os campeões mundiais; obras de skatistas que desenvolvem trabalho nas artes visuais e fotografias de skatistas que se especializaram neste segmento.
O público poderá conferir ainda a diversidade de rodinhas, shapes, revistas, livros, skates antigos, roupas e objetos utilitários que são feitos a partir da reciclagem de componentes do skate.
Ao longo do período da exposição ocorrerão sessões de skate com a demonstração de performance de alguns dos skatistas entrevistados, e oficinas gratuitas de fotografia e vídeo para skate ministradas pelos skatistas Castro Pizzano, Felipe Oliver Arnoso e Matheus Reinhardt Luz.
A mostra tem pesquisa e curadoria de Victor Augustus Graciotto Silva, direção de fotografia de Eli Firmeza, e produção de Rebeca Gavião Pinheiro, a exposição “Curitown – a cultura do skate em Curitiba” tem o patrocínio da Celepar e Caixa e foi realizada com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.

Oficinas de foto e vídeo - Como contrapartida social da exposição “Curitown – A Cultura do Skate em Curitiba” serão oferecidas oficinas gratuitas de fotografia e vídeo para skate ministradas pelos skatistas Castro Pizzano, Felipe Oliver Arnoso e Matheus Reinhardt Luz. Ao todo serão quatro aulas, todas gratuitas, com disponibilidade de 10 vagas por aula. O curso terá duração de 20 horas. As inscrições podem ser feitas através do e-mail contato@editoramaquinadeescrever.com.br. Os interessados devem ter no mínimo 14 anos. Os participantes terão aulas de teoria, pré-produção, produção e pós-produção. A oficina tem o objetivo de capacitar os alunos a produzirem um curta metragem que será exibido no dia 1º de agosto.

A exposição “Curitown - A Cultura do Skate em Curitiba” pode ser visitada gratuitamente até dia 20 de agosto, de terça-feira a domingo, das 10h às 19h. O Museu Municipal de Arte (MuMA) – Portão Cultural está situado na Av. República Argentina, 3430, Terminal do Portão.